"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quinta-feira, 7 de Dezembro de 2017
Lá vem nova Intifada

skynews-trump-jerusalem_4175809.jpg
6Dez2017 - O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que os Estados Unidos reconhecem Jerusalém como a capital do Estado de Israel e que o processo de mudança da embaixada de Telavive para a cidade vai começar a ser preparado de imediato.

O líder do movimento palestiniano Hamas, Ismail Haniyeh, como era mais que previsível já apelou à realização de uma nova Intifada na sequência de mais uma Trumpada, sendo esta atitude de Donald Trump ainda de consequências inimagináveis para a região do Médio Oriente.

 

   Comentários no Facebook

«Gonçalo Graça Moura» - Finalmente um presidente com eles no sitio para fazer o que todos prometeram há décadas mas nenhum fez! E aproveita a aproximação da A. Saudita a Israel para o fazer... é raposa velha e está certo!

«David Ribeiro» - O conflito entre Hamas e Israel estava "adormecido" mas poderá ser agora reactivado e "matar" uma paz que se adivinhava. O problema da zona tinha deixado de ser os palestinianos e estava nas lutas entre sunitas e xiitas, mas poderá ser tudo alterado... e para pior.

«Gonçalo Graça Moura» - Adormecido? Ainda há dois dias foi morto mais um israelita num ataque com faca... o que não é é relatado pela nossa imprensa porque não dá para demonizar Israel.

«Gonçalo Folhadela Moreira» - Obviamente que lhe falta a melhor das qualidades, que, quando verdadeiramente tida, inclui quase todas as outras ... a sabedoria ...

«Gonçalo Graça Moura» - Compensa por cumprir o programa para que foi eleito.



Publicado por Tovi às 10:02
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 24 de Julho de 2014
Guerra entre Israel e o Hamas

Nesta guerra ente Israel e o Hamas não há inocentes, todos sabemos, mas temos todos que concordar que só os extremistas sionistas é que batem palmas à actuação do exército israelita. A grande maioria do povo de Israel quer a paz e está disposta a viver em perfeita harmonia com os árabes. Lembrava há dias um amigo meu que a Universidade de Harvard já provou num estudo recente que o ADN de israelitas e palestinos é o mesmo, pelo que é tempo de acabarem de andarem constantemente à porrada.


«Mario Pinheiro» no Facebook >> Explicassem-se estas coisas pelo ADN, ou pelo laboratório e era fácil. O problema estabelece-se quando são as jazidas de gás e outras razões de índole económica que se colocam. Claro que tens razão, aqui não há inocentes. Por isso é tão difícil tomar partido.

«Henrique Camões» no Facebook >> Numa família com vários filhos, há sempre uns que de uma forma ou de outra fazem pela vida e conseguem uma situação económica desafogada, outros que vivem comodamente o dia a dia, contentando-se com o que lhes é suficiente, outros "nem lá vou nem faço minga" vivem invejando o que os irmãos tem, isto é mais ou menos a caricatura da origem dos conflitos do médio oriente... é difícil tomar partido, mas sempre que há qualquer tentativa de aproximação há paz, é boicotada pelos ditos libertadores da Palestina.

«José Costa Pinto» no Facebook >> Lamento informar, caro David Ribeiro, que não são só os extremistas que batem palmas à IDF. Todos os judeus de Israel o fazem. Alguns, que a comunicação social ocidental destaca, são críticos, mas constituem uma minoria. Aliás, os judeus sabem bem que a actuação da IDF é a única linha que separa o povo de Israel da aniquilação e do extermínio. E sabem que a contenção do exército tem sido admirável.

«David Ribeiro» no Facebook >> Há quem jure a pés juntos que os tais "libertadores da Palestina" até são ajudados financeiramente pelos extremistas sionistas.

«José Costa Pinto» no Facebook >> Sobre o parentesco genético, ele é um facto. O problema aqui não é o ADN, mas o que está na cabeça das pessoas, os memes se quiser, não os genes. Alas, não se podem modificar com a mesma facilidade com que se modifica o património genético. Experimente falar com um extremista islâmico. Essa teoria conspirativa não tem pés nem cabeça. A torrente de contra-informação faz pasmar.

«David Ribeiro» no Facebook >> Há dois ou três anos tive que conviver durante um fim-de-semana com uma oficial do exército israelita (era um dos juízes de uma exposição canina que teve lugar no Porto) e fiquei horrorizado com a forma como ela entendia o futuro de Israel: Um país judeu "livre" de estranhos. No entanto já troquei impressões com outros israelitas e fiquei com a ideia que não têm qualquer problema em conviverem com árabes, sendo que um aumento do nível de vida dos palestinianos só beneficiaria uma sã vizinhança.

«Mario Pinheiro» no Facebook >> Só para lembrar que o Knesset tem 3 deputados que representam a minoria árabe, o Balad, partido que se opõe ao carácter judaico do Estado de Israel. Israel não parece ser um "um país judeu livre de estranhos".

«David Ribeiro» no Facebook >> Pois é!...

«Joaquim Leal» no Facebook >> David Ribeiro, imagina que estás a desfrutar de um bom tinto no relvado junto á tua piscina numa calorenta tarde de verão. Á sombra de um toldo, claro. Entretanto eu, teu vizinho resolvo lançar chumbo do lado de lá da cerca. Obviamente que ignoras e continuas a desfrutar. :P

«Maria Teresa de Villas-Boas» no Facbook >> Bom... quem provocou foi o hamas. agora, não se queixem. 

«Maria Helena Costa Ferreira» no Facebook >> disse bem David. a guerra não é entre israelitas e palestinianos  mas sim entre Israel e Hamas!

«José Costa Pinto» no Facebook >> David Ribeiro, eu vou postar aqui na minha página do FB nos próximos dias — dependendo da minha disponibilidade — uma série de documentos sérios, isto é, de natureza académica, sobre esta problemática. A minha opinião, que é a de um estudioso de muitos anos, e não daqueles que lêem artigos e links da internet, é a de que a visão maioritária de tudo isto está muito comprometida. A desinformação e propaganda são rampantes, o que é facilitado pelo carácter antisemita da nossa cultura. Se falarmos de genes, aqui é que está o busilis: a nossa cultura é geneticamente antisemita. Dpois conversamos.

«Maria Helena Costa Ferreira» no Facebook >> este artigo penso que está explicativo.... A difícil questão de Israel e de Gaza - observador.pt - Ninguém quer que o conflito em Gaza se eternize, mas é bom não ter ilusões: nenh...um estado tolera que disparem rockets contra as suas cidades. O Hamas, ao fazê-lo, quer impedir qualquer processo de paz

«José Costa Pinto» no Facebook >> Uma nota apenas, rápida. Repare que o Hamas tem uma impressionante rede subterrânea de abrigos e túneis, onde se escondem os seus militares e mísseis, mas não tem UM SÓ abrigo para os civis. Em contrapartida, em Israel há abrigos em todos os bairros, mas não há para os militares. isto, só por si, marca uma diferença abissal de atitude e de valorização da vida humana. E note outra coisa curiosa: nas fotografias e filmes dos danos civis em Gaza, há algo que nunca se vê: militares, bombeiros e ambulâncias. Véem-se pessoas feridas e jornalistas, mas nem um só bombeiro, ou enfermeiro ou militar. Porque será?

«Gonçalo Graça Moura» no Facebook >> essa dos extremistas sionistas era a gozar, não?

«António Alves» no Facebook >> O erro original foi a criação de um estado judaico naquele local. O senhor josé Costa Pinto tem uma visão muito enviesada. Pois eu estou farto de ver bombeiros, enfermeiros, médicos e ambulâncias palestinianas. Algumas delas inclusivamente alvejadas. Quanto aos túneis: o argumento é superlativamente ridículo. Um estado que teve capacidade de erguer um gigantesco muro da vergonha em semanas e é capaz de seguir as vítimas dos seus assassinatos selectivos por satélite não é capaz de detectar ou impedir que esses túneis passem por baixo do muro que eles construíram ou por baixo de uma fronteira qualquer. Não nos devemos esquecer nunca que os palestinianos estão na sua terra ancestral de onde nunca saíram e Israel é um estado artificial fundado e dirigido por judeus de origem europeia. E esse é um factor importante: o facto de na realidade a elite israelita ser uma elite europeia. Há muito racismo subliminar na avaliação do conflito: afinal os palestinianos são uns árabes ranhosos e pobres. Um poveco de pastores do deserto. Caos nos hospitais de Gaza - pt.euronews.com - O caos toma conta dos hospitais. Al Shifa, o maior hospital de Gaza não consegue responder a mais urgências. Uma grande parte dos feridos morre por falta de assistência. Os milhares de rockets que o Hamas envia para Israel mataram até agora duas pessoas. A retaliação de israel já matou mais de 600 pessoas, entre elas mais de 120 crianças. Israel mata mais crianças do que militantes do Hamas. E não me venham com a conversa que o Hamas usa crianças como escudos humanos. Todos nós vimos um vídeo há dias em que Israel ASSASSINOU deliberadamente quatro crianças que jogavam futebol numa praia. Que ódio abjecto é este que atinge tamanha desproporção? Mais: quem acompanha isto sabe que esta nova vaga de violência foi despoletada pelo assassinato bárbaro de 3 jovens israelitas por palestinianos. Imediatamente esse crime foi vingado por outro crime: o rapto e assassinato de um adolescente palestiniano. Foi queimado vivo. Tudo isto se passou em Hebron. Muito longe da faixa de Gaza e em território controlado civilmente e militarmente por Israel. Porque razão a retaliação é sobre Gaza onde 1,6 milhões de pessoas vive miseravelmente numa verdadeira e sobrelotada prisão a céu aberto?

«Antonio Cruz» no Facebook >> caro Antonio Alves, gostei dos seus comentarios, chapeau



Publicado por Tovi às 09:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Posts recentes

Lá vem nova Intifada

Guerra entre Israel e o H...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus