"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Domingo, 22 de Janeiro de 2017
Arouca 1 - 2 Boavista

18J - Arouca1 x 2 Boavista.jpg

Neste jogo da 18ª jornada da Liga NOS 2016/17 a formação da casa adiantou-se no marcador logo aos oito minutos, pelo reforço de inverno Tomané, mas os Axadrezados deram a volta ao resultado, com tentos do senegalês Idris, aos 11’, e de Iuri Medeiros, aos 62’.

Força Boavista!...



Publicado por Tovi às 08:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 21 de Janeiro de 2017
António Ferro - Um Homem por Amar

António Ferro aa.jpg
(Apoiar seja o quer for ou quem for de forma INCONDICIONAL é coisa que não entendo e até me fez crer em “bajulação” ou “servilismo”, coisas que não entram na minha forma de ver a vida)

Cada um tem o direito de ver ESTADO NOVO como muito bem entender, mas não me queiram vir agora “lavar e/ou branquear” os esbirros do fascismo salazarento. António Ferro foi um dos ideólogos do fascismo nacional e o livro «António Ferro - Um Homem por Amar», é coisa que terei muita dificuldade em ler, por mais que me digam que é “coisa boa” e que muito me tresanda a uma forma de “salvar a cara” de quem não mais foi que um FASCISTA. E fiquem sabendo que eu nunca reneguei nem renego que conheci muitíssimo bem as organizações fascistas nacionais “por dentro”, o que me dá o direito de nos dias de hoje mandar muito mais “bocas” dos que muitos que por aqui andam.

 

  Comentários no Facebook

«Isa Veloso» - Não se trata de bajulação ou servilismo, mas sim constatar as duas faces de um homem. A que nos foi mais nociva, não precisamos explicar. Quanto ao que desconhecemos, não podemos fazer comentários, apenas estar presente dia 4, e aí, sim. Temos todos os dados nas mãos. Qualquer tema é passível de ser analisado baseado em vertentes diferentes. Este é mais um.

«Jota Caeiro» - a autora é Rita FERRO não é?? será preciso dizer mais alguma coisa?? pq os p, fascistas do carago!!

«David Ribeiro» - Adolf Hitler também era extremamente carinhoso para Eva Braun e adorava os seus dois pastores alemães… mas isso não o ilibava de ser um hediondo FASCISTA.

«Isa Veloso» - Exatamente. Então vamos conhecer como era Hitler com Eva Braun e os dois pastores alemães. Seja uma história da carochinha ou não, que não é, não temos o direito de criticar nada sem conhecer. Eu já li o livro... E digo-vos que se adivinha um belíssimo fim de tarde. Vamos ser mais abertos nas nossas análises.

«Jota Caeiro» - perdoe-me a Rita que desconheço a ideologia e se permitirá somente a 'aveludar' as asneiradas do familiar que lhe é tido e querido...

«Isa Veloso» - Ela não vai "aveludar" nada.

«Jota Caeiro» - pois não: 'vai deitá-lo abaixo', destroná-lo, chamar-lhe os mais violentos nomes porque, afinal, ela até o odiava visceralmente. feridas familiares de brigas mal curadas... então?... tomem lá mais telenovela!

«Isa Veloso» - Se for verá, se não for, não teça considerações sobre o que desconhece. E não é preciso baixar o nivel do discurso.

«David Ribeiro» - Já li algumas partes do livro «António Ferro: Um Homem por Amar» e não há dúvida que o “Goebbels” do salazarismo nem pelo ditador foi reconhecido. Não se esqueçam que o “desterro dourado” de António Ferro para a Suíça foi seguramente ordenado por Salazar, prova provada que não vale nem nunca valeu a pena apoiar incondicionalmente gente como António de Oliveira Salazar.



Publicado por Tovi às 12:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017
Donald Trump entra na Casa Branca

Donald Trump aac.jpg
É hoje a tomada de posse de Donald Trump como 45º Presidente dos EUA, coisa que há uns meses parecia improvável à maioria dos analistas políticos e que a mim, um “curioso” destas coisas, também não estava nada a ver-se acontecer. Após a sua vitória nas urnas muito tenho lido sobre o passado deste multimilionário americano, mas num altura destas a “informação” e a “contra-informação” atingem valores que me põem na “retranca” e numa de “esperar para ver”.
E já agora: Alguém conhece alguma obra literária minimamente credível sobre Trump?... Nas livrarias portuguesas ainda não encontrei nada de jeito.

  Comentários no Facebook

«Diamantino Hugo Pedro»É escrito por um Português e está na FNAC: Trump, Desafiar o Status Quo [Carlos M. G. Martins (Autor); Lançado em outubro de 2016; Edição em Português].

 

  Discurso de Donald Trump

"Nós, cidadãos da América, estamos agora unidos num grande esforço nacional para reconstruir o nosso país e restaurar as suas promessas para toda a gente. Juntos, vamos determinar o curso da América e do mundo durante muitos, muitos anos. Vamos enfrentar desafios. Vamos enfrentar dificuldades. Mas vamos completar a tarefa. A cada quatro anos juntamo-nos nesta escadaria para proceder à transferência ordeira e pacífica do poder. [...] A cerimónia de hoje, contudo, tem um significado especial, porque o dia de hoje será lembrado não apenas pela transferência de poder de uma administração para outra ou de um partido para outro; estamos a transferir o poder de Washington DC e a devolvê-lo a vocês, às pessoas. Durante demasiado tempo, um pequeno grupo na capital da nossa nação tem repetidamente recompensado o governo enquanto as pessoas pagam a conta. Washington floresceu mas as pessoas não partilharam da sua riqueza. Os políticos prosperaram mas os empregos acabaram e as fábricas fecharam. [...] 20 de janeiro de 2017 vai ser recordado como o dia em que o povo se tornou governante desta nação outra vez. Os homens e mulheres esquecidos neste nosso país não mais serão esquecidos. Toda a gente está a ouvir-vos."

 

É um exagero… mas tem piada este cartoon 

Donald Trump 20Jan2017 ab.jpg



Publicado por Tovi às 10:43
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017
Tragédia em Itália

Itália avalanche 19Jan2017 aa.jpg

  8h16 de hoje

Uma fonte das autoridades italianas avançou esta quinta-feira que "várias pessoas", um número para já indeterminado, morreram soterradas num hotel que foi atingido por uma avalanche na sequência de quatro sismos no centro montanhoso de Itália, na região de Abruzzo, na quarta-feira.

  11h59 de hoje

"O hotel está quase totalmente destruído. Chamamos as pessoas mas não se ouve qualquer resposta ou vozes. Continuamos a escavar para tentar encontrar sobreviventes”, refere Antonio Crocetta, membro de uma equipa de montanha envolvida nas operações de salvamento das cerca de 30 pessoas que se pensa estarem dentro do Hotel Rigopiano, numa estância de esqui na região italiana de Abruzzo, soterrado por uma avalanche. “Nós não temos conseguido fazer muito”, acrescentou nas declarações prestadas por telefone à agência Reuters. “O que resta do hotel está em risco de colapso”.

  18h00 de 20Jan2017

Para sete pessoas, incluindo duas crianças, o pesadelo teve final feliz. Abrigadas num canto da cozinha do hotel Rigopiano, reduzido a escombros após uma avalancha, foram encontradas 42 horas depois da tragédia pelas equipas de resgate, que tentam salvar outras três. Poucos acreditavam que fosse possível sobreviver. Abrigado num recanto, onde lhes foi possível manter uma pequena fogueira, o grupo composto por sete pessoas, entre as quais duas crianças, foi a boa notícia que já quase ninguém esperava (inicialmente foi divulgado que seriam oito pessoas, mas um balanço posterior corrigiu a informação). Após uma madrugada muito dura, em que, sob condições extremas de frio e dificuldades de acesso, 135 elementos das equipas de socorro insistiram em rebuscar nos escombros, chamando e revolvendo os destroços, na esperança de encontrar vida, o primeiro sinal de esperança surgiu em forma de fumo negro.

  10h35 de 21Jan2017

Os bombeiros anunciaram hoje ter retirado, do que resta do hotel soterrado pela neve, duas mulheres e um homem por volta das 3 horas (2 horas em Portugal continental). Dois dos dez sobreviventes continuam, contudo, retidos no interior do hotel coberto por uma montanha de neve, dois dias depois da tragédia, os quais conseguem ver através de uma sonda telescópica. As equipas de resgate procuram também incansavelmente 15 desaparecidos dos quais não vislumbraram ainda sinais de vida. Hoje, no decorrer das buscas, descobriram também o corpo sem vida de uma mulher. A vítima junta-se a outras duas, encontradas anteriormente, elevando para três o número de mortos. Na sexta-feira, os socorristas conseguiram retirar dos escombros com vida e de boa saúde uma mulher e quatro crianças, todos encaminhados para um hospital. Um menino de sete anos e a mãe foram salvos ao fim da manhã de sexta-feira da amálgama de neve e escombros do hotel Rigopiano, situado na encosta de uma montanha da região dos Abruzos. Foram as roupas de inverno e os fatos de ski que permitiram aos sobreviventes resistir sob os escombros e a neve, explicaram à imprensa os médicos do hospital de Pescara, na costa adriática, para onde foram transportados. As equipas de socorro referiram também o efeito "iglu", que isolou da neve quem ficou retido no hotel. Um primeiro grupo de seis sobreviventes foi localizado ao fim da manhã de sexta-feira numa bolsa de ar. Outras quatro pessoas foram em seguida encontradas, durante a tarde, noutro ponto.



Publicado por Tovi às 10:43
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017
Apresentação dos Juízes de "Porto Dog Show 2017"

ECI Norte 2017 af.jpg

ECI Norte 2017 ag.jpg



Publicado por Tovi às 09:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017
As minhas queridas comissárias...

...que tanto me ajudaram na cerimónia oficial de Apresentação dos Juízes das Exposições Caninas Internacionais do Norte, na Exponor, neste último fim-de-semana.
Que mais havia eu de querer para ser feliz? Obrigado, minhas queridas

ECI Norte 2017 ab.jpg



Publicado por Tovi às 11:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017
Benfica 3 - 3 Boavista

17J - Benfica 3 x 3 Boavista.jpg

Grande Pantera!... Ir a casa dos Lampiões e conseguir um empate, é obra... e até estivemos a ganhar por três a zero, no jogo do passado sábado a contar para 17ª jornada da LIga NOS 2016/17 

 

 Classificação após 17ª jornada

1º - Benfica c/ 42 pontos
2º - F.C.Porto c/ 38 pontos
3º - Braga - c/ 36 pontos
4º - Sporting c/ 34 pontos
11º - Boavista c/21 pontos
18º - Tondela c/ 10 pontos



Publicado por Tovi às 12:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 15 de Janeiro de 2017
85ª Exposição Canina Internacional do Norte

ECI Norte 2017 BIS domingo aa.jpg



Publicado por Tovi às 22:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 14 de Janeiro de 2017
84ª Exposição Canina Internacional do Norte

ECI Norte 2017 BIS sábado aa.jpg



Publicado por Tovi às 23:02
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2017
O nacional-parolismo do Norte

Locomotivas do "far west" norte-americano no que resta da linha do Tua… A Santa da Agrela nos valha

Locomotiva no Tua Jan2017.jpg  Manuel Tão em 5Jan2017

Eu adoro estas locomotivas. Mas no seu devido contexto. O que é condenável é assistirmos a um "pastiche" no que resta no Tua. É a mesma coisa que comprar uma frota de Juncos Chineses para fazer passeios no Tejo, substituindo as Faluas. E o que é mais escandaloso no meio disto tudo, são as locomotivas Mallet ao abandono na Régua e noutros locais, que depois são compradas por Franceses, Alemães e Suíços. Nem quero imaginar o que pensará um cidadão desses países, que conheça as Mallet do Minho e Douro a funcionar no país dele, e ocasionalmente visite o resto do Tua, deparando-se com uma tamanha aberração.

 

 Comentários no Facebook

«Pedro Simões» - WTF?!? Perdoe a linguagem. Mesmo que em "estrangeiro", como exige a noticia. É que sinceramente nao tem jeito (nem interesse) nenhum. Sao uns indios...

«João Cerqueira» - Parece a Disney

«Vanda Salvador» - País de loucos.

«Jose Bandeira» - O Douro de hoje faz-me recordar o Algarve da década de 70: o crescimento exponencial da procura não é acompanhado por uma oferta em qualidade e quantidade compatíveis. O cicho-espertismo e a incompetência imperam. Isto há-de evoluir, mas muitos estragos vão ficar, tal como aconteceu ao Algarve.

«António Fontes» - Que tristeza de espírito... Realmente de quem viu as originais Mallet ver agora esta pimbalhada das Locomotivas do "far west" parece tirado de um filme de terror... Espero que a nossa indignação ainda vá a tempo de parar esta palhaçada! - Narrow Gauge Operations in Portugal 1970 and 1973

«Carlos Gilbert» - O investidor já tomou posição, dizendo que adquiriu também uma locomotiva original que está a ser recuperada e vai funcionar em ocasiões especiais, na linha do Tua. Ao que eu lhe respondi que ao encomendar a locomotiva para uso diário, podia (e devia) ter optado por uma de aspecto mais ou menos do género dessas originais (Mallet e Henschel) o que lhe teria ficado pelo mesmo preço de aquisição.

«Jorge Veiga» - Já temos cow-boys, já temos Indios, andam por aí algumas cavalgaduras, só faltavam as locomotivas de chaminé tipo funil invertido...

«António Fontes» - Por acaso a posição e rotação do dito funil é a posição correcta de utilização de um funil! Mas valeu pela piada!



Publicado por Tovi às 09:24
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2017
Câmara toma conta do Cinema Batalha

Cinema Batalha 12Jan2017.jpg
Maravilha!... Rui Moreira acaba de chegar a acordo com a família proprietária do Cinema Batalha. A Câmara vai tomar conta do edifício, reabilita-lo e pô-lo ao serviço da cidade.



Publicado por Tovi às 17:37
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 11 de Janeiro de 2017
Ecopista na Ponte Maria Pia

É fundamental salvar esta histórica ponte.

Ponte Maria Pia Dez2016.jpg

  JPN - 21Dez2016

A Direção Municipal de Urbanismo da Câmara do Porto está a finalizar um estudo que tem em vista a construção de uma ecopista sobre o tabuleiro da Ponte Maria Pia, inativa desde 1991, numa ligação entre Vila Nova de Gaia e a Estação de Campanhã. Além deste troço, de aproximadamente um quilómetro, está também prevista a reabilitação do ramal que fazia a ligação entre a Estação de Campanhã e a Alfândega do Porto, o qual tem um extensão de aproximadamente 3,9 quilómetros. Os técnicos camarários querem ainda estender a ecopista a oeste, numa ligação entre a Estação de Campanhã e o Parque Oriental da cidade, numa distância a rondar os dois quilómetros. Trata-se de “um projeto partilhado com a Câmara de Gaia”, de acordo com o vereador do Urbanismo Manuel Correia Fernandes, que explicou o projecto,juntamente com o diretor municipal do Urbanismo, José Duarte. O estudo prévio deve ficar pronto na Primavera do próximo ano. As câmaras municipais têm depois de negociar com a Infraestruturas de Portugal, proprietária da ponte, a concessão de utilização. Uma vez que a Ponte Maria Pia está classificada como monumento nacional desde 1982, vai ser ainda preciso o aval da Direção Geral do Património Cultural. Os responsáveis autárquicos mostram-se otimistas, uma vez que, asseguram, as entidades que têm uma palavra a dizer no processo têm sido envolvidas. Por outra parte, frisa José Duarte, “a intervenção que está prevista na Ponte D. Maria é absolutamente minimalista. Deverá ser feito um tabuleiro em madeira em cima do existente e lateralmente haverá uma proteção para que as pessoas não passem, ou não tentem passar, ao espaço marginal da linha férrea, será em vidro ou grade muito leve de modo que de fora ninguém se possa aperceber que houve uma intervenção na ponte para que ela passasse a ser pedonal”. O projeto está orçado em 5,5 milhões de euros, sendo uma fatia considerável destinada a meios mecânicos nos quais residirá a grande inovação deste projeto.
A ecopista em estudo pela CMP tem dois troços distintos. Um é aquele que liga Vila Nova de Gaia a Porto-Campanhã. Um troço até 1991 integrado na Linha do Norte que foi desativado quando a operação na Ponte Maria Pia passou para a Ponte de São João. O segundo troço, tem início em Campanhã e segue, pela escarpa e pelo interior da terra, até à Alfândega. Passa abaixo da Ponte Dona Maria – é neste ponto que a câmara pretende ligá-los – segue pelas Fontaínhas, Guindais, Ribeira e vai desembocar no atual parque de estacionamento da Alfândega. Essa linha esteve aberta entre 1888 e 1989. Tem cerca de 3,9 quilómetros de comprimento e três túneis. O mais extenso deles tem mais de um quilómetro e encontra-se no final do percurso, a chegar à Alfândega. A linha serviu exclusivamente para o transporte de mercadorias mas perdeu relevo com a abertura do Porto de Leixões (para onde a linha prossegue a partir de Campanhã).

 

  Comentários no Facebook

«Jose Riobom» - Acho que sim... já a atravessei dezenas de vezes.... e sempre achei um local excelente para a pratica de buggie jumping... ou suicidio... [Emoji wink;-)]

«Ricardo Monteiro» - Já não era sem tempo... É um crime uma ponte tão bela estar inutilizada à 25 (!?!) anos!!!

«Paul F. Summers» - Sim já devia estar feito mas em termos de mobilidade suave as escadas rolantes não são a melhor forma, a não ser que sejam especiais, pois não permitem a utilização por Cadeiras de Rodas !

«Ricardo Monteiro» - E utilizar todo o ramal ferroviário q está desativado e q têm umas vistas fantásticas sobre o rio Douro!!!

«Paul F. Summers» - Qto à reativação dos elevadores da arrábida é uma excelente iniciativa e seria melhor ainda se inserida num Caminho de Santiago, o que eu chamo da Praia, que depois seguisse pelo parque da Pasteleira, ou foz, e utilizasse as estruturas pouco utilizadas dos Socorros a Náufragos (já agora q se relacionasse com o observatório de aves da apdl), ali ao Cálem, apoio da Pousada da Juventude, estrututras não utilizadas do lago do parque da pasteleira e seguisse por serralves para o parque da cidade, utilizando mais estruturas e aí seguisse para matosinhos. É claro que isto necessitaria toda uma adequação e projecto da cidade na marcação e capacitação dos caminhos de santiago no Porto ! !

«Jovita Fonseca» - Um projecto com interesse para a Cidade...Uma paisagem lindíssima! É sempre uma mais valia, mas exigirá muita despesa e tudo tem que ser equacionado, porque o Porto tem muito para reabilitar...com objectivo de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

«Jorge Silva» - O que se está a tentar fazer aqui, é deslocar algum do turismo do centro histórico Aliados - Ribeira, para a parte oriental da cidade, para descongestionar o centro e promover a reabilitação zona Campanhã, como se já está a fazer no reabilitação do edificío do antigo matadouro

«António Conceição» - Sempre defendi (e defendo) o projecto de transferir a ponte D. Maria para o centro da cidade, remontando-a nos terrenos da antiga fábrica aurifícia, na rua dos Bragas. Ouvi dizer custaria seis milhões de euros. Não me parece excessivo. É arrojado e chocante, mas criativo. Uma ponte a ligar duas margens de um rio, milhares de cidades têm. Uma ponte no centro da cidade sem ligar nada, só o Porto teria.

«Paul F. Summers» - Desinserir a ponte do seu contexto orginal, histórico, geográfico e funcional e tratá-la como uma grande escultura e objecto museográfico não me parece do mais adequado, acho q só numa situação extrema ! Acho que se honra muito mais a ponte no seu contexto criando espaço público, alargando o centro histórico em termos de fluxo e dando-lhe uma função. Acho excelente a ideia de reutilizar as vias férreas como está pensado e como se faz. Tratar a ponte como objecto decorativo urbano e chamariz, para lhe dizer a verdade, acho um pouco kitsch António Conceição !

«António Conceição» - E é kitsch. Como a Torre Eiffel, em Paris, também o é. Um farol descontextualizado que muitos, e bem, queriam ver desmontado depois da exposição universal.

«Paul F. Summers» - Sim é verdade, originalmente há certas coisas que se estranham e que depois se entranham. São reações automáticas e primárias e a adaptação humana é muito versátil ! Mas mesmo assim acho que podendo manter a função dentro do espírito original é mais correcto ! Não acha ?

«David Ribeiro» - “…originalmente há certas coisas que se estranham e que depois se entranham” – Lembram-se do barulho que houve com o Cubo da Ribeira?... Vão lá agora tirá-lo e verão que até cai o Carmo e a Trindade.

«António Conceição» - Em rigor, Paul F. Summers, nem eu tenho a certeza de apreciar a solução que propus (isto é, que apoiei. Não sou o seu autor). Mas acho que vale a pena discutir tudo de forma ampla e aberta, sem nos limitarmos às soluções mais evidentes.

«Paul F. Summers» - Na verdade essa solução nem seria muito original pois sendo uma ponte Eiffel e o mesmo tipo de engenharia seria demasiado cópia a Paris. Agora qto a discutir qto mais melhor pois abre-se caminho a boas soluções e à participação de que somos deficitários e é algo que faz falta e sentido promover. O Cubo até deu nome à Praça embora ainda o ache pouco harmonioso com a envolvente, mas como dizem Nuestros Hermanos (ou serão primos?), "Para gustos, colores !"



Publicado por Tovi às 09:25
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 10 de Janeiro de 2017
Funeral de Mário Soares com honras de Estado

Mário Soares funeral 9Jan2017 ac.jpg

O corpo do antigo Presidente da República Mário Soares esteve desde segunda-feira em câmara ardente na Sala dos Azulejos do Mosteiro dos Jerónimos. O cortejo fúnebre saiu ontem da residência de Mário Soares, no Campo Grande, com destino à Câmara Municipal de Lisboa, continuando depois em armão com escolta a cavalo da Guarda Nacional Republicanaa até ao Mosteiro dos Jerónimos. Hoje, após um uma sessão de homenagem no Claustro do Mosteiro dos Jerónimos, o corpo de Mário Soares saiu com destino ao Cemitério dos Prazeres. Ao longo do cortejo, realizaram-se breves paragens em frente ao Palácio de Belém, à Assembleia da República, Fundação Mário Soares e à sede do Partido Socialista, no largo do Rato. O funeral, precedido de honras fúnebres, teve lugar a partir das 15h30 no cemitério dos Prazeres, onde está também sepultada a mulher, Maria de Jesus Barroso. No dia de amanhã a Assembleia da República realiza, a partir das 15h00, uma sessão evocativa da vida do antigo Presidente da República, ato decidido por unanimidade em conferência de líderes parlamentares.

 

Retrato_oficial_do_Presidente_Mário_Soares_(1992)Retrato oficial do Presidente Mário Soares (1992) por Júlio Pomar - Museu da Presidência da República

Mário Soares, de seu nome completo Mário Alberto Nobre Lopes Soares, nasceu em Lisboa, em 7 de Dezembro de 1924, filho de João Lopes Soares, professor, pedagogo e político da Iª República, e de Elisa Nobre Soares. Casou com Maria de Jesus Simões Barroso Soares em 1949, falecida em 7 de julho de 2015. Tiveram dois filhos, Isabel Soares, psicóloga e directora do Colégio Moderno, e João Soares, advogado e deputado à Assembleia da República, e cinco netos - Inês, Mafalda, Mário, Jonas e Lilah.

Actividade Profissional - Licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1951, e em Direito, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, em 1957. Foi professor do ensino secundário (particular) e director do Colégio Moderno, fundado por seu pai. Exerceu a advocacia durante muitos anos e, quando do seu exílio em França, foi "Chargé de Cours" nas Universidades de Vincennes (Paris VIII) e da Sorbonne (Paris IV), tendo sido igualmente professor associado na Faculdade de Letras da Universidade da Alta Bretanha (Rennes) - Universidade de que é doutor "Honoris Causa".

Actividade Política contra a Ditadura - Desde os tempos de estudante universitário foi um activo resistente à ditadura. Iniciou então um longo e persistente combate que o levou a estar presente e activo na organização da oposição democrática ao salazarismo. Pertenceu ao MUNAF (Movimento de Unidade Nacional Anti-Fascista), em Maio de 1943, e, depois, foi membro da Comissão Central do MUD (Movimento de Unidade Democrática), sob a presidência do Prof. Mário de Azevedo Gomes (1946), tendo sido fundador do MUD Juvenil e membro da primeira Comissão Central. Foi Secretário da Comissão Central da Candidatura do General Norton de Matos à Presidência da República, em 1949. Integrou o Directório Democrático-Social (1955), dirigido por António Sérgio, Jaime Cortesão e Azevedo Gomes e, em 1958, pertenceu à Comissão da Candidatura do General Humberto Delgado à Presidência da República. Como advogado defensor de presos políticos participou em numerosos julgamentos, realizados em condições dramáticas, no Tribunal Plenário e no Tribunal Militar Especial. Representou a família do General Humberto Delgado na investigação do assassinato daquele antigo candidato à Presidência da República, tendo contribuído decisivamente para desvendar as circunstâncias e denunciar as responsabilidades nesse crime cometido pela polícia política de Salazar (PIDE). Foi membro da Resistência Republicana e Socialista, na década de 50, redactor e signatário do Programa para a Democratização da República em 1961, tendo sido candidato a deputado pela Oposição Democrática em 1965 e pela CEUD, em 1969. Em resultado da sua actividade política contra a ditadura foi 12 vezes preso pela PIDE (cumprindo um total de quase 3 anos de cadeia), deportado sem julgamento para a ilha de S. Tomé (África) em 1968 e, em 1970, forçado ao exílio em França. Em 1973, no Congresso realizado em BadMünstereifel, na Alemanha, a Acção Socialista Portuguesa, que fundara em 1964, transformou-se em Partido Socialista, do qual Mário Soares foi eleito Secretário-Geral e sucessivamente reeleito no cargo ao longo de quase treze anos.

Actividade Política após o 25 de Abril - Em 25 de Abril de 1974, Mário Soares estava no exílio em França, de onde regressou a Portugal no dia 28, tendo chegado a Lisboa no depois chamado "combóio da liberdade". Passados poucos dias, foi enviado pela Junta de Salvação Nacional às capitais europeias para obter o reconhecimento diplomático do novo regime democrático. Participou nos I, II e III Governos Provisórios, como Ministro dos Negócios Estrangeiros, e no IV, como Ministro sem Pasta, de que se demitiu em protesto pelo chamado "caso República" e pela crescente tentativa de perversão totalitária da revolução, abrindo-se assim a crise governamental que levou à queda desse Governo e, depois, à contestação ao V Governo Provisório e à demissão de Vasco Gonçalves, período que ficou conhecido por "verão quente" (1975), em que tiveram lugar o célebre comício da Fonte Luminosa, ao qual acorreram muitas centenas de milhares de pessoas em protesto contra a ameaça de uma nova Ditadura, e, mais tarde, o "25 de Novembro", movimento militar que repôs o espírito original e democrático da Revolução de Abril.  Como Secretário-Geral do PS participou em todas as campanhas eleitorais, tendo sido deputado por Lisboa em todas as legislaturas, até 1986. Em consequência da vitória do PS nas primeiras eleições legislativas realizadas em 1976, foi nomeado Primeiro-Ministro do I Governo Constitucional (1976-77), tendo também presidido ao II (1978). Neste período, foi necessário enfrentar e resolver uma situação de quase ruptura financeira e de paralisia das actividades económicas do país, ultrapassada mediante a aplicação de um programa de estabilização e rigor, negociado com o FMI, graças ao qual foi possível celebrar um "grande empréstimo" e voltar a pôr a economia a funcionar. Foi ainda durante o I Governo Constitucional que se procedeu à integração, com pleno êxito, de quase um milhão de portugueses retornados das ex-colónias. Durante 1976 e 1977 foram também aprovadas as primeiras leis que deram forma ao novo Estado de Direito (código civil, lei da delimitação dos sectores, lei de bases da reforma agrária, etc.) e começaram a funcionar, com regularidade, os mecanismos institucionais previstos na Constituição de 1976. Rompido que foi, por denúncia unilateral do CDS, o acordo político de incidência governamental em que assentava o II Governo Constitucional e demitido o Executivo pelo então Presidente da República, general Ramalho Eanes, Mário Soares liderou a oposição entre 1978 e 1983, tendo sido durante esse período viabilizada a primeira revisão da Constituição da República, na qual se empenhou fortemente. Esta revisão constitucional eliminou finalmente a tutela político-militar do Conselho da Revolução, que vinha dos primeiros tempos da Revolução, e consagrou o carácter civilista, pluripartidário e de tipo ocidental do regime. Foi então criado o Conselho de Estado, para o qual Mário Soares foi eleito pelo Parlamento. Após nova dissolução da Assembleia da República, ocorrida em 1983, e na sequência das eleições legislativas que voltaram a dar a vitória ao PS, foi nomeado Primeiro-Ministro do IX Governo Constitucional, com base numa coligação partidária PS/PSD (1983-85). Este Governo viu-se confrontado também com uma dramática situação financeira e uma crise generalizada, que o levaram a pôr em prática um novo plano de emergência e recuperação que restabeleceu os equilíbrios financeiros externos. Coube ainda ao IX Governo Constitucional ultimar o processo de adesão de Portugal à CEE, conduzir as últimas negociações e assinar o Tratado de Adesão, em Junho de 1985. Apesar de o PS ter perdido as eleições de Outubro de 1985, realizadas por força de nova dissolução da Assembleia da República, em consequência do rompimento, pelo PSD, da coligação PS/PSD, Mário Soares candidatou-se às eleições presidenciais, previstas para Janeiro de 1986. Teve o apoio de independentes e do PS (na 1ª volta) e de toda a esquerda (na 2ª volta), tendo sido eleito em 16 de Fevereiro, por cinco anos. Foi o primeiro Presidente civil eleito directamente pelo povo, na história portuguesa. Renunciou então aos seus cargos de Secretário-Geral do PS e de deputado, tendo tomado posse e prestado juramento no dia 9 de Março de 1986. Em 13 de Janeiro de 1991 foi reeleito Presidente da República, logo à 1ª volta, tendo obtido a maior votação de sempre para esse cargo: 3 460 381 votos (70,40% dos votos validamente expressos), tendo terminado o seu segundo mandato em 9 de Março de 1996. Tornou-se membro do Conselho de Estado em 1996, por inerência. Em 1999 foi eleito Deputado ao Parlamento Europeu, tendo cumprido toda a legislatura (1999-2004). Em 2006 concorreu, de novo, a Presidente da República, pelo PS, tendo perdido as eleições para Aníbal Cavaco Silva, entretanto reeleito para um segundo mandato.



Publicado por Tovi às 20:32
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2017
Boavista 1 – 0 Setúbal

16J - Boavista 1 x 0 Setúbal.jpg

O Boavista venceu ontem em casa o Vitória de Setúbal, por 1-0, em jogo da 16ª jornada da Liga NOS 2016/17. Fábio Espinho, na marcação de uma grande penalidade, aos 27 minutos, deu o triunfo aos Axadrezados, que, pela primeira vez esta temporada, somaram duas vitórias consecutivas no campeonato, subindo ao nono lugar, com 20 pontos. O Vitória de Setúbal interrompeu uma série de três triunfos seguidos em todas as competições e caiu para o 11.º lugar, com 19 pontos.

Força Boavista!...

 

 Classificação após 16ª jornada

1º - Benfica c/ 41 pontos
2º - F.C.Porto c/ 35 pontos
3º - Braga - c/ 33 pontos
4º - Sporting c/ 33 pontos
9º - Boavista c/20 pontos
18º - Tondela c/ 10 pontos



Publicado por Tovi às 08:52
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 8 de Janeiro de 2017
Morreu Guilherme Pinto... e o médico Daniel Serrão

Requiescat In Pace

Guilherme Pinto.jpg

Guilherme Pinto, autarca de Matosinhos que renunciou ao mandato esta semana devido a problemas de saúde, morreu às 4.20 horas da madrugada, em casa, junto da família e de modo tranquilo. A Câmara Municipal de Matosinhos informa que o corpo do "presidente será velado no salão nobre dos paços do concelho a partir das 9 horas deste domingo". Vai permanecer no local até segunda-feira 15.30 horas, seguindo depois para a Igreja do Senhor de Matosinhos, onde o bispo do Porto vai celebrar uma missa de corpo presente. Na carta de renúncia que entregou segunda-feira à presidente da Assembleia Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto, de 57 anos, justificava a renúncia com motivos pessoais, "por entender que Matosinhos e o projecto que, com grande honra", liderou durante 11 anos "merecem um presidente a tempo inteiro e não alguém que hoje está diminuído nas suas capacidades físicas".

   Comentários no Facebook

«Jose Bandeira» - Não o conheci, mas admirei a sua atitude de confrontar a vontade da máquina partidária com a vontade do povo. E ganhou, provando o quanto os partidos andam divorciados da população. Que descanse em paz.

«Manuel Tavares» - Conheci-o há uns anos largos quando toquei música medieval na igreja do Mosteiro de Leça. No final do concerto fez questão de cumprimentar os músicos um a um, algo hoje mais comum mas que na altura nunca me tinha acontecido. Quando se dirigiu a nós, eu e os meus colegas (nerds da música pouco dados a outra coisa que não partituras), nem sabíamos quem era aquele personagem sorridente de mão estendida. Houve ali um momento de hesitação confrangedor ao qual Guilherme Pinto resistiu estoicamente, depois lá o cumprimentamos ainda sem saber quem ele era. Durante todo o episódio ele nunca se apresentou. Estava ali simplesmente como um melómano entusiasmado com o que havia acabado de ouvir. Só mais tarde soube quem ele era. Fiquei com a melhor das impressões porque de facto pessoas com essa postura são raras em Portugal.

 

Ao fim da manhã de hoje foi também conhecida a morte do médico Daniel Serrão, figura central nos campos da Anatomia Patológica e da Bioética.

A Cidade Invicta e o Norte estão de luto.



Publicado por Tovi às 09:22
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


23
24
25
26
27
28

29
30
31


Posts recentes

Arouca 1 - 2 Boavista

António Ferro - Um Homem ...

Donald Trump entra na Cas...

Tragédia em Itália

Apresentação dos Juízes d...

As minhas queridas comiss...

Benfica 3 - 3 Boavista

85ª Exposição Canina Inte...

84ª Exposição Canina Inte...

O nacional-parolismo do N...

Câmara toma conta do Cine...

Ecopista na Ponte Maria P...

Funeral de Mário Soares c...

Boavista 1 – 0 Setúbal

Morreu Guilherme Pinto......

Morreu Mário Soares

Resposta do Iraque ao ult...

António Domingues deixa d...

Hoje no Porto: mínima 10º...

Afinal o que aconteceu ao...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus