"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Terça-feira, 5 de Outubro de 2010
Proclamação da República em 1910

 O Governo Provisório da República Portuguesa saúda as forças de terra e mar, que com o Povo instituiu a República para felicidade da Pátria. Confio no patriotismo de todos. E porque a República para todos é feita, espero que os oficiais do Exército e da armada que não tomaram parte no movimento se apresentem no Quartel General, a garantir por sua honra a mais absoluta lealdade ao novo regime. (Edital da Proclamação da República em 5 de Outubro de 1910)

 Hoje, 5 de Outubro de 1910, às onze horas da manhã foi proclamada a República em Portugal na Sala Nobre do Município de Lisboa, após ter terminado o movimento da revolução Nacional. Constituiu-se de imediato o Governo Provisório sob a Presidência do Dr. Teófilo Braga. (Diário do Governo)

«Joaquim Leal» in Facebook >> PRP... Só pela sigla me faz lembrar as brigadas 25 de Abril, lol




Comemorações do Centenário da República

 Excelente discurso fez Artur Santos Silva nas cerimónias do Centenário da República Portuguesa. Grande português este Homem do Norte, bisneto de Dionisio Santos Silva um dos revoltosos do 31 de Janeiro.

«Jorge Saraiva» in Facebook >> Tovi, peço desculpa pelo comentário público, mas a expressão "Homerm do Norte" se saída da boca do Estebes ou contexto semelhante fica bem; num contexto sério não me parece fazer sentido. O "do Norte" o que quer dizer? Que se estivesse ou nascesse no "Sul" já não era grande? Artur Santos Silva pode, realmente, ser considerado um Grande Homem. Ponto. Não precisa de limitativos. Abraço. :)

«David Ribeiro» in Facebook >> Ele próprio diz várias vezes que é "um homem do Norte".

«Jorge Saraiva» in Facebook >> Não dúvido. Repare, se há coisas em que acredito é na máxima de Ortega y Gasset, "o Homem é ele próprio e a sua circunstância". No caso vertente, apodar alguém de Homem do Norte é, nmmo, limitativo e pode ser divisor.

«Rui Monteiro» in Facebook >> Não deve saber o que é fome e desemprego ...

«David Ribeiro» in Facebook >> Ele sabe bem o que é a fome e o desemprego... Nunca deve ter sentido na pele estas desgraças, mas a sua actividade em favor dos mais desfavorecidos, é bem conhecida.

 Passos Coelho e Paulo Portas não estão presentes nas cerimónias do Centenário da República que estão a decorrer na Praça do Município em Lisboa. Porque será?... Não me digam que são ambos monárquicos.

«Fernando Pimentel» in Facebook >> Deviam estar!!!

 Sócrates disse, nas comemorações do Centenário da República, que os tempos duros exigem determinação e lucidez dos políticos. Eu também acho... Haja quem seja determinado e lúcido.

«Maria Fernanda» in Facebook >> Pois pois, J. Pimenta. :)

«Fernando Pimentel» in Facebook >> David, eu não ouvi, mas disse muito bem. O problema é que não basta só dizer...

 Responsabilidade!... Responsabilidade!... Responsabilidade!... Nas cerimónias do Centenário da República, Cavaco Silva apelou a uma ética de responsabilidade dos titulares de cargos públicos.

«Fernando Pimentel» in Facebook >> Apelou e muito bem!!!



Publicado por Tovi às 11:23
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

5 de Outubro de 1910

 << Lisboa / Rossio

                    Mulher Republicana >>

 << Artilharia na Rotunda



Publicado por Tovi às 09:46
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Marcha dos Combatentes da Rotunda

(Copiado do blog do meu grande amigo Zézen, a quem envio um grande abraço neste dia comemorativo dos Cem Anos da Implantação da República em Portugal)



Publicado por Tovi às 09:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Viva a República




Sábado, 11 de Setembro de 2010
Brincadeira de monárquicos

Anda a circular no Facebook (pelo sistema "partilhar") uma brincadeira de mau gosto patrocinada por alguns monárquicos.

Eu cá sou Republicano, filho, neto e bisneto de Republicanos, mas nunca achincalharia desta forma um símbolo da Monarquia.

Vejam então a tal “brincadeira” e digam lá se não é ofensivo.


«António Sabão» in Facebook >> Realmente!?

«Fernando Pimentel» in Facebook >> De muito mau gosto...

«Arménio Morgado» in Facebook >> Coitados dos Monarquicos andam tão desesperados, que esse desespero passou de falta de inteligencia a provocações... Dizem eles que estão muito activos durante o Centenario da Republica, actividades destas fazem os Garotos!!!! Viva a Republica.

«Joaquim Leal» in Facebook >> A República é alguma beata?... Faz parte do corão?... então pode-se brincar eh eh eh

«Fernando Pimentel» in Facebook >> Olha o Joaquim que já chegou :))

«Joaquim Leal» in Facebook >> E logo para contrariar eh eh eh

«Fernando Pimentel» in Facebook >> eheheh

«Joaquim Leal» in Facebook >> Não sou "monarca" eh eh eh e mesmo que o fosse achava uma certa piada à brincadeira. Será bom não esquecer que têm dado cabo da República e a culpa não será certamente dos monárquicos. De qualquer das formas, mesmo que a tornassem obesa, podiam pelo menos ter poupado aquele belo par de mamocas eh eh eh ;-)

«Fernando Pimentel» in Facebook >> Joaquim. Uma curiosidade. Sabias que o presidente nacional do PPM vive no Corvo?

«Joaquim Leal» in Facebook >> Não, desconhecia totalmente. :-? E usa coroa? eh eh eh

«Fernando Pimentel» in Facebook >> Tenta, mas ainda não eheheh

«Ana Paula Gama» in Facebook >> Se repararem bem, a primeira República já tinha tendências para a obesidade não admira que o passar dos anos tenha adquirido volume mórbido.

«Joaquim Leal» in Facebook >> Ana Paula, as miúdas formosas à época eram assim um pouco para o "cheiinho" LOL A nossa época é que inventou a anorexia.

«Ana Paula Gama» in Facebook >> Pois é! Tens toda a razão, eu deveria ter nascido nessa época dava uma top model nos padrões da 1ª república, ehehe

«João Barbosa» in Facebook >> Caríssimo, o que os republicanos não disseram demagogicamente e mentindo sobre a Monarquia e o Rei?!... e viu-se o lindo serviço prestado na Primeira República e que acabou nema tenebrosa ditadura. todavia, acho gira a caricatura



Publicado por Tovi às 07:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 1 de Maio de 2010
1º de Maio - Dia do Trabalhador

E porque hoje é 1º de Maio vamos recordar a primeira greve após a instauração da República em Portugal.

 [jn.sapo.pt] - Exactamente um mês após a instauração da República, o Governo enfrenta a primeira de inúmeras greves que se realizariam nos 16 anos seguintes. A 5 de Novembro, os ferroviários da Linha da Póvoa pararam em protesto contra os baixos salários e o excesso de horas de trabalho. (...) Face ao intensificar das greves no final de 1910 e início de 1911, o Governos avançou com uma resposta musculada, enviando a GNR e os Batalhões de Voluntários, para os locais onde os trabalhadores se concentravam em luta, o que valeu a Afonso Costa o epíteto de "racha-sindicalistas".



Publicado por Tovi às 12:21
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 5 de Março de 2010
Essência do Vinho 2010 #4

É hoje (das 18h às 18h50) que se realiza na Essência do Vinho (Salão Árabe do Palácio da Bolsa, no Porto) a Prova Comemorativa dos 100 Anos da República Portuguesa, com vinhos do Porto, Madeira e Moscatéis de Setúbal também centenários, uma "Prova Premium" em que estarão presentes João Nicolau de Almeida (Enólogo Ramos Pinto), Francisco Albuqueque (Enólogo Madeira Wine Company) e Domingos Soares Franco (Enólogo JMF).



Publicado por Tovi às 15:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 2 de Março de 2010
Os últimos dias da Monarquia

No Jornal de Notícias de 24 de Fevereiro de 1910 podia-se ler: Cortes a dissolver e mil atoardas a desmentir.

 [jn.sapo.pt] - (...) "Parece que o plano definitivo que se acha aprazado entre os dois grupos da maioria parlamentar, o grande, progressista, e o pequeno, henriquista, é afinal de contas a dissolução das câmaras legislativas", escrevia um redactor de então, naquela que é das poucas notícias de política nacional, na semana equivalente à que hoje termina. Podemos acrescentar-lhe o registo de uma caricatura, no topo da primeira página de 27 de Fevereiro de 1910, em que a Acalmação (como era designada a tentativa de reconciliação nacional pretendida por D. Manuel II) era uma terrina de sopa fervente sobre a cabeça do Zé Povinho. (...)


«Mário de Sousa» in Facebook ►  Viva a República! Viva, Viva, Viva!

«Nuno Resende» in Facebook ► Bons tempos em que o JN ainda não era o órgão oficial do PS e não noticiava barbaridades.



Publicado por Tovi às 18:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 31 de Janeiro de 2010
O Mapa Cor-de-Rosa

O historiador Joel Cleto (Joel Alves Cerqueira Cleto nasceu na freguesia de Vitória, na cidade do Porto, em Fevereiro de 1965; é Mestre em Arqueologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto) defende que as causas do eclodir da revolta de 31 de Janeiro de 1891 são não só a grave crise económica em toda a Europa nos finais do século XIX e a manifesta decadência da Monarquia Portuguesa, mas também e principalmente o ultimato inglês contra a nossa vontade de criar em África o Mapa Cor-de-Rosa.

O Mapa Cor-de-Rosa era um documento representativo da pretensão de Portugal de soberania sobre os territórios entre as colónias de Angola e Moçambique, nos quais hoje se situam a Zâmbia, o Zimbábue e o Malawi. Foi a disputa com a Grã-Bretanha sobre estes territórios que levou ao ultimato britânico de 1890, ao qual o governo monárquico português cedeu, criando um grande descontentamento na sociedade portuguesa.

«Filipe Gudes Ramos» in Facebook ► Evidentemente que cedeu: seria engraçado de ver a armada inglesa contra os farrapos portugueses.

«Augusto Costa» in Facebook ► Cedeu? Desde a invasão dos amigos maçons franceses, que ficámos dependentes do RU. Queriam matar as sobras do exército português? Como o fizeram ao mandá-lo para a frente da I Guerra Mundial?



Publicado por Tovi às 18:55
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Porto, um centro de Liberdade

José Sócrates, Primeiro-Ministro de Portugal, disse na cerimónia do início oficial das Comemorações do Centenário da República, hoje, no Porto:

 [As comemorações do Centenário da República são como] um momento não de nostalgia, mas de celebração. (...) A implantação da República foi muito mais do que uma ruptura constitucional. Foi um momento profundamente reformista. (...) [A revolta de 31 de Janeiro] não aconteceu por acaso no Porto, [cidade que] continua a ser um grande centro de liberdade. (...) [Os portugueses têm que se unir] numa comunidade com projecto de futuro, [pois com a democracia, são] um povo que em liberdade escolhe o seu futuro.



Publicado por Tovi às 16:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

É necessário um novo Espírito de Cidadania

Na cerimónia do início oficial das Comemorações do Centenário da República, Cavaco Silva disse:

 Espero que as comemorações do centenário da República sejam um factor de mobilização nacional capaz de incutir nos portugueses do século XXI o mesmo espírito dos revoltosos de 31 de Janeiro [de 1891], um espírito inconformista e de esperança. (...) [As celebrações que hoje começam e que se vão prolongar por todo o ano] podem ser a semente de um novo espírito de cidadania, com centenas de iniciativas que são a oportunidade ideal para revisitar os valores republicanos como o amor à pátria e a ética na vida pública. (...) Está em nós a capacidade de mudar, podendo ser sempre um pouco melhores sem pôr tudo em causa, aprendendo com a História. (...) [Um apelo à unidade dos portugueses] num momento em que tanto precisamos de estar unidos [e ao contributo de todos para] um Portugal melhor, mais fraterno e mais solidário.

«Nuno Resende» in Facebook ► Eu ouvi. Mas gostei muito mais do discurso do sr. Sócrates. Sobre a manipulação da História e quejandas coisas semelhantes... e olhe que para dizer que gostei do discurso do Primeiro Ministro é porque foi muito bom mesmo! Portanto, o que interessa não é comemorar bombas, tiros, mortes, é o princípio que nos une a todos: a solidariedade. E isso contra para republicanos e não republicanos. Agora defender a iniquidade, a violência, a destruição, não... isso tinha a razão a qualquer ideologia.

«Augusto Costa» in Facebook ► Caro Nuno, a ileteracia histórica dos portugueses é tamanha, que nem vale a pena ensinar nada... A desinformação feita ao longo dos últimos 100 anos tem sido muito perniciosa... Portugal morreu a 5 de Outubro de 1910... Nasceu um país sem alma, nem honra nem dignidade...



Publicado por Tovi às 15:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Viva!... viva, viva a República!...

Foram estas as palavras de um soldado ao presidente do tribunal de guerra, no acto do julgamento (in "Manifesto dos Emigrados da Revolução do Porto de 31 de Janeiro de 1891" - Jorge de Abreu - A Revolução Portuguesa - O 31 de Janeiro - Lisboa, Edição da Casa Alfredo David, 1912):

 ...Eu, meu senhor, não sei o que é a República, mas não póde deixar de ser uma causa santa. Nunca na egreja senti um calafrio assim. Perdí a cabeça então, como os outros todos. Todos a perdemos. Atirámos então os barretinos ao ar. Gritámos então todos: Viva! viva, viva a República!... 

«Nuno Resende» in Facebook ► Não sabe o que é república... causa santa? "egreja"? lol... o que é isto? Para ver a inconsciência do acto... ou seja, o soldado que estava a ser julgado nem sabia porque estava a ser julgado. Onde está então o verdadeiro espírito republicano? Ele foi lutar porque... os outros também foram... ou porque meia dúzia de oportunistas o incitaram a isso. Já leu o que os jornais estrangeiros, nomeadamente o New York Times escreveu sobre a insurreição de 31 de Janeiro? O Porto estava aterrado! Foi um alívio para os portuenses que aquela escaramuça tivesse acabado, no dia a seguir a Câmara Municipal e outras instituições apressaram-se a pedir desculpa pela inconsciência daqueles pobres militares que protestavam, não contra o regime, mas porque eram mal pagos...

«David Ribeiro» in Facebook ► O Nuno não deixa de ter razão quando diz que os "pobres militares que protestavam, não contra o regime, mas porque eram mal pagos...", mas não nos podemos esquecer que eles eram mal pagos pelo governo do Rei D. Carlos.

«Nuno Resende» in Facebook ► Lá está... Eu não o censuro por dizer "governo de D. Carlos". A História tem sido mal ensinada e pior, os historiadores não têm sido bem tratados em Portugal. Veja: D. Carlos não governava, quem governava era o governo... O mesmo se passa hoje em dia: O sr. Cavaco Silva não governa (não deve, pelo menos) quem governa é o sr. Sócrates. Ora, não era D. Carlos que pagava o ordenado dos militares... era o governo... Os reis sempre tiveram as costas largas, quando muitas vezes quem tinha a verdadeira culpa eram os políticos. Nem D. Pedro V, nem D. Luís, nem D. Carlos nem D. Manuel II era responsáveis pelas finanças, pelo estado da economia, e pela sociedade. Nesse caso, teríamos que culpar o sr. Cavaco Silva e os outros presidentes pelo estado em que Portugal se encontra. E ninguém se lembra disso... não é?

«Abílio Pereira» in Facebook ► será que ainda existem pessoas que querem "ó tempo volta para trás", erros existiram mais o saldo é positivo, não esquecer á de analfabetos eram mais de noventa por cento da população portuguesa.



Publicado por Tovi às 14:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Comemorações do Centenário da República

As comemorações do Centenário da República (do latim Res publica, "coisa pública") iniciam-se hoje no Porto, homenageando a revolta republicana de 31 de Janeiro de 1891.

10h00 - Cemitério Prado do Repouso - Romagem ao cemitério (Associação 31 de Janeiro)

11h40 - Avenida dos Aliados - Abertura das Comemorações do Centenário da República - Hastear da Bandeira, ao som de A Portuguesa; Guarda de Honra ao Presidente da República; Intervenção do Presidente da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República; Intervenção do Presidente da República; Desfile da Guarda de Honra.

15h00 - Torre dos Clérigos - Escalada da Torre dos Clérigos (Parkour Portugal)

15h00-16h00 - Jardim da Cordoaria - Concerto (Banda das Forças Armadas); Arruada à Portuguesa (Inatel)

16h00 - Teatro Nacional de S. João - O Ano do Pensamento Mágico, de Joan Didion, com Eunice Muñoz.

16h30-17h00 - Centro Português de Fotografia - Abertura ao público da exposição Resistência - Da Alternativa Republicana à Luta contra a Ditadura (1891-1974); Recital da Orquestra MIMA - Suiite Alentejana, Luis de Freitas Branco.

18h00 - Casa da Música - Concerto O Ano de 1910, Orquestra Nacional do Porto.

18h00-18h30 - Ateneu Comercial do Porto - Inauguração da exposição Quem fez a República (Associação 31 de Janeiro); A Maçonaria e a implantação da República, Apresentação do livro pelo Prof. Doutor António Reis (Associação 31 de Janeiro)

Dia todo - Fundação de Serralves (entrada livre)



Publicado por Tovi às 11:16
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

A revolta de 31 de Janeiro de 1891

Teve lugar ontem na Praça da Liberdade no Porto (em frente ao Banco de Portugal) uma teatralização de rua em que se fez a Reconstituição Histórica da Revolta de 31 de Janeiro de 1891. Este evento foi uma produção do Ateneu Comercial do Porto, com encenação de Norberto Barroca e teve a colaboração do Teatro Experimental do Porto, Seiva Trupe, Escola de Artes Cénicas / Teatro do Bolhão, Guarda Nacional Republicana, Museu Militar e Região Militar Norte.

  

  

  

Nas duas primeiras fotos pode-se ver a população a aclamar a Bandeira Republicana que está a ser desfraldada na varanda (foto 3). Nas fotos seguintes estão retratados os ataques da Guarda Municipal às forças Republicanas, que provocaram mortes e feridos. Na última foto pode-se ver os revoltosos a serem presos.



Publicado por Tovi às 09:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


22
23

24
25
26
27
28
29
30


Posts recentes

Proclamação da República ...

Comemorações do Centenári...

5 de Outubro de 1910

Marcha dos Combatentes da...

Viva a República

Brincadeira de monárquico...

1º de Maio - Dia do Traba...

Essência do Vinho 2010 #4

Os últimos dias da Monarq...

O Mapa Cor-de-Rosa

Porto, um centro de Liber...

É necessário um novo Espí...

Viva!... viva, viva a Rep...

Comemorações do Centenári...

A revolta de 31 de Janeir...

Heróis do 31 de Janeiro d...

Reconstituição histórica ...

A Revolta de 31 de Janeir...

Os Bustos da República

O FIM, de António Patríci...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus