"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quinta-feira, 1 de Dezembro de 2022
Ainda há tanta janela sem defenestração


Joaquim Figueiredo
Mesmo... ainda há muitos Vasconcelos
José Manuel Nero - Portugueses é que já não há, a prova é o estado em que está o País.
David Ribeiro - Ou então, José Manuel Nero, o mais provável é que mesmo aos tropeções e à falta de melhor é isto que os portugueses querem.
 
José Manuel Nero
David Ribeiro Sim, julgo que o parte da população é mesmo isto que quer. Para esses, é tudo muito mais fácil vantajoso em termos económicos sem exigir trabalho ou responsabilidade. As crianças de hoje vão ser os escravos de amanhã tal vai ser, essa sim, a pesada herança que lhes vamos deixar.
Jorge Veiga
Há tanta janela desaproveitada...



Captura de ecrã 2022-12-01 093525.jpgMas, nenhuma palavra me fascinava tanto quanto "defenestração".
A princípio foi o fascínio da ignorância. Eu não sabia o seu significado, nunca me lembrava de procurar no dicionário e imaginava coisas. Defenestrar deveria ser um acto exótico praticado por poucas pessoas. Tinha até um certo tom lúbrico. Galanteadores de calçada deveriam sussurrar ao ouvido de mulheres:
- Defenestras?
A resposta seria uma bofetada na cara. Mas, algumas… Ah, algumas defenestravam.
Também podia ser algo contra pragas e insectos. As pessoas talvez mandassem defenestrar a casa. Haveria, assim, defenestradores profissionais.
Ou quem sabe seria uma daquelas misteriosas palavras que encerram os documentos formais? “Nesses termos, pede defenestração...” Era uma palavra cheia de implicações. Devo até tê-la usado uma ou outra vez, como em:
- Aquele é um defenestrado.
Dando a entender que era uma pessoa, assim, como dizer? Defenestrada. Mesmo errada era a palavra exacta.
Um dia, finalmente, procurei no dicionário. E aí está o Aurelião que não me deixa mentir. “Defenestração” vem do francês “Defenestration”.
Substantivo feminino. Acto de atirar alguém ou algo pela janela.
Ato de atirar alguém ou algo pela janela!
Acabou a minha ignorância, mas não minha fascinação. Um acto como esse só tem nome próprio e lugar nos dicionários por alguma razão muito forte. Afinal, não existe, que eu saiba, nenhuma palavra para o acto de atirar alguém ou algo pela porta, ou escada a baixo. Por que então, defenestração?
(…)
- Com prédios de três, quatro andares, ainda era possível. Até divertido. Mas, daí para cima é crime. Todas as janelas do quarto andar para cima devem ter um cartaz: “Interdito defenestrar”. Os transgressores serão multados. Os reincidentes serão presos.
Na Bastilha, o Marquês de Sade deve ter convivido com notórios defenestradores. E a compulsão, mesmo suprimida, talvez ainda persista no homem, como persiste na sua linguagem. O mundo pode estar cheio de defenestradores latentes.
- É essa estranha vontade de atirar alguém ou algo pela janela, doutor…
- Humm, O Impulsus defenestrex de que nos fala Freud. Algo a ver com a mãe. Nada com o que se preocupar – diz o analista, afastando-se da janela.
Quem entre nós nunca sentiu a compulsão de atirar alguém ou algo pela janela? A basculante foi inventada para desencorajar a defenestração. Toda a arquitectura moderna, com as suas paredes externas de vidro reforçado e sem aberturas, pode ser uma reacção inconsciente a esta volúpia humana, nunca totalmente dominada.
Uma multidão cerca o homem que acaba de cair na calçada. Entre gemidos, ele aponta para cima e balbucia:
- Fui defenestrado…
Alguém comenta:
- Coitado. E depois ainda o atiraram pela janela.
Agora mesmo deu-me uma estranha compulsão de arrancar o papel da máquina, amassá-lo e defenestrar esta crónica. Se ela sair é porque resisti.
(Luís Fernando Veríssimo n'O Candeeiro do Vasco - 1dez2013)

  Joaquim FigueiredoDavid Ribeiro excelente texto... obrigado pela partilha. Atirar pela porta fora, não será deportar? Óptimo feriado

 

  Ainda vai dar um treco ao André Ventura
Captura de ecrã 2022-12-01 115147.jpg
(...) Ao lembrar tantos portugueses, de tantas origens, que se envolveram no movimento revolucionário, o Presidente da República quer lembrar também os Portugueses de etnia cigana que, como reconheceu então o próprio Rei D. João IV, deram a vida pela nossa independência nacional. O “cavaleiro fidalgo” Jerónimo da Costa e muitos dos duzentos e cinquenta outros ciganos que serviram nas fronteiras “procedendo na forma de traje e lugar dos naturais” tombaram por Portugal. Portugal lembra-os, presta-lhes homenagem e exprime a sua gratidão. Este dever de memória é de elementar Justiça e rompe com tanto esquecimento e discriminação de que os ciganos têm, infelizmente, sido alvo no nosso País.

 

  
317444791_5804795316238929_3577880577407231238_n.j



Publicado por Tovi às 10:05
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 17 de Novembro de 2022
"A honra antigamente lavava-se em duelos...

...agora felizmente é nos tribunais”. Mas isto ainda vai fazer correr muita tinta. 

Captura de ecrã 2022-11-17 084508.jpg

António Costa reagiu à polémica em torno do livro “O Governador”, escrito pelo jornalista Luís Rosas e na qual o ex-governador do Banco de Portugal diz que foi alvo de pressão do primeiro-ministro para proteger Isabel dos Santos.
O Presidente da República coloca-se do lado do primeiro-ministro na polémica com o antigo governador do Banco de Portugal, Carlos Costa. Marcelo Rebelo de Sousa não mencionou nenhum dos dois, mas afirma que a "intervenção do Governo era a única maneira de resolver o problema" do BIC.

Perante os desenvolvimentos das últimas horas, António Costa acusou o antigo governador de montar uma operação politica contra o seu caráter e a sua honra.



Publicado por Tovi às 08:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 12 de Outubro de 2022
Marcelo... Quem não o conhecer que o compre

Captura de ecrã 2022-10-11 175543.jpg

Parecia impossível mas o Presidente da República tinha-o afirmado publicamente. E rapidamente a comunicação social e as redes sociais não falavam doutra coisa na tarde de ontem.
marcelo 1.jpg
Depois lá veio um "Nota da Presidência da República" que pouco ou nada acrescentou de positivo ao que Marcelo Rebelo de Sousa tinha dito.

  Nota da Presidência da República - 11 de outubro de 2022
O Presidente da República tomou conhecimento da validação de 424 testemunhos de abusos sexuais na Igreja em Portugal, hoje anunciada pela Comissão criada pela Igreja Católica.
O Presidente da República sublinha, mais uma vez, a importância dos trabalhos desta Comissão, muito embora lamente que não lhe tenham sido efetuados mais testemunhos, pois este número não parece particularmente elevado face à provável triste realidade, quer em Portugal, quer pelo Mundo.
Vários relatos falam em números muito superiores em vários países, e infelizmente terá havido também números muito superiores em Portugal.
O Presidente da República espera que os casos possam ser rapidamente traduzidos em Justiça.
Tal como fez no início de setembro, transmitindo imediatamente à PGR a denúncia que recebeu, continuará a promover e apoiar todos os esforços para que os abusadores sejam responsabilizados e afastados de qualquer situação que possa permitir a reincidência nestes comportamentos, seja no seio da Igreja Católica, ou em qualquer outra situação.

 

  Expresso - 12out2022 às 13h27
O primeiro-ministro António Costa fez questão de sair em defesa do Presidente da República na polémica sobre as declarações de Marcelo relativas ao abuso de menores por membros da Igreja Católica. Em Viseu, onde participa numa conferência da Aicep, António Costa fez uma declaração em que defende o chefe de Estado da “interpretação inaceitável que tem estado a ser feita das suas palavras”. “Todos nós na vida politica por vezes não usamos a melhor expressão”, admitiu o primeiro-ministro a propósito da primeira declaração de Marcelo na terça feira. 

 

  Quem não o conhecer que o compre
311586487_5656677954384000_4526940735675025573_n.j

  Tão amigos que eles são
310514720_5685144228175158_7259465895985696180_n.j

  Jose Pinto PaisDavid Ribeiro não há almoços grátis



Publicado por Tovi às 07:43
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 7 de Outubro de 2022
O discurso do Presidente da República no 5 de Outubro

Todos nós sabemos qual o estilo de Marcelo e qual a sua forma de fazer política... mas assim como um relógio avariado está certo duas vezes por dia, também o Presidente da República diz por vezes coisas acertadíssimas.

 

  Nascer do SOL - 6out2022
834215.png“Nada é eterno em democracia, nem os Governos, nem os Presidentes, nem as oposições”. Esta foi uma das mensagens deixadas pelo Presidente da República no discurso do 5 de outubro, deixando recados ao Governo e falando entrelinhas sobre os últimos casos polémicos do Executivo. Depois do episódio em torno de Ana Abrunhosa que aponta para um eventual conflito de interesses – após duas empresas detidas pelo seu marido terem beneficiado de centenas de milhares de euros em fundos comunitários, já depois de Abrunhosa tutelar as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Territorial, responsáveis pela atribuição dos fundos – o verniz estalou com Manuel Pizarro que três semanas depois de ter tomado posse continua gerente de uma empresa na área da Saúde. No seu discurso, Marcelo deixou outro alerta: “Sabemos que não é suficiente termos democracia na Constituição e nas leis, importa termos democracia nos factos, democracia com cada vez mais qualidade, melhores e mais atempadas leis, justiça, administração pública, controle dos abusos e omissões dos poderes, prevenção e combate à corrupção das pessoas e das instituições”. E ao contrário do que acontecia há 100 anos lembrou que hoje temos “uma democracia em que milhões de pessoas votam diretamente no Presidente da República e o Presidente dispõe do poder de vetar leis e de dissolver o Parlamento”

 


Rodrigo Falcão Moreira
Marcelo entra na onda da “ameaça nuclear”? 😄
Isabel Pires
Rodrigo Falcão Moreira Parece que sim !
David Almeida'Faroleiro'... é o único adjectivo que encontro para nomear semelhante figura!!!
Júlio GouveiaNão gosto do Marcelo por isso... também acho que os governos eleitos devem durar os 4 anos previstos tanto mais quando são governos maioritários, contudo se muito excepcionalmente o governo entra em completo desnorte, e em lugar de governar, desgoverne, tal como está quase a acontecer com este governo com casos e casinhos todas as semanas, ministros que menosprezam tudo e todos, ministros que se criticam uns aos outros e publicamente, ministros que anunciam decisoes em direto que depois sao revogadas pelo PM e não há consequencias, a par de tudo isto com decisões dificeis de entender como o aumento das reformas, como a diminuição abrupta do poder de compra de todos (ao fim e so cabo qual será a diferença entre cortar ordenados ou a inflação aumentar 8 e os portugueses serem aumentados 4 ???). Se tudo isto continuar, sem rumo, sem rei nem roque, continuando a arrogancia monstruosa de todos os ministros em todos os seus atos e comunicacoes, principalmente do PM com o seu riso arrogante, com o seu responder apenas ao que lhe apetece, menosprezando tudo o resto... então não será que chegará nessa altura a muito excecional situação da #bazuca#? Sinceramente acho que o governo deveria durar os 4 anos. Se tal acontecer e se calhar é isso mesmo que o PM quer, fica este livre para rumar à Europa que é o que ele pretende. Teria assim uma saida, que doutro modo não conseguiria.
Carlos RibeiroParole, parole, parole, e no final fica tudo na mesma balbúrdia. Enfim, este senhor é um logro.
Maria RodriguesSenhor David e ( desculpe o termo) tomates para o fazer? Só conversa.....



Publicado por Tovi às 07:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Sábado, 16 de Julho de 2022
Avião de combate aos incêndios caiu em Foz Côa

img_900x509$2022_07_15_22_03_28_1169072.png

Ao fim do dia de ontem tivemos a triste notícia da morte de André Serra, o piloto do avião anfíbio de combate a incêndios que caiu em Foz Côa. O piloto seguia sozinho a bordo do avião anfíbio Fire Boss quando perdeu o controlo da aeronave que tinha acabado de reabastecer de água no rio Douro. O alerta foi dado cerca das 20 horas, para a freguesia de Castelo Melhor, em Vila Nova de Foz Côa. Para o local - uma vinha da Quinta do Crasto, numa encosta entre Orgal e Castelo Melhor, junto à EN 222, a alguns metros das margens do rio Douro - seguiram de imediato 52 operacionais, 15 viaturas e três meios aéreos: um helicóptero do INEM, um meio de busca e salvamento da Força Aérea Portuguesa e um helicóptero de coordenação da Proteção Civil. O corpo do piloto português foi encontrado carbonizado dentro do aparelho.

 

  Comunidado da Presidência da República (15jul2022)
Foi com pesar que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa recebeu a notícia do falecimento do Comandante Piloto André Serra, durante o combate a um incêndio no teatro de operações de Torre de Moncorvo, Bragança. O Comandante André Serra será recordado pela sua coragem, bravura e dedicação ao serviço. À família enlutada, amigos e camaradas da Força Aérea Portuguesa - ramo das Forças Armadas onde serviu Portugal - apresenta o Presidente da República as suas sentidas condolências, nesta hora igualmente difícil para todos os operacionais do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais.

 

  António Costa na rede social Twitter (15jul2022)
comunicado ant costa.jpg

 

  O adeus ao piloto André Serra
funeral-piloto-foto-liliana-monteiro1606302cdefaul
O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, participou no domingo [17jul2022], na capela da Força Aérea, em Lisboa, na missa de corpo presente do piloto de combate aos incêndios que morreu num acidente na sexta-feira, em Foz Coa, distrito da Guarda. O Governo esteve representado nas cerimónias fúnebres pelo ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro. Marcelo Rebelo de Sousa tinha estado presente no velório, no sábado à noite. O funeral seguiu, pelas 14 horas, para o cemitério de Barcarena, Oeiras, onde o piloto foi cremado.

 

  Dez acidentes e nove mortes com aeronaves em combate a incêndios em Portugal desde 2009 (Fontes: Agência Lusa e Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários - GPIAAF)

2022
7 julho, Foz Coa, distrito da Guarda: Um avião anfíbio "Fire Boss", de combate a incêndios, despenhou-se em Castelo Melhor, concelho de Foz Côa. O piloto morreu na queda do avião.

2020
8 agosto, Lindoso, Ponte da Barca, distrito de Viana do Castelo: Um avião anfíbio pesado (Canadair CL215) que fazia parte do dispositivo de combate a incêndios rurais despenhou-se na zona do Lindoso, Ponte da Barca, distrito de Viana do Castelo, quando combatia um incêndio na Serra do Gerês, provocando um morto e um ferido grave. Em 21 de setembro, morreu o co-piloto do avião envolvido neste acidente.

2019
5 setembro, Sobrado, Valongo, distrito do Porto: Um helicóptero AS350-B2 colidiu com linhas elétricas e despenhou-se quando combatia um incêndio em Sobrado, Valongo, distrito do Porto, causando a morte ao piloto Noel Ferreira, de 36 anos, também piloto da Força Aérea e comandante dos Bombeiros Voluntários de Cete, em Paredes, distrito do Porto.
4 setembro, Pampilhosa da Serra, distrito de Coimbra: Um helicóptero ficou parcialmente destruído depois de cair durante a descolagem na Pampilhosa da Serra para combater um incêndio no distrito de Castelo Branco. O acidente deveu-se a um erro do piloto, que pensava estar a operar um modelo diferente daquele que realmente pilotava, concluiu Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF).
3 julho, barragem de Castelo de Bode: Um avião ligeiro de combate a incêndios ficou destruído quando abastecia água na barragem de Castelo de Bode. O acidente deveu-se ao facto de o piloto não ter recolhido o trem de aterragem, concluiu o GPIAAF.

2017
20 agosto, Cabril, Castro Daire: Um helicóptero da empresa Everjets caiu, tendo provocado a morte ao piloto, em Cabril, Castro Daire, distrito de Viseu, quando combatia um incêndio florestal.

2015
8 agosto, Arcos de Valdevez: Um helicóptero ligeiro de combate a incêndios despenhou-se quando regressava de um fogo em Miranda, Arcos de Valdevez, e duas pessoas ficaram feridas.
29 junho, Paços de Ferreira: Um helicóptero ligeiro da Proteção Civil caiu na localidade de Lamoso, concelho de Paços de Ferreira, quando estava a reabastecer-se de água numa lagoa para combater um incêndio naquela localidade, causando ferimentos ao piloto.

2012
3 setembro, Ourém: A queda de um helicóptero de combate ao fogo junto ao parque de merendas de Espite, no concelho de Ourém, fez dois feridos ligeiros.
19 julho, Beja: Registada amaragem de um avião anfíbio, que participava no combate ao incêndio em Tavira na albufeira do Roxo, devido a uma falha técnica, sem causar vítimas.

2009
12 agosto, Fundão: Um avião de combate a incêndios aterrou de emergência em Ferreiras, concelho de Fundão. Os dois tripulantes saíram ilesos.



Publicado por Tovi às 08:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 12 de Julho de 2022
Rui Moreira recebeu a Medalha da Cruz de São Jorge

rui moreira aa.jpg

Numa cerimónia presidida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e perante militares dos três ramos das Forças Armadas, o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro – de quem partiu a decisão de atribuir a Medalha da Cruz de São Jorge, 1.ª Classe, ao presidente da Câmara do Porto – impôs a condecoração ao autarca numa cerimónia realizada na manhã de ontem [segunda-feira, 11jul20202], no Terreiro da Sé, que serviu para evocar a Entrada no Porto do Exército Liberal. 

 


A Medalha da Cruz de São Jorge destina-se a galardoar os militares e civis, nacionais ou estrangeiros, que, no âmbito técnico-profissional, revelem elevada competência, extraordinário desempenho e relevantes qualidades pessoais, contribuindo significativamente para a eficiência, prestígio e cumprimento da missão do Estado-Maior-General das Forças Armadas.
“Sempre muito atento ao desempenho das Forças Armadas na região, a sua relação com a Instituição Militar tem sido sempre pautada por excelentes relações humanas, sendo, consequentemente, credor da estima, consideração e respeito pelos militares que servem na região portuense e que consigo têm o privilégio de privar, contribuindo, assim, significativamente, para a excelência do relacionamento institucional”, podia ler-se no despacho do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas. “Merece, ainda, especial destaque o elevado empenho colocado pela Câmara Municipal do Porto, em articulação com o Estado-Maior-General das Forças Armadas, na preparação, organização e realização de diversas cerimónias militares, destacando-se a celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, em 2017, e, em 2022, as evocativas da ‘Entrada no Porto do Exército Liberal’, permitindo e contribuindo, de forma marcante, para cumprir, afirmar e difundir o papel e a missão das Forças Armadas”, acrescentava o documento assinado pelo Almirante António Silva Ribeiro.
Na intervenção que proferiu, o Presidente da República assinalou o simbolismo da data que se comemorava: “Há 190 anos e dois dias, chegava à Praça da Liberdade D. Pedro, com o propósito de lutar pela liberdade, por uma Constituição. Chegava ao Porto, que o acolheria com lealdade, ficando para sempre a cidade capital da liberdade e conservando para sempre o seu coração.” A memória do dia 9 de julho de 1832 oferece “lições para o presente e para o futuro”, acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa. “A liberdade é um bem essencial. Sem cuidados de saúde e proteção contra a pobreza não há verdadeira liberdade. A liberdade conquista-se todos os dias, não há liberdade para sempre conquistada. A liberdade é de cada pessoa e de todas as pessoas; a liberdade é de todos. A liberdade exige a diferença, diversidade, pluralismo, diálogo, tolerância. As Forças Armadas estiveram sempre presentes para lutar pela liberdade, serem os garantes da liberdade e não os seus donos. São um exemplo para todos nós”, enumerou. Traçando uma evocação histórica do “caminho longo e penoso para a liberdade”, o Presidente da República sublinhou: “Não queremos perder a liberdade. Continua perfeita e incompleta, mas todos têm direito a vivê-la. Todos devem ser cidadãos de primeira”. “190 anos depois, são estas as lições da data que celebramos. Celebramos o Porto, celebramos Portugal”, concluiu.
À cerimónia evocativa da Entrada no Porto do Exército Liberal, na qual marcaram presença o secretário de Estado da Defesa Nacional, Marco Capitão Ferreira, o presidente da Assembleia Municipal, Sebastião Feyo de Azevedo, bem como os vereadores do Executivo, seguiu-se a celebração de uma missa, presidida pelo Bispo do Porto, D. Manuel Linda, e almoço nos claustros da Sé Catedral do Porto. Antes, no domingo, o programa comemorativo contemplou um jantar para altas entidades e um concerto no Rivoli.



Publicado por Tovi às 07:08
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 8 de Julho de 2022
Morreu ZéDu 

jes01_0.jpg

José Eduardo dos Santos foi presidente de Angola de 1979 a 2017. O seu “reinado” foi frequentemente associado à grande corrupção e ao desvio de recursos do petróleo para proveito próprio e da sua família, esquecendo-se de grande parte da população, que vive em condições de pobreza e com grandes diferenças entre as cidades e o campo. A História recorda sempre mais facilmente o “mal feito” do que algo “de bem” que se fez, e eu, que vivi em Luanda a trabalhar para o Ministério dos Petróleos em 1985-86, recordo o digno papel de ZéDu na crise transfronteiriça entre Angola e a África do Sul, que culminou no repatriamento do contingente militar cubano, na independência da Namíbia, e na retirada das tropas sul-africanas de Angola. 


Luis BarataSei quem é e quem foi. Qual o seu comentário pessoal ao personagem?
David Ribeiro
A única coisa "de bem" que reconheço no longo reinado de ZéDu é aquilo que acima referi, a resolução da crise transfronteiriça entre Angola e a África do Sul, que culminou no repatriamento do contingente militar cubano, na independência da Namíbia, e na retirada das tropas sul-africanas de Angola. E já agora: Não o conheci pessoalmente, mas convivi vários anos com a sua primeira mulher, Tatiana Kukanova, mãe da Isabel dos Santos, que na altura era uma menininha com pouca mais de 12 anos.
Luis BarataDavid Ribeiro uma pena realmente a entrega a estrangeiros comunistas e o presidencialismo totalitário-familiaris... E as infraestruturas e estruturas sociais desfeitas, e a criminalidade, e tudo e tudo e tudo... De bom o quê?!
David Ribeiro - Realmente ZéDu exerceu um presidencialismo só comparável às maiores ditaduras africanas. E o "desenvolvimento" que fez após o grande investimento na exploração petrolífera serviu essencialmente para o seu enriquecimento pessoal, o da sua família e de mais alguns indefetíveis apoiantes, alguns dos quais ainda se pavoneiam por este mundo fora.

 

   Mensagem da Presidência da República de Angola
O Executivo da República de Angola leva ao conhecimento da opinião pública nacional e internacional, com um sentimento de grande dor e consternação, o falecimento de Sua Excelência o ex-Presidente da República Engenheiro José Eduardo dos Santos, ocorrido hoje às 11h10, hora de Espanha certificada pelo boletim médico da clínica, em Barcelona, após prolongada doença.
O Executivo da República de Angola inclina-se, com o maior respeito e consideração, perante a figura de um Estadista de grande dimensão histórica, que regeu durante muitos anos com clarividência e humanismo os destinos da Nação Angolana, em momentos muito difíceis.
O Executivo da República de Angola apresenta à família enlutada os seus mais profundos sentimentos de pesar e apela à serenidade de todos neste momento de dor e consternação.
Luanda, 8 de Julho de 2022"

  Organismo integra 11 ministros e a governadora de Luanda
Captura de ecrã 2022-07-08 170326.jpg

 

  O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, acaba de enviar as condolências ao Presidente João Lourenço e à Família do Presidente José Eduardo dos Santos. O Presidente José Eduardo dos Santos foi o interlocutor de todos os Presidentes Portugueses em Democracia, durante quatro décadas, constituindo um protagonista decisivo nas relações entre os Estados e os Povos Angolano e Português. Portugal testemunha o respeito devido a essa longa memória, em período determinante para o nascimento e o arranque da CPLP e do engrandecimento das nossas relações bilaterais após a descolonização.

 


Captura de ecrã 2022-07-08 145310.jpg
Foi neste prédio onde vivi em Luanda em 1985-86. Os outros dois edifícios na época ainda não existiam.



Publicado por Tovi às 13:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 3 de Julho de 2022
Marcelo no Brasil... e o "desconvite" de Bolsonaro

Captura de ecrã 2022-07-02 214747.jpg
Na manhã de sábado o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, juntamente com o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, nadou e passeou no areal da praia Copacabana, no Rio de Janeiro, acompanhados por dois seguranças.

 

Marcelo Rebelo de Sousa está desde sexta-feira numa visita de três dias ao Brasil, para assinalar o centenário da travessia aérea do Atlântico Sul por Gago Coutinho e Sacadura Cabral, e mesmo antes de começar já havia uma polémica, porque Jair Bolsonaro decidiu desmarcar o encontro com o Presidente português - “Resolvi cancelar o almoço que ele teria comigo, bem como toda a programação” -, ao que parece porque o Presidente da República portuguesa teria uma reunião com o Lula [da Silva]”, na residência oficial do Cônsul-Geral de São Paulo, no domingo de manhã, antes da reunião com o atual chefe de Estado do Brasil, marcada para segunda-feira.
Mas Marcelo foi rápido a comentar o "incidente": "Quem convida para almoçar é que sabe em que termos. Se o senhor presidente entende que não pode, não é oportuno, entendo. Ele saberá se quer ou não manter o convite. Em Portugal dizemos 'Ninguém deve fazer-se de convidado, nem para boda nem para batizado'. Os povos é que tem de manter uma relação duradoura, perduram para além de ciclos bons e maus. Não vamos perder um segundo com um almoço quando há a importância da amizade dos povos. Os povos continuam, os almoços podem mudar"

 

  Domingo, 17h05 de 3jul2022
Captura de ecrã 2022-07-03 172040.jpg



Publicado por Tovi às 08:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 1 de Julho de 2022
Abriu oficialmente a «silly season» em Portugal

  Capas dos jornais de hoje

j.jpg

 

  O que se ouve por aí
ANA está disponível para construção do Montijo já e melhorar Portela de forma mais modesta. Alcochete logo se vê.
Líder do CDS considera que Primeiro-ministro destruiu “a sua credibilidade e a do ministro em direto perante um país inteiro“.
Costa fica com gestão política do aeroporto e dá tempo a Montenegro para negociar.
Desautorização de Costa está longe de ser a primeira polémica de mandato marcado por tensões com TAP e Ryanair e até colegas de Governo.
No terramoto político de ontem em Portugal, Pedro Nuno Santos marcou-se como seguro. Só uma visão muito ingénua da política pode admitir que o processo de decisão sobre a construção de um novo aeroporto (ou de dois, no caso em concreto), já amplamente debatida com autarquias, com a ANA e outras entidades, anunciada pelo próprio ministro em "prime time" televisivo, possa ter sido omitido a António Costa e a outros membros do Governo. É muito difícil acreditar no acto de contrição do ministro das Infraestruturas quando tudo soa a tacticismo e sobrevivência. O desconforto é evidente. (Miguel Guedes no JN)
Da noite para o dia, passamos de ter tudo para voltar a ter tudo na mesma. (...) Se o país já tem problemas suficientes para perder tempo com a realpolitik, guerrilhas pelo poder e calculismos, menos tempo tem ainda para estas trapalhadas que fariam qualquer um corar de vergonha. (Manuel Molinos no JN)

 


1024.jpgNinguém terá dúvidas das ambições políticas de Pedro Nuno Santos no Partido Socialista, mas António Costa é “puta velha” (pardon my french) e não esquece alguns episódios recentes. Nos congressos dos PS não faltam também histórias que evidenciam um certo mal-estar entre ambos. Em 2018, quando Pedro Nuno Santos apresentou uma moção própria na reunião magna do partido, Costa sentiu necessidade de deixar um aviso aos potenciais sucessores: “Não meti os papéis para a reforma”. Postura diferente teve no último congresso, em agosto do ano passado, onde o tema da sucessão marcava as conversas de bastidores. Pedro Nuno Santos chegou atrasado e não falou – algo que foi interpretado como um novo sinal de desconforto. Já na última campanha eleitoral, no seu discurso em Aveiro, Pedro Nuno Santos não fez qualquer referência ao secretário-geral do PS.

 

  Pois!...
290645366_1072031600076744_8808076294219879780_n.p
290167333_10224816248565873_9166639169635573617_n.



Publicado por Tovi às 09:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 30 de Junho de 2022
Novo(s) Aeroporto(s) em Lisboa

img_800x533$2021_03_03_21_39_06_1017451.jpg

O Governo já decidiu qual é a estratégia para alargar a capacidade aeroportuária da capital. Alcochete é a grande aposta de longo prazo. Segundo fonte do Ministério das Infraestruturas, a decisão consiste em três passos. O primeiro é fazer algumas obras no imediato no Humberto Delgado, no sentido de aumentar o conforto e fluidez com o intuito de reduzir os atrasos, que não se devem só ao SEF. A intervenção implicará a relocalização da torre de controlo. Em segundo lugar, o Montijo já deverá ter aviões a aterrar em 2026. Serão necessários 12 a 18 meses para fazer uma Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) e mais três anos para obras. Neste caso, será preciso adaptar o projeto de execução a uma já existente Declaração de Impacto Ambiental (DIA). A tarefa será entregue ao LNEC, substituindo-se ao consórcio luso-espanhol composto pela Ineco e pela empresa portuguesa Coba - Consultores de Engenharia e Ambiente, facto que pode dar origem a um pedido de indemnização. Em terceiro lugar, o Governo avança, também, com a colaboração técnica do LNEC com o cenário de Alcochete, infraestrutura que poderá estar pronta em 2035. Nessa altura, Humberto Delgado e Montijo deverão fechar em definitivo, ficando Lisboa com apenas um aeroporto de grande capacidade (pode ir até quatro pistas, tal como sucede atualmente em Barajas, Madrid). Ou seja, Alcochete é a grande aposta de longo prazo. O problema começou a ser estudado há 50 anos. Portugal já discutiu 17 localizações possíveis para o novo aeroporto de Lisboa. No tempo de José Sócrates, estudou-se a opção Ota, depois surgiu Alcochete, entre vários outros cenários.

 

  Marcelo é sempre o último a saber
290031045_10221595371541492_4121606933734871834_n.
  O ministro das infraestruturas, Pedro Nuno Santos, disse, em entrevista à RTP, que “foi sempre havendo conversas“ com o Presidente da República, mas que não informa Marcelo Rebelo de Sousa de todas as decisões que toma no seu gabinete.

 

  9h44 de 30jun2022
Captura de ecrã 2022-06-30 095848.jpgO primeiro-ministro determinou a revogação do despacho de Pedro Nuno Santos sobre aeroporto de Lisboa. Em comunicado, o primeiro-ministro "determinou ao Ministro das Infraestruturas e da Habitação a revogação do Despacho ontem publicado sobre o Plano de Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa". António Costa diz ainda que "a solução tem de ser negociada e consensualizada com a oposição, em particular  com o principal partido da oposição e, em circunstância alguma, sem a devida informação prévia ao senhor Presidente da República", acrescentando que "compete ao primeiro-ministro garantir a unidade, credibilidade e colegialidade da ação governativa". Na mesma nota, o primeiro-ministro acrescenta que irá ouvir, "assim que seja possível", o líder do PSD "para definir o procedimento adequado a uma decisão nacional, política, técnica, ambiental e economicamente sustentada".
  
David Ribeiro - Um a zero no dérbi de Marcelo contra Pedro Nuno Santos.
Raul Vaz Osorio - Não é hipótese, o Costa já disse com todas as letras que ou se demite ou é demitido. O que esta historia faz, é transformar o governo num circo, só que os palhaços somos nós 
David Ribeiro - Segundo se consta [à hora do almoço de hoje, 30jun2022] o ministro das Infra-estruturas e da Habitação não tenciona apresentar um pedido de demissão e que já comunicou essa decisão ao primeiro-ministro. Pois assim seja... Costa não deverá ter receio algum deste "fazer peito" de Pedro Nuno Santos. 
Paulo Teixeira - David Ribeiro e se tiver já sabemos como vão ser os próximos tempos 
Carlos Wehdorn - David Ribeiro categoria!  

 


Captura de ecrã 2022-06-30 212756.jpgPrimeiro-ministro, que respondeu a várias perguntas dos jornalistas, diz que mantém a confiança no seu ministro e que agora está tudo bem. Pedro Nuno Santos, que respondeu só a uma pergunta dos jornalistas, acha que não manchou nada e que também está tudo bem. Marcelo, que não respondeu a qualquer pergunta dos jornalistas, pede um aeroporto rápido para que fique tudo bem.
  
A polémica em torno do despacho de Pedro Nuno Santos apanhou o próprio PS de surpresa. Na quarta-feira à noite, um deputado socialista defendia a solução anunciada pelo ministro das Infraestruturas.Já esta quinta-feira, depois do polémico comunicado do gabinete de António Costa a desautorizar o ministro, Mariana Vieira da Silva mostrou dificuldades em esconder o mau estar dentro do Governo.
  O comentador da CNN Portugal Sérgio Sousa Pinto analisou esta quinta-feira o desfecho da polémica entre o primeiro-ministro e o ministro das Infraestruturas e da Habitação, considerando que o Governo não sai bem deste incidente e que com este desfecho da polémica entre o primeiro-ministro e o ministro das Infraestruturas e da Habitação, poderão vir a estar criadas as circunstâncias que levem o Presidente da República a interromper o ciclo político. 
  Ministro das Infraestruturas e Habitação assume "inteira responsabilidade" pela "falha relevante" relativamente à decisão tomada sobre o novo aeroporto, que atribui a um "erro de comunicação" com o primeiro-ministro.
  Como a esperança é a última coisa a morrer, eu ainda tenho uma vaga esperança que António Costa não tenha demitido Pedro Nuno Santos por ainda não ter substituto à altura deste ministério. 
  Marcelo colocou três condições ao Executivo: Primeira, que haja sobre a matéria em causa "uma solução relativamente rápida"; Segunda, que seja uma solução "consensual" como "o primeiro-ministro prometeu"; Terceira, que seja uma solução "consistente do ponto de vista político, técnico e legal". Ou seja, uma solução "fazível". E por fim, o mais relevante do ponto de vista político: "para que isto seja possível", afirmou o Presidente, é preciso acertar na "escolha" do ministro.



Publicado por Tovi às 09:02
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Terça-feira, 28 de Junho de 2022
Conferência dos Oceanos

Captura de ecrã 2022-06-27 091955.jpg

Sendo a Zona Económica Exclusiva de Portugal a 3.ª maior da União Europeia (1.727,408 km2), a 5.ª maior da Europa e a 20.ª maior do mundo, a CONFERÊNCIA DOS OCEANOS, que se realiza em Lisboa de 27 de junho a 1 de julho, é da maior importância.

  As Nações Unidas, com o apoio dos Governos de Portugal e do Quénia, acolhem a Conferência dos Oceanos, em Lisboa, de 27 de junho a 1 de julho de 2022. A Conferência é um apelo à ação pelos oceanos – exortando os líderes mundiais e todos os decisores a aumentarem a ambição, a mobilizarem parcerias e aumentarem o investimento em abordagens científicas e inovadoras, bem como a empregar soluções baseadas na natureza para reverter o declínio na saúde dos oceanos. A Conferência dos Oceanos acontece num momento crítico, pois o mundo procura resolver muitos dos problemas profundamente enraizados nas nossas sociedades e evidenciados pela pandemia da covid-19. Para mobilizar a ação, a Conferência procurará impulsionar as muito necessárias soluções inovadoras baseadas na ciência, destinadas a iniciar um novo capítulo na ação global pelos oceanos.

  Jose Antonio M MacedoClaramente. Assim, se vê o valor de cada uma das onze ilhas portuguesas habitadas, das Desertas e das Selvagens para Portugal. Um valor que muitas vezes é esquecido.

 


mw-860.jpgO Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, saudou nesta segunda-feira [27jun2022] as "promessas concretas e vinculativas" assumidas na Conferência dos Oceanos e destacou o compromisso do primeiro-ministro, António Costa, de ter 30% das áreas marinhas nacionais classificadas até 2030. Em conferência de imprensa, na Altice Arena, em Lisboa, onde ontem começou a 2.ª Conferência dos Oceanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Marcelo Rebelo de Sousa manifestou a esperança de que este encontro seja "um ponto de partida para uma grande mudança" na ação global em relação a esta matéria. Marcelo Rebelo de Sousa tinha ao seu lado o secretário-geral da ONU, António Guterres, e Uhuru Kenyatta, Presidente do Quénia, país com o qual Portugal partilha a organização desta conferência.

 

  Biodiversidade... by António Gaspar
289694628_1070040806942490_1998656618155848121_n.j



Publicado por Tovi às 07:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 19 de Maio de 2022
As inconfidências de Marcelo

mw-860.jpg

António Costa está de visita à Roménia e à Polónia e assumiu que, como se previa, vai aproveitar a oportunidade para ir a Kiev, respondendo ao convite que lhe foi feito pelo primeiro-ministro ucraniano. Contudo, por questões de segurança, essa visita não estava anunciada nem incluída no programa oficial de Costa. Mas Marcelo Rebelo de Sousa, numa escala da viagem para Timor, em declaração aos jornalistas, anunciou que o primeiro-ministro vai esta semana à Ucrânia. O Primeiro-ministro, com muito fair-play, acabou por dizer: "O sr. Presidente anunciou está anunciado. Fez certamente bem, é por isso que é Presidente da República. Não condicionamos o timing do uso da palavra pelo sr. Presidente".


Luis Miguel Moreira - De um palhaço espera se sempre uma patetice! Marcelo, depois de ter sido gozado - e muito bem - pelo RAP no inimigo público por andar sempre a dizer que sabe das notícias pelos jornais, resolveu vingar-se e mostrar que ele, Marcelo, também é capaz de dar notícias antes dos jornais, e veio assim revelar em público e em directo um segredo de Estado! Se fosse um ministro a revelar uma viagem secreta de um representante de estado, seria possivelmente demitido de funções! Ao palhaço nada acontece! Faz parte da profissão dizer patetices! 
Rodrigues Pereira - E temos também um monarca putativo - que, por mero acaso, foi eleito Presidente da República - que resolveu dar uma entrevista em plena lounge da First Class da Emirates, no Dubai, a anunciar aos quatro ventos quando o nosso primeiro-ministro iria visitar Kiev. Ora se o cavalheiro ia a caminho de Timor - e bem - não poderia ter-se atido à comemoração da independência, do magnífico café que ainda vai produzindo ou, até, do papel do Comendador Nabeiro na revitalização da economia da ilha??? Arre, que o homem não consegue ficar calado!!! 
David Almeida
Foi para não ser informado, outra vez, pela comunicação social...🤣🤣🤣
Alfredo FontinhaMarcelo, um incontinente verbal!

  JN e Público de hoje
Captura de ecrã 2022-05-19 100509.jpg

 

  Primeiro-ministro português na Roménia
Captura de ecrã 2022-05-19 143148.jpg
Captura de ecrã 2022-05-19 180651.jpg

 

  Kremlin... esta manhã
281835921_5051575391592796_7998629907837158249_n.j



Publicado por Tovi às 08:27
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Sábado, 23 de Abril de 2022
Desempenho dos políticos, do Governo à oposição

painel1-01.jpg
Se não estou em erro esta é a primeira sondagem [Aximage para JN, DN e TSF] sobre "o desempenho dos políticos, do Governo à oposição" conhecida após as Legislativas2022.

 

  JN 23abr2022Primeiro-ministro recupera fôlego na avaliação dos portugueses, neste arranque de legislatura, mas ainda está longe do apoio que conseguia há um ano. Presidente da República beneficia de admiração suplementar entre as mulheres para se manter no topo. Depois da tempestade política do ano velho, a bonança que chega a par da maioria absoluta do ano novo: o primeiro-ministro volta a ter saldo positivo (26 pontos) na avaliação dos portugueses, segundo o barómetro da Aximage para o JN, DN e TSF. O que não muda é a popularidade do presidente da República (mantém um saldo positivo de 46 pontos). Outra coisa que se manterá sem oscilações, aposta a maioria (47%), é o relacionamento de Marcelo e Costa. Os restantes dividem-se entre a previsão de que o ambiente entre os dois vai melhorar (23%) ou piorar (23%). Caso para atirar uma moeda ao ar.
Alguns dados interessantes 
67% - Dois terços dos inquiridos pedem a Marcelo que seja mais exigente com o Governo. Uma percentagem semelhante ao habitual, embora agora uns pontos mais abaixo do que nos últimos dois barómetros do ano passado.
47% - Há apenas um segmento em que vence a ideia de que o presidente não deve ser mais exigente com Costa: entre os socialistas (47%). Na verdade também entre os eleitores do Livre, mas estes têm um peso muito pequeno na amostra.
32% - Os portugueses mais otimistas quanto a uma evolução positiva da relação política entre Marcelo e Costa são os mais jovens (18/34 anos).
58% - Os que mais apostam na degradação do diálogo entre o presidente e o primeiro-ministro são os inquiridos que votam no Chega.
Marta Temido é a ministra mais popular e Fernando Medina o único que parte com um saldo negativo para a nova legislatura, de acordo com o barómetro da Aximage para o JN, DN e TSF. A titular da pasta da Saúde consegue, aliás, um resultado melhor do que o do Governo no seu conjunto, destacando-se, não só do seu colega das Finanças, mas também de Mariana Vieira da Silva (Presidência), Pedro Nuno Santos (Infraestruturas e Habitação) e José Luís Carneiro (Administração Interna).
Parlamento renovado, equilíbrio de forças alterado, mas a mesma conclusão de sempre: nota negativa para a Oposição, de acordo com o barómetro da Aximage para o JN, DN e TSF. Mas há uma novidade significativa: André Ventura é, nesta altura, quem tem mais "votos" como líder da Oposição ao Governo. O vazio de Poder no PSD ajuda a explicar a preponderância do líder do Chega. Rui Rio está de saída, mas ainda não tem substituto nos sociais-democratas. E ainda falta mais de um mês para que os militantes sejam chamados a fazer a sua escolha. Ventura vence em quase todos os segmentos geográficos, de género, de idade e de classe social. A única exceção é a região Norte, onde o mais apontado é Rio.

 

  Nada de surpreendente... ou não tivéssemos a oposição que temos
sondagem 24abr2022  bb.jpg
sondagem 24abr2022.jpg

 

  Comentários no Facebook
João CerqueiraSondagens, tem pouca fiabilidade nos números que apresentam, mas são um bom instrumento de propaganda. E barato.
David RibeiroPois a mim, João Cerqueira, os dados desta sondagem parecem-me muito razoáveis, tendo em conta a contínua "popularidade" do Presidente da República e a muito recente maioria absoluta de António Costa.



Publicado por Tovi às 09:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 18 de Abril de 2022
Condecorar membros da JSN... quais?

16809933_r0RsW.jpeg

Nas comemorações dos 50 anos do 25 de Abril o Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa, vai condecorar sete membros da Junta de Salvação Nacional. E aqueles que após os acontecimentos de 28 de Setembro de 1974, que culminaram na renúncia do general Spínola à Presidência, foram na altura designados e ingressaram na JSNP?… Como foi o caso do Tenente-coronel Nuno Manuel Guimarães Fisher Lopes Pires, oficial de engenharia que tive a honra de servir em Santa Margarida e que muito contribuiu para a minha formação político-social.

 

transferir.jpg

Fisher Lopes Pires teve uma carreira brilhante de Oficial de Engenharia. Além do Curso de “Combat Engineer” da Escola de Engenharia do Exército Americano na Europa (Alemanha), fez uma comissão de serviço na Índia (1958-1961) e duas em Angola (1963-1965 e 1970-1972).
Colocado como Alferes na Escola Prática de Engenharia em Tancos, em 1955, serviu, depois, no Batalhão de Engenharia 3 (Santa Margarida) e no Regimento de Engenharia 1, na Pontinha, onde, desde Novembro de 1973, exerceu funções como 2º Comandante.
Foi sucessivamente promovido a Tenente, em 1956; a Capitão, em 1957; a Major, em 1967 e a Tenente-Coronel, em 1972.
Professor da Academia Militar, onde estava colocado como Catedrático em 25 de Abril de 1974, envolveu-se ativamente na Conspiração dos Capitães, tendo participado, entre outras, na histórica reunião de Óbidos de 01 de Dezembro de 1973.
No dia 25 de Abril de 1974 esteve no Posto de Comando da Pontinha, atuando como Adjunto do Comando de Coordenação e Controle Operacional que dirigiu as movimentações militares.
No dia seguinte, coube-lhe a missão de acompanhar ao Aeroporto Marcelo caetano, Silva Cunha e Moreira Baptista.
A sua nomeação para a Junta de Salvação Nacional, em Outubro de 1974, faz com que seja graduado em Brigadeiro e passe a integrar, por inerência de funções, o Conselho de Estado e o Conselho dos Vinte.. No mesmo sentido, depois do 11 de Março de 1975, integrou o Conselho da Revolução.
Nomeado, a 27 de Março de 1975, para o desempenho das funções de Adjunto do CEMGFA com superintendência sobre a 5ª Divisão, Lopes Pires foi alvo de ampla contestação, sobretudo por parte dos sectores mais radicais dessa Divisão (Varela Gomes, Robin de Andrade e Ribeiro Simões).
Insatisfeito com o rumo dos acontecimentos, em Maio de 1975, Lopes Pires pedi a demissão dos cargos que ocupava (Adjunto do CEMGFA; membro do Conselho da Revolução e da Comissão de Descolonização) e a passagem à reserva.
Esta situação não o impediu Lopes Pires de manifestar publicamente o seu apoio ao chamado Documento dos Nove.
Desgraduado de General, passa à reserva em Julho de 1975. Em 1986, teve um breve regresso à vida pública ao ser mandatário da candidatura de Maria de Lourdes Pintasilgo à Presidência da República.
Foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade em 1985, e manteve-se permanentemente coerente com os valores e ideais da Liberdade, da Democracia, da Justiça Social e da Paz, valores de Abril, que o levaram a transformar-se num dos expoentes máximos do M.F.A., que ele dignificou com a sua ação.

Rodrigo Falcão Moreira
O Tenente-Coronel Lopes Pires era amigo do meu Avô. Ouvi boas histórias / referências sobre ele.
David Ribeiro - Fisher Lopes Pires era um bom jogar de xadrez e na altura também eu o era. No primeiro jogo que disputamos, na messe de oficiais do Batalhão de Engenharia nº 3 em Santa Margarida, consegui um empate... depois ele ganhou alguns jogos e eu também consegui algumas vitórias. Mas foram confrontos muito festejados pela “sargentada” daquele batalhão… é que eu era um simples subalterno desta unidade militar.
 
 
  Jornal "Nascer do SOL" em 30abr2022
Não é possível voltar atrás e mudar o começo, mas é possível parar, começar novamente e mudar o fim.

Captura de ecrã 2022-04-30 151334.jpg


Publicado por Tovi às 07:02
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 12 de Abril de 2022
Visita do Presidente da Bulgária a Portugal

Captura de ecrã 2022-04-11 132644.jpgA cidade do Porto será o primeiro ponto do programa da visita de Estado do Presidente da República da Bulgária a Portugal. Rui Moreira recebe o Chefe de Estado búlgaro, Rumen Radev, em sessão solene de boas-vindas nos Paços do Concelho, esta terça-feira, ao final da manhã. A cerimónia será presidida por Marcelo Rebelo de Sousa e é antecedida por Honras Militares, na Praça do General Humberto Delgado.

 

  A Bulgária é uma república parlamentar, membro de pleno direito da União Europeia (desde 1jan2007) e da NATO (29mar2004), tem laços tradicionais profundos com a Rússia, mas a invasão da Ucrânia pelas tropas de Putin semearam na sua população divisões significativas entre grupos pró-NATO e pró-Rússia. E no governo de Sófia o apoio ao presidente russo Vladimir Putin tem vindo a diminuir consideravelmente. O chefe de governo, o Primeiro-Ministro, ocupa o cargo mais importante do poder executivo. O chefe de Estado, o Presidente, exerce sobretudo funções representativas, com alguns poderes de veto limitados. A Bulgária é um Estado unitário dotado de uma estrutura centralizada, dividido em 28 províncias, uma das quais é a província metropolitana da capital (Sofia-Grad). Os governadores regionais são nomeados pelo governo.

 

  CNN Portugal

1024.jpg

Em Portugal para uma visita oficial, que começou no Porto com o chefe de Estado búlgaro [Rumen Radev] a receber as chaves da cidade, o que disse ser uma “honra e um privilégio”. (...) "É importante, neste momento, mostrar unidade e as relações de amizade entre os dois países [Bulgária e Portugal] têm um simbolismo profundo. Se dois países situados em duas das pontas da Europa podem cooperar, ser amigos e pensar juntos no futuro da Europa, significa que todas as famílias europeias podem fazer isso”, afirmou Rumen Radev. (…) “Enfrentamos os mesmos problemas como a demografia. As estatísticas mostram que temos o mesmo problema, mais de 20% da nossa população deixou o nosso país, é um enorme desafio e temos que trabalhar para os trazer de volta ou pelo menos para que não percam a ligação espiritual”, enumerou. (…) O chefe de Estado búlgaro destacou ainda que o Porto “é a cidade Invicta” e o papel na História de Portugal. “O Porto teve sempre um papel importante na história de Portugal (…) tornou-se um símbolo para a Europa, e para o resto do mundo, de coragem e compromisso para olhar para além do visível, explorar o desconhecido, cruzar mares e oceanos e descobrir mundos”, disse.



Publicado por Tovi às 08:27
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Dezembro 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Ainda há tanta janela sem...

"A honra antigamente lava...

Marcelo... Quem não o con...

O discurso do Presidente ...

Avião de combate aos incê...

Rui Moreira recebeu a Med...

Morreu ZéDu 

Marcelo no Brasil... e o ...

Abriu oficialmente a «sil...

Novo(s) Aeroporto(s) em L...

Conferência dos Oceanos

As inconfidências de Marc...

Desempenho dos políticos,...

Condecorar membros da JSN...

Visita do Presidente da B...

Um novo Parlamento e um n...

Crise sismovulcânica em S...

NATO, União Europeia e G7...

E assim vai a invasão da ...

Guerra na Europa

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus