"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sábado, 20 de Maio de 2017
Primeira sondagem sobre as Autárquicas no Porto

20Mai2017 aa.jpg

Rui Moreira (Indep.) – 44,8% - 6/7 mandatos
Manuel Pizarro (PS) – 22,2% - 3 mandatos
Álvaro Almeida (PSD) – 15,1% - 2 mandatos
Ilda Figueiredo (CDU) – 6,9% - 1 mandato
João Semedo (BE) – 6% - 0/1 mandato

Atendendo à “badalhoquice” do início desta campanha eleitoral até me parece que os 5,6 pontos percentuais que Rui Moreira tem nesta sondagem acima do resultado das últimas eleições autárquicas são um bom prenúncio para uma maioria absoluta. Mas há que trabalhar que os votos não caem do céu. As autárquicas no Porto são (vão ser) as mais renhidas da próxima consulta eleitoral, sendo por isso normal que se tornem as mais mediáticas e consequentemente alvo das mais variadas sondagens… que, todos sabemos, por vezes são ao gosto dos “clientes”. A Eurosondagem tem no entanto créditos de seriedade e bom trabalho nesta área.



Publicado por Tovi às 08:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 11 de Maio de 2017
Morreu Baptista-Bastos

Requiescat In Pace

mw-768.jpgMorreu nesta terça-feira o jornalista e escritor Baptista-Bastos. Estava internado há várias semanas no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Armando Baptista-Bastos nasceu em Lisboa a 27 de Fevereiro de 1934. Frequentou a escola de Artes Decorativas António Arroyo e o Liceu Francês. Iniciou a sua carreia jornalística em “O Século”, mas foi ao serviço do “Diário Popular” – onde trabalhou durante vinte e três anos (1965-1988) – que haveria de conquistar maior notoriedade, sobretudo em géneros como a entrevista e a reportagem. Torna-se mais conhecido do grande público pelas entrevistas realizadas na SIC entre novembro de 1996 e janeiro de 1998. Nessas “Conversas Secretas”, fazia a todos os convidados a pergunta "onde é que estavas no 25 de Abril?", o que seria mais tarde glosado por Herman José no programa "Herman Enciclopédia". Baptista-Bastos publicou mais de uma dezena de títulos de ficção, entre os quais "O Secreto Adeus" (1963), "Cão Velho entre Flores" (1974), "O Cavalo a Tinta da China" (1995), "A Colina de Cristal" (2000) e "No Interior da Tua Ausência" (2002). Ao longo da carreira, o autor conquistou vários prémios, designadamente, o Prémio Literário Município de Lisboa, em 1987, pelo romance "A Colina de Cristal", que lhe valeu também o Prémio P.E.N. Clube Português de Ficção, no ano seguinte.



Publicado por Tovi às 08:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 2 de Abril de 2017
007 – Casino Royale

Casino-Royale-Poster.jpg

Não me canso de ver os filmes da série cinematográfica James Bond, baseados nos livros de Ian Fleming, e pela enésima vez vi hoje na SIC “007 – Casino Royale”, com direcção de Martin Campbell, produção de Michael G. Wilson e Barbara Broccoli e Daniel Craig no principal papel.



Publicado por Tovi às 22:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 19 de Julho de 2016
Coração d’Ouro

Coração d’Ouro telenovela SIC ab.jpg

Desde Setembro do ano passado que a SIC passa no horário nobre "Coração d’Ouro”, uma telenovela em que a trama se centra nos sacrifícios que a personagem Maria Ferreira (interpretada por Rita Blanco) está disposta a fazer pela sua filha Catarina Ferreira (Mariana Pacheco). No início da história, António (João Perry) que foi patrão de Maria, ao saber que tem uma doença terminal, resolve ajudá-la e à filha, para que não passem dificuldades, compensando-a por injustiças cometidas no passado. Por isso, ele toma a decisão de a incluir no seu testamento. Na verdade, o passado de ambos acarreta um grande segredo: António é avô de Catarina, que é filha do seu filho Henrique (João Reis). No entanto, Catarina é ambiciosa e malvada e acaba por matar António, sem saber que ele é o seu avô, para ter acesso à herança mais cedo e mudar rapidamente a sua vida. Ao saber do crime, Maria terá que decidir se esconde o segredo da filha, tornando-se cúmplice, ou se a entrega às autoridades. Claro que como em todas as boas telenovelas a história tem ainda outros casos de amores e desamores, mais uma boa dose de traições e gente desonesta quanto baste, só que tudo isto se desenrola com enorme incidência nas magníficas paisagens do Douro vinhateiro e na minha muito querida cidade do Porto, o que por si só me fez interessar pela telenovela. Não fui um “incondicional” desta programação, mas é certo que a vi muito mais vezes do que qualquer outra que tenha passado nos canais televisivos nacionais. As gravações já terminaram em finais de Maio e deverá estar para breve o fim deste magnífico trabalho da SIC onde estiveram ainda presentes outros atores, tais como Luciana Abreu, António Cordeiro, Ana Zanatti, Anabela Teixeira, Alexandre de Sousa e Cristina Cavalinhos, entre outros.



Publicado por Tovi às 23:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 9 de Janeiro de 2016
Sampaio da Nóvoa vs Marcelo Rebelo de Sousa

Sampaio da Nóvoa vs Marcelo 7Jan2016 aa.jpg

Duro, durinho mesmo, o debate de quinta-feira à noite na SIC entre Sampaio da Nóvoa e Marcelo Rebelo de Sousa. Mas é assim que se percebe quem é quem na corrida para o Palácio de Belém.

 

  Comentários no Facebook

«Jose Pinto Pais» >> Sampaio da Nóvoa o meu presidente. Para "opian makers" basta-nos a 2 feira os do futebol !!!! Ainda por cima um facho democratizado vira casacas… Era o que faltava Cavaco II , não precisamos de nova "realize"

«Jose Bandeira» >> Também não precisamos de discursos redondos e assépticos de intelectual de centro esquerda. Comparem este debate com o do Paulo de Morais com o Henrique Neto e terão o pólo oposto: identificação dos objectivos e apresentação de estratégias para lá chegar. Chega de Presidência da treta!

«Diamantino Hugo Pedro» >> Dois que não contam com o meu voto. A representação do sistema em duas caras ...

«André Eirado» >> Sampaio da Nóvoa deu baile ao Marcelo Rebelo de Sousa

«João Thiago» >> Não acho que tenha dado baile, mas acho que fez mostrar a face o que foi brilhante.

«Jorge Oliveira E Sousa» >> Como são as opiniões. MRC mostrou que está muito mais preparado que SN.



Publicado por Tovi às 08:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 21 de Agosto de 2015
Carta de José Sócrates ao JN e à SIC

José Sócrates 09.jpg Évora, 15 de Agosto de 2015

Nove Meses

Dentro de poucos dias completam-se nove meses da minha prisão "preventiva" sem que tenha sido deduzida acusação. Dá que pensar. Espero que, apesar do Verão e da proximidade das eleições, esta data tenha importância suficiente para suscitar uma reflexão no País, no sistema de Justiça e em todos aqueles que acreditam nos valores fundamentais do Estado de Direito, sobre o que aconteceu.

1. Da prisão como prova...

A minha detenção à chegada ao Aeroporto de Lisboa marcou, em definitivo, este processo. O invocado perigo de fuga aparece-nos hoje, distintamente, como aquilo que sempre foi – uma anedota. Não só porque eu vinha a entrar e não a sair do País mas, principalmente, porque as autoridades decidiram esconder e ignorar o e-mail em que lhes comunicava a disponibilidade para comparecer imediatamente para prestar todos os esclarecimentos que me pedissem. O perigo de fuga não foi apenas uma ficção, mas uma burla. Na verdade, a motivação da detenção não foi servir nenhum propósito jurídico legítimo mas encenar uma acção mediática, com impacto público e, claro, com repercussão e consequências políticas. Esta foi a forma de levar muitos Portugueses a pensar que, se prendiam um ex-Primeiro Ministro com todo aquele espalhafato, então não podia haver dúvidas de que estavam na posse de provas, e provas convincentes, para sustentar uma acusação sólida. Afinal, os magistrados arriscavam a própria credibilidade do sistema de justiça. Tenho perfeita consciência das profundas implicações deste raciocínio. Desde o início me apercebi que a minha prisão preventiva “funcionava” aos olhos de muitos como “prova” – a única prova até hoje - dos crimes que me foram imputados. E isto porque há pessoas que tendem simplesmente a pensar: "Se está preso, alguma razão há-de haver". É como se o velho princípio "in dubio pro reo" ficasse invertido: neste processo, é a investigação que goza do benefício da dúvida, não só por parte da opinião pública mais crédula (que, não conhecendo o processo, admite que ele possa conter alguma prova ainda não divulgada e que tenha conseguido escapar às constantes "fugas" ao segredo de justiça...), como por parte até dos próprios magistrados de instâncias superiores (que terão validado inicialmente a minha prisão preventiva porque, face ao que está em jogo, tendem a conceder à investigação uma tolerância inadmissível num processo justo). Daí que uns e outros, cidadãos e magistrados, confiando na Justiça, tenham ficado pacientemente à espera que fossem reveladas as tais "provas convincentes", sem as quais esta prisão terá de ser considerada um abuso imperdoável, estranho à realização da Justiça. Pela minha parte, compreendo que as pessoas precisem de um certo tempo para finalmente se resignarem à ideia de que, por incrível que pareça, a Justiça cometeu mesmo neste caso um erro monstruoso.

2. ...á prisão sem provas

Acontece que já passaram nove meses e o Ministério Público ainda não foi capaz de apresentar a acusação. Julgo por isso ter o direito de vir a público para chamar a atenção do País para um facto indesmentível: a investigação foi incapaz, em todo este tempo, de apresentar uma única prova, e muito menos uma prova convincente, de qualquer crime que me possa ser imputado! Não é nada que me surpreenda: como eu digo desde o primeiríssimo dia, esta é uma acusação totalmente absurda, totalmente infundada e totalmente injusta. Não podem existir provas contra mim por uma razão simples: não pratiquei nenhum crime e sempre exerci com honra e dignidade as funções públicas que me foram confiadas, no serviço exclusivo do País e do interesse nacional. É por isso que esta longuíssima prisão "preventiva" é uma infâmia que me ofende e ofende os valores mais elementares do Estado de Direito. Bem sei, a investigação está ainda dentro do prazo para deduzir a sua acusação. Todavia, perante um processo com evidentes repercussões sociais e políticas, a responsabilidade do Ministério Público era o de apresentar imediatamente as provas e rapidamente apresentar a acusação. Por outro lado, esse prazo também não torna legítima esta prisão preventiva assente em perigos de fuga e de perturbação do inquérito totalmente fantasiosos, e muito menos permite escamotear as fragilidades deste processo que estão bem à vista de todos. O que sabemos, em síntese, é que a investigação "acredita" em duas teses: uma – que o dinheiro que está, ou estava, nas contas bancárias do Engº Carlos Santos Silva é afinal meu; duas – que foi obtido com base em corrupção, sendo depois objecto de operações de branqueamento de capitais e de fraude fiscal. Só que, ao menos num Estado de Direito, um processo criminal e uma medida de privação da liberdade não podem basear-se apenas numa profissão de fé ou em elaboradas teorias e presunções: são necessários factos, indícios fortes e, finalmente, provas convincentes daquilo que se afirma. E é tudo isso que falta neste processo.

3. Um processo "saltitão"

Comecemos pela segunda tese – a da corrupção. Já não é possível disfarçar que este se tornou um processo "saltitão", em que a investigação saltita de uma teoria para outra de cada vez que a anterior esbarra contra a verdade. Bem vistas as coisas, a investigação já "acreditou" em tudo e no seu contrário: que a corrupção, que estaria na origem de tudo, foi praticada em Portugal, em Angola, na Venezuela, talvez na Argélia, de novo em Portugal mas no Algarve (oscilando aqui entre o PROTAL, umas operações urbanísticas nunca identificadas do Empreendimento de Vale de Lobo e um empréstimo concedido pela Caixa Geral de Depósitos, a que sou totalmente alheio) e, ao que parece, está agora em trânsito para o Brasil. Já “acreditaram” também que ela aconteceu nas PPP rodoviárias, na Parque Escolar, no T.G.V. e até no Aeroporto que nunca foi feito, embora sem nunca esclarecer com que intervenção minha nem indicar em concreto o acto que consideram ilícito. Finalmente e sempre segundo a "fezada" da investigação, o "agente corruptor" começou por ser o conjunto das empresas do Engº Carlos Santos Silva, a seguir foi o Grupo Lena, mas evoluiu depois, sem pestanejar, para promotores turísticos e imobiliários com interesses no Algarve, explorando agora novas oportunidades no filão do mercado brasileiro. Perante isto, creio ser legítimo colocar uma simples pergunta: tanta teoria não será demais? O que este enorme desnorte da investigação revela é que todo este processo foi, desde o início, uma enorme precipitação e uma incrível leviandade. Vai sendo tempo de reconhecê-lo.

4. Uma teoria absurda

Se a teoria da corrupção é "saltitona" e absolutamente infundada, a teoria da investigação sobre os movimentos financeiros é simplesmente absurda. Vejamos: então se eu tivesse milhões de euros escondidos na Suíça, a que podia ter acesso fácil, directo e discreto, ia trazer o dinheiro todo para Portugal, colocando-o aqui sob o nome de terceiros e arriscando-me a perdê-lo para sempre ou sujeitando-me, até ao fim da vida, à sua boa vontade e cooperação para conseguir aceder, sempre por esquemas complicadíssimos, a essa “minha” fortuna? E cabe na cabeça de alguém que eu fosse vender património imobiliário que estava em nome da minha família, como "acreditam" que fiz, e até obrigar-me a trabalhar para terceiros, como também "acreditam" que fiz, apenas para receber em troca desse património e desse trabalho o dinheiro que já era meu?! Por outro lado, como explicar que sendo eu “dono” de tal fortuna tenha pedido no ano de 2014 três empréstimos à Caixa Geral de Depósitos, pormenor que a investigação se esforça imenso para esconder? E como explica a acusação que o meu nome não figure na lista de nomes relacionados com as contas na Suíça que as autoridades helvéticas enviaram em resposta à carta rogatória? E como explica ainda que, com dezenas e dezenas de buscas não tenham encontrado nenhum documento, nenhum título que me desse – como sustenta a acusação – acesso a essas contas e ao dinheiro nelas existentes? E, finalmente, como explicar que o meu nome não conste nos documentos bancários que registam quem, em caso de fatalidade ou incapacidade do titular, poderia movimentar o dinheiro e ter acesso à conta (tal como exige a legislação suíça visando, justamente, combater o branqueamento de capitais e as ditas operações de encobrimento por “testas de ferro”)? Na verdade, se a investigação pôde provar alguma coisa foi exatamente o contrário das suas “teses” – que o dinheiro não é, nem nunca foi meu. É por isso que disse e reafirmo: a este processo absurdo não faltam apenas os factos e as provas, falta também um mínimo de lógica. Ao fim destes longos nove (9) meses, creio que é tempo de todos tirarem uma conclusão: fui preso sem que existissem quaisquer provas contra mim. A interpretação mais benigna, embora ainda assim intolerável, é a de que me prenderam "para investigar". Mas há outra. À medida que o tempo passa cresce a legítima suspeita de que este processo tem como verdadeira motivação condicionar as próximas eleições e impedir a vitória do PS. Acontece que isso não compete à justiça, mas à política.

P.S. – O Ministério Público ordenou uma investigação a um cidadão paquistanês pelo facto deste ter decidido comprar um apartamento. A única razão parece residir no facto desse apartamento ter sido meu. Já não se trata, apenas, do respeito que deve às pessoas e aos seus direitos, mas de perder o respeito que o Ministério Público deve a si próprio.

 

 Comentários no Facebook

«David Ribeiro» >> As considerações iniciais de José Sócrates sobre a forma como foi preso e a continuação da sua estadia no estabelecimento prisional de Évora, não me merecem muitos comentários, pois é chover no molhado, atendendo a que todos os seus recursos a instâncias superiores sobre esta matéria levaram um “não” redondo dos juízes. É também de notar que o Ministério Público está ainda dentro do prazo para deduzir acusação. Quando às justificações do ex-primeiro-ministro sobre os empréstimos do seu amigo Carlos Santos Silva valem o que valem, à falta de acusação fundamentada e legal do MP. Já a teoria que tudo isto foi paro o PS não ganhar as Legislativas, só demonstra que Sócrates ainda está convencido que os eleitores ainda lhe poderiam dar votos, o que no meu entender é ele a sonhar.

«Jorge Manuel» >> Se o Sócrates fosse a eleições ganharia com maioria absoluta..! Há mts paixões por ele.. smile emoticon

«Fernando Allegro» >> Realmente é perseguição. Mais de 30 juízes confirmaram a prisão mas claro que é uma conspiração. Consta que também estão envolvidos a Branca de Neve e dois dos sete anões.

«Diamantino Hugo Pedro» >> Os outros 5 anões também estão metidos, andam é a disfarçar.

«Manuel Rodrigues» >> E há ainda uma anã que quer ser Presidente da Republica!!!!!



Publicado por Tovi às 08:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 29 de Abril de 2015
José Sócrates volta a escrever da cadeia

José Sócrates 10.jpg

Esta “telenovela” vai ficar na história da democracia portuguesa mais não seja pelo muito que já se escreveu sobre o «Processo Marquês» e pelo muito que ainda se irá escrever, tendo em conta que ainda não se vislumbra a acusação formal de José Sócrates, quanto mais o início do seu eventual julgamento.

Para memória futura aqui ficam algumas partes interessantes de uma carta enviada por Sócrates ao socialista António Campos, revelada ontem pela SIC sob autorização deste, e em que o ex-primeiro-ministro admite que poderá vir a ser condenado mas, se tal acontecer, será "sem provas".

 DN online 28Abr2015

"Ao fim de 5 meses o MP [Ministério Público] não teve ainda tempo de me apresentar as provas do crime que me imputa" (…) "Não cometi crime algum"; "Só faltava que, no final, ficássemos a saber o que julgávamos para sempre afastado: que no nosso Estado, que queremos de Direito, é possível condenar alguém sempre sem factos e sem provas"; "O Ministério Público tem uma teoria e parece convencido de que não precisa de provar nada" (…) a acção do MP é de "terrorismo de Estado"; "Sabemos agora que é possível manter alguém preso sem factos ou sem provas" (…) "A situação a que o processo chegou é simplesmente patética. Não sabem dizer onde foi praticado o crime de que me acusam. Nem em que país"; "Foi caça ao homem, esta operação Marquês"; "Este facto [nos dados das "contas na Suíça", "em lugar algum sou referido"] tem sido escondido porque põe em causa a teoria de que o dinheiro do meu amigo era afinal meu e ele era apenas um testa de ferro"; "Apenas me encontrei uma meia dúzia de vezes [com Barroca] na vida" (…) "o Governo actual adjudicou a este grupo [Lena] mais empreitadas de obras públicas do que o Governo anterior".

 

  Comentários no Facebook

«Raul Vaz Osorio» >> Desta história toda, eu vou tirando uma simples conclusão: Portugal é mesmo original. Senão, vejamos: temos aqui um ex-primeiro ministro, digno das piores ditaduras africanas onde roubar sem vergonha é o pão nosso de cada dia dos governantes. Mas até nas piores ditaduras africanas, quando o chefe cai, a corte cai com ele (geralmente não em celas confortáveis, mas em valas comuns, mas pronto, não se pode ter tudo). Já em Portugal, o chefe cai mas serve de bode expiatório para que a corte que alimentou fique inteirinha no local confortável em que ele a colocou, indo até a votos para ser o próximo chefe a roubar a malta. Só mesmo cá!

«Jorge Veiga» >> Raul Vaz Osorio disseste precisamente o que eu penso!

«João Simões» >> Contínuo a ter a mesma opinião. Trata se de um insulto à democracia e ao estado direito prenderem alguém durante meses a fio com base em suposições.

«Raul Vaz Osorio» >> Mas quem disse que são só suposições? Para além do próprio e do Soares? Semântica é semântica. Aliás, suposições sobre o homem temos todos. As histórias são tantas e tão mal contadas que é inevitável. Espera-se que as autoridades judiciais, ao investigar, obtenham um pouco mais do que isso. Eu acredito que sim.

«David Ribeiro» >> Não esquecer que já houve pareceres de duas instâncias judiciais superiores e ambas se pronunciaram pela continuação da prisão preventiva de Sócrates.

«João Simões» >> Não é preciso ninguém dizer. Se houvesse provas já o julgamento estaria a decorrer ou vão manter alguém preso preventivamente apesar das provas que supostamente existem? Não esqueço não. Até porque um deles foi do juíz que foi apanhado no caso vistos gold. Coincidências

«Raul Vaz Osorio» >> João Simões, não diga disparates, por favor. É que se torna difícil manter um debate civilizado nestas condições. Você ou demonstra uma enorme ignorância em relação aos assuntos sobre os quais está a opinar, ou então é apenas mais uma daquelas echo-boxes que hoje são tão usadas nas redes sociais para fazer fretes a quem as paga.

«João Simões» >> Por discordar a 100pc de si tenho direito a opinião ou não? Ou estamos já num estado de pensamento único?

«Raul Vaz Osorio» >> De forma nenhuma, mas não pode é utilizar as suas fantasias como argumentos ou falar do que desconhece como se soubesse.

«João Simões» >> Afinal o Raul conhece as provas. Conhecerá mais ou menos que a cabrita?

«Raul Vaz Osorio» >> Eu conheço as provas? Onde é que eu disse isso? Você é que parece desconhecer por completo os trâmites do processo penal em Portugal, os tempos habituais da justiça portuguesa ou a legislação sobre prisão preventiva. Olhe vou-lhe explicar uma coisa: A técnica utilizada para anular polémicas nas redes sociais desfavoráveis a quem nos agrada ou paga, é quase sempre a mesma: lançar ruído, "trollar", por forma a que as pessoas envolvidas se percam a discutir os iscos lançados, esquecendo-se de discutir o assunto original. Seja por argumentos estapafúrdios, seja por intervenções ad hominem, são técnicas que resultam quando os alvos não estão atentos. As suas intervenções neste assunto, são exactamente um exemplo do que descrevi acima. Se o faz deliberadamente ou se é apenas mais um daqueles tipos que adora opinar sobre o que não percebe, não sei nem me interessa. Sei é que é precisamente nestes momentos que um bom moderador faz a diferença. O David Ribeiro é um moderador experiente e competente, pelo que não sou eu que lhe vou sugerir como moderar o grupo que tão bem modera há tanto tempo. Para si não tenho mais tempo, a não ser que comece a discutir com seriedade.

«David Ribeiro» >> Vou opinar não como moderador deste grupo mas sim como cidadão livre e atento a tudo o que se passa neste nosso Portugal. O João Simões, que não tenho o prazer de conhecer pessoalmente mas por quem tenho apreço, parece-me cada vez mais um adepto incondicional do ex-primeiro-ministro José Sócrates e isso faz-me confusão, pois eu tenho sempre dúvidas de tudo e raramente tenho certezas, muito mais em casos deste tipo. Como moderador… desde que não estrilhem, tudo bem, venham dai os vossos argumentos.

«Jorge Veiga» >> O Sr João Simões deve ser Juiz ou Advogado, porque sabe muito da maneira como estes processos se desenrolam...

 

  Expresso online 29Set2015 18h00

Ministério Público suspeita que Sócrates recebeu €17 milhões - Dinheiro terá origem no Grupo Lena, num empresário holandês e em duas empresas controladas por Helder Bataglia. O Ministério Público acredita ter mais provas de que José Sócrates foi de facto corrompido. O Expresso sabe que nos mandados de busca que levaram à detenção de Joaquim Barroca, administrador do Grupo Lena, o procurador Rosário Teixeira, com base em informações recebidas das autoridades suíças, alega que o ex-primeiro ministro terá recebido um total de 17 milhões de euros com origem ilegal.



Publicado por Tovi às 09:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 27 de Outubro de 2014
Entrevista de Rui Moreira a SIC/Expresso

Rui Moreira entrevista a SIC e Expresso 25Out2014.

Li e vi a entrevista que Rui Moreira concedeu ao Expresso e à SIC e até tirei uns apontamentos para memória futura, pois foram ditas coisas muito importantes para a necessária reforma do Estado. Os partidos do chamado arco do poder que ouçam bem o que Rui Moreira disse, pois é exactamente isto que a esmagadora maioria da população pensa.

Nesta entrevista á pergunta "Defende uma maior descentralização ou apostaria na regionalização?" Rui Moreira respondeu: "Não tem havido descentralização nenhuma. Tem havido, pelo contrário, um exacerbar do centralismo que decorre da lógica do nosso sistema político que depois se reflecte na administração pública e em toda a coisa do Estado. O que precisamos é de um modelo político que aponte, ele sim, para a descentralização. Não precisamos de fazer uma regionalização política para descentralizar."



Publicado por Tovi às 09:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 11 de Setembro de 2014
Seguro versus Costa - 2º debate televisivo

Já gostei mais da prestação de António Costa no debate de ontem, na SIC, com o outro candidato às Primárias do PS, António José Seguro. Mas ainda há muito por dizer e até me parece que ainda não é desta que os socialistas têm alguém com estaleca para o cargo de Primeiro-Minitsro de Portugal.

{#emotions_dlg.star} Para memória futura… As melhores tiradas do debate de ontem:

António Costa > O António José Seguro tende a ter uma visão de que tudo gira em volta dele.

António José Seguro > O programa de reindustrialização que propomos é uma coisa completamente nova.

António Costa > O António José Seguro gasta mais tempo a fazer oposição aos anteriores Governos do PS do que ao atual Governo.

António José Seguro > Não enjeito nenhum passado do partido socialista. Mas também não trago nenhum passado de volta.

António Costa > As soluções da dívida a seu tempo chegarão.

António José Seguro > O nosso país não pode continuar nesta rota de empobrecimento.

António Costa > Temos de ter um programa de recuperação económica que trave o empobrecimento. Para isto precisamos de um PS mais forte.


{#emotions_dlg.chat} Comentários no Facebook - Grupo «Um novo norte para o Norte»

«Ana Santos Silva» >> Já agora David, tem alguma sugestão de alguém com estaleca?

«João Simões» >> O costa hoje na entrevista falou na descentralização coisa que o seguro nem deve saber o que é

«Carlinhos da Sé» >> Espero que Ana Santos Silva não se arrelie por causa da minha ousadia já que a pergunta é feita a David Ribeiro, eu diria que neste momento é difícil descortinar alguém, era Jorge Coelho, mas também ele pensou primeiro na vidinha, estragou tudo. Augusto Santos Silva? Não é seu familiar por acaso?

«Pedro Baptista» >> Ó David Ribeiro, o Costa ganhando, o que não vai acontecer, podia sempre candidatar-se em qualquer altura, mesmo uma semana depois do Costa ser eleito que não vai ser, e mamo sendo o David simpatizante apenas, não interessa porque os estatutos não interessam para nada, a falta de vergonha e jeito para a arruaça são suficientes...

«David Ribeiro» >> Pois claro que há gente com estaleca em Portugal para ser Primeiro-Ministro, mal estávamos se assim não era, Ana Santos Silva. E fora dos partidos é onde mais estão as minhas preferências, não sendo no entanto correto da minha parte estar aqui a nomear gente que eventualmente até está a léguas de querer ocupar lugar de destaque na politica nacional.

«Ana Santos Silva» >> Se o David o diz, fico contente por ainda haver esperança no país! É que vejo tanta gente a falar mal quando deviam meter a viola no saco! Não tenho partido, mas sou simpatizante do AC sim, pois tenho reparado que com o AJS estão todas as pessoas com características que detesto.

«David Ribeiro» >> Também me sinto mais próximo de António Costa do que do actual Secretário-Geral do PS, mas sinceramente esperava muito mais do ainda autarca de Lisboa.

«Carlinhos da Sé» >> Sabe o senhor Jorge E Sousa que chego a achar que é do ar? Tive um chefe que era alfacinha, lá em baixo ninguém o aturava, esteve aqui uns meses, quando regressou à sede era outro homem, os meus colegas nem queriam acreditar, portanto o ar muda as pessoas, no caso do meu antigo chefe o vinho também ajudou.



Publicado por Tovi às 09:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 14 de Junho de 2014
Papa Francisco entrevistado por Henrique Cymerman

A SIC-Notícias transmitiu ontem à noite a entrevista que o seu correspondente no Médio Oriente, Henrique Cymerman, fez ao Papa Francisco. Esta fascinante e muito interessante conversa teve lugar na residência oficial do Sumo Pontífice, que abriu a porta dos seus aposentos à equipa de reportagem da SIC. Se vos for ainda possível visionar esta entrevista, não percam.


«Fatima Gabriel» no Facbook >> É mesmo a não perder. A escolha deste grande homem para papa, faz-me acreditar em iluminação divina...

«David Ribeiro» no Fcebook >> Como agnóstico a "iluminação divina" diz-me pouco, mas acredito que o conjunto de cardeias que o escolheu, sabia bem que este Homem era diferente e o indicado para está época de crises sociais graves.



Publicado por Tovi às 10:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 15 de Março de 2014
Barómetro da Eurosondagem – Março 2014

(Resultado do barómetro da Eurosondagem deste mês para o Expresso e SIC)

{#emotions_dlg.sidemouth} O diagnóstico das maleitas de Portugal está há muito feito e o que nos faz falta é uma terapia. E como eu sempre digo ter confiança no nosso médico de família é tão importante como a sua prescrição farmacológica. E nós AINDA não confiamos nos “médicos”, sejam eles os que estão no poder ou os que estão na oposição. Se o problema é dos líderes mudem os líderes, se o problema é das políticas mudem as políticas, mas mudem porra!... que nós já não aguentamos mais estas sondagens que há um ano dão sempre a mesma coisa.


«Jorge Veiga» no Facebook >> Oh David Ribeiro, não é mais prático mudar de sondagens?

«David Ribeiro» no Facebook >> Da forma que isto está, Jorge Veiga, não sei se não será melhor mudar de país.

«Jorge Veiga» no Facebook >> já vai acontecendo... Cá só vão ficar os governantes e os vistos Gold


«Jorge Veiga» no Facebook >> Nem o pai morre, nem a gente almoça...!

«David Ribeiro» no Facebook >> {#emotions_dlg.star} Praticamente nada mudou neste último ano.

Jorge Veiga» no Facebook >> nem pode mudar. São todos maus! As sondagens deviam também mostrar a % de abstenções...

«Raul Vaz Osorio» no Facebook >> O Livre não concorre?

«David Ribeiro» no Facebook >> Esta sondagem é sobre as intenções de voto dos portugueses se as legislativas fossem hoje. Nesta sondagem presume-se que os inquiridos que respondem “NS/NR” (21,6%) se abstêm.

«Joaquim Leal» no Facbook >> A abstenção "upa... upa..." veremos nas europeias.

«Jorge Veiga» no Facebook >> 22% de abstençao? Só? Pois...

«Tiago Vasquez» no Facbook >> Não há alternativas

«Pedro Sardo Pereira» no Facebook >> aposto no mínimo 65% de abstenção...

«Jorge Veiga» no Facebook >> 2/3 de abstenção? Quero ver se os partidos continuam sem tirar ilações!

«Victor Meirinho» no Facebook >> Ilações... eles querem é eleições e depois, corrupções e outras "ões" para rimar com o que são... uns grandes cabrões ! Dixit ! (agora o David que censure que eu não me importo ! lol)


«Eduardo Vasques de Carvalho» no Facebook >> estas sondagens mudam quando aparecer (e vai aparecer) um partido que sirva de suporte aos verdadeiros independentes e ponha de lado todos os politicodependentes.

«David Ribeiro» no Facebook >> Sem dúvida, Eduardo... E a autarquia portuense é a prova provada que é possível unir os INDEPENDENTES e fazer algo para mudar o estado deplorável a que chegamos.



Publicado por Tovi às 08:35
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 30 de Março de 2013
Os três embustes do regresso de Sócrates

Não sei se José Gomes Ferreira tem toda a razão nestes “três embustes do regresso de Sócrates”, mas este jornalista da área da economia e também subdirector de informação da SIC, costuma fazer muito bem o seu trabalho de casa.


«João de Faria-Lopes» no Facebook >> Se o Zé Lorota aceitar o repto tiram-se as dúvidas que ainda existirem.



Publicado por Tovi às 08:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 18 de Setembro de 2011
Shameless

Passa regularmente na SIC-Radical a série televisiva Shameless, criada e produzida por Paul Abbott, uma forma inteligente de chamar a nossa atenção para a realidade dos bairros sociais e das populações mais desfavorecidas. Nesta comédia/drama, centrada na família Gallagher de Manchester, as histórias sucedem-se de uma forma cativante, sempre alimentadas por sexo, drogas e álcool. A não perder... Embora o horário não seja o mais conveniente para a maioria dos portugueses.



Publicado por Tovi às 08:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009
Sabem quem foi Salazar?...

No seguimento da mini-série que a SIC nos apresentou na semana passada…

Penso que não preciso de dizer que sou anti-fascista convicto e praticante… e que fiz parte das tropas que derrubaram o Estado Novo... Mas é capaz de haver uma coisa que vocês não sabem: Eu tenho uma grande quantidade de livros sobre a vida e obra do ditador Oliveira Salazar e todos estes livros eu já li e, como é meu hábito, não só sublinhei as partes mais interessantes como escrevi apontamentos nas margens… E por isso estou à vontade para discutir a forma de estar na vida deste Beirão que nos governou (ou desgovernou…) durante perto de meio século.

Haja quem aceite o desafio de uma sabatina sobre o tema. Aguardo os vossos comentários…

«zézen» in ViriatoWeb ► Meu muito caro Camarada e querido Amigo Tovi. Nem uma sombra de duvida sobre o teu passado e presente anti-fascista, antes pelo contràrio. No entanto..., nada disto impede que haja, quem suponho jà conhecer demais o FDP e animal a.s. (que me desculpem os animais por os misturar com este reles FDP). Daqui e com fraternal carinho, Aquele Forte e Sincero Abraço. Do Amigo e Camarada Zé Matos. 

Pois é!... Tens toda a razão... Há quem fale do Salazar sem muito bem saber quem ele foi. E é importante saber quem foi este homem que nos (des)governou durante quase meio século.

«capitao fantasma» in ViriatoWeb ► o gajo papava todas nao era como os rotos pedofilos de agora

«zézen» in ViriatoWeb ► Tu e os teus fantasmas




Sábado, 7 de Fevereiro de 2009
A Vida Privada de Salazar

No Domingo e na Segunda-feira (8 e 9 de Fevereiro) vamos ter no horário nobre da SIC a mini-série A Vida Privada de Salazar onde o actor Diogo Morgado encarna o papel do ditador português.

Vamos ver um conjunto de revelações sobre a ética política de quem nos governou durante quase quarenta anos e também ficar a saber que Salazar gostava de cães e até tinha alguns exemplares da raça Castro Laboreiro.

Vejam esta mini-série e depois voltaremos a este assunto.

Sinopse - A vida secreta de Salazar, oposto absoluto do pudor, isolamento e austeridade da vida pública. Afinal Salazar tinha uma vida secreta. Uma vida de paixões. Já era conhecido o episódio de “flirt” platónico com a francesa Christine Garnier que, no Verão de 1951, veio a Portugal fazer-lhe uma entrevista que deveria durar umas horas e acabou numa longa estada no retiro do Vimeiro. Mas eram e continuam desconhecidas para o grande público as paixões que Salazar nutriu por outras mulheres. Esta mini-série de 180 minutos (dividido em dois episódios de 90’) resulta do choque entre a narrativa propagandística, que a francesa Christine Garnier popularizou em livro, e as diferentes tramas amorosas protagonizadas pelas outras mulheres cujos corações foram atingidos pela flecha do Cupido  de Santa Comba Dão. Com uma construção dramatúrgica e com valores de produção cinematográficos, “A Vida Privada de Salazar” o que os portugueses nunca até hoje sonharam ver: Salazar tinha, afinal, uma turbulenta vida afectiva.

Ficha Tecnica - Realização: Jorge Queiroga; Guionista: António Costa Santos, Pedro Marta Santos; Produtoe Executivo: ;Manuel S. Fonseca; Produtora: Ana Torres; Director de Produção: Adelaide Empis.

 

«zézen» / ViriatoWeb ► PQoP

«Scalabis» / ViriatoWeb ► Porquê? Este senhor quando foi ministro das finaças deixou os cofres do estado carregadinho de ouro, onde é que ele está? á pois é...

«zézen» / ViriatoWeb ► Enterrado graças a deus.

«XôZé» / ViriatoWeb ► É óbvio que vou ver a telenovela. Não se tratasse ele de uma distinta figura da história nacional, ainda por cima dizem que na dita novela vai haver f***a à fartazana.

«Viriato» / ViriatoWeb ► eu que sempre pensei que ele era paneleiro!




Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9


25
26
27

28
29
30
31


Posts recentes

Primeira sondagem sobre ...

Morreu Baptista-Bastos

007 – Casino Royale

Coração d’Ouro

Sampaio da Nóvoa vs Marce...

Carta de José Sócrates ao...

José Sócrates volta a esc...

Entrevista de Rui Moreira...

Seguro versus Costa - 2º ...

Papa Francisco entrevista...

Barómetro da Eurosondagem...

Os três embustes do regre...

Shameless

Sabem quem foi Salazar?.....

A Vida Privada de Salazar

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus