"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Segunda-feira, 3 de Maio de 2021
O ambiente que se vive no concelho de Odemira
É realmente tudo isto que diz Elisabete Rodrigues no seu artigo de opinião no "Sul Informação"... mas é também o assobiar para o lado de todos nós que gostamos de framboesas, tomates cherry, saladinhas lavadas e outras produções agrícolas de luxo a preços baratos.
Quando há uns dias ouvi uma empresária do setor dizer "se não fosse assim o negócio não era rentável" apeteceu-me dizer "a terra a quem a trabalha"... e não, não sou, nunca fui, nem penso vir a ser comunista.
 

Captura de ecrã 2021-05-02 143421.jpg
"É triste que tenha sido preciso uma pandemia para pôr a nu a exploração e as condições de vida indignas dos muitos trabalhadores migrantes que garantem a produção das framboesas, dos tomates cherry, das saladinhas lavadas e outras produções agrícolas de luxo de que todos gostamos e que garantem muitos milhões ao país, em exportações, nos hectares e hectares de estufas de agricultura intensiva, situados sobretudo no concelho de Odemira."

  Notícia completa aqui

 

    Comentários no Facebook
Nuno Matos Pereira - Desculpe David Ribeiro ! Mas a maior hipocrisia não é de quem consome esses produtos, se não o fizessemos a vida dessas pessoas ainda seria pior. Hipocrisia é das esquerdas e das associações anti racismo, porque se se manifestarem contra, seria o fim da subsídio dependência. Já foi assim com o IHOR Homeniuk, foi assim com Moçambique e assim será com Odemira. Tudo o que seja contra o líder supremo, não se pode manifestar contra.
David Ribeiro - Claro que não é SÓ de quem consome esses produtos, Nuno Matos Pereira... é essencialmente de quem assobia para o lado perante uma situação que há muito se verifica mas que "ninguém" parece ver.
Pingus Vinicus - Somos um país de modas. Ficou tudo surpreendido com a falta de condições de trabalho, de habitabilidade, de dignidade humana dos migrantes em Odemira, com o eventual tráfico humano, com as alegadas máfias. Tudo coisas que já se sabiam, eventualmente, há muitos anos. Entretanto, a malta que governa a partir da capital do império já esqueceu que no outro lado do rio Tejo, na margem sul, em Alcochete, acontece o mesmo, com os apanhadores de ameijoa. Assiste-se quase todos os dias a episódios degradantes da condição humana. Migrantes amontoados em armazéns, em apartamentos. Violência entre eles, os negócios pouco claros, comportamentos indignos nas ruas. Tudo bem visível à vista desarmada. Se calhar, um dia destes, vamos ouvir falar da falta de condições dos migrantes na zona de Pegões, do Poceirão, onde trabalham, também, em explorações agrícolas, em que é possivel observar dezenas de pessoas numa só habitação. Modas de um país, o nosso, que teima em não ser um país sério
182331559_10208162492858264_4948588878634137522_n.



Publicado por Tovi às 07:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 17 de Agosto de 2015
Já passou o Pintor na Quinta

Pintor na minha Quinta Ago2015 a.jpg

Podemos definir o início da maturação com o aparecimento do "pintor", que representa a fase do ciclo vegetativo da videira que coincide com o aparecimento da cor tinta nas películas dos bagos tintos e da película translúcida nas castas brancas. O "pintor" poderá durar de uma a duas semanas, mas um bago muda de cor em 24 horas. A partir do "pintor" inicia-se uma fase de 35 a 55 dias durante a qual a uva acumula açúcares livres (glucose e frutose), potássio, aminoácidos e compostos fenólicos e vai perdendo ácido tartárico e ácido málico (dois ácidos que representam 90% dos ácidos presentes nos bagos de uva). Este período termina com a vindima, que poderá ocorrer no final do Verão ou no princípio do Outono. (in “Sogrape Vinhos - A videira e o seu ciclo vegetativo”)



Publicado por Tovi às 08:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 11 de Abril de 2008
A Desponta da Vinha


A "Esponta" duma vinha no Douro
“Retrato do trabalho no Douro, Portugal”, publicado em 8 de Julho de 2006 por Gil Regueiro no ABRUPTO de José Pacheco Pereira.
  
A Desponta (é esta a ortografia correcta) da Vinha é feita no Douro durante os meses de Junho e Julho, e consiste em…
Quem é que sabe o que é a desponta?... Uma garrafa de um BOM Vinho do Porto de prémio para quem aqui publicar um texto sobre este tema (não muito longo… não “copy-paste”… citações são permitidas…).

«rafael de zafra» / AzulJasmim ⇒ Mi querido Tovi: Te contesto desde la voz de generaciones de viñeros y bodegueros. Despuntar la viña consiste en suprimir, cortar la punta de las ramas o sarmientos verdes que llevan hojas jóvenes . Se realiza dependiendo del clima del lugar , PERO SIEMPRE DESPUÉS DE LA FLORACIÓN y favorece el cuajado y el engorde de las futuras uvas que producirán el rico caldo.
Se hace además para favorecer el mantenimiento del viñedo, el cultivo y labores de la tierra y el tratamiento ante las plagas. Además de ello favorece el control del crecimiento, hace que la cepa no se haga alta y se asilvestre a fin de poder cosechar con mayor comodidad y una uva más gruesa.
Por cierto ¿ Es mía la botella de Oporto?  lol lol lol lol

Te voy a contar una anécdota. Esa labor la he hecho en bastantes ocasiones pues un día, voy muy temprano con mi abuelo, le ensillé el caballo y me dispuse a ensillar el mío. Mi abuelo me dijo: Donde vas hijo? y yo le dije: Contigo, mi General,  (mi abuelo era militar) a supervisar el despunte de la viña. Y él, nunca se me olvidará, me dijo....no hijo, tu vas a despuntar la viña con los obreros pues PARA SABER MANDAR HAY QUE SABERLO HACER.
Esa viña pasó a manos de la otra rama de la familia y la he visto secarse y morir, en lenta agonía desde el año 1990......... ya sabes Tovi, por qué sé de que escribo.

Claro que a garrafa de Vinho do Porto é do «rafael de zafra»!...
 
Na próxima exposição canina em que nos encontremos, esta ser-vos-á entregue.

E os repórteres fotográficos da AzulJasmim estão desde já convidados para cobrir o acontecimento.

«rafael de zafra» / AzulJasmimY para mí será un honor beber la sangre de Portugal con mis amigos Tovi y los fotógrafos de azul-jasmim Y SI HACE FALTA YO AÑADO OTRA BOTELLA. Un abrazo. Rafael.



Publicado por Tovi às 19:20
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 20 de Agosto de 2007
Milho transgénico (III)

O tema dos transgénicos é um assunto importante e muito interessante... Vamos deixar passar esta "onda" de indignação contra os "pró-javardização" e depois falamos.

Transgénicos - O pouco que sei sobre esta matéria não dá para ensinar nada a ninguém... Mas tenho andado a ler umas coisas sobre a genealogia de certas castas de videiras e as dúvidas cada vez são maiores. Será que a tão comum enxertia também pode ser considerada uma mutação genética?... E se com bacelos geneticamente modificados se conseguisse acabar com os malefícios da filoxera, do oídio e do míldio?... Já para não falar de um enófilo meu conhecido que advoga a utilização de transgénicos para conseguir um Aragonez com uns genes de Trufas, um Touriga Nacional com uns genes de Esturjão, ou mesmo um branco da Califórnia com aroma a sardinha.

E disse o «XôZé» ⇒ Desconfiei logo desde o inicio onde residia a tua preocupação. Corrige-me se estou errado: Depois da substituição das rolhas de cortiça por sintéticas, temes que as bagas passem, com a manipulação transgénica, a trazer uma pila...

Respondi eu ⇒ Bem!... "Bagas com pilas" até era capaz de ser interessante… Das bagas fazia-se vinho e as pilas vendiam-se, pois ao que consta anda por aí muita gente com falta delas.


Publicado por Tovi às 17:55
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 18 de Agosto de 2007
Milho transgénico (II)

Em face das informações que disponho sobre este polémico assunto é esta a minha posição:

Seta Não sou apologista da cultura de produtos transgénicos. Podemos discutir “isto” com calma e num “local” próprio, embora eu não seja um especialista da matéria.

Seta Se a lei vigente permite a sua cultura, e até que esta mesma lei seja eventualmente revogada, todo o honesto cidadão que opte por este tipo de agricultura, terá todo o direito a ganhar o pão que o diabo amassou com esta actividade.

Seta E já que a justiça é cega... por favor comprem-lhe uns óculos!... Não se podem confundir "movimentos anti-globalização" com os de "pró-javardização".



Publicado por Tovi às 18:25
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Milho transgénico
Não se fala de outra coisa… Os telejornais de ontem abriram com esta notícia e o JN de hoje diz: Activistas destroem seara de milho transgénico - Cerca de uma centena de activistas contra os OGM (Organismos Geneticamente Modificados) destruíram, ontem, perto de um hectare de milho transgénico cultivado numa herdade em Silves, (...) Luís Grifo, engenheiro técnico responsável pela cultura do milho, confessou sentir-se "repugnado" (...) "Isto só se sabe que é milho transgénico que está aqui plantado porque foram cumpridas todas as regras de notificações e avisados os vizinhos", (...) Portugal "produz milho apenas para três meses por ano" e assegurou que no resto do ano, o milho é importado e 90% são de transgénico. A acção foi promovida pelo recém-criado movimento Verde Eufémia, tendo contado com a adesão de alguma população local e agricultores biológicos que discordam dos OGM. (...)
 
E na WEB que eu frequento pode-se ler:

«XôZé» / ViriatoWeb ⇒ Se a moda pega... rolando os olhos Seria coerente que os portugueses inspirados no precedente agora criado pelo bando de vândalos, se manifestassem da mesma forma relativamente às politicas económicas e sociais do Governo. Demoniaco ou muito zangado Curioso... a Associação Almargem metida no regabofe quando é subsidiada pelo Estado e autarquias locais algarvias. À nossa custa portanto...PQosP Exclamação

«ZéZen» / ViriatoWeb ⇒ Ao contràrio do que expressas, penso que estes movimentos não são anti-globalização. Estes movimentos são por uma globalização diferente. São pela globalização social , econòmica, cultural e politica, onde haja mais respeito pelo ser humano e pela natureza. A globalização que eles querem é a do beneficio màximo, aquela em que vale tudo, até destruir o planeta, desde que a alta finança ganhe. A esta globalização à quem se oponha com outros valores de globalização. Os transgénicos estão para a comida, como as rolhas de plàstico para o vinho do porto Confuso Ter outras propostas não é javardização. Javardização é a pràtica das multinacionais agro-pecuàrias no mundo agricola a nivel mundial. Exemplo disto é a "Monsanto" e outros jagunços.

«XôZé» / ViriatoWeb ⇒ Se alguns destes gandulos fosse meu filho, morria de desgosto. Demoniaco ou muito zangado

«Novato» / ViriatoWebesta merda com tv e tudo preparada è outra coisa e gênêrê aciste com uma calma do crl àquilo tudo. um bom fogaxo no traseiro daqueles parazitas da sossiedade e estàva tudo arrumado

«Carlos  Silva Barbosa» / NovaCrítica-vinhoO relato desta situação está em www.abrupto.blogspot.com . Alguém pare esta canalha.

«Margarida Rodrigues» / NovaCrítica-vinhoVi ontem, tinha acabado de chegar a Portugal... não percebi nada do assunto... apenas vi um "bando" que tinha acabado de invadir e destruir propriedade privada impunemente, e a policia nem deixou que o coitado do proprietario lhes atirasse com uma maçaroca à cabeça... Shocked  Não me incomoda nada o milho transgénico, agora os vândalos, esses sim, incomodam-me muito Evil or Very Mad


Publicado por Tovi às 16:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

O ambiente que se vive no...

Já passou o Pintor na Qui...

A Desponta da Vinha

Milho transgénico (III)

Milho transgénico (II)

Milho transgénico

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus