"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sábado, 21 de Outubro de 2017
Portugal Contra os Incêndios... no Porto

21out2017 aa.jpg

Fui à manif na Avenida dos Aliados… e GOSTEI. Gostei porque não me senti usado pelas lutas partidárias que, aliás, não eram de todo os fins da “Portugal Contra os Incêndios (Porto)”. Estou convicto que quer os seus promotores quer a esmagadora maioria de quem apareceu hoje à tarde na Sala de Visitas da Invicta, estavam neste dia única e exclusivamente a lutar por CIDADANIA.

 

  Comentários no Facebook

«Jose Riobom» - ...assim até que posso apoiar… sem slogans... sem clubites partidárias... sem palavras de ordem... solidariedade, e exigência de justiça e respeito por um povo massacrado nos últimos anos ! Apoio incondicional num silêncio vociferante.

«Manuel Vieira» - Infelizmente com pouca adesão!

«Manuel Carvalho» - E, pelo que vi nas notícias, a cidadania sem cor espalhou-se pelo país... bem, por quase todo o país.

«Jose Riobom» - Gostei do espirito e da presença respeitosa das pessoas presentes. Parabéns ao Dr. Rui Moreira pela presença discreta.

«David Ribeiro» - Houve por lá umas ovelhas ranhosas… mas eram uma escandalosa minoria.

«Isabel Branco Martins» - efectivamente eram mesmo ranhosas, que bem se tentaram colar ao RM que delas se foi esgueirando.

«Vicente Ferreira da Silva» - A legitimidade das manifestações de ontem não está dependente de quantos governos são responsáveis pela gestão do património natural de Portugal. Todos os governos, uns mais do que outros, é certo, mas todos, devem assumir as responsabilidades dos seus actos e decisões. E aqueles que hoje contestam a liberdade de expressão de quem ontem, mais do que qualquer outra coisa, quis homenagear as vítimas desta tragédia, deveriam consultar a sua consciência e perceber se a sua objecção é similar à que praticaram relativamente a outros governos. Não me venham dizer que os mortos deste Verão são irrelevantes face à opção ideológica. Tenham decência e respeito pelos que morreram!




Domingo, 29 de Maio de 2016
Colégios privados em manifestação

Colégios manif 29Mai2016 aa.jpg

Colégios subsidiados onde não há oferta pública... tudo bem. Mas se há escola pública com salas às moscas, porque raio é que se deveriam subsidiar os colégios da zona? Isto sou eu a falar com os meus botões no dia em que está a decorrer na capital uma manif de pais, alunos, professores e funcionários dos colégios, organizada pelo movimento “Defesa da Escola Ponto” e com o apoio já expresso publicamente da Igreja Católica portuguesa. Dizem eles que o Estado está a querer violar o estipulado nos contratos plurianuais assinados ainda no mandato do ex-ministro Nuno Crato, para vigorar entre 2015-16 e 2017-18, e nos quais, defendem os privados, está definida a abertura de um número de turmas em início de ciclo a cada ano lectivo de vigência do acordo. Mas como diz um amigo meu “cada um acredita no santinho da sua preferência” e o que eu gostaria de ver discutido até à exaustão era o ENSINO EM PORTUGAL, acabando de uma vez por todas com as constantes e inexplicáveis alterações no ensino sempre que muda o ministro da tutela.

 

  Comentários no Facebook

«Jorge Veiga» >> Disseste e muito bem, que o ensino em Portugal não pode mudar, sempre que temos um Ministro novo de outro partido. Que haja um entendimento entre todos os Partidos representados na Assembleia e chegue-se a um entendimento para o que se quer hoje e para o futuro. O que temos tido é uma palhaçada!

«Jose Riobom» >> Como é que pode haver entendimentos numa guerra de gangs? Aprovando um lei de protecção ao crime organizado? Acorde meu amigo ....acorde....

«Jorge Veiga» >> Jose Riobom acordado estou eu, mas não podemos sonhar acordados?

«Jose Riobom» >> Mas o meu amigo não está a sonhar... anda é há muito tempo a viver um pesadelo...

«Jorge Veiga» >> Jose Riobom É verdade, mas continuo a perguntar se não nos é permitido sonharmos acordados. Um país com políticos honestos, sem parasitas como banqueiros, sem policias criminosos, etc?? Não é isso que o Jose Riobom quer?

«André Eirado» >> Acho isso uma grande fantochada, se existem as escolas publicas porque não continuar a estudar lá os alunos? Alguém se preocupou com os despedimentos dos professores das escolas do Estado? Vergonhoso é a RTP a dar direito de antena a esta manifestação ridicula. Se os paisinhos quiserem por os filhos nas privadas que paguem do seu bolso e não os contribuintes a pagarem. Tenham vergonha!!!

«Jorge Veiga» >> a Igreja tem muito poder!

«Jose Riobom» >> Há igrejas e ....igrejas. Assim como há o Papa Francisco... e os Cardeais ladrões e violadores. Vão-se lá foder mais as mordomias… se as querem… que as paguem do bolso deles...

«Jorge Veiga» >> o Papa Francisco faz parte do mesmo grupo! É mais simpático? É, mas faz parte do mesmo grupo.

«Jose Riobom» >> ....mas tem sido um denunciador das práticas criminosas... o que no meu entender o exclui de imediato do grupo... ele nem vive onde já foram assassinados vários Papas ao longo dos séculos… porque será?

«Jorge Veiga» >> Jose Riobom prefiro esperar para poder falar, porque em relaçao a religiosos profissionais sou desconfiado desde que nasci!

«David Ribeiro» >> Aqui está o que de melhor tenho lido sobre a manif de hoje:
a) Ui, acabei de ver imagens da manif. Aquilo é caso para a CPCJ intervir. É abuso de crianças e jovens em massa.
b) Na entrevista a uma das responsáveis pela manifestação amarela de hoje dizia: Os alunos estão em stress (evidentemente que estão em stress eles usam-nos da pior maneira, deviam proteger os seus alunos e não o fazem). Também acrescentava: os alunos, os pais e os professores estão de luto… estavam todos de amarelo.

«Jorge Veiga» >> se uns usam o preto, há os que usam o branco, porque não o amarelo. Como antigo estudante de Medicina, até acho que é a cor mais bonita que temos...E já agora estar de luto,seja com que cor se esteja vestido, não é uma manifestação exterior, mas um sentimento interior.

«Mario Ferreira Dos Reis» >> Liberdade - Só há liberdade a sério quando houver A paz, o pão, Habitação, saúde, educação,…

«David Ribeiro» >> Pois é!... Numa altura em que já devíamos andar todos a discutir a pegada ecológica, ainda andamos a pedir paz, pão, habitação, saúde e educação.

«Fausto Santos» >> Imagine o grau civilizacional em que nos encontramos.

«Jorge Oliveira E Sousa» >> Quem quiser ir para um colégio privado que o pague. Não foi cortada essa possibilidade. Eu já paguei quando essa foi a alternativa bem pensada. E não tem nada a ver esta posição com esquerdas ou direitas. É só o que eu acho ser o meu bom senso.

«David Ribeiro» >> Mais do lido por aí:
c) Logo pela manhã as trombetas mediáticas já anunciavam que a manif amarela teria 20 mil pessoas. Depois, vi agentes das televisões a acompanharem os excursionistas de fora de Lisboa. Caramba, que bem, pensei eu, tudo a puxar para o mesmo lado. A meio da tarde saltei pelos canais de notícias. O Correio da Manhã já ia nos 30 mil manifestantes. Zapping. Na RTP a coisa estava entre os 30 e 40 mil. Zapping. A TVI atirou logo aos 40 mil e um pai, pareceu-me, prometeu 100 mil nos próximos dias. Estou em pulgas para ver as aberturas dos telejornais. Teremos chegado ao meio milhão? Ufa! E ainda se queixam da falta de dinheiro... ou todos estes meios terão sido uma dádiva do céu? Entretanto, criancinhas de 10 anos gritavam: liberdade de escolha! Lindo. Digo mais: pedagogicamente exemplar.
d) Tantas senhoras manifestantes com malas Louis Vuitton.
e) Há 2600 Colégios Privados, a funcionar, com alunos, com lucros, com ou sem redundância com Escola Pública, é irrelevante, é PAGO PELOS PAIS que assim optaram, fazem parte da Iniciativa Privada. Há 79 colégios com Contrato de Associação, SUBSIDIADOS com o dinheiro dos Contribuintes, portanto. Destes 79, há 40 que mantêm o contrato por SUPLEMENTO do Serviço Público e há 39 que vão deixar ter subsídio por REDUNDÂNCIA com Escola Pública, sendo permitido que funcionem, leccionem, tenham lucros, no âmbito da Iniciativa Privada, tal como os outros 2561. Por alma de quem é que 39 proprietários hão-de ser privilegiados e não se comportam como os outros 2561, como compete à Iniciativa Privada?! (…) Isto é mesmo um NÃO ASSUNTO, nem que se pintem de amarelo!

«Adao Fernando Batista Bastos» >> Excelentes comentários David Ribeiro... vou aproveitar!

«João Cardoso» >> Continuo sem perceber patavina! Qual a dificuldade de o ME estabelecer um preço por turma e deixar aos pais a escolha da escola? Apenas teriam que verificar a qualidade e aprovar ou não aprovar a escola. Será assim tão difícil?

«TóMané Alves da Silva» >> Essa é a treta liberal de "pouco estado ou quase nenhum". E vamos alimentando os negócios dos amigos. Sim, poderíamos também fazer isso com os tribunais, os hospitais, a polícia, etc. Era tudo privado e eu escolhia o melhor juiz, o melhor polícia...

«Mario Ferreira Dos Reis» >> porque nao o melhor carro e o melhor restaurante e a melhor casa

«Gonçalo Graça Moura» >> o motivo é simples, porque se estabelecerem o cheque-ensino as escolas públicas são obrigadas a ter qualidade e a competir pelos alunos, em vez de os receberem à força... se apenas 3% do universo do ensino público provoca uma celeuma destas imagine o que era ser a nível nacional... acabava a mama do emprego para a vida dos professores do quadro, as "festas" da Parque Escolar e o encher o bandulho dos amigalhaços... só sobreviviam as escolas com qualidade, públicas ou privadas, coisa que a esquerda não pode permitir porque ia retirar o controlo do ensino à fenprof, logo agora que esta arranjou um porta-voz disfarçado de ministro.

«Mario Ferreira Dos Reis» >> Cada vez compreendo menos o menos estado pago pelo estado! Rendeiros é o que são! Nem liberais sabem ser.

«Jorge Oliveira E Sousa» >> E alguém já leu o contracto de fio a pavio? Contractos são para honrar mas é preciso conhece-los não pensar que sabem o que lá está escrito. Mas findo o seu termo ... acaba a situação ou poder ser renovado se houver interesse em tal.

«Tiago Vasquez» >> Não conheço o tema para falar sobre ele mas sem duvida que o maior erro em Portugal é mudar o sentido da educação à medida que mudam os governos, e isso acontece há muitos anos, sejam PGAs, exames, não exames e eu sei lá. É impossível comparar a minha experiência educativa com a de um primo com menos 5 ou 6 anos. Neste caso há a ideia de certas pessoas nivelarem o ensino por baixo, isto é, se o meu filho anda numa escola fraca o teu também deve andar. Devia ser ao contrário.



Publicado por Tovi às 14:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Posts recentes

Portugal Contra os Incênd...

Colégios privados em mani...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus