"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quinta-feira, 28 de Julho de 2016
114.900 pipas de Vinho do Porto em 2016

 Douro aa.jpg

O conselho interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) fixou na semana passada em 114.900 o número de pipas (550 litros cada) a beneficiar nesta vindima (quantidade de mosto que cada viticultor pode destinar à produção de vinho do Porto). Desde 2011 que o benefício tem vindo continuadamente a subir, o que dá nota de um momento bom para o Vinho do Porto e para a região. Para se fixar o benefício são avaliados pelo Conselho Interprofissional - Associação das Empresas de Vinho do Porto (pelo comércio) e Federação Renovação do Douro (pela produção) - vários parâmetros, como as previsões de produção, que este ano apontam para uma quebra que pode rondar os 30%, devido às doenças na vinha e granizo, as expectativas de comercialização e os níveis de stock.



Publicado por Tovi às 08:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 23 de Março de 2014
Vinho Fino Garrafeira Particular Colheta de 1985

 

Ofereceram à minha mulher uma garrafa de Vinho Fino Garrafeira Particular Colheta de 1985, um soberbo vinho fortificado da região duriense. Estou em crer que é um típico “tawny de uma só colheita”, com maceração perlongada, envelhecido em casco de carvalho, pois apresenta cor e aromas maravilhosamente concentrados. O ano de 1985 no Douro caracterizou-se por um início de Inverno frio, mas Fevereiro e Março quentes, com alguma chuva na Primavera e temperaturas normais no Verão, Junho muito quente a que se seguiu um Verão normal, tendo a vindima sido feita em condições perfeitas.


«Jorge Veiga» no Facebook >> Tenho uma de 1947.

«David Ribeiro» no Facebook >> Consultando o site do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) fica-se a saber que 1947 foi um ano com condições de tempo ideais para o Vinho do Porto, tendo sido a produção maior do que se esperava e o vinho elegante e muito fino.

«Jorge Veiga» no Facebook >> Estou à espera de uma ocasião especial para a abrir. Mas por este andar acho que a ocasião a vou fazer eu...(antes que se estrague o Porto ou Eu!). e obrigado pelas informaçoes. desconhecia. Fui ver a garrafa e só tem rotulo dos feitos à mão e afinal o vinho é de 46.

«José Luis Moreira» no Facebook >> Jorge Veiga, primeiro vais tu...

«Jorge Veiga» no Facebook >> Eu ir primeiro? Claro que iria se estiver a guardar a garrafa (melhor o conteudo). Ela a mim não me mata portanto só preciso de um motivo...



Publicado por Tovi às 09:47
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 6 de Agosto de 2013
Benefício de 100 mil pipas para este ano

(Benefício = Quantidade de mosto que pode ser transformado em Vinho do Porto)



Publicado por Tovi às 07:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 26 de Junho de 2013
2011 é Ano Vintage

No passado dia dia 21 de Junho a Confraria do Vinho do Porto proclamou Ano Vintage 2011. Nas fotos a cerimónia em que se juntaram as principais casas de Vinho do Porto, numa organização da AEVP e do IVDP.

{#emotions_dlg.star} Porto Vintage - Considerado por muitas pessoas como a jóia da coroa dos vinhos do Porto, é o único Porto que amadurece em garrafa. Produzido a partir de uvas de um único ano e engarrafado dois a três anos após a vindima, evolui gradualmente durante 10 a 50 anos em garrafa. O encanto do Porto Vintage reside no facto de ser atractivo em praticamente todas as fases da sua vida em garrafa. Nos primeiros cinco anos mantém a intensidade rubi das cores originais, aromas exuberantes a frutos vermelhos e silvestres e o sabor do chocolate negro, tudo equilibrado por fortes taninos, que combinam na perfeição com sobremesas ricas de chocolate. Após dez anos – e para além de criar um depósito médio – desenvolve tons vermelho granada e atinge uma deliciosa plenitude de aromas e sabores a frutos maduros. À medida que o vinho se aproxima da maturidade, a cor evolui para os tons âmbar ricos e a sua fruta adquire maior subtileza e complexidade e o seu depósito torna-se mais pesado. (IVDP)



Publicado por Tovi às 13:05
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 10 de Julho de 2012
96.500 pipas de Vinho do Porto em 2012

Já é conhecido o benefício (quantidade de mosto generoso destinado à produção de Vinho do Porto) para a colheita deste ano - 96.500 pipas de 550 litros -, valor acordado pelos produtores e comerciantes que integram o Conselho Interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) e que é superior em 11.500 pipas ao da vindima anterior. Parece que está assim assegurada uma certa acalmia na mais antiga Região Demarcada do Mundo, pois não nos podemos esquecer que há muita gente cuja sobrevivência como lavradores assenta unicamente na venda de uvas para se fazer o nosso Néctar dos Deuses. Vamos ver agora se conseguimos aumentar as vendas do Vinho do Porto, para não se estar a trabalhar para stock, que como todos sabemos não só tem custos elevados como pode vir a ser o fim desta nossa galinha de ovos de ouro.



Publicado por Tovi às 12:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 3 de Julho de 2012
Benefício para a vindima de 2012

Não tarda muito já se está a fazer contas no Douro a quantas pipas se vai ter direito no benefício desta vindima de 2012. Segundo a legislação em vigor é o Conselho Interprofissional do IVDP (Instituto dos Vinhos do Douro e Porto), um órgão de representação paritária da produção e do comércio, que tem que definir, anualmente, os ajustamentos ao rendimento máximo por hectare e a quantidade de vinho a beneficiar, ou seja, determinar a quantidade de Vinho do Porto que se pode fazer em cada parcela da região duriense. Na vindima anterior o benefício foi de 85 mil pipas, menos 25 mil do que na vindima anterior, mas já se diz que este ano é capaz de se permitir um ligeiro aumento, indo assim dar “um pouco de ar fresco” aos pequenos lavradores do Douro.


«Rui Vilaça» in Facebook >> Tudo indica que irá haver um aumento pelo menos é o que se consta. Falta perceber se será o necessário para a sustentabilidade anual do minifundiário douriense :)

«Fátima Sousa» in Facebook >> A casa do douro dará mais beneficio a cada propriedade... mas... será que dá o suficiente para que o pobre lavrador coma mais do que arroz de tomata? ...é como se diz na minha aldeia. Há pessoas que não sabem que o grangeio de uma propriedade se faz igualmente para as uvas, quer sejam de vinho tratado ou de consumo. Por isso pensam que o agricultor do douro é rico

«David Ribeiro» in Facebook >> Os lavradores do Douro têm é que preocupar-se em tratarem bem das suas videiras para conseguirem boas uvas e deixarem-se de viver à custa do cartão de benefício. Não posso admitir que haja proprietários de vinhas que nem vindima fazem, mas que vendem a autorização de benefício a casas conhecidas de Vinho do Porto.



Publicado por Tovi às 07:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 26 de Junho de 2012
O futuro do IVDP

Parece que há muita gente ligada ao Vinho do Porto, quer na produção quer no comércio, a exigir de Daniel Campelo, Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, a alteração do estatuto do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) de “Instituto Público” para “Entidade Privada de Utilidade Pública”. Argumentam os defensores desta alteração que esta será a forma de se promover condignamente as vendas e inverter a tendência de estagnação nas exportações do nosso Néctar dos Deuses. Não negando a necessidade de se investir fortemente na internacionalização do Vinho do Porto, parece-me no entanto ser de primordial importância a manutenção num organismo estatal de índole regional, a missão de promover o controlo da qualidade e quantidade dos vinhos do Porto, regulamentando o processo produtivo, bem como a protecção e defesa das denominações de origem Douro e Porto e indicação geográfica Duriense (Decreto-Lei n.º 47/2007, de 27 de Fevereiro).


«Paulo Barros Vale» in Facebook >> As Ordem Profissionais, ou as Federações Desportivas, tambêm têm poderes publicos delegados pelo Estado e não têm que ser departamentos da administração pública, para desempenhar cabalmente, e melhor, as suas funções. Se o Porto de Leixões e o Aeroporto do Porto tivessem sido autonomamente privatizados, não correriamos hoje o risco de perder a sua gestão para uma qq estratégia de menorização dos mesmos, como aconteceu com o Instituto de Navegabilidade do Douro qd foi integrado no IPTM.

«Isabel Oliveira» in Facebook >> eu tb estou ligada ao vinho do Porto; como agora em frente ao PC antes de um bom almoço e a degustar um PORTO CALÉM 10 aninhos. BOM DOMINGO DAVID.

«Nuno Moreira Fotografia» in Facebook >> David tens que fazer parte de algum organismo ligado ao vinho do porto :) tal é a tua informação. Nas autarquicas!



Publicado por Tovi às 07:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 31 de Maio de 2012
Aguardente vínica do Douro

(Foto de Emil Biel [1838-1915], tirada no Douro no final do séc. XIX)

Na passada semana os autarcas do Douro vieram a terreiro criticar duramente o Secretário de Estado do Desenvolvimento Rural, Daniel Campelo, por ainda não ser permitida nesta região demarcada a produção exclusiva da aguardente vínica necessária para o Vinho do Porto. Argumentam que desta forma não só se podia melhorar os preços ao produtor como poupar cerca de 30 a 40 milhões de euros em importações. Mas um relatório do Conselho Interprofissional do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) concluiu “pela inconveniência do fecho da região à importação/circulação de aguardentes vínicas”. Eu também preferia que na aguardentação do mosto que vai dar Vinho do Porto só entrasse aguardente feita no Douro, mas será que podemos ter confiança suficiente na sua qualidade? É que não foi há muito tempo que uma grande fraude – durante três anos beneficiou-se o vinho com álcool industrial, em vez da aguardente vínica – ia deixando na lama o nome do nosso Néctar dos Deuses.


«António Campos Leal» in Facebook >> Assim se servem os interesses dos muitos que ROUBAM o Douro

«Pataxó Lima» in Facebook >> Belissima imagem... Caramba...!!

«David Ribeiro» in Facebook >> Karl Emil Biel, que após a sua vinda para Portugal passou a usar o nome de Carlos Emílio Biel, nasceu na Alemanha a 18 de Setembro de 1838 e faleceu no nosso país com quase 77 anos, depois de uma vida surpreendentemente activa e interessante, passada sobretudo na cidade do Porto. O uso industrial da fototipia, introduzida em Portugal por Carlos Relvas, foi possivelmente a área onde a actividade empresarial de Emílio Biel mais se distinguiu, facto a que não terá com certeza sido alheio o seu interesse pela fotografia. À época em que o Bilhete Postal Ilustrado (BPI) iniciou no nosso país a sua idade de ouro, Emílio Biel dispunha assim já de uma elevada sensibilidade artística, à qual se associavam todos os recursos técnicos necessários para lhe permitir converter-se num dos nossos principais editores (tendo produzido cerca de 500 BPI, dos quais pelo menos cerca de metade dizem respeito à cidade do Porto).

«Pataxó Lima» in Facebook >> Valeu, mesmo generoso David... Agora vou dar uma olhada nesse talentoso profissional da imagem preciosa... rs!!

«Teresa Canavarro» in Facebook >> David, já não importámos também aguardente falsificada?

«David Ribeiro» in Facebook >> Pois já... Foi no benefício das colheitas de 1972, 1973 e 1974 que a Casa do Douro importou, através de um seu agente em França, álcool industrial em vez de aguardente vínica. Este escândalo foi despoletado em 1975 pelas autoridades alemãs, que descobriram esta aldrabice ao efectuarem testes de rotina pelo método da datação por carbono.

«Teresa Canavarro» in Facebook >> Bem me parecia, mas não tinha a certeza: o famoso vinho do C-14! Obrigada! Quanto à questão primordial,  já ouvi tanta coisa que nem sei o que pensar! Gostava de ter acesso a algum estudo mais coerente e pensado! Se tiver informações fidedignas mande! Um resto de um Bom Domigo! A fotografia já conhecia e faz-me sempre pensar com quanto sacrifício humano se fizeram estes socalcos!

«Maria Vilar de Almeida» in Facebook >> Quando olhei de repente... até me pareceu 1 imagem de Auschwitz!!! rsrsrsrs... bem, há alemães ao barulho... mas no bom sentido! ;-) Quanto ao resto... deviam ter informado esses srs de que o vinho também vem da uva! ;-)... portanto, a culpa foi de quem não informou! Pois, PLIM!

«David Ribeiro» in Facebook >> Quando há cerca de dois meses se começou a falar na hipótese de o Governo decretar a obrigatoriedade da utilização de aguardente produzida no Douro para fazer Vinho do Porto, lembro-me de ter lido declarações de David Guimaraens, director técnico do grupo The Fladgate Partnership (Taylor's, Fonseca e Croft), em que se afirmava ser de esperar um aumento muito significativo dos preços e, consequentemente, uma diminuição das vendas, se esta pretensão de vários viticultores do Douro for implementada.

«Maria Vilar de Almeida» in Facebook >> O que entendes por preço alto, já que o "alto" é subjectivo?

«David Ribeiro» in Facebook >> ‎"Preço alto" no Vinho do Porto pode-se considerar acima dos cem euros a garrafa, dependendo obviamente da idade/qualidade do vinho.

«Loja Do Pecado Guimarães» in Facebook >> quem semeia ventos colhe tempestades, agora aguenten-se, escolheram á muito tempo ser assim ou ja se eswqueceram do mesquita montes e do atual tachista da casa do douro.

«Anny Dali Clover» in Facebook >> Não se compreende a sua desconfiança: 1) o IVP (hoje IVDP) foi sempre o organismo controlador da qualidade dos produtos (inclusive a Aguardente)  2) o problema que houve foi num período conturbado no país!... (verão quente do 1975, onde os amigos dos governantes da altura eram os de leste!..);  3) importada ou não onde pode estar a fraude?!...  4) não era melhor que toda a produção fosse feita no Douro? O passado só pode servir para se melhorar, ou para se tirar lições: o que a região precisa é de "presente e de futuro"!... (continuamos mais na mesma)



Publicado por Tovi às 07:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 1 de Março de 2012
Grupo ALLTODOURO

Muito importante para a valorização do Douro.

{#emotions_dlg.meeting} [Jornal Norte] - Empresas unem-se para valorizar o Vinho do Porto e o Douro nos mercados internacionais - A apresentação do grupo alltodouro, projeto inédito no Douro e no país, realiza-se no dia de hoje (quarta feira, dia 29 de Fevereiro) pelas 15h30, no Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), rua Ferreira Borges, Porto. O ALLTODOURO.COM é um projeto privado que ambiciona gerar um NOVO DOURO, estruturado em rede, em que todos os parceiros se unem sob uma marca única em torno de um objetivo: valorizar o Vinho do Porto e o território Douro como destino turístico, valorizando os produtos do próprio grupo e do Douro. É uma iniciativa inovadora e única no país: 13 empresas ligadas ao Douro (vinhos, turismo e cultura) uniram-se para valorizar os vinhos do Porto e DOC Douro, o turismo no Douro, bem como outros produtos da região. Trata-se de criar economia de escala entre empresas dinâmicas, inovadoras e abertas ao risco em torno de um projeto voltado para a exportação e para a afirmação internacional da única região de vinhos do Velho Mundo que ainda está por descobrir. Douro Family Estates, Galeria Momentos, Lavradores de Feitoria, Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo,  Wine & Soul (Vinhos e Enoturismo), Museu do Coa (Cultura), Casa de Mendiz, Casa de Pasto Chaxoila, Casas do Coro, Ervas Finas, Hotel Teatro, Pipadouro e restaurantes DOC e DOP (Turismo). Trata-se de um grupo de empresas de excelência, com produtos de elevada qualidade, lideradas por gente que acredita que no coletivo consegue fazer mais do que individualmente.



Publicado por Tovi às 07:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 29 de Fevereiro de 2012
A "Fernando Mendes & Bior, Lda" não é gente de bem

P i m b a ! . . .

{#emotions_dlg.meeting} [Sol] - IVDP selou vinho generoso de adega até pagamento de dívida aos viticultores - O Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) informou ontem [27Fev2012] que procedeu à selagem do vinho generoso de uma adega de Abaças, concelho de Vila Real, tornando-o indisponível até à confirmação do pagamento aos viticultores. (...) muitos outros viticultores de Guiães, Poiares, Galafura, Vila Seca de Poiares e outras localidades vizinhas dos concelhos de Sabrosa e Alijó queixam-se de terem sido lesados e de não receberem aquilo a que dizem ter direito.


«Rui LOpes A. D'Orey» in Facebook >> E não se vai estragar??? O vinho?

«David Ribeiro» in Facebook >> ...se é que dentro das pipas está "vinho".


«Ana Vieira Pinto» in Facebook >> Pena muito grande por estarem a acontecer estas coisas...

«João Pedro de Carvalho» in Facebook >> Não faz mal, quando sair para o mercado vai estar ainda melhor e mais caro... quem paga é o consumidor :)

«João Pinto» in Facebook >> bom ver o ivdp a proteger os agricultores e a impedir os malabarismos dos caloteiros. Adegas como estas, leia-se, gente que vinifica uvas de pequenos viticultores, produzindo Vinho do Porto e vendendo-o a granel para empresas exportadoras, vao sofrer uma enorme clivagem pois, as margens que quem exporta paga a esses "vinificadores" e mt baixa. a nao ser que tenham qualidade superior nas suas uvas e Vinhos do Porto (potenciais LBV e Vintage), pois esses sao pagos a melhores preços.



Publicado por Tovi às 19:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 2 de Novembro de 2011
Vendas de Vinho do Porto

Ao Vinho do Porto é necessário acrescentar uma forte componente de marketing e modernidade, pois os últimos números de vendas, quer em quantidades quer em valores, não fazem prever um futuro risonho.

De Janeiro a Setembro de 2011
Em Quantidade: 5.900.676 caixas de nove litros - Menos 5% comparando com igual período do ano anterior.
Em Valor: 229.675.078 euros – Menos 4,4% comparando com igual período do ano anterior.
Preço médio: 4,32 euros/litro – Mais 0,7% comparando com igual período do ano anterior.


«Rui Lopes A. D'Orey» in Facebook >> Vamos nós cá dentro começar a beber mais do que é nosso e é bom!

«David Ribeiro» in Facebook >> Exactamente, meu caro amigo Rui… Até porque de Janeiro a Setembro de 2011, e comparando com igual período do ano anterior, as vendas de Vinho do Porto em Portugal baixaram 12,4% em quantidade e 7,9% em valor.



Publicado por Tovi às 20:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 21 de Julho de 2011
Benefício para este ano é de 85 mil pipas

O Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) anunciou na passada 2ª feira (18Jul2011) que a Região Demarcada do Douro vai poder transformar em Vinho do Porto na vindima deste ano, unicamente 85 mil pipas, menos 25 mil do que tinha sido estabelecido nos anos de 2010 e 2009. A diminuição do valor do benefício (quantidade de mosto que cada viticultor pode destinar à produção de Vinho do Porto) deve-se ao decréscimo de vendas verificado nos primeiros cinco meses deste ano – menos 9,2% em valor e menos 9,3% em quantidade - tomando como referência o mesmo período do ano anterior.


«Zé Carlos Bitaites» in Facebook >> Quebra de 25% na produção é isso David Ribeiro?

«David Ribeiro» in Facebook >> Não me parece que tenha a ver com eventuais quebras na produção. Os produtores queriam muito mais e até votaram contra este valor no Conselho Interprofissional. Já os comerciantes votaram a favor.

«Paulo Coutinho» in Facebook >> Valor baixo é certo... mas tendo em conta as vendas é mesmo isso (ou até deveria ser menor). Já bastou os erros dos anos anteriores... Se tivessem deixado descer mais em anos anteriores, talvez este ano não fosse preciso descer tanto. Há uns bons 15 anos 1 ha de letra A dava 3.300 lit de autorização... hoje são 50%...

«Teresa Canavarro» in Facebook >> Esta redução no benefício provocará um grave problema social, pois agravará o desemprego na região por via da insustentabilidade da vinha para os pequenos e médios lavradores que já começaram a abandonar esta cultura. Desde há 15 anos que o preço das uvas não é aumentado e já não é possível sustentar esta bonita paisagem, que penso daqui a uns anos pertencerá apenas a alguns que terão poder económico para comprar tudo o que vai ser posto em venda. Numa época de crise em que deveríamos concentrar esforços para nos virarmos para a terra teremos que nos desfazer dessa mesma terra ou abandonar uma cultura que há mais de 300 anos está na nossa forma de vida e enraizada na nossa alma. Obrigado David, por ter chamado a atenção das pessoas para este problema.



Publicado por Tovi às 07:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 12 de Julho de 2011
O Vinho do Porto já sente a crise

(Postal de "Araújo & Sobrinhos, Suc."; s/ data)

No ano de 2010 o sector do Vinho do Porto cresceu bem, quer em quantidade quer em valor, o que já não acontecia desde o início do século XXI, mas nestes primeiros cinco meses do ano corrente as coisas já não são tão animadoras. As vendas de Janeiro a Maio deste ano foram de 110 milhões de euros para um volume de 2,9 milhões de caixas de nove litros, verificando-se uma quebra de 9,2% em valor e menos 9,3% em quantidade, tomando como referência o mesmo período do ano anterior.

Vejamos os valores de vendas deste período para os mercados mais importantes:

França > 29.802.411 euros (-11,3%) / 939.364 caixas de  litros (-10,6%)

Holanda > 14.641.639 euros (-3,5%) / 465.369 caixas de 9 litros (-3,7%)

Bélgica > 12.226.017 euros (-13,2%) / 372.317 caixas de 9 litros (-14,9%)

Portugal > 11.542.854 euros (-18,4%) / 271.149 caixas de 9 litros (-21,3%)

E.U.A. > 9.136.248 euros (-4,5%) / 142.021 caixas de 9 litros (-6,1%)

Reino Unido > 8.036.974 euros (-6,5%) / 173.318 caixas de 9 litros (-10,8%)

Alemanha > 4.309.884 euros (+7,2%) / 123.406 caixas de 9 litros (+9,0%)

Canadá > 3.930.772 euros (-16,4%) / 49.274 caixas de 9 litros (-23,3%)

Espanha > 2.232.223 euros (+10,9%) / 55.258 caixas de 9 litros (+10,8%)

Brasil > 1.899.245 euros (+33,5%) / 46.36 caixas de 9 litros (+32,2%)

Pos é!...Dos grandes consumidores só o Brasil, a Espanha e a Alemanha é que estão a crescer no consumo do nosso Néctar dos Deuses… Há que fazer uma correcta e eficaz campanha de promoção nos nossos tradicionais clientes, pois não podemos perder vendas em países que representam mais de 50% das exportações do Vinho do Porto.


«Paulo Costa» in Facebook >> Sim, é importante (vital) realizar uma boa promoção do Vinho do Porto... Obrigado pelos dados. Um abraço



Publicado por Tovi às 19:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 26 de Março de 2011
Estão a roubar o Douro

O Ministério das Finanças levou do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) oito milhões de euros.

 [Jornal Norte] - Duas das principais actividades económicas da região do Douro, comércio e produção, estão juntas nas críticas ao despacho do secretário de Estado do Orçamento que obriga os institutos públicos a transferir os saldos de gerência para o Ministério das Finanças. (...) Embora instituto público, as receitas do IVDP resultam, exclusivamente, das taxas que os produtores de vinho do Douro e os comerciantes pagam durante o ano. Uma parte dessas taxas ficou cativa ao longo dos últimos anos e contabiliza atualmente cerca de 9.3 milhões de euros, que tanto o comércio como a produção defendem que deveria ser usada para a promoção dos vinhos da mais antiga região demarcada do mundo.


«Fernando Duarte» in Facebook >> Estão a roubar o Douro???? essa agora, e para onde estão a levar a água?

«João Barbosa» in Facebook >> o Tejo ainda transborda ;-)


«luis ramos lopes» in RevistaDeVinhos >> É verdade, vão buscar dinheiro que não é deles, dinheiro que os produtores pagaram para algo que é seu. Não há vergonha.

«Tovi» in RevistaDeVinhos >> O Luís Ramos Lopes tem toda a razão... É por coisas deste tipo que eu defendo a Regionalização.

«mlpaiva» in RevistaDeVinhos >> A regionalização pode ou não resolver este tipo de situações, depende do grau. Uma regionalização tem de ser muito bem cozinhada, senão ainda são mais tachos que se criam. Qualquer dia, só para um almoço dos boys, não chega a ponte Vasco da Gama...

«Tovi» in RevistaDeVinhos >> Claro que sim... E os cozinheiros têm que ser bons, senão o "petisco" ainda nos pode fazer mal.

«Guilherme» in RevistaDeVinhos >> Não fazem idéia de certas acções aqui para a colónia... referente à imagem de Portugal e de seus mais nobres vinhos. Depois, vão se queixar que o market share caiu e por a culpa na Baga...

«Quinta das Parcelas» in RevistaDeVinhos >> É UMA VERGONHA... Meus Caros... O Estado agora quer delapidar a nossa Região do Douro... Á custa das taxas pagas pelos produtores e comerciantes ao IVDP... ALERTA: ESTAS RECEITAS DEVERÃO PERTENCER SOMENTE AO DOURO PARA PROMOVER A SUA REGIÃO E SEUS RESPECTIVOS VINHOS!!!



Publicado por Tovi às 10:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 21 de Julho de 2010
Porto Armilar White - #2

Lembram-se de vos ter falado num VINHO DO PORTO de que não tinha gostado nada?... Pois reclamei ao Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) e já recebi uma simpática resposta. Podem ver aqui:

 O IVDP é uma entidade acreditada para a certificação dos vinhos do Porto e do Douro. Estamos disponíveis para vos receber para uma visita aos nossos laboratórios e Câmara de Provadores para que possam saber qual o processo que permite aos vinhos transportar o Selo de Garantia. O IVDP disponibiliza inclusive Tours de turismo científico a todos os turistas que pretendam visitar-nos e conhecer os nossos processos de certificação. Contudo, sempre que tenham duvidas fundadas sobre a qualidade de um Vinho do Porto ou do Douro, façam-nos chegar a respectiva garrafa que o IVDP fará as análises e tomará as medidas que forem necessárias.

 

E eu respondi:
 Obrigado pela vossa simpática resposta. As dúvidas sobre a qualidade do vinho referido são unicamente baseadas na minha prova e por ser um bebedor de VINHO DO PORTO há já mais de quarenta anos a verdade é que poderei estar a ser demasiado severo na minha apreciação. De qualquer forma numa próxima oportunidade passarei pelas vossas instalações e aí deixarei o vinho em causa.

«Rui Lopes A. D'Orey» no Facebook >> Vale sempre a pena reclamar!!!
«Abílio Bragança Neto» in Facebook >>  Mais nada! E sem hesitações.
«José Paulino Ferreira» in Facebook >> E o reembolso do vinho e dos impostos? Não há? Eu nem vou comentar senão isto ainda dá muito que falar...


Publicado por Tovi às 07:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Agosto 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Posts recentes

114.900 pipas de Vinho do...

Vinho Fino Garrafeira Par...

Benefício de 100 mil pipa...

2011 é Ano Vintage

96.500 pipas de Vinho do ...

Benefício para a vindima ...

O futuro do IVDP

Aguardente vínica do Dour...

Grupo ALLTODOURO

A "Fernando Mendes & Bior...

Vendas de Vinho do Porto

Benefício para este ano é...

O Vinho do Porto já sente...

Estão a roubar o Douro

Porto Armilar White - #2

Porto Armilar White - #1

Declaração de Vintage 200...

Estádio Municipal de Murç...

Momentos Douro

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus