"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Domingo, 22 de Agosto de 2021
Galgo Afegão

Nestes tempos conturbados em que o Afeganistão é tema de abertura de telejornais e de primeiras páginas de jornais, venho hoje falar-vos de uma das mais antigas e belas raças caninas, o GALGO AFEGÃO.

Com um longo manto de seda, uma estatura dinâmica e uma expressão graciosa, um Galgo Afegão é, de facto, uma visão impressionante. Os machos atingem uma altura de cernelha até 74 cm, as fêmeas podem chegar aos 69 cm, estas belezas desportivas pesam no máximo 30 quilos. O pelo comprido, que já protegia os ancestrais da raça do ar frio da montanha, consiste numa pelagem espessa e sedosa e que pode aparecer em várias tonalidades.

Afghan-hound-SPDR-150648257.jpg

Os ancestrais desta raça pertenciam às matilhas de cães mais antigas que coabitavam com os humanos. Na sua terra natal afegã, estes cães serviram o povo por milénios como cães de guarda e cães de proteção e eram companheiros especialmente populares para a caça, onde eram usados como caçadores pela visão, especialmente devido à sua rapidez em corrida. Com tenacidade e velocidade, caçavam tudo, desde o coelho até felinos selvagens. Estes companheiros de caça eram muito apreciados, pois no deserto estéril o bom desempenho dos cães era considerado vital para a sobrevivência do homem. A exportação destes cães era punida com pena de morte no seu país de origem, mas um oficial britânico conseguiu trazer os primeiros galgos do Afeganistão para a Grã-Bretanha por volta de 1890. No início do século XX, os amantes britânicos desta raça cruzaram cães de caça de vários tipos: estes cruzamentos incluíam cães do deserto e da montanha. Os filhotes resultantes destes cruzamentos representam o início da criação moderna do Galgo Afegão. Noutros países a raça começou a ser conhecida mais tarde, como por exemplo na Alemanha, onde apenas ficou célebre a partir de 1930. Com a crescente popularidade da raça como cão de moda e exposições, houve também uma mudança no padrão: o pelo tornou-se mais volumoso, o que acabou por se revelar um obstáculo para o sucesso na passerelle. Hoje, dependendo da finalidade - cão de companhia, cão de exposição ou cão de desporto - existem diferentes linhas de reprodução que podem apresentar desvios, em alguns pormenores, das características originais da raça.

FCI – Standard n.º 228 – AFGHAN HOUND



Publicado por Tovi às 10:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Vantagens e Desvantagens ...

Dia Nacional do Pijama

Não chamem a isto Descent...

Um elemento de segurança ...

Ómicron ou B.1.1.529 - O ...

Eleições no PSD no dia de...

Arouca 2 - 1 Boavista

Se as Legislativas fossem...

Onde estavam no 25 de Nov...

Diana com Galgo

Os “Talibã 2.0” são iguai...

Chegou a Portugal a CNN

A uma semana das eleições...

Um presente envenenado

Crise na fronteira da Bie...

Terceiro dia do julgament...

Começou ontem o julgament...

Terrorismo em Liverpool

Portugal 1 - 2 Sérvia

Comboio elétrico... brinq...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus