"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2017
Este ano vai ser assim...

...e a culpa é do Trump.

Se fosse hoje 01.jpg

 

  Comentários no Facebook

«Gonçalo Graça Moura» - Já é assim há décadas, caso não tenhas reparado...

«Fernando Kosta» - Culpa porquê? Não entendo o ódio aos judeus. Estes não assassinam cristãos, não dizem que querem subjugar o mundo, não rebentam com bombas, não invadem a europa. Quantos prémio-nobel judeus existem? E quantos muçulmanos/palestinianos? Quem já esteve na Terra Santa passeou livremente em todos os lugares menos naqueles controlados pelos palestinianos. Liberdade? Pensem porra!

«David Ribeiro» - Da minha parte e em consciência não há anti-semitismo, nem ódio a Israel, nem morro de amores pela forma explosiva das populações palestinianas se expressarem na rua. O que me dói é constatar que quando há uma réstia de esperança de encontrar um acordo de paz para a região há sempre alguém, e sempre os mesmos, a estragarem a coisa.

«Gonçalo Graça Moura»Pois são, os árabes...

«Jorge Saraiva» - E esses mesmos são...?

«David Ribeiro» - Umas vezes são uns e outras vezes são outros, mas desta vez inequivocamente foi Trump e os Israelitas que despoletaram a confusão.

«Gonçalo Graça Moura» - Nada, tanto como o Putin há seis meses atrás...

«Jorge Saraiva» - Quer dizer, indispuseram os senhores

 

   14h30 de hoje, o "dia da ira"

Milhares de palestinianos saíram às ruas nesta sexta-feira em Jerusalém, na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, protestando contra a decisão do Presidente dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como capital de Israel — uma mudança que inflamou a Palestina e todo o Médio Oriente. Segundo a televisão Al Jazira, que cita as autoridades da Cisjordânia (onde há protestos em Hebron, Nablus, Jenin, Tulkarem e Jericó), mais de 50 palestinianos ficaram feridos nos confrontos desta sexta-feira e 16 deles foram hospitalizados. Israel reforçou a presenta de tropas nas ruas dos territórios. O Ministério da Saúde palestiniano, citado pela Reuters, diz que uma das pessoas que foi atingida por soldados junto à fronteira da Faixa de Gaza acabou por morrer. O jornalista Hoda Abdel-Hamid, que está em Ramallah (a sede do governo da Autoridade Palestiniana), disse que os confrontos estavam a dissipar-se, depois de "várias horas de confrontos entre jovens palestinianos e o Exército israelita".

 

   17h10 de hoje, o "dia da ira"

Um comunicado serviço de imprensa do exército israelita acaba de informar que o sistema de defesa de mísseis Iron Dome interceptou um míssil alegadamente disparado da Faixa de Gaza no sul de Israel.

 

   Comentários no Facebook

«Gonçalo Graça Moura» - E ainda há quem defenda os palestinianos...

«Jorge Veiga» - ...e houve quem votasse no Trumpas...

«David Ribeiro» - Pois é!... Os Estados Unidos da América o único país do mundo a reconhecer a Cidade Santa como capital do Estado israelita, quando a comunidade internacional nunca reconheceu Jerusalém como capital de Israel, nem a anexação da parte oriental da cidade, conquistada em 1967.



Publicado por Tovi às 09:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Novembro de 2015
Interminável conflito entre Israel e Palestina

 Israel x Palestina 12Nov2015 aa.jpg

A questão não é sobre o direito da Palestina resistir, mas sim pela responsabilização de Israel pelos seus crimes.

 

  Comentário no Facebook

«Jose Antonio Salcedo» >> Pois é. Também.

«Joaquim Leal» >> A velha máxima do "olho por olho, dente por dente".

«David Ribeiro» >> Que nada resolve, não é verdade?

«Joaquim Leal» >> Meu amigo, eu nesta questão como estás cansado de saber, sou parcial. Os israelitas só "ferram" se os chatearem. Não se pode andar a anavalhar civis inocentes na rua por uma questão patriótica ou territorial. Viste certamente o filme "Munique", ficas a saber como é que a secreta israelita trabalha. Existem muitos outros exemplos. Não concordo com todas as suas políticas naquela região mas trata-se de um país civilizado e democrático, pelo menos à imagem do que temos no ocidente. O único naquelas paragens. Daí o meu recurso à "expressão". É que é assim mesmo que as coisas "funcionam" para aqueles lados. De um lado e do outro. [wink emoticon]

«David Ribeiro» >> Estás a esquecer que Israel continua a ocupar territorios que não são seus... e isto é que é o assunto principal, sendo tudo o resto unicamente consequências.

«Joaquim Leal» >> Nunca concordei com a política dos colonatos e essa questão territorial é complexa. Ter uma vizinhança complicada como aquela, também não é fácil.

«Fernando Kosta» >> Ó DAVID NÃO VÁ POR AÍ !!!!!! Quando aquelas bestas palestinas atacam civis israelitas à facada você não diz nada!

«David Ribeiro» >> Se diz que eu não digo nada quando os palestinianos atacam civis israelitas é porque não percebe o que eu acabei de escrever... ou então sou eu que não me faço entender.

«Jose Pinto Pais» >> Que venha o Diabo e escolha

«David Ribeiro» >> Não nos esqueçamos que este acto das forças israelitas se deram em Hebron que como todos sabemos é uma cidade da Cisjordânia, ocupada por Israel desde 1967.

«Rui Lopes A. D'Orey» >> A questão é essencialmente pelo direito de Israel resistir.



Publicado por Tovi às 09:27
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

18

23
24
25
26
27

28
29
30
31


Posts recentes

Este ano vai ser assim...

Interminável conflito ent...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus