"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Sábado, 10 de Agosto de 2013
O ruído do silêncio é ensurdecedor

Em 9 de Maio do corrente ano três membros da direcção do MPN – Nuno Moreira, Alexandre Ferreira e António Alves – concordam com a proposta do Presidente José Carlos Ferraz Alves em que este diz: “O MPN – Movimento Pró-Partido do Norte irá concorrer, nas próximas eleições autárquicas, à Assembleia Municipal do Porto. O MPN integrará as listas de candidatos do projecto do PS, liderado por Manuel Pizarro, para o Porto. Será assim possível ao MPN, pela primeira vez, ser eleito e ter a sua voz em Órgãos Institucionais Político-Administrativos. (…)”.

Logo no mesmo dia eu insurgi-me publicamente contra esta tomada de posição da Direcção do MPN, pois na última assembleia geral do Movimento tinha sido mandatada a comissão executiva para estabelecer os contactos com os partidos para eventuais coligações nas eleições autárquicas no Porto, mas essa deliberação teria de ser obrigatoriamente ratificada por uma nova assembleia geral, o que nunca aconteceu.

Uns dias mais tarde, mais precisamente a 17 de Maio, Ferraz Alves diz a um jornalista do Semanário Grande Porto que o apoio a Pizarro não foi aprovado em assembleia geral, não só pelo facto de ter sido necessário “tomar uma decisão célere” e “porque também não houve condições para reunir devido à falta de sede do movimento”. Ainda nestas declarações ao GP foi dito por Ferraz Alves que o acordo com os socialistas previa a inclusão de três representantes do movimento na lista que vai concorrer à Assembleia Municipal do Porto, sendo que apenas um ficaria colocado em lugar elegível, o que Pizarro negou posteriormente, alegando que não havia promessas de lugares em troca de apoios.

Ontem, 9 de Agosto de 2013, conheceu-se a composição da lista do PS-Porto para a Assembleia Municipal e ficamos todos a saber que Ferraz Alves aparece em 17º lugar e que mais nenhum membro do MPN está nesta lista, nem sequer nos suplentes.

Não sei, mas gostava de saber, quem foi que quebrou o acordo ou porque é que o acordo não foi feito, mas que Pizarro (PS-Porto) e Ferraz Alves (MPN) ficaram mal na fotografia, lá isso é verdade.


«Valdemar Morais» no Facebook >> PREVISÍVEL.

«Pedro Boa-Nova» no Facebook >> Ai as cores e a vontade de crescer... Eu também tenho côr, mas não deixo de lhes dar nas orelhas só porque são do partido com o qual simpatizo. E depois antigos carrascos do nosso querido País voltam de estudos e já voltam a ser os maiores... que vontadinha de crescer!!! É o que transparece neste acordo do MPN - será que é do MPN? Por isso e outrs razões me afastei - mas é pena!

«Pedro Baptista» no Facebook >> Claro, só quem nãp conhecer o Pizarro! Deram-lhe o 17ª quando elegerão, 7, 8, ou 9 no máximo. Só que a ambição cega este José Ferraz, em quem confiei e fui eu próprio que propuz para Secretário Geral do MPN, quando entendi que deveria tirar conclusões pessoais da derrota eleitoral , uma vez que os companheiros estavam a reagir negativamente a que todos tirássemos conclusões, dissolvendo o MPN através de uma reunião geral da Coordenadora. E assim me demiti, ficando com uma esperança, embora muito ténue, que já que queriam continuar o fizessem com sucesso. Desilusão total, foi de cavalo para burro. O Senhor Ferraz, num movimento que surge na crítica à partidocracia, comporta-se como os piores dos partidos. E reduzidos a meia-dúzia, foram nas costas dos outros muitos poucos, grande parte dos quais já apoiantes de Rui Moreira desde que este se candidatasse (como era natural num partido que chegou a pensar convidá-lo para seu presidente) com a corda ao pescoço bater à porta do socratino Pizarro, contra cujo centralismo o MPN se tinha constituído, mndigar um lugarejo na Assembleia municipal. Nesta altura já o MPN está reduzidos a três pessoas, mais ou menos lunáticas ou então aldrabões, que se dizem um movimento que são três, não tem registo legal por caducidade, não tem atividade, não tem reuniões regulamentares, nem tem sede tendo antes deixado ao Senhorio, um solicito apoiante que tinha cedido com uma renda baratinha, um vergonhoso Calote, tanto mais grave quanto te trata nesse tal "presidente" do nada, de um empregado bancário. É uma peça destas que o PS tem na lista da AM a 17. Claro que o Pizarro, depois de aldrabar com o apoio de um movimento fantasma, fartou-se de rir, porque nos tempos que correm já não há nabos assim. E espero não voltar a falar mais deste assunto que me entristece ou não tenho eu dado, conjuntamente com o João Anacoreta Correia, que comigo fundou o MPN, o couro e o cabelo pelo seu sucesso, rodeado por um naipe de companheiros quase todos do melhor, mas que não tivemos apoios onde devíamos ter tido.

«António Alves» no Facebook >> Caro David Ribeiro eu compreendo-lhe a euforia mas não se apresse porque a última palavra ainda não foi dita. Mas grave mesmo é o comportamento de alguns elementos e ex-elementos do MPN correndo atrás de um prato de lentilhas (7º lugar na lista da AM), ou suportando um senhorito que acha que o Porto é um partido e não passa da candidatura do actual edil do Porto que como todos nós sabemos é um "regionalista" dos sete costados. É uma candidatura redutora,Fac que não alcança absolutamente nada para além da Circunvalação, que só desprestigiará ainda mais o Porto no resto das populações nortenhas. O Porto perdeu a oportunidade de liderança do Norte permitindo e regozijando-se com a introdução de um comboio directo com a Galiza que interrompeu a ligação secular do Minho com aquele território irmão. Não se ouviu uma única palavra de protesto por parte do candidato que apoia e, pelo contrário, vimos o patrono dessa candidatura regozijar-se com a situação. Para bem do Norte e dos seus anseios espero que tal candidatura saia derrotada. Não passa dum acto de desespero dos actuais tenentes dos negócios em volta da Câmara com medo de os perderem para o "staff" do Menezes. Pena que pessoas que se dizem "regionalistas" não sejam capazes de ver algo tão óbvio. Abraço ;-)

«David Ribeiro» no Facebook >> Aguardo com curiosidade essa "última palavra que ainda não foi dita", caro António Alves.

«António Alves» no Facebook >> E já agora se quer saber dos negócios que falo, cá ficam alguns. Mas há mais. Estes são apenas aqueles em volta das corridinhas - A ver: BASE - Pesquisa de Contratos

«David Ribeiro» no Facebook >> Este assunto das "corridinhas" é importante mas não é esse o tema agora e aqui em discussão. Terei muito gosto em dar-lhe a minha opinião sobre esta matéria, caro António Alves, mas será forçosamente noutro local e hora.

«António Alves» no Facebook >> claro que é o tema em discussão: quem tem dirigido esses negócios estão todos nas listas do seu candidato.

«David Ribeiro» no Facebook >> Mas o que aqui está a discutir-se não são "quem tem dirigido esses negócios" e que segundo a sua opinião "estão todos nas listas" do meu  candidato. O que aqui chamei à discussão foi a "cambalhota" que Pizarro deu no compromisso que tinha com o MPN. E sobre isto vocês ainda não me conseguiram dar uma única justificação, nem que fosse uma justificação esfarrapada. Estou em crer que nada de concreto existia e/ou isto foi tudo uma invenção de quem queria ir para as listas do PS-Porto.

«António Alves» no Facebook >> Caro David compreenderá que se houver explicaçòes a dar elas serão dadas oficialmente e, por razões óbvias, nunca a si. Tenha paciência e espere pelo tempo próprio. O MPN nunca esteve melhor que hoje: os carreiristas, os arrivistas e os oportunistas de personalidade autocrática já sairam todos. O caminho correcto começa agora. :-)

«David Ribeiro» no Facebook >> Gostei da sua resposta, António... embora tenha ficado na dúvida em que categoria me engloba:  os carreiristas, os arrivistas ou os oportunistas de personalidade autocrática :-)

«António Alves» no Facebook >> O amigo já saiu do mpn?

«David Ribeiro» no Facebook >> Da forma como vocês me têm tratado, até parece que sim. Desde que pedi a suspensão do meu mandato que nunca mais soube nada do MPN.

«António Alves» no Facebook >> Se está suspenso e a apoiar uma candidatura não apoiada pelo mpn é natural que assim seja.

«David Ribeiro» no Facebook >> Não entendo muito bem isso, mas aceito que assim queiram que seja. E os outros simpatizantes, sabem como vai indo o Movimento? Tenho falado com alguns e nada sabem.

«António Alves» no Facebook >> Não temos obviamente  escondido nada. Sempre que há algo relevante colocamos online.



Publicado por Tovi às 08:23
Link do post | Adicionar aos favoritos

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Revolução do Porto

E não é que estou a ficar...

A Amazónia está a arder

"A greve que definiu o re...

Alice a tratar dos Oxalis...

Guimarães 1 - 1 Boavista

Manhã de um domingo de Ve...

Morreu Alexandre Soares d...

Continua a "Guerra dos Pe...

Demorou um pouco... mas j...

Greve dos motoristas de m...

Mais eleitores nas Legisl...

Boavista 2 – 1 Desportivo...

81ª Volta a Portugal em B...

Rodrigues de Pinho... do ...

A "guerra dos petroleiros...

PSP - Comando Metropolita...

Moqueca de Camarão

Hiroshima, 6 de agosto de...

Pimentos Padrón

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus