"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
Evolução das sondagens em Espanha

Espanha 22nov2019.jpg
Os recentes acontecimentos na Catalunha alteraram consideravelmente as intenções de voto dos espanhóis para as próximas eleições de novembro, como era de esperar.



Publicado por Tovi às 07:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 20 de Outubro de 2019
Últimas notícias de Barcelona e Catalunha

policias-ante-los-manifestantes-urquinaona-1571523

   elPeriódico

08h21 - Comienzan a trascender las manifestaciones y actos previstos para este domingo. Por el momento ya está convocada una cena en la AP-7 sur, a la altura de Freginals (Montsià, Tarragona). El acto es a las 21.00 horas. Los convocantes prevén quedarse. Una protesta parte a las 11.00 horas de esta mañana desde la Estació Terrassa Est de Renfe hacia Sabadell. Desde las 12.00 hasta las 20.30 horas la plaza de Creu Alta, de Sabadell, acoge una jornada festiva con actuaciones musicales en solidaridad con los políticos presos y en contra de la sentencia del 'procès'.

18h07 - Comienza la protesta en la calle Mallorca, en las inmediaciones de la Delegación del Gobierno en Barcelona. Los manifestantes han arrojado bolsas de basura en la zona tal y como ha pedido 'Pícnic per la República', la organización convocante de la concentración.

20h46 - Grupos de independentistas mantienen cortes en cuatro carreteras catalanas. Según ha informado el Servei Català de Trànsit, hacia las 20.00 horas de esta tarde continúan cerradas la C-16 en Berga (Barcelona), la C-17 en Ripoll (Girona), la C-25 en su acceso por la C-17 en Gurb (Barcelona) y la C-58, en el carril Bus-Vao, en la Meridiana de Barcelona.

21h19 - Dos fenómenos nuevos han aflorado en las últimas horas de protestas. Por un lado En peu de pau, que intentan que las reivindicaciones dejen de estar manchadas por disturbios y, por otro lado, jóvenes no especialmente politizados que aprovechan las protestas no solo para causar destrozos sino también para robar en algunas tiendas.

 


sem nome.png

A constituição espanhola de 1978 reconheceu ao território da Catalunha uma ampla autonomia. Esta autonomia já era reconhecida desde a Idade Média mas Felipe V, o primeiro rei de Espanha da dinastia de Bourbon, iniciou desde Madrid uma politica centralizadora e uniformizadora (a exemplo do que seu avô, Luís XIV, fizera no território francês) e desde então a Catalunha tornou-se apenas mais uma região de Espanha, situação que o advento do liberalismo e a primeira constituição espanhola (1812) não vieram modificar. Durante a guerra civil de 1936 a 1939 a Catalunha foi um bastião dos republicanos, mas após a vitória do general Francisco Franco foi proibida qualquer manifestação de diversidade na Espanha monocromática. E agora, em pleno século XXI, estamos de novo com a pretensão independentista dos catalães na ordem do dia. Será desta?




Sábado, 19 de Outubro de 2019
O dia seguinte... em Barcelona

urquinaona-acn-maria-belmez-1571472572041.jpg
A capital da Catalunha acordou este sábado com a ressaca das manifestações de ontem, que reuniram mais de meio milhão de pessoas contra a sentença do “Procés” e só em Barcelona provocaram 152 feridos, cinquenta dos quais necessitaram de serem conduzidos a centros médicos. Para hoje já está marcado um novo protesto (convocado pela Arran, organização de jovens da esquerda pró-independência catalã, e a que aderiu a CDR, Comitês de Defesa da República) na Praça de Urquinaona, pelas 18 horas, exigindo a demissão do “conseller” do Interior, Miquel Buch.

Ventos de mudança parecem soprar na Catalunha… assim se fazem as Revoluções.

 

   elPeriódio

11h28 - El presidente de la Generalitat, Quim Torra, ha presidido este sábado el gabinete de seguimiento para analizar los disturbios de anoche, tras la quinta jornada consecutiva de protestas violentas en diferentes puntos del territorio, sobre todo, en la capital catalana. En la reunión, que ha comenzado a las 8.00 en el Palau de la Generalitat, han participado también el vicepresidente catalán, Pere Aragonès, el 'conseller' de Interior, Miquel Buch, la 'consellera' de Presidència, Meritxell Budó, la titular de Justícia, Ester Capella, y la de sanidad, Alba Vergés. Según informa presidencia de la Generalitat, durante la reunión se han evaluado los altercados de anoche así como el dispositivo de seguridad que se desplegó. En el encuentro se ha destacado la "necesidad de hacer un llamamiento a la movilización pacífica y cívica, y al aislamiento de las personas con actitud violenta. Asimismo, en esa reunión se ha acordado la comparecencia de Torra este mediodía en el Palau de la Generalitat y la de Buch, que se ve con Marlaska, en el departamento de Interior. 

13h09 - Salut ha informado de que 19 personas permanecen ingresadas por los disturbios que han comenzado en Catalunya desde que conociera la sentencia del procés'. Siete están en el Hospital Sant Pau: 5 graves (3 por lesiones oculares); 1 menos grabe y 1 evoluciona favorablemente (ingresó el día 16). Tres en el Sagrat Cor, uno de ellos grave y dos en Vall d'Hebron, uno de ellos muy grave y un segundo leve.

13h39 - La Guardia Urbana de Barcelona ha colgado un tuit en el que recomienda a los comercios de la plaza de Urquinaona y alrededores a bajar persianas esta tarde ante la manifestación convocada por Arran y apoyada por los CDR que arrancará a las 18.00 horas.

16h23 - Ya son 11 el número de detenidos a los que se les ha decretado prisión por los graves disturbios de esta semana en protesta por la sentencia del 'procés'. Seis fueron arrestados en Barcelona, dos en Girona, dos en Tarragona y uno en Lleida.

18h13 - Agentes de los Mossos d'Esquadra registran las mochilas de las personas que acceden a la plaza Urquinaona y graban a los asistentes, lo que ha generado gritos de 'Fuera las fuerzas de ocupación'.

18h59 - Varios dirigentes de la Candidatura d'Unitat Popular (CUP) se han situado en la cabecera de la manifestación convocada por los autodenominados Comitès de Defensa de la República (CDR) y movimientos de la izquierda independentista para pedir la dimisión del 'conseller' de Interior, Miquel Buch. La manifestación se ha iniciado hacia las 18.00 horas en la plaza Urquinaona de Barcelona, bajo un amplio dispositivo policial, y avanza lentamente hacia Ronda de Sant Pere, con una pancarta con el lema "Basta ya de represión. Libertad presas políticas. Brimo disolución. Buch dimisión".

19h14 - En los controles preventivos que los Mossos han realizado en las inmediaciones de la plaza Urquinaona para comprobar la posible existencia de material preparado para posibles disturbios, se han identificado a un número importante de vascos, navarros y extranjeros, según fuentes policiales.

20h06 - Una cadena humana formada por decenas de personas, en su mayoría de mediana edad, impide que manifestantes puedan acercarse al cordón policial instalado al comienzo de la Via Laietana. Este "cortafuegos" impide que personas que han asistido a la manifestación convocada por los autodenominados Comités de Defensa de la República (CDR) y movimientos de la izquierda independentista para pedir la dimisión del 'conseller' de Interior, Miquel Buch, puedan acercarse a los policías que impiden el tránsito por la Via Laietana.

22h16 - Los manifestantes más adultos de las primeras filas, claves para calmar los ánimos cada vez que salta una chispa. Manifestantes lanzan un bote de humo amarillo, intento de provocación que de nuevo ha calmado la fila de delante. Nuevos lanzamientos a la policía apaciguados por las primeras filas de la manifestación en la plaza Urquinaona. Quedan unas mil personas en la concentración, la gran mayoría de ellas sentadas en dirección al cordón policial.

23h51 - La tensión crece en la concentración de Urquinaona, donde un grupo ha encendido una gran barricada. Los avisos de carga del cordón policial son por este incidente. Los Mossos acuden al lugar, la parte posterior de la concentración, con los Bombers para apagar el fuego. La policía catalana dispara foam contra el grupo de exaltados, que se dispersa. Imágenes de contraste en el centro de Barcelona: celebración en Via Laietana después de la retirada del cordón policial y cargas de los Mossos en las Rambles contra un grupo reducido. Los agentes bajan por la emblemática vía dispersando a un pequeño grupo de exaltados con disparos de foam.

 

 ...e no Chile
0K9R8DW9.jpg
E enquanto na Europa as atenções estão viradas para a Catalunha, o Presidente do Chile, Sebastián Piñera, decretou nas primeiras horas deste sábado o estado de emergência em Santiago, após os violentos protestos desencadeados na capital contra o aumento do preço do bilhete de metro.
O Povo com a força da Razão.

 

   ...e em Londres
image.jpg
Ao mesmo tempo que os deputados debatem o Brexit no Parlamento britânico, milhares de pessoas enchem as ruas de Londres para exigir um novo referendo.

 

 …e em Hong Kong
mw-860.jpg
A polícia de Hong Kong proibiu hoje uma manifestação convocada para este domingo, pela Frente Cívica dos Direitos Humanos, por questões de segurança pública, considerando que este tipo de concentrações tende a dar origem a incidentes violentos.



Publicado por Tovi às 09:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019
Greve Geral na Catalunha

manifestacion-barcelona-durante-huelga-general-cat
(elPeriódico - Manifestación ante la Sagrada Família de Barcelona)

Catalunha vive hoje uma jornada de greve geral independentista em protesto pela sentença judicial “Procés”.

 

  elPeriódico

08h49 - Cortada la frontera con Francia.
09h22 - Cortes en un acceso al puerto de Tarragona.
09h23 - Cortado el acceso a Andorra por la N-145.
09h30 - Normalidad en Nissan. Seat en Martorell ha interrumpido su línea de producción.
09h42 – Al menos 55 vuelos cancelados en El Prat.
10h14 - Desvíado a Valencia un crucero con 918 pasajeros.
10h43 - Concentración ante la Sagrada Família (plataforma Pícnic per la República).
10h48 - Grupos de piquetes han obligado a cerrar varias tiendas en el centro de Barcelona.
10h59 - Seguimiento masivo de la huelga en las universidades públicas.
11h17 - Un 90% de buses funciona, aunque con incidências.
12h10 - La estación de tren en Passeig de Gràcia cerrará a las 17 horas.
12h26 - 60.000 manifestantes en Girona, según los Mossos d'Esquadra.
13h06 - Seguimiento de la huelga: menor del 50% - la función pública (30,39%), la enseñanza pública (43%) o la sanidad pública (26,3%).
13h50 - Unos 13.800 estudiantes se manifiestan en BCN.
13h51 - Huevos y objetos contra la Jefatura de Barcelona.
14h00 - Carga de Mossos en el puerto de BCN.
15h18 - Detenciones y cargas en Via Laietana.
17h08 - Francia impide el paso de vehículos en La Jonquera a causa de la jornada de movilizaciones en Cataluña.
19h15 - Miles de personas se manifiestan en Tarragona.
19h16 - 750.000 asistentes a la movilización de esta tarde, según los organizadores.
19h21 - La Policía lanza botes de humo y pelotas de goma.
19h29 - Unas 9.000 personas celebran la libertad de los detenidos en Girona.
19h34 - Protecció civil pide evitar Via Laietana por "incidentes graves".
19h41 - Unas 30.000 personas y 150 tractores participan en Lleida.
19h52 - Veintiséis heridos durante las protestas.
20h11 - Se multiplican las barricadas. La policía responde con gases y pelotas de goma.
20h34 - Ascienden a 58 los vuelos cancelados en el Aeropuerto de Barcelona-El Prat.
21h01 - Los Mossos cargan en Tarragona.
21h13 - Un total de 44 personas han sido atendidas por el Servei d'Emergències Mèdiques este viernes, 34 de ellos en Barcelona.
21h24 - Nueva noche de enfrentamientos en Girona.
22h08 - Llegan refuerzos a Via Laietana. Mossos avisan vía Twitter del uso del camión de agua.
22h21 - Carga en Plaça Catalunya. Barricadas en Pelai. Via Laietana, llena de furgones.
22h33 - Los Mossos utilizan la tanqueta de agua en Via Laietana para abrirse paso con chorros a presión por primera vez.
23h04 - Los Mossos disparan foam en la concentración de Lleida.
23h29 - Cargas en Pelai con Ronda Universitat.
23h40 - Un total de 77 personas han resultado heridas, la mayoría de ellos, 52 en Barcelona, según los datos facilitados por el Sistema de Emergencias Médicas (SEM) a las once de esta noche.



Publicado por Tovi às 08:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
Independência adiada na Catalunha

Captura de Ecrã (296).png
A independência está adiada... mas é só uma etapa até à auto-determinação da Catalunha.

 

   elPeriódico - 16out2019

paseo-gracia-1571175762845.jpg
Más de un centenar de hogueras de contenedores han ardido en el centro de Barcelona tras la manifestación convocada ante la delegación del Gobierno en Barcelona para protestar por la sentencia judicial contra los líderes independentistas.



Publicado por Tovi às 09:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 12 de Outubro de 2019
Dia da Hispanidade

da-de-la-hispanidad-1-2-638.jpg
12 de Outubro – O Dia da Hispanidade (Dia de Colombo / Columbus Day / Día de la Hispanidad) celebra a chegada de Cristóvão Colombo à América, historicamente aceite em 12 de outubro de 1492. É também o dia dedicado à Nossa Senhora do Pilar, padroeira da Hispanidad.



Publicado por Tovi às 13:02
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 28 de Agosto de 2019
Aquecimento global

foto-05-1-3.jpg

Provavelmente como muitos outros da minha geração – nados e criados no terceiro quartel do século XX – a problemática do Aquecimento Global foi coisa de que só nos apercebemos tarde e a más horas… e ainda não estou certo que estejamos seriamente informados sobre esta temática. Mas a verdade é que só nestes últimos dois meses, depois da uma onda de calor, vários temporais varreram a Europa e há danos por todo o lado, com algumas mortes e dezenas de feridos. Não será tempo de nos debruçarmos seriamente sobre o futuro deste Planeta?... E nem estou a falar da Amazónia, que ao contrário do que muita gente pensa já arde há demasiado tempo.

 

Captura de Ecrã (216).png



Publicado por Tovi às 01:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 15 de Junho de 2018
Portugal 3 – 3 Espanha

15Jun Portugal 3 x 3 Espanha.jpg

Foi assim que eu vi este nosso primeiro jogo do Mundial da Rússia:

Um golo de penalty aos três minutos, marcado por Ronaldo, é um bom presságio. Força Portugal.

Só assim é que eles marcam. Este VAR até parece os nossos. Um a um no marcador.

Gooooolo de Ronaldo. Dois a um nos últimos minutos da primeira parte.

Erros destes na defesa pagam-se caro. Empate a dois é o resultado aos 56 minutos.

Mais um. E já perdemos por três a dois.

E vão três do melhor do mundo. Empate a três ao minuto oitenta e oito.

Empatar com a Espanha, com três golos do Melhor do Mundo, é um bom presságio para este Rússia2018.

 

   Outro resultado do nosso grupo

Marrocos 0 - 1 Irão

 

O que dizem os britânicos do The Telegraph sobre Cristiano Ronaldo: "...his contribution has always been immense to Portugal, a better team now than the Euro 2016 winners, but still trying to keep pace with their star man."



Publicado por Tovi às 21:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 24 de Fevereiro de 2018
"No a la mina de uranio"

28058970_10211737972192669_4935474246737759692_n.j

Na província de Salamanca, a cerca de 40 kms da fronteira com Portugal.

 

Em causa está a construção de uma mina de urânio em Retortillo, a cerca de 40 quilómetros da fronteira, e a potencial contaminação radioactiva pelo ar ou pela água através do rio Douro. Segundo informação prestada recentemente ao Governo português, as autoridades espanholas aprovaram a Declaração de Impacte Ambiental (DIA) do projecto mineiro em 2013 e a Junta de Castella Y Leon licenciou-o em 2014; porém, a documentação só chegou à Agência Portuguesa do Ambiente em abril de 2016. Apesar do Ministério do Ambiente ter entendido que “o projecto poderia ser susceptível de ter efeitos ambientais significativos em território nacional”, nas missivas trocadas desde então as autoridades espanholas entenderam “não ser necessário realizar consultas transfronteiriças”, argumentando que “a concessão da licença de exploração se encontrava já concluída, não sendo possível a pronúncia de Portugal”. No entanto o Ministério dos Assuntos Exteriores de Espanha argumenta que a mina só avançará quando uma série de outros procedimentos estiverem salvaguardados. Entre estes consta a aprovação de uma unidade de processamento de urânio, que depende de luz verde do Conselho de Segurança Nuclear espanhol. Segundo o ministro vão avançar com a instalação de uma estação de monitorização radiológica no Douro, como a que existe no Tejo por causa da central nuclear de Almaraz. A dona da mina, a empresa australiana Berkeley, já anunciou que pretende começar a extrair urânio de Retortillo em 2019. No local, já foi iniciado o derrube de árvores e a terraplenagem de uma área dentro de um perímetro de 27 quilómetros.



Publicado por Tovi às 18:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018
Rúben Semedo em prisão preventiva

82T2L8DX.jpg

Rúben Semedo, o futebolista português que jogava actualmente em Espanha pelo Villareal CF, como defesa-central e médio-defensivo, nasceu na Amadora em 4 de abril de 1994. Em fevereiro de 2017 era titular na defesa do Sporting e visto como o futuro da Selecção Nacional. Mas em fevereiro de 2018 está em prisão preventiva acusado de vários crimes, entre os quais tentativa de homicídio e posse ilegal de arma. Será só más companhias?

 

   Comentários no Facebook

«Zé Carlos»Pois, desde que chegou a Espanha tem sido uma espiral de problemas que acabou da pior forma possível. Esta história das más companhias sempre foi uma desculpa de certas mãezinhas. As pessoas dão se com quem encontram pontos em comum e os resultados aparecem.



Publicado por Tovi às 15:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2017
A República Catalã venceu o Artigo 155

Ilustración Rodrigo Acevedo Musto.jpg
(Ilustração de Rodrigo Acevedo Musto)

Há quem diga que as coisas ainda não ficaram claras na Catalunha, mas não restam dúvidas para ninguém que Mariano Rajoy saiu completamente derrotado destas eleições.

 


catalunha eleicoes2017 ab.png

  Comentários no Facebook

«Raul Vaz Osorio» - O Ciudadanos, pelo menos na sua versão catalã, está também contra o 155 e a estratégia de colorido fascista adoptada por Rajoy. Sendo assim, podemos considerar que houve uma maioria qualificada e não apenas absoluta que rejeitou a aplicação do dito artigo. Querem maior derrota do que esta?

«Gonçalo Graça Moura» - Eu acho que quem perdeu foram os catalães... quero ver como vão recuperar todos os negócios que saíram de lá com esta história...

«Raul Vaz Osorio» - Essa perspectiva materialista é que é o grande mal do mundo de hoje. Da forma como você coloca a questão, conclui-se que o único valor importante em jogo aqui é o dinheiro é isso negócios. Se não o único, pelo menos o fundamental. Ora, na verdade, existe toda uma gama de valores em jogo nesta situação e não é lícito escolher um em detrimento dos outros, seja ele qual for, com a excepção, talvez, da liberdade de opinião e escolha. Como regionalista, autonomista e no limite até independentista se necessário, em prol do Norte, desde já lhe digo que sacrificava de bom grado alguns grandes negócios para ver a minha região livre do parasitismo lisboeta.

«Serafim Guimarães» - Raul, concordo genericamente mas pergunto-te porque é que a Catalunha quer independência, ao contrário da Galiza. Claro que é pelos motivos materiais, pela percepção de que dão mais a Espanha do que o que dela recebem. E estão a esquecer-se que fora da União Europeia, a Catalunha perde (muita) riqueza. E o bem estar material de uma sociedade é que permite que ela se dedique a ter outras preocupações. Por isso é que, apesar de toda a minha simpatia pela causa catalã, acho que eles fazem mal separar-se e espero que consigam encontrar uma solução que não passe pelo radicalismo... Já saíram 3000 em presas (milhares de empregos). Até a Seat (que é alemã....) ameaça sair!!!

«Raul Vaz Osorio» - Serafim mas nunca me ouviste dizer que eles fazem bem ou mal. Digo é que lhes compete a eles decidir. Digo que há muitos valores em jogo é que não é lícito aplicar à questão a lógica TINA.

Já agora, essa do "fora da União Europeia" não é, de forma alguma, um dado adquirido. Mas faz parte, juntamente com a saída de empresas, de una chantagem do establishment politico-economico europeu sobre os catalães.

«Serafim Guimarães» - Raul Vaz Osorio fora da união europeia sim, porque para entrar um novo membro tem que haver unanimidade....

«Raul Vaz Osorio» - Estás a assumir que há saída. Não seria muito difícil criar uma norma, mesmo à margem dos tratados, que preservasse a integridade da União face a separatismos. Era apenas levar a lógica da Europa das Regiões, já consagrada no edifício político e legislativo da UE. Aliás, bastava a Escócia ou o Ulster decidirem em referendo demarcar-se do Brexit e pretender permanecer na UE para as mesmas vozes que anunciam a inevitabilidade da saída de uma Catalunha independente virem explicar como se poderia manter essas regiões na UE.



Publicado por Tovi às 09:23
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 21 de Dezembro de 2017
Catalunha a votos

mw-768.jpgMais de cinco milhões vão hoje votar na formação de um novo país ou colocar um travão a fundo nesse sonho milenar do Povo Catalão. Em verdade o que se vai escolher nesta consulta popular são os novos líderes catalães, depois de o governo de Mariano Rajoy, primeiro-ministro espanhol, ter dissolvido a Generalitat. A última sondagem do Centro de Pesquisa Sociológica (CIS) mostra que duas forças opostas podem estar, na realidade, muito próximas. A formação unionista de Inés Arrimadas, o Cidadãos, está perto dos 22,5% nas intenções de voto (entre 30 a 32 assentos parlamentares) e a Esquerda Republicana (ERC) está nos 21% (como o mesmo número de lugares possíveis). Mais logo, o mais tardar amanhã de manhã, saberemos qual o destino da Catalunha.

 

  La Vanguardia - Elecciones catalanas 2017 del 21D

08h24 - Alrededor de 5,5 millones de catalanes están convocados este jueves a las urnas en unas elecciones catalanas que servirán sobre todo para dirimir si los ciudadanos avalan la aplicación del artículo 155 de la Constitución que ha intervenido el autogobierno catalán y rechazan la independencia, o si dan un nuevo impulso al proceso soberanista.

10h39 - Uno de los cabezas de lista que no podrá votar será el candidato de ERC, Oriol Junqueras, encarcelado preventivamente desde el pasado mes de noviembre acusado de rebelión, sedición y malversación. Sin embargo el vicepresident de la Generalitat de Catalunya cesado se ha manifestado a través de su cuenta de Twitter evocando que hace justo 4 años que se casó con su mujer, y ha confiado en salir pronto de la cárcel para poder estar con su familia.

11h13 - Más de dos horas después de la apertura de los colegios electorales, las colas siguen siendo las protagonistas. En algunos centros de votación de Barcelona es de incluso más de media hora.

12h00 - Cinco días de castigo a Junqueras por su entrevista a RAC1. Los servicios penitenciarios sancionan al candidato de ERC también por grabar un audio desde prisión.

14h19 - Los servicios penitenciarios han desmentido haber sancionado a Oriol Junqueras, exvicepresident y candidato de ERC a la presidencia de la Generalitat, con cinco días de confinamiento en su celda por conceder una entrevista a El Món a RAC1 mediante conexión telefónica y por grabar un audio desde prisión, según ha podido saber La Vanguardia.

15h05 - Un 34,7% de los catalanes llamados a las urnas este jueves ha votado hasta las 13 horas, lo que supone 0,4 puntos menos que en el primer avance de participación de las elecciones catalanas del 27 de septiembre de 2015, cuando a la misma hora había votado el 35,1% del censo.

18h10 - La participación se dispara y supera la de 2015 hasta el 67,96%. Supone un 6,3% más respecto al 63,12% registrado en 2015 a las 18:00 horas.



Publicado por Tovi às 09:36
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 4 de Novembro de 2017
Por supoesto...!

23130459_10210952237229786_1239420743380525330_n.j

A juíza do Supremo Tribunal de Justiça espanhol (Audiência Nacional), Carmen Lamelas, decretou na passada quinta-feira a prisão preventiva dos oito antigos membros do governo da Catalunha: Oriol Junqueras (ex-vice-presidente), Jordi Turull (presidência), Raül Romeva (Negócios Estrangeiros), Josep Rull (Território), Carles Mundó (Justiça), Meritxell Borràs (Cultura), Joaquim Forn (Administração Interna) e Dolors Bassa (Trabalho).

Ontem, sexta-feira, a Justiça espanhola emitiu um mandado europeu de detenção para Carles Puigdemont, presidente destituído do governo da Catalunha, e para quatro ex-ministros.



Publicado por Tovi às 08:23
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 29 de Outubro de 2017
História recente da Catalunha

15 de octubre C_2 jpg.jpg

(El fusilamiento de Lluis Companys en los fosos del castillo de Montjuic)

Nestes dias de forte tensão na Catalunha, após a declaração uniliteral da independência e a suspensão da autonomia da região pelo Senado espanhol, convém não esquecer que apesar de no século XIX ter sido severamente afectada pelas guerras napoleónicas e carlistas, a Catalunha representou desde essa altura a força industrial da Espanha, sendo a primeira a introduzir a industrialização através do vapor, com o têxtil a representar a força da indústria. O capital estrangeiro investiu na Catalunha e isso introduziu a siderurgia, além de outros novos elementos característicos da Revolução Industrial. Os primeiros bancos conseguiram grande impulso durante a chamada Febre do Ouro até à quebra dos mercados de 1866.
Durante a curta vida da Primeira República Espanhola (1873-1874) duas propostas de Estado foram debatidas em Madrid: A primeira delas via a Espanha como uma única nação, a segunda, apoiada pela Catalunha, pretendia um Estado federado. Após o golpe de estado monárquico de 1874 nasceu o movimento chamado em catalão "Renaixença", o início das reivindicações do catalanismo político. Com a proclamação da II República Espanhola, em 1931, reconheceu-se novamente a autonomia da Catalunha, tendo-se chegado a proclamar unilateralmente a República Catalã, mas esta proclamação não foi bem aceite pelo governo de Espanha, embora fosse uma proclamação federalista. Com a derrota dos Republicanos na Guerra Civil (1936-1939), a Catalunha perdeu novamente a sua autonomia, todas as instituições de autogoverno catalãs foram banidas, e sofreu uma importante e pesada repressão cultural e linguística (com a abolição e proibição do uso do catalão), por parte do Estado Nacionalista Espanhol, totalitário e de inspiração fascista. Em 15 de Outubro de 1940 o presidente catalão, Lluís Companys, foi fuzilado pelo regime fascista espanhol. Com a morte do ditador Francisco Franco (1975) e o fim da ditadura, a Catalunha foi a primeira comunidade a recuperar outra vez a sua autonomia, restaurando a Generalitat (exilada desde o fim da Guerra Civil em 1939) e adoptando um novo Estatuto de Autonomia em 1979.

Com uma história destas quem duvida que mais-dia-menos-dia a agora auto-proclamada República Catalana será uma realidade?

 

   14h00 de hoje

Milhares de pessoas manifestam-se em Barcelona contra a independência da Catalunha - Como sempre nestas coisas os números são díspares e feitos à vontade de cada um: polícia municipal diz serem cerca de 300 mil e a organização garante que são mais de um milhão. Mas não há dúvida que a Catalunha está completamente dividida e a marcação de eleições na comunidade autónoma para Dezembro só vai contribuir para o extremar das posições. Puigdemont e Rajoy arranjaram uma bonita encrenca… que não sabemos como irá acabar.



Publicado por Tovi às 12:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 27 de Outubro de 2017
Parlamento da Catalunha aprovou a independência

3928-cataluna.jpg

Agora é que vai ser... Será que o governo de Madrid já terá mandado ligar os motores dos tanques para invadir a República da Catalunha?

 

  15h30 de hoje

Senado espanhol aprova entrada em vigor do artigo 155 da Constituição espanhola que permite ao governo de Madrid assumir o controlo dos poderes autonómicos da Catalunha.

 

   19h30 de hoje

Em conferência de imprensa o primeiro-ministro Mariano Rajoy, informou que o Governo Espanhol destituiu Carles Puigdemond, dissolveu o Parlamento da Generalitat e marcou eleições na Catalunha para 21 de Dezembro.

 

   Comentários no Facebook

«Jose Bandeira» - Este processo é perfeitamente imbecil. Uma autêntica roleta russa!

«Manuel Carvalho» - Por formação inclino-me para o direito dos povos à sua autodeterminação, mas pela razão receio o que venha a acontecer com o povo catalão. Não conheço pessoalmente nenhum catalão para lhe fazer três perguntas simples. A primeira é se o uso do catalão é proibido e se foi retirado do sistema de ensino, a segunda é se as expressões artísticas catalãs são perseguidas e proibidas; sobretudo as danças e o folclore e a terceira qual o grau de autonomia que têm em relação às instituições. A resposta a essas perguntas ajudar-me-ia a ter uma noção mais exacta sobre a necessidade, ou não, do que reclamam agora. Um facto que acho curioso é que todos os movimentos independentistas iniciais partem das regiões mais ricas em detrimento da solidariedade com as regiões mais pobres. Aliás, como os próprios países europeus olham para os países do sul dessa mesma Europa. A Catalunha, embora com um notável poder económico, não terá um futuro promissor se, como parece que será, a comunidade económica não a reconhecer. Actualmente, um país ganha e perde a independência mais por políticas económicas do que pela força, e nós bem que sabemos onde e com quem está a nossa independência. Jose Bandeira, aquando do reinado dos Filipes, Portugal não perdeu totalmente a sua independência, sempre foi visto como um outro país. Se assim não fosse, teríamos perdido todo o império mesmo depois da Restauração e apenas perdemos Ceuta. A Catalunha ajudou ao dividir as forças militares em duas frentes, mas a frente portuguesa não mereceu sequer o empenho para manter o país na alçada espanhola. Ajudou mais porque os nobres que sobreviveram Alcácer-Quibir e foram destacados para combater na Catalunha, aperceberam-se que era o momento certo para lutar pela restauração.

«Jose Bandeira» - Todo o processo decorreu de forma ridícula. Se os separatistas Catalães estivessem a fazer um trabalho sério teriam que assegurar apoio internacional à sua causa. Declarar a independência equivale a criar um novo país e não se pode esquecer a política externa. O Governo Regional Catalão agiu "à espanhola", ou seja, com aquele egocentrismo característico dos espanhóis para quem o mundo termina nas suas fronteiras. Isto é inadmissível!

«David Ribeiro» - Foi não ter assegurado apoio internacional um dos graves erros de Puigdemond, no meu entender.



Publicado por Tovi às 14:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Posts recentes

Evolução das sondagens em...

Últimas notícias de Barce...

O dia seguinte... em Barc...

Greve Geral na Catalunha

Independência adiada na C...

Dia da Hispanidade

Aquecimento global

Portugal 3 – 3 Espanha

"No a la mina de uranio"

Rúben Semedo em prisão pr...

A República Catalã venceu...

Catalunha a votos

Por supoesto...!

História recente da Catal...

Parlamento da Catalunha a...

Impasse no Governo Region...

Catalunha independente… q...

Greve geral na Catalunha

Visca Catalunya Lliure

Catalunha rumo à independ...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus