"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sábado, 6 de Junho de 2020
Suspensão de funções do presidente da EDP

img_817x460$2019_06_07_12_10_14_355427.jpg

A promoção das medidas de coação no designado processo EDP/CMEC (caso das rendas excessivas) foi apresentada ontem pelo procurador do processo ao juiz Carlos Alexandre. O juiz deverá decidir na próxima semana sobre este pedido do Departamento Central de Investigação e Ação Criminal (DCIAP).

 

   Comunicado do DCIAP com medidas de coação aos três arguidos

António Mexia - Suspensão do exercício de função em empresas concessionária ou de capitais públicos, bem como qualquer cargo de gestão/administração em empresas do GRUPO EDP, ou por este controladas, em Portugal ou no estrangeiro; Proibição de se ausentar para o estrangeiro com a obrigação de entregar o passaporte; Proibição de contactar, por qualquer meio, designadamente com arguidos e testemunhas; Proibição de entrada em todos os edifícios da EDP; Prestação de caução em valor não inferior a dois milhões de euros.

João Manso Neto - Suspensão do exercício de função em empresas concessionária ou de capitais públicos, bem como qualquer cargo de gestão/administração em empresas do GRUPO EDP, ou por este controladas, em Portugal ou no estrangeiro; Proibição de se ausentar para o estrangeiro com a obrigação de entregar o passaporte; Proibição de contactar, por qualquer meio, designadamente com arguidos e testemunhas; Proibição de entrada em todos os edifícios da EDP; Prestação de caução em valor não inferior a um milhão de euros.

João Conceição - Suspensão do exercício de função em empresas concessionária ou de capitais públicos, bem como qualquer cargo de gestão/administração em empresas do GRUPO REN, ou por este controladas, em Portugal ou no estrangeiro; Proibição de contactar, por qualquer meio, com arguidos; Subsidiariamente, e para o caso de não ser aplicada a referida medida de suspensão do exercício de função, o Ministério Público requer que o arguido preste um caução, de valor não inferior a 500 mil euros.

 


O maior acionista da EDP é a China Three Gorges, com 21,47% do capital. O segundo maior acionista é a espanhola Oppidum (7,19%), seguida da norte-americana BlackRock (4,51%) e da Norges Bank (2,2%).


Este processo 184/12 - inquérito aberto em 2012 no DCIAP, centrado em suspeitas de corrupção envolvendo a EDP e o antigo ministro Manuel Pinho - soma mais de uma dezena de arguidos. Além de António Mexia e do administrador da EDP João Manso Neto, também o antigo ministro Manuel Pinho é arguido, bem como o antigo presidente do Banco Espírito Santo (BES) Ricardo Salgado.


António Mexia poderá vir a ser acusado pelo MP de quatro crimes de corrupção ativa e um de participação económica em negócio (ligado ao projeto da barragem de Baixo Sabor). Para os procuradores, Mexia é suspeito de ter corrompido não só João Conceição e Manuel Pinho (com o patrocínio da EDP à Universidade de Colúmbia, onde o ex-ministro foi dar aulas), mas também o antigo diretor-geral de Energia Miguel Barreto (aprovando a compra, pela EDP, da participação que Barreto tinha na Home Energy por €1,4 milhões) e o ex-secretário de Estado da Energia Artur Trindade (com a sua nomeação para a liderança do Omip, o operador português do mercado ibérico de eletricidade, e com a contratação pela EDP do seu pai, já falecido, como consultor).



Publicado por Tovi às 07:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 11 de Maio de 2020
Tragédia numa freguesia de Peniche

Concelhopeniche-050605-freg-atouguia.jpg

A comunicação social dava-nos a conhecer na manhã da passada quinta-feira que um menina de nove anos tinha desaparecido de casa de seu pai, em Atouguia da Baleia, em Peniche. A criança – Valentina – vivia permanentemente com sua mãe no Bombarral mas estaria a passar uma temporada com o seu pai, mais a madrasta e outras três crianças, uma de 12 anos, outra de quatro anos e ainda uma outra com meses. Durante três dias foram feitas buscas infrutíferas numa área de quatro mil hectares pela GNR, Bombeiros e muitos populares, mas no último domingo ficamos a saber que o corpo tinha sido encontrado morto, numa eucaliptal a cerca de seis quilómetros de Atouguia da Baleia, e o pai e a madrasta estavam detidos pela Polícia Judiciária. Em conferência de imprensa, o coordenador do Departamento de Investigação Criminal da PJ de Leiria, Fernando Jordão, referiu que o corpo da criança terá sido levado para uma zona de mato na Serra D'El Rei, em Peniche, onde foi tapado com arbustos. "Estamos a verificar o cenário da morte, mas claro que terá de ter acontecido em algum contexto de violência", disse o responsável, salientando que, "à partida" não terá sido uma morte acidental.

 

   17h00 de hoje

O pai e a madrasta suspeitos da morte da criança de nove anos, em Atouguia da Baleia, Peniche, só deverão ser ouvidos por um juiz de instrução criminal, no Tribunal de Leiria, na terça-feira de manhã. A autópsia da criança já se terá realizado e o relatório preliminar (o relatório final da autópsia ainda deverá demorar mais algum tempo) poder-se-á juntar ao inquérito na terça-feira, podendo ser mais um contributo para confrontar os suspeitos sobre a forma como a criança morreu.

 

  22h00 de hoje

 O resultado preliminar da autópsia de Valentina, encontrada morta em Atouguia da Baleia, no concelho de Peniche, aponta para uma morte violenta, com lesões na cabeça e indícios de asfixia.

 


Captura de Ecrã (201).png
“Fazer tudo isto sobre a tragédia que é o cadáver de uma criança inocente, é um condenável exercício de necrofilia, só ao alcance do pior dos abutres.” – Tem toda a razão o meu amigo que escreveu isto… apesar da dor que todos sentimos perante a brutalidade deste assassínio.

   Comentários no Facebook

 Eduardo Vasques de Carvalho - Sem ser simpatizante do André Ventura, admiro o modo politicamente incorrecto como diz "aquilo" que muitos pensam mas não dizem. A forma como os pseudo democratas se servem do governo para dizerem o politicamente correcto mas actuarem como uma ditadura de esquerda só tem valorizado o CHEGA e com o medo que o povo abra os olhos e por desgaste se virem para o outro extremo, até tentam ilegalizar o direito à liberdade de expressão.

Carla Molinari - Ditadura será sempre ditadura, seja da direita ou da esquerda, e limita as nossas vidas e impõe regras unilaterais. O que interessa ter liberdade de expressão se a liberdade de viver a nossa vida se torna inviável ?

David Ribeiro - O que está em causa neste meu post é o aproveitamento político desta tragédia, apesar da repugnância que este crime gera. Como dizia o meu amigo autor do texto citado: “É a diferença entre o homem moralmente sofisticado e o primitivismo impulsivo. É a diferença entre a civilização e a barbárie. É a opção consciente de não nos pormos no patamar do criminoso.”

 

   11h50 de 13mai2020

O Tribunal de Leiria decretou prisão preventiva para o pai e madrasta de Valentina, a menina de 9 anos encontrada morta em Peniche. Sandro Bernardo está acusado do homicídio qualificado e violência doméstica. Márcia está igualmente acusada de homicídio qualificado. Ambos os arguidos estão ainda acusados do crime de profanação de cadáver.



Publicado por Tovi às 13:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 16 de Abril de 2020
Licenciamentos da Arcada na Arrábida

A f i n a l . . . 

#mno_arrabida_nascer_sol.jpg
Tribunal dá razão à Câmara do Porto quanto a licenciamentos da Arcada na Arrábida

Desde 2001 que um projeto urbanístico junto à Ponte da Arrábida provocou várias polémicas. Depois de anos de litigância, a Câmara Municipal do Porto decidiu, em 2009 durante um mandato PSD/CDS, que eram legítimas as pretensões de um promotor para construir. Quando tomou posse em 2013, o atual presidente da Câmara herdou, por isso, um processo antigo e aprovado.
O arquiteto Manuel Correia Fernandes, vereador do PS que deteve o pelouro entre 2013 e 2017, promoveu junto do empreendedor alterações ao projeto. Em 2017 e 2018, os arquitetos Rui Loza e Pedro Baganha, vereadores independentes, assumiram os atos finais de licenciamento.
Decorria a obra normalmente, quando sobre ela se lançou um conjunto de dúvidas e processos judiciais, que levaram ao alarme e ao embargo da obra pelo Ministério Público.
(…) o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto deu razão ao Município do Porto, absolvendo-o (Proc. n.º 62/19.7BEPRT) de tudo em que vinha acusado, dando como boa a aprovação do Pedido de Informação Prévia e dos consequentes licenciamentos (…).

  Notícia completa aqui

 

  COVID-19 - Situação em Portugal e Região Norte

18841 casos confirmados (11237 na Região Norte)
629 mortos (355 na Região Norte)
COVID19 PortNorte 16abr.jpg



Publicado por Tovi às 11:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 6 de Março de 2020
Acabou o primeiro capítulo da “telenovela” Luís Grilo

jeg.jpg
Após 14 sessões de um julgamento que arrancou em setembro do ano passado, o Tribunal de Loures, constituído por juízes e jurados, anunciou no passado dia 3 de março a sentença de Rosa Grilo e António Joaquim. O tribunal deu como provado que Rosa Grilo matou o marido, Luís Grilo, e condenou-a a 25 anos de prisão, a pena máxima prevista na lei. António Joaquim, o homem com quem Rosa Grilo tinha uma relação extraconjugal e que estava acusado de co-autoria do homicídio, foi absolvido desse crime e do crime de profanação de cadáver. Acabou por ser condenado apenas a 2 anos de prisão — com pena suspensa — por posse de arma proibida. Rosa Grilo foi ainda condenada a pagar 42 mil euros de indemnização ao filho e ainda a uma pena acessória de indignidade sucessória. Quer isto dizer que a viúva não poderá usufruir do valor de cerca de meio milhão de euros dos seguros de vida do triatleta Luís Grilo.
A advogada de Rosa Grilo, Tânia Reis, já anunciou entretanto que vai recorrer da decisão. O Ministério Público também vai recorrer da absolvição de António Joaquim. Ou seja, vamos ter segundo capítulo desta triste “telenovela”.



Publicado por Tovi às 07:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 4 de Março de 2020
Bai tudo dentro, carago!...

Captura de Ecrã (18).png

  Revista 'Sábado'

(...) as revelações feitas por Rui Pinto, no caso Football Leaks, estão a ser úteis para esta investigação. (...) a suspeita principal é a de que “clubes, sociedades anónimas desportivas, administradores, jogadores, treinadores, diretores desportivos, agentes e advogados recorreram a alegados documentos contabilísticos fictícios para empolar custos”.

  CMTV ás 10h10

Juiz Carlos Alexandre presente nas buscas ao escritório na cidade do Porto do advogado Osório de Castro.

  Comunicado da Autoridade Tributária - Operação 'Fora de Jogo'

No âmbito da investigação de diversos processos-crime instaurados por suspeitas da prática de atos passíveis de configurar ilícitos criminais de Fraude e Fraude Qualificada a Inspeção Tributária e Aduaneira da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), através da Direção de Serviços de Investigação da Fraude e de Ações Especiais (DSIFAE), na qualidade de Órgão de Polícia Criminal, colocou no dia de hoje, em curso a "Operação Fora De Jogo" que se consubstancia no cumprimento de 76 Mandados de Busca, sendo 40 Mandados de Busca Domiciliária e 5 Mandados de Busca a Escritório de Advogados levados a cabo por cerca de 102 Inspetores Tributários e Aduaneiros, com o apoio operacional de 182 militares da Unidade de Ação Fiscal da GNR.
As investigações nos indicados processos-crime são da responsabilidade e têm a direção do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), cuja intervenção direta na Operação se traduz na presença de 9 Magistrados do Ministério Público e 7 Magistrados Judiciais nos locais de busca.
Os factos sob investigação e que motivaram a instauração dos processos em causa, tiveram origem em diversos procedimentos de inspeção levados a cabo desde o ano 2015 pela Autoridade Tributária e Aduaneira, e por esta impulsionados, com base na informação disponível internamente, no âmbito de negócios relacionados com o universo do futebol profissional.
Os mesmos negócios terão visado ocultar ou obstaculizar a identificação dos reais beneficiários finais dos rendimentos subtraindo-os, por estas vias, ao cumprimento das obrigações declarativas e subsequente tributação devida em Portugal.
A informação voltará a ser atualizada mais tarde, com um balanço da operação.

 


Foram constituídos 47 arguidos no âmbito da operação Fora de Jogo. Entre os arguidos - 24 pessoas coletivas e 23 pessoas singulares - constam jogadores de futebol, agentes ou intermediários, advogados e dirigentes desportivos. Há suspeitas de crimes de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais. 



Publicado por Tovi às 09:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
Muito bem...

...como não poderia deixar de ser.
87263493_10157070617673531_7196635243988647936_n.j



Publicado por Tovi às 07:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020
Inadmissível…

…a ser verdade o que hoje veio a público. 

Captura de Ecrã (2).png

Notícia do Correio da Manhã



Publicado por Tovi às 21:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 15 de Fevereiro de 2020
Rui Pinto tentou dar provas à Justiça

Captura de Ecrã (401).png
Lendo com atenção as declarações dos advogados de Rui Pinto começa a ser ensurdecedor o silêncio do Ministério Público sobre o manancial de informação na posse do hacker português, que deveria sem qualquer dúvida ser utilizado em investigações de alegados crimes. E o facto de Rui Pinto estar em prisão preventiva não me parece ser nesta altura o mais importante da coisa… até pode ser a forma mais segura de manter vivo e de boa saúde o jovem português.

   Notícia do Público

 

   Hoje... no Porto

84402731_10216556514613218_6745713422219870208_o.j



Publicado por Tovi às 09:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2020
Agora?...

...já devem estar todas sequinhas. 

Captura de Ecrã (395).png



Publicado por Tovi às 22:22
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2020
Lembram-se da Paula do Lagarteiro?

Captura de Ecrã (394).png

Gostava era de ouvir agora aqueles socialistas portuenses & C.ª que andaram com ela ao colo quando a Paula do Lagarteiro “exigia” voltar para um apartamento num bairro camarário.

   Notícia do JN de ontem

 

   Comentário de Pedro Baptista no Facebook

A vítima-heroína da "esquerda" da ganza do Porto, do BE, do PS e de toda a nacional-putaria, com a Interpol atrás, ao que nos narra o JN! Não há direito da Câmara do Porto não querer sustentar a parasitagem da "esquerda" do chuto. Deveríamos alojá-los e pagar-lhes o charro e a pica do dia a dia, direito humano e social da boa gente, tal como o erário público paga os abastecimentos nos acampamentos de verão que tantos votos rendem a esta gente... Também deveríamos garantir instalações ao que ascenderam na nomenklatura do tráfico, a distribuidores, armazenistas, contabilistas e investidores... Se alguns ideólogos, como o Pizarrote, do Cabaret PS, já andam pelo parlamento europeu, podemos ter a certeza, ou pelo menos a esperança, de que chegarão a deputados de Lisboa e, então, todos poderemos levantar voo...
Alguém tem de dizer a toda esta corja, que NÂO:
A DROGA NÃO É UM DIREITO HUMANO OU SOCIAL, É UMA DESGRAÇA QUE MATA E ESCRAVIZA MILHÕES APENAS PARA PROVEITO DOS MAIORES CRIMINOSOS DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. A GANZA NÃO É DE ESQUERDA, ANTES PELO CONTRÁRIO!



Publicado por Tovi às 07:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020
Novas revelações sobre homicídio do triatleta

Algo me diz que a atuação do Ministério Público em toda esta "telenovela" vai demonstrar a fragilidade de algumas investigações em Portugal.

img_900x508$2019_03_06_15_48_20_828256.jpg


Uma testemunha entregou uma carta em tribunal onde diz que viu o triatleta Luís Grilo a ser assassinado. O autor da carta diz ser amigo de António Joaquim e conta que assistiu ao crime. "Eu vi quem matou o Sr. Luís Grilo. Foi o António Joaquim quem matou. Eu vi tudo à minha frente, o que ele fez com a D. Rosa Grilo", escreveu a testemunha acrescentando que Rosa deu com um pau na cabeça do marido e que António Joaquim lhe pôs uma almofada na cabeça e que lhe deu dois tiros. Ainda na mesma carta, o homem conta que foi com o "amigo" António Joaquim até um descampado onde o amante de Rosa abandonou o corpo. Aí, esta testemunha diz ter sido ameaçada. "Disse que se eu contasse me fazia o que fez ao Sr. Luís Grilo", revelou.



Publicado por Tovi às 07:21
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2020
Será que...?

82969961_10206561850640310_8114634617463504896_n.j

  Tudo sobre "Luanda Leaks", no Expresso

 


No início de 1986, estava eu a trabalhar em Luanda como responsável pela logística de importação de produtos alimentares para um supermercado privativo de funcionários estrangeiros da Fina Petróleos, quando uma arreliadora avaria inutilizou todos os artigos que se encontravam num contentor frigorífico, incluindo umas centenas largas de dúzias de ovos. Como o próximo contentor de produtos lácteos e ovos só chegaria a Luanda dentro de três meses havia que resolver o problema recorrendo à importação por avião (usando o voo semanal de carga da TAAG que fazia Ostende - Luanda) mas os custos eram elevadíssimos e o espaço de que dispúnhamos neste avião era limitado. Foi então que uma das frequentadoras da Loja Fina, Tatiana Kukanova, mãe de Isabel dos Santos na altura uma adolescente de 12 anos, me disse que sua filha criava galinhas poedeiras e que me poderia vender ovos. Educadamente disse-lhe que as minhas necessidades de ovos eram no mínimo de 50 dúzias/semana e que dificilmente a Isabelinha teria capacidade para tal. Que não, que sua filha tinha uma enorme produção e que estavam à vontade para as quantidades que eu desejava, disse a Tatiana. E assim ficou combinado: Uma sua empregada viria semanalmente entregar-me 50 dúzias de ovos (quantidade que poderia ser alterada em qualquer altura) e o pagamento far-se-ia por créditos em compras. E assim funcionou até ao meu último dia de trabalho em Luanda, finais de outubro de 1986.



Publicado por Tovi às 10:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2020
Que Justiça seja feita

6987e1f7dfadee7948f357073b405bd5.jpg

Não menosprezando de forma alguma as violentas agressões verificadas nos últimos tempos contra professores e profissionais de saúde, quando todos estes se encontravam em pleno exercício das suas atividades profissionais, a verdade é que “a cereja no topo do bolo” verificou-se esta semana no Tribunal de Família e Menores de Matosinhos, onde uma juíza e uma procuradora, durante uma sessão de um processo de regulação de responsabilidades parentais, foram ambas agredidas por uma mulher que intervinha no referido processo judicial. Esta, após ter sido presente a juiz de instrução criminal, no Porto, foi acusada da prática de três crimes, um de coação contra órgão constitucional e dois crimes de ofensas à integridade física qualificada, pelo que foi internada compulsivamente na prisão de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos.
Não há que haver contemplações para com estes hediondos atos… que JUSTIÇA SEJA FEITA.

 

E num outro processo muito mediático Rui Pinto, criador do Football Leaks, ficou hoje a saber que vai ser julgado por tentativa de extorsão (juntamente com o advogado Aníbal Pinto), de sabotagem informática e ainda acesso ilegítimo e violação de correspondência.
Que se faça Justiça.

 

   Ainda a propósito de casos mediáticos da Justiça Portuguesa

O canal televisivo CMTV é muitas vezes acusado de “popularucho”, “facioso” e “ao serviço de interesses inconfessáveis”… e dando de barato toda esta adjetivação gostaria de realçar o facto de um dos seus comentadores – principalmente de atos relacionados com Justiça – ser Rui Pereira, um ex-Ministro da Administração Interna (nos governos XVII e XVIII Governos Constitucionais, de 2007 a 2011) que faz a diferença para todos os outros que pelas TV’s nacionais mandam bitaites sobre tudo e sobre nada.



Publicado por Tovi às 13:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2019
Muito jeitosa esta malta

Captura de Ecrã (375).png

  Notícia no JN



Publicado por Tovi às 13:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019
Violência doméstica... um flagelo

73157118_10215585558459921_8212788978252775424_n.j
Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR) neste ano de 2019 há até agora pelo menos 23 vítimas do sexo feminino (incluindo uma criança) e seis vítimas do sexo masculino "com indícios seguros de morte ocorrida em violência domésticas …/… Existem outros casos, designadamente com vítimas mulheres, que ainda não é possível assegurar com a necessária segurança que as mortes ocorreram em contexto de violência doméstica, aguarda-se que as investigações esclareçam os exatos contornos".



Publicado por Tovi às 08:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Julho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Suspensão de funções do p...

Tragédia numa freguesia d...

Licenciamentos da Arcada ...

Acabou o primeiro capítul...

Bai tudo dentro, carago!....

Muito bem...

Inadmissível…

Rui Pinto tentou dar prov...

Agora?...

Lembram-se da Paula do La...

Novas revelações sobre ho...

Será que...?

Que Justiça seja feita

Muito jeitosa esta malta

Violência doméstica... um...

Artigo 141.º da Lei Elei...

Tiago Barbosa Ribeiro est...

Tancos… é também um caso ...

Será só fumo?... ou haver...

Que a Justiça lhes seja p...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus