"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Terça-feira, 17 de Agosto de 2021
O primeiro rescaldo da vitória Talibã no Afeganistão

300px-AFG-IRAN_border_map.jpg

A fronteira entre o Irão e o Afeganistão é uma linha de 936 km de extensão, sentido norte-sul, e não me devo enganar muito ao afirmar que é aqui que se irá disputar a próxima “guerra” entre xiitas e sunitas. Durante este mês de agosto e com a evidência dos Talibã chegarem rapidamente ao poder no Afeganistão, o Irão já tinha encerrado as suas fronteiras no sudoeste do país.

 
Vicente Ferreira da Silva - David Ribeiro 
é perfeitamente plausível.
Nikdel Farhad - David Ribeiro… Não é uma guerra xiita-sunita! É uma guerra étnica, os pashtuns contra o resto (falantes de persa), infelizmente o governo revolucionário do Irã está mais interessado em manter inimizade com os Estados Unidos do que em apoiar seus compatriotas!
David Ribeiro - Meu caro Nikdel Farhad... não será AINDA uma guerra xiita-sunita, mas esperemos para conhecer quem apoia quem e depois veremos.
Nikdel Farhad - David Ribeiro… Você é sábio. 1. Acabei de ler que o filho de Ahmad Shah Massoud veio a Panjshir e começou a criar milícias de resistência contra o Talibã com o apoio do Irão. 2. O Irão chama Fatemion de volta da Síria (milícia xiita Afgan na Síria). 3. Irão acredita que o Talibã e todos os grupos terroristas são apoiados com dinheiro saudita ... vamos ver.

 

  10h04 de 16ago2021 - Aeroporto de Cabul
16ago 10h00.jpg

 

   12h30 de 16ago2021 - SIC Notícias
Doze portugueses abandonaram o Afeganistão nos últimos dias, mas quatro ainda estão no país. Todos trabalhavam no aeroporto de Cabul, na segurança e na delegação da União Europeia. A Secretaria de Estado das Comunidades está a acompanhar a retiradas dos portugueses pelas Forças Internacionais. A informação obtida até ao momento por parte da embaixada em Islamabad é que estão bem.
Captura de ecrã 2021-08-16 133051.jpg

 

   13h02 de 16ago2021 - Al Jazeera
Acaba de se saber que um jato militar afegão cai no Uzbequistão.
Relatório: Um jato militar afegão caiu após cruzar a fronteira com o Uzbequistão e seu piloto foi ejetado e sobreviveu, disse o Ministério da Defesa do Uzbequistão. O jato caiu na noite de domingo na província de Surxondaryo, no extremo sul do Uzbequistão, adjacente ao Afeganistão. A agência de notícias russa RIA cita o ministério da defesa do Uzbequistão dizendo que o piloto foi ejetado e ficou ferido. Mais tarde, o ministério disse que as defesas aéreas do Uzbequistão derrubaram o jato enquanto ele tentava violar a fronteira.
uzbquistao.jpg

 

   17h10 de 16ago2921 - AFP
Sim, a Rússia já não é um inimigo... mas o Irão, ali mesmo ao lado, já se está a posicionar e dizem que já criou milícias para combaterem os Talibã - ou seja, a eterna "guerra" entre xiitas e sunitas.
Captura de ecrã 2021-08-17 110902.jpg

 

   00h00 de 17ago2921 - Expresso 
Captura de ecrã 2021-08-17 012007.jpg

 

   00h17 de 17ago2021 - Obervador
"O fim da Pax Americana?” – Artigo de Vicente Ferreira da Silva
Captura de ecrã 2021-08-17 112439.jpg

 

   16h30 de 17ago2021 - TVI 24

Captura de ecrã 2021-08-17 170411.jpg

O que os Talibã afirmaram hoje, na primeira conferência de imprensa:
- Não vamos permitir que ninguém seja magoado no nosso território.
- Queremos garantir a segurança das embaixadas e organizações internacionais em Cabul. O nosso plano era parar às portas de Cabul depois de capturar o resto das áreas para que a transição fosse pacífica, mas, infelizmente, o Governo anterior foi incompetente. Não conseguiram fornecer segurança. Forneceremos segurança a todas as organizações estrangeiras agora. Não procuramos nenhum inimigo, seja dentro ou fora do Afeganistão. Perdoamos todos aqueles que lutaram contra nós. As animosidades chegaram ao fim.
- As nossas mulheres têm direitos e poderão beneficiar desses direitos. Têm o direito de participar na educação, na saúde e em outras áreas (...) Serão muito ativas na sociedade, mas dentro da estrutura do islamismo.

  Transcript of Taliban’s first news conference in Kabul



Publicado por Tovi às 07:35
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Agosto de 2021
A origem e passado recente dos Talibã
   Texto com base em informação recolhida na Wikipédia
Talibã - nas línguas faladas no Afeganistão (o persa moderno e o afegão), talib significa "estudante" - é um movimento fundamentalista islâmico que se difundiu no Paquistão e, sobretudo, no Afeganistão, a partir de 1994 e que governou efetivamente cerca de três quartos do Afeganistão entre 1996 e 2001, apesar de seu governo ter sido reconhecido por apenas três países: Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita e Paquistão.
No Outono de 1994, 40 a 50 estudantes muçulmanos, insatisfeitos com o caos do país, reuniram-se em Sansigar, a cerca de 40 quilómetros de Khandahar, com as duas principais figuras, o Mulá Abdul Salam Zaeef e Mohammed Omar, com a ideia de desarmar os bandos, acabar com os crimes e estabelecer a Xaria (o corpo da lei religiosa islâmica). Nomearam Mohammed Omar como seu comandante. Assim foi o começo modesto dos Talibã, mas a verdade é que na noite seguinte, surpreendentemente, já a BBC (em pachtun) anunciava o encontro. Seus membros mais influentes eram ulemás (isto é, teólogos) nas suas vilas natais e o grupo tinha apenas algumas armas, velhas motocicletas russas e quase nenhum dinheiro. O movimento poderia ter morrido no berço, não fosse o grande apoio da população local. Dentro de poucos dias já eram mais de 400 combatentes. Em 12 de Outubro de 1994, um grupo de 200 Talibã assumiu, em cerca de quinze minutos, o controle de Spin Boldak, na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão, um importante posto alfandegário no lucrativo comercio de camiões. Após essa vitória, o Paquistão intensificou a ajuda ao movimento, principalmente por meio de Nasrullah Babar, um integrante da etnia pachtun que era Ministro do Interior. Nos motivos deste apoio aos Talibã, estava a crença na sua capacidade de restaurar a ordem nas estradas afegãs e de estabelecer um governo estável, que viabilizaria a construção de um possível gasoduto, podendo ser seu aliado nas suas disputas contra a Índia. Subiram ao poder depois de derrotar o presidente Burhanuddin Rabbani e seu chefe militar, Ahmad Shah Massoud, tendo ocupado a capital, Cabul, em 27 de setembro de 1996, após meses de bombardeamentos desde o inverno de 1995.
Logo após tomar Cabul, os Talibã impuseram a sua versão do sistema islâmico. Todas as mulheres foram proibidas de trabalhar, as escolas femininas foram fechadas e as mulheres foram obrigadas a tapar-se da cabeça aos pés. Foi nesta altura que os Talibã destruíram inúmeros monumentos, incluindo os famosos Budas de Bamiyan, com 1.500 anos de idade.
Após o ataque terrorista às Torres Gêmeas em Nova York constava-se que os Talibã tinham dado refúgio a Osama bin Laden e por isso as forças dos Estados Unidos atacaram o país, derrubaram o regime talibã e favoreceram, com o apoio de outros países, a instalação do governo liderado por Hamid Karzai. No entanto os Talibã foram recuperando forças, obtiveram um certo nível de controle político e aceitação na região de fronteira com o Paquistão e iniciaram uma insurgência contra os Estados Unidos e contra o governo afegão constituído após as eleições gerais.
Desde 14 de Abril de 2021, quando o Presidente dos EUA Joe Biden anunciou a retirada de todas as tropas americanas do Afeganistão, os Talibã têm vindo a assumir o controlo de mais de 50 distritos.

Captura de ecrã 2021-08-13 192533.jpg

 

   Reuters, 03h36 de 13ago2021
EUA e Reino Unido vão deslocar a partir do Kuwait uma força de 3.500 a 4.000 soldados para apoiar a retirada dos funcionários da embaixada americana em Cabul e ajudar a retirar do país cidadãos afegãos que trabalhavam para as forças americanas e britânicas, numa altura em que os Talibã continuam a avançar e a capturar cidades importantes do país. 
Captura de ecrã 2021-08-13 115032.jpg

 

   Press TV, 22h59 de 13ago2021
Não há dúvida que o Irão vai ter uma importante palavra a dizer na atual crise no Afeganistão, pelo que não é de estranhar que o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês) já tenha declarado no dia de hoje que a fronteira iraniana com o Afeganistão está segura e com a polícia e o Exército em prontidão total na região. O major-general Hossein Salami Salami, comandante do IRGC, afirmou que "as pessoas não se devem preocupar, pois o alcance das nossas observações vai além das fronteiras e estamos monitorizando e controlando todos os desenvolvimentos no país vizinho".
Captura de ecrã 2021-08-14 153700.jpg

 

   Al Jazeera, 23h00 de 13ago2021
Guterres exortou todas as partes a fazerem mais para proteger os civis... mas este apelo é capaz de já vir tarde.
Captura de ecrã 2021-08-14 101836.jpg



Publicado por Tovi às 10:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 11 de Agosto de 2021
Situação dramática no Afeganistão

f096a8c26891aaee5be1c4394c93a2e5.jpg

Milhares de afegãos que serviram as tropas e diplomatas norte-americanos nestes últimos vinte anos estão em risco de vida com o alastrar da “conquista” Talibã a todas as províncias do Afeganistão. Foi criada a “Operação Refúgio dos Aliados” que pretende retirar do país cerca de 50 mil pessoas, mas até à data unicamente 200 afegãos chegaram de avião na madrugada da última sexta-feira aos Estados Unidos.

 

   Al Jazeera, 21h00 de 10ago2021
10set 21h00.jpg

 

   AFP News Agency, 09h11 de 11ago2021
talibã 11ago9h10.jpg

 

   Lembram-se do que aconteceu no Vietname do Sul, em abril de 1975, quando Gerald Ford mandou as tropas e funcionários dos EUA abandonarem Saigão?... Pois é o mesmo que vai acontecer a muitos afegãos depois de Joe Biden, não se arrependendo da sua decisão de retirar tropas do Afeganistão e uma vez que os talibã mantêm o controlo de 65% do país, ter afirmado hoje “they've got to fight for themselves”.
https___d1e00ek4ebabms.cloudfront.net_production_4


Jorge Veiga - Pois dão-lhes cobertura da USAF. Pois dão-lhes material de guerra. Pois até lhes pagam os ordenados aos militares. Ao menos que lutem pela terra deles.
David Ribeiro - Jorge Veiga... mas o problema está nos vários milhares de civis que trabalharam para os americanos, militares e pessoal diplomático acreditado em Cabul. Vão todos ser executados, incluindo familiares mais próximos, tal-e-qual aconteceu em Saigão.
Jorge Veiga - David Ribeiro… pois eu sei. Que se alistem no exército e ao menos terão uma fusca.
Rui Lima - Vai acontecer o mesmo que aconteceu ás tropas africanas que combateram do nosso lado em Guiné, Angola e Moçambique e ninguém se preocupou nem na altura nem hoje!

 

   Al Jazeera, 18h45 de 11ago2021
11set 23h00.jpg

 

   Al Jazeera, 11h00 de 12ago2021
12ago 14h00.jpg



Publicado por Tovi às 07:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021
Tomada de posse de Joe Biden

usa 2.jpg

usa 1.jpg

A vigilância de qualquer indício de possíveis protestos levou à adoção de medidas de segurança inéditas na cerimónia de tomada de posse do novo Presidente dos Estados Unidos da América. Com o ataque ao Capitólio na memória recente e a ameaça da pandemia muito viva, marchas e celebrações virtuais substituiram as tradicionais, promovendo o perfil de responsabilidade pública que a nova administração preconiza. Os dispositivos de segurança transformaram algumas zonas de Washington em verdadeiras fortalezas. Barricadas, arame farpado e vedações altas foram erigidas para impedir uma repetição do ataque ao Capitólio por uma multidão incitada pelo Presidente cessante. Donald Trump sai da Casa Branca com a mais baixa taxa de aprovação de qualquer Presidente desde que estes indicadores são medidos. Foi alvo de dois processos de impeachment, aprofundou a distância que há muito se adensava entre republicanos e democratas e não mostrou a preocupação exigida na luta contra a covid-19.

 


eua.jpg
Joe Biden tomou posse esta quarta-feira, em frente ao Capitólio, em Washington DC, para se tornar o 46.º presidente dos Estados Unidos da América.



Publicado por Tovi às 11:13
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 9 de Novembro de 2020
A vitória de Joe Biden

123951147_5226889317325040_2705726819198259257_n.j



Publicado por Tovi às 07:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 4 de Novembro de 2020
Eleições nos EUA

770-trump-prence.jpg
Os EUA estão a viver umas eleições atípicas devido à pandemia de Covid-19. Os votos por correio e votos antecipados atingiram números históricos. Apesar das eleições terem sido ontem, 3 de novembro, 98 milhões de americanos já tinham anteriormente votado, o equivalente a mais de um terço de todos os eleitores do país. Esta grande afluência às urnas (ou aos correios) levanta problemas na contagem dos votos. Cada voto por correio tem de ser verificado individualmente. Por essa razão, os resultados eleitorais finais dificilmente serão divulgados hoje, mas há já alguns dados interessantes.

 

   08h37, 4nov (by The Wall Street Journal)
08h37.jpg

 

   22h15, 4nov (by Fox News)
123775702_10218531660150622_8581656914301285400_o.

 

   11h40, 7nov
USA eleições cartoon.jpg

   16h35, 7nov (by Fox News)
USA eleições.jpg

 

   Agora mais a frio...

Anotação 2020-11-07 210931.jpgPassado os minutos de euforia pela derrota de Donald Trump nas Presidenciais americanas, podemos agora afirmar que a vitória foi da democracia sobre o populismo, da discussão de ideias sobre a teimosia permanente, da educação sobre a boçalidade, da simpatia sobre o ódio. Tenha Joe Biden saúde e sabedoria para se rodear de gente de bem que lute para “democracy beats deep in the heart of America”. (sábado, 7nov, às 21h15)



Publicado por Tovi às 07:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 30 de Setembro de 2020
Debate presidencial nos EUA

16148509_0_148_3354_1962_1000x0_80_0_1_033e5c1ab4e

Do pouco que já ouvi e li do debate entre Donald Trump e Joe Biden retive com interesse as opiniões sobre a pandemia da COVID-19, os protestos raciais nas cidades norte-americanas, o futuro do Supremo Tribunal e ainda sobre a segurança do sistema de votação norte-americano. As “peixeiradas”, como sempre, fazem parte do espetáculo, tão ao gosto do Tio Sam, mas dou comigo a pensar que Biden falhou na sua tentativa de se afirmar como “um presidente” e Trump falou para “os seus” onde parece não haver dúvidas.



Publicado por Tovi às 09:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

O primeiro rescaldo da vi...

A origem e passado recent...

Situação dramática no Afe...

Tomada de posse de Joe Bi...

A vitória de Joe Biden

Eleições nos EUA

Debate presidencial nos E...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus