"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Terça-feira, 27 de Outubro de 2020
Discussão do Orçamento do Estado para 2021

image.jpg

   Debate parlamentar 

Rio questiona Costa sobre TAP e Novo Banco
"Para quando o plano de reestruturação da TAP?", questiona Rui Rio. E pergunta ao Governo o que fará se a TAP continuar a pretender "servir apenas a região de Lisboa". Antes questionou o Executivo sobre o Novo Banco. “Se chegarmos a abril ou maio com contas fechadas e o Novo Banco precisar de 900 milhões que ainda tem direito, o que é que o gGoverno faz? Paga mesmo antes de se concluir a auditoria no Tribunal de Contas?”.

Costa: "TAP não pode falir"
"Queremos a TAP ou deixar falir a TAP? A TAP não pode falir, do nosso lado ninguém tem dúvidas", respondeu António Costa, instando o PSD a esclarecer o que prefere. No Novo Banco, respondeu a Rio que este Orçamento não empresta dinheiro do Estado para o Fundo de Resolução e este não pode injetar no banco mais de 400 milhões de euros. “Se for rejeitado, mantemo-nos em regime de duodécimos com o OE de 2020 e permite que o Estado entregue ao Fundo de Resolução 800 milhões e que este empreste ao Novo Banco 1200 milhões de euros"

Catarina Martins fala em "recuo"
Catarina Martins disse que a proposta de OE2021 "é um recuo" na Saúde e porque "mantém cortes da troika no subsídio de desemprego, ao empurrar os desempregados de longa duração para reformas antecipadas com grande penalização".
"É um recuo", continuou a líder do BE, no corte dos apoios aos trabalhadores do Turismo, Cultura e Hotelaria. E exemplificou, que perdem apoio os trabalhadores que tenham um conjuge que ganhe 850 euros ou um jovem que viva na casa dos pais que tenham o salário mínimo nacional.
O objetivo do BE é "não excluir ninguém do subsídio de desemprego e não cortar apoios". Na Saúde, "precisamos de mais meios e mais profissionais", apontou.

Costa diz a PCP que não quer Bloco Central
"É para nós claro que este OE não dá resposta aos problemas estruturais" de Portugal, mas "não desistimos da batalha antes de a travar", explicou Jerónimo de Sousa, dizendo que a abstenção do PCP é "um ponto de partida e não de chegada". O secretário-geral irritou-se no início da sua declaração: "Está a achar graça, não acho graça nenhuma", reagiu Jerónimo, visivelmente chateado enquanto as imagens mostravam Rui Rui a rir-se. O PS tem de "clarificar" se é com o PCP que vai convergir, disse ainda, em contraponto com "outros interesses".
António Costa respondeu que já deixou claro que não quer "fazer nenhum bloco central" e a "vantagem é que nem PS nem PSD querem". O primeiro-ministro diz estar otimista no trabalho que será feito na especialidade. "Trabalhar na fase da especialidade com a mesma determinação" que tem mostrado foi o compromisso que assumiu com Jerónimo. "O trabalho com o PCP é indispensável para o sucesso" do OE.

OE é a "ilusão da Esquerda de distribuição de riqueza sem a criar"
Telmo Correia, do CDS-PP, concordou que "este OE é um Orçamento de Esquerda". "Nunca seria o nosso", assegurou, explicando porquê: "parte da velha ilusão da Esquerda de distribuição de riqueza sem a criar."
"Os fundos têm fim e depois não há economia que resista a isso", acrescentou.
"Este OE não tem nada para as empresas. É um orçamento que pode 'distribuir algum peixe, mas não dá a cana nem ensina a pescar'", defendeu o deputado centrista.

"É preciso ir mais longe". Costa acredita em "mais avanços"
Inês Sousa Real explica a abstenção. "Este OE não é o que o PAN apresentaria aqui", disse ao primeiro-ministro, mas "ainda é possível que venha a possuir as bases necessárias" para a recuperação económica, social e ambiental. Acredita também em compromissos para um desenvolvimento mais sustentável. "É preciso ir mais além senhor primeiro-ministro", resumiu a deputada, dizendo que o PAN, como partido "responsável e comprometido com o país", apresentará propostas na especialidade.
António Costa respondeu que há outras propostas do PAN que "é preciso ainda trabalhar na especialidade", para além das que foram já aceites. Admitiu discordar de algumas propostas que vão ser discutidas após a aprovação na generalidade do OE e ter abertura para outras. Acredita em "mais avanços" nas "matérias convergentes" entre Governo e PAN.

PEV: Aeroporto no Montijo "é um monumental erro"
O deputado do partido ecologista Os Verdes, José Luís Ferreira, questionou o primeiro-ministro sobre a localização do novo aeroporto de Lisboa.
"Qual a abertura do Governo para avaliar os problemas ambientais do novo aeroporto no Montijo? É um monumental erro", declarou.
José Luís Ferreira questionou ainda sobre o estatuto dos trabalhadores judiciais. "Julho já lá vai e até agora nada".
E respondeu a Telmo Correia, do CDS-PP, "que trouxe os Verdes ao debate falando em jogatanas políticas", afirmando: "o PEV nada tem a ver com birras irrevogáveis como fez o CDS-PP de Paulo Portas".

Costa destaca acordo com PCP para mais 10 euros nas pensões baixas em janeiro
André Ventura, deputado do Chega, ironizou que António Costa vem "agora lamentar-se de que o BE é um partido oportunista". Atacou depois as propostas do Orçamento do Estado e a falta de atualização das pensões. O primeiro-ministro diz ter ficado "preocupado com a visão do Chega para os pensionistas" e aproveitou a resposta para destacar o acordo com o PCP que permite aumentar todas as pensões mais baixas em 10 euros já em janeiro.



Publicado por Tovi às 16:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 15 de Maio de 2020
A segunda fase do desconfinamento

norte 14mai.jpg
mundo 14mai.jpg

O Norte continua a ser em Portugal a região mais flagelada pelo COVID-19, embora o número de mortes apresente já uma evolução menos agressiva do que a que se verificou nas primeiras cinco semanas da pandemia. E por tudo isto é importante saber quais as decisões que o Governo irá tomar sobre a segunda fase do desconfinamento, após a reunião que teve lugar ontem no Infarmed com a presença do Presidente da República, do primeiro-ministro, de representantes de partidos e dos parceiros sociais, mais diversos especialistas, onde se analisou a situação epidemiológica.

À saída desta reunião Jerónimo de Sousa falou de um “misto de incerteza e confiança …/… Tendo em conta os internamentos e os recuperados, nota-se uma tendência positiva por parte da ciência que demonstra que é possível aplicar medidas de confinamento como aquelas que recentemente aconteceram …/… temos um longo caminho a percorrer”. E pediu um “reforço do Sistema Nacional de Saúde que deu resposta e continua a dar resposta, seja no plano orçamental, seja no plano de conseguir mais profissionais”. No plano da indústria, solicitou um “reforço das medidas de higiene e segurança dos locais de trabalho …/… É preciso retomar a atividade com a normalidade, mas acompanhada de proteção especial a quem trabalha e a quem se desloca para o trabalho”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, declarou após a reunião no Infarmed que "O desconfinamento em Portugal, começado a partir do dia 03 de maio, foi um desconfinamento muito contido. Os portugueses foram sensíveis àquilo que lhes foi pedido de fazerem a abertura por pequenos passos, portanto, a grande maioria continuou a ser muito contida. O que quer dizer que não temos muitos dados que permitam retirar conclusões firmes".



Publicado por Tovi às 07:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 13 de Julho de 2013
Muito mal anda a popularidade desta gente

(Este estudo de opinião foi efetuado pela Eurosondagem, S.A. para o Expresso e SIC, de 5 a 10 de julho de 2013)



Publicado por Tovi às 07:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 15 de Dezembro de 2012
Barómetro da Eurosondagem

Conheceu-se ontem, sexta-feira, dia 14 de Dezembro, o barómetro da Eurosondagem para o Expresso e SIC, onde o “grande vitorioso” é o Partido Comunista Português, pois quer o seu líder, quer a coligação CDU, conseguem resultados muito interessantes: Jerónimo de Sousa aumenta a sua popularidade em 2,6% relativamente à última sondagem e a CDU ultrapassa o CDS em 0,8 pontos percentuais. Costuma-se dizer que as sondagens valem o que valem… mas há que ler com muita atenção estes valores, pois o povo está farto dos chamados “partidos do arco do poder” e já todos sabemos que está na hora de mudarmos de políticas e de políticos, dando uma oportunidade não só àqueles que ocupam alguns lugares no Parlamento sem nunca terem governado, quer a gente válida e competente vinda dos movimentos cívicos.


«Ricardo Castro Ribeiro» in Facebook >> É isso mesmo amigo David. Nem mais.

«Zé Zen» in Facebook >> As projecções sò se definem no momento do voto. Independentemente dos amores do eleitorado, tudo o que enfraquecer a direita, é bom.

«Luís Paiva» in Facebook >> Nada como um novo PREC! Infelizmente, para um novo PREC, o PS faz parte "dos chamados «partidos do arco do poder»"...

«Zé Zen» in Facebook >> Calma, não podemos caìr em recalcamentos de juventude. A situação não é a mesma, e todos juntos somos poucos. Não é com vinagre que se faz Unidade e, os adversàrios não têm todos a mesma història. Às vezes as estòrias da "branca de neve" e dos sacos, é mal contada. Unidade precisa-se!



Publicado por Tovi às 12:23
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 5 de Setembro de 2010
Jerónimo de Sousa na Festa do Avante

Hoje, no discurso de encerramento da Festa do Avante, Jerónimo de Sousa avisou Sócrates que não aceita que se promova a instabilidade e as injustiças sociais em nome da salvação da estabilidade governativa em Portugal. Está visto que vamos ter um Outono quente.


«Joaquim Leal» in Facebook >> O que é que tu achas que um comuna no meio de outros comunas poderia dizer? eh eh eh

«David Ribeiro» in Facebook >> Vamos ter uma campanha eleitoral para a Presidência da República como já há muito não nos lembramos.

«Fernando Duarte» in Facebook >> tu foste a essa "festa", tu?

«David Ribeiro» in Facebook >> Eu não... mas não é necessário lá ter estado para se saber o que é que o secretário-geral do PCP disse.

«Luís Alexandre» in Facebook >> tanto dinheiro gasto em campanha para depois o artista principal ficar o mesmo... não há nexexidade

«Fernando Duarte» in Facebook >> vou formular a pergunta de outra maneira: tu passas cartão ao que diz esse gajo? o que vale que essa treta está em vias de extinção, qualquer dia reúnem-se todos dentro de uma cabine telefónica! vais ver que o Sporting ainda se aguenta mais tempo e desaparece depois deles!

«Joaquim Leal» in Facebook >> eh eh eh e ainda por cima coloca a fotografia do gajo com o dedo em riste?!

«Fernando Pimentel» in Facebook >> ameaçador :))

«Isabel Oliveira» in Facebook >> depois do verão, só nos falta o outono (quente)

«Paula Botelho» in Facebook >> há 20 anos que o discurso é sempre igual. A unica coisa boa é mesmo a festa

«Joaquim Leal» in Facebook >> Há 20??? @Paula Botelho??? Se as minhas contas estão certas, desde 1917. eh eh eh

«Fernando Pimentel» in Facebook >> ‎:))

«Paula Botelho» in Facebook >> certo joaquim, mas eu só a conheço há 20 anos. a melhor festa do país. deixa qualquer festival a um canto. e não sou comunista- de vermelho só o glorioso

«Fernando Pera da Silva» in Facebook >> cá para mim vocês ainda tem muito que aprender embora não sou activista do PCP não concordo com a dirigentes do momento mas mesmo assim eles são precisos muita falta faz o Álvaro Cunhal




Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Outubro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



29
30
31


Posts recentes

Discussão do Orçamento do...

A segunda fase do desconf...

Muito mal anda a populari...

Barómetro da Eurosondagem

Jerónimo de Sousa na Fest...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus