"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quarta-feira, 23 de Junho de 2021
Não gosto muito dos martelinhos de São João, mas...

2018_06_24_-_Martelo_original_de_são_joão.jpg

(Na imagem o "Martelo Musical" feito pela fábrica de Rio Tinto “Estrela do Paraíso” e criado pelo senhor Manuel António Boaventura)

Corria o ano de 1963, quando Manuel António Boaventura, proprietário da fábrica de brinquedos em plásticos “Estrela do Paraíso”, entretanto extinta, sediada em Rio Tinto, criou o “Martelo de São João”, inspirando-se num saleiro/pimenteiro que viu numa viagem ao estrangeiro. Bastou a este dispositivo com um duplo fole acrescentar-lhe um cabo e um apito e foi, assim, criado o famoso martelinho de São João.

Nesse ano, os estudantes quiseram um brinquedo barulhento para Queima das Fitas e o senhor Manuel propôs o martelo recentemente criado. O sucesso foi tão grande que os comerciantes do Porto comercializaram o martelo nas festas de São João, sendo de imediato adotado pelo povo nos festejos, tendo-se massificado, nos anos seguintes, retirando do trono o famoso alho-porro, símbolo do São João do Porto.

A venda do produto foi-se intensificando, ano após ano, até que decorridos cerca de 5 anos, o Presidente e o Vereador da Cultura da Câmara do Porto consideraram que este brinquedo ia contra a tradição e fizeram uma queixa ao Governador Civil do Porto.

Fruto desta queixa, o Governador notificou o senhor Manuel António Boaventura que não podia vender os famosos “Martelos de São João” para a festa do ano seguinte e que quem fosse apanhado com o martelo durante o período das festas seria multado em 70$00, verba muito elevada para a época, mandando apreender todos os produtos dos estabelecimentos que os vendessem. Decorreu que o povo não aceitou esta decisão e continuou, de forma mais ou menos discreta, a utilizar este brinquedo.

O dono da fábrica Riotintense sentiu-se lesado, digamos injustiçado, com a posição e decisão do Governador Civil do Porto e colocou uma ação em tribunal, tendo perdido nas 1ª e 2ª instâncias. Continuando a defender a sua posição, recorreu, em 1973, para o Supremo Tribunal e ganhou este processo, podendo, assim, continuar a fabricar e a vender, os já famosos Martelos de São João.

 

   A Cascata de São João e o Cagão

20503311_diGMO.jpeg

Fizeram a Cascata de São João?... e colocaram o Cagão?... É que uma Cascata além da “Fonte”, da “Procissão”, da “Leiteira”, da “Fanfarra”, do “Coreto”, do “Polícia”, da “Torre dos Clérigos” e de mais todos aqueles “bonecos” que sempre fizeram parte desta espécie de presépio são joanino, tem que ter O CAGÃO, normalmente num sítio mais recatado da cascata, como é tradição.

 

   Festejos de São João 2021

202760546_4322367911118449_3791922319973857588_n.j

1. Na noite de 23 para 24 de junho realizam-se os festejos de São João, na área do grande Porto.
2. No presente ano e tendo em consideração o contexto pandémico, as autarquias do Porto e de Vila Nova de Gaia planearam uma celebração do São João sem a realização de eventos que impliquem ajuntamentos de pessoas, não se realizando os tradicionais concertos ou fogo-de-artifício.
3
. Durante este período o Comando Metropolitano do Porto da Polícia de Segurança Pública (PSP), vai reforçar o policiamento na sua área de responsabilidade, empenhando elementos policiais de diferentes valências, nomeadamente as afetas ao policiamento de proximidade, de forma a garantir as condições especiais e gerais de segurança.
4. Através da sua Divisão de Trânsito, irá ser intensificada a fiscalização rodoviária nos principais acessos às cidades do Porto e de Vila Nova de Gaia.
5. A PSP, em colaboração com as Polícias Municipais do Porto e de Vila Nova de Gaia, irá desenvolver ações de fiscalização preventiva de modo a assegurar o cumprimento das regras em vigor, nomeadamente a observância dos horários de funcionamento dos estabelecimentos, a utilização de máscara em espaços públicos, bem como impedir as concentrações ou o consumo de bebidas alcoólicas na via pública.
6. De referir ainda que no âmbito das medidas preventivas a PSP solicitou, aos operadores de transportes públicos (STCP e METRO), que procedessem à redução da oferta de transportes para as cidades do Porto e de Vila Nova de Gaia.
7. Solicita-se ainda a melhor compreensão e colaboração de todos no cumprimento das regras impostas no presente quadro pandémico - COVID 19 - acatando e respeitando as indicações dos polícias que estarão ao serviço da comunidade.



Publicado por Tovi às 07:48
Link do post | Adicionar aos favoritos

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Ser mulher no Afeganistão

Mais uma vez o “proibicio...

Caus instalado no Afegani...

Instalação dos Órgãos do ...

Nova ponte sobre o Douro....

A camioneta-fantasma

Burro!... burro!... burro...

Rio Ave 4 - 0 Boavista

Os subsídios às empresas

Acordo de governação na C...

Germano Silva fez ontem 9...

Portugal 5 - 0 Luxemburgo

Ter ou não ter maioria ab...

Violência no Porto… e a c...

Tão amigos que nós somos,...

Há independentes e indepe...

Juiz negacionista expulso...

Erupção do Cumbre Vieja e...

A segurança ao estilo Tal...

Portugal é uma das melhor...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus