"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quinta-feira, 26 de Abril de 2012
Miguel Cadilhe

Sempre considerei Miguel Cadilhe gente de bem, frontal nas suas atitudes e um Homem do Norte. Apesar de nesta entrevista que concedeu ao semanário Grande Porto (Edição nº 147 – 20Abr2012) muito do que por lá disse ser análise da situação política, económica e social destes últimos tempos, e como eu já ando farto que meçam a temperatura ao doente e não lhe receitem medicamentos, vou-me ficar pela citação do que considerei mais importante nesta entrevista:

{#emotions_dlg.star} Os sacrifícios devem ser distribuídos com justiça. Acho que têm faltado o que chamo “contrapesos” sociais, digo medidas para compensar as medidas de austeridade aos olhos dos relativamente ou subjectivamente mais sacrificados.
{#emotions_dlg.star} Temos o dever de ponderar as consequências sociais que advêm de coisas dolorosas para a maioria das pessoas, como profundos cortes da despesa pública, reconceituações e contenções do Estado social, aplicações generalizadas da regra utilizador-pagador, aumentos de tarifas de muitos serviços públicos, agravamentos de impostos ordinários sobre consumo, rendimento e património, subida do desemprego, e várias outras decorrências dos programas de ajustamento da troika que estão a ser executadas.
{#emotions_dlg.star} Se nada fizer, o Norte vi continuar a sofrer os efeitos de um centralismo que se alimenta a si próprio e ganha com o fenómeno da centralização.


«Paulo Pereira» in Facebook >> O apelo à abstenção do Norte não resolve nada.  O Norte deve castigar nas urnas quem despreza e discrimina o Norte.

«António Alves» in Facebook >> tretas, esta "elite" do norte está morta e já fede. andam há 30 anos a dizer o mesmo mas não levantam o cu da cadeira.

«Teresa Canavarro» in Facebook >> Caro David, tendo nascido em Lisboa e lá vivido 34 anos ( a minha Mãe sempre nos disse que o lugar onde nascemos não interessa e portanto éramos transmontanos) acho que ao longo do tempo tenho mudado um pouco a minha opinião! Perdoe-me a sinceridade, mas sempre considerei que o Porto tinha uma enorme dor de cotovelo da capital, e que o que era dito não tinha qualquer fundamento! Depois de me ter mudado para o Norte, tenho aos poucos percebido que na realidade existe um centralismo exacerbado que a ninguém serve a não ser aos Lisboetas,  ao Ribatejo e ao Alentejo, provavelmente! Longe de mim dizer mal da cidade linda onde cresci e que não tem culpa nenhuma do que os governantes fazem e fizeram dela, mas há que realmente pensar em como desenvolver cidades fortes que possam ser um pólo de desenvolvimento deste Norte , tão esquecido e maltratado! O Porto seria o ideal pela sua localização! Há que trabalhar para isso! Quando precisar de mim, diga!

«David Ribeiro» in Facebook >> Caríssima Teresa Canavarro... Muito me sensibilizaram estas suas palavras e gostaria de ter a sua autorização para as transcrever para o mural do Movimento Partido do Norte.

«António Alves» in Facebook >> Teresa Canavarro, nem para Lisboa o sistema é bom. Aquele povo da suburbia lisboeta que vive metido em barcos, comboios e autoestradas a abarrotar tem tudo menos uma vida boa. São os escravos que a troco de algumas benesses justificam as elites que beneficiam do sistema.

«Teresa Canavarro» in Facebook >> Quanto à abstenção sugerida pelo Dr. Miguel Cadilhe, já fazia parte da minha intenção de voto! Como dizia George Orwell "Todos os animais são iguais, mas há uns  mais iguais do que outros! Como sabe, porque andamos no meio canino, parece-me que há um excesso de consanguinidade, na classe política de hoje! Não vejo como mudar isso mas se juntarmos algumas cabeças, talvez cheguemos a criar uma outra raça melhor!Abraço daqui do Douro. Pode publicar David! Obrigada pela sua coragem e frontalidade, hoje em dia, tão raras!

«Teresa Canavarro» in Facebook >> Caro David! Ainda fiquei a pensar nisto! Lá vou eu ter que gostar do Movimento Partido do Norte! Mas deixe-me que lhe diga que não entro em provincianismos bacocos de guerras Norte  versus Sul, pois somos um país demasiado pequeno para não nos entendermos. O Porto tem que se deixar disso e assumir-se como diferente, único e capaz de ser uma cidade que apoie o Norte, como referência para todos nós que aqui vivemos. Lisboa será sempre, provavelmente, a Capital, será sempre mais clara, porque calcária, com melhor clima porque menos Atlântica e isso não tem nada de mal. Mal  é eu só poder avançar com certos projectos de vida com o acordo de Lisboa e acima de tudo perceber que há um desequilíbrio enorme, quanto  à forma de tratamento de regiões que deviam ser todas tratadas da mesma forma, de acordo com as suas características. Eu ainda tenho dinheiro para me dar ao luxo de ir a Lisboa, mas a maior parte das pessoas, fica apenas sujeita a ficar aqui sem qualquer tipo de apoio digno e merecido para qualquer português. Lisboa é uma cidade linda, mas  não será melhor do que o Porto nem do que outras cidades, quanto à essência. E o Porto já fez do melhor que este país tem e no que diz respeito à intelectualidade em todas as vertentes, nem se fala. O centralismo levou muita gente do Norte para Lisboa e é isso que devemos combater, em primeiro lugar! Como o fazer, saberão melhor o David e este movimento. Pode contar comigo! Lisboa será sempre, para mim, a minha cidade que me viu crescer e que adoro na sua luz branca, nas suas ruas  e  principalmente nos amigos que lá deixei, mas o Porto é a cidade na qual me devia apoiar! Mais Cinzenta,  mais húmida, mas com uma magia genuína que é impossível não gostar! Vamos deixar-nos de deslumbres com Lisboa e explicar às pessoas o que o Porto e o Norte podem dar a este país!

«David Ribeiro» in Facebook >> Completamente de acordo com a Teresa. Nós no Movimento Partido do Norte não somos contra Lisboa, mas sim contra o centralismo do Terreiro do Paço e defendemos como objectivo principal a Regionalização, ou seja a dotação do Norte e das outras regiões do país da sua política regional. Comprovada que está a inocuidade do centralismo em matéria regional e, pior, a sua iniquidade, só a criação de regiões político-administrativas dotadas da autonomia regional correspondente às dinâmicas económico-sociais de cada uma, pode suprir esta necessidade absoluta, no sentido de cada região se tornar o pólo de desenvolvimento que o país necessita.



Publicado por Tovi às 07:16
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Manhã de um domingo de Ve...

Morreu Alexandre Soares d...

Continua a "Guerra dos Pe...

Demorou um pouco... mas j...

Greve dos motoristas de m...

Mais eleitores nas Legisl...

Boavista 2 – 1 Desportivo...

81ª Volta a Portugal em B...

Rodrigues de Pinho... do ...

A "guerra dos petroleiros...

PSP - Comando Metropolita...

Moqueca de Camarão

Hiroshima, 6 de agosto de...

Pimentos Padrón

Casa Pia 2 - 0 Boavista

Novilho Aberdeen-Angus Na...

Sondagem da Multidados pa...

Candidatos do PSD pelo Cí...

Partido RIR... de Tino de...

Não nos deixemos intimida...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus