"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quarta-feira, 8 de Julho de 2020
Pois é !...

kisspng-download-clip-art-flirty-smiley-5b4d8fdf72
Muitas vezes não compreendemos o motivo de certas coisas que acontecem à nossa volta… mas acredito que existe sempre um propósito em tudo e nada acontece por acaso.

 

   Nuno Santos, ontem, no Facebook

Meus amigos. Como prometido no último post, cá estou ano e meio depois. Desta vez para vos dar a notícia de que deixei as minhas funções na Câmara do Porto, onde servi nos últimos sete anos, com um interregno para ser diretor de campanha do Rui Moreira em 2017 e depois de ter sido responsável pela comunicação na campanha de 2013.
A minha saída é para mim lógica, mesmo que não pareça caber nos cânones.
Nunca quis nada da política nem ser nada em política. E sinto que o meu trabalho se esgotou.
Creio que, no primeiro mandato, sobretudo pelo que fiz na comunicação, cumpriu e ficará a marcar um período áureo da cidade.
No segundo mandato, confesso que nunca me senti grande chefe de gabinete, mas acabei a desempenhar uma tarefa que de que me orgulho e que fez de mim uma pessoa melhor e que foi a luta contra a COVID-19.
Graças a confiança que o Rui Moreira em mim sempre depositou, graças a sua determinação e também a quem muito ajudou nessa missão, dentro e fora da Câmara, que podemos hoje apresentar resultados.
No que se montou de operacional, nos lares, no hospital de campanha, na relação com os hospitais e com as instituições, mecenas e amigos, mas também na disponibilidade orçamental que tivemos para poder executar o que executamos e que se deve à gestão irrepreensível do Rui, durante estes anos. O Rui Moreira tem uma grande equipa que lançou outros projetos que ficarão na história da cidade e em que apenas marginalmente participei e que não custarão a ser concluídos.
Mas os seus mandatos ficam marcados sobretudo pelo que de imaterial fica na cidade. E não estou sequer a falar da cultura, tema sempre controverso e impossível de consensualizar, refiro-me ao que fica de cosmopolita e liberal nas ruas, na economia, nas instituições que hoje têm um passado, mas também um presente e um futuro.
Este é pois o meu agradecimento público ao Rui Moreira, pela sua confiança em mim (a amizade não se agradece) e, como cidadão, por tudo o que tem feito pelo Porto e continuará a fazer. Quanto a mim, digo um adeus definitivo à política e a tudo o que se lhe relaciona. Orgulho-me da equipa em que estive integrado, mas creio que já chega, decisão pessoal que tomo não solitariamente, mas quase e em diálogo com quem o devia fazer. Com o Rui e com a luz da minha vida, a Carla.
Acho que sei fazer coisas na comunicação, creio que sei escrever e gosto muito de fotografar. Percebo hoje qualquer coisa de marcas e gestão de marcas, que aprendi a fazer sobretudo com o que vive e trabalhei com Eduardo Aires que deu corpo à marca “Porto.” de forma genial.
Gostava muito de agradecer a tanta gente que ou me aturou, como “polícia mau” e com quem nem sempre fui o melhor companheiro, ou a quem me ajudou. E ajudou-me quando eu estava bem e quando eu estive mal e eu precisei realmente de muita ajuda, quando a doença me atingiu.
Mas não vou aqui por o nome de mais ninguém senão de uma pessoa mais. O Miguel Nogueira, o melhor fotógrafo do mundo e arredores.
O Miguel, o Eduardo e eu fomos o triângulo perfeito da comunicação da cidade. A fotografia, o design e a palavra. E a comunicação é não só a minha vida, é aquilo de que eu percebo. Se calhar, a única coisa de que percebo.
Todos os outros, tão amigos e tão competentes como eles, que nas suas áreas fizeram tanto ou mais, que me perdoem se me centro nestas almas boas que, além do mais, tiveram a arte de me suportar.
Em princípio, voltarei aqui dentro de ano e meio de novo. Espero que a cidade tenha, como nas últimas vezes, tido o mesmo juízo sobre quem quer a governá-la. Não me encontrarão é a fazer campanha.

 

   JN de ontem, às 19h24

Nuno Santos deixou o cargo de chefe de gabinete de apoio ao presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira. De acordo com um despacho assinado, esta terça-feira, pelo autarca do Porto, a exoneração aconteceu por pedido do próprio. O JN contactou a Câmara do Porto a fim de perceber qual o motivo da exoneração e se já há um sucessor, mas ainda não obteve resposta. Na sua página pessoal do Facebook, Nuno Santos explica que o trabalho na política "se esgotou". "Quanto a mim, digo um adeus definitivo à política e a tudo o que se lhe relaciona", sublinhou.

 

   Público de ontem, às 20h26

Chefe de gabinete de Rui Moreira abandona funções num “adeus definitivo à política”Nuno Nogueira Santos pediu a exoneração do cargo de chefe de gabinete de Rui Moreira. Autarca assinou despacho esta quarta-feira. “Sinto que o meu trabalho se esgotou”, escreveu num post no Facebook.



Publicado por Tovi às 07:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Novembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


24
25
26
27
28

29
30


Posts recentes

Mais um da série "repensa...

Vizela 0 – 1 Boavista

Estado de emergência mant...

Perfeitamente de acordo c...

Reações estranhas ao SARS...

Legionella em Matosinhos,...

Separemos as águas entre ...

Os LOBOS BONS de Montesin...

O "milagre" da Suécia no ...

C u i d e m - s e ! . . ....

Danos colaterais da pande...

Ataque à pandemia

Coisas do Estado de Emerg...

A nova crise económica gl...

A vitória de Joe Biden

Farense 3 - 1 Boavista

Plano Diretor Municipal (...

Declaração de Estado de E...

Porto Solidário

Eleições nos EUA

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus