"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quinta-feira, 27 de Julho de 2017
Habitação para a classe média no Porto

26Jul2017 aa.jpg

Na tarde de ontem Rui Moreira, candidato a um segundo mandato na presidência da Câmara do Porto, anunciou que vai solicitar ao Governo a redução do IVA de 23% para 6% na oferta de casas com rendas controladas para a classe média, com o fim do município poder colmatar essa "falha" de oferta no mercado imobiliário. Como todos sabemos há “uma classe média que trabalha, que vive no Porto, que (...) não encontra habitação a preços comportáveis”. E é a pensar nesta franja da população que se tenta encontrar novas fontes de receita pública, além da já anunciada taxa turística, que poderá gerar proventos anuais entre os sete e os dez milhões de euros.

   Ver notícia do jornal Público aqui.

 

  Comentários no Facebook

«António Magalhães» - experimente baixar o IMI...

«João Simões» - Porque não baixa o candidato Moreira o imi na CMP? Se diz que tem boas contas de que espera? O Pizarro já avançou com essa proposta que foi prontamente chumbada pelo movimento dos "independentes". Acordaram agora para a problemática da classe média?

«Antonio Pereira» - O Rui que faça habitação social o resto é treta

«Rui Moreira» - Durante este mandato baixámos o IMI de 0,40 para 0,324. Além disso, propusemos um conjunto de isenções. Baixar mais o IMI de forma cega ( para o mínimo de 0,30) não fomenta a habitação da classe média. Representa 3mIlhoes de euros, em vez do regime de isenções selectivas que custa 1M e liberta pois 2M para uma política de incentivo. Reduzir o IMI para o mínimo corta despesa a quem menos necessita. Ex: grandes hotéis ... a redução que propomos é selectiva.

«António Magalhães» - Fomentar a habitação para a classe média poderia passar por uma outra politica de estacionamento pago, por exemplo, quando os pais levam os filhos a brincar no parque do Covelo...

«João Simões» - Pois para a CMP os outros é que tem de resolver os problemas do nosso Porto. Que dirá o presidente de câmara da guarda desta proposta do movimento dos "independentes"?

«António Magalhães» - Oh Sr. Presidente… Quanto é que representa o IMI em termos percentuais os "grandes hoteis"?

«Rui Moreira» - António Magalhaes o estacionamento ao fim de semana é gratuito. É ao fim de semana que a 'classe média' frequenta o Covelo. Nos dias de semana, se o estacionamento fosse gratuito, seria ocupado por outros, que não os que lá vão com os filhos. Quanto ao IMI sabe muito bem o que eu estou a dizer. E nem respondo a quem acha que o estado central deve anunciar medidas para a habitação mas não deve contribuir para esse esforço porque há coisas que nem merecem resposta, sob pena de ter de explicar porque razão 2 + 2 são quatro.

«Rui Ávila» - O IVA na construção já tem a taxa reduzida de 6% nas obras de reabilitação urbana. Não entendo a proposta: o arrendamento de habitação está isento de IVA. O custo suportado pelos promotores já beneficia da taxa reduzida nas obras de reabilitação.

«David Ribeiro» - O que se pretende, julgo eu, é uma redução do IVA em construção de raiz com preços controlados de aluguer para a classe média.



Publicado por Tovi às 15:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 6 de Maio de 2015
Feira dos Tecidos

Feira dos Tecidos 6Mai2015 a.jpg

É Operação Fazenda Branca que se vai chamar esta nova "telenovela" que a Polícia Judiciária iniciou no dia de hoje, com o apoio de inspectores da Autoridade Tributária e Aduaneira e sob a direcção do Departamento de Investigação e Acção Penal do Porto. Nesta "investigação visando cessar a actividade de um grupo de pessoas fortemente indiciado pela prática continuada de crimes de associação criminosa, fraude fiscal e branqueamento de capitais" foram detidas nove pessoas, entre as quais o gerente da empresa Life Go - Comércio, Serviços e Imobiliária SA, que detém a cadeia de lojas Feira dos Tecidos, o director financeiro e o contabilista. Segundo se consta a empresa vinha efectuado transacções comercias sem proceder à respectiva declaração fiscal ou fazendo-o com falsidade, lesando a Fazenda Nacional em dezenas de milhões de euros em sede de IRC e IVA. Não há dúvida que isto de se começar a pedir factura com NIF está a dar para saber muitas coisas… não acham?

 

  Comentários no Facebook

«Joaquim Leal» >> Gosto muito da expressão "Fazenda Nacional", tem a ver com tecidos também

«Carlinhos da Sé» >> A mãe da minha mais nova é cliente, bou-le dezer.

«Elisabete Loureiro» >> Está correcta essa expressão... ainda hoje quando é registada pela A T uma penhora de imovél numa Conservatória do Registo Predial é feita a favor da "Fazenda Nacional"!

«David Ribeiro» >> A minha mulher e as minhas duas filhas também são clientes... e até já me disseram que estão apreensivas pelo futuro do pessoal das lojas "Feira dos Tecidos", de quem gostam muito.

«Jorge Veiga» >> a minha Lena e as manas delas, são clientes. Olha que isto quer dizer que vamos poupar dinheiro?????

«Joaquim Leal» >> ah ah ah

«Adao Fernando Batista Bastos» >> Conheço a Feira dos Tecidos e o seu criador Sr. Serafim Martins dos tempos em que fui gerente do BNU em Matosinhos, segunda metade dos anos oitenta até inicio (Janeiro) de noventa e quatro… Grande empreendedor, muito ativo e atento ao mercado. Relacionamento afável mas dificil negociador. Também um pouco "judeu"? Talvez. Estive na inauguração da sua loja em Aveiro, com fanfarra e tudo… Meses depois abriu no centro de LIsboa (Rossio). Cresceu muito e terá investido no imobiliário, negócios que não acompanhei. Lamento se a ambiçao, o poder e o dinheiro o levaram a esquecer as obrigaçoes fiscais e/ou outras! Oxalá as lojas continuem a garantir emprego aos seus colaboradores.

«David Ribeiro» >> Já não há respeito por um peregrino…

Feira dos Tecidos 6Mai2015 b.jpg

«Joaquim Leal» >> Ia em penitência...

«Henrique Camões» >> Será que ia a Fátima pedir protecção? pelos vistos não chegou a tempo.

«David Ribeiro» >> A este nem a Lúcia lhe valeu...

«Mi Teixeira Pinto» >> Francamente! ainda tem lata de ir em peregrinação!

«José Luis Moreira» >> Ia pagar as promessas de pagamento das dívidas...

«Pedro Baptista» >> Era a promessa dele: dar o golpe e safar-se... Eis o verdadeiro sentido do confessionário absolvente...

«Carlinhos da Sé» >> Ou seja, a judiciária adiantou-se ao milagre...

«Ricardo Castro Ribeiro» >> Mais um empresário de sucesso para o outro bandalho elogiar...

«Kim Tutatux» >> é só milagres e empresários de sucesso em Portugal. Povo de otários e lambe cus

«Albertino Amaral» >> Esta promessa tinha como objectivo, pedir à Nossa Senhora, que o próximo golpe, fosse mais bem sucedido que o anterior....Ficou pois aqui um intervalo para acertar alguns pormenores.......!



Publicado por Tovi às 18:43
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Posts recentes

Habitação para a classe m...

Feira dos Tecidos

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus