"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sexta-feira, 19 de Junho de 2020
Um São João muito especial... no Porto

Porto S João.jpg

 

   19h15 de hoje

São João Bruno Nogueira.png
O despacho hoje assinado por Rui Moreira, anexa uma informação da Proteção Civil e determina que:
a) Os estabelecimentos de bebidas, sem espaço de dança, que não disponham de CAE que permita a confeção de refeições, como sejam cafés, pastelarias e similares encerram a partir das 19h00 do dia 23 de junho e até às 8h00 do dia 24 de junho;
b) Com fundamento em relatório emitido pelo Serviço Municipal de Proteção Civil do Município do Porto, em anexo, o encerramento das salas de espetáculos e recintos similares, a partir das 19h00 do dia 23 de junho e até às 8h00 do dia 24 de junho;
c) Os estabelecimentos de restauração, que disponham de CAE que permita a confeção de refeições encerram a partir das 23h00 do dia 23 de Junho e até às 8h00 do dia 24 de junho.



Publicado por Tovi às 07:02
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 11 de Junho de 2020
É triste... mas tem que ser

sem nome (3).png

O presidente da Câmara do Porto juntou os conselheiros que fazem parte dos Conselhos Municipais de Segurança e Economia para debater o desconfinamento na cidade. Do debate saiu a ideia unânime de que não pode haver facilitismo quanto às festas de São João e que, além do cancelamento do programa oficial, também os arraiais particulares e os grandes ajuntamentos devem ser evitados. A reunião juntou as principais instituições da cidade no grande auditório Manoel de Oliveira, no Rivoli, na tarde de terça-feira, entre as quais se contavam as forças de segurança, como PSP, GNR e Polícia Municipal, mas também a proteção civil, os responsáveis pelos transportes, como Metro e STCP, e as autoridades de saúde, além dos diversos agentes económicos e representantes dos partidos. Assim, na noite de São João não haverá transportes, não haverá música nas ruas que estarão a funcionar normalmente, mas como fiscalização e policiamento reforçados. Rui Moreira lembrou contudo que o país não estará, em princípio, em estado de emergência e que não possui poderes para proibir que as pessoas se juntem em casa ou circulem nas ruas. O apelo é, pois, para que as sardinhas sejam comidas em família e que não se estrague, numa noite, o admirável exemplo de civismo que os portuenses têm dado ao país. "Hoje não estamos em estado de emergência e esperamos não estar no dia 23 de junho. Mas sendo assim não podemos impedir as pessoas de circular e não podemos tentar impor medidas que as pessoas não cumprem e que não podemos obrigá-las a cumprir", explicou.

  Sardinhas e festa na noite de São João no Porto só se for em casa e nunca aos "centos"

 

 

   Roubado por aí...
103723358_3282125291822260_4751459371579141158_n.j




Sábado, 30 de Maio de 2020
COVID-19 - Câmaras dão tudo para relançar a economia

Ricardo Valente.jpg
   “Expresso – Economia” deste fim-de-semana

“No Porto, onde claramente se sente o abalo da covid-19 é no turismo, e antes de setembro ou outubro será prematuro tentar perceber o impacto estrutural desta crise provocada pela paragem brusca da atividade económica”, diz Ricardo Valente, vereador municipal com o pelouro da Economia.
Os números da taxa turística dão uma primeira ideia do que pode estar em causa: depois dos €15 milhões arrecadados pela autarquia em 2019, o Orçamento retificativo de 2020 aponta apenas para €5 milhões, “uma quebra brutal”, num ano que registava, até abril, um crescimento de 20% face ao exercício anterior.
Já nos investimentos empresariais em curso, o vereador garante “não haver um impacto claro da pandemia”. “A Natixis e a Critical Techworks continuam a crescer e a contratar, mostrando que a dinâmica dos negócios internacionais se mantém em forma. Boa parte dos projetos que o Porto atraiu nos últimos anos são coisas como centros tecnológicos e de inovação. São o futuro das empresas e, por isso, mesmo, são o que é poupado em momentos de crise e redução de custos”, justifica.
Das empresas locais, “também chegam sinais animadores, como a compra dos ingleses da Iontas pela portuense FairJournay Biologics, que reforça o estatuto de líder mundial na descoberta e fabricação de anticorpos. Aliás, o número de processos tramitados em abril representou 70% de um mês normal, “indicando que as coisas continuam a acontecer”, sublinha.
“O turismo foi decisivo para pôr o Porto na moda, mas em 2018 e 2019 mais de 60% do investimento realizado aqui já teve uma base corporativa e o principal fluxo veio da instalação de empresas”, adianta. Mas há sombras no horizonte, até porque o novo ambiente económico global e “uma eventual deriva nacionalista pode reverter a lógica de internacionalização das empresas que têm vindo a escolher a cidade”.
Assim, num concelho ainda na “fase de arranque do seu trajeto de regeneração económica, alicerçado na utilização de casos de sucesso de outros investidores como cartão de visita para atrair novas empresas”, este é o momento de jogar ao ataque e atuar: “Vamos voltar à carga, vamos vender a cidade pelo mundo fora” anuncia.
Sabe que o futuro da operação aeroportuária será decisivo no que vai acontecer nos próximos tempos e, apesar da polémica à volta das rotas da TAP, conta “como trunfos” com companhias que já se posicionaram para ligar a cidade e a região ao mundo, da Lufthansa à Luxair, Turkish Airlines, Ryanair ou EasyJet.
Ao nível da economia local, há benefícios fiscais e isenção do pagamento de taxas municipais a comerciantes e outros agentes económicos, estimadas em €315 mil. Há, ainda, um novo Fundo Municipal de apoio ao investimento e desenvolvimento económico, dirigido a startups, microempresas e PME da cidade, de forma a responder aos novos desafios da economia e contribuir para que os negócios e postos de trabalho se mantenham através do acesso a capital ou reforço de liquidez. Nos grandes projetos, o destaque vai para a expansão do Metro do Porto, orçada em €365 milhões.



Publicado por Tovi às 10:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 21 de Maio de 2020
Devemos-lhes um grande OBRIGADO

Captura de Ecrã (228).png


Os proprietários de alojamentos locais e empreendimentos turísticos da cidade do Porto que cederam quartos a profissionais de saúde na linha da frente do combate à COVID-19 vão poder receber um apoio financeiro municipal, a título excecional, próximo dos 111 mil euros. Antes mesmo da declaração de pandemia pela OMS, "num ato de solidariedade e entreajuda, proprietários de alojamento local, hotéis e demais empreendimentos turísticos, disponibilizaram os seus alojamentos aos profissionais de saúde sem qualquer tipo de compensação", recorda a proposta assinada pelo vereador da Economia, Turismo e Comércio, Ricardo Valente.




Quarta-feira, 13 de Maio de 2020
Sessão Extraordinária da A.M.Porto

97145958_10217314564363988_1068453009861640192_o.j

Teve lugar ontem à tarde mais um sessão extraordinária da Assembleia Municipal do Porto, por videoconferência como nos obriga a pandemia.

Ordem de trabalhos:
Ponto 1 - Deliberação sobre a 1.ª Revisão Orçamental do ano 2020.
Ponto 2 - Deliberação sobre a Aquisição em direito de preferência dos imóveis sitos à Rua Justino Teixeira, nºs. 228 a 244 e Rua Monte da Estação, nºs. 79 / 85 / 97 e 101.
Ponto 3 - Deliberação sobre o Aumento de capital e alteração dos Estatutos da Empresa Municipal de Ambiente do Porto, E.M., S.A.

Todos estes pontos da O.T. foram discutidos, votados e aprovados por maioria.

 

   Assembleia aprova revisão orçamental

«…a saúde financeira atual do Município do Porto, numa posição privilegiada face a alguns congéneres, e que permite "suportar este impacto"…»



Publicado por Tovi às 07:52
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 12 de Maio de 2020
Preparando o “dia seguinte”

#mno_visita_RM_PM_comercio_04.jpg

A pandemia COVID-19 ainda não nos largou, mas já há sinais de um abrandamento, quer no número de contagiados quer de mortes… e temos que começar desde já a trabalhar para o “dia seguinte”, que é exatamente o que o executivo camarário do Porto está a fazer: Criação de um Fundo Municipal de apoio ao investimento e ao desenvolvimento económico, dirigido a startups, microempresas e PME's da cidade; Concessão de benefícios fiscais e isenção do pagamento de taxas municipais a comerciantes e outros agentes económicos; Linha de apoio de emergência às associações da cidade; Implementação pelas empresas municipais Domus Social, SRU, Porto Vivo ou Águas do Porto, de minoração dos efeitos negativos derivados da obrigação de suspensão e encerramento da atividade comercial e das restrições impostas à liberdade de circulação de pessoas e bens.

 

   Dados atualizados ao dia de hoje
mundo 12mai.jpg



Publicado por Tovi às 07:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 4 de Maio de 2020
Plano de desconfinamento a partir de 4 de Maio

95265391_10157808782623183_2403219031734616064_o.j

 

   Muito bem...
Captura de Ecrã (169).png



Publicado por Tovi às 07:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 1 de Maio de 2020
Em tempos de COVID-19... assim se higieniza o Porto

pa.jpg

Caro Filipe Araújo, digníssimo Vice-presidente da Câmara Municipal do Porto… queira fazer o favor de transmitir a todo o pessoal da Porto Ambiente o nosso MUITO OBRIGADO.

  Visão, 1mai2020 - Como se desinfeta uma cidade como o Porto em tempos de pandemia em 19 imagens



Publicado por Tovi às 11:55
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 27 de Abril de 2020
Combater o COVID-19 e os seus danos colaterais

O relatório de situação da COVID-19 apresentado diariamente pela Direção Geral de Saúde disse-nos ontem (26abr2020) que no Norte temos 14386 casos confirmados (60,3% do total nacional) e 519 mortes (57,5% do total nacional), continuando a ser a região nortenha a mais sacrificada em Portugal. Já foram ditas algumas barbaridades sobre as razões demográficas e sociológicas destes números, sugerindo alguns “comentadores” níveis de educação dos Nortenhos abaixo da média nacional – não esquecemos uma frase infeliz apresentada no ecrã de uma emissão da TVI – mas a verdade é que no Norte, nomeadamente na cidade do Porto, muito se fez para combater este flagelo. Vejamos o que de mais importante se fez na Cidade Invicta neste combate, com especial incidência nas ações de minimização dos danos colaterais:

image.jpg

a) Isenção, pela empresa municipal Porto Vivo – SRU, do valor total das rendas devidas pelos seus arrendatários comerciais, bem como de espaços destinados a serviços, a título de apoio por perdas derivadas da obrigação de suspensão e encerramento da atividade comercial e das restrições impostas à liberdade de circulação de pessoas e bens, ficando a mesma em vigor por um período alargado, até 30 de junho de 2020.

b) No Queimódromo, a Unilabs, com o apoio da autarquia e da ARS Norte, está a testar perto de 6 mil pessoas, num sistema que foi melhorado, permitindo que os carros, que até ali ficavam em fila na Estrada da Circunvalação, passassem para o interior do parque onde podem aguardar em maior segurança.

c) «Hospital de Campanha Porto.», instalado pela Câmara do Porto no SuperBock Arena - Pavilhão Rosa Mota, com o apoio de diversas entidades e empresas, com capacidade para receber até 320 doentes, servindo sobretudo para aliviar os dois hospitais da cidade no combate à doença COVID-19, que assim se podem dedicar a casos menos leves e mais graves.

d) Criação de uma Linha de Apoio de Emergência às Associações do Porto, no valor de 150.000 euros, que permitirá, de imediato, ajudar as associações a ultrapassar dificuldades de tesouraria que as atingem.

e) Aceitação da doação dos 30 ventiladores para tratamento de doentes com COVID-19, entregues à Câmara do Porto pela Fundação Jack Ma. Os dois centros hospitalares da cidade já têm na sua posse, cada um, 15 equipamentos, oferecidos pelo magnata chinês, que a Forbes identifica como um dos homens de negócios mais importantes do mundo.

f) Rastreio, por iniciativa da Câmara do Porto e com o apoio dos hospitais e centros de saúde e de uma fundação privada que ofereceu à autarquia os kits de teste, de todos os lares de idosos, de pessoas com deficiência e centros de acolhimento de cidadãos sem-abrigo da cidade do Porto (oficiais, informais, legais ou ilegais), incluindo todos os utentes e todos os funcionários destas estruturas.

g) O Município do Porto lançou um microsite – covid19.porto.pt - sobre a COVID-19, que reúne as medidas de âmbito municipal e nacional adotadas no combate à pandemia, e onde também é partilhada informação útil para cidadãos e empresas, de natureza diversa.

h) Num contexto de combate à COVID-19 e dada a "disponibilidade contínua de ambas as associações para ações complementares de prestação de socorro", o Executivo de Rui Moreira vai atribuir 40 mil euros a cada uma das corporações de bombeiros voluntários da cidade - Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Porto e Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários Portuenses.

i) Contratos interadministrativos (190 mil euros), suportados pela autarquia do Porto, visando custear atividades extras das escolas que agora se encontram suspensas, permitindo usar verbas para aquisição de material informático e Internet para alunos que estejam impedidos, por falta de dispositivos, de aceder ao ensino à distância.

j) Porto Solidário - Criado em 2014 (programa proposto por Rui Moreira na campanha eleitoral em 2013) e que concedia ajuda a 2.336 famílias, através da concessão de um apoio mensal à renda ou à prestação bancária, durante 12 meses, vai agora estender o apoio para dois anos, por proposta do vereador Fernando Paulo, investimento num total de cerca de 5,9 milhões de euros, essencial para garantir o direito à habitação às famílias mais carenciadas.



Publicado por Tovi às 02:10
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 16 de Abril de 2020
Licenciamentos da Arcada na Arrábida

A f i n a l . . . 

#mno_arrabida_nascer_sol.jpg
Tribunal dá razão à Câmara do Porto quanto a licenciamentos da Arcada na Arrábida

Desde 2001 que um projeto urbanístico junto à Ponte da Arrábida provocou várias polémicas. Depois de anos de litigância, a Câmara Municipal do Porto decidiu, em 2009 durante um mandato PSD/CDS, que eram legítimas as pretensões de um promotor para construir. Quando tomou posse em 2013, o atual presidente da Câmara herdou, por isso, um processo antigo e aprovado.
O arquiteto Manuel Correia Fernandes, vereador do PS que deteve o pelouro entre 2013 e 2017, promoveu junto do empreendedor alterações ao projeto. Em 2017 e 2018, os arquitetos Rui Loza e Pedro Baganha, vereadores independentes, assumiram os atos finais de licenciamento.
Decorria a obra normalmente, quando sobre ela se lançou um conjunto de dúvidas e processos judiciais, que levaram ao alarme e ao embargo da obra pelo Ministério Público.
(…) o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto deu razão ao Município do Porto, absolvendo-o (Proc. n.º 62/19.7BEPRT) de tudo em que vinha acusado, dando como boa a aprovação do Pedido de Informação Prévia e dos consequentes licenciamentos (…).

  Notícia completa aqui

 

  COVID-19 - Situação em Portugal e Região Norte

18841 casos confirmados (11237 na Região Norte)
629 mortos (355 na Região Norte)
COVID19 PortNorte 16abr.jpg



Publicado por Tovi às 11:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 1 de Abril de 2020
Hospital de Missão no Porto

Captura de Ecrã (74).png
Uma conjugação de esforços entre a Câmara do Porto, a Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos, a Ordem dos Enfermeiros, o Exército Português e o concessionário do equipamento Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota.

 

   Situação em Portugal e Região Norte

8251 casos confirmados (4910 na Região Norte)
187 mortos (95 na Região Norte)
COVID19 1abr.png



Publicado por Tovi às 07:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 27 de Março de 2020
Na Câmara do Porto não brincamos

 E se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a MaoméCaptura de Ecrã (52).png

 Receção de viaturas cedidas à PSP pela Câmara Municipal do Porto91059797_3056069601081626_4323202569917693952_o.jp



Publicado por Tovi às 07:24
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 17 de Março de 2020
No Porto está a ser assim...

miguel-nogueira_770x433_acf_cropped.jpg

  Rodrigues Pereira, ontem, na sua página do Facebook

No País das extraordinárias surpresas

Hoje de manhã passei por dois hospitais, aqui no Porto. De valências diferentes , mas ambos com uma notável unanimidade naquilo que interessa.
Comecei pelo Hospital da Prelada, propriedade da Santa Casa da Misericórdia do Porto. Controlo à entrada, com seguranças a dirigir as hostes, gel desinfectante e medição da temperatura a todos quantos entravam, na sua vez, disciplinadamente. Até nas salas de espera, os bancos corridos tinham tampos inutilizados com um papel colado, a indicar a chamada distância de contenção ! Toda a gente respeitou.
Depois, dirigi-me ao Hospital de Santo António, mais propriamente ao serviço de doenças infeccciosas. Conquanto não houvesse medição de temperatura, lá estava o gel desinfectante, que todos usavam à entrada e à saída. Claro que aqui - et pour cause - vi muitos doentes de máscara.
Mas em NENHUM dos dois hospitais me cruzei com um ÚNICO médico com máscara ! E não foi porque faltassem : apenas porque não são necessárias !
Saído do Santo António , e de vidro aberto a fumar uma cigarrilha (já sei, já sei) levei com uma enorme borrifadela de líquido desinfectante, que estava a ser utilizado por funcionários camarários para limpeza da rua.
Antes de chegar a casa, tive que passar por um supermercado. Duas ou três dezenas de pessoas à porta, à espera que o segurança chamasse o número da senha que, previamente, tinha distribuído a quem chegava. Lá dentro, tudo calmo, pessoas simpáticas e a manterem o distanciamento.
Finalmente, fui à farmácia. Aqui não havia senhas. Apenas um pequeno ajuntamento (distanciado) de pessoas à porta. Cada um aguardou, ordeiramente, pela sua vez de ser atendido no postigo.
Chegado a casa, vejo no telejornal que os meus amigos Rui Moreira e Luis Menezes (CEO da Unilabs) tinham concertado a instalação de um drive-through para efectuar análises ao SARS - 2 , em terrenos do queimódromo.
Há dias assim ...
Dias de surpresas - umas a seguir às outras - mas que nos enchem de orgulho.
Era só ...
MRP, 16 de Março de 2020

 


Captura de Ecrã (34).png



Publicado por Tovi às 09:36
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Março de 2020
Uma luta pela nossa sobrevivência

DOC.20200312.28429415._23A1573-2-1068x712.jpg

Em conferência de imprensa, o primeiro-ministro português anunciou o encerramento de todos os estabelecimentos de ensino em Portugal. Uma medida que será reavaliada no dia 9 de Abril para projetar o terceiro período do ano letivo.
O primeiro-ministro revelou também que espaços noturnos vão ser fechados e vai ser reduzido em um terço o acesso a restaurantes para haver maior espaçamento entre clientes e será limitado o acesso a centros comerciais e espaços públicos.
Os navios de cruzeiro vão poder aportar em Portugal mas os passageiros não vão poder desembarcar, exceção feita a cidadãos portugueses que estejam de regresso ao território português.
Tal como já tinha sido decretado para a região norte, o Governo anunciou que serão limitadas as visitas a todos os lares de idosos em todo o país, para proteção do maior grupo de risco.
Garantindo que o Conselho de Ministros vai adoptar medidas para as empresas e famílias e que vai tentar ajudar as famílias e profissionais de saúde e segurança, António Costa afirmou que espera que os portugueses deixem a ansiedade de lado.
As novas medidas vão entrar em vigor na próxima segunda-feira, dia 16 de março.

 

   Declaração de Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto

#mno_corona_virus_comunicado_01.jpg

Caros cidadãos do Porto.
O Mundo Moderno está a enfrentar um desafio que nunca antes enfrentou. Trata-se de uma guerra contra um vírus de que não conhecemos ainda tudo, mas que sabemos ter atingido em Itália uma elevada taxa de mortalidade entre os infectados. E sabemos que é muito contagioso, tendo-se já espalhado por praticamente todo o Planeta.
O Porto teve o paciente zero em Portugal (o primeiro infectado de que houve conhecimento médico), faz parte da Região do País de que é o epicentro e que mais casos de infecção e suspeitos de Covid-19 apresenta.
É também no Porto que está um dos hospitais de referência do País e o que mais tem sido afectado do ponto de vista de serviço. No Porto há aliás dois extraordinários hospitais, ambos dotados dos melhores profissionais de saúde, tanto do ponto de vista técnico como na extraordinária capacidade de dedicação e abnegação.
É para eles a primeira palavra que deixo. São pessoas que literalmente arriscam a sua saúde pela nossa e a quem devemos um enorme respeito e, sobretudo, obediência relativamente àquilo que são os seus conselhos e determinações.
O Governo de Portugal tem tomado as medidas duras que entende deve tomar e, dentro das possibilidades do País, tudo está a fazer para conter a infecção, até ao momento, com relativo sucesso, pois Portugal não é neste momento um dos países europeus onde a situação seja mais grave.
Não sendo ainda muito grave, é potencialmente muito grave e só a nossa determinação colectiva pode ajudar a que seja contida.
Tendo em conta as determinações da Organização Mundial de Saúde, das autoridades europeias e as das autoridades nacionais, não restam dúvidas que a circulação de pessoas e o seu convívio social é o primeiro factor de contágio.
O Governo tomou medidas de contenção a nível nacional. Ao presidente da Câmara do Porto, ao seu Executivo, aos técnicos e responsáveis municipais cabe saber interpretar o sentido da declaração do Senhor Primeiro-Ministro e do Conselho de Ministros e, se possível, contribuir com algo mais para travar a disseminação do vírus.
O Município do Porto tinha já tomado medidas específicas há alguns dias, cancelando eventos culturais e grandes concentrações de pessoas, encerrando alguns serviços que podem ser encerrados, sem pôr em causa o normal funcionamento da cidade.
Contudo, entendemos que chegou agora a altura de ir mais longe, tomando medidas mais severas, sempre com o mesmo sentido de limitar os contágios potenciais. Estas medidas são também tomadas no Porto tendo em conta a realidade que percepcionamos nos nossos gabinetes, na forma como os nossos trabalhadores estão a enfrentar a ameaça e no alarme público que a cidade portuguesa que é o epicentro da crise está a viver.
Assim, decidi hoje, em articulação com os meus serviços, emitir um despacho que tornamos público no nosso site www.porto.pt e que, resumindo, entre muitas outras medidas, determina a paragem de tudo o que pode parar, desincentivando a circulação e o convívio social, reduzindo os contactos que são a fonte de contágio desta doença.
Excepto determinados serviços mínimos municipais, como os da Protecção Civil e outros tipos de resposta fundamentais, enviaremos para casa todos os trabalhadores municipais que possamos dispensar, ficando vinculados ao teletrabalho ou à disponibilidade de contacto telefónico, por forma a assegurarmos a sua permanência na residência.
Estes trabalhadores não estarão nem de férias nem de baixa. Estarão a trabalhar em casa, pelo que manterão todas as suas regalias sociais e vencimento. É também uma forma de resolver o problema criado pelo encerramento das escolas e assegurar que não é motivo para que os seus filhos fiquem desacompanhados ou tenham que ser entregues a um ATL ou aos avós.
Por outro lado, iremos fechar parques públicos e todos os equipamentos municipais que não tínhamos ainda encerrado, mantendo apenas a disponibilidade da distribuição das refeições escolares, num sistema diferente e que assegura melhor a distância social.
A Protecção Civil e os serviços relacionados com abastecimento de água e outros serviços essenciais continuarão a funcionar.
Por outro lado, além do vasto pacote de medidas que podem conhecer no despacho, estamos a trabalhar com as unidades de saúde em vários aspectos em que a Câmara do Porto pode, eventualmente, ser determinante.
Em simultâneo, estamos em contacto com laboratórios privados que se disponibilizaram a montar um sistema de rastreio público que apenas acontecerá se e nas condições que as autoridades de saúde vierem a aprovar. Visa aumentar a percentagem de população testada e, simultaneamente, evitar que muita gente recorra às saturadas unidades de saúde.
Entrei também já em contacto com os nossos parceiros na China, nomeadamente em Macau e Shenzhen, onde ainda recentemente estive e estabeleci contactos ao mais alto nível, nomeadamente com o Mayor de Shenzhen, a mais tecnológica cidade do Mundo.
A ideia é podermos importar de Shenzhen equipamentos essenciais para acudir aos infectados em situação aguda, como é o caso de ventiladores que são produzidos naquela cidade chinesa e com certificado europeu.
Só graças à extraordinária relação que temos com o Governo de Macau, com o seu representante em Portugal, o Senhor Doutor Alexis Tam, e ao facto de o Porto estar geminado quer com Macau quer com Shenzhen é possível esta diligência estar a ser feita. Quero por isso deixar um agradecimento especial ao Senhor Doutor Alexis Tam, mas também ao Mayor de Shenzhen e ao Gabinete dos Assuntos de Hong Kong e Macau.
Naturalmente, toda esta operação está a ser articulada com a administração do Hospital de São João do Porto e com a ARS Norte, a quem já manifestei total disponibilidade do Município para prestar, dentro das suas possibilidade, todo o apoio que lhe for possível.
Quero registar com especial agrado a serenidade e responsabilidade dos nossos trabalhadores. De cada um deles. Mas também das instituições do Porto, que foram prontas, nos últimos dias, em seguir o que o Município do Porto determinou quanto a encerramentos e cancelamentos, adoptando a nossa bitola e acompanhando as nossas preocupações.
Deixo uma última palavra a todos os que me possam escutar. Não facilitem. Sejam responsáveis, convosco mas também com os outros. Os contactos que temos também feito com os agentes económicos do sector da distribuição dão-nos garantias de que não está em causa a falta de suprimentos alimentares e essenciais.
Existe em armazém e existe rede para alimentar as prateleiras dos supermercados. Não há necessidade de ter em casa grandes quantidades de nenhum produto. Ao contrário, isso pode até ser contraproducente para o sistema de distribuição.
Quero, por isso, apelar à responsabilidade individual e assegurar que, quer internamente quer externamente, tudo o que o Município do Porto possa fazer, fará. Mesmo que por isso possa ser criticado.
Meus caros concidadãos,
A situação irá agravar-se nos próximos dias. Está na nossa mão, na vossa mão, atenuar a situação e a propagação da doença.
Se tudo correr bem, haveremos de voltar à normalidade. Coisas que até há dias faziam parte da nossa rotina, e que agora estão proscritas, voltarão a ser normais. A economia, que sofre já um rude golpe, há-de recuperar. Tudo isso sucederá mais depressa se todos soubermos, hoje, respeitar a nossa integridade e a do próximo.
Rui Moreira
13 de Março de 2020



Publicado por Tovi às 07:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 11 de Março de 2020
Limpeza total ...na zona da Boavista

el-corte-terreno-03-jg-nov19.jpg

Desde as 8 da manhã que uma numerosa e diligente equipa de limpeza da Câmara Municial do Porto, devidamente "acompanhada" por agentes da Polícia Municipal, procede a trabalhos nos terrenos da antiga estação de comboios da Boavista.

   Comentários no Facebook

Maria Amélia Taborda - Haja deus... O cenário começou a ser inaceitável e as moscas subiam aos andares altos...

Ana Sofia Rego - Alguém sabe o que vão fazer com as pessoas lá acampadas? Como e para onde serão encaminhadas?

David Ribeiro - Já lá estão todos novamente.

Cecilia Santos - Limpeza grátis no "condomínio"... Os "arrendatários", agradecem.

 

   9h30 de quinta-feira

A Polícia Municipal e os serviços de limpeza da Câmara Municipal do Porto estão novamento no terreno a "higienizar".

  Comentários no Facebook

Maria Amélia Taborda - Nem todas as novidades são más... Como vão eles fechar fortemente o acesso? Rebentam facilmente grades rígidas.

Cecilia Santos - Espero que desta vez seja a "higienizar" os "inquilinos".



Publicado por Tovi às 10:07
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Julho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Um São João muito especia...

É triste... mas tem que s...

COVID-19 - Câmaras dão tu...

Devemos-lhes um grande OB...

Sessão Extraordinária da ...

Preparando o “dia seguint...

Plano de desconfinamento ...

Em tempos de COVID-19... ...

Combater o COVID-19 e os ...

Licenciamentos da Arcada ...

Hospital de Missão no Por...

Na Câmara do Porto não br...

No Porto está a ser assim...

Uma luta pela nossa sobre...

Limpeza total ...na zona ...

Estamos perto de uma pand...

Trotinetes e Bicicletas e...

"Circo mediático" na Asse...

Morreu Pedro Baptista

Lembram-se da Paula do La...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus