"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2016
Terá sido um ataque terrorista?

Ataque terrorista em Berlim 19Dez2016.jpg

Continua a haver dúvidas se foi ou não um ataque terrorista o que aconteceu ao fim do dia de segunda-feira em Berlim, quando um camião com matrícula polaca irrompeu num mercado de Natal na Breitscheidplatz, provocando a morte a 12 pessoas e cerca de 50 feridos, alguns em estado grave. As autoridades alemãs inicialmente disseram que o condutor do camião era um refugiado de 23 anos, de origem paquistanesa, sem antecedentes relacionados com terrorismo, que chegou à Alemanha a 31 de dezembro de 2015 e que se fixou em Berlim há cerca de dez meses. Este indivíduo tinha sido detido pouco depois do ataque, mas negou sempre as acusações de que era alvo, tendo posteriormente a polícia assumido que tinha detido o homem errado e que continuava à procura do autor do atentado. Aguardemos… mas a pressa nunca foi boa conselheira e a polícia alemã espalhou-se ao comprido neste trágico dia.

 


Ataque terrorista em Berlim 20Dez2016.jpg

 

  10h00 de 21Dez2016

Ainda há muito por averiguar (ou tornar publico) no que se refere ao que aconteceu em Berlim na segunda-feira ao fim do dia. De concreto sabe-se que um camião saiu da estrada e entrou numa zona pedonal na praça Breitscheidplatz, em Berlim, onde estava instalado um mercado de Natal. O resultado trágico foi de 12 mortos e 48 feridos. Inicialmente as autoridades alemãs evitaram usar expressões como “ataque terrorista” e só na terça-feira pela manhã, o ministro do Interior alemão Thomas de Maizière confirmou que o incidente se tratava de um atentado. Angela Merkel falou ao país e disse: “Há muito que ainda não sabemos com suficiente clareza, mas temos de assumir que foi um ataque terrorista”. Nessa mesma noite de segunda-feira, foi detido um suspeito de estar envolvido no atentado, um paquistanês de 23 anos, que segundo o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, não tinha antecedentes relacionados com terrorismo. O suspeito negou sempre o envolvimento no ataque e o chefe da polícia de Berlim, Klaus Kandt, acabou por anunciar que não era possível confirmar se o indivíduo detido era o condutor do camião, como anteriormente se pensara, ficando no ar a possibilidade de o verdadeiro responsável pelo morte de 12 pessoas ainda estar em fuga. O paquistanês foi libertado. O homem de origem polaca morto no ataque com um tiro e encontrado pela polícia dentro do camião foi identificado como Lukasz Urban, tinha 37 anos e era da zona da ocidental da Polónia, perto da fronteira com a Alemanha, não estando ainda oficialmente confirmado se era o condutor a quem o camião estava confiado, embora tudo leve a crer que sim.

 

  Comentário no Facebook às 13h30 de hoje

Ataque terrorista em Berlim 21Dez2016.jpg«Nuno Rogeiro» - A polícia alemã procura este homem, suspeito de ter sido o responsável pelo ataque do Daesh a Berlim. Ananis (ou Anis) A., tunisino, de 23 anos, nascido em Tataouine, Pediu asilo em 2016, foi rejeitado, mas conseguiu autorização de permanência temporária no Norte do Reno-Vestfália. Estava associado ao pregador Abu Walaa, preso em Novembro. Detido em Friedrichshafen, já este ano, com um passaporte falso italiano, mas outra vez libertado. Detido em Dortmund, suspeito de preparar um ataque, mas solto por falta de provas. Vivia no campo de refugiados de Emmerich am Rhein, perto da fronteira holandesa, em Kleve. Tinha iniciado um outro processo de asilo. A sua história alemã parece ser isso: uma longa série de actos preparatórios. Está ferido, é perigoso, está armado.
O que se sabe, ou se supõe: Anis Amri matou o motorista polaco do camião Scania, que tentou opôr-se ao acto selvagem. Usou uma pistola de calibre 5.6 mm/0.22 e uma faca. Ficou também ferido na luta. As amostras de ADN levaram a polícia a juntar as peças que faltavam. Um documento encontrado na cabine completou o puzzle. A presunção é de que tudo tenha sido planeado pelo alegado «comando» da Daesh na Alemanha, controlado por um grupo que veio da Síria, pela «rota balcânica».
100 mil euros de recompensa. Que devem ser vistos como incentivo a que o fugitivo, e a sua célula, sejam neutralizados. Mas isto põe em causa tantas coisas sobre a parte securitária do asilo, o problema dos bancos de dados Schengen, da vigilância por CCTV, da relação entre BND, BFV, BKA e polícias federais e estaduais, e destas com os grupos de intervenção (SEK, GSG9, etc), que estamos só perante um começo.

 

  Expresso, 11h54 de 23Dez2016

Ministro italiano confirma que suspeito de atentado em Berlim foi abatido pela polícia
Anis Amri, o tunisino suspeito de ter conduzido o camião que abalroou o mercado de natal da Breitscheidplatz, em Berlim, foi abatido esta sexta-feira pela polícia italiana, em Milão. A notícia foi avançada pela agência Reuters e confirmada esta manhã pelo ministro do Interior italiano, numa conferência de imprensa.

De acordo o ministro Marco Minniti, o suspeito foi abatido pela polícia depois ter disparado contra um agente das forças de segurança, num controle de segurança em que lhe pediram que mostrasse o seu documento de identificação, às 3h desta madrugada.
O polícia atingido ficou ferido sem gravidade e encontra-se internado no hospital. “Não há qualquer dúvida de que o homem abatido pela polícia é o mesmo que era procurado pelas forças policiais alemãs”, suspeito de ser responsável pelo ataque que provocou a morte de 12 pessoas e feriu outras 46 num mercado em Berlim, disse o ministro. Numa mensagem publicada no Facebook, o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi elogiou as forças de segurança italianas pela sua “qualidade extraordinária e profissionalismo”.
De acordo com a agência Ansa, Anis Amri foi abatido pela polícia em frente à estação de Sesto San Giovanni, em Milão. O seu irmão Abdelkader Amri, que esta semana disse aos jornalistas, a partir da casa da família na Tunísia, que acreditava na inocência de Anis e que ele saiu de casa “por razões económicas, para trabalhar e ajudar a família” e não por causa do terrorismo, disse esta manhã estar “chocado” com o sucedido e recusou-se a prestar mais declarações sobre o assunto.
Na quinta-feira, as autoridades confirmaram ter encontrado impressões digitais de Amri dentro do camião usado para executar o ataque, que foi reivindicado pelo autoproclamado Estado Islâmico (Daesh). Perante isto, o ministro alemão do Interior informou que Amri é, “com alta probabilidade”, o autor do atentado de Berlim.
“Podemos dizer-vos hoje que há provas adicionais de que este suspeito é com alta probabilidade o autor” do atentado, disse Maizière esta quinta-feira, durante uma visita às instalações em Berlim do Departamento Federal de Investigação Criminal (BKA). “Foram encontradas impressões digitais na cabina e há outras indicações adicionais que sugerem isto”, disse ainda. “É crucial que a caça ao homem seja concluída tão depressa quanto possível”, acrescentou o ministro.



Publicado por Tovi às 08:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 27 de Julho de 2016
Em França há medo... de tudo

França 26Jul2016 ac.jpg
“Estamos em guerra”… diz-se sempre que uns radicais islâmicos provocam ataques bárbaros aos cidadãos europeus. Guerra não será mas que o medo e o terror estão a ficar instalados na nossa sociedade parece não haver dúvida e ainda está para se saber qual o desfecho desta escalada de violência. Já se notam uns indisfarçáveis sorrisos de uns saudosistas de sociedades ditatoriais e fascizantes, dizendo à boca baixa que o que é preciso é mão dura e acabar-lhes com a raça. Nunca será a solução, certamente, mas com “paninhos quentes” também não vamos lá e já está na hora de resolvermos “cá dentro” da Europa o mal a que isto chegou. Como?... Não sei bem, mas assim é que não pode ser.

 

  Comentários no Facebook

«José Camilo» >> O meu amigo, com certeza, já reparou no custo de um "drone" e no que tal peça poderá transportar. Pois não há qualquer legislação sobre a sua utilização. Ou seja pode-se, livremente, ocupar espaço aéreo sem qualquer restrição. Também me preocupa, quase tanto, como as cabeças feitas por teologias escritas não se sabe por quem. Ou gozando um pouco sobre o assunto, a reunião entre o arcanjo gabriel e o maomé veio a resultar no fabrico do inferno.

«Fernando Duarte» >> Existem em França mais de 2 milhões de muçulmanos, que jà viveram metade da vida deles como cães e que veem hoje, que a outra metade ainda vai ser pior, que argumentos pode ter o governo francês, para convencer essa gente que não se deve suicidar, matando um máximo de eleitores que eles consideram responsáveis pela fracasso da vida deles? a França está a pagar agora a política dos governos Giscard D'Estaing nos anos 70, mandaram vir estrangeiros que trataram como seres humanos de segunda, quando os estrangeiros se quiseram ir embora em 74 e que os franceses viram que lhes ia faltar essa mão de obra, barata e afazer trabalhos que eles não queriam fazer, disseram-lhes para ficarem e mandarem vir as famílias. A arrogância dos franceses, o complexo de superioridade, fez com eles não deixassem os filhos do imigrantes se integrarem na sociedade, queriam-nos aqui mas como seres inferiores para não dizer escravos. Num país onde o desemprego nunca mais parou de crescer desde 1974, mandar vir mulheres e filhos de imigrantes era considerar-los a serem desempregados profissionais. Existem aqui indivíduos com 40 anos ou mais velhos ainda, de origem estrangeira, que nunca trabalharam na vida deles, porque mesmo o trabalho rasca, aquele que os franceses não querem fazer, não chega para todos.

«José Paulo Matos» >> Nunca jamais em tempo algum ceder ao medo e à desconfiança. Tem que imperar a racionalidade de juízos. Difícil? Sem dúvida, mas temos que ultrapassar esta insanidade.

«Rui Moreira» >> Fernando Duarte porque será que os portugueses que foram para França nos anos sessenta e foram tratados como cães nunca desataram a matar gente?

«Fernando Duarte» >> conheço muitos a quem a vontade não lhes faltava, mas claro que isso , para nós é crime e também não temos o espírito suicidàrio, eles têm. e também porque não têm mentalidade de matar o próximo, talvez porque também foram educados de maneira cristã, mesmo se não são praticantes. depois porque a entrada de Portugal na CEE muitas portas que estavam fechadas, se abriram. o que eu queria dizer é que, dizem hoje, que eles não se integraram, mas tudo foi feito para que eles não se integrassem, na França de 70 até havia zonas onde não podíamos nem viver nem trabalhar, e sem a nacionalidade francesa ou um sócio-gerente francês, era proibido trabalhar por conta própria. hoje a França paga as favas da descriminação dos anos 60, se esses estrangeiros, que a França chamou, tivessem tido a possibilidade de se integrarem, hoje haveria muito menos problemas. mas é bom que os portugueses se interessem por coisas destas, porque não tarda vão ter os mesmo problemas com os filhos dos imigrantes das nossas antigas colónias, e aqueles que um dia forem esfaqueados algures em Portugal, a menos que se saibam defender como o Mustafa do Kebab poderão sempre dizer enquanto vão morrendo: " -isto é mentira, em Portugal nunca vai acontecer, os pretos vivem integrados na população portuguesa, o preto não me quis matar por eu ser branco nem sequer queria degolar a minha mulher e os meus filhos, foi a faca que escorregou, em Portugal isso não acontece ! " enterrem bem a cabeça na areia, mas não se esqueçam que o cu fica sempre de fora

«Manuela Tavares» >> porque nao somos assim...... alias faço minhas as palavras do Torga: É escusado: não há, de facto, progresso moral. Eu arda, se este meu amigo, sob o ponto de vista do respeito que se deve ao semelhante como homem, não está exactamente ao nível do mais reles e sinistro habitante das cavernas! Diário (1941)

«José Camilo» >> O meu pai, escolheu Paris no início dos anos 60 para recuperar a sua vida. Como tinha por hábito, vestir camisa lavada e barba feita diariamente no seu primeiro empregado na construção civil um grupo de emigrantes fizeram-lhe uma "espera" e tentaram atira-lo de um quinto andar, porque pensavam que era da PIDE. Não foi tratado como um cão, mas os emigrantes portugueses que lá viviam sentiam-se sempre ameaçados inclusive por eles próprios. Não foi fácil o final da segunda guerra. Não falo pelo que li, falo pelo que vi.

«Rui Moreira» >> Pois eu fechava todas as madrassas

«Fernando Duarte» >> há dois anos e no ano passado também, alguns destes árabes com nacionalidade francesa, estiveram em Portugal, no Algarve, a fazer um teste de como reagiam as autoridades portuguesas, e decidiram de agredir GNR's apenas por aposta, não lhes aconteceu nada e dos GNR's que eles enviaram para o hospital nenhum disparou, também nenhum árabe ficou preso em Portugal ....... podem voltar !

«Diogo Quental» >> Continuam a misturar religião com terroristas. Fico admirado com a posição de pessoas tão cultas. Penso que não convivem com muçulmanos. Eu convivo diariamente e, lamento dizê-lo, os comentários discriminatórios são simplesmente reveladores de desconhecimento dos outros. A radicalização que cresce é a única vitória que interessa aos terroristas, que não pensam dizimar a população com os seus actos. Procuremos separar o trigo do joio e falar apenas do que sabemos. As madrassas que apoiarem terroristas devem, naturalmente, ser fechadas e tomadas as acções necessárias subsequentes. Quanto aos que nada têm a ver com o assunto, que sejam respeitados como nós queremos também que nos respeitem. Já basta o que basta. Quem não sabe do que fale, pf que se cale.

«Joao Magalhaes Couto» >> Caminhamos naturalmente para sociedades securitárias... vamos ter também várias Israel na Europa... a multiculturalidade francesa em que são os locais que cedem os seus valores aos emigrantes falhou rotundamente... agora resta expulsar os 10 mil que estão na lista S, deportar a familia dos criminosos, fechar e destruir mesquitas que incitam ao odio...

«Fernando Duarte» >> árdua tarefa, como disse o General quando alguém lhe sugeriu de matar todos os parvos !

«Joao Magalhaes Couto» >> Sugiro que vá viver para a França "multicultural e politicamente correcta...."



Publicado por Tovi às 08:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 22 de Julho de 2016
Terrorismo em Munique

Terrorismo Munique 22Jul2016 aa.jpg

  19h30

Polícia alemã está a levar a cabo uma grande operação policial. Imprensa local diz que já morreram 15 pessoas, mas é uma informação que carece de confirmação. A agência Reuters cita fonte policial que fala em "vários mortos".

  20h30

Há mortos e feridos, mas ainda não se sabe ao certo o que se está a passar hoje em Munique. Muito provavelmente e mais uma vez estamos perante um acto “terrorista”. A Europa está “feita ao bife” e vai pagar muito caro erros graves cometidos nos últimos anos.

  Comentários no Facebook

«Fernando Duarte» >> Amigo Quirino, tudo bem contigo em Munich? ...../..... O nosso amigo alemão jà deu noticias à nossa amiga Cristina e está bem, tanto ele como a família !

  20h50

Polícia alemã diz que não há indícios de ligações ao DAESH. Atiradores terão fugido para fora de Munique.

  21h00

A polícia de Munique confirma cinco mortos e vários feridos.

  21h30

A estrema direita alemã tinha estado contida e controlada pelos Serviços de Inteligência da Alemanha, mas já se fala na possibilidade deste acto terrorista ser obra de algum grupo e/ou movimento xenófobo e racista.

  BBC às 21h40

German police are engaged in a huge anti-terror manhunt in the city of Munich after eight people died in a shopping mall shooting.

  23h00

Polícia confirma nove mortos e vários feridos graves; Munique em estado de emergência; Confirma-se o suicídio de um atacante; Há suspeitos ainda em fuga.

  Expresso às 0h44 de 23Jul

Atirador foi já identificado: trata-se de um jovem alemão de ascendência iraniana, de 18 anos, que vivia em Munique há “algum tempo”. Não tinha registo criminal. Ainda não são conhecidos os motivos do ataque. O seu corpo foi encontrado às 20h30 (horal local), a cerca de um quilómetro do centro comercial Olympia, onde ocorreu o tiroteio. Último balanço aponta para dez mortos e 21 feridos, três dos quais se encontram em estado grave. A chanceler alemã Angela Merkel convocou uma reunião do Conselho de Segurança federal para este sábado. Este tiroteio ocorreu dias depois do ataque no estado alemão da Baviera, levado a cabo por um jovem afegão de 17 anos. Munido de um machado e uma faca, este jovem atacou 11 passageiros que circulavam num comboio regional.



Publicado por Tovi às 20:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 9 de Maio de 2016
Aldo Moro

Aldo Moro 9Mai1978 aa.jpg

(Imagem de cativeiro do sequestro de Aldo Moro)

Faz hoje 38 anos (9Mai1978) que um telefonema do grupo terrorista Brigate Rosse deu a conhecer ao Mundo que Aldo Moro, um dos líderes mais destacados da democracia cristã na Itália e que tinha ocupado por cinco vezes o cargo de primeiro-ministro, tinha sido assassinado após 55 dias de cativeiro. É até hoje um mistério o motivo pelo qual o governo italiano da altura recusou qualquer tipo de negociação para a libertação de Aldo Moro, bem como quais os interesses envolvidos no seu sequestro e morte.



Publicado por Tovi às 08:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 25 de Março de 2016
Tudo vai mal no combate ao terrorismo na velha Europa

Europa vs Estado Islâmico cartoon.jpg

O jornal belga Le Soir noticia que “les ministres de la Justice et de l’Intérieur ont présenté leur démission“ e embora “le Premier ministre Charles Michel les a refusées” a verdade é que a continuidade de Jan Jambon e Koen Geens no governo está altamente comprometida, tal foi o descalabro a que a polícia e a justiça da Bélgica chegaram na falta de rigor e laxismo na gestão da liberdade condicional de Ibrahim El Bakraoui. Os factos são cruéis, terríveis e brutais: Um homem belga, em liberdade condicional após uma condenação a 10 anos de prisão, atravessou por duas vezes a fronteira síria, foi deportado pelos turcos para a Holanda no passado mês de Julho, escapou a todos os controlos e fez-se explodir no aeroporto de Zaventem na passada terça-feira.

 

  Comentários no Facebook

«Renato Rodrigues» >> Disparou sobre a polícia com uma kalashnikov (arma de guerra) e ao fim de 4 anos é solto... A Bélgica é um país de palhaçada!

«David Ribeiro» >> ...é solto e ninguém quer mais saber dele. Depois queixam-se.

«Jorge Oliveira E Sousa» >> E quantos andarão nas mesmas condições?

«David Ribeiro» >> Sim... Quantos andarão?... É que o perigo está cá dentro, nados e criados na Europa.

«Renato Rodrigues» >> A Bélgica é um país que funciona bastante mal, bastante desorganizado. É sempre motivo de piada para todos os estrangeiros que lá moram, a ineficiência dos serviços públicos Belgas. Sempre estou para ver se alguém propõe a suspensão da Bélgica do espaço Schengen ou algo do género. Eu sou completamente o oposto de securitário, mas um rapaz que dispara uma arma de guerra sobre um polícia não pode sair ao fim de quatro anos!! E a coisa da extradição pela Turquia também tem que se lhe diga, se for verdade. Não entendo sequer porque extraditam um cidadão Belga para a Holanda?! É engraçado que haja estados de sítio em França e propostas para acabar com a privacidade, se a UE nem consegue ter um mínimo controlo das fronteiras externas...

«Ricardo Nuno» >> Mas da Bélgica já se tinham queixado os serviços secretos alemães e ingleses! Aliás o cúmulo foi terem de ser os franceses a dizer aos belgas q eles tinham terroristas em Molenbeek!

«Jorge Oliveira E Sousa» >> Tem de haver uma eficaz Policia Europeia

«Fernando Duarte» >> a culpa foi dos turcos que confundiram a Holanda com a Bélgica

«Jose Bandeira» >> Sugiro a leitura da obra de Gosciny ilustrada por Uderzo "Astérix entre os Belgas"

«David Ribeiro» >> Eu nunca tinha entendido muito bem a expressão “parece qu’és Belga”, muito usada na minha juventude… mas depois de ter trabalhado com eles durante dois anos, deu para perceber [Emoji wink] – Encontrado na NET: «Antigamente, não era raro ouvir alguém rotular outro de belga: "fulano é belga ou meio-belga!" Pretendendo dizer com isso que se tratava de uma pessoa muito pouco fidedigna ou finória, no sentido menos edificante do vocábulo. Qual a raiz da expressão? Desconheço. Apenas posso futurar que talvez isso se relacione com os problemas e os atritos constantes, pelo menos no passado, entre os povos belgas e os seus governos.»

«Fernando Duarte» >> os belgas estiveram recentemente 3 anos sem governo, e isso prova que não precisamos de governo para nada

«David Ribeiro» >> Não tenhas dúvida, amigo Fernando Duarte, que o facto da Bélgica ter estado tanto tempo sem governo central num passado recente contribuiu imenso para este descalabro que se veio a verificar no combate ao terrorismo. Para a gestão política e social dum dado território os governos regionais servem perfeitamente e até o conseguem fazer melhor que um governo central, mas os serviços secretos e controlo do sistema de justiça, nomeadamente o acompanhamento de indivíduos em liberdade condicional, são e devem continuar a ser funções exclusivas dos governos centrais.

«Fernando Duarte» >> é isso mesmo David, o governo central nunca deveria tomar decisões de nível regional, não é um deputado eleito no Algarve que vai decidir se podemos ou não tomar banho no rio Douro ou um deputado eleito em Bragança que vai decidir se em Lisboa o trânsito deve ser condicionado



Publicado por Tovi às 10:07
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 24 de Março de 2016
Nada mais assustador que a ignorância em acção

Molenbeck jeunesse aa.jpg

Anda por aí meio mundo a dizer que a culpa deste terrorismo é das religiões. E já alguém se lembrou que o principal motivo poderá ser a IGNORÂNCIA, um terreno fértil para o fanatismo? Tivéssemos dado a devida atenção aos mais desfavorecidos e não estaríamos nesta terrível situação. É que toda esta gente já nasceu e foi criada dentro da nossa Europa e a política só tem sentido identificando-se com a ética de servir todos os cidadãos, sejam eles os nascidos em berço de ouro ou num dos muitos guetos que fomos criando ao longo dos anos.

 

  Comentáros no Facebook

«Zé De Baião» >> Urge refletir sobre o heroísmo decorrente do terrorismo social (praticado ou consentido pelos políticos): A frase de um jovem, que vive no bairro de Molenbeek e convive diariamente com os nossos emigrantes portugueses, explica quase tudo: "If you don't have a future and if you are socially dead, you may opt for a heroic death. And this is what happens with a number of youngsters here."

«António Magalhães» >> Curioso pois nunca vi portugueses emigrados fazerem-se explodir para aparecerem nas TV's... e muitos também passaram e passam dificuldades e exclusões de vária ordem! É que a integração social começa pelo próprio, e se estes "herois" se sentem excluídos, comecem eles próprios a fazerem qualquer coisinha para se integrarem! Alguém foi buscar pelas orelhas e a pontapé estes jovens "excluídos" aos seus países de origem? E os pais destes "heróis", também foram obrigados? Se querem ser "heróis", uma sugestão: regressem ao deserto ou às terreolas onde abunda merda por todo o lado, convoquem todos os meios de comunicação social e façam-se explodir com toda a pompa e circunstancia! Muito mais excluídos foram os Pais destes meninos armados em coitadinhos e em excluídos e, melhor ou pior lá se foram integrando. Bardamerda para os "coitadinhos dos excluidos" que já metem é nojo!

«Pedro Simões» >> Sao umas vitimas... Se a tese fosse verdadeira, entao teriamos estas situacoes com pessoas de todas as origens, crencas, e bairros... Ca so nao temos disto porque os ignorantes podem votar no Bloco. Senao era a mesma coisa!

«Zé De Baião» >> Caros amigos, já temos descendentes de portugueses inseridos nesta problemática. Por enquanto, sugiro que comecem a pensar sobre o aumento do suicídio por cá e por toda a Europa. Quando começarem a falhar os valores humanos, o suicídio pode converter-se em suicídio conjunto ou mesmo terrorismo.

«António Magalhães» >> O raciocino do Zé é claro: para evitar que estes jovens algum dia se possam sentir excluídos e até possam cometer suicídio, o melhor é fechar as fronteiras e não deixar entrar mais nenhum, tal e qual a Polónia esta a fazer...

«Zé De Baião» >> Errado. O raciocínio é trabalhar para humanizar, socializar e integrar todas as pessoas.

«Ricardo Nuno» >> la vem a conversa dos fofinhos, do moderno, de termos que estar atentos a todas as necessidades etc etc . Foi exactamente este genero de laxismo intelectual e este genero de argumentario que nos trouxe ate aqui. Os que os ajudaram, tb estavam desempregados? os vizinos, os amigos? nao acontece este fenomeno com os polacos, com os ucranianos, com os ciaganos, com os budistas, com os hindus, com os bulgaros, com os romenos... Acontece com estes, acontece com uma parte do islao

«António Magalhães» >> Pergunta ao Zé: Na Europa, todas as jovens mulheres a quem foi imposta a excisão genital, são vitimas ou heroínas, incluídas ou excluídas?

«David Ribeiro» >> Nada minimiza a culpabilidade dos autores destes ataques terroristas, que deverão ser perseguidos, apanhados, julgados e condenados, mas há que evitar que esta “filosofia” alastre entre uma camada jovem fácil de ser arregimentada para estas loucuras. É nisto que temos que mudar a forma de lidar com uma grande parte dos habitantes dos bairros degradados nas periferias das grandes cidades europeias. Reparem que alguns deles sabe-se agora que já tinham prestado contas à justiça por delitos menores, mas não parece ter havido um acompanhamento correcto das situações.



Publicado por Tovi às 09:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 23 de Março de 2016
Ataques terroristas em Bruxelas

Bruxelas terrorismo 22Mar2016.jpg
(À esquerda no aeroporto de Zaventem e à direita na estação de metro de Maelbeek)

Ainda não eram nove horas da manhã de ontem, tinha acabado de ir levar a minha neta à escolinha, um amigo meu há muitos anos a residir em Bruxelas dizia no Facebook que tinham rebentado bombas no aeroporto de Zaventem. Liguei-me à NET, primeiro no “La Capitale” e no “Le Soir”, depois na “RTL”, ficando a saber que também na estação de metro de Maelbeek tinha deflagrado um engenho explosivo, havendo já várias mortes a lamentar. E ao longo da manhã fomos conhecendo a verdadeira dimensão de mais um ataque terrorista, desta vez no coração da Europa, uma tentativa ignóbil de fanáticos e extremistas islâmicos para conseguirem por esta via um aproveitamento político-partidário que o imobilismo europeu lhes vem concedendo. No momento em que escrevo este “post” (10 horas de 23Mar) o saldo destes trágicos acontecimentos é de 31 mortos e 250 feridos.

 

 Últimas informações do jornal belga “Le Soir”

Les frères Khalid et Ibrahim El Bakraoui ont été formellement identifiés comme deux des kamikazes, le premier dans le métro, le second à l'aéroport. Le troisième kamikaze n'est pas encore identifié. Une personne, présente à l'aéroport avec une charge explosive, est toujours en fuite. (...) L’ensemble du pays est placé en niveau d'alerte maximum, le niveau 4 et un avis de recherche a été émis à l'égard d'un homme suspecté d'être impliqué dans l'attentat de Zaventem.

 

 Estado Islâmico reivindicou os atentados

Par la grâce d’Allah et Son bienfait, une cellule secrète des soldats du Califat s’est élancée en direction de la Belgique croisée qui n’a cessé de combattre l’Islam et les musulmans. (…) Un nombre de soldat du Califat - portant des ceintures explosives, des bombes et des fusils mitrailleurs et ciblant des lieux choisis avec précision dans la capitale Bruxelles - se sont élancés à l’intérieur de l’aéroport Zaventem de Bruxelles et d’une station métro pour tuer un grand nombre de croisés.

 

 19 portugueses feridos

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, acaba de informar que pelo menos 19 cidadãos com passaporte português ficaram feridos no duplo atentado terrorista de ontem na capital da Bélgica. Estima-se em cerca de 50 mil o número de portugueses residentes só na cidade de Bruxelas.



Publicado por Tovi às 10:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 4 de Dezembro de 2015
Os neo-jihadistas vivem entre nós

jihadistas aa.jpg

Os ataques terroristas do passado dia 13 de Novembro em Paris vieram mais uma vez revelar-nos que os neo-jihadistas vivem entre nós, muito pouco têm a ver com a cultura muçulmana e o islão é primordialmente um pretexto para mostrarem à sociedade a sua revolta, sede de violência e desejo de radicalização. Se não tivessem origem magrebina e por isso considerados potencialmente muçulmanos, estes delinquentes com problemas de integração social poderiam facilmente estar em movimentos de extrema-esquerda ou extrema-direita, ou simplesmente num grupo punk qualquer. E é nestes jovens que o Estado Islâmico vai encontrar a sua “carne para canhão”, gente disposta a transformar a sua revolta pessoal em actos sangrentos. Mais tarde ou mais cedo o desejo de um califado jihadista nos territórios sírios e iraquianos irá extinguir-se, muito mais por falta de quem lhes compre o “ouro negro” do que pelas bombas dos aviões russos, franceses ou mesmo dos Estados Unidos da América, mas o vírus da violência está espalhado nos subúrbios das grandes metrópoles europeias e haverá sempre um extremista qualquer que se irá aproveitar da revolta destes jovens.

 

  Comentários no Facebook

«Laura Sarmento» >> concordo 100%

«António Lopes» >> Extrema-esquerda, movimento Punk? Vai-me desculpar caro David Ribeiro mas discordo totalmente nesse ponto. A Extrema-esquerda é demasiado generalista mas mesmo assim a leitura dos mais variados manuais a violência nunca é apregoada de forma tão banal como o ISIS produz. As revoluções de 68 (França), pouco ou nada têm a ver com o ISIS, etc, etc. Sobre o movimento Punk... grupos anarquistas/Punk (nem sempre uma coisa significa outra), o nascimento do Movimento Oi, nasce entre a classe operária inglesa como forma de proteger a Classe trabalhadora e não para destruir de forma violenta tudo o que lhe aparece pela frente. Por favor nunca mas nunca meter na mesma panela ISIS e Movimentos Punk ou Extrema Esquerda. Sobre a Extrema esquerda, Stalin nunca foi comunista, os seus gulags não fazem parte da ideologia comunista e até Lenine escreveu que Stalin não tinha o perfil de. ISIS não é representativo da Religião Muçulmana [wink emoticon]. Sobre o Movimento anarquista, temos um exemplo bem próximo de nós (Guerra civil espanhola 1936-39), em que algumas Igrejas foram queimadas mas numa guerra tudo o que é de mau acontece MAS nunca uma Igreja ou convento tinham sido queimados antes da Guerra Civil espanhola ter o seu início. Culpas? Para mim, a construção de seres-humanos frios, sem ideias e sem sentimentos próprios de um sistema económico baseado unicamente no material, no dinheiro produz tudo isto.

«Laura Sarmento» >> António Lopes, o que eu penso é que o David Ribeiro se quis referir aqui a gente extremista (sobretudo jovens), que estão em momentos extremistas porque sim, que são facilmente formatados porque sim, e que se deixam levar em qualquer onda diferente e extremista porque sim... não tem nada a ver com o teor, com o conteúdo de cada movimento. Tem a ver com revolta, falta de valores, vida oca e desocupada.

«António Lopes» >> O "extremismo" faz parte de uma juventude normal, agora temos é de incutir desde cedo valores como o respeito entre todos e não deixa-los entregues a toda uma máquina destruidora de sonhos, destruidora de Utopias. ISIS é um cancro, cancro esse alimentado pela ignorância. Embora não conheça pessoalmente o caríssimo David Ribeiro tenho a certeza que o texto dele foi escrito com alma e que não deixa de ter uma certa razão (conheço o David unicamente através da sua escrita e tenho pelo seu teor o máximo de respeito). Apenas ligar o Movimento Punk ao ISIS senti-me tentado a demonstrar a minha opinião contrária [smile emoticon]. Um excelente fim de semana a todos. PS: A extrema-esquerda (embora seja um termo muito difuso), é-me próxima [smile emoticon]

«Laura Sarmento» >> o problema que se levanta agora é incutir esses valores numa camada jovem que foi sucessivamente esquecida e habituada a não dar valor nenhum a quem nunca lhes prestou a atenção devida. São descrentes no sistema, num sistema que os esqueceu. Não sei se ainda iremos a tempo.

«António Lopes» >> A pobreza como a grande culpada?

«Laura Sarmento» >> Se calhar, Antonio Lopes, se calhar... ou riqueza a mais sem amor... um bom fim de semana.

«David Ribeiro» >> Provavelmente não me expressei bem… Nunca quis meter no mesmo saco os movimentos de extrema-esquerda, de extrema-direita e os punk, mas que estes jovens das periferias degradadas das grandes cidades são facilmente “recrutados” para seja o que for, terão que concordar que é verdade.

«Gonçalo Graça Moura» >> David, continua a acreditar no pai natal... mostra-me um islâmico "moderado" que condene de facto o jhiadismo... e sim, o islão é tanto uma religião de paz, que numa noite o mafoma só degolou 600 "apóstatas" que se recusaram a converter... e já agora, tirando o Breviq, diz-me um terrorista não-islâmico desde o 11/9. E sim, a maioria dos suicidas tem formação superior, sendo que só no último atentado de Paris é que não eram de classe média-alta...

«David Ribeiro» >> A “carne para canhão” do Estado Islâmico já não é a mesma do 11 de Setembro, assim como Abu Bakr al-Baghdadi não é o Bin Laden.

«Joaquim Leal» >> Assim por acaso lembrei-me do movimento "Black bloc" [tongue emoticon]

«Rogerio Silvestre» >> e também é verdade que esta gente com sede de sangue não conhece o Islão na sua essência, pois a doutrina não permite estes actos, basicamente são jovens e ocos, almas fracas

«Diamantino Hugo Pedro» >> Que bonito que é o politicamente correcto... A doutrina do Islão não permite estes actos, mas o Al-Corão está cheio de versos a justificarem os mesmos....



Publicado por Tovi às 11:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 27 de Novembro de 2015
O Mundo Árabe e o Terrorismo

mundo-arabe.jpg

O mundo árabe continua a polarizar-se sectariamente e com violência e cada vez são mais os líderes políticos do médio oriente que se comportam como autênticos pregadores religiosos, acompanhados nas suas intervenções públicas por muitos intelectuais islâmicos que lançam todos os dias mais achas para a fogueira do fanatismo, tendo em vista unicamente a luta pelo poder e influência na sociedade árabe. É incompreensível como vários estados fazem vista grossa à confusão reinante nas zonas de conflito entre diferentes seitas religiosas e até toleram crimes horríveis praticados pelo Estado Islâmico contra minorias cristãs e yazidis, quer no Iraque quer na Síria. E desta situação não é de esperar nada de bom, principalmente quando os países ocidentais continuam a assobiar para o lado e a deixar o papel do mau da fita unicamente para Vladimir Putin. Pode ser que os trágicos acontecimentos recentes em Paris venham a servir de lição e a juntarem numa frente comum todos aqueles que estão na mira das kalashnikov dos terroristas islâmicos.

 

  Comentários no Facebook

«Rogerio Silvestre» >> tu sempre soubeste, é a merda de Deus, o ouro negro, ou para nós o crude... falavas de gente milionária que nunca mexeu uma palha... se são donos da economia. porque não do mundo, já por cá passaram tantos imperialistas nestes 2 milénios...



Publicado por Tovi às 11:20
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2015
Raides da Polícia nos arredores de Paris

Acção policial em Saint Dennis 18Nov2015 aa.jpg

Desde as quatro horas e trinta da manhã de hoje (Central European Time) que a polícia francesa está a proceder a uma acção altamente musculada em Saint-Denis, no norte da capital francesa, ao que tudo indica para capturar o alegado cérebro dos ataques terroristas em Paris, o belga Abdelhamid Abaaoud. As últimas notícias falam já em vários mortos, um dos quais será uma mulher que se fez explodir, e também várias detenções. Tudo leva a crer que ainda se encontram vários terroristas entrincheirados num apartamento já cercado pelas forças policiais e elementos do exército.

 

  Quem é Abdelhamid Abaaoud

Abdelhamid Abaaoud aa.jpg

O jihadista belga de 27 anos Abdelhamid Abaaoud é o presumível autor da planificação dos ataques terroristas de 13 de Novembro em Paris e terá aderido às forças do Estado Islâmico no início de 2013. É considerado próximo de um outro jihadista neste momento ainda em fuga, irmão de Salah Abdeslam, um dos kamikaze que se fizeram explodir no bar Comptoir Voltaire. Ambos já tinham sido presos por roubo na Bélgica no ano de 2010.

 

  Segundo informação da Police National francesa...

...relatada pelo “Le Monde”, uma cadela de sete anos da raça Malinois das forças da RAID (unida da polícia anti-terrorista francesa), foi morta pelos jihadistas durante as operações de assalto a um apartamento em Saint-Denis.

 

  Ponto da situação às 11 horas (CET) – in “Le Monde”

Au moins deux terroristes ont été tués lors de l'assaut du RAID dans un appartement situé à Saint-Denis, au nord de Paris, qui a débuté cette nuit: une femme portant une ceinture d'explosifs qu'elle a déclenchée, et un homme dont l'identité est inconnue. Cinq personnes ont été interpellées mais leur identité n'a pas été donnée. Cinq policiers ont été blessés et un chien de la brigade canine a été tué. Les forces de l'ordre étaient sur la piste d'Abdelhamid Abaaoud, le cerveau présumé des attentats de vendredi, qui ne figure pas parmi les tués ni parmi les interpellés. La police ne sait pas s'il était présent sur place, ni même en France. La ville de Saint-Denis est toujours en grande partie paralysée: la ligne 13 du métro est en partie coupée, les écoles sont fermées, et une partie du centre-ville est bouclée par le RAID et l'armée.

 

  Porta-voz do Governo Francês às 11h45 (CET)

Confirmada que a operação policial em Saint-Denis está terminada. O assalto a um apartamento onde se encontravam terroristas islâmicos resultou em dois mortos (incluindo uma mulher que se fez explodir) e sete detenções.

 

  Comentários no Facebook

«Zé Carlos» >> Obrigado pelas notícias amigo David Ribeiro. Tudo indica que o cérebro é belga. Faz mais de vinte anos que lá não vou. Alguns anos atrás um amigo foi lá passar uma semana com o seu importador de vinhos. Ingenuamente perguntei; então, Bruxellas uma maravilha, não? Respondeu alterado. Uma maravilha é isto é aqui em Portugal. Aquilo está uma tragédia, cheio de àrabes a arrastar-se pelas ruas a ver o que podem roubar.

 

  Procuradora de Paris em 19Nov2015

Foi confirmado que Abdelhamid Abaaoud, o alegado mentor dos atentados em Paris, morreu no raide policial em Saint-Denis. Hasna Ait Boulahcen, uma mulher de 26 anos nascida em França, é a bombista que se fez explodir após um violento tiroteio nesta mesma operação da polícia.



Publicado por Tovi às 09:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 17 de Novembro de 2015
Medo e Islamofobia

Refugiados sírios aa.jpg

(Mais de 4,2 milhões de sírios foram forçados a fugirem do seu país e a tornarem-se refugiados – Foto de Alkis Konstantinidis / Reuters)

Era inevitável que entre uma grande parte dos europeus, após os actos terroristas praticados por jihadistas do Estado Islâmico na capital francesa, que custaram a vida a 129 cidadãos e mais de três centenas de feridos (último balanço das carnificinas do passado dia 13), o medo e a islamofobia se revelassem perante o contínuo afluxo de refugiados sírios às costas da Grécia e da Itália, principalmente quando foi publicamente noticiado o aparecimento de um passaporte sírio junto de um dos corpos de um suposto terrorista abatido durante os incidentes em Paris. Mas apesar de ser de alguma forma compreensível este medo e esta islamofobia, não nos podemos esquecer que isto só vem favorecer os jihadistas e a sua forma de criarem o terror entre aqueles que consideram os seus inimigos. Há que estarmos calmos… atentos, mas calmos, e lembrar-nos que todos os refugiados vindos da Síria estão também a fugir das atrocidades desta malta do autoproclamado Estado Islâmico.

 

  Comentários no Facebook

«Jose Pinto Pais» >> A unica duvida é que controle é feito...

«Andreia Ribeiro» >> Há quem ache que há racas perigosas!!! Um absurdo.... no entanto deverá haver revisões legais e planificar bem socialmente o menor impacto social porque aí sim... Será uma luta de racas e não de fanáticos mas racistas.. Haja bom senso e prevenção ... Coisa que os países Europeus também descuram e fazem guetos.. Venham... Mas tudo para ali!! E de vez em quando a jaula abre-se!!!! E ups!!! Se aceitam, se recebem, saibam fazê-lo. Ou o princípio da causa transforma se rapidamente no seu oposto



Publicado por Tovi às 07:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 16 de Novembro de 2015
Financiadores do Estado Islâmico

Cartoon do jordano Osama Hajjaj.png

(Imagem: Cartoon do jordano Osama Hajjaj)

Ainda no rescaldo dos trágicos acontecimentos de Paris resolvi fazer uma pequena busca na NET sobre os “financiadores do Estado Islâmico” e encontrei este texto da iraquiana «Al Alam International News Channel» datado de Agosto de 2014:

 

  US says Kuwait is one of ISIL terrorist group funders

The US Treasury Department says Kuwait was being used to funnel large amounts of money to ISIL in Iraq and Syria. The United States says Kuwait is one of the financier of the so-called Islamic State of Iraq and the Levant terrorist group which has been active in Syria and Iraq. The Treasury Department asserted that Kuwait was being used to funnel large amounts of money to ISIL in Iraq and Syria. Treasury identified three financiers from the Persian Gulf Cooperation Council.

“We and our international partners, including the Kuwaiti government, need to act more urgently and effectively to disrupt these terrorist financing efforts,” Treasury Undersecretary David Cohen said on Wednesday.

Saudi Arabia has been blamed by the Syrian and Iraq government to be the biggest funder of ISIL. Qatar is also said to be a funder of the terrorist group, but not as large as Riyadh.

This marked the second US determination that Kuwait, which contains a major American military presence, was being used to fund the extremism in Syria, the World Tribune wrote in a report.

Officials said Al Qaeda-aligned financiers were appealing for funds over the Internet and other forums.

The latest ISIL financiers were identified as Shafi Al Ajmi and Hajaj al Ajmi, both based in Kuwait and linked to Al Qaeda’s Nusra Front for the Defense of Levant. Abdul Rahman Al Anizi was termed a financier for ISIL.

“Through fundraising appeals on social media and the use of financial networks, Shafi Al Ajmi, Hajaj Al Ajmi, and Al Anizi have been funding the terrorists fighting in Syria and Iraq,” Cohen said.

Treasury said Al Ajmi was one of the most active fundraisers for Nusra. He was also said to have acknowledged that he procured and smuggled weapons for Nusra, a rival of ISIL. Al Ajmi was accused of delivering money to Nusra in Syria.

“He [Al Ajmi] agreed to provide financial support to ANF in exchange for installing Kuwaitis in ANF leadership positions,” Treasury said. “In early January 2014, he offered ANF money to lead a battlefield campaign in Homs, Syria.”

Treasury said Al Anizi worked for ISIL since 2008 and transferred funds from Kuwait to Syria. He was also said to have sent foreign militants from Syria to Iraq as well as from Kuwait to Afghanistan.

“[He] was involved in extremist facilitation activities with Iran-based Al Qaeda facilitators, including the movement of extremists to Afghanistan via Iran,” Treasury said.

 

  Comentários no Facebook

«Gianpiero Zignoni» >> Muito sério...

«Ana Alyia» >> Se continuar a pesquisar, David Ribeiro, concluirá que muitos mais países (incluindo a França) sao financiadores de paises islamicos de onde saem terroristas...

«Albertino Amaral» >> Os contornos desta situação, serão certamente um dia bem explicados…

«Jose Pinto Pais» >> Bom, vamos lá a ver uma coisa. Todas as guerras (Tou a falar de guerras e não de ataques terroristas) teem de ser financiadas, não há dúvidas sobre isso, que há sempre gente (países) que ganham com isso, não há dúvidas, podem uns por uns motivos não vender, mas outros aproveitam a oportunidade e vendem. Ponto final parágrafo. Agora o k eu discuto e o sentido da guerra, o objectivo, esse preocupa-me

«David Ribeiro» >> Sequem-lhes as fontes de financiamento e verão que não há ideologia jihadista que resista.



Publicado por Tovi às 08:08
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 15 de Novembro de 2015
Pois é!... Quem financia isto?

Paris 13Nov2015 abb.jpg

A logística destes actos terroristas custa dinheiro, muito dinheiro mesmo, pelo que está na hora das agências de segurança europeias (e não só) se dedicarem seriamente à procura de quem financia esta gente que continua a atazanar-nos a vida. Como diz o Povo, tanto é ladrão quem rouba como quem fica à porta.

 

  Comentários no Facebook

«Zé Carlos» >> Sem dúvida, mas a França, sempre arrogante e convencida que sabe, parece não ter aprendido nada com o Charlie Hebdo. Não percebeu que o inimigo dorme dentro de si, que está armado até aos dentes, que vai regularmente ao Estado Islâmico fazer formação profissional de matança e que é completamente louco.  E não vai parar a não ser que seja aniquilado. A França está em guerra e é bom que eles percebam isso o quanto antes.

«David Ribeiro» >> A França tem muitas culpas no cartório, pois todos ainda devem estar lembrados da Frente Islâmica de Salvação (FIS) ter ganho as eleições de 1991 na Argélia, por uma clara maioria de 82% dos mandatos, e logo de seguida os franceses terem “patrocinado” um golpe de estado que anulou o processo eleitoral e obrigou o presidente Chadli Bendjedid a renunciar.

«Catarina Quintino» >> Eu gostava de saber o q andam os serviços secretos a fazer... o Charlie Hebdo foi o teste..agora fizeram a serio... resta saber se ficam por aqui...

«Zé Carlos» >> Claro que não vão ficar a não ser que sejam aniquilados o que duvido vá acontecer. Após o 11 de Setembro os EUA aprenderam a lição. Prenderam e investigaram milhares de pessoas, criaram Guantanamo e usaram até a tortura com método investigativo.

«Catarina Quintino» >> Pois... os franceses deviam pensar em aprender com os americanos...

«Isabel Varela» >> E para terminar quem paga? Claro, o Zé Povinho... Já eles vendem armas, fazem os treinos dos próprios terroristas e saqueam o petróleo, conclusão enchem os bolsos e depois na hora da desgraça só lhes falta a auréola na cabeça...

«Jose Pinto Pais» >> Meu caro David Ribeiro, permita-me que discorde da sua opiniao. Em 1 lugar como poderá imaginar desconheço o custo de uma kalashenicove (se é assim que escreve ?) é muito menos o prêço de um colete bombista. Também não sei o prêço de um drone. Contudo parece-me é minha opinião é vale o que vale , que o drone será mais caro, depois temos o custo do que está por traz do drone , a estrutura de controlo, além do próprio armamento que o mesmo leva, seguramente mais caro que a dita kalash.... Ou mesmo o colete de bombas. Face a isto, permito-me discordar da sua opinião, pois entendo que este é um meio muito barato, quer em termos humanos, quer materiais. E aí é que eu acho que está o problema

«Isabel Varela» >> Jose Pinto Pais, infelizmente o centro da polémica nem está no custo do armamento, mas sim quem lhes vende o mesmo... Choram por uma desgraça para a qual contribuem...

«David Ribeiro» >> Então vamos ver por outro prisma, caro Jose Pinto Pais. Quem será que compra o petróleo ao Estado Islâmico e, como bem disse a Isabel Varela, quem lhes vende o armamento? Já para não falar de tudo o resto que é necessário para viver, pois ao que se saiba aquela gente não produz nada, nem semeia uma única ervilha.

«Jose Pinto Pais» >> Meu caro. Penso que não me fiz entender. Eu não me referia a guerra e a quem a financia, apenas ao baixo custo de operações terroristas deste género. O que no meu entender é absolutamente preocupante.

«Isabel Varela» >> David Ribeiro, efectivamente é assim... depois os ditos srs vem como Madalenas pedir união contra o terrorismo e chamar bárbaros quando eles são as balas das armas que vendem...

«Fernando Duarte» >>  toda a gente sabe que é o dinheiro da venda de droga, sobretudo de hachiche vindo de Marrocos, por isso os primeiros culpados são os consumidores de droga

«José Luis Moreira» >> É evidente que há que eliminar esses desalmados quanto antes, mas os países ocidentais, em vez de os eliminarem, os clonam e armam, em vez de combatê-los. Já agora, quando os israelitas promoverem outro grande massacre na Palestina, gostaria de ver por aqui grandes manifestações de pesar por parte dos cidadãos e dos chefes de governo ocidentais.

«Fernando Kosta» >> Como vê David, criticar Israel não é o caminho. Podem ter extremos, mas pela vizinhança muçulmana, a toda a volta, percebe-se que tenham que se defender. Nós ocidentais europeus temos lideranças esquerdelhas que estão sempre a procurar soluções democráticas, quando essa gente muçulmana não conhece o conceito. Aliás, como eles dizem, não respeitam a vida: o nosso inferno é a morte, a morte para eles é o paraíso.

«José Luis Moreira» >> E eu a pensar que Gaza é que estava cercada por todos os lados!... Peço desculpa pela imperdoável ignorância.

«David Ribeiro» >> Eu tanto critico Israel como critico os "reizinhos" árabes que de democráticos e "santinhos" nada têm, sendo ambos, no meu entender, os grandes culpados do estado de guerra que se vive na região e que agora querem alastrar para a velha Europa.

«Inês Amorim» >> Quem financia? a Arábia Saudita, dizem...



Publicado por Tovi às 08:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 14 de Novembro de 2015
Ataques em Paris

Paris 13Nov2015 aaa.jpg

Grave a situação na capital francesa… Ainda não temos bem a noção do que se está a passar, mas é muito grave seguramente.

 

  Vários ataques simultâneos em diferentes locais de Paris

“Les attaques, qui semblent coordonnées, ont visé un restaurant dans le 11e arrondissement, Le Petit Cambodge, et le bar qui lui fait face, Le Carillon. Non loin de là, la salle de concert du Bataclan a également été visée, tout comme la terrasse du café La Belle Equipe, rue de Charonne. Enfin, deux explosions ont éclaté aux abords du Stade de France, selon plusieurs témoins. Sur place, notre journaliste a assisté à des scènes d’horreur: une femme, la figure couverte de sang, s’évanouit dans les bras d’un passant. Plusieurs corps gisent à terre. Les pompiers et les policiers arrivent peu à peu, établissant un périmètre de sécurité.” (Le Monde)

 

 Declarado estado de urgência em Paris

«Il y a plusieurs dizaines de tués. C’est une horreur», a annoncé le président François Hollande, qui est intervenu un peu avant minuit alors que des attaques étaient encore en cours. Quatre à sept attaques auraient eu lieu selon les sources. Le chef de l’Etat a décrété l’état d’urgence sur l’ensemble du territoire. Il a également annoncé la fermeture des frontières. (Le Monde)

 

 Agence France Presse 14Nov2015 00h20

Estavam mais de 1.500 pessoas no “Bataclan” em Paris e as últimas notícias anunciam que há cerca de 100 mortos dentro desta sala de espectáculos parisiense. A polícia descreve a situação como uma verdadeira carnificina. O assalto das forças policiais terminou com a morte de dois assaltantes e um terceiro em fuga.

 

 Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques

Rita Katz, directora do portal «SITE Intelligence Group», que monitoriza as actividades dos jihadistas na internet e redes sociais, revela que a revista do Daesh, intitulada “Dabiq”, escreveu esta noite frases como: a França “envia os ataques aéreos para a Síria diariamente”, que “matam crianças e idosos”. E ameaça: “Hoje vocês estão a beber do mesmo cálice”. De acordo com as mesmas fontes, os extremistas islâmicos garantem que os próximos ataques terão como alvo as cidades de Washington, Londres e Roma.

 

 Le Figaro 14Nov2015 06h08

Au moins 126 morts, plus de 200 blessés. Le bilan est très lourd, et encore incertain. Il y a 126 morts, selon un bilan provisoire communiqué au Figaro. Le procureur de Paris a parlé de 18 morts rue de Charonne, 5 morts rue de la Fontaine au Roi et au moins 12 morts rues Alibert/Bichat. Quatre personnes sont mortes dans le secteur du Stade de France, dont «sans doute trois terroristes, selon des sources policières. Il y a aussi des «dizaines de morts» au Bataclan. On dénombre aussi 83 blessés en urgence absolue et 132 blessés en urgence relative, selon les sources du Figaro. Au total, le parquet parle de huit assaillants morts, dont sept en se faisant exploser. On ne sait pas pour l'heure si des assaillants sont actuellement en fuite ou non. Le déroulé précis des faits n'est pas encore connu.

 

 Os erros históricos, mais tarde ou mais cedo, pagam-se caro

E a França tem muitas culpas no cartório, pois todos ainda devem estar lembrados da Frente Islâmica de Salvação (FIS) ter ganho as eleições de 1991 na Argélia, por uma clara maioria de 82% dos mandatos, e logo de seguida os franceses terem “patrocinado” um golpe de estado que anulou o processo eleitoral e obrigou o presidente Chadli Bendjedid a renunciar.

 

  Jornais franceses de hoje

Jornais franceses 14Nov2015 aa.jpg



Publicado por Tovi às 00:05
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 11 de Setembro de 2015
Não esquecer, para nunca mais acontecer

11 de Setembro de 2001 e.jpg

 Wikipédia, a enciclopédia livre

Ataques ou atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 (às vezes, referido apenas como 11 de setembro) foram uma série de ataques suicidas contra os Estados Unidos coordenados pela organização fundamentalista islâmica al-Qaeda em 11 de setembro de 2001. Na manhã daquele dia, dezanove terroristas sequestraram quatro aviões comerciais de passageiros. Os sequestradores colidiram intencionalmente dois dos aviões contra as Torres Gémeas do complexo empresarial do World Trade Center, na cidade de Nova Iorque, matando todos a bordo e muitas das pessoas que trabalhavam nos edifícios. Ambos os prédios desmoronaram duas horas após os impactos, destruindo edifícios vizinhos e causando vários outros danos. O terceiro avião de passageiros colidiu contra o Pentágono, a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, no Condado de Arlington, Virgínia, nos arredores de Washington, D.C. O quarto avião caiu em um campo aberto próximo de Shanksville, na Pensilvânia, depois de alguns de seus passageiros e tripulantes terem tentado retomar o controle da aeronave dos sequestradores, que a tinham reencaminhado na direção da capital norte-americana. Não houve sobreviventes em qualquer um dos voos. Quase três mil pessoas morreram durante os ataques, incluindo os 227 civis e os 19 sequestradores a bordo dos aviões. A esmagadora maioria das vítimas eram civis, incluindo cidadãos de mais de 70 países.



Publicado por Tovi às 09:10
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Agosto 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Posts recentes

Estátua do Padre António ...

Terrorismo na London Brid...

Atentado terrorista em Ca...

Travado plano para matar ...

Terrorismo no Metro de Lo...

Ataque terrorista nas Ram...

Olha!... Zangaram-se

Mais um ataque terrorista...

Explosão no Manchester Ar...

Terrorismo em França a tr...

A coisa está a ficar quen...

Explosão no metro de São ...

Atentado terrorista em We...

Começou mal o 2017

Avião líbio com 118 pesso...

Terá sido um ataque terro...

Em França há medo... de t...

Terrorismo em Munique

Aldo Moro

Tudo vai mal no combate a...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus