"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sexta-feira, 22 de Outubro de 2021
Caus instalado no Afeganistão

246362273_10220432418348389_7206375109234453292_n.

Kaveh Kazemi ficou célebre pelas suas imagens da revolução iraniana de 1979 e da guerra que opôs o Iraque ao Irão. O fotojornalista iraniano voltou pela quarta vez ao Afeganistão, a 14 de setembro e ficou no país 12 dias. Esteve em Herat, Cabul e Kandahar. Falou ao Expresso a partir de Teerão, contando que há elementos dos Talibã a desertar por não lhes pagarem há meses. Não têm dinheiro para enviar às famílias nas aldeias remotas de onde vieram. A economia está parada, não há dinheiro nem empregos, mas algumas mulheres voltaram ao trabalho.

 

246460308_10220423934136289_3430249703232984855_n. "A ascensão do Daesh (ISIL) e de outros grupos terroristas Takfiri, após uma mudança de governo no Afeganistão, é perigosa", disse Amir Abdollahian [Ministro das Relações Exteriores do Irão] durante uma reunião na capital iraniana. Em 8 e 15 de outubro, os terroristas do ISIL atacaram mesquitas xiitas nas cidades afegãs de Kunduz e Kandahar, respetivamente, matando e ferindo centenas de fiéis inocentes que compareciam às orações de sexta-feira. Os ataques terroristas aconteceram quase dois meses depois que os Talibã assumiram o controle do Afeganistão depois de avanços rápidos no terreno, que muitos atribuem a uma retirada apressada das forças estrangeiras lideradas pelos EUA. O ministro das Relações Exteriores iraniano, por sua vez, pediu à União Europeia que adote “uma abordagem mais responsável” na proteção dos direitos dos afegãos deslocados pela violência. Nos seus comentários, Amir Abdollahian [Secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores austríaco] referiu-se às antigas relações do Irão com a Áustria e expressou a esperança de um crescimento nos laços económicos e comerciais entre os dois países, tendo também denunciado os últimos atos terroristas no Afeganistão, dizendo que o Irão e a Áustria têm preocupações comuns em relação ao ISIL. [FARS News Agency, 17out2021]

 

talibã.jpg

A ativista e cineasta afegã Sahraa Karimi partilhou no Twitter, na passada terça-feira [19out2021], a trágica notícia do assassinato pelos Talibã da jogadora da seleção de juniores de voleibol do Afeganistão, Mahjabin Hakimi. Apesar desta jovem ter sido decapitada pelos extremistas no início de outubro, os pais da atleta não noticiaram a sua morte devido a ameaças por parte dos novos senhores de Cabul.

 

Não tarda muito estão no Conselho de Segurança da ONU  
Captura de ecrã 2021-10-22 103830.jpg



Publicado por Tovi às 07:22
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Sábado, 18 de Setembro de 2021
E assim vai o Afeganistão com os Talibã

  A Ministra das Relações Exteriores holandesa, Sigrid Kaag, acaba de se demitir do cargo na última quinta-feira (16set), após ter recebido fortes críticas do parlamento sobre a forma como tratou a crise afegã, agindo demasiado tarde relativamente à evacuação dos funcionários da embaixada dos Países Baixos em Cabul, deixando-os em "grave perigo" quando os militantes Talibã tomaram o controle do Afeganistão.
242249932_10220291190257775_1900910335632278941_n.

  Um dia após a saída da ministra das Relações Exteriores da Holanda a Ministra da Defesa holandesa também renunciou, devido à forma como o governo lidou com as evacuações do Afeganistão.
242210380_10220294332216322_8177283294507193084_n.

  A comunidade internacional não deve legitimar o governo dos Talibã antes que este demonstre que respeitará os direitos humanos de todos os afegãos.
242149948_10220291295540407_8074727351707885751_n.

  Não há dúvida que o controle dos Talibã sobre todo o Afeganistão vai remodelar o Oriente Médio por muitos anos e já podemos considerar que foi uma vitória do Paquistão e um novo âmbito de oportunidades para a China, enquanto o papel dos EUA passará a ser mínimo. Se houver uma luta geopolítica pelo Afeganistão, vamos ver o Paquistão e a China de um lado e a Índia, o Irão e a Rússia do outro.
242177581_10220293303710610_5512881792301358885_n.

  Desde que os Talibã reivindicaram "controle total" sobre o Vale Panjshir no nordeste do Afeganistão no início deste mês, o grupo tem vindo a ser acusado de "atrocidades generalizadas", forçando muitos afegãos a fugir da província, o último enclave remanescente de resistência contra o governo instalado em Cabul.
242233749_10220294347376701_7018476134888420414_n.

  Contado ninguém acredita… mas é verdade: Os governantes Talibã do Afeganistão criaram um ministério para a "Propagação da Virtude e a Prevenção do Vício" no prédio que antes abrigava o Ministério dos Assuntos da Mulher.
Captura de ecrã 2021-09-18 163217.jpg

 Segundo meios de comunicação social iranianos duas explosões atingiram hoje (18set2021) a capital do Afeganistão, uma das quais deixou várias pessoas feridas. A primeira explosão ocorreu em Dasht-e-Barchi, um distrito de Cabul, provocando vários feridos. A segunda explosão registrou-se num outro bairro do mesmo distrito e, por enquanto, não há informações sobre feridos.
Captura de ecrã 2021-09-18 164507.jpg

  Os afegãos que fugiram para o Paquistão enfrentam futuro incerto. O Paquistão já disse que não pode receber mais refugiados e começou a deportar os recém-chegados de volta ao Afeganistão.
Captura de ecrã 2021-09-20 140321.jpg

   JN, 20set2021 às 11h42
Captura de ecrã 2021-09-20 141216.jpg




Domingo, 5 de Setembro de 2021
Dos talibã aos talibã – a obra sangrenta da NATO

Captura de ecrã 2021-09-03 183557.jpg
José Goulão, jornalista português que fez carreira na área de política internacional, especialmente nas questões do Médio Oriente, publicou no passado dia 2 de setembro n’ “O Lado Oculto/AbrilAbril” um interessante artigo de opinião - «Dos talibã aos talibã – a obra sangrenta da NATO» - do qual destaco o seguinte:

  Vinte anos, centenas de milhares de vítimas humanas, 2,23 biliões de dólares depois deixa um país destroçado, o sétimo mais pobre do mundo, com 47% da população abaixo do nível de pobreza e três quartos do orçamento do governo dependente da ajuda internacional; as únicas actividades económicas são a corrupção da elite colaboracionista e a exportação de ópio, responsável por mais de 80% da heroína comercializada ilegalmente no mundo.

  Verdade seja dita que a NATO perdeu, mas o mesmo não aconteceu com alguns dos seus principais patrocinadores: o valor das acções dos cinco mais importantes negociantes de guerra dos Estados Unidos cresceu 58% em 20 anos.

  Há também indícios comprovados de que os Talibã estão a negociar uma alargada coligação de governo, no mínimo para criar uma situação em que um novo executivo em Cabul seja reconhecido internacionalmente, uma hipótese remota para não ficar sujeito à asfixia financeira preparada pelos Estados Unidos: congelamento dos 9,4 mil milhões de dólares de reservas do Banco Central Afegão, cancelamento de empréstimos do FMI – autêntico instrumento da NATO – incluindo o de 460 milhões de dólares a título do combate à Covid-19, provável esbulho do ouro afegão depositado internacionalmente, como acontece em relação à Venezuela.

  As recentes visitas de delegações talibã à Rússia, à China e ao Irão revelam um esforço no sentido da estabilidade regional através da participação no processo de integração da Ásia Central e do Sul cujo principal veículo é a Organização de Cooperação de Xangai (OCX), entidade que dá corpo aos entendimentos entre Moscovo e Pequim.

  A Rússia preza sobretudo a estabilidade em países vizinhos do Afeganistão como o Usbequistão, o Tajiquistão e o Turquemenistão. A China pretende defender os investimentos que tem vindo a fazer no Afeganistão, nomeadamente na actividade mineira, na construção da autoestrada que vence a mítica passagem do Khyber, e na extensão ao território afegão do eixo entre o território chinês e o Paquistão integrado na Iniciativa Cintura e Estrada (ICE) ou nova Rota da Seda. Um oleoduto entre o Irão e território chinês é outro objectivo a ser equacionado, neste caso no âmbito do volumoso acordo económico estabelecido recentemente entra a China e Teerão.

 

   Artigo completo aqui



Publicado por Tovi às 07:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 29 de Agosto de 2021
O Afeganistão pelos olhos de um militar português

Coronel-Jorge-Torres-no-Afeganistão-768x512.jpg

Num artigo de Ana Tulha publicado no “Notícias Magazine” de 25ago2021, Jorge Torres, coronel do Exército português que no último ano foi o Representante Nacional Sénior na Resolute Support Mission, missão da NATO no Afeganistão que tinha como principais objetivos o treino, aconselhamento e assistência das forças afegãs, começa por realçar que de 2012 (primeira vez em que esteve no Afeganistão) para 2020 notou “uma evolução em termos de capacitação das forças afegãs”. Mas então como se explica que não tenham sequer sido uma posição de resistência? O atual comandante do Regimento de Infantaria 19, em Chaves, não responde diretamente à questão. Destaca, no entanto, vários aspetos que nos podem ajudar a uma leitura mais profunda. Desde logo a viragem que houve em 2014. “Até aí houve um enorme esforço feito pela comunidade internacional, no sentido de garantir que havia um ambiente seguro para que as instituições do país se levantassem e consolidassem. A partir desse ano, a liderança passou para os afegãos e a comunidade internacional passou apenas a apoiar essas estruturas. Além disso, a parte do treino e levantamento do Exército foi considerada consolidada e o trabalho passou a focar-se mais no treino das forças especiais. Depois, é preciso ver que a capacidade de um exército não é só o músculo, há outros vetores não tangíveis que são fundamentais. Um deles é a capacidade de liderança.”

 


afeganistao_mapa-738727.jpg
O Ocidente e especialmente os EUA, devem tirar ilações depois do que aconteceu no Iraque, na Líbia e agora da situação no Afeganistão. Tentar impor um sistema de valores alheio é criar situações explosivas. Há muito que se falava que os representantes do governo do Afeganistão colocavam no bolso parte da assistência internacional ou a enviavam para contas offshore. Mas insistiu-se em “apoiar” um governo corrupto e “equipar” e “treinar” forças da ordem que se borrifavam para aquilo para que tinham sido criadas. E agora?... Tudo vai depender, em primeiro lugar, daquilo que decidirem Rússia e China, bem como Paquistão, Irão, Índia e outros países asiáticos.

 


transferir.jpg
Os Estados Unidos anunciaram ontem (28ago2021) terem realizado um ataque aéreo com drone, na província afegã de Nangarhar [leste], contra membros do grupo jiadista Estado Islâmico da Província de Khorasan (ISIS-K, Daesh-K, ou ISKP na sigla em inglês) no Afeganistão, grupo rebelde que reivindicou o atentado terrorista no aeroporto de Cabul. Parece não ter havido “qualquer vítima civil” mas “matámos o alvo” (dois foram mortos, e um foi ferido), segundo o porta-voz do Comando Central dos Estados Unidos, Bill Urban.

António Conceição - Asneira da grossa. O problema do ocidente (leia-se, dos EUA) tem sido ir para o médio oriente fazer Justiça. É um erro. A nossa estratégia deve ser o fomento das rivalidades islâmicas, deixando que as várias facções se matem fraternalmente umas às outras e se entretenham entre elas. Bombardear o Daesh-K não contribui para esta estratégia. Contribui apenas para enfraquecer este grupo, dando força aos Talibãs. Isto não faz sentido. Só faria, se os talibãs fossem nossos amigos ou aliados. Não são. São nossos inimigos, como o Daesh-K. Portanto, a nossa política sensata é manter equilibrada rivalidade entre esses grupos, sem dar superioridade a nenhum.
David Ribeiro - Como já aqui disse, António Conceição, o Ocidente e especialmente os EUA, ainda não tiraram ilações depois do que aconteceu no Iraque, na Líbia e agora da situação no Afeganistão. Tentar impor um sistema de valores alheio é criar situações explosivas. E não esquecer que na região tudo vai depender, em primeiro lugar, daquilo que decidirem Rússia e China, bem como Paquistão, Irão, Índia e outros países asiáticos.
Chico Gouveia - Já se sabia que os EUA iam sair de lá por terra, mas voltariam pelo ar. Não se esperava é que fosse tão cedo.
Da Mota Veiga Suzette - Já se sabe: guerra gera guerra. Cada vez mais dicicil encontrar um caminho para a paz. A China e os Russos tem um certo interesse neste conflito e esperam conseguir disfarçar uma armadilha para os USA.

 

   Notícias de há momentos... 14h00 de 29ago2021

Segundo a "BBC", uma fonte do Ministério da Saúde confirmou que houve, de facto, uma explosão na área e terá sido causada por um rocket que atingiu uma casa perto do aeroporto. Por sua vez, a agência Reuters avança que os EUA realizaram um ataque aéreo em Cabul. O alvo seria um possível carro-bomba suicida que visava atacar o aeroporto. A "CNN" corrobora esta versão, acrescentando que uma explosão secundária significativa no veículo indicou uma quantidade substancial de material explosivo. Um porta-voz dos talibã também confirmou que o ataque aéreo dos EUA tinha como alvo um bombista-suicida suspeito, que viajava num carro, de acordo com a agência de notícias Associated Press (AP). Posteriormente veio a saber-se que dez pessoas de um bairro de Cabul, incluindo crianças, foram mortas neste ataque de drone dos EUA, tendo Washington afirmado que os combatentes do ISKP eram o alvo.
Al Jazeera 14h30 de 29ago2021 .jpg

 

   Al Jazeera, 07h40 de 30ago2021
Cerca de 500 soldados de infantaria motorizada russa estão a realizar exercícios nas montanhas do Tadjiquistão no contexto de instabilidade no vizinho Afeganistão. Todos os militares envolvidos no exercício vêm da base militar russa no Tadjiquistão, segundo informação do comando do Distrito Militar Central. Este exercício é o terceiro executado pela Rússia perto da fronteira com o Afeganistão neste mês. No mês que vem, um bloco de segurança liderado pela Rússia realizará outro exercício no Quirguistão, que abriga uma base aérea militar russa
size_960_16_9_exercito_russo.jpg



Publicado por Tovi às 07:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 17 de Agosto de 2021
O primeiro rescaldo da vitória Talibã no Afeganistão

300px-AFG-IRAN_border_map.jpg

A fronteira entre o Irão e o Afeganistão é uma linha de 936 km de extensão, sentido norte-sul, e não me devo enganar muito ao afirmar que é aqui que se irá disputar a próxima “guerra” entre xiitas e sunitas. Durante este mês de agosto e com a evidência dos Talibã chegarem rapidamente ao poder no Afeganistão, o Irão já tinha encerrado as suas fronteiras no sudoeste do país.

 
Vicente Ferreira da Silva - David Ribeiro 
é perfeitamente plausível.
Nikdel Farhad - David Ribeiro… Não é uma guerra xiita-sunita! É uma guerra étnica, os pashtuns contra o resto (falantes de persa), infelizmente o governo revolucionário do Irã está mais interessado em manter inimizade com os Estados Unidos do que em apoiar seus compatriotas!
David Ribeiro - Meu caro Nikdel Farhad... não será AINDA uma guerra xiita-sunita, mas esperemos para conhecer quem apoia quem e depois veremos.
Nikdel Farhad - David Ribeiro… Você é sábio. 1. Acabei de ler que o filho de Ahmad Shah Massoud veio a Panjshir e começou a criar milícias de resistência contra o Talibã com o apoio do Irão. 2. O Irão chama Fatemion de volta da Síria (milícia xiita Afgan na Síria). 3. Irão acredita que o Talibã e todos os grupos terroristas são apoiados com dinheiro saudita ... vamos ver.

 

  10h04 de 16ago2021 - Aeroporto de Cabul
16ago 10h00.jpg

 

   12h30 de 16ago2021 - SIC Notícias
Doze portugueses abandonaram o Afeganistão nos últimos dias, mas quatro ainda estão no país. Todos trabalhavam no aeroporto de Cabul, na segurança e na delegação da União Europeia. A Secretaria de Estado das Comunidades está a acompanhar a retiradas dos portugueses pelas Forças Internacionais. A informação obtida até ao momento por parte da embaixada em Islamabad é que estão bem.
Captura de ecrã 2021-08-16 133051.jpg

 

   13h02 de 16ago2021 - Al Jazeera
Acaba de se saber que um jato militar afegão cai no Uzbequistão.
Relatório: Um jato militar afegão caiu após cruzar a fronteira com o Uzbequistão e seu piloto foi ejetado e sobreviveu, disse o Ministério da Defesa do Uzbequistão. O jato caiu na noite de domingo na província de Surxondaryo, no extremo sul do Uzbequistão, adjacente ao Afeganistão. A agência de notícias russa RIA cita o ministério da defesa do Uzbequistão dizendo que o piloto foi ejetado e ficou ferido. Mais tarde, o ministério disse que as defesas aéreas do Uzbequistão derrubaram o jato enquanto ele tentava violar a fronteira.
uzbquistao.jpg

 

   17h10 de 16ago2921 - AFP
Sim, a Rússia já não é um inimigo... mas o Irão, ali mesmo ao lado, já se está a posicionar e dizem que já criou milícias para combaterem os Talibã - ou seja, a eterna "guerra" entre xiitas e sunitas.
Captura de ecrã 2021-08-17 110902.jpg

 

   00h00 de 17ago2921 - Expresso 
Captura de ecrã 2021-08-17 012007.jpg

 

   00h17 de 17ago2021 - Obervador
"O fim da Pax Americana?” – Artigo de Vicente Ferreira da Silva
Captura de ecrã 2021-08-17 112439.jpg

 

   16h30 de 17ago2021 - TVI 24

Captura de ecrã 2021-08-17 170411.jpg

O que os Talibã afirmaram hoje, na primeira conferência de imprensa:
- Não vamos permitir que ninguém seja magoado no nosso território.
- Queremos garantir a segurança das embaixadas e organizações internacionais em Cabul. O nosso plano era parar às portas de Cabul depois de capturar o resto das áreas para que a transição fosse pacífica, mas, infelizmente, o Governo anterior foi incompetente. Não conseguiram fornecer segurança. Forneceremos segurança a todas as organizações estrangeiras agora. Não procuramos nenhum inimigo, seja dentro ou fora do Afeganistão. Perdoamos todos aqueles que lutaram contra nós. As animosidades chegaram ao fim.
- As nossas mulheres têm direitos e poderão beneficiar desses direitos. Têm o direito de participar na educação, na saúde e em outras áreas (...) Serão muito ativas na sociedade, mas dentro da estrutura do islamismo.

  Transcript of Taliban’s first news conference in Kabul



Publicado por Tovi às 07:35
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 15 de Agosto de 2021
Os Talibã chegaram a Cabul

  20h30 15ago2021
Os talibã entraram no palácio presidencial do Afeganistão em Cabul
Captura de ecrã 2021-08-15 213425.jpg

 

  15h00 15ago2021 - Al Jazeera / Reuters
Captura de ecrã 2021-08-15 160555.jpg

 

  10h00 15ago2021 - Em direto no canal televisivo da Al Jazeera. Não vos faz lembrar Saigão em 30 de abril de 1975?
Captura de ecrã 2021-08-15 110258.jpg

 

   Notícias desta manhã - Al Jazeera
Negociadores talibã estão a discutir uma ′′transferência de poder′′ com os funcionários do governo afegão.
Fonte talibã confirmou à Al Jazeera que o grupo entrou em Cabul. ′′Estão pedindo a todos que fiquem tranquilos, que eles vêm com uma mensagem de paz”.
O Afeganistão terá uma ′′transferência pacífica de poder′′ para um governo transitório, diz o ministro do interior afegão Abdul Sattar Mirzakwal.
A liderança talibã disse em comunicado que instruíram as suas forças para não cruzarem os portões de Cabul e tomarem a cidade à força: "As negociações estão em andamento para garantir que o processo de transição seja concluído de forma segura".
Captura de ecrã 2021-08-15 102301.jpg

Adao Fernando Batista Bastos - A verdade escondida? Estranha a passividade do governo afegão!
David Ribeiro - A "passividade" do governo afegão, Adao Fernando Batista Bastos, deve-se á falta de tropas americanas (+ algumas da UE) para os protegerem. O presidente Ahsraf Ghani nunca foi além de um joguete nas mãos dos EUA.
Adao Fernando Batista Bastos - David Ribeiro pois, americanos que dizem deixar os afegãos bem equipados e treinados!
David Ribeiro - Dinheirinho dos impostos de muitos ocidentais foi atirado à corrupção dos batalhões de um pretenso exército. E nas fileiras desse exército haverá certamente também muitos que aguardavam há muito a chegada dos Talibã, meu caro amigo Adao Fernando Batista Bastos.
Serafim Nunes
Há vinte anos atrás fizeram a merda que fizeram. Arrasaram o Iraque com base numa mentira pela qual mereciam ter sido julgados como criminosos de guerra (Bush, Blair, Barroso, Aznar e mais uns quantos); libertaram as forças mais obscuras no Afeganistão e anunciaram uma primavera árabe que fragmentou e desestabilizou ainda mais uma região já de si instável. Pelo caminho mantiveram intocável o principal foco desse obscurantismo, os seus amigos dos petrodolares, com a Arábia Saudita à cabeça, e reforçaram e consolidaram o expansionismo sionista. Ouço agora que a Turquia vai ter de se haver com cerca de um milhão de refugiados afegãos. Que, muito provavelmente, repassará aos europeus. Os quais, muito provavelmente, dirão que não é consigo. Não obstante terem, como se referiu, fortes responsabilidades em todo o sucedido. Pena que o médio oriente não faça fronteira com os USA. Talvez fossem mais prudentes nas suas aventuras. Bardamerda!

 


Armamento americano nas mão dos Talibã.jpg

 


ministro sai do afeganistão.jpg

 


exercito portugues vs afegão.jpg



Publicado por Tovi às 08:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 8 de Janeiro de 2020
Irão ataca bases militares dos EUA no Iraque

8864902.jpg

Esta madrugada vinte e dois mísseis em 30 minutos, causaram dezenas de mortos e feridos, segundo algumas fontes.
O Irão afirma que as bases aéreas de Asad e Erbil, no oeste do Iraque, onde estão instalados militares dos Estados Unidos, foram "seriamente danificadas" e que há outros 100 alvos prontos para serem atacados, caso Washington decida tomar medidas de represália.
Por sua vez, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que "so far, so good", enquanto os danos causados pelos ataques são avaliados.

 


Não creio que os ataques recíprocos dos EUA e Irão levem a uma guerra total na região, pelo menos na forma como foram a I e II Guerras Mundiais. Hoje as “guerras” fazem-se com boicotes económicos e quando se chega a combates bélicos estes são bombardeamentos cirúrgicos com drones e/ou com mísseis disparados de longa distância. Após a “vitória” de uma das fações pode ocorrer ocupação de terreno e aí as tropas clássicas – infantaria e carros de combate – terão um papel importante. Mas há ainda a possibilidade, para já muito improvável, de ataques nucleares e isto sim, seria uma catástrofe a nível mundial.

 


O que disse Donald Trump, hoje à tarde na Casa Branca, na sua declaração ao país:
- Enquanto eu for presidente dos EUA, o Irão não vai ter armamento nuclear. Bom dia!
- Os nossos mísseis são rápidos, precisos, eficientes e letais. Mas o facto de termos este armamento não significa que o tenhamos de usar. Não queremos usá-lo.
- Os misseis disparados ontem foram pagos pelos fundos que a última Administração disponibilizou aos iranianos.
- Soleimani era uma dos maiores terroristas, estava a planear ataques que tinham os EUA como alvo.



Publicado por Tovi às 12:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 6 de Janeiro de 2020
Soldados americanos a caminho do Médio Oriente

81564600_10216236353009378_3488740937415262208_o.j

Ó Laurindinha
Vem à janela
Ver o teu amor
Ai ai ai que ele vai para a guerra

Se ele vai para a guerra
Deixai-o ir
Ele é rapaz novo
Ai ai ai ele torna a vir

Ele torna a vir
Se Deus quiser
Ainda vem a tempo
Ai ai ai de arranjar mulher


Publicado por Tovi às 08:08
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 3 de Janeiro de 2020
Em Bagdad não está quente… está a escaldar

9551570.jpg

O líder supremo do Irão, Ali Khamenei, disse aos "criminosos" que assassinaram o major-general Qassem Soleimani (comandante da unidade Força Quds, do Corpo de Guardiões da Revolução islâmica), que uma dura vingança os espera.

 


A Rússia, França e China alertaram, esta sexta-feira, para as consequências do assassínio em Bagdad do general iraniano Qassem Soleimani, num ataque norte-americano considerado pelos russos como "perigoso" e que pode levar ao "aumento das tensões na região".


"Iran never won a war, but never lost a negotiation!" — Donald J. Trump (@realDonaldTrump) January 3, 2020


O secretário-geral da ONU, António Guterres, avisou esta sexta-feira que "o mundo não pode permitir outra guerra no Golfo", numa referência ao ataque aéreo realizado pelos Estados Unidos em Bagdad, que matou o general iraniano Qassem SolRepresentante do Hezbollah anunciou que a resposta ao assassinato do major-general Qassem Soleiman será coordenada com os demais "grupos de resistência" apoiados pelo Irã, reportou o canal Al Mayadeen.eimani.


O ataque que vitimou o general iraniano Soleiman ocorreu três dias depois de um assalto inédito à embaixada norte-americana que durou dois dias e apenas terminou quando Trump anunciou o envio de mais 750 soldados para o Médio Oriente.


"A vingança do sangue do mártir Soleimani ocorrerá no dia em que virmos que, com a continuidade da luta, será cortada para sempre a mão maligna dos EUA na região”, afirmou Hassan Rohani, segundo um comunicado da Presidência iraniana.


Representante do Hezbollah anunciou que a resposta ao assassinato do major-general Qassem Soleiman será coordenada com os demais "grupos de resistência" apoiados pelo Irão.



Publicado por Tovi às 09:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 11 de Outubro de 2019
Mais um “incidente” no Mar Vermelho

Captura de Ecrã (291).png
De incidente em incidente… até um dia.

 


Dois roquetes atingiram um petroleiro iraniano no Mar Vermelho, ao largo do porto saudita de Jiddah, disseram hoje as autoridades de Teerão. Até ao momento a Arábia Saudita não fez qualquer comentário sobre o suposto ataque contra o navio iraniano que constitui o último incidente na região marcada pelo degradar das tensões entre o Irão e os Estados Unidos, país aliado de Riade. A televisão iraniana noticiou que a explosão danificou dois armazéns a bordo do navio sendo que se verifica uma fuga de crude.



Publicado por Tovi às 10:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019
Ataque a instalações petrolíferas na Arábia Saudita

14526954.jpg
(Na imagem, divulgada pelo governo dos EUA, podemos ver os danos às instalações da petrolífera Saudi Aramco, localizada na Arábia Saudita)

É estranha a ineficácia do sistema de defesa saudita cujas refinarias contam com sistemas de defesa antiaérea Patriot PAC-2 instalados em locais estratégicos, mas que não teriam sido capazes de conter o ataque dos drones e possíveis mísseis de cruzeiro do grupo rebelde xiita do Iémen no passado dia 14 de setembro. Quer os sauditas quer os norte-americanos acreditam que o Irão terá apoiado estes alegados ataques Houtis com o fornecimento de tecnologia e mesmo com assistência técnica na operação. Em represália as autoridades norte-americanas colocam a possibilidade de lançarem ataques contra refinarias iranianas.
De acordo com a Agência de Imprensa Saudita (SPA), os ataques direcionados às refinarias sauditas, além de causarem um corte de praticamente 50% na produção de petróleo do país, também resultaram numa redução de 5% no mercado global e desestabilizaram ainda mais a região do Golfo, elevando as tensões entre o Irão e os EUA e expondo a vulnerabilidade das instalações petrolíferas. No entanto é de destacar que após os ataques o preço do petróleo chegou a subir quase 20%, alcançando a maior alta numa sessão desde a Guerra do Golfo em 1991, mas entretanto, depois de atingir seu maior pico, os preços do petróleo caíram nos últimos dias.



Publicado por Tovi às 08:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 16 de Agosto de 2019
Continua a "Guerra dos Petroleiros"

Captura de Ecrã (200).png

Notícia completa aqui.



Publicado por Tovi às 14:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 9 de Agosto de 2019
A "guerra dos petroleiros" está a aquecer

Captura de Ecrã (184).png



Publicado por Tovi às 09:07
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 23 de Junho de 2019
Va lá saber-se quem fala verdade

Captura de Ecrã (154).png

O ministro dos negócios estrangeiros iraniano, Mohamad Javad Zarif, publicou ontem na sua conta no Twitter: "Às 00h14 [hora local] o drone descolou dos Emiratos Árabes Unidos em modo furtivo e violou o espaço aéreo iraniano. Foi alvejado às 04h05 nas coordenadas (25°59'43"N 57°02'25"E) perto de Kouh-e Mobarak. Recuperamos destroços do drone militar dos EUA em nossas águas territoriais, onde foi derrubado".



Publicado por Tovi às 07:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 21 de Junho de 2019
Trump aprovou… e depois voltou atrás

Captura de Ecrã (152).png

Altos responsáveis militares e diplomáticos americanos esperavam ordem de ataque ainda na noite de quinta-feira, após debates descritos como acalorados na Casa Branca envolvendo as principais autoridades de segurança nacional de Trump e líderes do Congresso, segundo o The New York Times. Aeronaves e navios estavam em posição de disparar mísseis quando veio a ordem para cancelar a operação.



Publicado por Tovi às 11:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Caus instalado no Afegani...

E assim vai o Afeganistão...

Dos talibã aos talibã – a...

O Afeganistão pelos olhos...

O primeiro rescaldo da vi...

Os Talibã chegaram a Cabu...

Irão ataca bases militare...

Soldados americanos a cam...

Em Bagdad não está quente...

Mais um “incidente” no Ma...

Ataque a instalações petr...

Continua a "Guerra dos Pe...

A "guerra dos petroleiros...

Va lá saber-se quem fala ...

Trump aprovou… e depois v...

Como Afonso de Albuquerqu...

Estreito de Ormuz e a His...

Misteriosos ataques... ou...

Portugal 1 – 1 Irão

Portugal 3 – 3 Espanha

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus