"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quarta-feira, 26 de Maio de 2010
Os Caloteiros Encartados

Estava a preparar um trabalho para a empresa onde exerço a minha actividade profissional e fui parar a um artigo de João Afonso publicado na Revista de Vinhos (n.º 223 – Abril 2009) que vou transcrever, por ser exactamente aquilo que penso sobre “esta mentalidade caloteira” que “não é exclusiva do sector do vinho mas sim dum tipo de sociedade tuga de chicos espertos”. Ora vejam:

 Os Calotes do Vinho - A entrega de prémios da Revista de Vinhos tinha terminado. De boleia com um enólogo ouvi o desabafo – “…certas pessoas que estavam no jantar não deviam lá estar! Alguns já têm vergonha de aparecer, mas há outros que têm tudo menos vergonha!” O problema era que entre os mais de 900 participantes estavam alguns distribuidores de vinho e restauradores que, pelas enormes dívidas (de difícil cobrança ou incobráveis) que acumulam no sector, estão a deixar muitos produtores desesperados. É claro que a conjuntura económica difícil leva a que se crie uma espécie de “bola de neve” e que muitos, por dificuldades de tesouraria, pagam o que devem mais tarde do que aquilo que certamente desejariam. Não critico esses mas sim os caloteiros encartados, por exemplo, as muitas dezenas de restauradores que, ao fazerem a sua encomenda de vinhos, estão conscientes de que não os vão pagar, apesar de os cobrarem à clientela 10 vezes o preço por que pretensamente os deveriam comprar. Infelizmente esta mentalidade não é exclusiva do sector do vinho mas sim dum tipo de sociedade “tuga” de “chicos espertos” que se desenrasca e subsiste à custa de gente honesta e trabalhadora. É pena!... mas é o que temos, ou o que somos, mas será que é o que merecemos?


«Nuno Gonçalo Monteiro» in Facebook >> As pessoas cada vez mais perdem a vergonha na cara. Mas também se percebe porquê, com os exemplos que vêm de cima por parte dos governantes.

«Paulo Coutinho» in Facebook >> Eu nem consigo imaginar a dificuldade que é hoje andar na rua a vender... Pois clientes que antes não abriam a porta aos comerciais... hoje são esses mesmos clientes que os procuram... pois como já perderam credito nas casas onde compravam... recorrem agora a quem antes implorara que os atendesse! E agora? O que vai decidir o comercial, sabendo ele perfeitamente o que se passa?

«David Ribeiro» in Facebook >> Razão tem a administração da empresa onde trabalho quando diz que não está para fazer concorrência aos bancos... se os clientes não arranjam nas instituições bancárias qem lhes dê crédito, porque é que teremos que ser nós a subsidiar os seus investimentos?



Publicado por Tovi às 20:00
Link do post | Adicionar aos favoritos

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


26
27
28
29

30


Posts recentes

Criar um Homem novo...?

São João... um pouco molh...

Va lá saber-se quem fala ...

Restaurante Duarte... no ...

Trump aprovou… e depois v...

A primeira etapa está fei...

A Regionalização no "Mani...

Manifesto X

"Salas de chuto" no Porto

Como Afonso de Albuquerqu...

Estreito de Ormuz e a His...

Misteriosos ataques... ou...

Morreu Aureliano Veloso

Uma resposta como manda a...

Morreu Ruben de Carvalho

Uma pedrada no charco

Ganhamos a 1ª edição da L...

Queixomil... em Baião

A final é no domingo

Portugal 3 – 1 Suíça

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus