"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Domingo, 27 de Maio de 2018
O que me ficou do Congresso do PS

22 congresso ac.jpg

Acabado o XXII Congresso do Partido Socialista, que acompanhei com interesse e cuidado, ficaram-me algumas coisas, umas mais importantes que outras, mas todas dignas de registo.

 

“Não vale a pena varrer para debaixo do tapete o que nos envergonha” – Ana Gomes.

 

Mais uma vez, e unicamente no que concerne à Geringonça e à liderança de António Costa, estou em muito de acordo com o que Francisco Assis tornou a dizer hoje numa reunião magna do PS. E ouvi por lá umas palmitas, não muitas, é certo, mas ouvi algumas.

 

Pedro Nuno Santos, um socialista de esquerda, mais à esquerda que a própria esquerda. Guardem para memória futura o que ele ontem disse no XXII Congresso do PS: De Marx a Costa – as nove frases-chave de Pedro Nuno Santos.

Augusto Santos Silva e Pedro Nuno Santos não partilham da mesma opinião sobre a Geringonça e isso é bom para a Democracia.

 

Não houve cromos tipo Tino de Rãs neste Congresso. A tradição já não é o que era.

 

Centeno ainda não apareceu no Congresso do PS. Estará ainda a preparar uma qualquer folha de excel?
Afinal apareceu... mas só para o discurso do chefe.



Publicado por Tovi às 14:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 4 de Maio de 2018
José Sócrates abandona o PS

Sócrates 4Mai2018.jpg

Hummmm!... Ainda vai fundar um novo partido  

 

   Comentários no Facebook

«Henrique Camões» - Se pensar em criar um novo partido não lhe vão faltar apoios, até mesmo de alguns "envergonhados". Sócrates entrega cartão do PS incomodado com a vergonha que os seus dirigentes AGORA, dizem sentir, será irá processar judicialmente por isso alguém...é costume. Bem, na realidade eu até dou razão ao homem para esta atitude, porquê só agora? Não tiveram vergonha quando rebentou o caso Freeport, não tiveram vergonha quando a sua licenciatura foi posta em causa, não tiveram vergonha quando os jornais noticiavam que o primeiro ministro de Portugal, encomendava os seus fatos no mais caro costureiro do mundo onde um fato rondaria os 50 mil Euros o que não seria compatível, com o vencimento de um membro do governo (pressupondo outras fontes de rendimento), não tiveram vergonha, quando incomodados com a acção da Procuradora Geral da Republica defenderam a sua não recondução. Não tiveram vergonha nem questionaram nada disto e de muitas outras coisas que a comunicação social ia noticiando, não interessava, o tempo era de vacas gordas e o PS estava de vento em popa, a factura seria paga pelos do costume e haveria no futuro alguém sobre quem deitar as culpas. Costuma-se dizer a propósito, que "é pior a emenda que o soneto" neste caso seria melhor deixar a "partitura" como estava, porque esta gente não é ingénua, não é inexperiente, não é ignorante e não é inocente, eles estiveram lá, o Costa, o Santos Silva, o Vieira da Silva, etc, e são cúmplices, pelo menos passivos dos erros de que agora dizem ter vergonha. Haja vergonha sim, mas do comportamento colectivo dos políticos em Portugal.

«David Ribeiro» - O hábito repetido de desculparmos os erros “dos nossos” com os erros “dos outros” é que fez chegarmos ao estado de corrupção em que nos encontramos.

«Pedro Baptista» - É muito estranha esta reviravolta no topo do PS, particularmente por parte de Augusto Santos Silva, o ministro do atual governo que, além de Costa, era ministro ( e eminente) do 1º Governo Sócrates e, no caso dele, até do 2º, o que nos levou à troika. Uma eminência parda que Sócrates considerava indispensável ao lado de si e de Manuel Pinho. Até agora o discurso era à justiça a justiça, à política a política... Agora houve um reviravolta de 180º e passou a haver uma condenatória radical? Só pode trazer água no bico! Aqui há marosca... Até parece que alguém está com medo que a coisa alastre e se põe já a sacudir a água do capote. É hora dos ratos... mas aqui HÁ GATO...

«Jorge De Freitas Monteiro» - David, como queres que se faça esse tal julgamento político de que falas se ainda não é claro que o homem seja culpado do que é acusado, antes do debate contraditório diante de um tribunal e da decisão condenatória eventual? Podes detestar a pessoa, podes abominar o modo como governou, mas não é por isso que se torna lógico ou legítimo considerar que é culpado dos crimes que lhe são imputados. Não basta vir com a lenga lenga da presença dos cabritos e ausência das cabras. É preciso provar pagamentos, decisões que beneficiaram os pagantes e nexo de causalidade entre os primeiros e as segundas. Não me incomoda o julgamento político sobre matérias políticas; incomoda-me o linchamento público antecipado sobre acusações criminais complexas e por julgar.

«David Ribeiro» - Até os seus pares já o condenam politicamente, Jorge De Freitas Monteiro… e não esperaram pelos Tribunais.

«Jorge De Freitas Monteiro» - Eu sei. Um triplo erro da parte deles: jurídico, ético e político. Faz imensa falta Mário Soares.

«Duarte Nuno Correia» - Defender o Sócrates exige um estado de alheamento tão grande da realidade, como dizer que a terra não é redonda ou que é o sol que gira à volta da terra. Mas a verdade é que ainda há, hoje, quem acredite em tudo isso.



Publicado por Tovi às 14:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2017
Resposta do Iraque ao ultimato do MNE

Embaixada Iraque em Lisboa.jpg

No seguimento das agressões a um jovem em Ponte de Sor perpetuadas pelos dois filhos do embaixador iraquiano em Lisboa ficou hoje a saber-se pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, que as dúvidas suscitadas pela diplomacia de Bagdade sobre o caso foram enviadas à Procuradoria-Geral da República para esta, se entender pertinente, facultar eventuais elementos adicionais que permitam ao Governo deliberar sobre este caso tendo em conta o estipulado na Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas. É o que se chama dizer “nin” às perguntas dos portugueses sobre este caso.

Os filhos do Embaixador do Iraque em Portugal (24Ago2016)

Não há nada que o dinheiro não compre... (3Set2016)



Publicado por Tovi às 10:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 29 de Dezembro de 2016
Feira de Gado

Concertacão social eEz2016.jpg

Houve um que por fazer uns corninhos foi para o olho da rua 

 

  Comentários no Facebook

«João Simões»Parece que é mais outro assunto encerrado - Parceiros sociais dão por encerrado assunto "feira de gado" - Em declarações à TSF, o ministro dos Negócios Estrangeiros admitiu que se excedeu nas palavras e pediu desculpa aos parceiros socais.

«David Ribeiro» - Posso concluir do seu comentário, João Simões, que não repudia a afirmação do Ministro dos Negócios Estrangeiros quanto ao assunto “feira de gado”?

«José Alberto Rio Fernandes»Em geral não associamos a feira de gado a longa negociação, um "marralhar" e larga discussão até ao acordo final? E então? Indignação porquê? Porque apetece? Ou não se pode usar a palavra gado sem que se pense que se está a comparar pessoas a vacas? Mas, estava e negociar-se pessoas na Concertação Social? Por isso se acha grave comparar a gado, é isso? De qualquer forma, por certo a pensar em mentes mais sensíveis o Ministro Augusto Santos Silva pediu desculpa.

«David Ribeiro»E não fará parte da política árduas negociações?... Por isso é para mim estranha esta comparação às feiras de gado.

«José Alberto Rio Fernandes»Temos direito a achar estranho, mas não deveríamos antes de mais achar estranho que jornalistas transcrevessem frases privadas? De resto, insisto que não há qualquer comparação na frase entre parceiros sociais e gado, porque nas feiras de gado não se negoceia com bois ou vacas. Mas, mesmo os mais melindrados, não aceitam as desculpas? Os parceiros sociais já o fizeram!...

«Maria Helena Guimarães» - Se me permitem um comentário, há uma diferença abismal entre uma brincadeira num jantar privado de um partido e os corninhos na Assembleia Nacional, ou não haverá????

«David Ribeiro» - Seguramente que há diferenças, mas ambas a colocar muito mal os seus autores. E há também o facto do outro, o dos corninhos, nunca ter pedido desculpa ao que me lembro.

«Pedro Baptista» - Mas isto é precisamente o que o Santos Silva pensa das pessoas... O Santos Silva e os outros (e os outros são mais do que as pessoas posso imaginar), diga-se de passagem. Ele acha, como acham todos, que os cidadãos são esterco para serem manipulados, nada mais: esta é a dimensão da pretensa democracia que se quer o superior modelo da inteligência e da moralidade dos direitos humanos, mas que, na verdade, não passava de uma ditadura de gangues. Este governo, como os anteriores, são isto: uns bandidozecos de meia-tigela a viverem e divertirem-se na arte de enganar os cidadãos, estudando para isso, com profundidade, até sociológica, as suas fraquezas psicológicas... Como é que depois de tanta alarvice, este tipo não é demitido? Mas os portugueses, sobre isto, nada dizem... Parece que acham normal que os governantes os entendam mesmo como bestas... Mau, mau é mesmo se um ministro oferecer um par de estalos a um gajo que talvez os merecesse... Ou talvez dizer coisas como estas... - Santos Silva pede desculpa por comparar concertação social a ‘uma feira de gado’

«Rodrigo Sousa Castro» - Tão certinho em público e tão desastrado em privado...



Publicado por Tovi às 08:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Posts recentes

O que me ficou do Congres...

José Sócrates abandona o ...

Resposta do Iraque ao ult...

Feira de Gado

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus