"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Terça-feira, 19 de Setembro de 2017
O que se passa com a Ryanair?

19Set2017 aa.jpg

Hummm!... Qual será o verdadeiro motivo?... Esta malta não costuma dar ponto sem nó e a explicação dada que é para "melhorar a pontualidade" é difícil de engolir… mas até pode ser que seja, que disto eu percebo pouco.

 

   Comentários no Facebook

«Gonçalo Moreira» - O motivo é muito simples: erro de cálculo nas necessidades de pessoal, como a própria Ryanair assume no seu comunicado, enviado por e-mail a todos os clientes registados e difundido no site. Como todos sabemos, a Ryanair tem crescido muito a sua frota de aviões e de destinos. Isto coloca-lhe uma necessidade enorme de contratação de novos pilotos e assistentes de bordo. O facto é que a Ryanair não tem conseguido contratar à velocidade que desejava e, num período em que se vê forçada a dar férias aos seus pilotos, fica com tripulações a menos.

«Simão Santos» - Juntamente com um êxodo de pilotos para a norwegian e o médio oriente

«Gonçalo Moreira» - Exactamente Simão Santos. Não conseguem contratar a ritmo suficiente para compensar as necessidade e perdas de pessoal. O cenário, neste momento é muito penalizador para a Ryanair. O número de voos que estão a ser obrigados a cancelar, por dia, em toda a Europa é enorme. Mas pelo menos falam e dizem a verdade. Respeito isso.



Publicado por Tovi às 13:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Domingo, 3 de Setembro de 2017
Red Bull Air Race World Championship

Red Bul Air Race 3Set2017 aa.jpg

Esta sexta etapa da Red Bull Air Race World Championship, dada a natureza estreita do rio Douro entre as cidades do Porto e de Gaia, é uma das pistas mais rápidas deste campeonato mundial, com poucas curvas, logo com poucos locais para os pilotos diminuírem a velocidade e só nas manobras de inversão vertical (VTM, sigla em inglês) os pilotos desaceleram. E num voo perfeito com um tempo fabuloso de 01:07.229, o piloto checo Martin Sonka venceu a categoria Master (a principal) à frente de Pete McLeod (01:07.342), Matt Hall (01:08.508) e Kirby Chambliss (01:09.141), conquistando assim a sua segunda vitória em 2017 e subindo à liderança do campeonato.

A organização estima que só no dia de hoje terão estado nas duas margens do rio mais de 600 mil espectadores.



Publicado por Tovi às 19:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 23 de Dezembro de 2016
Avião líbio com 118 pessoas a bordo sequestrado

Líbia avião desviado 23Dez2016 aa.jpg

Ainda pouco se sabe neste momento [12h00 em Portugal Continental] mas tudo aponta para que um Airbus A320 de um voo doméstico líbio da Afriqiyah Airways, com 118 pessoas a bordo, tenha sido tomado por um sequestrador que o desviou para Malta e que está a ameaçar fazer explodir o avião.

 

  Expresso, 13h50 de hoje

Sequestradores de avião líbio já foram detidos - Foram detidos os dois sequestradores do Airbus A320 da Afriqiyah Airways, que foi desviado esta sexta-feira de manhã para o aeroporto de La Valetta, em Malta, e foram retirados do aparelho os últimos membros da tripulação, segundo as informações divulgadas pelo primeiro-ministro do país, Joseph Muscat, que tem estado a avançar informações sobre a operação a partir da sua conta do Twitter. Os dois sequestradores têm cerca de 20 anos e, de acordo com o presidente da Câmara de Sebha, Hamed al-Khayali, estavam armados com granadas que ameaçavam detonar caso não lhes fosse concedido asilo político. O ministro dos Negócios Estrangeiros do governo de União Nacional líbio, Taher Siala, indicou que os dois homens queriam também anunciar a criação de um partido político pró-Khadafi. O aparelho efetuava um voo doméstico na Líbia - saíra da cidade de Sebha, no sul do país, às 8h10 de Lisboa, com destino a Trípoli -, quando foi desviado pelos dois sequestradores. O piloto tentou aterrar na Líbia, mas foi obrigado a desviar a rota. Aterrou em La Valetta cerca das 10h30. Entre as 118 pessoas que se encontravam a bordo, 111 eram passageiros (82 homens, 28 mulheres e uma criança) e os restantes eram membros da tripulação.



Publicado por Tovi às 12:08
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 4 de Dezembro de 2016
A queda do avião da Chapecoense

A queda do avião da Chapecoense Nov2016.jpgAinda não está terminada a investigação ao acidente do voo da LaMia que transportava para a Colômbia a equipa brasileira de futebol do Chapecoense, na madrugada da passada terça-feira, causando a morte a 71 pessoas (22 jogadores, 22 dirigentes, membros da equipa técnica e convidados, 22 jornalistas e nove tripulantes), tendo sobrevivido três jogadores, dois tripulantes e um jornalista, mas já estão perfeitamente apurados os azares e más decisões que contribuíram para a queda deste avião.

 

   JN 12Dez2016

Autoridades confirmam que avião da Chapecoense não tinha combustível quando caiu
Ao que já foi apurado, o avião pilotado pelo boliviano Miguel Quiroga, que tinha partido da Bolívia em direção a Medellin, Colômbia, seguia no limite da capacidade de combustível, com autonomia para percorrer três mil quilómetros, quando o voo era de 2.985 quilómetros. Nas gravações de áudio - entretanto tornadas públicas - entre o piloto da aeronave e a torre de controlo de Bogotá, o profissional só alertou para uma situação de emergência às 21.45 horas, ou seja, quinze minutos antes da suposta hora de chegada. Uma atitude "negligente", na opinião do diretor da Aviação Civil da Colômbia, Alfredo Bocanegra. Por isso mesmo, especialistas em segurança aérea acreditam que o piloto do LaMia tenha, de forma "irresponsável", adiado o procedimento até ao último momento, de forma a evitar penalizações, comuns em casos de falha de combustível.

Falta de autonomia
A aeronave em que seguia a equipa da Chapecoense tem autonomia para 4.22 horas de voo, o equivalente a três mil quilómetros à velocidade de cruzeiro de 801 km/h. Calculando a rota entre Santa Cruz de la Sierra e Medellín, o voo deveria percorrer 2985 quilómetros, calcando, assim, o limite da autonomia. Quando caiu em Cerro Gordo, a 30 quilómetros de Medellín, no município de La Unión, o avião já tinha percorrido quatro horas e 15 minutos, restando-lhe apenas 15 minutos de reserva. De acordo com códigos internacionais de segurança, os pilotos devem ter no mínimo 30 minutos de combustível além do necessário o que, ao tudo indica, não aconteceu.

Prioridade de aterragem de outro avião
À falta de autonomia, o piloto de aviação comercial e especialista Carlos Camacho junta outro fator para a tragédia: um avião da VivaColombia pediu prioridade de aterragem "como medida preventiva", imediatamente antes do avião da LaMia. Seguindo o procedimento padrão, o piloto Miguel Quiroga voou em círculos enquanto aguardava pela pista, mas já era tarde. O avião perdeu altitude e acabou por cair. Este imprevisto poderá ter encurtado a margem de erro que, por si só, já era curta.

Velocidade do avião da LaMia
Para o especialista em aviação civil Lito Sousa, que falou à "Folha de São Paulo", a velocidade da aeronave, 263 quilómetros por hora, era mais reduzida do que a habitual num voo regular, sendo apenas justificada numa grande aproximação a uma pista de aterragem, o que não era o caso, visto que, na altura do acidente, o aeroporto de Medellín ainda estava a 30 quilómetros de distância.

A companhia aérea fez quatro voos no limite do combustível em seis meses
A falta de autonomia do avião acidentado, apontada como a causa provável da tragédia, já tinha ocorrido quatro vezes nos últimos seis meses, sendo que, nesses casos, as viagens superaram o tempo de autonomia do avião.

Miguel Quiroga já tinha feito o trajeto inverso com tempos de duração superiores
Entre agosto e novembro deste ano, Quiroga já tinha feito três vezes o trajeto inverso ao de esta terça-feira, ou seja, entre Medellín e Santa Cruz de la Sierra. Segundo o Diário Catarinense, que transcreve os dados do "Flightradar" - site especializado em tráfego aéreo -, em todas as viagens, o tempo de duração foi igual ou superior ao que a companhia informou nos seus planos de voo como limite de autonomia do avião.

Funcionária do aeroporto alertou tripulação para falta de combustível antes da descolagem
Uma funcionária da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares de Navegação Aérea da Bolívia (Aasana) analisou o plano de voo e alertou a tripulação do avião da LaMia para o facto de o combustível ser insuficiente, ao perceber que o tempo de voo entre Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) e o aeroporto de Medellín (Colômbia) era igual ao da autonomia de combustível do avião, 4.22 horas. Em resposta ao alerta e ao pedido de elaboração de plano alternativo, um representante da LaMia disse que havia falado com o piloto do avião e que conseguiriam fazer o trajeto em menos tempo. A funcionária, que tinha poderes para impedir o voo, foi afastada do cargo, informa a brasileira "Globo".

Piloto era dono da companhia
Além de piloto do avião, Miguel Quiroga era um dos dois sócios da microcompanhia aérea LaMia, que tinha apenas 15 funcionários, entre parentes e amigos, avança a "BBC". A empresa venezuelana tem outros aviões, mas este era o único que poderia voar, visto que os restantes se encontravam em reparações técnicas.

Filho do copiloto diz que avião não reabasteceu por causa de atraso
A LaMia não está autorizada a voar no Brasil, pelo que a Académica Chapecoense viajou num voo comercial de S. Paulo, no Brasil, para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, de onde seguiriam, em "charter", para a Colômbia. Em entrevista ao site boliviano "El Deber", Bruno Gómez, de 18 anos, filho do copiloto Ovar Goytia, disse que o plano inicial era que o avião parasse na cidade de Cobija, norte da Bolívia, para reabastecer antes de seguir para Medellín. Mas um atraso no voo comercial que transportou a equipa de futebol de São Paulo até à Bolívia terá ditado a decisão de abastecer completamente o avião, evitando, assim, escalas até ao destino, dado que o aeroporto de Cobija não tem iluminação capaz de permitir aterragens noturnas.

Escolha da companhia aérea
A direção da Chapecoense reforçou na manhã desta quinta-feira que os critérios para a escolha da LaMia foram absolutamente técnicos, entre eles "a qualidade da aeronave, a mesma utilizada pela família real britânica, com todas as condições de segurança e conforto necessárias para viagens de curta e média distância." O representante do clube, Andrei Copetti, explicou ainda que o contacto inicial para a viagem do clube partiu da própria companhia aérea, experiente no transporte de equipas de futebol. "Eles procuraram-nos e ofereceram os seus serviços, e depois analisamos o custo benefício", explicou à imprensa brasileira. 



Publicado por Tovi às 09:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 2 de Novembro de 2016
Relatório do acidente com o C-130 da FAP

Azeredo-Lopes-ministro-da-Defesa-2016.jpgO relatório de averiguações da Força Aérea Portuguesa ao acidente com um avião C-130 na Base Aérea do Montijo, que a 11 e Julho deste ano causou três mortos, diz expressamente que o acidente "ocorreu devido à impossibilidade da tripulação em controlar eficazmente a aeronave no decurso de uma manobra que visava treinar a interrupção da respetiva corrida de descolagem -- manobra designada de «aborto à descolagem»" e por isso a FAP considerou o acidente como ERRO HUMANO. Mas o ministro da tutela, Azeredo Lopes, já afirmou, e muito bem, que “não posso falar em erro humano, posso falar quando muito num fator humano envolvido no acidente mas em que daí não resulta um qualquer juízo de censura perante o que aconteceu. Estamos a testar situações limite e, nessas situações, a hipótese de não correr bem é uma hipótese que tem que se considerar como natural". Uma forma simples e clarividente de acabar com a mania das culpas serem sempre do “electricista” ou da “senhora da limpeza”.



Publicado por Tovi às 07:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 13 de Agosto de 2016
Beriev BE-200 Altair

Deverão ter chegado nesta madrugada à base aérea de Monte Real dois aviões enviados pela Rússia em resposta ao pedido português de ajuda internacional para o combate aos incêndios florestais e ao abrigo do protocolo de protecção civil assinado entre os dois países.

Incêndios Beriev Be-200 Altair ab.jpg

O Beriev BE-200 Altair é uma aeronave anfíbia para múltiplos propósitos - combate a incêndios, busca e salvamento, patrulha marítima, carga e transporte de passageiros - desenvolvida pela Beriev Aircraft Company e fabricada pela produtora de aeronaves russa Irkut Corporation. Tem uma capacidade de 12 toneladas (12.000 litros) de água, ou até 72 passageiros.

Especificações – Dimensões: Comprimento 32 m (105 ft), Envergadura 32,8 m (108 ft), Altura 8,9 m (29,2 ft), Área das asas 117,4 m² (1 260 ft²); Peso vazio 27.600 kg (60.800 lb), Peso máx. de decolagem 41.000 kg (90.400 lb); Propulsão: Motor(es) 2x turbofans Progress D-436TP; Performance: Velocidade máxima 700 km/h (378 kn), Alcance (MTOW) 2.100 km (1.300 mi), Teto máximo 8.000 m (26.200 ft), Razão de subida 13 m/s.



Publicado por Tovi às 11:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 5 de Julho de 2016
Avião KC 390

Avião KC390 Embraer aa.jpg

É hoje apresentado em Portugal o avião KC 390, da brasileira Embraer, uma aeronave de carga em que a maior parte da estrutura foi concebida por uma equipa de 170 engenheiros da portuguesa CEiiA, um centro de engenharia que em 450 mil horas de trabalho desenvolveu 1.600 peças - uma parte do leme e o dorso do avião, onde se vão instalar as portas do trem de aterragem, os elevadores das asas traseiras e a fuselagem – deste projecto que coloca Portugal na primeira linha do mercado mundial da aeronáutica.

 

 Comentários no Facebook

«Avelino Oliveira» >> ...humm… vai cair...

«Luiz Paiva» >> Uma velha anedota já nos colocava no topo da engenharia aeronáutica: no protótipo, durante o voo, soltavam-se sempre as asas. O português sugeriu que se picotasse a ligação à fuselagem e resultou. Explicou, então, que usou o princípio do papel higiénico - nunca rasga pelo picotado...

 

 Ficha técnica - Embraer KC-390

Dimensões externas: Envergadura 35,05 m; Comprimento 35,20 m; Altura 11,84 m.
Dimensões internas do compartimento de carga: Comprimento máximo 18,54 m; Altura máxima 3,20 m; Largura máxima 3,35 m.
Pesos e capacidades: Vazio 51.000 kg (112.000 lb); Máximo de decolagem (MTOW) 67.000 kg (148.000 lb) (missões táticas), 74.400 kg (164.000 lb) (normal) e 81.000 kg (179.000 lb) (transporte logístico); Carga útil máxima: 27.000 kg (59.500 lb); Combustível nas asas: 23.200 litros (6.130 galões); Tripulação: 3 (1 piloto, 1 co-piloto e 1 engenheiro de voo) e 80 soldados equipados ou 64 paraquedistas (configuração típica).
Desempenho: Velocidade máxima Mach 0,8; Velocidade máxima de cruzeiro 470 kn (870 km/h); Alcance com carga útil máxima 1.380 m.n. (2.560 km); Alcance de traslado 3.350 m.n. (6.200 km); Transferência de combustível 2.495 km (raio de missão REVO); Atitude máxima da operação 36.000 ft (11.000 m); Distância de decolagem 1.100 m (missões táticas), 1.300 m (normal) e 1.630 m (transporte logístico).
Estrutura: Fator de carga 3,0 g (missões táticas em pista semipreparada), 2,5 g (normal) e 2,25 g (transporte logístico); Pressurização: 7,6 psi (52 400 Pa).
Propulsão: 2 Turbofans Pratt & Whitney IAE V2500-E5 – 31.330 lbf (139.400 N) de empuxo cada.
Sistemas e equipamentos: RWR / chaff & flare (sistemas de autodefesa); DIRCM - Directional Infrared Countermeasures (sistemas de autodefesa); Sistema de reabastecimento em voo; Sistema HUD duplo; Iluminação da cabina compatível com sistemas de visão nocturna; Sistema de cálculo preciso do ponto de lançamento de carga.



Publicado por Tovi às 09:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 3 de Novembro de 2015
Porque caiu o avião da Metrojet?

Metrojet acidente 31Out2015 ae.jpg

Segundo fontes da companhia russa Metrojet tudo leva a acreditar que não foram causas técnicas ou erro do piloto que provocou o acidente, havendo fortes possibilidades da eventual deflagração de uma bomba.

 

  Comentários no Facebook

«Zé Carlos» >> Estão a deixar esses loucos do Estado Islâmico crescerem. Daqui a pouco ninguém tem mão neles.

«David Ribeiro» >> Os resultados das análises às caixas negras ainda não são do conhecimento público, permitindo para já todo o tipo de especulações. Por outro lado é ensurdecedor o silêncio dos israelitas sobre este acidente, sabendo todos nós que Israel tem toda esta zona perfeitamente monitorizada por mar, terra e ar.

 

  Al Jazeera 3Nov2015 8h43 GMT

Segundo as últimas notícias vinculadas pela Al Jazeera e pela NBC News um satélite de infravermelhos dos EUA detectou um flash de calor no momento em que o avião de passageiros russo caiu na península de Sinai, no Egipto, podendo ter sido algum tipo de explosão no próprio avião, ou num tanque de combustível ou mesmo uma bomba. As imagens de satélite descartam um ataque de mísseis superfície-ar.

Metrojet acidente 31Out2015 Al Jazeera3Nov2015 ab.

 

  Al Jazeera 7Nov2015 19h52 GMT

Metrojet acidente 31Out2015 AlJazeera 7Nov2015 aa.



Publicado por Tovi às 07:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 1 de Novembro de 2015
Avião da "Metrojet" despenhou-se no Egipto

Metrojet acidente 31Out2015 ac.jpg

Morreram todos os 224 passageiros e tripulantes do Airbus A321-200 da companhia russa “Metrojet” que se despenhou ontem nas montanhas da Península do Sinai, 23 minutos depois de ter levantado voo do popular resort egípcio de Sharm el-Sheikh com destino a São Petersburgo. O Estado Islâmico já reivindicou ter abatido o avião russo com um míssil, mas quer as autoridades egípcias quer as russas dizem ser muito pouco provável e tudo leva a crer ter-se tratado de uma falha técnica. Mas para já, e porque o seguro morreu de velho, as companhias Emirates, Lufthansa e Air France já suspenderam os seus voos sobre a Península do Sinai até à conclusão dos inquéritos que se irão realizar.

 

  Comentários no Facebook

«Joaquim Leal» >> A ser abatido só se foi por método de bagagem. Os bezerros não têm aquela "artilharia". Isso é mais para os lados da Ucrânia. ;P

«Fernando Duarte» >> os bezerros nem têm misseis para atingir aviões a essa altitude nem têm acesso a bagagens no Egipto, depois dos atentados que houve là, em particular em Sharm el cheik

«Carlinhos da Sé» >> Ó Leal, os "bezerros" podem até nem ter, mas não duvides que os bois da "CIA", que por ali andam, têm. Eu gostava de vos ver chamar "bezerros" cara a cara, não é por nada...

«David Ribeiro» >> Até ao momento tudo leva a crer ter sido por falha técnica este acidente aéreo na Península do Sinai, o mais mortífero da história da aviação russa, mas a notícia que os EUA estão a aumentar em quase 100 milhões de dólares a ajuda à oposição Síria, elevando o montante total para aproximadamente 500 milhões de US$ desde 2012, permite todo o tipo de especulações.

«Albertino Amaral» >> E porque não um pouco de "bluff", para criar medo?

«Francisco Santos» >> O avião já ia a 740 km/h e passou para 172 km/h num minuto… Também suspeito de quebra instantânea em voo.

Metrojet acidente 31Out2015 ad.jpg



Publicado por Tovi às 08:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 30 de Outubro de 2015
Caça russo T-50

Rússia caça T-50 ac.jpg

Este novo caça foi exibido pela primeira vez em agosto de há quatro anos, no Salão Aeroespacial Internacional MAKS 2011, realizado nos arredores de Moscovo, e começou agora a fazer voos de teste, informou nesta terça-feira Yuri Sliusar, presidente da corporação aeronáutica russa OAK. Desenvolvido pela companhia Sukhoi, o T-50 (PAK FA) é um avião de combate de quinta geração, combinando as funções de um caça e avião de ataque, com as seguintes características: voo supersónico sem usar pós-combustão; baixa detectabilidade a radares; equipamentos ópticos, acústicos e outros sistemas de detecção; alta manobrabilidade e capacidade de descolar e aterrar em pistas relativamente curtas. O fabrico em série do T-50 começará depois de 2016, e a aeronave deverá substituir os MiG-29 e Su-27 no arsenal da Força Aérea russa.



Publicado por Tovi às 09:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 26 de Outubro de 2015
Avião russo Su-34

O terror de toda a oposição síria, incluindo o Estado Islâmico.

Rússia bombardeiro tático Su-34 aa.jpg

 Características técnicas

Rússia bombardeiro tático Su-34 ab.jpg

  Historial do Su-34

Rússia bombardeiro tático Su-34 ac.jpg



Publicado por Tovi às 08:37
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 24 de Março de 2015
Acidente aéreo nos Alpes franceses

Avião acidente nos Alpes franceses 24Mar2015 b.jp

Primeira imagem divulgada por um jornal francês do local onde de despenhou hoje um Airbus A320 da companhia low cost alemã Germanwings com 150 pessoas a bordo.

Avião acidente nos Alpes franceses 24Mar2015 c.jp



Publicado por Tovi às 17:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


27
28
29

30


Posts recentes

O que se passa com a Ryan...

Red Bull Air Race World C...

Avião líbio com 118 pesso...

A queda do avião da Chape...

Relatório do acidente com...

Beriev BE-200 Altair

Avião KC 390

Porque caiu o avião da Me...

Avião da "Metrojet" despe...

Caça russo T-50

Avião russo Su-34

Acidente aéreo nos Alpes ...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus