"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Domingo, 3 de Março de 2024
Pobre povo ucraniano...

...que é o menos culpado em tudo isto

ukraine.webp
A União Europeia e os Estados Unidos da América prometeram a Zelensky nestes dois últimos anos aquilo que não tinham a certeza de poderem cumprir e o resultado está à vista.

  Hugo Da Nóbrega DiasOnde andam os arautos do Zelensky?

 


Captura de ecrã 2024-03-02 113036.pngO fracasso das Forças Armadas ucranianas já é reconhecido por especialistas militares e até pela mídia ocidental. Para quando sentarem-se à mesa de negociações?... Ontem já era tarde.

  
Jorge De Freitas MonteiroComo “a Rússia não pode vencer“ em vez de negociações os nossos dirigentes preparam-se (e preparam-nos) para enviar tropas da NATO combater na Ucrânia. Se durante a Guerra Fria tivéssemos sido dirigidos por imbecis como os que nos dirigem agora o holocausto nuclear já teria acontecido. Se a actual elite dirigente nos US, UK, França e Alemanha não for rapidamente substituída vai acontecer em breve.
Raul Vaz OsorioA questão está essencialmente do grau de apoio recebido.
Hugo Da Nóbrega DiasUm apoio muito fraquinho, até agora, como se sabe.
Jorge VeigaNão entendo a "alegria"!
David RibeiroNão é alegria, Jorge Veiga, mas sim desgosto de ainda haver quem prefira a guerra à paz.
Jorge Veiga
David Ribeiro depende da Paz que é proposta. Da Rússia de Putin, não me parece que as negociações de paz sejam pacíficas.
David RibeiroJorge Veiga... as propostas de paz só poderão ser baseadas na situação militar no terreno, que, como todos sabemos, está a ser catastrófica para os senhores de Kiev. Pelo caminho que as coisas levam só poderá ser ainda pior para o povo ucraniano. Ainda há dias Chuck Schumer, líder da maioria no Senado dos EUA, afirmou que tanto os Estados Unidos quanto a Ucrânia sofrerão importantes perdas se não for prestada assistência a Kiev imediatamente, o que não está previsto para os próximos tempos.
Jorge VeigaDavid Ribeiro como eu não estou de acordo com a situação militar, já que nem guerra foi declarada (questão de delicadeza para com a vizinhança), óbviamente nunca poderei concordar com o que Putin vai querer.
David RibeiroJorge Veiga... então continua a guerra até ao último ucraniano, é isso?
Jorge VeigaDavid Ribeiro mais vale isso que ser escravo toda a vida, que é o que eles foram até à independência.
Jorge De Freitas Monteiro
David Ribeiro, fico sempre comovido com os heroísmos de sofá, de preferência a largos milhares de quilómetros da guerra, dos feridos, dos mortos e dos escombros.
Rui Lima
O fracasso só é novidade para os comentadeiros. Infelizmente Ucrânia está condenada. Já lá vão os tempos de David e Golias. Sempre foi assim é e será. É a lei dos mais fortes. Perguntem aos cubanos se estão satisfeitos com o cerco made in USA. Perguntem aos palestinos , iraquianos , etc
Jose Riobom
Rui Lima só me admira é que não saibas se há alguém a quem deves a liberdade da Europa.. e de que gozas ... é aos Americanos. A estúpida visão da Europa é que se limitou a "sonhar" que a paz se conquista com tretas e paleio p'ra boi dormir. A paz só se consegue ... com armas e defesa bem armada.. e esse foi o erro. Aquando da queda do muro de Berlim a Europa deveria ter partido de imediato para o rearmamento. Gostava de te ver pegado com um qualquer profissional de qualquer tipo de luta e dasfiá-lo para a bofetada..... metias a violinha no saco .... ou ias pedir ajuda .... a alguém ??? Já que chamar a Polícia de nada te adiantaria. É dever de todos os Europeus apoiar a Ucrânea e começar a pensar em armas para sua própria defesa. Putin e o seu gangue, que tenho a certeza nada têm a ver com o povo russo, que desde 1917, sofre sobre a égide de uma série de tiranos da falta de liberdade, deveria ter sido integrada na Europa, não fosse o caso de ser governada, um bocado ao modo Português, por corruptos organizados que vão trocando lutas, encapotados por uma coisa a que apelidam de democracia ... Putin se não for parado rápidamente Chernobil repetir-se-á por essa Europa fora. E desta vez a "coisa" chegará cá...

  
Captura de ecrã 2024-03-02 190323.pngOs mais credenciados meios de comunicação social noticiam nos últimos dias que as forças russas estão a concentrar esforços para fazer um ataque poderoso na cidade estratégica de Chasiv Yar, a oeste de Bakhmut, que caiu nas mãos de Moscovo em maio passado, à procura de avançar em direção a Kostiantynivka, Kramatorsk e Sloviansk. As forças ucranianas referem que têm registado um grande avanço russo nas últimas três semanas e enfrentam ataques constantes, com vaga após vaga de ataques de infantaria e uma variedade de artilharia e 'drones'. Embora os ganhos da Rússia tenham sido pequenos, lentos e dispendiosos, a Ucrânia não tem reservistas suficientes e tem uma grave escassez de munições de artilharia, à medida que o fornecimento de ajuda militar dos parceiros ocidentais diminuiu.

  
Raul Vaz OsorioO Putin, a contar com os Chamberlains que, infelizmente, abundam na Europa, já está a preparar o próximo ponto de conflito, na Transnistria. Quando começar aí, vamos outra vez ver o David a dar desculpas para os europeus se deixarem enrabar outra vez
David RibeiroO Raul Vaz Osorio continua a preferir a guerra à paz, não é assim?
Jose Pinto Pais
David Ribeiro esse argumento deu o que deu com o Hitler, não a paz, mas sim a guerra
Raul Vaz Osorio
David Ribeiro essa pergunta é uma falácia e não faz justiça à honestidade intelectual com que costuma abordar as questões. É assim como acusar quem defendeu a despenalização do aborto de ser "a favor do aborto". É óbvio que ninguém no seu perfeito juízo prefere a guerra à paz (excepto os que usam a guerra como instrumento para os seus objectivos, como é óbvio) e a questão não pode ser colocada assim. O que tem que ser equacionado é qual o preço que estamos dispostos a pagar pela paz. Nós e acima de tudo, os ucranianos.
David RibeiroRaul Vaz Osorio... os ucranianos, infelizmente, pagam o enorme preço que os senhores de Kiev resolveram criar mesmo depois de estar provado que não conseguem pelas armas (que cada vez mais lhes faltam) e uma gritante falta de combatentes. Não estará para breve um mudar de política no EUA (e também na NATO) que lhes seja favorável e a situação militar no terreno é cada vez mais favorável às tropas de Putin. Desta forma quanto mais tarde estiverem dispostos a conversações mais "força" negocial darão ao Kremlin, que como todos sabemos não são pera doce.
Raul Vaz Osorio
David Ribeiro continua a fugir à questão. Tudo bem
Diogo QuentalSe for fracasso, não é das Forças Armadas Ucranianas, mas sim da Europa, que está a ser incapaz de deter um ditador fascista e nem sequer se começa a preparar para o que poderá vir a seguir.
David Ribeiro
Meu caro Diogo Quental... já é reconhecido por muitos dos membros da UE que não querem um guerra com a Rússia. Ainda no início da semana que agora acaba Olaf Scholz afirmou que "não vamos enviar soldados para a Ucrânia" e que é necessário “fazer de tudo para evitar” uma guerra entre os dois blocos. E curiosamente cá por Portugal, estando nós em plena campanha eleitoral, ainda não ouvi ninguém falar do conflito na Ucrânia... já foi chão que deu uvas.
Diogo Quental - David Ribeiro lamento, mas não percebi. Achas que não há risco, é isso?
David RibeiroDiogo Quental... riscos há sempre mas a forma de os minimizar nunca será a continuação de "tiros, bombas e murros na trombas".
Diogo QuentalDavid Ribeiro então qual é? Oferecemos a liberdade e aceitamos a subjugação?
David RibeiroSó a mesa de negociações poderá minimizar os efeitos nefastos desta guerra, não só para as populações onde o conflito se desenrola mas também para toda a Europa, meu caro Diogo Quental.
Diogo Quental
David Ribeiro sim, nisso estou totalmente de acordo, pois ninguém pode perder e ninguém pode ganhar. Pela leitura do teu post inicial, pareceu-me (aparentemente mal) que estavas a aceitar uma vitória da Rússia. Desculpa

  Trabalhar para a paz... é difícil mas tem que se tentar
230428-Li-Hui-mjf-1651-f8079d.webpO representante do Governo chinês para Assuntos da Eurásia, Li Hui, está na Rússia para retomar as negociações internacionais sobre a iniciativa de paz de Pequim. Já teve uma uma reunião com o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Mikhail Galuzin, e viajará também para a Ucrânia, Alemanha, França, Polónia e Bélgica. Os diplomatas chineses afirmam que qualquer discussão sobre o acordo político-diplomático é impossível sem a participação de Moscovo.



Publicado por Tovi às 07:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Abril 2024
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Posts recentes

Pois é... e assim caiu um...

Dinheiro para a guerra nã...

Lendo "A Europa Adormecid...

Ataque sem precedentes do...

Arouca 2 - 1 Boavista

O Expresso errou...

Para que conste...

EUA, China, Rússia... wha...

Sondagem realizada pela A...

Serviço Militar Obrigatór...

Assim vai a União Europei...

Zeitenwende... Rui Moreir...

Secretários de Estado... ...

Farense 2 - 0 Boavista

Ataque israelita em Damas...

Pedro Duarte - Ministro d...

Se não houver apoio dos E...

Por favor não gastem tudo...

Boa Páscoa

Boavista 0 - 0 Rio Ave

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus