"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2017
“Quinta-Feira e Outros Dias” de Aníbal Cavaco Silva

16792630_304.jpg

Fica já aqui dito que eu não gosto nem nunca gostei do Cavaco… mas a QUEIMA DE LIVROS é uma prática característica de regimes opressivos que procuram assim silenciar e censurar opiniões, por mais aberrantes que estas nos possam parecer.

 

  Comentários no Facebook

«Adao Fernando Batista Bastos» - David concordo se bem que às vezes bem me apetecia livrar-me de alguns pois já nao tenho espaços para os arrumar. O livro de Cavaco pelo que se vai lendo por aí é a demonstração, mais uma, da sua pequenez enquanto cidadão e político. Um pulhazito, na minha opinião, rancoroso e cobarde. Nunca me oferecerem o desprazer de adquirir este nem outros escritos de quem é movido pela vingança e a necessidade de justificar desastrosos... silencios!

«David Ribeiro» - Eu cá sou da opinião que este livro deverá ser lido, se não forem as 600 páginas pelo menos algumas partes, mais que não seja para se “completar” a ideia que cada um de nós já tem da criatura.

«António Sousa» - O problema é a minha hipertensão? Prefiro o Alexandre Herculano ou o Victor Hugo!!!!!!!!! mesmo assim obrigado pelo convite.

«Jose Bandeira» - Este é um livro que não vou ler, não só por conhecer suficientemente o trajecto da personagem principal mas sobretudo pelo facto de ter a fotografia na capa. Abrenúncio!...

«Ana Alyia» - Só pela gargalhada que me fez dar já valeu, José Bandeira É que o raio do livro (e ainda mais a personagem) irrita-me tanto que estava mesmo a precisar de rir

«Mário Paiva» - ...não precisa queimar, basta não ler, mas os extractos que me têm aparecido melhoraram-me bastante a imagem e opinião sobre Sócrates...

«Rafael Maciel Oliveira» - Este livro demonstra o rancor, raiva, e a maldade, do autor.

«Francisco Seixas da Costa» - O LIVRO As memórias presidenciais de Aníbal Cavaco Silva (já lidas de fio a pavio, porque faço parte dos estóicos de biblioteca) é uma espécie de livro de atas de um notário meticuloso (quase picuínhas) da política. Do texto, que em escrita é basicamente escorreito mas onde o que sai do oficioso resvala para um discurso literariamente menos glorioso, ressalta um tropismo, em crescendo, para a adjetivação ácida, aqui ou ali algo vingativa, "to say the least". É um livro auto-elogioso à náusea, de quem tudo viu, tudo previu, numa omnisciência que só foi pena não ter tido afinal consequências de maior para bem do país que insistiu em colocá-lo em Belém por um longo decénio. Cavaco Silva sabe que, ao ter elegido José Sócrates como "bombo da festa", garantiu um "pós-eleitorado" seguro para dar um pouco mais de credibilidade à narrativa eufórica que faz sobre si mesmo. Muito pouco elegantes são as palavras que dedica a Mário Soares. Nada que surpreenda, contudo, conhecido o autor. Uma nota inevitável para a ligeireza com que se refere a algumas trapalhadas próprias, a menor das quais não será a das escutas. Enfim, um livro de quem tem pressa em tentar que o país dele fixe uma imagem à altura da elevada conta que guarda de si mesmo.

«Antonio Sousa Dias» - Cavaco receou que já nos tivéssemos esquecido de que existiu, lançou um livro para ficarmos com a certeza de que é um vinho azedo e ao contrário do Vinho do Porto, quanto mais velho pior.

«David Ribeiro»Nem para vinagre serve.



Publicado por Tovi às 10:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2017
Que destino dar ao Edifício Transparente? - #02

 Jardim suspenso Tropical

  Mario Ferreira Dos Reis em 17Fev2017

Quando da apresentacao do edificio por Solá-Morales percebi a ideia e achei algo estranho ser só um sítio de passagem.... não ficava nenhuma proposta inerente de uso, nao se percebia a sua utilidade e durante um tempo assim ficou como algo inacabado e sem cabimento. Depois foi emendado e ficou uma especie de centro comercial esquesito. Eu oferecia o edificio ao Jardim Botanico e retirava a emenda bem como as lojas do mesmo e restabelecia a ideia orginal melhorando-a montava uma super estufa de estudo sobre especies vegetais do litoral.... no piso inferior mantinha o que está um misto de lojas de desporto radicais e cafés. Independentemente do edificio ser ou nao ser deixava ficar acho que temos muito mais na cidade para implodir primeiro. Dallas, Centro Comercial Stop, Tambem um centro de estudo botanico poderia enriquecer a cidade mesmo que a manutencao ficasse a cargo da CMP poderiamos retirar o lucro desse estudo pois ha muita coisa sobre manutenção de dunas e controlo de plantas invasoras. Uma estaçao e museu metereológico no ultimo piso poderia ser interessante. Como está, para mim é que nao faz sentido nenhum a nao ser ir esporadicamente a Cufra.

Vamos la juntar forças e fazer crescer a ideia... até 2024 ha muito tempo para a organizar com pés e cabeça. Um jardim suspenso Tropical com chuva e tudo

Jardim Tropical de Atocha (Madrid)

857201348_21122009141626_adj.jpg

 

  Children's Museum

  Pedro Simões em 17Fev2017

Transformá-lo num "children's museum", algo que tanta falta faz à cidade. Um espaço COBERTO destinado à diversão e educação das crianças, como é muito comum haver noutros países, nomeadamente nos EUA. Gratuito ou com preço simbólico.

Faz muita falta... no Porto quando chove, como tirar as crianças de casa para gastarem a energia? O sea life, o planetário, é giro, mas o preço é alto, mas não dá para ir o tempo todo, e faltam alternativas que não sejam os malfadados shoppings...

Por uns pisos com baloiços e brincadeiras, outros com experiências científicas, e ajustar os pisos a idades diferentes...

Aqui vai uma foto. Deveria ser um piso brincadeiras, um de arte, um de ciência e um de cultura ou história natural. Este até é parecido...
The_Childrens_Museum_of_Indianapolis_Welcome_Cente



Publicado por Tovi às 08:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017
A Descentralização não é Regionalização

19Fev2017.jpg

Isto dito por quem “cozinhou”, juntamente com António Guterres, a alteração à Constituição da República que tornou praticamente impossível criar as REGIÕES, só prova que a chamada Descentralização não tem nada a ver com o que a Lei fundamental portuguesa preconizava e que se chama REGIONALIZAÇÃO.

 

  CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

CAPÍTULO IV - Região administrativa
Artigo 255.º - Criação legal - As regiões administrativas são criadas simultaneamente, por lei, a qual define os respectivos poderes, a composição, a competência e o funcionamento dos seus órgãos, podendo estabelecer diferenciações quanto ao regime aplicável a cada uma.
Artigo 256.º - Instituição em concreto - 1. A instituição em concreto das regiões administrativas, com aprovação da lei de instituição de cada uma delas, depende da lei prevista no artigo anterior e do voto favorável expresso pela maioria dos cidadãos eleitores que se tenham pronunciado em consulta directa, de alcance nacional e relativa a cada área regional. 2. Quando a maioria dos cidadãos eleitores participantes não se pronunciar favoravelmente em relação a pergunta de alcance nacional sobre a instituição em concreto das regiões administrativas, as respostas a perguntas que tenham tido lugar relativas a cada região criada na lei não produzirão efeitos. 3. As consultas aos cidadãos eleitores previstas nos números anteriores terão lugar nas condições e nos termos estabelecidos em lei orgânica, por decisão do Presidente da República, mediante proposta da Assembleia da República, aplicando-se, com as devidas adaptações, o regime decorrente do artigo 115.º.
Artigo 257.º - Atribuições - Às regiões administrativas são conferidas, designadamente, a direcção de serviços públicos e tarefas de coordenação e apoio à acção dos municípios no respeito da autonomia destes e sem limitação dos respectivos poderes.
Artigo 258.º - Planeamento - As regiões administrativas elaboram planos regionais e participam na elaboração dos planos nacionais.
Artigo 259.º - Órgãos da região - Os órgãos representativos da região administrativa são a assembleia regional e a junta regional.
Artigo 260.º - Assembleia regional - A assembleia regional é o órgão deliberativo da região e é constituída por membros eleitos directamente e por membros, em número inferior ao daqueles, eleitos pelo sistema da representação proporcional e o método da média mais alta de Hondt, pelo colégio eleitoral formado pelos membros das assembleias municipais da mesma área designados por eleição directa.
Artigo 261.º - Junta regional - A junta regional é o órgão executivo colegial da região.
Artigo 262.º - Representante do Governo - Junto de cada região pode haver um representante do Governo, nomeado em Conselho de Ministros, cuja competência se exerce igualmente junto das autarquias existentes na área respectiva.



Publicado por Tovi às 08:24
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 19 de Fevereiro de 2017
Feirense 0 - 1 Boavista

22J - Feirense 0 x 1 Boavista.jpg

O Boavista venceu ontem o Feirense, em Santa Maria da Feira, por uma bola a zero, na 22ª jornada da Liga NOS 2016/17.  O peruano Iván Bulos, que se estreou a titular pelos Axadrezados, foi o marcador do único golo da partida, aos 63 minutos.

Força Boavista!...

 

   Classificação após 22ª jornada da Liga NOS 2016/17

1º - Benfica c/ 54 pontos
2º - F.C.Porto c/ 53 pontos
3º - Sporting c/ 44 pontos
8º - Boavista c/ 29 pontos
13º - Feirense c/ 25 pontos
18º - Tondela c/ 14 pontos



Publicado por Tovi às 08:22
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 18 de Fevereiro de 2017
Que destino dar ao Edifício Transparente? - #01

Como não houve qualquer proposta para a compra do Edifício Transparente na hasta pública realizada na manhã da última quinta-feira, na Câmara do Porto, e como deitar abaixo é solução demasiado corriqueira para este edifício projectado pelo arquitecto catalão Solà-Morales e posteriormente requalificado pelo arquitecto português Carlos Prata, obra que tanto dinheirinho nos custou, lancei na página do «Um novo norte para o Norte», no Facebook, o repto para quem quiser apresentar propostas para dar um destino válido e conveniente a este mamarracho. Espero que não se esqueçam que há vários condicionalismos legais a cumprir, incluindo o Plano Director Municipal. Prometo que farei seguir todas as sugestões para quem de direito.

 

 
topo_et_ext_2.jpg
O Edifício Transparente é constituído por 4 pisos. O Piso PRAIA dá acesso à praia e tem uma área de 1278 m2, contando com restaurantes, uma gelataria e um bar-discoteca. O Piso RUA, com cerca de 775 m2, é constituído por lojas de desporto, acessórios e lazer. O Piso BOX-IN-THE-BOX, com 862 m2, apresenta um dos seus espaços mais característicos, destinado a cultura e entretenimento. Por fim, com acesso directo ao Parque da Cidade, o Piso PARQUE tem 1043 m2 e conta com três restaurantes temáticos e um bar.



Publicado por Tovi às 09:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2017
Centeno vs Domingues – “histórias” da CGD

Então é assim… o que eu penso sobre esta “telenovela”:

16Fev2017 aa.png

Centeno não me parece um mau Ministro das Finanças… Centeno até tem chegado a valores interessantes no que á política nacional diz respeito… Mas Centeno não sabe lidar com “os outros”, sejam eles oposição ou os simples e anónimos cidadãos, a quem já não restam grandes dúvidas do que aconteceu na mais recente “telenovela” da CGD. E ser sério não chega a um membro do Governo… é necessário parecê-lo. E uma outra coisa é certa: António Domingues não é "tolinho".

Já agora: Marcelo Rebelo de Sousa, ao que parece muito bem informado de tudo o que se passou, assumiu uma atitude “de Estado” o que para mim só lhe fica bem. Esperemos que no futuro e em todos as “telenovelas” que venham a aparecer, a atitude do Presidente da República seja sempre em favor do maior interesse Nacional.



Publicado por Tovi às 08:46
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 16 de Fevereiro de 2017
Ainda há muitos “jeitosos” cá pelo Norte

15Fev2017.jpg

Começou ontem em Guimarães o julgamento de Edu & Cª… a malta da “Operação Fenix”. Muito jeitosos estes rapazes… e infelizmente cá no Norte ainda houve quem lhes tenha dado cobertura às “travessuras”.

E o presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, mais o dono da Escola Profissional Amar Terra Verde, João Luís Nogueira, foram detidos pela Polícia Judiciária de Braga. Estão em causa suspeitas de corrupção e prevaricação no processo de alienação, em 2013, a uma empresa privada de 51% do capital da Escola profissional Amar Terra Verde (EPATV) fundada pelos municípios de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro.



Publicado por Tovi às 08:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2017
Trumpalhadas... primeira baixa da Administração Trump

trum.jpg

A russofobia já está a afectar a nova administração Trump… não há dúvidas.



Publicado por Tovi às 10:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2017
D i s t r i c t

16508086_10212394856486480_7388289772932911618_n.j

O Porto não pára!... Foi inaugurada na passada quinta-feira [9Fev2017], com a presença do Presidente da Câmara Rui Moreira, um importantíssimo investimento no antigo edifício do Governo Civil da Cidade Invicta - o District -, que oferece 6.000m2 de escritórios já todos arrendados na sua maioria a empresas tecnológicas e ainda várias lojas. Um excelente exemplo de reabilitação da InvestPorto… e já agora: Ana Lehmann está de parabéns.



Publicado por Tovi às 08:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2017
Boavista 1 – 1 Braga

21J - Boavista 1 x 1 Braga.jpg

Estava frio ontem à noite no Porto e eu um pouco constipado… vai daí não fui ver o encontro ao Bessa entre os Panteras e os Arsenalistas, a contar para a 21ª jornada da Liga NOS 2016/17. Segui pela rádio… e embora o Boavista continue sem vencer há já várias jornadas a verdade é que este empate com o Sporting de Braga não é de forma alguma desprestigiante para os rapazes treinados por Miguel Leal.

Força Boavista!...

 

   Classificação após 21ª jornada da Liga NOS 2016/17

1º - Benfica c/ 51 pontos
2º - F.C.Porto c/ 50 pontos
3º - Sporting c/ 41 pontos
4º - Braga - c/ 38 pontos
11º - Boavista c/ 26 pontos
18º - Tondela c/ 14 pontos



Publicado por Tovi às 10:26
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 12 de Fevereiro de 2017
Terminal Intermodal de Campanhã

proposta-estacao-campanha coisa mais linda.jpg

  Público de 10Fev2017

Pediram-lhe um terminal de autocarros e ele desenhou um parque urbano
Nuno Brandão Costa venceu o concurso para a concepção do futuro terminal intermodal de Campanhã, articulando a estação de comboios com a desordenada área a leste da via férrea.

Ver notícia completa aqui.

 

 

  Comentários no Facebook

«António Alves» - Uma obra que urge completar. O estado central abandonou-a a meio. A cidade negociou com o estado e assumiu-a. Algo que não é, aliás, novidade nenhuma. O Porto está habituado a contar consigo próprio e a não esperar favores dos governos. Este é um feito do qual a actual gestão municipal se pode orgulhar grandemente. Se ficasse à espera do estado central, os toscos de betão que ele lá deixou, apodreceriam primeiro.

«Pedro Baptista» - Parece-me bem! Até porque, além do mérito do projeto, do seu autor e da sua equipa, temos um presidente da Câmara que não apenas foi capaz de perceber até que ponto Campanhã era meia-cidade, como que, não bastava proclama-lo, era preciso concretiza-lo. Tive o privilégio de partilhar desde a primeira hora com o presidente da Câmara desta convicção: a reabilitação urbana de Campanhã no contexto do terminal inter-modal é uma rampa fundamental do relançamento económico e da coesão social. Assim a rede este-oeste de transportes, em particular do Metro, venha a impôr-se também nesse sentido.

«Rui Moreira» - Creio que muitos do que ainda não teriam percebido o enorme interesse deste terminal para Campanhã, irão a partir daqui entender por que razão me empenhei tanto na resolução de um impasse que datava de 2003. Sim, estamos a cumprir o nosso programa.

 



Publicado por Tovi às 08:12
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 11 de Fevereiro de 2017
E o Melhor Destino Europeu do Ano é... o PORTO

Porto_Europe_BestDest_2017_WIN.jpg

  Comentários no Facebook

«Jota Caeiro» - timbaaaaaaaaaaaaaaa carágo!!! [grin emoticon]

«David Ribeiro» - E o resto é merda!... (desculpem lá a brejeirice... mas nós cá na Invicta somos assim) [smile emoticon]

«Antero Filgueiras» - Parabéns, mas depois disto nunca mais venham dizer que o Rui Rio não fez nada!!!!!

«David Ribeiro» - E o que é que Rui Rio fez?...

«Antero Filgueiras» - David Ribeiro se estudasse obviamente que saberia!!!

«David Ribeiro» - Então tenho de partir do princípio que fui cábola... o que não é verdade. Queira lá fazer-me luz sobre a minha "ignorância", caro Amigo Antero Filgueiras.

«Albertino Amaral» - Então isso quer dizer que este prémio, advém da "competente" presidência de Rui Rio?

«Gonçalo Graça Moura» - resquícios da "vaga de fundo" que não molhou os tornozelos?

«David Ribeiro» - E o que é que Rui Rio fez, meu querido amigo Antero Filgueiras?... É que posso ser eu que andei distraído.

«Jorge Veiga» - começou a campanha publicitária do Porto...

«Benedita Cabral» - Claro que também devemos muito a Rui Rio!!! Fez muito pelo Porto, não roubou e equilibrou as contas do Município!

«David Ribeiro» - Pois é…. Estas merdas dos prémios da internet não valem um caralho (pardon my french) mas a verdade é que nós é que GANHAMOS [Emoji smile]

«Jovita Fonseca» - "Aquela máquina"... A nossa máquina!

«António Sousa» - Sim parabéns ao Rui Moreira é a vontade e a forma de ser deste homem que tudo fez para que o Porto esteja neste caminho imparável de progresso? Mas ainda falta muito caminho a percorrer.

«Jovita Fonseca» - Que haja quem dê continuidade...!

«António Sousa» - A continuidade está em arrumar no canto a burocracia e abrir todas as portas ao progresso e aí a porta já tem o batente Rui de Carvalho Araujo Moreira.Parabéns amigo.

«David Ribeiro» - Queira um dia RUI MOREIRA tomar os destinos do Norte... e todos nós, os NORTENHOS, estaremos com ele, estou eu certo.

«Zelia Bandeira» - Sem qualquer hesitação!!!

«Jorge Veiga» - E tunga!!! Já levaste pra tabaco!!!

«Rui Moreira» - O Porto ganhou. Nem sei a quem agradecer. Desta vez, não foi uma cruzada do presidente da câmara. Tivemos as grandes instituições da cidade, os protagonistas, os anónimos cidadãos empenhados na campanha. Mesmo que nenhum português tivesse votado, teríamos ganho. Mas não teria sido igual se os portuenses não se tivessem mobilizado. Acabo o dia tarde, com a sensação de que, mais uma vez, nos transcendemos. Ou seja, olhamos o futuro olhos nos olhos. Temos orgulho de ser portuenses. Sem medo, com ousadia. É este o nosso Porto: A cidade invicta e líquida. Irreprimível. Obrigado a todos. A todos os que votaram, a todos os que deram a cara.
PS: já sabem a quem dedico esta vitória...



Publicado por Tovi às 07:46
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2017
Cuidado!... Eles andem aí…

ng8265447.jpg

O meu amigo Celestino Neves, membro da Assembleia Municipal de Valongo, foi considerado culpado do crime de difamação agravada, por ter publicado, num "blog", textos críticos relativamente ao presidente da Câmara Municipal valonguense, José Manuel Ribeiro. Terá de pagar uma multa de 1.820 euros, mais duas indemnizações: uma no valor de dez mil euros à Autarquia e uma outra de oito mil euros ao próprio edil.
Celestino Neves prometeu recorrer de uma decisão que considera "injusta". "Mantenho as críticas que fiz. Acho que a alteração do Plano Diretor Municipal de Valongo, em 2014, foi feita a pedido do fundo de investimento Novimovest/Santander. Devia ter sido este negócio a ser julgado e não eu", afirmou à saída do Tribunal de Valongo. Já José Manuel Ribeiro, que também marcou presença na leitura da sentença, mostrou-se satisfeito com a decisão judicial. "Fico contente, porque se fez justiça e porque se provou que tenho direito ao bom nome e à honra", justificou.



Publicado por Tovi às 09:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2017
Sabem o que é o MetroBUS…?

metrobus b.jpg

Durante o anúncio da nova linha de Metro entre a Casa da Música e São Bento, totalmente enterrada e que custará cerca de 181 milhões de euros, Rui Moreira revelou que está a estudar soluções de MetroBUS para a cidade, como complemento à rede do metropolitano. Mas o em que consiste este sistema a que o presidente da Câmara do Porto se refere? Como funciona? Embora haja vários sistemas com nuances diferentes, basicamente o MetroBUS é operado com autocarros em vias completamente segregadas que têm prioridade sobre os outros veículos sempre que houver cruzamentos. Ou seja, são os próprios autocarros que accionam os semáforos, tal e qual acontece com o Metro de superfície actual, sobre carris. Este sistema pode ser operado com autocarros de dimensões tradicionais ou com veículos especialmente concebidos para este tipo de operação, de maiores dimensões e, por vezes, com as portas no lado oposto para facilitar a entrada e saída da passageiros. É, também, frequente que circulem em sentido inverso ao do trânsito normal.

 

  Comentários no Facebook

«Pedro Baptista» - Alguém me explica para que serve este troço entre São Bento e a Casa da Música, com paragem no Hospital de Santo António e Praça da Galiza, quando todos esperávamos o primeiro troço da Linha de São Bento a Matosinhos, pelo Hosp. St. António, Pr. da Galiza, mas a seguir para o Campo Alegre, não para a Casa da Música, sim para a Universidade Católica, Avenida D.Pedro IV e Parque da Cidade-Matosinhos? A ideia será fazer este troço possível, por passível de financiamento, e seguir depois, em nova fase, da Pr. da Galiza para o Campo Alegre? Mas então para quê seguir para a Casa da Música? Para que serve, com a míngua de recursos existente, ligar o que já está mais do que ligado: Casa da Música e São Bento? Ou chegaram à Praça da Galiza e não foram capazes de passar pelo viaduto da Faculdade de Letras? Falta de cota? Não sou engenheiro, mas não vejo como. E nesse caso então não seria preferível não fazer nada e pensar-se numa alternativa? Ou querem retomar a ideia do Rui Rio, da Avenida da Boavista? E para que servirá essa ideia, quanto à zona ocidental do Porto e todos os que para lá e de lá se deslocam? Agradeço! Não estou a gostar, nem a perceber... Nem sequer "desgargala" a Senhora da Hora... Estaria tudo bem se depois da Praça da Galiza seguisse para o Campo Alegre... O Pólo universitário de 6 ou 7 edifícios universitários, Lordelo, Fluvial, Universidade Católica, não são procura mais do que suficiente? Como estava previsto, aliás! Não compreendo esta deriva Pr. da Galiza - Casa da Música...

«Rui Moreira» - Pedro, Quanto à linha da Boavista: nao sera feita. Linha s sao bento matosinhos sul pelo campo alegre e imperio, sim. Continua a ser prioritaria mas o seu custo é superior a tudo o que o governo tem para porto e lisboa. Esta linha rosa é o inicio. A partir de sao bento ja estamos na galiza e depois teremos um dia de continuar a linha pelo campo alegre ate matosinhos. Ainda assim para o polo universitario, a galiza é uma boa opção. É mais proximo da estacao galiza a ciencias do que da estacao da asprela a fep. Ate que haja extensao, teremos o metro-bus entre imperio e galiza. Porquê ligar à casa da musica? Porque esse é o inicio do anel interior de que sempre se falou. Resolve em bypass a congestao entre casa da musica e trindade - um problema que ja estava identificado desde 2009 - e da acesso a quem vem do norte ao centro materno infantil, hospital de santo antonio, palacio cristal, cordoaria e tribunal etc. os estudis de procura sao muito positivos, 20000 passageiros neste troço.

«Pedro Baptista» - Obrigado, Rui, pelo esclarecimento. Ainda assim preferiria o troço até ao início do Campo Alegre, que consolidava o projeto da linha e apanhava a maioria do polo universitário, a esta linha rosa que é, pelos vistos, o início de uma radial, a que nunca prestei muita atenção, porque entendi sempre como pensada para a última fase e, por acaso, nunca me convenceu muito. Desconhecia esse congestionamento entre a Casa da Música e a Trindade identificado em 2009 e também esses estudos de procura que devem ser muito recentes e me espantam um pouco. Espero que sejam estudos de movimento e não urbanísticos nem projeções das instituições que dizem pouco. O movimento a partir de Lordelo é de certeza tão grande ou maior, tal como o movimento para o litoral marítimo com Metro... Preocupa-me que o Campo Alegre-Império- D.Pedro IV fique como eterno projeto e a coesão da cidade adiada Vamos lá, abraço.

«TóMané Alves da Silva»Esta ideia tem quase 20 anos. Foi equacionada uma rede de Metrobus no fim dos anos 90 quando Nuno Cardoso esteve no executivo e foi mesmo ensaiado um projeto piloto na Rua do Campo Alegre, com o corredor em vermelho e as paragens sobrelevadas. Depois, ficou tudo em águas de bacalhau!



Publicado por Tovi às 08:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2017
Novas linhas do Metro do Porto a construir até 2021

0M8K7AQH.jpg

Sabe a pouco… mas parece que o dinheiro não dá para mais.

 

  Comentários no Facebook

«Jose A Medeiros Macedo» - Inclui a linha do Campo Alegre?

«Gonçalo Lavadinho» - Esta linha vai da casa da musica à praça da Galiza, depois hosp. de santo António e estação de São Bento. No campo alegre vai haver um corredor para o BUS com os semáforos sempre verdes para estes.

«Jose A Medeiros Macedo» - Mesmo assim, a meu ver, existe uma má opção política por parte do governo PS para com o Porto. [Emoji frown:(] É como cá no Faial, o PS sempre com obras incompletas, mas para outros locais há dinheiro: aeroporto de Lisboa entre outras obras ... [Emoji frown:(]. Nos locais onde parecem ter os votos assegurados, entenda-se Câmara do Porto, é o que se vê ... [Emoji frown] Bem, mas pelo menos passa na Praça da Galiza o que já não é mau ....

«Marco Monteiro» - Se a ideia é futuramente prolongar a linha rosa, S.Bento-Casa da Música pelo Carvalhido, Prelada, St Luzia até ao Padrão acho muito bem. Se não for acho desajustada a concepção desta linha.

«Eduardo Vítor Rodrigues» - Dia Feliz: a expansão da rede do Metro chega a Gaia, nesta primeira fase com a ligação de Santo Ovídio a Laborim, Conceição Fernandes, Hospital de Gaia e Vila d’Este. Um desígnio fundamental para a mobilidade no concelho. Este é um investimento marcante, inteligente e sustentável, a par da reconstrução do Hospital de Gaia, do alargamento da A1, da reconstrução de 3 escolas EB 2/3 ou da construção de raiz de 2 novos centros de saúde, entre muitos outros. Parabéns também ao Ministro Matos Fernandes e à sua equipa.

«Michael Seufert» - Das reuniões que tive, enquanto deputado, com a Administração da Metro do Porto algumas coisas eram constantes: a operação da empresa dentro da coroa urbana do Porto era lucrativa e bem lucrativa. E o eixo Casa da Música-Trindade operava sob alta pressão de passageiros (quem ande de Metro no Porto não precisa de grande capacidade de observação para perceber isso). Além disso foi sempre fácil de concluir que o enorme custo financeiro que a empresa suporta vem de más escolhas que levaram à destruição de capital da CP/Refer na operação sub-urbana, que beneficiou inaugurações e prejudicou os clientes (ou tentem perguntar a um reformado se sai mais bem servido em ir da Póvoa ao Porto sem casa-de-banho). O anúncio do novo traçado é por isso uma boa notícia e soma-se às razões aqui apresentadas no site da CMP a de que a nova linha servirá o novo Centro de Congressos do Palácio de Cristal que assim fica (francamente achava o projecto coxo nesse sentido) servido de Metro. Continuando a não haver Metro da VCI para poente, esta expansão é bem-vinda. Mas devo deixar uma palavra para a Trofa que continua injustiçada. É lamentável que depois de duas vezes inaugurada a linha da Trofa (curiosamente sempre em período pré-eleitoral e sempre por dirigentes socialistas), a Trofa não veja reposta a sua ligação ao Porto. Como candidato a deputado estive sempre em campanha na Trofa, nomeadamente no Muro, no largo da Estação, e pude ver ao vivo o que se tirou às populações. Vi outros prometer mundos e fundos e no CDS sempre explicámos - a custo eleitoral, proventura - que más escolhas no passado não poderiam ter resposta com más escolhas no presente. Expandir o Metro com base em estudos de tráfego e custo-benefício financeiro é de aplaudir e eu apoio. Mas mesmo que nunca mais se levem carris até à Trofa cabe, a meu ver, ao governo central que arrancou esses carris oferecer um serviço equivalente àquelas populações. Isso também é bom para o Porto e para o Metro do Porto.

«António Alves» - Não conheço o tal estudo que advoga uma linha entre Porto S. Bento e a Boavista. Nem tenho a certeza se é mesmo isso o que o estudo propõe. De qualquer maneira, é uma ideia, no actual estágio de desenvolvimento da rede, absurda. E espanta-me que na Câmara do Porto optem por esta ideia em vez de lançarem já o eixo do Campo Alegre à Foz. Mas transporte público nunca foi o forte deles. É mais parquímetros.

 

   P o r t o .

O Porto terá uma nova linha de Metro subterrânea no início da próxima década, ligando a estação da Casa da Música a São Bento, servindo zonas como a Praça da Galiza e o Hospital de Santo António. O custo total da obra é de 181 milhões de euros e receberá a cor Rosa (linha G). A esta obra junta-se a ligação da linha Amarela (D) a Vila d'Este, que custará 106 milhões de euros. A nova ligação do Porto prevê já a possibilidade de expansão para a concretização da linha circular.

Esta nova linha no Porto terá, para já, 2,746 km de extensão em via dupla, totalmente concebidos em túnel mineiro, e quatro novas estações, todas elas subterrâneas: Casa da Música, Galiza, Hospital de Santo António e S. Bento II. As estações Casa da Música e S. Bento são totalmente novas, integrando plenamente (através de túneis pedonais) com as actuais estações com os mesmos nomes.
A nova ligação terá um duplo efeito, permitindo descongestionar o corpo comum do Metro do Porto entre a Rotunda da Boavista e a Trindade, servindo novas zonas de forte pressão de trânsito automóvel, nomeadamente o eixo Praça da Galiza - Hospital de Santo António - Clérigos - São Bento.
Este investimento, que será feito pelo Governo ao abrigo de financiamento do plano Junker, é o possível com os 290 milhões de euros que o Ministério do Ambiente disponibilizou para as obras do Metro no Porto (estão destinados outros 210 milhões para o Metro de Lisboa). Foram estudados vários traçados, dentro e fora do Porto, em vários concelhos, tendo os estudos de procura estimada, face ao orçamento disponível, decidido pelas duas linhas referidas, no Porto e a extensão da linha de Vila Nova de Gaia.
No seu conjunto, estes investimentos vão gerar uma procura adicional na rede superior a 30 mil clientes/dia útil. Os estudos apontam para um acréscimo global de 12 milhões de clientes por ano (a somar aos actuais 58 milhões/ano), claramente cumprindo os critérios de sustentabilidade económica que a Metro do Porto definiu como factor essencial na análise a novos projectos de expansão e de investimento.
Em ambos os casos, atendendo aos estudos de procura efectuados, à consequente receita de bilhética que vão gerar e aos custos de operação previstos, a taxa de cobertura estimada para as novas linhas (rácio entre a receita e os custos operacionais totais da Metro do Porto, incluindo os custos de estrutura e excluindo amortizações, rendas do material circulante e gastos financeiros) ultrapassa os 100 por cento. Ou seja, a rentabilidade dos investimentos está assegurada, vindo contribuir para o equilíbrio operacional da Metro do Porto (actualmente e excluindo custos financeiros, a operação do sistema apresenta um saldo positivo - EBIDTA de 13,8 M€ em 2016).
Os estudos de procura estrutural que contribuíram para o processo de decisão foram encomendados pela Metro do Porto ao CITTA, Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente, que reúne investigadores inseridos no Departamento de Engenharia Civil (DEC) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), cuja actividade de investigação se centra nos domínios do Planeamento do Território, dos Transportes e do Ambiente. A equipa de investigação do CITTA é estruturada em cinco subgrupos, dedicados a temas específicos: Planeamento e Avaliação Ambiental; Planeamento Urbano e Arquitectónico; Planeamento de Transportes e Logística; Análise de Tráfego; Gestão e Sistemas de Transporte.
A Metro do Porto desenvolverá agora os projectos de execução de cada uma das linhas, que serão depois sujeitos a estudos de impacto ambiental. Prevê-se que o concurso público para a construção das novas linhas possa ser lançado no final do primeiro semestre de 2018, iniciando-se a obra em 2019. A duração prevista para a construção das duas novas linhas, que decorrerá parcialmente em simultâneo, é de três anos.



Publicado por Tovi às 08:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


23
24
25

26
27
28


Posts recentes

“Quinta-Feira e Outros Di...

Que destino dar ao Edifíc...

A Descentralização não é ...

Feirense 0 - 1 Boavista

Que destino dar ao Edifíc...

Centeno vs Domingues – “h...

Ainda há muitos “jeitosos...

Trumpalhadas... primeira ...

D i s t r i c t

Boavista 1 – 1 Braga

Terminal Intermodal de Ca...

E o Melhor Destino Europe...

Cuidado!... Eles andem aí...

Sabem o que é o MetroBUS…...

Novas linhas do Metro do ...

É mesmo… é uma semidescen...

As “Trumpalhadas” do novo...

Chaves 0 – 0 Boavista

O Porto sempre contra a D...

Greve do pessoal não doce...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus