"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Terça-feira, 31 de Maio de 2016
Nova Lei do Trabalho em França

França Mai2016 aa.jpg

Nós cá por este rectângulo à beira mar plantado temos problemas sociais, políticos e culturais que cheguem para nos ocuparem as discussões do dia-a-dia, mas não nos podemos esquecer do que vai por essa Europa fora, nomeadamente do que se está a passar em França com as alterações da Lei do Trabalho. Confrontado com as sondagens que mostram uma oposição de mais de 60% dos franceses contra estas alterações, o Governo de François Hollande continua a refugiar-se na desculpa esfarrapada das pessoas estarem a ser manipuladas por movimentos populistas. Vários agentes económicos já sugeriram a utilização de ferramentas como a requisição civil ou mesmo a utilização da força policial e o recurso à justiça para travar os bloqueios das refinarias, que já duram há vários dias, mas os confrontos entre sindicalistas e forças policiais continuam e não se vê uma solução para breve. Hollande não arriscou sujeitar esta reforma da Lei do Trabalho a votação no Parlamento, com medo que os seus próprios deputados a condenassem à morte, sendo esta atitude suficientemente esclarecedora de como vai o socialismo no País da «Liberté, Egalité, Fraternité».

 

  Comentários no Facebook

«Gonçalo Graça Moura» >> Socialistas a comprovarem que o socialismo não funciona... [Emoji devil]

«Fernando Duarte» >> a revolução aproxima-se a grandes passos



Publicado por Tovi às 18:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 13 de Dezembro de 2015
Eleições Regionais em França

França eleições regionais 13Dez2015 ab.jpg

Lá mais para o fim do dia saberemos como é que os franceses decidiram as “Régionales 2015”, mas seja qual for o resultado da FN de Marine Le Pen a verdade é que as políticas de François Hollande e de Nicolas Sarkozy nunca mais poderão ser as mesmas. Há males que vêm por bem.
E já agora: Quando é que em Portugal teremos umas “Régionales”?...

 

  Comentários no Facebook

«Isabel Barbosa» >> Sim a uma regionalização

«Jose Bandeira» >> Contra o centralismo corrupto, regionalismo cidadão.

«Patricia Santos» >> Espere sentado caro David [Emoji wink]

«Jorge Oliveira E Sousa» >> Seria verdadeira metade do pais azul e o resto rosa e cinzento

«David Ribeiro» >> Taxa de participação nestas eleições às 17h00 (Central European Time), segundo o Ministério do Interior francês: 50,54%. A esta hora a taxa de participação nas eleições regionais de 2010 era de 43,47%.

Christophe Madrolle, que foi cabeça de lista UDE com o PS na Bouches-du-Rhône, evocou assim o seu voto: «J’ai voté vite, comme on s’enlève un sparadrap pour ne pas avoir trop mal. D’un coup. Je n’ai pas voté pour Christian Estrosi mais contre le FN».

  19h00 (hora portuguesa)

Primeiras informações dizem que a mobilização republicana deu resultado – “La FN battu partout”. Mesmo com a desistência, em algumas regiões, dos socialistas em favor dos Republicanos, de Nicolas Sarkozy, estes ficaram aquém das esperanças. Os franceses não são tolinhos.

 Resultados definitivos

França eleições regionais 13Dez2015 resultados



Publicado por Tovi às 16:43
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 7 de Maio de 2012
François Hollande no Palácio do Eliseu

François Hollande é um político experiente, embora nunca tenha ocupado um cargo no governo francês. É considerado um homem moderado, afável, calmo, muito diferente da imagem pública de Nicolas Sarkozy. Dizem no entanto os seus apoiantes que mantem uma determinação de aço para conduzir os destinos da França.



Publicado por Tovi às 01:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 6 de Maio de 2012
Bye Bye Sarkozy

As últimas sondagens à boca das urnas publicadas há momentos no site belga rtbf.be, para esta segunda volta das eleições presidenciais em França, dizem que Nicolás Sarkozy vai deixar o Palácio do Eliseu e ceder o lugar ao socialista François Hollande. Estas eleições, juntamente com as eleições para o Parlamento Grego que também se realizaram hoje, são da maior importância para o futuro da zona euro. Depois de ler as declarações [*] de Wolfgang Schaeuble, ministro das finanças germânico, está cá a parecer-me que os alemães já não estão a sentir-se muito bem.

[*] “Dissemos ao senhor Hollande que o pacto orçamental foi assinado e que a Europa funciona na base do pacta sunt servanda”, ou seja, os compromissos são para serem cumpridos, independentemente do governo que os assina, disse Schauble num discurso em Colónia, na sexta-feira. “Sempre disse que todos os governantes eleitos têm de poder ‘salvar a face’, por isso vamos discutir isto de forma amigável, mas não vamos mudar os nossos princípios”, enfatizou o governante alemão.


«César Laranjo» in Facebook >> Vamos esperar para ver :)

«Luís Alexandre» in Facebook >> Isto quer dizer que a França já não vai andar de baixo das ordens  Angela Merkel

«Fernando Duarte» in Facebook >> Hollande foi eleito, justamente, para não cumprir esses compromissos do fascista Sarkozy e dos amigos bancàrios... e quem não estiver contente, a começar pela Alemanha, querem-nos fazer o quê ?... a França é uma potência, a França não é Portugal ou a Grécia a quem eles dão ordens, a França não precisa dos outros, os outros é que precisam da França

«César Laranjo» in Facebook >> :) Era muito bom para um projeto Europeu com pluralidade, mas cuidado a França está com alguns problemas por isso terá de ser portar bem com a filha do Adolfo :)

«Fernando Duarte» in Facebook >> a filha do Adolfo jà està convocada para uma reunião, via telefone, ainda hoje, segundo afirmou François Hollande, que é para esclarecer duvidas de imediato... acho que a bolsa, amanhã, vai abrir de maneira negativa... e eu ralado, não tenho acções

«André Eirado» in Facebook >> Também estava a torcer pela vitória de Hollande, que seja a esquerda a triunfar

«Luís Alexandre» in Facebook >> A senhora merda não vai ceder assim sem mais nem menos e se o Hollande fizer muito estrilho ela vira-se para os paises que estão em crise, Grécia, Portugal e daqui a dias a Espanha, vão ver que o Passos Coelho ainda tem uma palavra a dizer...

«Joaquim Leal» in Facebook >> Mudam apenas as moscas.

«Manuel António Sarmento Silva» in Facebook >> FINALMENTE A SRA ANGELA MERKEL ENVIUVOU. SARKOSY EM CÂMARA ARDENTE!

«Fernando Duarte» in Facebook >> a bolsa de Tokyo jà està a negativa... Hollande disse que em prioridade ia acabar com os bancos, obrigando-od a serem 2 empresas distintas, uma banco normal e outra banco de investimentos e se fizerem falência, fizeram... em segundo renegociar o tratado europeu, porque não houve referendo em França e o povo francês não aprovou isso, foi o Sarkozy e os seus amigos que o aprovaram, quem não estiver contente que peça contas ao Sarkozy

«Ricardo Moreira» in Facebook >> Pode ser que a Europa não se venha a arrepender por o Franceses terem optado pelo facilitismo... Pode ser...

«Fernando Duarte» in Facebook >> isso é o problema da Europa e não dos franceses, que eu saiba a França ainda é um país independente e os franceses têm o direito de fazer o que quiserem na terra deles... se certos países europeus, como Portugal por exemplo, elegeram um governo que os vendeu à Europa, o problema é deles e aguentem-se porque têm o que desejaram. Os franceses não estavam interessados em terem feriados a menos, corte de subsídios de féria e natal, aumento do IVA e outras e outras "regalias" das quais beneficiam os tugas!

«Ricardo Moreira» in Facebook >> Esperem 2 ou 3 anos!

«André Eirado» in Facebook >> Não sei se o François Hollande vai ter força suficiente para contrariar a Angela Merkel, o que é certo se arranjar aliados de peso para contrariar a maldita austeridade e consequentemente contrariar o poderio da Merkel aí acredito



Publicado por Tovi às 16:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 21 de Abril de 2012
Eleições presidenciais em França - #1

As últimas sondagens das presidenciais francesas dão uma vitória clara a François Hollande (27,8%), candidato socialista, frente a Nicolas  Sarkozy (26,6%). E na segunda volta, segundo as mesmas sondagens, o candidato socialista vence por mais de dez pontos percentuais. Será que vai ser assim? Lá termos que esperar por domingo para saber.


«Lígia Laginha» in Facebook >> nem sempre a mudança é um bom auspicio. Lá não sei mas aqui mudou-se e ainda estamos pior :(

«Zé Regalado» in Facebook >> Uma vitoria clara? Devo estar a dormir , só vejo 1% de diferença . Má pronto deve ser dos oculos

«David Ribeiro» in Facebook >> Um por cento em sondagem consolidade, para umas eleições deste tipo, é uma diferença importante. Está cá a parecer-me que não foste às aulas de estatística.

«Zé Regalado» in Facebook >> ‎1% e menos que a margem de erro

«João Baptista Vasconcelos Magalhães» in Facebook >> É  interessante a posição de Marcelo e de outros gurus do pensamento único sobre Holande!

«David Ribeiro» in Facebook >> Numa sondagem consolidade a margem de erro já não existe. É o que eu digo, meu caro amigo Zé Regalado, não foste às aulas de estatística.

«Zé Regalado» in Facebook >> Por acaso nao mas tb nao consigo entender isso. Nem que tivesse ido entenderia. Domingo veremos

«Ricardo Pinto» in Facebook >> A vantagem não estará no 1% mas sim nos mais de 10% que terá na 2ª volta que será muito provavelmente apenas entre estes dois candidatos. Mas tudo irá depender de quem os apoiará na 2ª volta.

«Fernando Duarte» in Facebook >> o Sarkozy, com medo de ser eliminado na segunda volta pela Marine LE PEN, arranjou maneira de afastar os candidatos de direita (as tais 500 assinaturas que mesmo o antigo 1° ministro não obteve) e hoje està face a 9 outros candidatos quase todos de esquerda. A unica possibilidade de chegar aos 51% seria de obter a totalidade dos 10% do centro (impossivel, porque jà muitos se manifestaram contra) e os 15% da Marine (extrema-direita) mas como foi com estes que le foi eleito em 2005 com a condição de acabar com  a escumalha vinda da imigração (que ele tinha prometido eliminar com um "karcher") e como não cumpriu não os vai conseguir enganar 2 vezes seguidas, mas mesmo assim teria dificuldade em chegar aos 50.01%. Logicamente, vamos ter Hollande eleito com cerca de 55%. mas o importante serão as legislativas de Junho, porque aqui vota-se directamente no homem e não num partido como em Portugal. Aqui não hà deputados vitalicios como em Portugal, bastando para isso serem cabeças de lista de um partido. o exemplo do Front National do Le Pen que com 18% de votos nas presidenciais não tem nem sequer 1 deputado. muita coisa vai mudar em França, porque pela primeira vez, desde 1945 o Senado era de direita, a França vai estar 100% à esquerda e graças ao Senado o Hollande vai poder passar as leis que quiser, coisa que os antigos governos, mesmo do Miterrand, não conseguiam porque por vezes havia a oposição do Senado. As primeiras "vitimas" vão ser os bancos, a seguir 75% de imposto para quem ganha mais de 1 milhão de euros por ano (por exemplo o nosso compatriota Carlos Tavares, n°2 da Renault ganha 800.000 euros por mês) e depois atacamos a Alemanha e a Merckel, porque sem a França a Alemanha também não vai longe. Mas uma coisa é certa, a democracia vai ser restabelecida em França.

«Zé Zen» in Facebook >> Fernando, Pena tenho eu que não seja o Mélenchon a ganhar. Ficavas limitado aos 30.000,00 € mensais. :))

«Francisco Sousa Fialho» in Facebook >> nortadas: ça suffit - Tudo aponta para uma derrota clamorosa do presidente Sarkozy. Isso seria, na minha maneira de ver, uma boa notícia pois, independentemente das opções ideológicas de cada um, essa derrota significaria que o eleitor consegue às vezes não ser distraído e é capaz de vez em quando de castigar a arrogância, a manipulação e a corrupção. Não acredito que a perda de popularidade deste Nicolau seja apenas uma consequência directa do seu ‘penchant’ pelo luxo, damascos, vinhos finos e mulheres altas. A dita esquerda francesa é igualmente amante desse ‘blin-blin’ ou de bom caviar e é mesmo capaz de lhe juntar uns deboches num hotel de Lille ou num Spa de Nova Yorque. Mas o eleitor francês terá percebido que a França Forte de que Sarkozy lhe fala é afinal o logro de uma Constituição Europeia que lhe enfiaram pelas traseiras de Lisboa, a inexistência de uma qualquer ideia sólida de futuro e tão só a mera exploração dos medos que se finge combater em cima de uns tacões altos e por meio de uns dedos em riste. No próximo Domingo e 15 dias depois é bem provável que finalmente nos demos conta de que Sarkozy é apenas um homem pequenino.

«Zé Regalado» in Facebook >> Ó Tovi, eu sei que não passei a estatística mas há coisas que não consigo perceber. E essa das sondagens sem margem de erro é uma delas. Queres explicar-me, mas assim devagarinho para ver se entendo, como é possível uma sondagem sem margem de erro? É que se fosse assim para que eram precisas as eleições? Já viste  o dinheiro que se poupava?

«David Ribeiro» in Facebook >> Sondagem é uma "pesquisa ou investigação" e não um resultado eleitoral (porque estamos a falar de eleições) e a "margem de erro" é obtida pelo coeficiente de validade da amostra, não tendo nada a ver com eventuais desvios da sondagem para o resultado real. Se tivesse aqui à mão os velhinhos apontamentos da formação recebida em tempos sobre esta matéria, até podia ser mais claro e melhor te explicaria a ciencia da "Sondagem".

«Zé Regalado» in Facebook >> Então vê lá se os procuras, por favor, e me esclareces que eu estou muito loiro, hoje (é quase sempre, mas hoje é demais)

«Paulo Leonardo» in Facebook >> O importante e que se a Franca mudar de rumo e tudo indica que sim a Alemanha fica isolada e sem forca, a Europa pode mudar de rumo tambem a custa destas eleicoes.

«Zé Zen» in Facebook >> ‎David, não te esqueças do Zé, agora que quer aprender, não o abandones.

«David Ribeiro» in Facebook >> Ok, Zé Zen... Eu não me vou esquecer do nosso comum amigo Zé Regalado, mas ele que prepare uns dois ou três doces de ovos lá da terra dele (aquilo a que eles pomposamente chamam: Pão-de-Ló de Ovar) que eu já estou farto de ensinar o pai-nosso ao abade sem receber umas broas em troca.

«Zé Regalado» in Facebook >> Ó Tovi, tu decide-te rapaz. Afinal estamos a falar de broas ou de gemadas cozidas? E logo 2 ou 3!!!!!! Podias fazer a coisa por menos, assim do tipo 1,5.  Mas ainda não mereceste nada. Explica lá essa coisa das sondagens que não têm margem de erro?

«David Ribeiro» in Facebook >> O preço está feito... Ou aceitas ou ficas "analfabeto" ;-)

«Zé Regalado» in Facebook >> Antes analfabeto que explorado. Já me chega o Victor Raspar.



Publicado por Tovi às 07:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Nova Lei do Trabalho em F...

Eleições Regionais em Fra...

François Hollande no Palá...

Bye Bye Sarkozy

Eleições presidenciais em...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus