"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Domingo, 2 de Julho de 2017
BOPLAAS The Chocolate Cape Vintage Port 2010

BOPLAAS The Chocolate Cape Vintage Port 2010.jpg

Um jovem Amigo meu, sabendo que sou um apaixonado pelo Vinho do Porto, trouxe-me da África do Sul uma garrafa de BOPLAAS The Chocolate Cape Vintage Port 2010, claramente uma “coisa” feita à moda do nosso Néctar dos Deuses e que nem é bom nem é mau… é uma coisa que se bebe, se nunca tivermos provado um verdadeiro Port Wine. Mas só bebendo aquilo que grandes Amigos nos fazem chegar dos mais recônditos lugares do Mundo conseguimos entender a necessidade imperiosa da protecção de marcas e origens protegidas. Já não é a primeira contrafacção de Vinho do Porto que levo aos lábios… e cada vez estou mais convencido da necessidade de fazermos chegar a todo o lado o que é aquilo que se faz com uvas das vinhas do Douro, de uma forma secular e muito nossa e que só nós sabemos envelhecer em cascos de carvalho.

E já agora: A minha mulher não gostou nada… diz ela que nem para temperar um Peru no Forno esta coisa servia.

 

   Comentários no Facebook

«Alexandra Magalhães» - Vi este vinho em Moçambique no supermercado Sul Africano [Emoji smile:)] engraçado agora vê-lo aqui [Emoji smile:)]

«Jorge Veiga» - Tenho conhecimento de vários, mas nunca os provei. É preciso e urgentemente de proteger o nosso Vinho do Porto como os outros protegem o champagne, o whyskey, etc

«Cristina Vasconcelos Porto» - David Ribeiro, porque não mostra esta garrafa na pagina do Instituto do Vinho do Porto? Eles deveriam fazer alguma coisa sobre o assunto...

«David Ribeiro» - Pois é minha querida amiga Cristina Vasconcelos Porto (a minha idade já me permite tratar todas as mulheres por “queridas”)… Mas o compromisso aprovado em finais de 2005 pelo conselho de ministros da Agricultura da União Europeia, com os votos contra de Portugal, Alemanha e Áustria e a abstenção da Grécia, permitiu a utilização das expressões tradicionais exclusivas do Vinho do Porto, podendo passar a ser usadas em todos os vinhos, inclusive os de mesa. Merdices da União Europeia.

«Cristina Vasconcelos Porto» - Esteja à vontade com esse tratamento. A minha idade também já o permite recebê-lo sem problemas [Emoji smile:)]. Desconhecia esse compromisso! Será que também podemos utilizar da mesma forma as denominações Champagne, whisky e brandy?

«David Ribeiro» - Mas nós somos GENTE SÉRIA, Cristina Vasconcelos Porto e não fazemos dessas coisas… mas há quem não mereça a nossa seriedade.

«Cristina Vasconcelos Porto» - Tem toda a razão!

«Jorge Veiga» - e uma campanha a nivel (quase) mundial a dizer que o Porto só é Porto se for de Portugal?

«David Ribeiro» - Tem-se feito, Jorge Veiga… mas AINDA não chegamos a todos os poderosos da produção vinícola mundial. Já vi e provei “Port Wine” feito na Índia com uvas da casta Merlot, embalado – IMAGINEM - em bag-in-box de três litros.

«Manuel Almeida» - Podem dar as voltas que quiserem: O MELHOR VINHO VERDE DO MUNDO É PORTUGUÊS. Assim como o "único" "VINHO DO PORTO" também é Português.

«Jorge Veiga» - Pois, mas é preciso que os outros (os de lá de fora) saibam isso...

«Joao de Faria-lopes» - Mas eh coisa que se faca comparar VINHO DO PORTO com qualquer outra coisa? Soh um insano o faria. Digo eu!

«David Ribeiro» - Sem dúvida, meu caríssimo Amigo. Não se pode comparar o VERDADEIRO com uma cópia, por mais perfeita que seja.



Publicado por Tovi às 14:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 11 de Outubro de 2016
Fort Simon - Fortress Hill Merlot 2014

Fort Simon - Fortress Hill Merlot 2014.jpg

A minha querida amiga Elisabete Ferreira muito me honrou ao oferecer-me uma garrafa de vinho sul-africano comemorativa do 40º aniversário do Saint Bernard Club of Transvall e como prometido aqui vai não só o que fui saber sobre este produtor de vinhos, mas também o que os meus olhos, as minhas narinas e as minhas papilas gustativas me disseram deste néctar dos deuses:

Este vinho foi feito pela Fort Simon, uma das mais prestigiadas “wine estate” da região sul-africana de Stellenbosh, com uvas da casta Merlot da colheita de 2014, de vinhas plantadas em solo granítico de 185 a 210 metros acima do nível do mar, nos anos de 1990 e 1991. As uvas foram colhidas manualmente e a fermentação maloláctica ocorreu em tanques de aço inoxidável, tendo o vinho posteriormente repousado em tanques de carvalho francês novo por 6 meses e só depois foi envelhecido em barricas de carvalho francês mais velho por 12 meses. Após estes períodos o vinho foi retirado, estabilizado e engarrafado.

O vinho é ruby escuro; No nariz apresenta-se frutado, com aromas de ameixas, frutos secos e notas de especiarias; Na boca sente-se encorpado, com taninos macios que perduram no palato.

Um grande vinho… e acompanhou na perfeição uns bifes grelhados (mal passados) de bovinos nascidos, criados e abatidos na Região Autónoma dos Açores, segundo um modo particular de produção, que assenta no recurso às pastagens naturais das ilhas do arquipélago, apresentando-se esta carne tenra, suculenta, de coloração rosa-madura, com ligeira infiltração de gordura intra-muscular.

 

 Comentários no Facebook

«Elisabete Ferreira» >> Fico feliz que tenha gostado. Aproveito para reiterar o meu agradecimento público pelo apoio na WUSB 2016. Sem dúvida que este vinho tinha que ser entregue a um apreciador e conhecedor. Bem haja David Ribeiro!

«Jose Riobom» >> Já que não posso provar o vinho contento-me com a beleza do centro de mesa D.João V assim como com o belo prato de parede. Defeitos de nascença.... [Emoji wink;-)] de neto e filho de ourives... [Emoji smile:-)]

«David Ribeiro» >> ...defeitos de quem tem bom gosto, caríssimo amigo [Emoji smile:-)]



Publicado por Tovi às 08:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 6 de Dezembro de 2013
Morreu Nelson Mandela

Foi a minha filha mais nova que ontem à noite me deu a notícia da morte de Nelson Mandela. Há algum tempo que esta notícia era esperada, mas custa sempre saber que deixou de estar entre nós "um homem que nunca prescindiu dos princípios e da ideologia, nunca trocou palavra com o preconceito, nunca olhou de cima para ninguém, nem para os seus carrascos" como escreveu João Gobern Sotto-Mayor na sua página do Facbook.
{#emotions_dlg.sidemouth} Requiescat In Pace.



Publicado por Tovi às 07:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 15 de Junho de 2010
Mundial de Futebol 2010 na África do Sul

Está muito bem engendrada a campanha publicitária do LIDL (válida de 10 a 16 de Jun2010) intitulada “Apoiante da Claque Portuguesa!”… Na “Dica da semana” (jornal de distribuição gratuita - edição n.º 433 – Ano IX) fica-se a saber que os produtos mais interessantes e indicados para os apoiantes da claque portuguesa são:

Salsichas de Presunto “Oldenhäuser” – 1,49€ / 250g; Mix de Pimentos (trilogia de sabores visualmente muito apelativa) – 1,49€ / 500mg; Salada de Frango (a refeição completa, saudável e equilibrada para o dia-a-dia) – 1,99€ / 150g; Batatas Fritas Lisas “Triska” (extremamente crocantes) – 0,44€ / 200g; Pizza de Salame (com queijo Mozarella e Edam, tomate e salame; base extra fina e crocante, ao bom estilo italiano; pronta a ir ao forno ou ao microondas) – 4,49€ / 3x350g; Cheeseburger “Freshvale” (a refeição prática e rápida) – 1,49€ / 300g; Cones de Milho “Triska” (deliciosos e estaladiços; aperitivo com sabor a queijo e bacon) – 0,49€ / 85g; Presunto Curado Fatiado – 4,29€ / 300g; Petingas “Nixe” (o verdadeiro sabor irresistíveis das petingas) – 0,79€ / 88g; Batatas Fritas Artesanais “Triska” (batatas produzidas de modo artesanal, fritas em óleo vegetal) – 0,49€ / 150g; Salsichas Mundial (salsichas saborosas e picantes) – 2,19€ / 220g; Baguetes “Maitre Jean Pierre” (2 baguetes irresistivelmente deliciosas; manteiga de alho ou manteiga de ervas aromáticas) – 0,99€ / 2x175g; Champagne Brute Comte de Brismand – 14,99€ / 75cl; Gelado de Baunilha com Cobertura de Chocolate “Ecorino” – 1,49€ / 960ml; Cajus “Alesto” (torrados e salgados) – 5,49€ / 500g; Palitos Salgados “Crusti Croc” (deliciosos aperitivo crocante e salgado) – 0,79€ / 250g; Queijadas de Azeitão (a excelência da doçaria nacional) – 2,99€ / 6x75g; Pistácios da Califórnia “Alesto” (tostados e salgados, acondicionados em atmosfera protectora) – 2,49€ / 250g; Single Malt Whisky 12 Anos “Highland Speyside” – 14,99€ / 70cl; Tostas “Rivercote” (estaladiças, ideais para barrar) – 0,54€ / 225g; Amendoins Torrados e Salgados “Alesto” – 0,94€ / 250g.

E vocês?… Destes produtos todos quais seriam os que seleccionariam para acompanhar os jogos “Costa do Marfim - Portugal” (15Jun/15h), “Portugal - Coreia do Norte” (21Jun/12h30) ou “Portugal - Brasil” (25Jun/15h)?... Não me digam que não gostam de futebol!... ou que estão zangados com a Selecção Nacional!... A única desculpa que posso aceitar é estarem de dieta rigorosa… mas se for este o caso, terão que nos apresentar a devida receita médica.



Publicado por Tovi às 20:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Posts recentes

BOPLAAS The Chocolate Cap...

Fort Simon - Fortress Hil...

Morreu Nelson Mandela

Mundial de Futebol 2010 n...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus