"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sexta-feira, 21 de Junho de 2013
Riquezas da Invicta

Volta ao Porto em oito tascas imperdíveis - A Invicta em oito paragens saborosas e familiares. Eis algumas tascas onde vale a pena provar o Porto (Texto de José Augusto Moreira no Fugas/Público de 29Mai2013)

{#emotions_dlg.star} Adega Rio Douro - Pastelão de sardinhas e iscas de bacalhau 

O fado é, por assim dizer, uma espécie de apêndice que deu notoriedade à casa, mas o mais importante é, como facilmente se constata à primeira vista, a dona Piedade. Daí que o nome oficial seja praticamente ignorado e o local quase sempre referido como a Adega da Piedade. É ela quem comanda o negócio, impõe o ritmo e, mais importante de tudo, toma conta da cozinha de onde saem deliciosos e diversificados petiscos que costumam atrair a clientela a partir de meados da tarde.

{#emotions_dlg.star} Bufete Fase - Toda a fama às francesinhas

A fama das francesinhas desta casa minúscula já correu mundo e há hoje quem venha dos quatro cantos do planeta com o objectivo marcado de as provar. A sanduíche que nos últimos tempos se converteu numa referência portuense, e foi já considerada por revistas internacionais como uma das melhores do mundo, tem no Bufete Fase um dos seus máximos expoentes, senão mesmo o maior. Assim o ditaram as escolhas organizadas por algumas publicações da moda, se bem que quase sempre com critérios de maior mediatismo que de objectividade. A clientela, essa, acaba, no entanto, por confirmar diariamente essas escolhas, fazendo pacientes filas para provar o pitéu.

{#emotions_dlg.star} Tasca da Badalhoca - Asseada e com muito mais do que sandes de presunto

Um enorme contra-senso, é o mínimo que se pode dizer. A verdade é que já nem é tasca, nem muito menos badalhoca. Mas o nome que à partida seria mais do que suficiente para afugentar qualquer tipo de clientela parece estar na base do enorme sucesso da casa. O nome, mas também o presunto que tornou famosas as suas sandes.

{#emotions_dlg.star} Casa Guedes - Queijo, pernil assado e as redes sociais

Um enorme sucesso que brotou das redes sociais e transformou o outrora pacato estabelecimento dos irmãos Guedes num local de visita quase obrigatória. Especialmente para os jovens viajantes em buscas de refeições simples e a qualquer hora do dia. O chamariz são as sandes de pernil assado, com as quais é possível acomodar o estômago por parcos 2,75 euros. 

{#emotions_dlg.star} O Gazela - Um cachorro quente muito original

A cerveja, fresca e borbulhante, e os originalíssimos cachorros explicam, por si só, todo o sucesso deste espaço improvável e de dimensões quase labirínticas, tal como a artéria vizinha ao Teatro Nacional de São João onde se situa. Balcão em meia-lua em cujos bancos se podem empoleirar, cotovelo com cotovelo, até 14 convivas, voltados para os dois coordenados funcionários que tudo fazem num espaço que dificilmente irá além dos dois a três metros quadrados. Um prodígio de eficiência e ritmo que só tem paralelo com a cadência com que os clientes cedem o lugar àqueles que nas suas costas esperam pela vez para serem servidos.

{#emotions_dlg.star} Casa Louro - Presunto, broa de Avintes e vinhos de Baião

Este é um daqueles lugares onde não há margem para dúvidas. Espreita-se do meio da rua e a fila de cotovelos apoiados no balcão, tigela na outra mão e olhares que vagueiam entre o tecto e a televisão que brilha ao fundo da sala dizem quase tudo. Mais uma vez, os vinhos de Baião parecem gozar por aqui de grande fama, sendo anunciados mesmo que a origem não seja de todo comprovável.

{#emotions_dlg.star} Nelson dos Leitões - No Bolhão, mas como se fosse na Bairrada

Leitão da Bairrada no Porto? Pois claro! Mesmo que isso ponha em causa a lógica do velhíssimo ditado que coloca Maomé a caminho da montanha e não ao contrário. Este é, digamos assim, o milagre de Nelson, que todos os dias (excepto aos domingos e segundas) faz de um pequeno espaço do mercado do Bolhão um cantinho da Bairrada, com leitão assado e espumantes como na versão original.

{#emotions_dlg.star} O Buraquinho - Cave minúscula e à moda antiga

Dá-se com ele, mas nem sempre será fácil. Meio escondido no topo nascente da Praça dos Poveiros, este buraquinho parece querer mostrar-se difícil na hora de saborear. A questão, para que não restem dúvidas, é que a inscrição com o nome só se revela quando abordamos os oito degraus que é preciso descer para este labiríntico estabelecimento de comes e bebes. Além da identificação, a inscrição revela tratar-se de uma "casa especializada em bons petiscos, bucho, papas, caldo verde, sandes, lanches e bons vinhos".



Publicado por Tovi às 18:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 12 de Junho de 2012
As "pressões ilícitas" de Miguel Relvas

Foi em 24 de maio que Miguel Relvas foi ouvido na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) no caso das "pressões ilícitas" sobre uma jornalista do Público. E quando é que Carlos Magno (Presidente da Direcção Executiva da ERC)  nos dá o resultado deste inquérito?... Estará à espera que o ministro se demita?... Já era tempo de se saber alguma coisa.


«Luís Paiva» in Facebook >> O ministro demitir-se??? eheheheh...

«Zé Zen» in Facebook >> Ti David  e a espera dos milagres. :))

«David Ribeiro» in Facebook >> Eu não acredito em milagres... Abro uma excepção para aquele em que o Cristo, nas Bodas de Canã, transformou água em vinho ;-)

«Luís Paiva» in Facebook >> Então foi esse o primeiro?...

«Zé Zen» in Facebook >> Devia ser vinho ribatejano :))



Publicado por Tovi às 07:16
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 1 de Abril de 2012
Sócrates pediu a Cavaco para o salvar da troika

Ainda não comprei o Público de hoje, mas vou ter que o fazer... É que não se pode perder o trabalho de investigação de Cristina Ferreira que vem publicado na edição deste domingo.

{#emotions_dlg.meeting} [Público] - O dia em que Sócrates pediu a Cavaco para o salvar da troika - Um dia, quando os documentos confidenciais ficarem acessíveis, saber-se-á com rigor por que razão o país foi forçado, pela terceira vez na sua história democrática, a procurar ajuda externa. Para já, é possível recuar um pouco no tempo e reconstituir o quadro de incerteza e dramatismo que se vivia. O PÚBLICO reconstitui, após uma investigação, o que se passou nas 72 horas loucas antes de Sócrates ser obrigado a pedir ajuda externa. Foi a 6 de Abril de 2011. Um ano depois, o PÚBLICO olha para essas horas cruciais do Portugal contemporâneo. Um trabalho de Cristina Ferreira.



Publicado por Tovi às 16:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 12 de Junho de 2011
Morreu Popeye

   R. I. P.  {#emotions_dlg.blink}

{#emotions_dlg.meeting} [InimigoPúblico] - Popeye acaba de falecer depois de ter comido espinafres infectados com E.coli - Popeye, o marinheiro carismático criado por Elzie Crisler Segar, em 1929, faleceu hoje, no hospital de Hamburgo, na Alemanha, infectado com a nova estirpe da bactéria E.coli. A viúva, Olívia Palito, estava absolutamente consternada com a morte do seu marido.



Publicado por Tovi às 16:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 6 de Dezembro de 2009
O mercado nacional do vinho #2

Ainda com base no artigo "O mercado nacional do vinho", publicado no Fugas Especial Vinhos (suplemento do jornal Público do fim-de-semana passado), podemos ficar a saber qual a evolução dos preços médios de venda ao público (valores em euros / 0,75 Lt) por regiões.

Estremadura + Regional Estremadura = 2,39 € em 2008 / 2,28 € em 2009
Bairrada + Regional Bairrada (parte) = 2,70 € em 2008 / 2,69 € em 2009
Verdes + Regional Minho = 2,71 € em 2008 / 2,84 € em 2009
Ribatejo + Regional Ribatejano = 3,28 € em 2008 / 2,87 € em 2009
Setúbal + Regional Terras do Sado = 3,03 € em 2008 / 3,00 € em 2009
Algarve + Regional Algarve = 2,95 € em 2008 / 3,32 € em 2009
Alentejo + Regional Alentejano = 3,54 € em 2008 / 3,64 € em 2009
Dão + Regional Beiras (parte) = 3,64 € em 2008 / 3,93 € em 2009
Douro + Regional Terras Durienses = 3,99 € em 2008 / 4,29 € em 2009



Publicado por Tovi às 09:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009
O mercado nacional do vinho #1

No suplemento Fugas Especial Vinhos que acompanhava o jornal Público do último sábado, José Alves apresenta-nos "O mercado nacional do vinho" uma muito bem conseguida infogravura com os dados relativos às vendas de vinhos (litros vendidos e facturação) nos hiper-mercados, super-mercados, livre serviços, mercearias, restaurantes, snacks e cafés de Portugal no período de 1 de Outubro de 2008 a 30 de Setembro de 2009.

Total de vinhos: 78.216.678 Lt / 351.245.118 € (Fonte CVRA/Nielsen)

Algarve + Regional Algarve = 500.529 Lt (0,64%) / 2.218.806 € (0,63%)
Bairrada + Regional Beiras (parte) = 1.104.372 Lt (1,41%) / 3.966.547 € (1,13%)
Ribatejo + Regional Ribatejo = 2.190.375 Lt (2,80%) / 8.391.219 € (2,39%)
Estremadura + Reg. Estremadura = 3.589.779 Lt (4,59%) / 10.931.921 € (3,11%)
Dão + Regional Beiras (parte) = 5.014.975 Lt (6,41%) / 26.304.664 € (7,49%)
Douro + Regional Terras Durienses = 7.440.182 Lt (9,51%) / 42.605.562 € (12,13%)
Setúbal + Regional Terras do Sado = 7.794.276 Lt (9,96%) / 31.139.585 € (8,87%)
Verdes + Regional Minho = 18.345.073 Lt (23,45%) / 69.441.596 € (19,77%)
Alentejo + Regional Alentejano = 32.237.117 Lt (41,22%) / 156.245.218 € (44,48%)



Publicado por Tovi às 19:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 29 de Novembro de 2009
Suplemento FUGAS do jornal Público #3

Gostei muito do Fugas Especial Vinhos que vinha com o jornal Público deste último sábado... Parabéns a Manuel Carvalho (Público) e a Luís Ramos Lopes (Revista de Vinhos) por esta parceria com aromas. Já o li praticamente todo e considerei muito interessantes os artigos: “O que há de novo nos nossos tintos” de João Paulo Martins, “O Douro como ele deve ser” de Pedro Garcias, “Por que perdemos tempo a dançar com castas estrangeiras?” de Rui Falcão, “A casta do nosso contentamento” de António Falcão e João Geirinhas, “20 Tintos, bons e baratos” de Luís Lopes, “À mesa com bolhinhas” de João Afonso e “Uma quinta é uma casa de portas abertas” de Samuel Alemão.

 E já agora fiquem sabendo que no “Quizz – o que eu sei sobre vinhos” acertei 36 respostas em 40, o que me deu o direito a estar inserido no nível de sapiência “Você é o máximo; Sabe a sério de vinhos; Arrisca-se a ser convidado, como especialista, para júri de provas”.
«João Paulo Martins» in RevistaDeVinhos ► Muitos parabéns! Os outros floristas devem estar com receio de colocar aqui os resultados... Da próxima podemos tentar fazer um ainda mais dificil, para evitar a proliferação de provadores candidatos a juris de provas.
Lá voltamos à eterna dicotomia “do copo meio cheio” ou “do copo meio vazio”… A proliferação de provadores candidatos a júris até pode contribuir para que cada vez mais seja difícil conquistar a notoriedade e para que se acabe com a máxima de que “em terra de cegos quem tem um olho é Rei”.


Publicado por Tovi às 09:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 28 de Novembro de 2009
Suplemento FUGAS do jornal Público #2

Depois de ter escrito o post anterior resolvi ir comprar o Público de hoje… Vesti um anorak e coloquei um cascol ao pescoço (os fins de tarde cá pelo Porto já estão frescotes) e lá fui a pé até à Rotunda da Boavista para comprar o jornal onde vem o tal suplemento de que se fala. Vou agora lê-lo com atenção e depois logo veremos o que se me apraz dizer. Até depois.



Publicado por Tovi às 19:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Suplemento FUGAS do jornal Público #1

«joão geirinhas» in RevistaDeVinhos ► É já no próximo sábado, dia 28 que sairá a edição especial do suplemento FUGAS do jornal Público feita em parceria com a Revista de Vinhos. As redacções e os colaboradores dos dois meios trabalharam em conjunto para oferecer aos leitores de ambas as publicações conteúdos ricos e interessantes que são também uma celebração do vinho e das suas vivências. Dado o sucesso da iniciativa - editorial e comercial - prevê-se a hipótese de repetir no futuro esta parceria inédita.

«João Paulo Martins» in RevistaDeVinhos ► eu, como sou totalmente não isento nesta matéria, acho que ficou bem.

«mlpaiva» in RevistaDeVinhos ► Eu, que o sou, acho que também. Como também que destas parcerias todos beneficiam(os). Amen.

Só para que não digam que estou a falar de cor, até vou comprar o jornal Público de hoje… e talvez depois faça uns comentários à edição especial do suplemento FUGAS.

«mlpaiva» in RevistaDeVinhos ► Mas depois não venhas pedir que te indemnize dos 1,50€. Diz ao teu patrão que os regularize no recibo do vencimento...

O meu patrão não é muito dado a esse tipo de coisas…



Publicado por Tovi às 18:56
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 1 de Novembro de 2009
Nova direcção no jornal Público

...já não era sem tempo.

1Nov2009 - Um novo começo - O PÚBLICO inicia hoje uma nova etapa da sua história. Quase 20 anos depois do primeiro dia, uma nova direcção, um novo começo. Um tempo mais difícil, também.

Ver aqui o Editorial.

Bárbara Reis, a nova Directora do Público, era desde Maio directora-executiva deste jornal diário, com a responsabilidade dos suplementos Ípsilon, P2 e Fugas, tendo integrado a equipa fundadora do jornal na secção de política internacional. Entre 1995 e 2000 foi correspondente do Público em Nova Iorque, tendo entre 2000 e 2002 sido porta-voz da missão de Paz das Nações Unidas em Timor Leste, chefiada por Sérgio Vieira de Mello.

«Arp» in ViriatoWeb ► Isto continua a ser do Belmiro, não?

Público Comunicação Social SA é uma das empresas da Sonaecom, a sub-holding da Sonae para a área das Telecomunicações, Media e Software e Sistemas de Informação (SSI).

«XôZé» in ViriatoWeb ► ...agora numa versão mais amansada.

«Carla Molinari» in Facebook ► trust David to know all those details!!! what a wonderful guy!!!

Quando os assuntos nos interessam… corremos tudo para ficar melhor informados.


Tags:

Publicado por Tovi às 09:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 6 de Outubro de 2009
Elisa Ferreira entrevistada por Lobo Xavier

Muito interessante a entrevista que vem hoje no jornal Público.

O que é que um homem do CDS-PP pode perguntar à candidata do PS à Câmara do Porto? Muita coisa. Foi "uma boa conversa", ironizou Lobo Xavier no final do encontro, em que, aparentemente, Elisa Ferreira parece ter somado pontos junto do centrista.

Ver notícia completa aqui.



Publicado por Tovi às 14:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Posts recentes

Baixa política… no Públic...

Populista Português Moder...

Pacheco Pereira e o tal q...

Quiosque do Piorio

A guerra contra o Papa Fr...

Habitação para a classe m...

Não pode valer tudo em ca...

Afinal o que aconteceu ao...

Barroso sempre foi “funci...

Novas revelações no Proce...

Calma!... O céu ainda não...

Vale do Lobo a contas com...

Despejos em bairros socia...

A venda dos quadros de Mi...

Claro que já prescreveu…

Riquezas da Invicta

As "pressões ilícitas" de...

Sócrates pediu a Cavaco p...

Morreu Popeye

O mercado nacional do vin...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus