"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quarta-feira, 29 de Setembro de 2021
História recente do Afeganistão

800px-National_emblem_of_Afghanistan.svg.png

No final do século XIX, o Afeganistão tornou-se um Estado tampão no "Grande Jogo" entre os impérios Britânico e Russo. Na Primeira Guerra Anglo-Afegã, de 1839 a 1842, tropas britânicas, vindas da Índia, tomaram o controle do Afeganistão, mas acabaram por ser decisivamente derrotadas. Após a Terceira Guerra Anglo-Afegã de 1919, o país conseguiu tornar-se independente da influência estrangeira. Em 1926, o Afeganistão tornou-se numa monarquia sob comando de Amanulá Cã. Contudo, em 1973, o rei Zair foi derrubado e uma república de partido único foi estabelecida. Em 1978, após um segundo golpe de estado, o Afeganistão tornou-se um Estado socialista, que levou a nação a passar boa parte da década de 1980 envolvido na Guerra Afegã-Soviética contra os rebeldes mujahidins. Em 1996, a maior parte do país havia sido tomado por fundamentalistas do grupo Talibã, que estabeleceram um regime totalitarista radical que só foi derrubado do poder na invasão dos Estados Unidos em 2001, mantendo, no entanto, controle e influência sob boa parte do país, especialmente nas zonas rurais e montanhosas. A guerra civil no país continuou entre o novo governo afegão e os insurgentes Talibã, que resultou em mais de 150 mil mortos, atrocidades, atentados terroristas, torturas, sequestros e assassinatos. Como a nova república afegã dependia imensamente da ajuda económica e militar dos americanos, quando os Estados Unidos iniciaram a retirada, em 2020, o exército afegão entrou em colapso e o governo central começou a ruir. Em maio de 2021, os Talibã iniciaram uma grande ofensiva generalizada e em poucos meses dominaram a maioria dos distritos do país, acabando por chegar à capital Cabul em agosto deste ano, completando o colapso da república afegã.

 

  The Economist, 18set2021
De Cabul a Kandahar... pela estrada que liga as duas maiores cidades do Afeganistão
A rodovia com quase 500 quilómetros de extensão que liga a capital do Afeganistão, Cabul, à sua segunda cidade, Kandahar, já foi considerada como um sinal de grande progresso na campanha dos Estados Unidos para pacificar o Afeganistão. Quando Hamid Karzai, então presidente, inaugurou o primeiro trecho em 2003, disse que foi um dos melhores dias de sua vida. No entanto, a estrada rapidamente se tornou um exemplo preocupante do que estava errado. Um mês depois dos Talibã assumirem o poder, a viagem de Cabul a Kandahar ilustra como o país mudou da noite para o dia e os fracassos que ajudaram a precipitar essa mudança. Desde algumas semanas atrás, dirigir por este trecho da Rodovia 1, uma espécie de anel viário nacional, era já impensável para muitos afegãos. Postos de controle improvisados dos Talibã interrompem o trânsito e vasculham ónibus e táxis em busca de membros das forças armadas para sequestrar ou matar. Comboios militares foram destruídos por bombas escondidas sob a estrada. Alguns distritos, como Saydabad na província de Wardak, não muito longe de Cabul, tornaram-se conhecidos como locais de perigo.
Captura de ecrã 2021-09-23 112436.jpg

  JN, 22set2021  às 00h06
Por acaso gostava de ouvir o que eles têm para dizer ao Mundo... mas ao que me parece ainda não há reconhecimento formal da sua autoridade.
Captura de ecrã 2021-09-22 085927.jpg

   Al Jazeera, 22set2021 às 08h45
O primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, alertou sobre o risco de uma “guerra civil” no Afeganistão se os Talibã não forem capazes de formar um governo inclusivo, isto é, incluindo todas as fações, o que iria seguramente ter também impacto no Paquistão.
Paquistão vs Talibã.jpg

  O que é a Sharia? 
Captura de ecrã 2021-09-22 163511.jpg

Os Talibã planeiam governar o Afeganistão de acordo com a Sharia. Durante a sua passagem anterior no poder, este grupo fundamentalista islâmico era conhecido por sua interpretação estrita da jurisprudência islâmica, proibindo a música e forçando as mulheres a usarem uma burca completa em público. Mas muitos países além do Afeganistão - entre eles Arábia Saudita, Irão e partes da Indonésia e Nigéria - também usam a Sharia mas sem tais restrições. Então, o que é Sharia e como ela é aplicada?
Sharia significa “caminho” em árabe, indicando a conduta que agrada a Deus. Abrange as leis criminais, comerciais e de família, mas é muito mais holístico do que os sistemas jurídicos seculares: também estabelece as regras éticas pelas quais os muçulmanos devem viver e adorar (Um código semelhante que rege questões legais e éticas, halakha, existe no Judaísmo). A Sharia é baseada no Alcorão, o livro sagrado do Islão; o "hadith", ou ditos do profeta Muhammad; e o trabalho subsequente de estudiosos jurídicos islâmicos. Existem algumas punições muito severas para crimes considerados contra Deus (conhecidos como "hudud"), incluindo morte por apedrejamento ou 100 chicotadas para adúlteros. Mas o padrão de prova para condenação é extremamente alto, tornando raras essas punições. No caso de adultério, quatro testemunhas devem testemunhar. A retribuição por crimes graves contra pessoas, como assassinato, também pode ser severa, com base no princípio de “qisas”, ou “olho por olho”. Mas o Islão encoraja as vítimas a serem misericordiosas e pagar “diya”, “dinheiro de sangue”, em vez disso.

 

  Al Jazeera, 26set2021
Afeganistão 26set2021.jpg

Vai ser uma tarefa árdua a destes quatro países… Rússia, China, Paquistão e Estados Unidos estão a trabalhar em conjunto para garantir que os novos governantes Talibã do Afeganistão cumpram suas promessas, especialmente no que diz respeito a formar um governo genuinamente representativo, evitando que a violência se espalhe.



Publicado por Tovi às 08:09
Link do post | Adicionar aos favoritos

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Dia Nacional do Pijama

Não chamem a isto Descent...

Um elemento de segurança ...

Ómicron ou B.1.1.529 - O ...

Eleições no PSD no dia de...

Arouca 2 - 1 Boavista

Se as Legislativas fossem...

Onde estavam no 25 de Nov...

Diana com Galgo

Os “Talibã 2.0” são iguai...

Chegou a Portugal a CNN

A uma semana das eleições...

Um presente envenenado

Crise na fronteira da Bie...

Terceiro dia do julgament...

Começou ontem o julgament...

Terrorismo em Liverpool

Portugal 1 - 2 Sérvia

Comboio elétrico... brinq...

Nova crise migratória

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus