"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Sábado, 24 de Setembro de 2022
Exposições Caninas de Aveiro

307753725_10160919040887908_8111017118416984077_n.

A Aveiro-Expo e a comissão organizadora estão particularmente satisfeitas. Depois de 2 anos sem parar apesar do Covid e seus constrangimentos, 2022 volta ao modelo habitual, mas com o melhor número de entradas de sempre: 12 países presentes, 607 inscritos na Exposição Nacional no sábado e no domingo 640 na Internacional e 48 na de Raças Portuguesas. 
 
  A caminho das Exposições Caninas de Aveiro 2022 o trio maravilha no reabastecimento de cafeina... e aqui vamos nós.
Exposições de Aveiro 2022  ab.jpg
 
  Vencedor (Best in Show) da 21ª Exposição Canina Nacional de Aveiro

Exposições de Aveiro 2022 21ª E.C.Nacional Best


Tags: , ,

Publicado por Tovi às 08:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 23 de Setembro de 2022
Fernando Araújo é o primeiro Diretor Executivo do SNS

308818756_6284670724882578_6239540787668378181_n.j

Focado, exigente e metódico. Teimoso, cauteloso e forreta. Ou o gestor metódico que gosta de açúcar e alcunhou um “imposto do pecado”. Perfil de Fernando Araújo, o médico de 56 anos nomeado Diretor Executivo do Serviço Nacional de Saúde, homem com quem é “impossível ter um choque”. Até agora.

Como reiterou Manuel Pizarro na conferência de imprensa de hoje na sede do Ministério da Saúde, em Lisboa, a nova estrutura para a gestão do SNS “estará em plenitude de funções a partir do dia 1 de janeiro”. “Foi-nos proposto pelo diretor executivo [Fernando Araújo] que a sede da nova instituição seja localizada no Porto e nós entendemos que essa é uma proposta consentânea com a intenção descentralizadora do Governo”, afirmou Pizarro, na mesma conferência de imprensa.

  Leia este texto de Daniela Costa Teixeira e Pedro Santos Guerreiro [CNN Portugal - 23set2022]: Fernando Araújo, 56 anos, foi o desejado do governo (e de meio mundo) para esse cargo nascituro chamado “diretor-executivo do SNS”.



Publicado por Tovi às 12:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 22 de Setembro de 2022
A União Europeia perante as últimas posições de Putin

bandeiras-dos-estados-membros-da-uniao-europeia-ba

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) estão a efetuar uma reunião extraordinária em Nova Iorque, pelas 20h15 locais de quarta-feira (01h15 de quinta-feira em Lisboa), para abordar os últimos acontecimentos em torno da guerra da Ucrânia e após o Presidente russo, Vladimir Putin, ter anunciado ontem a mobilização parcial de 300.000 reservistas e recordado a importância do arsenal nuclear do seu país como argumento face à contraofensiva ucraniana.

 

  Uma mensagem política forte
Captura de ecrã 2022-09-22 085757.jpg
A União Europeia vai manter a ajuda militar à Ucrânia e aumentar as sanções à Rússia, anunciou hoje o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, no final de uma reunião de emergência em Nova Iorque. João Gomes Cravinho, ministro dos Negócios Estrangeiros português, após esta reunião de emergência com homólogos sobre discurso de Putin, afirmou: “A União Europeia não pode aceitar este tipo de atitude, continuará firme no seu apoio à Ucrânia e haverá agora, naturalmente, um reforço de sanções”.

 


Vale Dos Princípes
David Ribeiro E continua o rol de aumentos etc etc
David RibeiroNão há dúvida, Vale Dos Princípes... continuamos a malhar em ferro frio.



Publicado por Tovi às 01:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 21 de Setembro de 2022
O tão esperado discurso de Vladimir Putin

Captura de ecrã 2022-09-20 214521.jpg
Ontem ao fim do dia diziam fontes do Kremlin que o discurso do Presidente russo, Vladimir Putin, já estava gravado e seria transmitido quando “o Extremo Oriente acordar”. Havia mesmo quem, citando o jornalista do Kremlin Dmitry Smirnov, apontasse a hora do discurso para as 08h00 em Moscovo (06h00 hora portuguesa).

 

  Discurso de Vladimir Putin
Captura de ecrã 2022-09-21 084207.jpg
O presidente russo Vladimir Putin anunciou esta quarta-feira a mobilização militar parcial dos cidadãos da Rússia na reserva, naquele que foi o primeiro discurso à nação desde o início da guerra na Ucrânia. "Devemos apoiar a proposta do Ministério da Defesa sobre a mobilização militar parcial. Só mobilizaremos os cidadãos atualmente na reserva, que têm experiência e serviram no Exército, e têm certas profissões e capacidades. Antes de serem mobilizados, terão treino militar adicional, com a experiência da operação militar especial em mente". Putin garantiu que o decreto já foi assinado e que a mobilização começará já esta quarta-feira. O presidente russo mandou um aviso alarmante aos representantes de países da NATO que "falam em atacar a Rússia com armas nucleares": "Quero dizer ao Ocidente: temos muitas armas em nosso poder, não estamos a fazer bluff. O nosso país também tem meios de ataque, mais modernos do que a NATO. Se a defesa da Rússia estiver em perigo utilizaremos todos os meios ao nosso alcance para resolver o problema. Podem ficar descansados: utilizaremos todos os meios, repito, todos os meios que sejam necessários". O líder do Kremlin começou por se dirigir a todas as pessoas “unidas pela Grande e Histórica Rússia” e falou das medidas “desnecessárias para garantir a segurança e integridade territorial da Rússia”. Num duro ataque aos inimigos, acusou o Ocidente de impedir o desenvolvimento de “centros independentes para impor a sua vontade sobre outros países e povos” e de promover o “sentimento anti-Rússia”. “Tornaram os ucranianos em carne para canhão, organizaram o terror contra as pessoas que recusaram o seu poder. O regime de Kiev utilizou escudos humanos, cometeu atrocidades na regiões libertadas”, acusou Putin. Vladimir Putin voltou a justificar a invasão da Ucrânia, referindo que a “operação militar preemptiva foi a única solução face ao inevitável ataque à ‘Crimeia russa’ e ao Donbass”. "O seu objetivo é libertar o Donbass. A República Popular de Lugansk já foi quase totalmente libertada, e a ação prossegue na República Popular de Donetsk", sublinhou. "Estamos cientes que a maioria das pessoas que vivem nos territórios libertados dos neonazis, que são terras históricas da Nova Rússia, não querem viver sob o regime nazi, viram as atrocidades nessas regiões", considerou o presidente russo. Referindo que as forças russas estão "passo a passo" a "libertar os territórios" e a "limpar as cidades dos neonazis", o chefe de Estado voltou a tecer duras críticas aos inimigos, acusando o Ocidente de "minar o processo de paz". "Em Istambul, os representantes de Kiev reagiram bem às nossas propostas, mas a resolução pacífica do conflito não agradava ao Ocidente, e mandaram destruir os acordos e mais armas foram enviadas para a Ucrânia. Começaram a chegar voluntários treinados pela NATO à Ucrânia", disse. Putin admitiu ainda a participação de "soldados profissionais" na guerra, e elogiou fortemente os combatentes voluntários das regiões separatistas, assegurando que lhes irá conceder estatuto legal igual aos dos soldados russos. "Nas Forças Armadas, há pessoas de várias etnias, voluntários, são verdadeiros patriotas. O Governo e o Ministério da Defesa foram por mim instruídos para definir o estatuto legal destes soldados das repúblicas separatistas, que deve ser o mesmo dos soldados russos", anunciou. 

  Pouco depois do discurso do presidente, o ministro da Defesa Sergei Shoigu anunciou os detalhes da mobilização parcial. Citado pela Reuters, o ministro disse que 300 mil pessoas iriam ser mobilizadas, e garantiu que as pessoas que serviram enquanto recrutas e os estudantes não iriam ser chamados. "Temos grandes recursos, cerca de 25 milhões de pessoas. Esta mobilização emprega apenas 1% destes 25 milhões", afirmou. Sergei Shoigu deu também um novo balanço de soldados russos mortos desde o início da guerra, apenas o segundo desde 24 de fevereiro. No total, a Rússia reconhece ter perdido 5.937 combatentesO ministro disse ainda que a Rússia está "a lutar contra o Ocidente na Ucrânia".  "Quase toda a rede de satélites da NATO está a trabalhar contra a Rússia na Ucrânia. Estamos a testemunhar ataques de armas ocidentais contra civis, a comandantes ocidentais sentados em Kiev estão a controlar as operações".

  
Adao Fernando Batista Bastos
Estas ameaças dum gabarola, num momento em que a guerra na Ucrânia parece ter mudado de rumo, são uma priva de medo e cobardia. Dum louco.
Paulo Teixeira
Agora acho que todos nós temos de ter a consciência que isto vai piorar se ninguém o parar internamente E que ele vai fazer tudo para não perder a face
David Ribeiro
Sem dúvida, Paulo Teixeira... Putin apelou mais uma vez ao patriotismo das pessoas “unidas pela Grande e Histórica Rússia” e por aquelas bandas isto ainda arregimenta muita gente.
Raul Vaz Osorio - (...) Vamos ver como reage a jovem sociedade urbana da Rússia face a esta mobilização, principalmente quando começarem a morrer.
David Ribeiro - Putin, que é tudo menos burro, teve o "cuidado" de não mobilizar a "jovem sociedade urbana da Rússia", pois o Ministério da Defesa já "garantiu que as pessoas que serviram enquanto recrutas e os estudantes não iriam ser chamados". A tão desejada queda do poder no Kremlin parece ainda não estar para agora.
Raul Vaz Osorio
A jovem sociedade urbana da Rússia não é tão estúpida que não perceba quem está a seguir na fila.

 

  Reações ao discurso de Putin
Mykhailo Podolyak, conselheiro do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky: "Um passo previsível que se revelará extremamente impopular", e um sinal de que a guerra está a correr mal aos russos - é assim que a Ucrânia vê o anúncio de mobilização parcial feito por Vladimir Putin. 
Robert Habeck, vice-chanceler alemão: A mobilização parcial de tropas ordenadas pela Rússia é uma nova escalada do conflito na Ucrânia. O governo de Berlim está a considerar a sua resposta, disse o nº 2 do executivo, considerando que este foi "mais um passo mau e errado da Rússia". "Naturalmente", acrescentou Habeck, "discutiremos e consultaremos sobre como lhe responder politicamente".
Gillian Keegan, deputada do Partido Conservador (no governo) que foi recentemente apontada como representante para os Negócios Estrangeiros do parlamento do Reino Unido: "A declaração de Putin é obviamente uma escalada, uma preocupante escalada" na guerra, declarou a deputada britânica, numa primeira reação ao discurso em que Putin para além de anunciar uma mobilização parcial ameaçou utilizar o seu arsenal nuclear. "Devemos levar as ameaças de Putin a sério, porque nós não estamos a controlar [as armas nucleares]. Também não tenho a certeza se ele está no controlo", acrescentou.
Ben Wallace, ministro da Defesa britânico: "Putin quebrou a sua promessa de não mobilizar" o que para o Reino Unido é um assumir "que a invasão está a falhar". "Nada pode esconder o facto de que a Ucrânia está a vencer esta guerra e a Russia está a tornar-se um pária internacional. A comunidade internacional está unida".
Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China:  Que todas as partes se empenhem no diálogo e na procura de uma maneira de abordar as preocupações de segurança de todas as partes depois daquilo que considerou como "chantagem nuclear" por parte de Vladimir Putin. "A posição da China sobre a Ucrânia é consistente e clara". 

 


Refertendos de 23 a 27set2022 .jpg
Separatistas apoiados pela Rússia em Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporizhia dizem planear a realização de “referendos” entre 23 e 27 de setembro, para se tornarem parte da Rússia.


Paulo Teixeira
Entretanto até lá os russos terao perdido no que ganharam em junho em todo o lado. Acredito numa surpresa
D
avid RibeiroÓ meu amigo Paulo Teixeira... "acreditas" ou "gostarias"?... Não são a mesma coisa. Há que se ter a noção que o território recuperado pelos ucranianos é uma muito pequena parte dos territórios "conquistados" desde fevereiro pelo exército de Putin.
Paulo TeixeiraDavid Ribeiro até domingo karkiv fica libertado e já a entrar em Lyman... E aí podem ruir todas as conquistas nos territórios do norte até quase a fronteira de 2014... Na sul podem chegar ao rio enfrente a Jerson
David RibeiroPaulo Teixeira... de Karkiv ao sul (Kherson) são mais de 500 kms. Conquistar e ocupar este território imenso, quase tanto como Portugal inteiro, de hoje até domingo, é uma tarefa gigantesca.
Paulo TeixeiraDavid Ribeiro não disse isso Acho possível chegar no sul até ao rio que banha kerson.alias já estão em alguns pontos. Na norte a menos de vinte km de libertar todo o oblast de karkiv.  recuperaram no Donest território perdidos em junho. E se Lyman cair fica a Rússia sem linha de defesa
David RibeiroPaulo Teixeira, vê bem no mapa que aqui publiquei quais são os territórios em causa e que os separatistas apoiados pela Rússia em Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporizhia já consideram "conquista".
Paulo Teixeira
David Ribeiro sim mas eles sabem que existem dois eixos fundamentais que se forem quebrados pode ruir uma parte grande do ocupado A ver vamos e vamos acreditar na Ucrânia
Jorge Lira
Paulo Teixeira o desespero da pré derrota já começou. O louco vai rapar os restos do que sobra (reservistas) mas só apanha 300.000, resta saber se ainda vai buscar os paralíticos e os velhos. E depois, ameaça explodir (e explodir-se por consequência) e enquanto iso se anuncia, a derrocada pelo interior começou. Viveremos para ver a explosão? não sei, mas a implosão, decerto
Jorge VeigaReferendos com uma guerra no terreno, não tem validade jurídica nem moral. O Putin já nos habituou a essas cavaladas.
David RibeiroJorge Veiga, óbvio que estes "referendos" não têm qualquer validade. O que conta é a ocupação militar do terreno.
Jorge Veiga
David Ribeiro Putin quer o referendo para depois poder dizer que estão a defender os que querem ser russos.



Publicado por Tovi às 07:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Terça-feira, 20 de Setembro de 2022
A Europa numa profunda crise energética

Captura de ecrã 2022-09-20 095516.jpg

A análise de Tim Lister e Vasco Cotovio - A Ucrânia pode ganhar a guerra à Rússia? Eis o que se segue no conflito publicada hoje na CNN Portugal, diz-nos que "há muito que é evidente que parte da estratégia do Kremlin consiste em ajoelhar a determinação europeia no apoio à Ucrânia, mergulhando-a numa crise energética ao fechar literalmente as torneiras de gás". E no terreno os combates continuam, com ambos os lados a prepararem-se para um longo Inverno, em vez de explorarem as perspetivas de um acordo. 

  O gambito do gás (parte do artigo referido anteriormente)
Há muito que é evidente que parte da estratégia do Kremlin consiste em ajoelhar a determinação europeia no apoio à Ucrânia, mergulhando-a numa crise energética ao fechar literalmente as torneiras de gás.
Num fórum em Vladivostok no início deste mês, Putin afirmou: “Não forneceremos absolutamente nada se isso for contrário aos nossos interesses. Não no gás, não no petróleo, não no carvão, não no fuelóleo, nada”.
No meio de contratempos no campo de batalha, Ivo Daalder e James Lindsay escrevem na revista “Foreign Affairs” que “a melhor esperança de Putin - talvez a sua única esperança - é que o apoio ocidental à Ucrânia se desmorone à medida que os custos da guerra, incluindo a escassez de energia e o aumento dos preços, comecem a atingir a Europa”.
Os preços do gás natural na Europa estão 10 vezes mais elevados do que há um ano, com a Rússia a ganhar cerca de mil milhões de dólares [valor equivalente em euros] por dia nos primeiros três meses do conflito das exportações de energia. E o regime de sanções contra a Rússia só terá um impacto significativo a longo prazo, porque a economia russa é tão autocontrolada.
Mas o próximo Inverno será o teste de ácido do aperto na energia de Moscovo. Em vez de procurarem um compromisso, os governos europeus concluíram que as concessões apenas iriam encorajar o Kremlin. Estão apostados em assumir despesas pesadas para proteger os consumidores e, numa estratégia a mais longo prazo, para reduzir a dependência da energia russa. Depois de procurarem fornecedores alternativos no mundo, acumularam reservas (no caso da França, para mais de 90% da capacidade).
Embora os preços do gás no mercado grossista ainda estejam altos, eles caíram cerca de um terço nas últimas três semanas. Alguns analistas pensam que cairão ainda mais, reduzindo o custo dos subsídios que estão a ser introduzidos pelos governos europeus, já amarrados quanto a dinheiro.
Há também sinais de que os preços elevados do petróleo e do gás na Rússia podem ter atingido o seu pico. A Agência Internacional de Energia prevê que a produção russa de petróleo será 17% mais baixa em fevereiro próximo em comparação com a produção anterior à guerra, uma vez que seja sentida a força total das sanções da UE.
Daalder e Lindsay acreditam que os aliados da Ucrânia definiram o seu rumo. “Muitos céticos no Ocidente acreditam que as democracias irão ceder perante as dificuldades”, escreveram. “as tais vozes subestimam o poder de permanência do Ocidente”.


Joaquim Figueiredo
Esperemos que seja a Rússia a ajoelhar-se...
David RibeiroEsperemos que explorem as perspetivas de um acordo.
Jose Pinto Pais
Joaquim Figueiredo vais por o Putin a rezar  😀
Albertino AmaralQuero acreditar que não se trata de uma questão de humilhação, para que cada um se possa ou não ajoelhar em jeito de pedir perdão, mas sim pensar sèriamente em terminar com esta verdadeira estupidez, a que chamam guerra, invasão, ou o que queiram chamar. Não é aceitável esta situação em pleno Século XXI.....!

 

 Maximilian Hess in Al Jazeera - 19set2022
Captura de ecrã 2022-09-20 103923.jpgItália e Bulgária: os grandes testes da Europa para a unidade energética russa
Europa enfrenta duas opções neste inverno. A primeira é aceitar o racionamento de gás, provavelmente causando grandes e duradouros danos à indústria pesada e centenas de milhares de milhões de euros em gastos para gerenciar os custos de energia em alta e acelerar a transição energética. A segunda opção é aceitar a destruição do Estado ucraniano pelo presidente russo Vladimir Putin e sua trama de futuras guerras de agressão. A opção dois é, obviamente, totalmente inaceitável. No entanto, a capacidade da Europa de permanecer unida em rejeitá-la enfrenta dois testes iminentes: eleições na Itália em 25 de setembro e depois na Bulgária uma semana depois. Nos dois países, forças políticas mais alinhadas com Putin do que o resto da Europa podem chegar ao poder, potencialmente ameaçando uma frente coesa na questão das sanções contra a Rússia.

  Paulo TeixeiraDavid na Itália na há risco nenhum. Georgia Melloni disse ainda ontem de forma clara que a alternativa a derrota da Ucrânia não existia e podia acontecer. Pois o resultado final seria a vitória da China e não da Rússia O nacionalismo mede se por critérios e valores que o mainstream e os jornais não entendem e conseguem explicar.

 

  A propósito...
306962912_548019717327619_7626134011601758587_n.jp

 

  Maritime gas dispute risks conflict between Lebanon and Israel
Captura de ecrã 2022-09-20 173043.jpgNuma altura em que o GÁS é um bem precioso, já temos um novo problema: Karish é um campo de gás relativamente pequeno e inexplorado no Mar Mediterrâneo Oriental, mas sua localização entre Israel e o Líbano significa que pode levar a um novo conflito entre os dois vizinhos.



Publicado por Tovi às 09:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Segunda-feira, 19 de Setembro de 2022
Uma escalada bélica...

...levará a cenários progressivamente mais horríveis.

306786175_5536112893104365_4595636360289313190_n.j

Os peritos militares que durante a guerra-fria aconselharam os governos, olhariam para o que está a suceder com a atual guerra na Ucrânia com incredulidade. A razão por que nunca os EUA e a URSS, mais a multidão dos Estados seus dependentes, chegaram a um conflito direto foi a convicção, partilhada em Moscovo e Washington, de que uma guerra central dificilmente poderia ser controlada.
A escalada, isto é, a subida de intensidade no conflito acabaria por conduzir ao colapso infernal de uma destruição mútua assegurada com o uso generalizado de armas atómicas.
Uma forma de homenagear a memória de Gorbachev será a de recordar que um dos seus méritos foi o de ter recusado a perigosa ilusão de que seria possível travar uma guerra nuclear limitada à Europa central (afetando "apenas" a RFA, a RDA, a Checoslováquia e a Polónia).
Na verdade, até ao quebrar do gelo entre a OTAN e o Pacto de Varsóvia pelas iniciativas de paz de Gorbachev, estavam vigentes, tanto a Ocidente como a Leste, doutrinas militares ofensivas que previam o eventual uso de armas nucleares táticas no próprio campo de batalha.
O general Bernard W. Rogers, SACEUR da OTAN, defendia o conceito do "ataque profundo" (strike deep), dando o seu nome àquela que ficou conhecida também como a doutrina da Air-Land Battle. No lado soviético, a réplica foi dada pela doutrina dos Grupos Operacionais de Manobra, do marechal Nicolai Ogarkov, cuja insistência no reforço do orçamento militar soviético levaria ao seu afastamento, em 1984, mesmo antes da chegada de Gorbachev.
O que transforma a atual guerra na Ucrânia num escândalo global de segurança reside no facto de nela estarem envolvidas 4 das 5 maiores potências atómicas do planeta. A importante vitória militar ucraniana em Kharkiv, que tornou visíveis e audíveis mesmo dentro da Rússia as críticas à condução da guerra por parte de Putin, torna mais urgente a pergunta que deveria ser colocada em todos os centros de decisão política dos países envolvidos. Quais os objetivos e quais os limites da ação militar?
O Secretário da Defesa dos EUA, Lloyd Austin, afirmou querer enfraquecer a Rússia. Kiev fala mesmo de "vitória", tendo solicitado aos EUA armas capazes de projetar mísseis a 300 Km, bem dentro do território russo.
Uma escalada bélica levará a cenários progressivamente mais horríveis. O primeiro já é visível, a destruição das infraestruturas de energia, transportes e comunicações ucranianas (fazendo lembrar a ofensiva aérea da OTAN contra a Sérvia em 1999), aumentando também o sofrimento das populações civis.
Mas mesmo que a sorte das armas continuasse a sorrir a Kiev e aliados, no limite, a possibilidade de perder a Crimeia, a base naval de Sebastopol e o acesso ao Mar Negro seriam considerados como uma "ameaça existencial" para a Rússia -- com Putin ou sem Putin -- podendo levar ao uso de armas nucleares táticas contra as forças ucranianas.
Caberia, então, à OTAN a existencial decisão política de levar, ou não, o seu apoio à Ucrânia, apesar do país não estar coberto legalmente pelo artigo 5.º do Tratado do Atlântico Norte, ao ponto de envolver diretamente as tropas e os povos da Aliança numa guerra que, rapidamente, se tornaria nuclear e de extermínio.
Nesta dança macabra, o encarniçamento belicista, em ambos os campos, é uma ameaça sobre o futuro coletivo, bem para lá do atual teatro bélico. O que sobra de racionalidade política tem de impor um limite à guerra, sob pena desta devorar tudo à sua volta.

 

  Al Jazeera – 12h28 (TMG) de 18set2022
832886.pngMoscovo e Kiev acusaram-se mutuamente de provocarem confrontos em Kherson depois de um vídeo ter mostrado confrontos no centro da cidade ucraniana ocupada na noite anterior. A mídia oficial russa Vesti-Crimea transmitiu o vídeo mostrando uma troca de tiros em torno de dois veículos blindados perto da estação de comboios de Kherson. A administração de Kherson instalada em Moscovo disse no final do dia que havia “destruído” um grupo de atacantes. “Houve um confronto no centro de Kherson entre setores das forças armadas russas que patrulhavam as ruas da cidade e um grupo não identificado de pessoas”, disse o governo no Telegram. Enquanto isso, a porta-voz do comando do exército ucraniano no sul, Natalia Gumeniuk, disse que os tiroteios em Kherson foram “provocações dos ocupantes”.

 

  António Guterres, secretário-geral da ONU, afirmou: "Os russos e os ucranianos acreditam que podem ganhar. Não vejo qualquer possibilidade, a curto prazo, de uma negociação séria"... e eu também sou desta opinião, pois como já ouvi dizer "estamos a viver a calma antes da tempestade".

 

  Al Jazeera - 14h24 (TMG) de 19set2022
Captura de ecrã 2022-09-19 204655.jpgA Alemanha fornecerá à Ucrânia mais quatro tanques Panzer obus 2000, juntamente com um pacote de munição adicional, disse o Ministério da Defesa do país. A entrega será possível e ocorrerá imediatamente após as discussões com a indústria sobre a entrada antecipada de munições reformadas da manutenção do exército, disse o ministério em comunicado.



Publicado por Tovi às 07:25
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 18 de Setembro de 2022
O 15.º aniversário do Baltazar

307024717_10221899513184843_7451953501010396096_n.

Ontem houve grande festa cá em casa... o Baltazar [Pizon's Hes The One] fez 15 anos.


  in DOGS PT magazine
Captura de ecrã 2022-09-16 142253.jpgO Whippet é um galgo de tamanho médio de grande beleza estética, feita de linhas suaves e fluidas. Dificilmente encontramos outra raça tão versátil, pois embora a maioria tenha uma vida tranquila de cão de família, muitos são cães de Exposição, participam em corridas de Lure Coursing, fazem provas de Obediência ou competem em Agility. Além disso, é tão meigo, inteligente e doce quanto parece!

  FCI - Standard n.º 162

 

  Baltazar... aqui com a sua "amada" Cassilda
Baltazar e Cassilda 2019.jpg



Sylvie Cayre🤩🥳🍾 La teuf du samedi soir Bisous  et bel Anniversaire mon grand !
Gilbert Nérolia DécorationIl est beau encore ! 😍😍
Diana Zaccardi
Il est encore très beau 😉
Gilbert Maisonnas
Magnifique !!!!
Patricia Fernandes
Bon anniversaire et bonne soirée petit cœur.
Jocelyne BrouezJoyeux anniversaire, quel plaisir de partager sa vie si longtemps.
Eliane Vigneron😊💝 Bon Anniversaire Baltazar et quelle merveille 15 ans de Bonheur et encore de nombreux Bonheurs 💝
Marianne Musset
Bon Anniversaire et grosses gratouilles à toi,15 ans 👍💕💕💕🐾💐
Dominique Verleye
Câlins d'anniversaire 💖
Lydia Diané
Bo. Anniversaire 🎂 mon tout beau
Marie Claude Freville
Bravo, il est magnifique, 15 ans de bonheur et encore plys 😀
Tidalium Tidou Resplendino
Comment vieilli un whippet de 15 ans ? Pas trop de douleurs ? Bon anniversaire
David RibeiroTidalium Tidou Resplendino , il se surveille déjà un peu et les promenades sont de plus en plus courtes.
Monique Pujol
Tidalium Tidou Resplendino Ils vieillissent bien pour certains.. on a eu un qui a vécu jusqu'à 17 ans et 8 mois et l'autre 15 sans soucis particulier. Le dernier a presque 18 ans avait du mal à marcher mais mangeait bien et avait un cœur solide..
Joelle Desprez
Wouah il est encore bien beau ce trésor
Albertino AmaralDavid Ribeiro Até para ser cão, é preciso ter sorte.....
Da Mota Veiga Suzette
Lindo Galgo!
Antonio Dias15 anos, mesmo?
David RibeiroÉ verdade, Antonio Dias... nasceu em 17set2007.
Antonio DiasPuxa, maravilhoso. Muitos parabéns então. Merece um ossinho bem jeitoso.
Eduarda De Sousa Pires
Tao bonito !
Isabel PiresParabéns ao piqueno !
Maria Teresa de Villas-BoasMuitos Parabéns
Maria Vilar de Almeida
Lindo demais  parabéns  ... ❤



Publicado por Tovi às 07:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Sábado, 17 de Setembro de 2022
Boavista 2 - 1 Sporting

   Outros resultados da 7.ª jornada
Estoril 1 - 1 Porto
Benfica 5 - 0 Marítimo



Publicado por Tovi às 22:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 16 de Setembro de 2022
Bag-in-Box... Branco M. J. Freitas

4953430-esquerdo.jpg

Quem me tira o prazer de calmamente e sem pressas retirar uma rolha de cortiça de uma garrafa de vidro onde repousa um vinho, seja ele qual for, retira-me uma das coisas boas da vida... e será por isto que não sou grande adepto do “Bag-in-Box". Mas hoje passei pelo Continente e “tentei-me” na compra de um branco “M. J. Freitas” (3 lit. p/ 8,29€) que acompanhou muito bem as Douradas Grelhadas do almoço de hoje. 

  
Jorge Veiga - E
sse não sei como é. Cá por mim só uso um desses e que é o Montes Ermos, Douro de Freixo de Espada a Cinta, que é muito bom. Compra-se em mercearias e alguns mini mercados...
Jose RiobomVais acabar por morrer com uma cirrose ao beberes essa "zurrapa".... vinho de pacote ?? Trás o martelo de brinde ???
Jorge LiraDesde que o costa anda a oferecer o pacote, é tudo no pacote.... Até o vinho.
David RibeiroAdorava ver-vos em prova cega de um mesmo vinho, mas um em “pacote” e o outro em garrafa.
Silvino MacauDavid Ribeiro muita gente ficava surpreendida com o resultado.
Rui Lopes A. D'OreyDavid Ribeiro ‘em prova cega a maior parte das pessoas nem sequer distingue o branco do tinto.
Eduardo SaraivaBoa escolha.... bom proveito.
Paulo TeixeiraDavid Ribeiro tenho de te oferecer um do Algarve. Fresco o branco bebê se muito bem
Raul AlmeidaMeu Caro David, tenho sempre Montes Ermos branco e tinto para quando apetece só meio copo à refeição, e cumpre muito bem, desde que as expectativas estejam ajustadas. 



Publicado por Tovi às 15:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 15 de Setembro de 2022
O renovado Mercado do Bolhão

306096921_10221893809362251_8180510076006739419_n.

O histórico Mercado do Bolhão tornou hoje a abrir as suas portas à cidade, colocando um ponto final na espera. O tão aguardado reencontro dos portuenses e visitantes com o mercado assinalou-se nesta quinta-feira, após mais de quatro anos de obras de renovação. Um trabalho de relojoaria que transformou o espaço por completo, mantendo contudo a “alma” de sempre. A tradição do Bolhão vai continuar a ser o que era: o mercado de frescos continuará a ser o protagonista deste edifício emblemático da cidade, que terá um total de 81 bancas, 38 lojas e 10 restaurantes, acomodando 87 comerciantes históricos.

 

  Uma delícia... (fotos roubadas por aí)
O renovado Mercado do Bolhão... um agradecimento muito especial a Rui Moreira que não teve medo de arrancar para esta obra.

Captura de ecrã 2022-09-15 100037.jpg307127974_5473172076052930_3127600137026179162_n.j306833660_10226313341633531_8955248935013234359_n.


Alexandra Magalhães
É verdade 💪 hoje é mais um dia histórico para a cidade do Porto. 😁🙏
Bernardo Sá Nogueira Mergulhão
Para um portuense a melhor notícia em anos. Agora o que mais anseio - antigo Matadouro.
Joaquim Figueiredo
Tenho a satisfação de estar no lado que se opôs à alteração do Mercado em centro comercial e, honra a Rui Moreira que compreendeu que descaracterizar o Bolhão seria descaracterizar a cidade.
João Greno Brògueira
Falando à modo do Porto... Obrigado Rui Moreira pela obra feita pois tudo o resto é lerolero.
José Manuel Nero
Estive lá, gostei, felizmente desta vez mantiveram como era. Não é outro caso como o Museu Romântico.
Raul AlmeidaMais Porto que isto, é muito difícil. Aqui as elites gostam de quem usa o carago no elogio próximo que lhes dirige. Há tias e tios, mas partilham os nossos afectos com a senhora que há tantos anos nos fornece o peixinho do nosso mar fresquinho, com o Sr. Jorge que nos ensinou que para o tártaro cortado à mão, ao contrário dos grelhados, o vazio não é o melhor, com as floristas que dão mais amarelo às minhas rosas preferidas... O Pedro Abrunhosa, símbolo da cidade, como o Rui Reininho e tantos outros, sabe bem disto. Nunca antes teve tão nobre coro! O Rui Moreira sabe disto desde sempre, gosta disto desde sempre; sabe que esta cidade única se faz com todos e só resulta nesta magia com todos. O Bolhão é um símbolo maior deste carácter único que nos faz ser diferentes.
Henrique Seruca
Foi com grande emoção que segui, pelas imagens televisivas, a reabertura do meu querido Mercado do Bolhão. Só razões de saúde (ou falta dela...) me impediram de viajar de Lisboa ao Porto para estar presente nesse momento. Julgo ser um dos mais antigos (se não o mais antigo) comerciantes do mercado ainda vivos. Aos 21 anos, estudante de Medicina, querendo ter uma fonte de rendimento que me permitisse casar, abri uma tenda de frangos e galinhas mortos e depenados, o que era uma novidade total na cidade. Descrevo essa aventura e as emoções do Mercado num livro de memórias a publicar, já pronto, com o título de "Crónicas de uma Vida Airada". Que saudades das queridas peixeiras, hortaliceiras e galinheiras, desbocadas, francas, amigas sinceras! A data no meu cartão não corresponde ao início da minha actividade, por razões que desconheço. A tenda, com o nome de "Galito", foi inaugurada em 1964. Obrigado a todos os que contribuíram para a recuperação do que pode ser considerado o coração da cidade do Porto.
306770720_10216711676424907_4579844491529287299_n.

 

  O rosto visível da renovação do Mercado do Bolhão
Captura de ecrã 2022-09-15 150911.jpg

 


307023785_10217347725883865_610384520182497442_n.j
Agora que reabriu o Bolhão nas condições fantásticas que todos podemos ver, é que eu gostaria de ouvir aqueles que não tinham dúvidas que as "soluções" de Rui Rio para o Bolhão é que eram boas.
  
Jorge Veiga
Muitas vezes ouvi e li críticas por estas bandas. Agora estão calados...
Vale Dos Princípes4 longos anos a aguardar. Centenas de novas superfícies. Sem estacionamento. Estão irremediavelmente Condenados.
José Manuel Nero😂😂 o Rui Rio alguma vez soube apresentar soluções, mesmo más? O mais importante nesta obra não está à vista, refiro-me ao excelente parque subterrâneo e suas condições para descarga de produtos.
Jose Riobom
🤣🤣🤣🤣🤣 comigo estás mal..... nem o estilo mandão.... nem o estilo "ruizinho da foz"... com Bolhão ou sem Bolhão me convencerão.... o balanço político de um está feito há tempos.... o do outro será feito no final. .... com Bolhão ou sem... Tretas manipuladoras, nada mais.


  Passado e presente do Bolhão. O que muda? (in JN)
Quando foi construído o Mercado do Bolhão? O mercado foi construído em 1914, através de um projeto desenhado pelo arquiteto Correia da Silva, num local onde existia um lameiro, atravessado por um regato que ali formava uma bolha de água, de que resultou o nome do mercado. Comércio, contudo, já se fazia no local desde 1839 após a aquisição dos terrenos por parte da Câmara do Porto ao cabido.
Quando surgiu a necessidade de intervenção? O edifício apenas sofreu intervenções pontuais ao longo dos anos. Por exemplo, na década de 40 foi colocada a ponte a unir as ruas de Alexandre Braga e Sá da Bandeira. No entanto, foi nos anos 80 que começou a ser equacionada a necessidade de uma reabilitação profunda.
Houve várias tentativas de restauro? A atual intervenção foi a quinta tentativa. Autarquia liderada por Rui Moreira apresentou em 22 de abril de 2015 o projeto de requalificação. Concurso público internacional é lançado no final do ano seguinte.
Que alterações foram realizadas? Os elementos decorativos e a imagem tradicional do Bolhão foram mantidos. Mas a reabilitação trouxe valias novas com a construção de uma cave logística e um acesso em túnel.
Quanto custou a requalificação? O valor inicial previsto para empreitada de restauro e modernização do Mercado do Bolhão, que foi adjudicada ao agrupamento Alberto Couto Alves S.A. e Lúcio da Silva Azevedo & Filhos S.A, era de 22,3 milhões de euros. Os trabalhos prolongaram-se por quatro anos (e não dois, como era esperado), e o custo da reabilitação aumentou 15%. Assim, a obra custou 25,7 milhões de euros. Mas a "Operação Bolhão", que envolveu o desvio da linha de água, compra de caves e indemnizações, ascendeu aos 50 milhões de euros. Só a criação do túnel de acesso à cave logística, por exemplo, cujo valor não está incluído no custo do restauro propriamente dito, ficou por 4,3 milhões de euros.
Porquê esta nova cor? A cor que o mercado apresenta após o restauro é original, do projeto inicial que procurava reproduzir o granito portuense exposto ao sol. Através da pesquisa histórica e das sondagens resultou a pintura atual do edifício: saibro granítico.
Como está reorganizado o “novo” mercado? A comercialização de produtos frescos vai manter-se no rés-do-chão do mercado que acomodará 81 bancas. O piso superior ficará reservado para a restauração, com espaço para dez estabelecimentos. No exterior continuarão as 38 lojas.
Quantos comerciantes estão no arranque do renovado Bolhão? No coração da cidade, o Bolhão apresenta-se com a sua alma de sempre, mas também com novidades. O mercado de frescos continuará a ser o principal protagonista deste edifício emblemático da cidade, que na data da abertura conta com 79 comerciantes. Além das tradicionais bancas de legumes e frutas, de flores, das peixarias e dos talhos, ou do ofício do amolador, haverá também espaço para o comércio de artesanato e alguns estabelecimentos de cafetaria, mencionando apenas alguns exemplos. A estes juntam-se a comercialização de novos produtos, como cogumelos e algas ou massas, temperos e especiarias.
Qual o horário de funcionamento? O mercado de frescos vai funcionar nos dias úteis da semana das 8 às 20 horas e aos sábados fecha às 18. A restauração funcionará de segunda a sábado das 8 às 24 horas.



Publicado por Tovi às 08:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 14 de Setembro de 2022
Contraofensiva ucraniana

14set2022.jpg

Perante isto o jornalista e político pró-Kremlin Andrey Medvedev escreveu num post solene, mas motivacional: “Foi um dia difícil”, disse ele aos seus 122.000 leitores no Telegram. “Mas agora provavelmente ficou mais claro como era para nossos avôs e avós na Grande Guerra Patriótica [Segunda Guerra Mundial]… Será difícil. Muito difícil em alguns lugares. Mas nós realmente não temos escolha.”
Falando sobre a perda de Izyum, o apresentador de um talk show político na Match TV, um canal de desporto, pediu a seus telespectadores que “rezassem por nossos camaradas”.
O governo e suas vozes amigáveis ​​na mídia reconheceram que as forças russas se retiraram de posições anteriormente ocupadas, mas evitaram chamar isso de perda. O porta-voz do Ministério da Defesa, Igor Konashenkov, por exemplo, anunciou que a decisão foi tomada para redistribuir forças de Balakliia e Izyum e reforçar a região de Donetsk, que está sendo mantida por separatistas. Enquanto isso, o blogueiro pró-Kremlin Yuri Podolyaka descreveu isso como uma oportunidade de se reagrupar.
(Al Jazeera - Notícia completa aqui)
 
E porque isto está tudo ligado...
Quando os líderes ocidentais falam em "guerra económica contra a Rússia", ou "arruinar a Rússia" armando e apoiando a Ucrânia, perguntamo-nos se estão conscientemente a preparar a Terceira Guerra Mundial, ou a tentar dar um novo fim à Segunda Guerra Mundial. Ou os dois vão se fundir? À medida que se molda, com a NATO a tentar abertamente "extender" e, assim, derrotar a Rússia com uma guerra de atrito na Ucrânia, é um pouco como se a Grã-Bretanha e os Estados Unidos, cerca de 80 anos depois, tivessem mudado de lado e se juntado à Europa dominada pelos alemães para travar uma guerra contra a Rússia, ao lado dos herdeiros de Anticomunismo da Europa Oriental, alguns dos quais eram aliados à Alemanha Nazi. A história pode ajudar a entender os eventos, mas o culto da memória torna-se facilmente o culto da vingança. A vingança é um círculo sem fim. Usa o passado para matar o futuro. A Europa precisa de cabeças claras olhando para o futuro, capaz de compreender o presente. (by Diana Johnstone - Consortium News)
 
  
David Ribeiro
Eu não morro de amores nem por Vladimir Putin nem por Volodymyr Zelensky e a minha grande preocupação é, não só com uma grande parte do povo russo e ucraniano, sofrendo todos os dias as agruras deste conflito, mas também com os europeus, reféns de uma crise energética sem precedentes e de uma galopante crise económica. Já para não falar de um sempre provável e temido conflito nuclear.
Jose RiobomDavid Ribeiro nunca vi maneira mais elegante de descrever o Boavista... 🤣🤣🤣🤣🤣 uma espécie de luta entre os Loureiros e os Galegos🤣🤣🤣🤣🤣
David Ribeiro - J
á que falas de futebol, Jose Riobom... os quatro secos de ontem não te tiraram o sentido de humor. 😉
Jose Riobom
David Ribeiro saber rir de nós próprios é uma arte.... ainda ontem falei de pedir emprestada a cadeira de Salazar... 😉 para resolver a crise antes de ver o PC equipado no banco de suplentes e o VB como massagista económico . 🤣🤣🤣🤣
Paulo Barros Vale
David Ribeiro mas lendo aqui ao longo do tempo ninguém diria que não há aí uma simpatia escondida (quiçá subconsciente) pela russalhada
David RibeiroMeu caro Paulo Barros Vale, simpatia pelos russos é uma coisa, mas muito diferente de simpatia por Putin.
Jose RiobomDavid Ribeiro ainda há dias escrevi... "é preciso derrubar Putin e os seus aliados sem estigmatizar a Rússia e o seu povo deixando-lhes as portas abertas ao entendimento Europeu".


Publicado por Tovi às 10:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Terça-feira, 13 de Setembro de 2022
Até o António Costa o diz

306634237_10221885255508410_13256880891198234_n.jp

Paulo NevesVerdade. Mas ele também sabe muito bem porque e como perdeu Lisboa
David AlmeidaÉ por isso que vem buscar os seus ministros ao Porto, só para os 'alfacinhar'... e entrar na 'rotina'...😱
Albertino Amaral
Nunca é tarde para aprender......... 
José Lachado
Estava a falar em matéria de saúde.
Rui RochaJosé Lachado sim em matéria de saude, mas em outras matérias também podiam aprender, mas a corte sera sempre corte!!
Diogo CouceiroAdianta me muito Farto de alimentar 🦠 parasita
Raul Paula SantosDesfaçatez.
 
 
  JN de hoje às 13h26

Captura de ecrã 2022-09-13 150935.jpg
O presidente do Hospital de S. João, no Porto, foi convidado para assumir o cargo de diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde. Já houve conversações com o Governo sobre o tema, mas Fernando Araújo ainda não aceitou.
  Seria bom para o SNS que aceitasse... mas só ele é que sabe o que deve fazer.



Publicado por Tovi às 08:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Segunda-feira, 12 de Setembro de 2022
Forças russas em retirada no leste da Ucrânia

Captura de ecrã 2022-09-11 094541.jpg

A Rússia abandonou o seu principal bastião no nordeste da Ucrânia, após um colapso repentino de uma das principais linhas de frente da guerra, com as forças ucranianas a fazerem um rápido avanço. A queda rápida de Izyum na província de Kharkiv no sábado foi a pior derrota de Moscovo desde que as suas tropas foram forçadas a voltar da capital, Kiev, em março.

 

  A Ucrânia conseguiu importantes avanços nos últimos dias, conquistando as cidades de Balakliia, Kupiansk e Izium, obrigando mesmo as forças russas a uma retirada, ainda que Moscovo chame a esse movimento um “reagrupamento” para concentrar esforços na libertação do Donbass. A forte contra-ofensiva surge poucas semanas depois de várias afirmações de que estaria em curso uma grande mobilização ucraniana para o sul do país, com o grande intuito de libertar as regiões ocupadas de Kherson e Zaporizhzhia. Houve, efetivamente, avanços nessas zonas, mas, sabe-se agora, tudo não terá passado de uma grande campanha de desinformação para distrair a Rússia do verdadeiro propósito: recuperar os postos na região de Kharkiv, onde está a segunda maior cidade do país.

 


transferir.jpgÉ um facto que na Europa somos nós, os portugueses, que geograficamente estamos mais longe da Rússia e com quem temos ou nunca tivemos contactos diretos que justifiquem uma tamanha aversão como aquela que se tem visto nos comentários dos últimos tempos nas redes sociais. Não será que estejamos a “emprenhar pelos ouvidos” (pardon my french)?... À propaganda intensa na comunicação social ocidental relacionada com a guerra na Ucrânia, teremos todos, mas mesmo TODOS, que responder com dois dedos de testa e repudiarmos aquilo que me faz lembrar os velhos tempos do Estado Novo, em que o terror do "leste vermelho" e o mal que por lá faziam a todos, adultos, velhos e crianças, e em que por cá para se ser funcionário público se tinha de jurar a pés juntos e por todos os santinhos que não se tinha qualquer simpatia ou ligação à Rússia e aos russos, mais o “facto” da Nossa Senhora ter vindo a Fátima, cá tão longe, falar mal da Rússia. Mas o Leste já deixou de ser VERMELHO e embora Putin adorasse ser um novo Czar da Rússia as coisas já não são o que eram nem aquilo que muitos parecem adorar que fossem.

Joaquim Figueiredo
Há algo que me intriga e chateia.. .a permanente intromissão de Zelensky no que deve ou não a UE fazer...
David RibeiroJoaquim Figueiredo, não será que Zelensky é o "testa de ferro" dos EUA nesta guerra com a Rússia?
Maria Gabriela RafaelDavid Ribeiro por favor....testa de ferro?
David Ribeiro - Minha querida amiga Maria Gabriela Rafael - os longos anos que nos permitiram conhecermo-nos dá-me o direito de carinhosamente te tratar por “querida” - o percurso de consolidação democrática na Ucrânia, desde a sua independência em 1991 até 2014 foi fortemente marcado por avanços e retrocessos. Durante os anos da sua independência, a Ucrânia balança entre a U.E. e a Rússia, conjugando assim os seus interesses na sua política externa. De forma geral, aproximando-se da U.E., a Ucrânia obteve avanços positivos no processo de consolidação democrática. No entanto, com a presidência de pró-russos, a democracia na Ucrânia, de um modo geral, deteriorava-se. O objetivo é analisar o poder normativo da U.E. em conjunto com as forças internas da Ucrânia. A Ucrânia sempre se mostrou ser um país cuja consolidação democrática tem sofrido de vários avanços e recuos, o que não é apenas influenciado pela U.E., mas também pelo seu líder político, embora não signifique que um presidente pró-russo “vire costas” à U.E. e vice-versa, mas que o estado de democracia depende, de certa forma, das inclinações políticas deste. Através das teorias de democratização os trabalhos analisados do percurso democrático da Ucrânia desde a sua independência em 1991, passando pela Revolução Laranja em 2004, e a Revolução da Dignidade, a Euromaidan, que começou em 2013 e a anexação da Crimeia, com o objetivo de demonstrar que este não tem sido de todo um processo linear e que o nível de democracia no país está ligado com o seu líder político.
Jorge RodriguesJoaquim Figueiredo sem dúvida... Mas acrescento que se hoje fosse obrigatório uma declaração de honra (se é que a têm…) para os candidatos a professores afirmando que não eram membros do partido comunista como chegou a acontecer nalguma casos… Não teríamos o ensino degradado dos últimos 50 anos nem a juventude corrompida pelas ideias extremistas de direita e sobretudo de esquerda como os fundamentalistas alheados da realidade do dia a dia que enxameiam o PAN, o BE, o PCP …
Diogo QuentalAcho que ninguém está a emprenhar pelos ouvidos, David. Está é tudo chocado com a invasão a um país democrático, e com a táctica de guerra criminosa. Tenho bastante proximidade com a Rússia, tanto em termos pessoais como profissionais, e estava até a preparar-me para lá viver uns meses. Nada disso altera o choque. Choca-me é ver que não estás chocado. Há uma rede social bastante independente: o Reddit. Sugiro que tentes ver a informação que passa por lá. Abraço e não me leves a mal, pf. 
David RibeiroCaríssimo Diogo Quental... tenho a certeza absoluta que sabes estar eu minimamente informado sobre a invasão da Rússia ao território ucraniano, as chamadas e nunca admissíveis "operações militares especiais", mas nem tudo o que por aqui se diz é a VERDADE.
Diogo QuentalDavid Ribeiro Certo, mas como é que não te choca que, por exemplo, em Bucha tenham sido assassinados entre 80 a 100 mil civis? Mesmo que aches que os números tenham sido inflaccionados, e "apenas" tenham sido torturados e executados umas dezenas, como é que não choca?
David RibeiroDiogo Quental, mas onde é que alguma vez me ouviste negar as atrocidades das tropas de Putin?
Diogo QuentalDavid Ribeiro pareceu-me que esta frase "nunca tivemos contactos diretos que justifiquem uma tamanha aversão como aquela que se tem visto nos comentários dos últimos tempos nas redes sociais" mostrava a tua surpresa com o choque generalizado com Putin e a Rússia. Se conheces as atrocidades, mas não estás chocado, então o que te chocaria? É que pior não é fácil.
David RibeiroDiogo Quental... Para quem, como eu, já fez três “guerras”, uma na preparação de tropas para seguirem para uma guerra colonial, outra para acabar, de armas na mão, com uma ditadura de mais de quarenta anos, e ainda uma outra como “mercenário” numa guerra da independência de umas das antigas colónias portuguesas, acredita meu querido amigo que cada vez mais sou um adepto da PAZ.
Diogo QuentalDavid Ribeiro óptimo. Mas não vejo como concilias uma coisa com a outra. Não são todas essas guerras mais razões para estares chocado?
David RibeiroDiogo Quental... só quem não deseja a PAZ poderá não estar chocado com tudo o que acontece na Ucrânia.
Diogo QuentalDavid Ribeiro ok, espero então que a minha aversão ao regime de Putin se entenda.
D
avid RibeiroClaro, Diogo Quental
... também eu tenho aversão ao despotismo de Putin.
Zé CarlosPrezado David Ribeiro, tem algum feeling sobre o tempo que esta tragédia ainda vai durar ?
David Ribeiro
Zé Carlos... Oh pá... nestas coisas sou como o João Pinto, que dizia que “prognósticos só no fim do jogo".
Paulo Barros ValeIsto é um post cómico não é?????
David RibeiroSeguramente que o defeito será meu ao não entender este seu comentário, Paulo Barros Vale. Não nos quer fazer o favor de ser mais explícito?

 

  Tim Lister e Darya Tarasova, da CNN - hoje às 07h33
1024.jpgA última semana assistiu a uma espantosa transformação do campo de batalha no leste da Ucrânia, enquanto uma rápida ofensiva blindada das forças ucranianas percorria linhas de defesa russas e recapturava mais de 3.000 quilómetros quadrados de território. Isto é mais território do que as forças russas capturaram em todas as suas operações na Ucrânia desde abril. Por mais que a ofensiva tenha sido brilhantemente concebida e executada, também foi bem sucedida devido às insuficiências russas. Em toda a parte da região de Kharkiv, as unidades russas estavam mal organizadas e equipadas - e muitas ofereciam pouca resistência. Os seus fracassos, e a sua retirada desordenada para leste, tornaram o objetivo da operação militar especial do Presidente Vladimir Putin de ficar com as regiões inteiras de Luhansk e de Donetsk consideravelmente mais difícil de alcançar. Durante o fim-de-semana, a retirada russa continuou, a partir das zonas fronteiriças que tinham sido ocupadas desde março. Aldeias situadas a cinco quilómetros da fronteira erguiam a bandeira ucraniana. O colapso das defesas russas incendiou recriminações entre os influentes bloggers militares russos e personalidades dos meios de comunicação estatais russos. Com a bandeira ucraniana a ser hasteada numa comunidade atrás da outra ao longo dos últimos dias, surgiu uma questão: como é que o Kremlin responde?
(Notícia completa aqui)

 

  
08-Mana-Neyestani-Iran-copie-scaled-e1645715493162
Pergunta para um milhão de dólares: Quais serão os próximos passos de Putin depois da sua pior semana de toda a “operação militar especial”?

Pedro Ferreira
Suicida-se ? Cai de uma varanda ?
Jorge VeigaEnvenenado?
David RibeiroHummmm!... Não creio... Ainda não deve ter oposição suficiente dentro de portas. E quanto maior for a falta de apoio interno maior será o endurecimento bélico.
Albertino Amaral
Vai passar a pasta ao Medvedev e ele que se desunhe.......
Isabel Sousa BragaContinuam a achar que ele entrou nisto para perder?
Paulo TeixeiraVamos com calma. Nada está ganho ainda. E os senhores do Kremlin já deram provas de loucura o suficiente para não desistir apesar de tudo
Joaquim FigueiredoTentar negociar...
Paulo LeonardoPor enquanto é uma "Operação Militar" a guerra ainda não começou. Na verdade a mobilização é feita com militares voluntarios para esta específica intervenção e outros mercenarios. Caso seja declarada Guerra à Ucrania a mobilização será diferente. No que diz respeito ao material empregue até ao momento está longe de ser o mais atual. Para concluir a guerra esta longe do fim e os povos do leste estão habituados à terra queimada.



Publicado por Tovi às 08:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 11 de Setembro de 2022
Arouca 1 - 2 Boavista

transferir (1).jpg

O Arouca, 11.º classificado, recebeu hoje o Boavista, no sexto posto, em encontro agendado para as 18 horas deste domingo. E foi assim:

 

10' - Cartão vermelho!... Soro é expulso!... Entrada sobre Makouta e o árbitro mostrou o cartão vermelho direto.
26' - Primeira jogada de perigo dos axadrezados no jogo. Cruzamento do lado esquerdo do ataque e Bruno Lourenço cabeceia ao lado da baliza.
27' - Golo do Arouca. Golo de Rafa Mújica. Bola longa para as costas da defesa axadrezada, Mújica foge ao controlo e remata fora do alcance de César. Está feito o primeiro.
31' - GOLO DO BOAVISTA. Golo de Sasso!... Cruzamento de Abascal para o coração da grande área onde Sasso, sozinho, cabeceia com a bola a entrar junto ao poste. Empate em Arouca.
70' - GOLO DO BOAVISTA. Agra no lado direito do ataque, Bozeník cabeceia para defesa de Zubas e Martim Tavares, na recarga, atira para o segundo dos axadrezados.
84' - Opoku é 
expulso com vermelho directo! Após analisar as imagens do VAR, o árbitro expulsa o jogador do FC Arouca com vermelho direto. Falta sobre Martim Tavares. FC Arouca fica a jogar com nove elementos.
92' - É expulso do banco de suplentes Joel Pinho, dirigente do FC Arouca.
90'+3' - Golo anulado ao FC Arouca. Bruno Marques isola-se e atira para o fundo das redes. O árbitro assinala fora-de-jogo ao ataque, uma decisão confirmada pelo VAR.
90'+6' - Queda de David Simão (FC Arouca) na grande área num contacto com Onyemoechi. O árbitro consulta o VAR e manda seguir o jogo.

 

   Outros resultados da 6.ª jornada
Famalicão 0 - 1 Benfica
Sporting 4 - 0 Portimonense

Porto - Chaves



Publicado por Tovi às 20:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 10 de Setembro de 2022
Manuel Pizarro é o novo Ministro da Saúde

Manuelpizarro.jpg

Manuel Francisco Pizarro de Sampaio e Castro (Porto, 2 de fevereiro de 1964) é médico especialista em Medicina Interna no Centro Hospitalar e Universitário de São João e Diretor Clínico do Hospital da Ordem da Trindade. Integrou a Assembleia de Freguesia de Ramalde, entre 1983 e 1990 nas listas da CDU e, entre 1993 e 1997, nas listas do PS. Assumiu funções enquanto vogal da Junta de Freguesia de 1998 a 2001. Entre 2001 e 2005 foi membro da Assembleia Municipal do Porto. Mais tarde, entre 2005 e 2008, foi vereador sem pelouro atribuído na Câmara Municipal do Porto. Em 2005, foi eleito deputado pelo círculo eleitoral do Porto. No Parlamento, integrou a Comissão Parlamentar de Saúde, envolvendo-se directamente em vários diplomas legislativos, entre os quais a Lei da Procriação Medicamente Assistida e o novo enquadramento legal para a transplantação de órgãos. Entre 2008 e 2011 assumiu o cargo de Secretário de Estado da Saúde. Enquanto Secretário de Estado foi responsável, entre outros, pela dinamização da reforma dos cuidados de saúde primários, pelo alargamento às crianças do programa cheque dentista, pela criação do Banco Público de células do cordão umbilical (Lusocord) e do primeiro banco público de gâmetas (no Centro Hospitalar do Porto) e pelo lançamento da 1.ª pedra do Centro Materno-infantil do Norte. Em 2011 foi novamente eleito deputado pelo círculo eleitoral do Porto e regressou à sua actividade profissional como médico no Hospital da Ordem da Trindade. Foi candidato, pelo PS, à Presidência da Câmara Municipal do Porto nas eleições autárquicas de 2013, as quais perdeu, tendo sido eleito Vereador. Estabeleceu um acordo de governação da Câmara com o presidente eleito, o independente Rui Moreira, tutelando o Pelouro da Habitação e Ação Social. Ocupou múltiplos lugares de direção no PS, integrando o primeiro Secretariado Nacional de António Costa. É, desde março de 2016, presidente da Federação Distrital do Porto do PS. Em 2017, é novamente o candidato, pelo PS, à Presidência da Câmara Municipal do Porto nas eleições autárquicas. Em 2019, nas Eleições Europeias que decorreram a 26 de Maio, foi eleito Eurodeputado.

 

  Comentários dos partidos políticos
O PSD considera que a escolha de Manuel Pizarro como ministro da Saúde demonstra mesmo que o primeiro-ministro “está cada vez mais limitado” ao aparelho socialista e criticou a indisponibilidade de António Costa para mudar de política para o SNS.
Para a Iniciativa Liberal, a escolha de Pizarro mostra que “António Costa está contente” com o rumo da Saúde em Portugal, mas é uma “má notícia para todos os portugueses que não têm alternativa ao SNS”.
Catarina Martins, líder do BE, lamenta a escolha de Manuel Pizarro como novo ministro da Saúde. "Não garante qualquer mudança”, salientando que “nada muda com a mesma política”.
PCP considerou que mais importante do que a escolha de Manuel Pizarro para ministro da Saúde é aquilo que vai fazer naquela área e apontou como prioridade acabar com “subfinanciamento crónico” do SNS.

 

  Tomada de posse de Manuel Pizarro como ministro da Saúde
Na sequência da proposta do Primeiro-Ministro, o Presidente da República, no Palácio de Belém, conferiu hoje [10set2022] posse ao novo Ministro da Saúde, Dr. Manuel Francisco Pizarro de Sampaio e Castro.
Captura de ecrã 2022-09-10 180540.jpg
Conheço pessoalmente Manuel Pizarro já vai para mais de um dezena de anos e embora pontualmente algumas posições políticas nos tenham colocado em lados opostos das barricadas, a verdade é que o tenho em boa consideração, defensor do Norte e perfeito conhecedor do Sistema Nacional de Saúde e de todos os seus atuais problemas. Que os deuses o protejam nesta sua nova tarefa de serviço público.
  
Jorge Veiga - S
e as políticas são para manter, como disse Costa, não prevejo grande futuro ao SNS. Do caro colega Pizarro, depois dos 66,5 anos, pouco futuro terá, a não ser a aposentação.
Jorge Rodrigues
David nem com a proteção dos deuses!!! Um político profissional do aparelho que por acaso se licenciou em medicina… enfim… mais do mesmo pior não poderá ser… Abc



Publicado por Tovi às 07:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



25
26
27
28
29
30


Posts recentes

Exposições Caninas de Ave...

Fernando Araújo é o prime...

A União Europeia perante ...

O tão esperado discurso d...

A Europa numa profunda cr...

Uma escalada bélica...

O 15.º aniversário do Bal...

Boavista 2 - 1 Sporting

Bag-in-Box... Branco M. J...

O renovado Mercado do Bol...

Contraofensiva ucraniana

Até o António Costa o diz

Forças russas em retirada...

Arouca 1 - 2 Boavista

Manuel Pizarro é o novo M...

Contra-ofensiva ucraniana...

Morreu a Rainha Elizabet...

E o inverno está à porta

Medidas de apoio às famíl...

Boavista 1 - 0 Paços de F...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus