"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quarta-feira, 2 de Setembro de 2015
Regularização das dívidas da Casa do Douro

Casa do Douro dr31Ago2015.jpg

E ninguém vai sentar o cu no mocho pelas aldrabices e gamanços que por lá fizeram?...



Publicado por Tovi às 08:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 1 de Setembro de 2015
Privatização da Metro do Porto e da STCP

stcpmetroporto 1Set2015 b.jpg

Hoje, às 18 horas, na Estação da Trindade, um grupo de cidadãos promove um Cordão Humano contra a Privatização dos Transportes do Porto. E embora todos saibamos que já estamos em plena campanha eleitoral para as Legislativas (e as Presidenciais também não tardam) espero que esta acção de luta seja completamente apartidária. Os interesses dos cidadãos da região do Grande Porto estão acima de qualquer arruada dos candidatos à Assembleia da República.

 

 Petição Pública - Contra a Privatização dos Transportes do Porto

 

  Comentários no Facebook

«Raul Vaz Osorio» >> Tenho um problema com esta manifestação: é que eu não sou contra a privatização dos meios de transporte do Porto, acho que pode ser uma boa solução. Não pode é ser esta solução, mas não vou fazer a mesma parvoíce dos que votaram não no referendo da regionalização só porque não queriam aquela. Estão quase todos amargamente arrependidos.

«Tiago Vasquez» >> Tire umas fotos e envie informação, para não dependermos dos "noticiários". Infelizmente o trabalho hoje não deixa saír

 «David Ribeiro» >> Pelas minhas contas deviam estar muito perto de um milhar de pessoas.

stcpmetroporto 1Set2015 d.jpg

«Adriana Aguiar Branco» >> Foi pouco, muito pouco. Falam, falam, falam e depois, nada !

«David Ribeiro» >> Eu nestas coisas gosto de ir ver o “antes de” e por isso já lá estava às quatro e meia… A essa hora ainda só se viam uma dúzia de reformados a comentarem que “não ia aparecer ninguém”; Uma carrinha de polícias estaciona na praceta da estação do metro e aí ficando até perto da hora marcada para a concentração, quando dois carros patrulha chegaram e um graduado os manda ir embora; Vou comprar pão para o jantar à rua do Bonjardim e quando volto a coisa já está mais composta, vendo-se uma grande participação de jovens; É perfeitamente evidente que a concentração está controlada por elementos de um partido político, mas a sua actuação foi “clean” q.b., sendo no entanto para mim incompreensível a presença de bandeiras da Grécia, Irlanda e Espanha; Não foi o que eu esperava, mas já vi coisas muito piores.

«Don Fanucci» >> O BE enquadrado pela malta da CGTP é sempre um must de se apreciar...

«José Camilo» >> Sempre a mesma porra.

«Don Fanucci» >> Alguém viu o Rui Moreira por lá?

«Pedro Baptista» >> Só? Uma vergonha! É o que dá a partidarização e sindicalização das coisas... Ninguém está disposto a ir atrás desses caramelos... E às tantas ninguém está disposto a ir a sitio nenhum... Contradição? É!... Até um dia... Talvez...

«Adriana Aguiar Branco» >> Eu estive lá e vim embora tal como muita gente quando verifiquei que se estava a baralhar tudo... Não sou contra a privatização mas contra esta forma trapalhona e incompetente de a fazer que além disso teima em tratar de modo igual o que é diferente...



Publicado por Tovi às 08:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 31 de Agosto de 2015
Braga 4 – 0 Boavista

3 J - Braga 4 x 0 Boavista a

Vantagem justa do Sporting de Braga nesta terceira jornada da Liga NOS 2015/16, tendo a equipa de Paulo Fonseca assumido o controlo do jogo desde o início. O Boavista jogou mal na defesa e esteve sempre com pouco poder de fogo nos remates à baliza adversária.

O Boavista Futebol Clube está agora em 10º lugar da classificação geral, com 4 pontos.



Publicado por Tovi às 08:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 30 de Agosto de 2015
A Super Lua nesta madrugada

Super Lua 29Ago2015.jpg

O fenómeno da Super Lua acontece praticamente todos os anos, mais do que uma vez, quando há Lua cheia e a diferença entre os seus instantes e os do perigeu (ponto da órbita da Lua que fica mais perto da Terra) é menor do que um dia e oito horas. Na Super Lua deste sábado, a distância Lua-Terra no perigeu foi de 358.289,811 quilómetros, enquanto na de setembro próximo vai ser de 356.876,768 quilómetros e na de outubro deste ano será de 358.463,475 quilómetros. Isto acontece porque a órbita da Lua não é circular, é elíptica.



Publicado por Tovi às 07:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 29 de Agosto de 2015
Refugiados e Migrantes no Mediterrâneo

Crianças a morrer no Mediterrâneo Ago2015.jpg

[Esta imagem foi publicada no jornal britânico “Mirror” com o seguinte comentário: Corpo sem vida de uma criança é puxado do mar hoje após a última tragédia com barco de migrante no Mediterrâneo. O menino foi uma das três pessoas que morreram afogadas quando um barco de pesca embalado bateu nas rochas quando chegavam à ilha grega de Rodes.]

Ainda deve estar na memória dos que já têm mais de meio século de vida, como é o meu caso, o que foi a chegada a Portugal daqueles que ficaram para a história como “os Retornados”. Uns, aqueles a quem a vida tinha sorrido nas colónias, refizeram rapidamente a sua vida e muitos deles com um empreendedorismo louvável e que não era vulgar cá pelo rectângulo, mas muitos outros, para quem a “árvore das patacas africana” foi madrasta, andaram por hotéis e pensões a comer o pão que o diabo amassou durante muito mais tempo do que era admissível. E numa altura em que já se fala na necessidade de recebermos no nosso território nacional alguns dos “migrantes do Mediterrâneo”, dou comigo a pensar que aqueles que agora estão a chegar às praias de Itália e da Grécia são aqueles que AINDA têm uns dinheiritos para pagar aos traficantes que os colocam em barcos sem as mínimas condições de segurança para atravessar o Mediterrâneo. E os outros?... Aqueles a quem a vida não permitiu amealhar uns milhares de euros?... Esses morrem todos os dias às mãos dos loucos da guerra. É tempo de acabarmos com esta merda!... (desculpem-me a brejeirice)

 

  Comentários no Facebook

«Jose Bandeira» >> Como sempre, a hipocrisia da política externa da "comunidade internacional": apelam à solidariedade dos governos enquanto vão ganhando uns cobres a vender armas a todos os lados, assegurando um afluxo de mão de obra barata e pouco exigente, etc. Realmente dá vontade de despejar todo o léxico vernáculo em cima desta canalha.

«Fausto Santos» >> Este é um momento de orgia para os vendedores de armas e sacos para cadáveres, e para os algozes traficantes.

«Diogo Quental» >> Antes das guerras civis já o problema existia. E quando se resolver a guerra civil o problema continuará a existir. A pobreza extrema ao lado de um continente que tem tudo não é aceitável. É preciso ver a causa e a consequência. A guerra civil pode resolver-se com intervenção militar, mas o desastre humanitário não se resolverá desse modo.

«Jose Bandeira» >> Amigo David Ribeiro, quando recebi o seu post e fui confrontado pela primeira vez com as fotografias fiquei incapaz de reagir. Entretanto, como sempre, vamos recuperando dos choques pela repetição das notícias, pelo que já consigo participar. Uma imagem vale mais que mil palavras. E este é um desses exemplos. Para ser ainda mais incisivo, imaginemos que aquele corpo pertencia a uma das nossas netas! Um calafrio perpassa pela minha espinha só ao aventar essa possibilidade. Mas todos os dias, a cada hora, a cada minuto, crianças e adultos perecem por acção (repito: acção) de todos os governos com assento na ONU escutando os discursos do Sr. Ban Ki-Moon. Não é só Portugal que é governado por marionetas de um poder maior que considera os cidadãos como meras peças de um jogo de conquista de poder. Por isso, a tarefa que a humanidade tem pela frente de afastar esses abutres e assumir as rédeas do seu destino é ciclópica. Mas tudo tem um princípio e um fim. É preciso começar por algum lado e eu sou dos que acreditam que a mudança começa em nós mesmos. Creio que o mesmo sentimento o anima, pelo que não me espantou que nos tenhamos encontrado no Nós, Cidadãos!

«David Ribeiro» >> Sem dúvida, caro amigo José Bandeira... Eu também não quero que os meus netos venham um dia a dizer que a geração do avô não soube ou não quis acabar com os governos de marionetes.



Publicado por Tovi às 13:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 28 de Agosto de 2015
Coitadinho do Sócrates

José Sócrates 27Ago2015 jornal Sol.jpg

São uns patifes esta malta do Tribunal da Relação



Publicado por Tovi às 08:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 27 de Agosto de 2015
NC – Nós, Cidadãos!

Cartaz aaa.jpg

Hoje à tarde, pelas 18 horas, na Casa do Infante (rua da Alfândega nº 10), apresentação pública da lista pelo Porto do «Nós, Cidadãos!».

  Legislativas 2015 – Círculo Eleitoral Porto

Mandatário: capitão Campos de Barros

Candidatos: Jorge Santos; Isaura França; José Bandeira; Patrícia Esteves; Raúl Sonim; Cristina Mendes; David Ribeiro; Maria Irene Mendes Moreira; Pedro Correia; Maria do Céu Peixoto; Campos de Barros; Eva Cunha; Jorge Morais; Sónia Caipira; João Castro Lemos; Liliana Moreno; Luís Miguel Dias; Maria João Marques; Pedro Vilar; Manuela Gavião; José Guterres; Emília Valente Reis; Jorge Nuno Costa; Conceição Machado; Paulo Garrido; Marisa Oliveira; Humberto Lopes; Ana Queirós; Carlos Nogueira; Zaida Costa; Célio Alves; Fátima Magalhães; Jorge Romariz; Denise Ribeiro; Alberto Castro; Emília Oliveira; Miguel Correia; Antonieta Godinho; José Cardoso.

Suplentes: Joana Madureira; Anselmo Almeida; Cristina Romariz.

Casa do Infante 27Ago2015 i.jpg

Casa do Infante 27Ago2015 n.jpg



Publicado por Tovi às 10:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 26 de Agosto de 2015
Mandem-nos arroz que estamos com fome

...é o que os norte-coreanos querem dizer com isto.

Coreia do Norte Ago2015 a.jpg

Já no passado mês de Junho o governo de Pyongyang anunciava estar a Coreia do Norte a viver a pior seca do século. Um relatório da FAO datado de Maio dizia que o número de pessoas com fome tinha aumentado de 4,8 milhões de 1990, para 10,5 milhões em 2014.



Publicado por Tovi às 09:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015
Isto é possível?...

stcpmetroporto 25Ago2015 a.jpg

 ..a Lei contemplará uma situação destas?

 

  Comentários no Facebook

«Carlos Wehdorn» >> pelos vistos, o máximo argumento é sempre o interesse público relevante...com esse argumento dá para resolver qualquer engulho

«David Ribeiro» >> Pressas de fim de mandato… Uma VERGONHA.

stcpmetroporto 25Ago2015 b.jpg

«José Luis Moreira» >> Despachar tudo, depressa e em força...

«Miguel C Reis» >> Como bem diz o Paulo Santos da Cunha, "A pressa é tanta que, ou muito me engano, ou isto traz água no bico. Vou ser mais explícito, isto cheira a descarada corrupção, e porque à mulher de César não basta ser séria..."

«Paulo Santos da Cunha» >> Dois dias para a apresentação de propostas? Ajuste directo? Mas estamos a brincar ou o "comprador" ja fez a encomenda? Vão brincar com o raio que os parta!

«Raul Vaz Osorio» >> Esta pressa toda ou é por pura teimosia, o que neste governo até nem me espantaria assim muito, ou com maior probabilidade, é corrupção da grossa. O que vai fazer a câmara do Porto, se é que pode fazer alguma coisa? Os tribunais não podem parar esta vergonha?

«Pedro Simões» >> Isto é muito questionavel e muito pouco inteligente...

«David Ribeiro» >> Será que alguém já gastou o dinheirinho que contava receber de luvas pela concessão da STCP e Metro do Porto e agora está com as calças na mão e quer arranjar negócio a qualquer preço? wink emoticon

«Carlos Wehdorn» >> só a compra da nova frota de autocarros deve dar umas boas luvas...e vem aí o frio não tarda

«Jose Riobom» >> DIAP... já....! PJ... já! TC... de imediato...! Tresanda, fede a merda… a filha da putice, a corrupção. Agora é que gostava de ver o Infante D. Henrique a puxar dos galões... mas como de costume falará depois da cagada feita...

«Pedro Simões» >> Meus caros, a adjudicaçao continuara a ser feita por concurso, e ao preço mais baixo. Assim sendo, isto nao é apenas um expediente para acelarar o processo? Por outras palavras, sendo o criterio objectivo e os requisitos os mesmos do concurso internacional - ao qual quem quis concorrer, concorreu; e tendo sido convidados todos os que anteriormente concorreram - tenho dificuldade em ver qual o problema neste procedimento - isto é, onde é que o interesse publico nao esta a ser defendido.

«David Ribeiro» >> Sérgio Monteiro, secretário de Estado dos Transportes, afirmou esta terça-feira de manhã que a opção de concessionar a STCP e o Metro do Porto por ajuste directo se prende com a urgência em terminar este processo até ao final do ano, em nome do "interesse público", já que, insistiu, este é um dos compromissos do programa de assistência financeira e o Estado vai poupar "mais de 120 milhões de euros” com a entrega dos transportes públicos do Porto a privados. Ou seja, a qualidade do serviço que os futuros “donos” vierem a prestar parece não ter qualquer interesse na escolha.

«Tiago Vasquez» >> Não pode haver nenhuma razão para se apressar o assunto a não ser que o ministro ou negociador queira receber os dividendos da sua posição. Se não andássemos tão ocupados na praia até podíamos nos juntar e mostrar a esta gente que não podem tratar o Porto e os passageiros dos transportes públicos Portuenses desta maneira...

«Raul Vaz Osorio» >> Pedro Simões, na melhor das hipóteses é um expediente para evitar o chumbo do TC a um processo pleno de ilegalidades e irregularidades e na pior, é apenas interesse pessoal. O resto é paleio para encher pneus e enganar velhinhas com Alzheimer.

«Pedro Simões» >> Alguem sabe-me dizer quais sao, ou ondo posso consultar, os requisitos que os concorrentes tem de cumprir?

«David Ribeiro» >> Para se ter o caderno de encargos é necessário candidatar-se à subconcessão ou, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis a membros da Assembleia da República, requere-lo à Secretaria de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações.

«Raul Vaz Osorio» >> Uma vez que a câmara do Porto também levantou o caderno de encargos, fico à espera do ajuste directo com a empresa municipal a designar pelo presidente.

«Carlos Wehdorn» >> aqui o que saiu no DR em 2014

«Pedro Simões» >> Isso nao é de facto transparente. Quais os serviços minimos a cumprir?



Publicado por Tovi às 09:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 24 de Agosto de 2015
A crise dos refugiados... chegou à Alemanha

Migrantes e Refugiados na Alemanha Ago2015.jpg

Era inevitável… O constante assobiar para o lado dos políticos da UE perante a tragédia daqueles que chegam à Europa à procura de alguma paz e segurança, só podia dar nisto. E ainda estamos no princípio.

 

  Comentários no Facebook

«Carlinhos da Sé» >> Ai julgavam que era só vender armas e roubar o petróleo? Agora paguem, pena os "states" serem tão longe.



Publicado por Tovi às 11:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 23 de Agosto de 2015
Boavista 1 - 0 Tondela

2 J - Boavista 1 x 0 Tondela a

O Boavista recebeu hoje o Tondela em jogo da segunda jornada da Liga NOS 2015/16, terminando o encontro com a vitória dos Axadrezados por uma bola a zero.

 

  Jogo minuto a minuto

Este vai ser o primeiro jogo oficial da época no estádio do Bessa e vai ser também a estreia do novo relvado natural, cujo aspecto é, para já, excelente. Pouca gente no Estádio do Bessa… mas as duas claques fazem-se ouvir ruidosamente. Vai começar o jogo sob uma chuva tocadinha a vento.

Aos 7 minutos excelente jogada boavisteira de combinação entre Luisnho e Zé Manuel, mas Edu a fazer o corte.

9' - GABRIEL AO POSTE após o cruzamento de Luisinho na conversão de um livre do lado esquerdo. Matt Jones não tinha hipótese, mas o poste impediu o golo boavisteiro.

29’ – Diego Lima lesionado. Petit manda entrar Anderson Carvalho.

33' - LUISINHO isolado frente a Matt Jones e defende com as pernas o guardião do Tondela.

38' – Nova ofensiva do Boavista - REUBEN GABRIEL À TRAVE!!! Mas estava fora de jogo.

INTERVALO – Mantem-se o empate a zero.

Já fui ali beber um destilado escocês e já cá estou novamente J Recomeçou o jogo.

47' - GOOOOOOOOOOOOOOOOOLO de Luisinho. Boavista vence por um a zero. Canto batido para a área, um defesa tenta o corte e a bola a sobrar para Luisinho, que remata á meia volta para o golo.

58' - Cartão amarelo para Anderson Carvalho do Boavista.

63' - Segundo cartão amarelo para Lucas. Tondela reduzido a dez.

66' - Cartão amarelo para Bruno Nascimento do Tondela.

67' - Cartão amarelo para Afonso Figueiredo do Boavista.

74' - Excelente trabalho de Inkoom na direita, cruzamento para a área e LUISINHO ATIRA À MEIA VOLTA PARA DEFESA DE MATT JONES!!

76' - Excelente desmarcação de Zé Manuel a passar para Uchebo, que aparecia de trás e rematou muito torto. QUE FALHANÇO do Boavista!!!

90' - Cartão amarelo para Anderson Correia do Boavista.

Três minutos de compensação.

Terminou o encontro – Boavista vence por uma bola a zero o Tondela nesta segunda jornada da Liga NOS 2015/16.



Publicado por Tovi às 18:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 22 de Agosto de 2015
Não são migrantes... são Refugiados

Migrantes vs Refugiados Ago2015.jpg

Sim!... Sem dúvida que é mais correcto chamar-lhes Refugiados do que continuarmos a considerar como migrantes esta gente da Síria, Afeganistão, Iraque, Líbia, Eritreia e Somália que todos os dias arriscam a vida no Mediterrâneo para poderem fugir da barbárie.

 

  Comentários no Facebook

«António Lopes» >> Será que não se podia absorver estes seres-humanos? O Interior de Portugal está despovoado, ausente de massa crítica, uma das formas de o repovoar poderia ser com estes refugiados!

«David Ribeiro» >> Convém não esquecer que por definição REFUGIADO é toda a pessoa que, em razão de fundados temores de perseguição devido à sua raça, religião, nacionalidade, associação a determinado grupo social ou opinião política, encontra-se fora de seu país de origem e que, por causa dos ditos temores, não pode ou não quer regressar ao mesmo, ou que devido a grave e generalizada violação de direitos humanos, é obrigado a deixar seu país de nacionalidade para buscar refúgio em outro país.

«Mario Reis» >> Antonio seria lindo fazer isso se tivessemos capacidade, Economica; Sociologica; Voluntariado; etc,etc x n.... Que senao seria espalhar covas da moura pelo pais.

«Joaquim Leal» >> Óh António Lopes, com todo o respeito pelo amigo mas acho que povoar o interior abandonado seria mais eficaz fazendo filhos e que o estado passe em ali investir, sobretudo não retirando serviços essenciais às populações locais. Para fazer um acampamento qualquer sítio dá, até no litoral. Depois esse pormenor da falta de "massa critica" é o que não deve faltar a muitos dos refugiados. wink emoticon

«Mario Reis» >> Eu estou disponível para fazer filhos... encontrem-me fêmeas em ciclo produtivo e pelo menos tento! Pois ter filhos não é assim tão simples...

«Joaquim Leal» >> O Mario Reis quer tudo dado e arregaçado eh eh eh grin emoticon

«David Ribeiro» >> As últimas notícias [Lusa – 18h48 de 22Ago] dizem-nos que várias centenas de refugiados da guerra na Síria romperam este sábado as linhas policiais macedónias na fronteira com a Grécia, tendo obrigado as autoridades deste país balcânico a usarem granadas de ruído para conter aqueles que desejam atravessar a Macedónia, Sérvia e Hungria para chegar ao norte da Europa.

«Joaquim Leal» >> Vi na televisão, foi lindo o que se viu...

«José Costa Pinto» >> Interessante que estes refugiados, a 'fugir à barbarie', como diz o David Ribeiro, não se instalem nos países contíguos, como fazem os refugiados 'clássicos'. Não, querem ir para o norte da Europa, para a Grã-Bretanha ou até para os EUA e Canadá.

«Joaquim Leal» >> Isto vai ser sempre em crescendo. Só acaba quando os países de origem ficarem vazios de pessoas e apenas lá ficarem os criminosos.

«David Ribeiro» >> Estas criaturas que fogem da guerra, ao contrário de muitos que conhecemos num passado recente, não querem viver em campos de refugiados, mas sim trabalhar para sustentar a família e não criarem problemas a povos que já os têm que chegue.

«Joaquim Leal» >> Não me parece que seja apenas pela guerra, a europa é muito atractiva. Os problemas são apenas o fulminante mas estou a calcular que o velho continente vai começar a adornar.

«David Ribeiro» >> Não é pela guerra?... Fazes a mínima ideia, Joaquim Leal, do que será viver nos dias de hoje na Síria?... Estes ainda são aqueles que conseguem ter algum dinheiro para pagarem a travessia, os outros morrem como tordos.

«José Costa Pinto» >> David Ribeiro, você agora fez-me sorrir. E olhe que os tempos não estão para risadas.

«Joaquim Leal» >> Óh amigo David, essa ideia de que são todos Sírios, vai com calma... tongue emoticon

«David Ribeiro» >> Sírios, Líbios, Afegãos, Iraquianos, Eritreus, Somalis... a diferença é mínima.

«Joaquim Leal» >> Eu sei que o mediterrâneo é longo. Preocupo-me é quando chegar a altura em que tenha que ser eu, os meus e os vossos, a ter que atravessar o atlântico. Só temos duas alternativas recomendáveis, EUA ou Austrália. Muito longe mas quero aqui deixar claro que lamento a situação dos refugiados.

«David Ribeiro» >> Não tem comparação, como é evidente, mas os portugueses que já tiveram que fazer as malas e abandonar as suas casas para fugirem á guerra fratricida que se adivinhava nos territórios das antigas colónias, saberão bem o que isto é.

«Joaquim Leal» >> Correcto, uma vez acho que chega. Duas é demais wink emoticon. Nestes últimos dias tenho lido por aqui mentes brilhantes, daquelas que só podem ser das franjas da esquerda ao considerar que Portugal pode estar perante um "oportunidade de ouro" para repovoar o seu interior abandonado. Prefiro que tragam para cá o Saara. tongue emoticon

«David Ribeiro» >> É fundamental que nos deixemos de políticas mais ou menos envergonhadas e a lembrarem atitudes racistas e xenófobas para com todos aqueles que nos aparecem nas praias do Mediterrâneo e tomar medidas como as que foram já preconizadas pelo Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos (ACNUDH): Colocar em prática uma operação de busca e salvamento robusta, proactiva e com bons recursos, levada a cabo por Estados, urgentemente e sem esperas, com uma capacidade semelhante à “Mare Nostrum” (nome dado à operação de resgate no Mediterrâneo da marinha Italiana) e com uma missão clara de salvar vidas; Criar canais suficientes para uma migração segura e regular, incluindo para trabalhadores migrantes com baixas qualificações e indivíduos com necessidade de reunificação familiar e ainda acesso a protecção quando necessário, são alternativas seguras a recorrer a contrabandistas; Fazer compromissos firmes para receber números significativamente grandes de refugiados alocando-os pelos países da UE, para complementar as quotas atuais e numa escala que tenha um impacto real, acompanhado de outros meios legais que levem os refugiados a alcançarem a segurança; Reforçar o apoio aos países que receberam o maior número de chegadas (Itália, Malta e Grécia) e distribuir a responsabilidade de forma mais equitativa em toda a União Europeia para salvar vidas e proteger todos os que necessitam.



Publicado por Tovi às 21:08
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 21 de Agosto de 2015
Carta de José Sócrates ao JN e à SIC

José Sócrates 09.jpg Évora, 15 de Agosto de 2015

Nove Meses

Dentro de poucos dias completam-se nove meses da minha prisão "preventiva" sem que tenha sido deduzida acusação. Dá que pensar. Espero que, apesar do Verão e da proximidade das eleições, esta data tenha importância suficiente para suscitar uma reflexão no País, no sistema de Justiça e em todos aqueles que acreditam nos valores fundamentais do Estado de Direito, sobre o que aconteceu.

1. Da prisão como prova...

A minha detenção à chegada ao Aeroporto de Lisboa marcou, em definitivo, este processo. O invocado perigo de fuga aparece-nos hoje, distintamente, como aquilo que sempre foi – uma anedota. Não só porque eu vinha a entrar e não a sair do País mas, principalmente, porque as autoridades decidiram esconder e ignorar o e-mail em que lhes comunicava a disponibilidade para comparecer imediatamente para prestar todos os esclarecimentos que me pedissem. O perigo de fuga não foi apenas uma ficção, mas uma burla. Na verdade, a motivação da detenção não foi servir nenhum propósito jurídico legítimo mas encenar uma acção mediática, com impacto público e, claro, com repercussão e consequências políticas. Esta foi a forma de levar muitos Portugueses a pensar que, se prendiam um ex-Primeiro Ministro com todo aquele espalhafato, então não podia haver dúvidas de que estavam na posse de provas, e provas convincentes, para sustentar uma acusação sólida. Afinal, os magistrados arriscavam a própria credibilidade do sistema de justiça. Tenho perfeita consciência das profundas implicações deste raciocínio. Desde o início me apercebi que a minha prisão preventiva “funcionava” aos olhos de muitos como “prova” – a única prova até hoje - dos crimes que me foram imputados. E isto porque há pessoas que tendem simplesmente a pensar: "Se está preso, alguma razão há-de haver". É como se o velho princípio "in dubio pro reo" ficasse invertido: neste processo, é a investigação que goza do benefício da dúvida, não só por parte da opinião pública mais crédula (que, não conhecendo o processo, admite que ele possa conter alguma prova ainda não divulgada e que tenha conseguido escapar às constantes "fugas" ao segredo de justiça...), como por parte até dos próprios magistrados de instâncias superiores (que terão validado inicialmente a minha prisão preventiva porque, face ao que está em jogo, tendem a conceder à investigação uma tolerância inadmissível num processo justo). Daí que uns e outros, cidadãos e magistrados, confiando na Justiça, tenham ficado pacientemente à espera que fossem reveladas as tais "provas convincentes", sem as quais esta prisão terá de ser considerada um abuso imperdoável, estranho à realização da Justiça. Pela minha parte, compreendo que as pessoas precisem de um certo tempo para finalmente se resignarem à ideia de que, por incrível que pareça, a Justiça cometeu mesmo neste caso um erro monstruoso.

2. ...á prisão sem provas

Acontece que já passaram nove meses e o Ministério Público ainda não foi capaz de apresentar a acusação. Julgo por isso ter o direito de vir a público para chamar a atenção do País para um facto indesmentível: a investigação foi incapaz, em todo este tempo, de apresentar uma única prova, e muito menos uma prova convincente, de qualquer crime que me possa ser imputado! Não é nada que me surpreenda: como eu digo desde o primeiríssimo dia, esta é uma acusação totalmente absurda, totalmente infundada e totalmente injusta. Não podem existir provas contra mim por uma razão simples: não pratiquei nenhum crime e sempre exerci com honra e dignidade as funções públicas que me foram confiadas, no serviço exclusivo do País e do interesse nacional. É por isso que esta longuíssima prisão "preventiva" é uma infâmia que me ofende e ofende os valores mais elementares do Estado de Direito. Bem sei, a investigação está ainda dentro do prazo para deduzir a sua acusação. Todavia, perante um processo com evidentes repercussões sociais e políticas, a responsabilidade do Ministério Público era o de apresentar imediatamente as provas e rapidamente apresentar a acusação. Por outro lado, esse prazo também não torna legítima esta prisão preventiva assente em perigos de fuga e de perturbação do inquérito totalmente fantasiosos, e muito menos permite escamotear as fragilidades deste processo que estão bem à vista de todos. O que sabemos, em síntese, é que a investigação "acredita" em duas teses: uma – que o dinheiro que está, ou estava, nas contas bancárias do Engº Carlos Santos Silva é afinal meu; duas – que foi obtido com base em corrupção, sendo depois objecto de operações de branqueamento de capitais e de fraude fiscal. Só que, ao menos num Estado de Direito, um processo criminal e uma medida de privação da liberdade não podem basear-se apenas numa profissão de fé ou em elaboradas teorias e presunções: são necessários factos, indícios fortes e, finalmente, provas convincentes daquilo que se afirma. E é tudo isso que falta neste processo.

3. Um processo "saltitão"

Comecemos pela segunda tese – a da corrupção. Já não é possível disfarçar que este se tornou um processo "saltitão", em que a investigação saltita de uma teoria para outra de cada vez que a anterior esbarra contra a verdade. Bem vistas as coisas, a investigação já "acreditou" em tudo e no seu contrário: que a corrupção, que estaria na origem de tudo, foi praticada em Portugal, em Angola, na Venezuela, talvez na Argélia, de novo em Portugal mas no Algarve (oscilando aqui entre o PROTAL, umas operações urbanísticas nunca identificadas do Empreendimento de Vale de Lobo e um empréstimo concedido pela Caixa Geral de Depósitos, a que sou totalmente alheio) e, ao que parece, está agora em trânsito para o Brasil. Já “acreditaram” também que ela aconteceu nas PPP rodoviárias, na Parque Escolar, no T.G.V. e até no Aeroporto que nunca foi feito, embora sem nunca esclarecer com que intervenção minha nem indicar em concreto o acto que consideram ilícito. Finalmente e sempre segundo a "fezada" da investigação, o "agente corruptor" começou por ser o conjunto das empresas do Engº Carlos Santos Silva, a seguir foi o Grupo Lena, mas evoluiu depois, sem pestanejar, para promotores turísticos e imobiliários com interesses no Algarve, explorando agora novas oportunidades no filão do mercado brasileiro. Perante isto, creio ser legítimo colocar uma simples pergunta: tanta teoria não será demais? O que este enorme desnorte da investigação revela é que todo este processo foi, desde o início, uma enorme precipitação e uma incrível leviandade. Vai sendo tempo de reconhecê-lo.

4. Uma teoria absurda

Se a teoria da corrupção é "saltitona" e absolutamente infundada, a teoria da investigação sobre os movimentos financeiros é simplesmente absurda. Vejamos: então se eu tivesse milhões de euros escondidos na Suíça, a que podia ter acesso fácil, directo e discreto, ia trazer o dinheiro todo para Portugal, colocando-o aqui sob o nome de terceiros e arriscando-me a perdê-lo para sempre ou sujeitando-me, até ao fim da vida, à sua boa vontade e cooperação para conseguir aceder, sempre por esquemas complicadíssimos, a essa “minha” fortuna? E cabe na cabeça de alguém que eu fosse vender património imobiliário que estava em nome da minha família, como "acreditam" que fiz, e até obrigar-me a trabalhar para terceiros, como também "acreditam" que fiz, apenas para receber em troca desse património e desse trabalho o dinheiro que já era meu?! Por outro lado, como explicar que sendo eu “dono” de tal fortuna tenha pedido no ano de 2014 três empréstimos à Caixa Geral de Depósitos, pormenor que a investigação se esforça imenso para esconder? E como explica a acusação que o meu nome não figure na lista de nomes relacionados com as contas na Suíça que as autoridades helvéticas enviaram em resposta à carta rogatória? E como explica ainda que, com dezenas e dezenas de buscas não tenham encontrado nenhum documento, nenhum título que me desse – como sustenta a acusação – acesso a essas contas e ao dinheiro nelas existentes? E, finalmente, como explicar que o meu nome não conste nos documentos bancários que registam quem, em caso de fatalidade ou incapacidade do titular, poderia movimentar o dinheiro e ter acesso à conta (tal como exige a legislação suíça visando, justamente, combater o branqueamento de capitais e as ditas operações de encobrimento por “testas de ferro”)? Na verdade, se a investigação pôde provar alguma coisa foi exatamente o contrário das suas “teses” – que o dinheiro não é, nem nunca foi meu. É por isso que disse e reafirmo: a este processo absurdo não faltam apenas os factos e as provas, falta também um mínimo de lógica. Ao fim destes longos nove (9) meses, creio que é tempo de todos tirarem uma conclusão: fui preso sem que existissem quaisquer provas contra mim. A interpretação mais benigna, embora ainda assim intolerável, é a de que me prenderam "para investigar". Mas há outra. À medida que o tempo passa cresce a legítima suspeita de que este processo tem como verdadeira motivação condicionar as próximas eleições e impedir a vitória do PS. Acontece que isso não compete à justiça, mas à política.

P.S. – O Ministério Público ordenou uma investigação a um cidadão paquistanês pelo facto deste ter decidido comprar um apartamento. A única razão parece residir no facto desse apartamento ter sido meu. Já não se trata, apenas, do respeito que deve às pessoas e aos seus direitos, mas de perder o respeito que o Ministério Público deve a si próprio.

 

 Comentários no Facebook

«David Ribeiro» >> As considerações iniciais de José Sócrates sobre a forma como foi preso e a continuação da sua estadia no estabelecimento prisional de Évora, não me merecem muitos comentários, pois é chover no molhado, atendendo a que todos os seus recursos a instâncias superiores sobre esta matéria levaram um “não” redondo dos juízes. É também de notar que o Ministério Público está ainda dentro do prazo para deduzir acusação. Quando às justificações do ex-primeiro-ministro sobre os empréstimos do seu amigo Carlos Santos Silva valem o que valem, à falta de acusação fundamentada e legal do MP. Já a teoria que tudo isto foi paro o PS não ganhar as Legislativas, só demonstra que Sócrates ainda está convencido que os eleitores ainda lhe poderiam dar votos, o que no meu entender é ele a sonhar.

«Jorge Manuel» >> Se o Sócrates fosse a eleições ganharia com maioria absoluta..! Há mts paixões por ele.. smile emoticon

«Fernando Allegro» >> Realmente é perseguição. Mais de 30 juízes confirmaram a prisão mas claro que é uma conspiração. Consta que também estão envolvidos a Branca de Neve e dois dos sete anões.

«Diamantino Hugo Pedro» >> Os outros 5 anões também estão metidos, andam é a disfarçar.

«Manuel Rodrigues» >> E há ainda uma anã que quer ser Presidente da Republica!!!!!



Publicado por Tovi às 08:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 20 de Agosto de 2015
Reabilitação do Quarteirão da Casa Forte

Quarteirão Casa Forte a.jpg

Como todos provavelmente já sabem começou esta semana a demolição do quarteirão da Casa Forte, para dar lugar a um investimento  de privados - Interfundos – Sociedade Gestora de Fundos de Investimento, SA - que conta com o apoio da Câmara Municial do Porto e da Porto Vivo - Sociedade de Reabilitação Urbana. Está previsto um investimento do promotor que poderá chegar aos 46 milhões de euros no quarteirão D. João I, delimitado pelas ruas Sá da Bandeira, Formosa, Bonjardim e Travessa do Bonjardim.

Até agora o único projecto que conheço data de Novembro de 2006, mas não sei se é este que está actualmente em vias de ser executado.

Quarteirão Casa Forte b projecto de 2006.jpg

  Porto Vivo - Projecto Base de Documento Estratégico - Nov2006



Publicado por Tovi às 10:22
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 19 de Agosto de 2015
Navio de Cruzeiro «Crystal Serenity»

Cristal Serenity.jpg

Chegou esta manhã ao Terminal de Cruzeiros de Leixões o Crystal Serenity vindo de La Coruna e com destino a Lisboa, para onde parte ao fim do dia de hoje. Transporta 886 passageiros e 626 tripulantes.

À doca norte do Porto de Leixões também já chegou hoje o navio de cruzeiro Voyager, vindo de St Peter e também com destino a Lisboa, transportando 600 passageiros e 400 tripulantes.

No dia 27 deste mês deverá atracar ao novo Terminal de Cruzeiros de Leixões o Ventura, que transportará de Lisboa para La Coruna 3 mil passageiros e 1.100 tripulantes. E no dia seguinte, 28 de Agosto, chega o Azura, com 3 mil passageiros e mil tripulantes.

 

 Crystal Serenity

Este navio de cruzeiro viaja com bandeira das Bahamas, foi construído em 2002, fez a viagem inaugural em Julho de 2003, tem 250 metros de comprimento por 33 metros de largura, uma tonelagem bruta de 68.870 t e tem capacidade para 1.070 passageiros e 655 tripulantes.



Publicado por Tovi às 11:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Número de visitantes
Posts recentes

Regularização das dívidas...

Privatização da Metro do ...

Braga 4 – 0 Boavista

A Super Lua nesta madruga...

Refugiados e Migrantes no...

Coitadinho do Sócrates

NC – Nós, Cidadãos!

Mandem-nos arroz que esta...

Isto é possível?...

A crise dos refugiados......

Boavista 1 - 0 Tondela

Não são migrantes... são ...

Carta de José Sócrates ao...

Reabilitação do Quarteirã...

Navio de Cruzeiro «Crysta...

Será palavra proibida?

Já passou o Pintor na Qui...

Vitória de Setúbal 2 – 2 ...

E agora?... Vai-se repeti...

O Portuense… visto por Ra...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus

blogs SAPO
David Ribeiro

Cria o teu cartão de visita