"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Segunda-feira, 28 de Março de 2016
O espólio de Vasco Graça Moura

Vasco-Graca-Moura_350px_DR-983x550-2wmsao6ts1aftou

A Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) e a família de Vasco Graça Moura vão assinar no próximo dia 1 de Abril um contrato que prevê o “depósito em regime de comodato” da biblioteca e do arquivo do escritor, falecido em 2014. Esta cerimónia vai decorrer no Anfiteatro Nobre da FLUP e ficará marcada, também, pela exibição de um filme inédito sobre a vida e obra de Vasco Graça Moura. O espólio de Vasco Graça Moura é composto por dezenas de milhares de livros em diversas línguas e integrará o futuro Centro de Estudos da Cultura em Portugal. A FLUP e a UP, assim como a família do malogrado escritor, esperam que a obra do autor possa ser, daqui para a frente, “revalorizada e divulgada”. Natural do Porto, Vasco Graça Moura é considerado um dos mais proeminentes escritores e tradutores da segunda metade do século XX. Além da vida literária, destacou-se também como político, tendo sido eurodeputado eleito pelas listas do PSD. No final da vida, dirigiu o Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Faleceu a 27 de abril de 2014, aos 72 anos.



Publicado por Tovi às 19:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 17 de Janeiro de 2016
As tardes dominicais das TV’s

Televisões espetáculos valor acrescentado aa.jpg

Por motivos ligados a trabalhos que tenho de fazer para uma actividade profissional que ainda mantenho e que me dá grande prazer, tenho que ver alguns dos programas das tardes dominicais das nossas TV’s…. E até já conheço a léguas os “artistas” assíduos nestes espectáculos, mas que são sempre os mesmos e com um reportório mais que ressesso. Não existissem os “concursos” com chamadas de valor acrescentado e outro galo cantaria, pois dificilmente haveria quem aguentasse esta “cultura musical”.




Quarta-feira, 11 de Novembro de 2015
Morreu Paulo Cunha e Silva

Paulo Cunha e Silva morreu 11Nov2015 aa.jpg

Requiescat In Pace

Uma grande perda para a Cidade Invicta, para o Norte e para Portugal. O vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto, Paulo Cunha e Silva, tinha 53 anos e foi vítima de um enfarte do miocárdio em casa, em Matosinhos, durante a madrugada desta quarta-feira. Licenciado em Medicina, era mestre e doutor pela Universidade do Porto, onde foi Professor de Anatomia. Era professor de Pensamento Contemporâneo na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Paulo Cunha e Silva foi um dos principais responsáveis pela programação do Porto 2001 e colaborava há vários anos com a Fundação de Serralves, a Fundação Gulbenkian, além de ser presidente da Comissão de Cultura do Comité Olímpico Português.

 

 Comunicado da C. M. Porto

A Câmara Municipal do Porto comunica o falecimento do seu Vereador da Cultura Paulo Cunha e Silva, esta madrugada.

O presidente da Câmara, Rui Moreira, decretou três dias de luto Municipal.

 

 O "Público online"...

...está a noticiar que o corpo de Paulo Cunha e Silva ficará em câmara ardente, ainda nesta quarta-feira, no Teatro Municipal Rivoli. Na quinta-feira, a cerimónia fúnebre terá lugar na Igreja da Lapa no Porto.

 

  Chegada do féretro ao Rivoli...

...onde o corpo de Paulo Cunha e Silva ficará em câmara até à hora da cerimónia fúnebre.

Paulo Cunha e Silva morreu 11Nov2015 ae.jpg

 

 O que hoje se ouviu dizer

Francisca Carneiro Fernandes, presidente da administração do Teatro Nacional São João (TNSJ) considerava-o “um homem inteligentíssimo, fulgurante, com um pensamento e uma ação imparável, fazia as coisas com uma alegria e uma entrega fora do normal”. Durante o tempo em que esteve à frente do pelouro da Cultura, “deixou uma marca inegável. Foram só dois anos, mas parece que foi muito mais tempo.” Com uma agenda ocupadíssima, era raro perder um espetáculo do TNSJ. “Estava em todo o lado, era admirável a forma como geria o tempo.”

Em comunicado divulgado esta manhã, também a Fundação Casa da Música, reconheceu “ o grande contributo e entusiasmo que [Paulo Cunha e Silva] sempre incutiu à promoção das artes e da cultura”. “Foi um grande agitador cultural, com enorme capacidade de divulgar atos e manifestações de criatividade, de cultura e de cidadania.”

Também Gonçalo Amorim, diretor artístico do Teatro Experimental do Porto (TEP), lhe elogia “a capacidade de envolver as pessoas”. “Trouxe muita gente para colaborar com ele e ajudar a fazer a diferença nesta oportunidade que teve de estar ao serviço da cultura do Porto, imprimindo-lhe uma pungência e uma extravagância rara”, reconhecendo o seu papel no regresso do TEP à cidade em 2014 (depois de anos do outro lado do rio, em Gaia), como uma das estruturas residentes do Teatro Municipal Campo Alegre.

 

  Ainda estamos todos em choque...

...mas a vida tem que continuar. E por isso o Presidente da Câmara assumiu o pelouro de Paulo Cunha e Silva e nomeou para seu adjunto Guilherme Blanc, até aqui adjunto do vereador da Cultura. A decisão foi tomada por Rui Moreira prontamente e às primeiras horas da manhã, dando de imediato instruções para que tudo se mantivesse a funcionar e a programação cultural delineada por Paulo Cunha e Silva não fosse interrompida.

 

 A primeira vez na vida...

...que troquei umas curtas palavras com Paulo Cunha e Silva foi durante a campanha eleitoral das últimas Autárquicas, numa tarde de sábado, na Galeria 111, na rua D. Manuel II, no Porto. E logo fiquei com a certeza que estava perante alguém de uma grande criatividade, cultura e cidadania. Vai-me fazer falta o Paulo, um Homem que queria «Um novo norte para o Norte».

Paulo Cunha e Silva Mai2015 a.jpg



Publicado por Tovi às 09:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 4 de Julho de 2015
O U P A !

Porto Bairro do Cerco OUPA 4Jul2015.jpg

Não renego à partida uma arte que desconheço… e é por isso que vou tentar saber mais sobre este projecto de hip-hop da malta do Bairro do Cerco – O U P A ! – e que o Pelouro da Cultura da Câmara do Porto vai trazer amanhã, domingo, ao Teatro Rivoli.

 

 Projeto OUPA!

Capicua, André Tentúgal, Vasco Mendes, Gisela Borges e moradores do Bairro do Cerco

OUPA! parte de uma residência artística de quatro meses com jovens do Bairro do Cerco do Porto e é liderado pela rapper Capicua, a psicóloga Gisela Borges, o músico André Tentúgal e o videasta Vasco Mendes.

OUPA! é um processo de empoderamento que pretende estimular o espírito DIY e reforçar a identidade culturar e a autoestima dos jovens da zona Oriental do Porto através da palavra e da música, permitindo a diluição de barreiras culturais e vivenciais entre o bairro e a cidade, dando visibilidade ao território e potenciando o sentimento de pertença dos participantes.

Das diversas oficinas sai rap, vídeo e performance, a apresentar no Rivoli, mas sai também um documentário que estreia simultaneamente e que pretende revelar todo o "caminho" do Cerco até ao grande palco. OUPA!, venham connosco para que a cidade se encontre a 5 de julho, no Teatro Municipal.

Projeto - Pelouro da Cultura da Câmara Municipal do Porto

Coordenação - Gisela Borges

Formadores - Música: Capicua, D-One e Tiago Espírito Santo; Vídeo: André Tentúgal, Vasco Mendes e Pedro Cruz; Marketing Digital e Produção do Espetáculo: Capicua, André Tentúgal e Pedro Nascimento

Agradecimentos - Carla Carvalho, Joana Falcão, Associação de Solidariedade Social de Ramalde, Junta de Freguesia de Campanhã, Cerporto, CERCAR-TE, Lagarteiro e o Mundo, Escola Secundária do Cerco.

Teatro Municipal Rivoli - Praça D. João I - 17h00 de 5Jul - Duração: 90 min – Maiores de 6 anos - Entrada livre



Publicado por Tovi às 08:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 28 de Junho de 2015
Lavadouro e Balneário Público de S. Nicolau

Lavadouro e Balneário de S Nicolau 27Jun2015.jpg

Não conhecia este Lavadouro e Balneário Público de S. Nicolau, projecto de 1993 dos arquitectos Paulo Providência e Rosário Abreu, que ontem foi palco para um debate sobre as práticas urbanas e o papel da arquitectura na reabilitação do tecido social. Foram oradores Antonio Jose Fonseca (Presidente da Junta de Freguesia), Paulo Providência (um dos arquitectos desta obra) e Capêlo Azevedo (um portuense da Ribeira).
Há para mim ainda muitos cantos desconhecidos nesta nossa Cidade Invicta.



Publicado por Tovi às 09:56
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 24 de Junho de 2015
A Grande Noite de São João no Porto

São João no Porto 2015 f.jpg

Bom dia!... Estão todos bem?... Que tal foi a vossa noitada?... Não me recordo de um “São João” com tanta gente e tanta alegria e já se fala em mais de meio milhão de pessoas a celebrar um pouco por toda a cidade, da Ribeira às Fontainhas, dos Aliados a Miragaia, da Boavista à Foz, sinal que as coisas estão a mudar na Invicta.

Agora vou tomar um chazinho para me recompor e ficar pronto para o almoço em família deste dia de São João, um cabritinho assado no forno.



Publicado por Tovi às 11:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 23 de Junho de 2015
Viva o São João!...

São João 03.jpg

Ao saltar duma fogueira

Na noite de S. João,

Não sei bem de que maneira

Chamusquei o coração.

(Euclides Sotto Mayor, 1929 - in "Quadras na Tradição Sanjoaneira do Porto" por Germano Silva )


Um bom São João para todos



Publicado por Tovi às 08:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 30 de Maio de 2015
Da Revolução Gorada aos Desafios do Presente

Pedro Baptista Memórias 2 volume a.jpg

Pedro Baptista autografando o seu segundo livro de memórias - "Memórias II [1974-2014] - Da Revolução Gorada aos Desafios do Presente" – ontem ao fim da tarde no Átrio da Câmara Municipal do Porto.

A apresentação do segundo livro de memórias deste homem da literatura, da filosofia e da política, esteve a cargo de Rui Moreira (Presidente da autarquia portuense), José Manuel Lopes Cordeiro (Historiador), Rodrigo Sousa e Castro (Coronel do Exercito Português e militar do MFA), Francisco Assis (Deputado Europeu pelo PS) e José Sousa Ribeiro (Editor - Edições Afrontamento). Curiosamente todos os intervenientes na apresentação desta obra referiram ser Pedro Baptista um Homem de convicções, um lutador pela Liberdade.

Já agora: No fim da apresentação deste segundo livro de memórias de Pedro Baptista tive o prazer de manter uma curta mas simpática e interessante conversa com Rodrigo Sousa e Castro, Coronel do Exercito Português e militar do MFA. Relembramos um grande Homem de Abril, o Tenente-Coronel Fischer Lopes Pires, meu comandante no Batalhão de Engenharia 3 em Santa Margarida, um militar que muito contribuiu para a minha formação ideológica na oposição ao Estado Novo.



Publicado por Tovi às 08:12
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 29 de Maio de 2015
Serralves em Festa 2015

 Serralves em Festa 2015 a.jpg

Quarenta horas “non-stop”, sob o tema "UM ENTRE MUITOS" e com uma programação variada que pode ir desde visitar o museu às duas da manhã ou dançar no prado de Serralves madrugada fora. Nesta 12ª edição do “Serralves em Festa” teremos várias áreas disciplinares da Performance, Música, Dança Contemporânea, Teatro e Cinema, Arquitectura e Ecologia, apresentadas numa relação estreita e integrada com as actividades regularmente desenvolvidas no Museu e no Parque de Serralves.



Publicado por Tovi às 09:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 5 de Maio de 2015
Visita ou Memórias e Confissões

Visita ou Memórias e Confissões de Manoel de Oli

Vi ontem em estreia mundial e gostei… Gostei mesmo muito e penso que não fica mal chamarmos a “Visita ou Memórias e Confissões” o filme autobiográfico do grande cineasta portuense Manoel de Oliveira. Este filme foi rodado em 1982 para ser mostrado publicamente só depois da sua morte e foi exibido no grande auditório do Teatro Municipal do Rivoli, auditório este que foi nomeado «Manoel de Oliveira», no momento da estreia.



Publicado por Tovi às 09:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 28 de Abril de 2015
Auditório Manoel de Oliveira

ManoelDeOliveira b.jpg

O grande auditório do Teatro Rivoli vai receber o nome de Manoel de Oliveira, por proposta de Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, e aprovação unânime da Assembleia Municipal na sessão de ontem à noite.

 

 Jornal de Notícias

O batismo oficial já tem dia marcado: é a 4 de maio. Na mesma data será exibido no Rivoli, local da última aparição pública de Manoel Oliveira, em 2014, quando completou 106 anos, o documentário "Memórias e confissões", que realizador portuense quis que fosse exibido só depois de morrer.



Publicado por Tovi às 10:16
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 22 de Abril de 2015
Vai ser restaurado o Mercado do Bolhão

Mercado do Bolhão por Mário Bismarck Jul2015.jpg

(Desenhos do Mercado do Bolhão de Mário Bismarck incluídos na Crónica Urbana da P2 de "O Público" em Julho de 2012)

Em 1914 foi construído o actual edifício do Mercado do Bolhão, num projecto desenhado pelo arquitecto Correia da Silva, que conferiu monumentalidade à praça de mercado que ali existia. Tratou-se de uma obra de vanguarda para a época, devido à utilização do betão armado em conjugação com estruturas metálicas, coberturas em madeira de riga e cantaria de pedra granítica. Após vários anos de abandono no que se refere à manutenção e conservação desta pérola portuense – aí Rui Rio que tanto mal fizeste à cidade – chegou à Câmara Municipal do Porto uma nova aragem e Rui Moreira arrancou para aquilo que tinha prometido no seu manifesto Eleitoral: “…a primeira prioridade é dirigida para o património municipal existente dentro e fora do centro histórico. Não se pode fazer passar uma mensagem dirigida aos proprietários privados sem atacar, de forma visível e eficaz, a degradação do património municipal, de qualquer natureza. Essa é, agora, uma tarefa exequível em 4 anos”. E no dia de hoje, 22 de Abril de 2015, 18 meses após a tomada de posse do actual executivo municipal, Rui Moreira veio apresentar-nos o projecto de restauro do edifício do nosso Bolhão.

Mercado do Bolhão projecto a.jpg

O arquitecto Nuno Valentim liderou uma vasta equipa multidisciplinar que elaborou o projecto de restauro, modernização e higienização do Mercado do Bolhão. Está previsto neste trabalho uma ligação ao metro, acesso para cargas e descargas, elevadores para pessoas de mobilidade reduzida, tudo isto mantendo a estrutura original e funcional deste edifício centenário. A obra vai ser posta a concurso e deverá iniciar-se após o verão, com um custo total de 20 milhões de euros e sem recurso a fundos privados.



Publicado por Tovi às 12:36
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 12 de Abril de 2015
10º Aniversário da Casa da Música

Casa da Música 10 aniversário a.jpg

P a r a b é n s ! . . .  

 

 Casa da Música (Wikipédia, a enciclopédia livre)

Casa da Música é a principal sala de concertos do Porto, em Portugal. Foi projetada pelo arquiteto holandês Rem Koolhaas, como parte do evento Porto Capital Europeia da Cultura em 2001 (Porto 2001), no entanto, a construção só ficou concluída em 2005, transformando-se imediatamente num ícone da cidade. Embora o concerto do dia de abertura ocorresse no dia 14 com os Clã e Lou Reed o espaço só foi inaugurado no dia 15 de abril de 2005, pelo presidente da República Jorge Sampaio. O primeiro-ministro, políticos e a sociedade do Porto estiveram presentes para o concerto, dado pela Orquestra Nacional do Porto.



Publicado por Tovi às 08:40
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 4 de Abril de 2015
Manoel de Oliveira no Panteão?... Não, obrigado

Coração de D Pedro Igreja da Lapa.jpg

Já há quem ande por aí a exigir a ida do corpo de Manoel de Oliveira para o Panteão Nacional, na Igreja de Santa Engrácia, em Lisboa. Não!...não!... e não!... Manoel de Oliveira é nosso, é do Porto e quanto muito, se assim entenderem os seus familiares e os portuenses, os seus restos mortais poderão um dia ir para a IGREJA DA LAPA, o nosso verdadeiro “Panteão do Norte” e onde já se encontra o Coração de D. Pedro.

 

  Correio da Manhã de 5Abr2015

Escreveu Rui Moreira no seu comentário semanal no Correio da Manhã de 5Abr2015: “…Oliveira já está perpetuado na cidade pela sua obra. Embora possa e deva vir a ter tudo isso, não precisará de uma praça, rua, ou estátua (…) não se conhecendo a opinião de Oliveira, e respeitando – qualquer que ela seja – a vontade da sua família, sempre direi que preferiria que ele ficasse sepultado, para sempre, nesta sua cidade que o inspirou, que ele amou e retratou como se fosse a sua Pátria.”




Quarta-feira, 25 de Março de 2015
Língua Tripeira

A Gramática, a Fonética, a Morfologia e a Sintaxe da Língua Tripeira

[Foi retirada a imagem que aqui estava a pedido do autor de um comentário a este post – ver abaixo]

A gramática da língua tripeira, dialecto que também pode ser designado por tripeiro, é, no essencial, a da língua portuguesa, especialmente no que diz respeito à morfologia e à sintaxe. Quanto à fonética, as diferenças são consideráveis.

Vamos, de seguida fazer breves comentários sobre estas questões, mas a primeira e mais importante regra de aprendizagem é a prática, razão que nos levou ter, previamente, apresentado um texto e, só agora, abordar, embora superficialmente, a gramática. Peguemos num exemplo que nos poderá ajudar:

Português: Vêm, ou não vêm?

Tripeiro: Se vindes, vindes; se não vindes, fodei-vos!

Se repararmos com atenção, verificamos que o tripeiro mantém a segunda pessoa do plural, enquanto o português começou a utilizar a terceira. Esta é a primeira questão a ter em conta.

Também na pontuação poderá haver diferenças, sobretudo com o ponto de interrogação, já que o tripeiro afirma frequentemente em vez de fazer a pergunta directa. Mas a grande diferença está, efectivamente, na pronúncia e no vocabulário. O tripeiro corrente é muito mais vivo e usa mais o vernáculo do que o português corrente. Qualquer das línguas usa “apoios” na linguagem corrente, mas a tradução não é directa e só se consegue aprender com sensibilidade e prática.

Enquanto dizemos em português: “Bom, vamos lá ver!”, em tripeiro poderemos dizer: “Vamos lá a ver, caralho”. O apoio “bom” é traduzido por “caralho”, sendo que esse mesmo apoio passa do início para o fim da frase. Ao contrário do que se pensa, o tripeiro não usa a palavra “carago”, (ou muito raramente a usa), para apoio final, mas a que indicámos que, eventualmente, pode ser substituída por “porra”.

Há muitas frases idiomáticas. Para já, atente-se neste exemplo: “O Grande Porto”. Esta expressão não tem nada a ver com um território, à semelhança de “A Grande Lisboa”. Em tripeiro significa, pura e simplesmente, “Futebol Clube do Porto”. Aproveitamos para chamar a atenção de uma curiosidade: a palavra “Ésseélebê” é traduzida para tripeiro por “Benfica”, mas na gíria das claques diz-se “filhos da puta”!

O restante, como ficou dito, só com a prática será assimilado. Quanto à fonética, deveremos ser cuidadosos no seu estudo, sob pena de não sermos entendidos ou de sermos acusados de ter um sotaque do sul, o que é muito mau.

Voltamos à nossa frase inicial, apresentando a respectiva transcrição fonética: “se bindes, bindes; se não bindes, fodei-bos!”

Regra: (que muito irrita os nortenhos que a negam e dizem, sem razão que só em Viseu é que se fala assim): O nosso “b” soa em tripeiro como “v”, sendo que o nosso “v” se pronuncia “b”.

Mais alguns exemplos essenciais a ter em conta (apresentamos em primeiro lugar o som em português e, de seguida, o seu equivalente em tripeiro):

- Ão = oum. Exemplo: cão = coum.

- Ãe = anhe. Ex: mãe = manhe

- som ô = ou. Ex: boa = boua

- I = ei (nos sufixos em inha). Ex: Amarrotadinha = amarrotadeinha

- Ou em final de palavra pode soar = “oue” ou “oua”, conforme as zonas.

Assim, se lhe atenderem o telefone ouvirá “’stoua” (o “a” soando como em “camisa”) ou “’stoue” (o “e” soando como em “se”.

Dado o carácter elementar deste estudo vamos parar por aqui, não sem que acrescentemos, ainda uma informação importante: Com pequenas variações, o tripeiro é falado no Porto e todo o Douro Litoral e, ainda, na Galiza, nos seguintes distritos: Viana do Castelo e Braga.

Não tentem armar-se em importantes, falando em português, se não querem correr o risco de ouvir um “olha m’este armado num xic’esperto do caralho. Bai-te foder, mouro da merda”!

(Encontrado na NET – Autor desconhecido)




Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Posts recentes

Injustiça na distribuição...

"Visita Guiada" na RTP

Entrudo Chocalheiro

Edição de hoje do Correio...

Se tivesse sido um jantar...

Museu de História da Cida...

Porto... terra de Liberda...

Cascata sem “o cagão” não...

Homenagem a Mário Cláudio

Diferenças culturais… ser...

Harry Potter na Livraria ...

A Juventude é o futuro......

Uma nova vida para o Mata...

Antigo Matadouro Industri...

Já temos novo Ministro da...

O espólio de Vasco Graça ...

As tardes dominicais das ...

Morreu Paulo Cunha e Silv...

O U P A !

Lavadouro e Balneário Púb...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus