"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Segunda-feira, 29 de Março de 2021
Últimas notícias de Cabo Delgado

cabo delgado.jpg

    15h56 de 24mar2021 - Google News
Grupos armados atacaram nesta quarta-feira a cidade de Palma, no norte de Moçambique, o centro urbano mais próximo de empreendimentos do setor de gás no país, avaliados em cerca de 51 mil milhões de euros. Segundo a agência Reuters, duas fontes confirmaram os ataques, que estão acontecendo a uma distância cada vez menor dos empreendimentos, que já tiveram que ser paralisados por problemas de segurança. A cidade de Palma está situada a menos de 25 quilômetros de um campo de construção de empreendimentos de gás liderados por grandes empresas petrolíferas, como a francesa Total. O ataque aconteceu no mesmo dia em que a empresa francesa anunciou que retomaria gradualmente as obras no local, após suspendê-las devido aos ataques nas proximidades.

    20h30 de 26mar2021 – Nuno Rogeiro no Facebook
Uma coluna de 23 veículos da ONU acaba de chegar a Pemba, incólume, vinda do Norte de Cabo Delgado, onde recolheu pessoal de vários programas de assistência em zonas atacadas. Quanto à vila-mártir de Palma, continuam intensos combates. A situação mais grave era no hotel Amarula: o recinto vinha sendo flagelado por fogo do Daesh, e o perímetro de segurança foi violado. Entretanto, a evacuação foi-se dando, discreta e com sucesso, embora haja um problema maior a lamentar (PS 2). A propósito da ONU: uma iniciativa urgente sobre o que se passa era necessária. Para ontem.
PS- Ministérios da Defesa Nacional de Portugal e Moçambique e Primeiro Ministro português estiveram em teleconferência
PS2- Desde as 14.00 de Lisboa que circulam muitos relatos sobre o destino das pessoas que decidiram sair do Hotel Amarula. Há pelo menos três grupos distintos. Podemos confirmar, para já, infelizmente, cinco mortos, todos moçambicanos.
PS3- Ofensiva militar em curso, ou para muito breve. Esperemos que com resultados.
PS4- Não se confirma o boato da tomada de navios reféns pelo bando atacante.

    11h20 de 27mar2021 - LUSA
Acaba de ser noticiado pela LUSA que um português ficou gravemente ferido numa operação de resgate de Palma, vila sob ataque de rebeldes armados desde quarta-feira, junto aos projetos de gás natural de Cabo Delgado, norte de Moçambique. O ferido está a caminho de Pemba, capital provincial de Cabo Delgado, 250 quilómetros a sul, por via aérea, a partir do aeródromo do recinto do projeto de gás natural, na península de Afungi, para onde foi resgatado juntamente com outras pessoas.

    18h00 de 27mar2021 - Expresso
"A situação neste momento é crítica em Palma. Estamos sob ataque desde ontem, quando eles começaram a atacar pessoas com catanas, a partir das 15h foi ataque armado, já estamos há 24 horas sob fogo cruzado. Não sabemos como a gente vai sair daqui. Não sabemos se vamos chegar ao mar, se vamos ser evacuados, quando, a que horas, como e por quem”. O relato é de um dos cidadãos que se refugiaram no hotel Amarula Lodge, em Palma, na província moçambicana de Cabo Delgado. “Os helicópteros estão a sobrevoar a zona do Amarula Hotel para terem a certeza de que a estrada está livre para a gente tentar chegar até à praia para apanhar um batelão, mas conforme estão a ouvir não sabemos se será possível. A situação está crítica. Não temos comida, só temos água. Então… seja o que Deus quiser, seja o que Deus quiser”, relata o cidadão retido no hotel, cuja identidade o Expresso não conseguiu apurar.
O projeto Mozambique LNG, liderado pela Total, é um dos maiores investimentos em curso em Moçambique, envolvendo várias outras empresas, como a japonesa Mitsui, a tailandesa PTTEP (dona da portuguesa Partex, comprada à Fundação Calouste Gulbenkian), entre outras empresas. Paralelamente, também na região Norte de Moçambique, em Cabo Delgado, um outro consórcio, a portuguesa Galp integra com uma participação de 10% o projeto da Área 4, para a produção de gás natural no offshore moçambicano. Este consórcio é liderado pela ExxonMobil e Eni, contando ainda com participações da chinesa CNPC, da coreana Kogas e da moçambicana ENH.

    10h58 de 28mar2021 - Miguel Prado, jornalista do Expresso
“Estamos a trabalhar em Palma há sete anos. A insegurança começou há três anos. A partir daí nunca ninguém dormiu descansado”, conta ao Expresso António Silva, um empresário natural da região de Pombal que há vários anos se instalou em Pemba, mais de 400 quilómetros a sul da região onde na quarta-feira um grupo rebelde se instalou e deixou um rasto de sangue e destruição, levando ao resgate de centenas de pessoas por barco e via aérea. .../... acrescenta, “a verdade nunca se vai saber”. Conta-nos que “os ataques começaram com catanas e quando os militares reagiram começou a haver troca de tiros”. Dos contactos que teve, indica que “há muitas mortes, mas ninguém sabe quem é que são”. “Houve gente decapitada”, aponta o empresário que o Expresso ouviu por telefone na manhã deste domingo. A empresa de António Silva, a ZAT, dedica-se à construção e logística, e tinha mais de três dezenas de funcionários em Palma na altura dos ataques, que começaram na quarta-feira. O empresário conseguiu resgatar todos os seus funcionários, 32 moçambicanos e três portugueses. A maior parte foram transportados para Pemba de barco e alguns por avião.  .../... Segundo António Silva, na altura dos ataques haveria cerca de 15 portugueses em Palma, entre os mais de mil expatriados que aí estavam a trabalhar em vários negócios. Aquela vila tem atraído diversas empresas e prestadores de serviços, muitos deles ancorados no projeto de produção e liquefação de gás natural. .../... várias empresas portuguesas estão presentes em Palma, como as construtoras Mota-Engil e Gabriel Couto.

   18h40 de 28mar - Nuno Rogeiro no Facebook
Deslocados da zona de violência em Cabo Delgado chegam a Pemba. São perto de mil e quinhentos e estão agora sob vigilância apertada, pois há um grande receio que sejam falsos deslocados, espiões ou sabotadores. Uma grande insegurança mantem-se no Norte de Moçambique.
pemba.jpg

    19h55 de 28mar - LUSA
O português ferido nos ataques de grupos armados à vila de Palma, Moçambique, foi transferido para Joanesburgo, na África do Sul, para tratamento médico, confirmou este domingo à agência Lusa fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros. O gabinete de Augusto Santos Silva fez saber ainda que vai continuar "a acompanhar" a situação, sem adiantar para já outros pormenores. O Presidente da República já tinha aludido este domingo à retirada do português para a cidade sul-africana, numa nota a propósito de uma conversa que manteve com a mulher do ferido.

   01h46 de 29mar2021 - JN/The Guardian
Pelo menos 60 pessoas, na maioria estrangeiros, estão desaparecidas desde que os militantes islamitas atacaram uma coluna de viaturas civis que fugia dos confrontos armados em Palma. Governo confirma dezenas de mortos. Segundo as gravações das Forças de Segurança (FDS), a que o jornal britânico "The Guardian" teve acesso, e que descrevem o que aconteceu após o ataque a Palma, apenas sete dos 17 veículos da coluna que fugiu da cidade, conseguiram chegar a uma zona segura na sexta-feira. Todos os que viajavam nos outros veículos estão presumivelmente mortos, diz aquele jornal britânico. Não foi possível perceber, ainda, se estas eventuais vítimas mortais estão incluídas entre as dezenas de mortos confirmados, este domingo, pelo Ministério da Defesa moçambicano.

    15h35 de 29mar2021 - JN
O movimento terrorista Estado Islâmico reivindicou esta segunda-feira o controlo da vila de Palma, no extremo norte de Moçambique, que foi atacada na quarta-feira passada. A agência oficial do grupo terrorista, a Amaq, divulgou imagens da vila e reivindicou a ocupação do capital do distrito, junto à fronteira com a Tanzânia. 

    21h15 de 29mar2021 . Expresso
O Governo português vai enviar cerca de 60 militares para reforçar a ajuda na formação das forças especiais moçambicanas. “Está em planeamento o reforço da cooperação técnico-militar bilateral com Moçambique, no quadro do qual cerca de 60 militares portugueses vão contribuir para a formação de forças especiais moçambicanas”, pode ler-se na resposta enviada ao Expresso. “No quadro da União Europeia, na sequência da missão política realizada em janeiro passado e liderada pelo MNE português, decorrem os trabalhos de preparação do incremento da cooperação europeia na dimensão da segurança, possivelmente através quer de apoio em equipamento, quer de apoio em formação”, acrescenta ainda.

   07h50 de 30mar2021 - Jornal de Angola
O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, reuniu-se sábado à noite, de emergência, com altos responsáveis da Defesa devido ao ataque no Norte de Moçambique que resultou na ocupação da cidade de Palma e na morte de, pelo menos, um sul-africano, além de vários desaparecidos, noticiou a televisão estatal, que admite a hipótese de uma intervenção militar caso ela seja solicitada pelas autoridades de Maputo.

    8h36 de 30mar2021- TSF
P
alma é neste momento uma vila isolada e deserta, de onde até os gritos de desespero demoram a fazer-se ouvir. A comunicação está cortada, mas os focos de fumo, espalhados pelo território, comunicam a devastação. A vila no Norte de Moçambique foi esta manhã sobrevoada pela investigadora Zenaida Machado, responsável da organização Human Rights Watch nos territórios de Angola e Moçambique, e é esta a paisagem que descreve, em entrevista à TSF. "Alguns jornalistas tiveram oportunidade de sobrevoar Palma e contam-nos que a cidade está completamente deserta", começa por dizer a representante do grupo ativista, que dá ainda conta de "focos esporádicos de tiros, que provavelmente são dos grupos armados a tentarem afugentar os soldados, ou então dos soldados a repelirem-nos".

    15h56 de 30mar2021 - JN
Centenas de pessoas estão a chegar a Pemba, fugidos do horror dos ataques a Palma. Os sobreviventes, que chegam a pé, por mar e também por via aérea, dizem que "morreu muita gente" devido à ofensiva jiadista.

 

   Diz-nos Marcelo Mosse, jornalista e escritor moçambicano...
Detalhes do ataque à Palma: De como os terroristas ludibriaram as FDS para alcançarem o centro da vila
Ontem [24mar2021], para lograr entrar em Palma, os “insurgentes” usaram uma tática. Bloquearam o cruzamento de Pundanhar para impedir que as FDS se reforçassem com tropa instalada em Mueda e atacaram a aldeia de Manguna. Porquê Manguna? Porque daqui o único sentido de refúgio da população seria correr em debandada para Palma. Desde há uns meses que Palma é quase que uma vila e sitiada – e só entra lá quem tenha consigo uma espécie de “guia de marcha”. Com tiros no ar e gente em fuga, esses procedimentos são letra morta.
Foi justamente isso que aconteceu. Por volta das 16 horas, os atacados de Manguna estavam a chegar a Palma com suas trouxas. Era uma situação de emergência. Devido ao ataque, as FSD foram mobilizadas para Manguna, deixando Palma de portas abertas e com proteção diminuída. Os terroristas tinham-se infiltrado no seio dos fugitivos de Manguna, entrando também em Palma com suas mochilas armadas. Dentro de Palma, abriram as mochilas, sacaram das armas e desataram a atacar alvos militares e civis.
O centro dos combates localizou-se na zona da Igreja Católica. Desconhece-se ainda a magnitude dos danos e perdas humanas e de um propalado ataque ao balcão do BCI. Ontem [24mar2021], por volta das 16 horas, a rede da Vodacom foi cortada. Tudo feito milimetricamente. Houve disparos contra a uma avioneta que descia para o aeródromo local.
Hoje [25mar2021], por volta das 10 horas da manhã, quem estivesse refugiado no principal hotel da cidade (que possui um heliporto) podia ouvir tiros dispersos. Estima-se que pouco mais de 100 terroristas estiveram envolvidos neste ataque, cujas características mostram que foi planeado com muita antecedência e... inteligência militar.
Os mercenários da DAG foram envolvidos nos combates, lançando bombas contra os terroristas. Hoje [25mar2021], um helicóptero da DAG, de 6 lugares, começou a evacuar as cerca de 200 pessoas que receberam a guarda do referido hotel para o acampamento da Total em Afungi. São os expatriados quem tem acesso aos voos, mas também moçambicanos funcionários da banca. Esta tarde [25mar2021], o exército mandou reforços de Maputo para Palma, incluindo fuzileiros navais. "Carta" obteve estes detalhes de várias fontes.



Publicado por Tovi às 07:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 22 de Março de 2021
Grupo Wagner combate os jihadistas em Cabo Delgado

1565515.jpg

O “Grupo Wagner” é uma empresa de segurança russa, com presença no continente africano, da Líbia ao Sudão, passando pela República Centro-Africana e Madagáscar, e agora também em Moçambique, onde combate as milícias armadas jihadistas em Cabo Delgado. A violência nesta região da nossa antiga colónia localizada na costa sudeste da África começou em outubro de 2017. Em três anos e meio já terão morrido mais de duas mil pessoas, há registos de 670 mil deslocados e importantes investimentos estão a ser condicionados pela violência.



Publicado por Tovi às 10:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
Um Cinturão, Uma Rota

1024px-One-belt-one-road.svg.png
(Na figura: China em vermelho, membros do Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura em laranja, os seis corredores em preto e azul)

Na semana passada vi na RTP-2 um interessante documentário que revela a iniciativa chinesa "Um Cinturão, Uma Rota", pretendendo criar uma vasta zona económica em toda a Eurásia. O governo chinês está a construir infraestruturas e a incentivar o comércio e o investimento ao longo de duas rotas, por terra e por mar. O programa centra-se em três locais-chave ao longo de uma linha férrea construída entre a China e a Europa: o Cazaquistão, fonte vital de energia e alimentos para a China, a Polónia, novo mercado para os produtos chineses; e a Alemanha, líder da União Europeia que a China procura conquistar. Este documentário revela-nos a rápida expansão económica e a "nova Rota da Seda" chinesa que marcha em direção ao Ocidente. Escolas de línguas chamadas "Institutos Confucio" estão a abrir por toda a Europa. Com o apoio do governo chinês propagam o pensamento e a cultura chinesa. Atualmente, este país com mais de 1,4 mil milhões de pessoas está a expandir-se rapidamente para o Ocidente. "Um Cinturão, Uma Rota" é a política nacional da China. É a planta para uma rede económica colossal que liga a China à Europa através da Rota da Seda, por terra e por mar. Uma linha ferroviária transcontinental transporta a energia da China para o Ocidente, atravessando a Ásia Central para chegar à Europa. A China fornece pessoas, dinheiro e bens a locais que fazem parte dessa rota, criando pontos chave ao longo de um cinturão e uma rota. Grandes quantidades de trabalhadores chineses são enviados para o Ocidente para garantirem reservas estáveis de energia e alimento. Com a revolução no transporte de bens, os produtos de origem chinesa invadiram os mercados. A onda de capital chinês estendeu-se ainda mais para Ocidente, atacando o mercado e os produtos de tecnologia de ponta.



Publicado por Tovi às 07:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 3 de Agosto de 2014
Ébola fora de controlo

A Organização Mundial de Saúde alerta para o facto de o surto do Ébola (Febre Hemorrágica Ébola) estar fora de controlo na África Ocidental, tendo sido registado mais de 700 mortos desde Fevereiro deste ano na Guiné Conacri, Libéria, Serra Leoa e Costa do Marfim. Por haver um alto risco de propagação para outros países, a OMS anunciou recentemente um plano de combate à epidemia, no valor de 10 milhões de US$. Embora esteja amplamente demonstrado que o surto pode ser interrompido e a população mundial em geral não ser de alto risco, é contudo extremamente imprudente deixar o vírus circular livremente durante um longo período de tempo, pois as mutações e adaptações constantes são mecanismos de sobrevivência de vírus e outros micróbios. Não podemos de forma alguma dar a esta febre hemorrágica a oportunidade de nos surpreender. Todo o cuidado é pouco.


«Albertino Amaral» no Facebook >> NÃO GOSTO... A ideia incomoda-me...!

«António Vidal» no Facebook >> O mundo todo, enquanto foram os Pretos, assobiou para o ar e não foi ajudar. Agora como a ameaça de exportação da doença, já quase isolaram os países, cancelando voos, e vão para lá , para terem a certeza que ninguém sai com a doença. A bemdizer uma espécie lazaria.




Terça-feira, 17 de Abril de 2012
O Povo da Guiné-Bissau merece outro futuro

{#emotions_dlg.meeting} [Na Rota Dos Povos] - Desde há umas décadas a esta parte, e quase ciclicamente, a Guiné-Bissau tem dado ao mundo os piores exemplos de falência da natureza humana. Os últimos acontecimentos deixam-nos de novo indignados, enquanto cidadãos, e envergonhados, enquanto seres humanos.  Não há outra forma educada de o expressar. A "Na Rota dos Povos" que, como tantas outras ONG's, tem participado na ajuda solidária ao povo guineense e, em particular, às crianças e à sua educação e saúde, lembrou-se de se juntar a todos os que, na comunidade internacional, têm repudiado mais este duro golpe num processo democrático. Para dar forma ao repúdio, pensamos no pequeno texto que aqui partilhamos. A ideia é que todos os que o se identiquem com o seu conteúdo o partilhem, em seu nome, para que o mesmo chegue às instâncias nacionais e internacionais que nos representam. Se dentro de vós não encontrarem outras razões, façam-no em nome das crianças e do futuro da Humanidade.



Publicado por Tovi às 07:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 27 de Agosto de 2011
Out of Africa / África Minha

Lembram-se?... Grande filme!... E grande música! 

Nunca fui, nem sou, um melómano… Muito menos um lamechas… Mas faz hoje oito dias, quando ia de carro até à baixa do Porto fazer umas comprinhas, liguei o rádio na “Antena-1” e ouvi este tema no programa “Hotel Babilónia”… E quase que houve uma lágrima furtiva a rolar no meu rosto.


«Joaquim Leal» in Facebook >> Por acaso nunca vi esse filme.

«David Ribeiro» in Facebook >> E será "por acaso" que nunca viste este filme, meu caro Joaquim Leal?... Eu vi-o pela primeira vez em Março de 1986, quando vim a Portugal de férias, estava eu nessa altura a trabalhar em Luanda.

«Joaquim Leal» in Facebook >> Não vi pronto. Não porque não tivesse a oportunidade. Prometo penitenciar-me :)

«Teresa Canavarro» in Facebook >> Lindo, com uma banda sonora out of everything!


«Pataxó Lima» in Facebook >> Esse filme, independente de qualquer clichê, é belissimo/sensível e comovente... E o filme surpreende em todos os aspectos de forma muito positiva. A trilha sonora do longa, que é do brilhante maestro e compositor britânico John Barry, está entre as maravilhosas, não diria surpresas, mas, encantamento fica melhor... Acho!!

«David Ribeiro» in Facebook >> É um grande filme este que nos relata a história verídica da baronesa dinamarquesa Karen von Blixen-Finecke, uma mulher independente e forte que dirige uma plantação de café no Quénia, por volta de 1914. Para sua total surpresa, ela ficou apaixonada por África e pela sua gente. Casada por conveniência com o Barão Bror von Blixen-Finecke, apaixona-se pelo misterioso caçador Denys Finch Hatton.



Publicado por Tovi às 19:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 11 de Dezembro de 2007
Europa vs África (II)

O problema actual da Europa para com a África é exclusivamente económico e advém do protagonismo que a China está a ter no continente africano. Desde o fim da guerra-fria que os chineses, em consequência do seu enorme crescimento económico, precisam cada vez mais de matérias-primas, sobretudo de petróleo. No médio-oriente não há hipóteses de o comprarem, pois está destinado prioritariamente à Europa e ao EUA, pelo que houve necessidade de uma aproximação aos países produtores de petróleo do continente africano. Esta política tem dado excelentes resultados, pois só como exemplo pode-se dizer que metade das exportações de petróleo do Sudão destinam-se à China, na Nigéria os chineses investiram 2,7 milhões de dólares na compra de direitos de exploração de um campo petrolífero e Angola é o seu maior fornecedor de ouro negro. Isto já para não falar do algodão em bruto do Oeste africano, do cobre e cobalto da República Democrática do Congo, do minério de ferro e platina da Zâmbia e das madeiras do Gabão, Camarões e Congo-Brazavile. Claro está que inevitavelmente há uma protecção dos países africanos aos produtos chineses e já se afirma que mais de três quartos dos artigos à venda nos mercados africanos são de origem chinesa.

«XôZé»Segundo as palavras do nosso 1º Ministro, a cimeira UE-África foi um "sucesso" porque "correspondeu a todos os objectivos previstos". Eu que mesmo não sendo muito instruída no assunto, tentei por isso mesmo melhor me informar através do que as televisões iam transmitindo. Apesar do optimismo do nosso Sócrates, corroborado pelo fugitivo José Manuel, sinceramente não consigo vislumbrar tão publicitado optimismo. A situação no Sudão está como se sabe e concerteza irá manter-se nos mesmos ou pior moldes, Mugabe continuará dono e senhor do seu Zimbabué, entre outros líderes africanos como os de Angola e da Líbia - ad eternum, como se calcula. A desproporção no trato dispensado ao ditador Mugabe quando comparado ao carinho com que Kadafi foi prendado pela presidência portuguesa da União Europeia, deixa-me confusa - até parece que há ditadores que são filhos, enquanto outros, enteados. Deslumbrei-me no entanto pela oportunidade única de Portugal conseguir concentrar o maior número de ditadores por metro quadrado, fora do habitual regaço africano. Talvez esteja de facto aí o tal sucesso de que tanto se gabam. Enfim, esta é a modesta opinião de quem continua com a cabeça entre as orelhas... Cumprimentos deste vosso amigo.

ImagemÉ verdade que as violações dos direitos humanos em alguns países de África são inaceitáveis, mas porque é que os grandes (leia-se: “mais importantes”) políticos europeus só falam do Zimbabué e do Sudão?... Muito mais que preocupada com os “direitos humanos” a Europa está é a ver o “comércio livre” a fugir-lhe das mãos. Não tarda muito, nós os europeus, vamos estipular aos “países africanos não democráticos” uma taxa... Do tipo: Não és democrático, logo tens que pagar!... Quando fizeres eleições livres e controladas por nós, já podes ficar isento!... Mas atenção, essa taxa não pode ser muito alta, pois os chineses, que de democráticos também não têm nada, já estão a ultrapassar-nos. Veja-se que, mesmo com toda a dificuldade da língua e da cultura, são os chineses que estão a reconstruir o caminho-de-ferro em Angola. E ainda por cima estão a financia-los com juros muito mais baixos do que os bancos europeus praticam para países africanos. Não é por acaso que em Setembro deste ano o Governo de Angola e o Eximbank da China assinaram um acordo de cooperação no valor de 2 mil milhões de dólares, para se poder continuar a implementar o programa de reconstrução de infra-estruturas necessárias à revitalização desta nossa antiga colónia.



Publicado por Tovi às 08:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2007
Europa vs África

«Viriato» ⇒ a escumalha ( pretos e árabes ) voltou à carga; isto nada tem a ver com a revolta social de 2005; hoje estamos confrontados com bandos organizados de guerrilha urbana, treinados ( não se sabe bem onde nem por quem ) e que utilizam armas de guerra, como ficou provado pelas balas extraidas do corpo dos policias atingidos !   a Policia, pensando que se tratava de mais uma revoltazita com alguns carros queimados, foi surpreendida pelo armamento destes criminosos e o resultado é ( provisório ) de 122 policias feridos em 2 dias, alguns em estado muito grave !    do lado dos turras, não foram assinalados feridos ( apenas 2 mortos ) o que leva a crer que os gajos até na cena de evacuação dos feridos estão organizados !   de notar que ontem, esses filhos da puta, atacaram as urgências de vários hospitais, para impedir que alguns policias feridos recebessem tratamento !   em Villiers le Bel, arredores de Paris, onde os confrontos são mais importantes, foram destruidos : a esquadra de Policia, a Biblioteca municipal, onde nem um único livro escapou às chamas, um concessionário Citroen ( todos os carros arderam ) , um salão de cabeleireiro, um hipermercado , e pouco mais sabemos porque agrediram alguns jornalistas e roubaram-lhes as câmaras !    hoje o 1° ministro foi chamado à Assembleia da República para prestar explicações aos deputados ! Prometeu que ia tentar resolver isto ainda hoje, com um reforço de vários milhares de policias, mas o problema é que ontem, a cena alastrou a mais cerca de 15 cidades ! esta noite não sabemos o que a coisa vai dar !    curiosamente, desta vez , nem os comunas tiveram a cobardia habitual de querer defender esta merda de pretalhada, sobretudo depois de ter sido extraida uma bala de Kalashnikov do corpo de um policia !
Imagem Imagem Imagem
Imagem Imagem Imagem
Imagem Imagem Imagem
Imagem Imagem Imagem
Imagem Imagem Imagem
Imagem Imagem Imagem

«Fafe» ⇒ Cada francês tem o que merece.

«redoctober»Pois, só que o que a França tem de menos são franceses....

«Reboredo» Meu caro Red, a França tem mais franceses que estrangeiros. Nos bidonvile tem muitos franceses de origem estrangeira que eles teimam em dizer que são estrangeiros!

«Viriato»onde é que tu viste "bidonvilles" em França ????   deves estar a confundir com a Cova da Moura ou com a Quinta do Mocho ! :roll:

Ó «Viriato», não te esqueças que o nosso comum amigo «Reboredo», com aquela mais meia dúzia de anos de vida que tu tens, ainda se lembra muitíssimo bem do flagelo por que passaram os emigrantes portugueses em França nos anos de 60-70 do século passado.
Felizmente, nós os Europeus, já estamos “noutra” e os “nossos problemas” passam muito mais (ou menos…) pelas misérias e/ou ditaduras da África, do que pela fuga dos mais desfavorecidos do País governado pela ditadura de Salazar e Marcelo Caetano.
Vejamos o que se discutiu no dia de ontem (Domingo, 9 de Dezembro de 2007) na Segunda Cimeira EU / África -
Segunda Cimeira EU / África aprovou hoje, em Lisboa, uma "estratégia conjunta" que deverá permitir a 27 países europeus e a 53 nações africanas uma era sem precedentes nas suas relações políticas, económicas e comerciais. Acreditam, não acreditam?... Eu também não!...

«Viriato»então não percebeste que estão, pura e simplesmente, a preparar de novo a colonização desses 53 países, mas desta vez com a própria colaboração dos pre.., perdão, dos homens de côr ¹ ????
¹ é verdade que não os devemos chamar pretos, porque na realidade a côr da pele deles não é bem preto, é mais côr de m.... jà seca !



Publicado por Tovi às 19:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Junho 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

Últimas notícias de Cabo ...

Grupo Wagner combate os j...

Um Cinturão, Uma Rota

Ébola fora de controlo

O Povo da Guiné-Bissau me...

Out of Africa / África Mi...

Europa vs África (II)

Europa vs África

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus