"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014
Este Teckel é tramado

Julião 18Dez2014.jpg

Quem é que terá dado autorização para este menino dormir no sofá?...

 

  Comentários no Facebook

«Rita Barros» >> Ai aí aí, o meu afilhado anda muito mal comportado ahahah

«Maria Manuela Cameira Cardita» >> Teckel não precisa pedir autorização, FAZ!

«Mariana Canaverde» >> O Julião no seu melhor

«José Camilo» >> EU. E ai de V. Exa. Que ele me telefone a fazer queixa....

«Carlinhos da Sé» >> Ele a olhar...

«Zé Carlos» >> Está com cara de sentimento de culpa

«Joao Moreira da Silva» >> Foi a solidão

«Maria Guga de Lilly» >> e pop acaso não ERA esse o lugar do dono era??? se ERA já foi .

«Augusta Barreira» >> E quem precisa de autorização?

«Alexandra Magalhães» >> Eu acho que foi a Alice que deu autorização... Ahahahaha



Publicado por Tovi às 09:12
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014
Submarino ao fundo

Processo dos submarinos 17Dez2014.jpg

Um Ministério Público que não deduz acusação porque demorou demasiado tempo (oito anos) em investigação e a existir crime este já terá prescrito, não me merece qualquer confiança, sendo que até se pode duvidar da sua imparcialidade perante aquilo que entendemos por Justiça. E depois de ter tido conhecimento que o Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) deu por concluído o inquérito-crime sobre corrupção no negócio de venda de dois submarinos por um consórcio alemão ao Estado português em 2004 por quase mil milhões de euros e que os procuradores Josefina Escolástica e Júlio Braga já assinaram o despacho de arquivamento do processo, sem que ninguém tenha sido acusado, declaro publicamente que estou solidário com José Sócrates… e que cada um tire as suas conclusões desta minha declaração.



Publicado por Tovi às 08:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014
Tragédia no Paquistão

Paquistão escola em Peshawar 16Dez2014.jpg

Não há ideologia política, religiosa, social ou cultural que possa justificar uma barbárie como esta que ocorreu ontem numa escola de Peshawar e que foi perpetuada por um grupo de talibãs paquistaneses. Cento e quarenta e uma vítimas, das quais 132 crianças de idades entre os 12 e 16 anos, é uma tragédia que a humanidade não pode esquecer.

 

  Comentários no Facebook

«António Vidal» >> As convenções internacionais não deviam ser cumpridas, para mendecaptos como estes, e outros idênticos. Devia ser aconselhado o uso de Napalm sobre as suas cabeçinhas, para que nem os ossos restassem.



Publicado por Tovi às 09:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 16 de Dezembro de 2014
Reclusos em greve na penitenciária de Évora

José Sócrates 09.jpg

 Soube agora que ontem à noite na cadeia de Évora quarenta e quatro reclusos, incluindo José Sócrates, recusaram o jantar em revindicação de melhores condições prisionais. A máquina da lavandaria está avariada, as refeições são em pequena quantidade, o tempo para telefonemas é mínimo, são as principais queixas.

 

  Comentários no Facebook

«Victor Meirinho» >> David... nos tempos que correm,,, É verdade ou é tanga ???

«Isabel Sousa Braga» >> Está a brincar não está David Ribeiro? Deviam pôr todos os presos a trabalhar na agricultura a descascarem legumes para a sopa dos pobres, alcatroar ruas e limpar florestas

«David Ribeiro» >> Acabei de ouvir na SIC.

«Victor Meirinho» >> lol

«Isabel Sousa Braga» >> Que grande lata!!!!!!

«Raul Vaz Osorio» >> Eu proponho que eles recusem todas as refeições até à passagem de ano. Isso é que era!

«Victor Meirinho» > Se um diz mata, outro diz esfola ! kakakakakaka

«David Ribeiro» >> Mas uma coisa é certa, se não estivesse aquele "circo" de jornalistas à porta da cadeia de Évora, provavelmente nunca saberíamos deste caso.

«Isabel Sousa Braga» >> Conheço quem esteja preso em paços de ferreira e está muito bem instalado, tv, ginásio, aulas, levam-lhe comida, tabaco etc, etc. ainda ganham uns trocos por dia

«Victor Meirinho» >> Isabel... Há muito defendo que o sistema prisional não reinsere e é uma fonte de custos. Há muito defendo o que acima preconizou... trabalho social útil, Mas eles não legislam assim... - Porque é polìticamente incorrecto. - Porque sabem que mais tarde ou mais cedo lhes ocorreria. E coisa que não sabem é "vergar a mola" !

«Raul Vaz Osorio» >> Mas estes têm o privilégio de não estarem com os bandidos que não tomam banho todos os dias

«João Simões» >> Uma vergonha tratarem presos abaixo de cães! Os nossos antepassados não se bateram e morreram por uma democracia de meia tigela como a que vivemos.

«Raul Vaz Osorio» >> Gostei do abaixo de cães. Fiquei curioso sobre o que é acima de cães.

«Isabel Sousa Braga» >> Victor Meirinho tem toda a razão em Paços de Ferreira alguns ainda fazem móveis de muita boa qualidade, quando trabalhei na ASA a cantina foi toda comprada lá. Deviam também aprender outras «artes» como trabalhar a terra e tratar dos animais para se auto sustentarem e até venderem os produtos

«Isabel Branco Martins» >> Há distinção entre tratamento dos presos condenados e tratamento dos que não o são?

«João Simões» >> Pois pelos vistos não há. É tratado tudo por igual. é a democracia que temos.

«Pedro Simões» >> E isso é mau? Isto é, tratamento diferenciado significaria que estariamos a tratar mal os presos condenados de proposito...

«Raul Vaz Osorio» >> A ver se eu percebi: os presos preventivos devem ser tratados acima de cães, enquanto os condenados devem ser tratados como? Como cães? Abaixo de cães? Já agora em ambos os casos, deverá haver uma diferença de tratamento consoante o preso em questão seja ou não do seu partido?

«João Simões» >> Essa questão do partido deverá perguntar ao passos e cavaco como foram tratados os presos do BPN BPP submarinos tecnoforma e sobreiros. Eu só sei que o tempo da impunidade (para certos escolhidos) acabou!

«Victor Meirinho» >> Raul... o estrabismo faccionário supera, quase sempre, o oftalmológico. Se os visados fossem Passos ou Cavaco, então já não existiria problema...

«João Simões» >> De facto é melhor entregar a justiça à cabrita assim sempre se poupariam uns bons milhões em advogados e juízes e procuradores.

«Victor Meirinho» >> Haveria de se aportar provas de que o jornalismo tem influenciado a magistratura. Até agora só lhes foi imputada a violação do sigilo... e de forma errada do ponto de vista jurídico. Ainda ninguém disse que: O sigilo só é devido caso seja determinado pela magistratura... não é exigível ipso facto. Pergunto eu: - No caso Sócrates (por exemplo) o Juiz determinou o segredo de justiça ??? Como não sei, calo !

«Pedro Simões» >> Pensando bem, no caso dos telefonemas faria sentido dar mais tempo aos preventivos. Isto é, o tratamento deve ser igual, mas nivel de reclusao nao tem que ser o mesmo de um condenado. Agora, convenhamos que nao ha justiça maior do que ser submetido às leis e regras que o proprio considerou addquadas. Se ha alguem que nao se pode queixar, é o #44...

«João Simões» >> Portanto agora a segredo de justiça e censura para a defesa e o contrário para a acusação. Parece me muito bem.

«Victor Meirinho» >> Já alguém ouviu falar a "acusação" ??? Eu só ouvi entrevistas, artigos de opinião e quejandos do preso 44!

«João Simões» >> Claro a cabrita fala pela sua própria cabeça. eu também acredito no pai natal

«Victor Meirinho» >> A Cabrita é uma jornalista... que eu saiba não é magistrada !

«José Pinto» >> Fala só quem nada sabe.

«Isabel Branco Martins» >> Não pretendo discutir, não por fallta de autorização dos participantes, mas porque não me sinto habilitada para tal, face à competência polivalente de alguns deles conforme posso testemunhar,. a minha pergunta passará a ser estar preso ou estar preso preventivamente é ter o mesmo estatuto de cidadão? se sim porquê usar o qualificativo? se não em que difere? pf desculpem a minha deformação profissional.

«Victor Meirinho» >> O estatuto de cidadão existe sempre, até nos condenados... Como tal esse estatuto tem limitações e condicionamentos.

«Isabel Branco Martins» >> Concordo plenamente Victor Meirinho, mas não respondeu à minha questão.

«José Costa Pinto» >> David Ribeiro, esta notícia faz-me lembrar uma anedota que ouvi há uns tempos atrás, muito antes da prisão, e que descrevia o que se tinha passado no Inferno quando o estimável Sócrates foi lá parar... Até o cartoon que escolheu estimula a comparaçào.



Publicado por Tovi às 13:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2014
Nunca a Regionalização fez tanta falta como agora

Rui Moreira Regionalização CM 14Dez2014.jpg

(Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, no seu artigo de “Opinião” no jornal «Correio da Manhã» de 14 de Dezembro deste ano)

Os grandes culpados de não termos a Regionalização são o PS, o PSD e o CDS, partidos que em 3 de Abril de 1998 votaram favoravelmente na Assembleia da República a Lei orgânica do referendo que, diferentemente do artº 256º da Constituição (*), impõe a participação de mais de 50% dos eleitores como condição para o carácter vinculativo do referendo sobre a regionalização. Foi pedido ao Presidente da República que sujeitasse esta lei à fiscalização preventiva do Tribunal Constitucional mas Cavaco Silva promulgou de imediato a lei.

(*) Art.º 256º - 1) A instituição em concreto das regiões administrativas, com aprovação da lei de instituição de cada uma delas, depende da lei prevista no artigo anterior e do voto favorável expresso pela maioria dos cidadãos eleitores que se tenham pronunciado em consulta directa, de alcance nacional e relativa a cada área regional. 2) Quando a maioria dos cidadãos eleitores participantes não se pronunciar favoravelmente em relação a pergunta de alcance nacional sobre a instituição em concreto das regiões administrativas, as respostas a perguntas que tenham tido lugar relativas a cada região criada na lei não produzirão efeitos. 3) As consultas aos cidadãos eleitores previstas nos números anteriores terão lugar nas condições e nos termos estabelecidos em lei orgânica, por decisão do Presidente da República, mediante proposta da Assembleia da República, aplicando-se, com as devidas adaptações, o regime decorrente do artigo 115º.

 

  Comentários no Facebook

«Pedro Baptista» >> Sim, mas a regionalização mesmo, democrática e que sirva para alguma coisa, não as tangas costumadas. Sempre que se aproximam eleições o PS acena a Norte com esta bandeira que depois trai. Desta vez Costa, com o agramente do amigo Rio, anda a brincar com uma pseudo-regionalização para "enganar parola" resumida a pôr os presidentes das CCRD com mais competências e a serem eleitos pelos presidentes das câmaras da região. Mistificação completa! Mas quando o PS se comprometer a ...fazê-la a sério também não teremos nenhuma garantia que ela seja feito. Afinal Guterres comprometeu-se, Gomes avalizou, e traíram completamente com a invenção do referendo ainda por cima duplamente anticonstitucional: por fazer depender a constitucional regionalização de seja o que for e por referendar parte de uma constituição que não pode ser referendada. Sócrates fez melhor, fez do imperativo constitucional o silêncio absoluto. O interesse dele estava noutras áreas, sobretudo na mobilização dos recursos que estamos a pagar, para o desenvolvimento nacional adjudicado às empresas dos "seus amigos". Temos a certeza que o presidente da Câmara do Porto não se vai deixar embalar por estes cantos de sereia muito menos se vai deixar comer por lorpa... Porque, quanto a nós, à primeira cai quem quer, à segunda quem quer cai...



Publicado por Tovi às 09:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 14 de Dezembro de 2014
Setúbal 0 – 1 Boavista

13 jornada - Setúbal x Boavista a.jpg

Vocês sabiam que o Boavista ganhou ao Vitória de Setúbal?... No jogo de sexta-feira à noite (13ª jornada) os Axadrezados conquistaram a sua primeira vitória fora de portas neste Campeonato da Liga Portuguesa de Futebol, vencendo os sadinos por uma bola a zero.

 Força Boavista!...

 

 Comentários no Facebook

«Raul Vaz Osorio» >> Mal está a liga portuguesa sempre que uma equipa a fingir faz pontos.

«Carlinhos da Sé» >> O David Ribeiro foi longe comprar os foguetes...

«Jorge Veiga» >> e apanhou as canas... OK Biba o Boabista!

«David Ribeiro» >> O que vocêses tenhem é imbeja

«Jorge Veiga» >> hehehe não me faças rir, que estou com cieiro!

«Loja Do Pecado Guimaraes» >> Corram com o peti nao va ad vezes ele manter o boavista na primeira liga e assim os bota abaixo perdem argumentos.

«Fernando Duarte» >> quem é o Boavista ?



Publicado por Tovi às 08:55
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 13 de Dezembro de 2014
Igreja e Torre dos Clérigos

Torre dos Clérigos Cláudia Salgueiro.jpg

(Torre dos Clérigos de Cláudia Salgueiro)

Rezou-se ontem ao meio-dia a missa solene de reinauguração do maior “ex-libris” do Porto – Igreja e Torre dos Clérigos – obra que o arquitecto italiano Nicolau Nasoni deixou à Cidade Invicta já lá vão 235 anos. O padre Américo Aguiar, juiz da Irmandade dos Clérigos e que ontem completou 41 anos de idade, era um anfitrião orgulhoso da obra feita e tinha razão para o ser. Mas neste dia de festa não nos podemos esquecer de Duarte Nuno Vieira, ex-presidente da Comissão de Coordenação da Região Norte e que já não está entre nós, que aprovou o apoio dos fundos regionais para esta empreitada de 2,6 milhões de euros, e de João Carlos Silva, autor do projecto de arquitectura de recuperação deste monumento nacional e a quem já chamam o “Nicolau Nasoni do século XXI”. Interessante lembrar que durante estas obras de reabilitação foram descobertos numa cripta por baixo da Capela-mor da Igreja dos Clérigos vários restos mortais entre os quais poderão estar os de Nasoni, um dos mais significativos arquitectos da arte barroca e rococó do século XVIII na região do Porto.

 

  Comentários no Facebook

«António Vidal» >> Dizem-me que está um espanto. todos os dias terá concertos com os dois orgãos, ás 12.00 horas. este fim de semana a entrada será livre. a ver também a exposição sobre o monumento, integrado no Barroca do Porto.



Publicado por Tovi às 11:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2014
Boas notícias para os portuenses

Águas do Porto a.jpg

 Já não estávamos habituados a coisas destas há muito tempo

 

  Comentários no Facebook

«Carlinhos da Sé» >> Aquela ideia, que muito diziam louca, de Menezes de fundir Gaia e Porto tem agora razão de ser se Rui Moreira ficar a presidir o novo municipio, ou então, mantenham-se as cidades separadas e Rui Moreira como presidente das duas.

«Patricia Santos» >> O imbróglio em Gaia é muito grande e nada fácil de resolver.

«Victor Meirinho» >> Este Presidente, em que votei (assumo) vai pôr estes gajos todos a pensar o que está a acontecer em termos de gestão da "res publica".

«David Ribeiro» >> Prova provada que também se pode fazer boa gestão em empresas públicas. Haja vontade.

«Victor Meirinho» >> Já o fiz a nível autárquica e Deus me guarde de outro calvário !

«David Ribeiro» >> Com a colaboração da Universidade do Porto a Águas do Porto conseguiu uma poupança de energia com um sistema - "Porto Gravítico" - que lhe permite utilizar a força da gravidade para evitar o gasto de energia elétrica para bombear água, obtendo uma poupança de 95% em custos energéticos. Isto é saber trabalhar.

«José Luis Moreira» >> «...Rui Moreira já garantiu "não será nem privatizada nem concessionada", enquanto for presidente da Câmara Municipal do Porto.»

«Adao Fernando Batista Bastos» >> Será que os municipios do litoral Norte, principalmente os dezoito que integram as Águas do Douro e Tâmega, vão resistir à vontade de fusão do Governo com outos sistemas numa novel Aguas do Norte? È que, por exemplo fundir sistemas como o do Douro e Tãmega, com as água mais barata do País e sistemas como o de Trás-os-Montes e Alto Douro com a água mais cara, vai encarecer a água nos municipios do litoral paguem maiores tarifas. Mas, que haja justiça e equilibrio. Agora que este é assunto com pano para mangas e muita água vai ainda correr por debaixo das pontes do Douro e do Tâmega e das nossas torneiras, isso vai até que se desague numa soluçao.

«Pedro Baptista» >> Era excelente que o preço do branco e do tinto também acompanhasse o da água. Então é que a Europa toda caía aqui...

«Pedro Simões» >> O que demonstra que com boa gestao e utilizacao do conhecimento de ponta disponivel, ganhos de produtividade acima dos 3% nao só sao possiveis, como faceis. Os parabens aqui nao sao para Rui Moreira, mas para quem fez a gestao das Aguas do Porto nos ultimos anos, e para a UPorto. Esses é que conseguiram as poupancas que tornaram isto possivel. A Rui Moreira fica o merito da decisao politica de repartir os ganhos com a populacao mais carenciada. Trabalhei alguns meses neste sector, o custo da energia é o principal custo (para alem do pessoal e das amortizacoes do investimento). Na altura queriamos cortar 15-20% do custo energetico. A reaccao inicial de um dos directores é que tal volume de poupança era impossivel (era possivel, mas a logica nao interessa para aqui). Pois bem, varios anos depois, o Porto vem provar que por cá se consegue fazer 4/5 vezes o que se considerava impossivel!



Publicado por Tovi às 12:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2014
O "estouro" do Grupo Espírito Santo

Banqueiros prisão.jpg

Continuam na Assembleia da República as inquirições ligadas ao processo do “estouro” do Grupo Espírito Santo e pelo andar da carruagem já deu para perceber que não eram só de agora os “gamanços” que por lá se faziam e que a promiscuidade entre o “Dono Disto Tudo” e os senhores do poder era escandalosa. Falta ainda ouvir muita gente, incluindo o contabilista acusado por Ricardo Salgado de ser o grande culpado disto tudo, mas as audições de José Maria Ricciardi e Pedro Queiroz Pereira já fizeram luz sobre muito do que aconteceu. E já começa a ser tempo de se procurar o rasto do dinheirinho que desapareceu e fazer sentar no banco dos réus quem a Justiça considerar indiciado pelos vários crimes que parecem ter sido cometidos. Vai ser um trabalho árduo e longo, muito mais longo do que deveria ser, mas a isto já estamos habituados, sendo que a justiça em praça pública já está feita e dela não se pode recorrer para mais nenhuma estância.

 

  Comentários no Facebook

«José Camilo» >> Amigo, por razões que já conhece, tenho estado atento às comissões de inquérito e aquilo que destaco é exactamente o contrário. Há duas pessoas, para já, nitidamente contra Ricardo Salgado, mas as razões que apresentaram foram todas nitidamente por se sentirem afastadas de algumas tomadas de decisão que não lhes convinha em termos de negócio. Pessoalmente, conheço muito bem o trajecto conseguido pelo Grupo após o 25 de Abril e não vai ser ao fim de quarenta anos de experiência de comando que se define que um homem em apenas meia dúzia de meses não foi capaz de controlar os desvarios de um governo. Nestes dois dias já nos apercebemos que o próprio banco de Portugal se está a sentir muito incomodado que os números que lhe estão a chegar às mãos não são de todo agradáveis. É o sistema e não o homem que tem de ser julgados.

«David Ribeiro» >> Caríssimo amigo José Camilo... Não querendo de forma alguma branquear as asneiras feitas pelo Governo e pelo Banco de Portugal, e convicto que quando se zangam as comadres fica (quase) tudo a saber-se, a verdade é que no Grupo Espírito Santo há muito as coisas não andavam bem e é só ver-se as broncas dos investimentos feitos no estrangeiro e que acabaram por criar a descapitalização do BES e subsequente desmoronar de um banco com o prestígio que tinha granjeado ao longo dos anos. A atitude da família Espírito Santo, liderada por Ricardo Salgado, só se pode ver de duas maneiras: Ou inocentemente deixaram as coisas correrem à espera de melhores dias e isto é má gestão, ou então estavam habituados a "roubarem" sem ninguém lhes pedir contas. Na prática vai dar tudo ao mesmo e quem se lixou, mais uma vez, foi o mexilhão, ou seja, os pequenos investidores e espero bem que os contribuintes não sejam também chamados a entrar com algum.

«José Camilo» >> Ui. Como não quero tecer opiniões se as fizer terão de ser numa mesinha com um café e uma nata em cima. E por aqui me fico....

«David Ribeiro» >> Hoje, pelas 16 horas, temos Amílcar Pires, ex-Administrador Executivo do Banco Espírito Santo, em audição na Comissão Parlamentar de Inquérito à Gestão do BES e do GES. Amílcar Morais Pires tem 53 anos, fez carreira no BES, onde foi administrador financeiro com a total confiança de Ricardo Salgado. É licenciado em Ciências Económicas pela Universidade Católica Portuguesa e até 2004 foi assessor do Conselho de Administração do BES e coordenador do Departamento Financeiro, de Mercados e Estudos.



Publicado por Tovi às 09:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2014
Inquérito parlamentar ao BES

 Ricrdo Salgado no Parlamento 9Dez2014 a.jpg

Ricardo Salgado não poupou a actual Ministra das Finanças nem o Banco de Portugal na sua intervenção de ontem na comissão parlamentar de inquérito ao caso BES e terminou em beleza com grandes elogios aos estadistas - Mário Soares e Cavaco Silva - que tiveram papel de relevo no regresso do Grupo Espírito Santo (GES) a Portugal, nos anos 80, no pós-25 de Abril. Este gajo sabe-a toda.

 

 Comentários no Facebook

«Raul Vaz Osorio» >> Ui que paleio de vígaro!

«David Ribeiro» >> É incrível o nível de promiscuidade existente entre a banca e os governantes. Nas reuniões dos “Donos Disto Tudo” era frequente as referências a estes “contactos” com os senhores do Terreiro do Paço. Mais que não seja estas comissões de inquérito permitem-nos ficar a saber o que eles dizem e o que eles pensam que nós não percebemos.

«Pedro Baptista» >> Afinal o mal não foi o Banco de Portugal andar a dormir, foi ter acordado. É de rir! 150 anos ao serviço da agiotagem!

«Manuel Ribeiro da Silva» >> Se não me ponho a pau, a culpa ainda é minha!...

«David Ribeiro» >> Provavelmente, Manuel… Porque deles não é de certeza :-)

«Manuel Ribeiro da Silva» >> David dizer que estes fulanos têm lata é pouco, têm é um bidão de 200 Lts. Livra!!!

«Raul Vaz Osorio» >> Atão na querem ver que a puta sou eu?

«Luiz Paiva» >> Há uma coisa que não entendi: o problema decorre de um pedido de um "empréstimo intercalar" de 1,5 bi (ou por aí) pagável em 5 anos, ao governo, que não lhe foi concedido. Então, por que razão, depois do "tampo" do governo, não tentou (ou conseguiu) arranjar mais ninguém no planeta e arredores que o financiasse?

«Raul Vaz Osorio» >> Talvez porque já ninguém lhe emprestava um tostão furado?

«David Ribeiro» >> Karl Marx acusava os burgueses que detinham os meios de produção de serem os maus da fita… Claro que não conheceu o capitalismo moderno em que meia dúzia de “caramelos” atingem uma supremacia bem maior, singrando unicamente ou essencialmente através da usura e dos jogos financeiros especulativos de casino, definhando os povos, os estados e as pessoas com juros agiotas sempre no cálculo interesseiro e egoístico, já para não falar nas vigarices.

«José Camilo» >> Luiz Paiva, ele respondeu a isso. Recuso-me a "limpar" os responsaveis governativos de toda a responsabilidade. Para já não vou por aí, até porque estaria a contradizer-me desde sempre. Seria mais fácil pegar no gajo e culpa-lo de tudo só porque foi poderoso e soube ganhar dinheiro e criar emprego. Faça-se justiça, mas convém estarmos atentos a tudo.

«Luiz Paiva» >> José Camilo, estive atento e tanto quanto recordo, de facto, haveria financiamento mas não no tempo que lhe foi concedido. O que vai dar ao mesmo... ou não?

«José Camilo» >> Não ;-)

«Raul Vaz Osorio» >> É giro como sempre que um banco dá merda, o responsável tem sempre o mesmo discurso. Foi assim no BPN, no BPP, no BCP (esse aguentou-se, mas pronto) e agora no BES. O responsável máximo é sempre o último a saber o mínimo e precisa invariavelmente de dinheiro e mais tempo. Só varia a quantidade de cada uma destas variáveis. Se tivessem gerido bem é que tinha sido boa ideia, não?

«David Ribeiro» >> José Maria Ricciardi pode ser tão filho-da-mãe como o primo Ricardo Salgado, mas com a raiva que estava no inquérito parlamentar e a ser verdade o que afirmou não há dúvida que Salgado mentiu à Comissão de Inquérito ao dizer que de nada sabia até o Banco de Portugal o ter afastado do BES.

«Raul Vaz Osorio» >> O Ricciardi apesar de tudo parece um bocadinho mais sério, mas só um bocadinho LOL

«David Ribeiro» >> Sou da opinião que para muita gente a seriedade depende dos momentos e dos assuntos em causa e não estou a ser irónico, é mesmo o que penso há já muito tempo.

«Raul Vaz Osorio» >> Percebo o que quer dizer David e tenho que concordar. O contexto é fundamental. Não é desculpa, claro, mas pode ser explicação.

«David Ribeiro» >> José Maria Ricciardi na Comissão de Inquérito Parlamentar:

Comissão de Inquérito Parlamentar José Maria Ri



Publicado por Tovi às 07:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 9 de Dezembro de 2014
O Grande Porto sem autocarros

STCP 9Dez2014 a.jpg

Esta manhã fui a pé da Rotunda da Boavista até ao Hospital de Santo António tratar de um assunto e voltei para casa também a pé, não só porque uma boa caminhada me faz bem, mas também porque não havia nem um autocarro a circular, fruto da greve da STCP. E desta vez estou completamente de acordo com os trabalhadores da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, em greve pela defesa da empresa que se encontra ameaçada pelo processo de subconcessão.



Publicado por Tovi às 11:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 8 de Dezembro de 2014
Apoiamos os trabalhadores da STCP

STCP a.jpg

Hoje e amanhã os trabalhadores da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) estão em greve pela defesa da empresa pública, ameaçada pelo processo de subconcessão, e contra a degradação do serviço actualmente prestado. E como não queremos que estes dias sejam os primeiros dos últimos dias de uma empresa com 141 anos de história ao serviço das populações, está na hora de todos os cidadãos do Grande Porto se colocarem ao lado destes trabalhadores nesta luta, pois não há dúvidas que os senhores do Terreiro do Paço preparam-se para acabar com a STCP.

 

  Comentários no Facebook

«Elisabete Loureiro» >> Não quero nem imaginar uma coisa dessas... para além de prejudicar gravemente os utentes desta rede de transportes que serve o Distrito do Porto, tenho uma grande ligação à esta empresa, o meu falecido pai começou a trabalhar para a Carris (denominação social na altura) com 17 anos e acabou lá a carreira dele!

«David Ribeiro» >> Ai de quem tente acabar com a STCP... O Povo do Grande Porto virá seguramente para a rua e as consequências poderão ser do tipo da revolta da Maria da Fonte.

«Elisabete Loureiro» >> Contem comigo, carago!

«Joaquim Leal» >> Óh amigo David Ribeiro, a CM do Porto não estava na corrida para ficar com os stcp?

«Raul Vaz Osorio» >> O que me parece intolerável é que seja um qualquer gabinete lisboeta, subordinado a interesses lisboetas, a tomar decisões estratégicas sobre um assunto que interessa apenas ao Porto e à sua área metropolitana. É mais grave quando tudo é feito ignorando ostensivamente os contributos das câmaras municipais e outras forças vivas da região. E depois chamam-me radical quando peço independência?

«David Ribeiro» >> Pois estava, amigo Joaquim Leal... Mas os senhores do Terreiro do Paço "armadilharam" de tal maneira o caderno de encargos que tornaram inviável a candidatura da C.M.Porto, atendendo que se pretendia manter uma empresa condígna e ao serviço das populações do Grande Porto. Ver aqui posição de Rui Moreira sobre este assunto - Rui Moreira pediu audiência ao Primeiro-Ministro. Na próxima terça-feira termina o prazo para a entrega de propostas ao concurso público a decorrer para a subconcessão da STCP e até estou para ver quem é que vai concorrer. Cheira-me que vamos ter "mouros" a tentarem vir tramar-nos a vidinha. Este concurso para a subconcessão do Metro e da STCP originou 2.200 pedidos de esclarecimento por parte dos potenciais concorrentes, o que por si só demonstra a “qualidade” dos senhores do Terreiro do Paço ao fazerem este caderno de encargos, que tinha um erro de cálculo, referente ao valor da retribuição da subconcessão, que se prendia com o facto de a componente fixa da remuneração de referência ter sido calculada de acordo com os quilómetros totais e não com os quilómetros comerciais, os que efetivamente servem de base às remunerações. Segundo consta o Grupo Barraqueiro não irá participar no concurso para as subconcessões dos transportes públicos do Porto por considerar que "os proveitos para o futuro subconcessionário não chegam para cobrir os custos operacionais", resultando em "prejuízo direto".



Publicado por Tovi às 09:05
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 7 de Dezembro de 2014
A Arterístico na Feira Franca do Natal

Arterístico Feira Franca Natal 6e7Dez2014 a.jpg

Teve início ontem e continua hoje no Mercado Ferreira Borges, no Porto, a Feira Franca de Natal, uma mostra e venda de trabalhos realizados por jovens criadores de diversas áreas artísticas, organizada pela Fundação da Juventude. Está presente neste certame uma das empresas a que a minha filha mais nova está ligada - Arterístico – Arte, Turismo e Cultura Lda - uma start-up com sede na Incubadora de Indústrias Criativas da Fundação Bienal de Cerveira e que tem por base as áreas criativas do design e artesanato.



Publicado por Tovi às 10:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 6 de Dezembro de 2014
A Árvore de Natal da Alice

Natal 2014 c.jpg

 Este ano, em casa da minha filha, foi a Alice que fez a Árvore de Natal

 

  Comentários no Facebook

«José Carlos Ferraz Alves» >> :) crescem mais rápido do que as árvores. Parabéns pela linda neta, caro David.



Publicado por Tovi às 07:37
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 5 de Dezembro de 2014
Boavista 1 - 3 Sporting

12 jornada Boavista x Sporting c.jpg

 Este jogo da 12ª jornada da Liga Portuguesa de Futebol 2014-15 entre o Boavista e o Sporting teve uma primeira parte perfeitamente equilibrada com ambas as equipas a rematarem sem grande perigo às balizas adversárias. No segundo tempo e logo nos primeiros dez minutos (54’ e 56’) o Sporting marca dois golos contra a corrente do jogo, voltando a marcar ao minuto oitenta e um. Um auto-golo de um jogador leonino a quatro minutos do fim do tempo regulamentar fixa o resultado final numa vitória dos Leões por três bolas a uma. E mesmo com este resultado o Estádio do Bessa continua a ser o estádio, depois do Dragão e da Luz, em que o Sporting sente maiores dificuldades, tendo conseguido somente 11 vitórias em 52 jogos, o que equivale a apenas 21% de triunfos. O último jogo entre estas duas equipas no Bessa foi disputado na época 2007-08, com vitória dos Axadrezados por 2 a 0.

 Força Boavista!...



Publicado por Tovi às 23:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Número de visitantes
Posts recentes

Este Teckel é tramado

Submarino ao fundo

Tragédia no Paquistão

Reclusos em greve na peni...

Nunca a Regionalização fe...

Setúbal 0 – 1 Boavista

Igreja e Torre dos Clérig...

Boas notícias para os por...

O "estouro" do Grupo Espí...

Inquérito parlamentar ao ...

O Grande Porto sem autoca...

Apoiamos os trabalhadores...

A Arterístico na Feira Fr...

A Árvore de Natal da Alic...

Boavista 1 - 3 Sporting

Grande Entrevista da RTP-...

Árvore de Natal do Porto

Meccano

Marítimo 4 – 0 Boavista

XX Congresso do PS

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus

blogs SAPO
David Ribeiro

Cria o teu cartão de visita