"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sexta-feira, 8 de Junho de 2018
Concertar o que os romenos estragaram

romenoa 2.jpg

Fui tomar a minha chávena de café matinal à varanda e vi dois diligentes serralheiros a concertar o que os romenos estragaram. E dei comigo a pensar que bonito era mandar-se a conta destas despesas para a embaixada romena... é que isto, além dos incómodos, custa dinheiro.

 

   20h00 de 8Jun2018

Colocaram nova rede mas os romenos estão a montar a tenda do lado de fora, junto dos passeios para peões... e polícia nem vê-la.

   21h00 de 8Jun2018

A polícia chegou e está a correr com eles.

   22h00 de 8Jun2018

Incrível... uma hora depois de terem sido corridos pela polícia já cá estão todos novamente.



Publicado por Tovi às 09:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 9 de Fevereiro de 2017
Sabem o que é o MetroBUS…?

metrobus b.jpg

Durante o anúncio da nova linha de Metro entre a Casa da Música e São Bento, totalmente enterrada e que custará cerca de 181 milhões de euros, Rui Moreira revelou que está a estudar soluções de MetroBUS para a cidade, como complemento à rede do metropolitano. Mas o em que consiste este sistema a que o presidente da Câmara do Porto se refere? Como funciona? Embora haja vários sistemas com nuances diferentes, basicamente o MetroBUS é operado com autocarros em vias completamente segregadas que têm prioridade sobre os outros veículos sempre que houver cruzamentos. Ou seja, são os próprios autocarros que accionam os semáforos, tal e qual acontece com o Metro de superfície actual, sobre carris. Este sistema pode ser operado com autocarros de dimensões tradicionais ou com veículos especialmente concebidos para este tipo de operação, de maiores dimensões e, por vezes, com as portas no lado oposto para facilitar a entrada e saída da passageiros. É, também, frequente que circulem em sentido inverso ao do trânsito normal.

 

  Comentários no Facebook

«Pedro Baptista» - Alguém me explica para que serve este troço entre São Bento e a Casa da Música, com paragem no Hospital de Santo António e Praça da Galiza, quando todos esperávamos o primeiro troço da Linha de São Bento a Matosinhos, pelo Hosp. St. António, Pr. da Galiza, mas a seguir para o Campo Alegre, não para a Casa da Música, sim para a Universidade Católica, Avenida D.Pedro IV e Parque da Cidade-Matosinhos? A ideia será fazer este troço possível, por passível de financiamento, e seguir depois, em nova fase, da Pr. da Galiza para o Campo Alegre? Mas então para quê seguir para a Casa da Música? Para que serve, com a míngua de recursos existente, ligar o que já está mais do que ligado: Casa da Música e São Bento? Ou chegaram à Praça da Galiza e não foram capazes de passar pelo viaduto da Faculdade de Letras? Falta de cota? Não sou engenheiro, mas não vejo como. E nesse caso então não seria preferível não fazer nada e pensar-se numa alternativa? Ou querem retomar a ideia do Rui Rio, da Avenida da Boavista? E para que servirá essa ideia, quanto à zona ocidental do Porto e todos os que para lá e de lá se deslocam? Agradeço! Não estou a gostar, nem a perceber... Nem sequer "desgargala" a Senhora da Hora... Estaria tudo bem se depois da Praça da Galiza seguisse para o Campo Alegre... O Pólo universitário de 6 ou 7 edifícios universitários, Lordelo, Fluvial, Universidade Católica, não são procura mais do que suficiente? Como estava previsto, aliás! Não compreendo esta deriva Pr. da Galiza - Casa da Música...

«Rui Moreira» - Pedro, Quanto à linha da Boavista: nao sera feita. Linha s sao bento matosinhos sul pelo campo alegre e imperio, sim. Continua a ser prioritaria mas o seu custo é superior a tudo o que o governo tem para porto e lisboa. Esta linha rosa é o inicio. A partir de sao bento ja estamos na galiza e depois teremos um dia de continuar a linha pelo campo alegre ate matosinhos. Ainda assim para o polo universitario, a galiza é uma boa opção. É mais proximo da estacao galiza a ciencias do que da estacao da asprela a fep. Ate que haja extensao, teremos o metro-bus entre imperio e galiza. Porquê ligar à casa da musica? Porque esse é o inicio do anel interior de que sempre se falou. Resolve em bypass a congestao entre casa da musica e trindade - um problema que ja estava identificado desde 2009 - e da acesso a quem vem do norte ao centro materno infantil, hospital de santo antonio, palacio cristal, cordoaria e tribunal etc. os estudis de procura sao muito positivos, 20000 passageiros neste troço.

«Pedro Baptista» - Obrigado, Rui, pelo esclarecimento. Ainda assim preferiria o troço até ao início do Campo Alegre, que consolidava o projeto da linha e apanhava a maioria do polo universitário, a esta linha rosa que é, pelos vistos, o início de uma radial, a que nunca prestei muita atenção, porque entendi sempre como pensada para a última fase e, por acaso, nunca me convenceu muito. Desconhecia esse congestionamento entre a Casa da Música e a Trindade identificado em 2009 e também esses estudos de procura que devem ser muito recentes e me espantam um pouco. Espero que sejam estudos de movimento e não urbanísticos nem projeções das instituições que dizem pouco. O movimento a partir de Lordelo é de certeza tão grande ou maior, tal como o movimento para o litoral marítimo com Metro... Preocupa-me que o Campo Alegre-Império- D.Pedro IV fique como eterno projeto e a coesão da cidade adiada Vamos lá, abraço.

«TóMané Alves da Silva»Esta ideia tem quase 20 anos. Foi equacionada uma rede de Metrobus no fim dos anos 90 quando Nuno Cardoso esteve no executivo e foi mesmo ensaiado um projeto piloto na Rua do Campo Alegre, com o corredor em vermelho e as paragens sobrelevadas. Depois, ficou tudo em águas de bacalhau!



Publicado por Tovi às 08:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2017
Novas linhas do Metro do Porto a construir até 2021

0M8K7AQH.jpg

Sabe a pouco… mas parece que o dinheiro não dá para mais.

 

  Comentários no Facebook

«Jose A Medeiros Macedo» - Inclui a linha do Campo Alegre?

«Gonçalo Lavadinho» - Esta linha vai da casa da musica à praça da Galiza, depois hosp. de santo António e estação de São Bento. No campo alegre vai haver um corredor para o BUS com os semáforos sempre verdes para estes.

«Jose A Medeiros Macedo» - Mesmo assim, a meu ver, existe uma má opção política por parte do governo PS para com o Porto. [Emoji frown:(] É como cá no Faial, o PS sempre com obras incompletas, mas para outros locais há dinheiro: aeroporto de Lisboa entre outras obras ... [Emoji frown:(]. Nos locais onde parecem ter os votos assegurados, entenda-se Câmara do Porto, é o que se vê ... [Emoji frown] Bem, mas pelo menos passa na Praça da Galiza o que já não é mau ....

«Marco Monteiro» - Se a ideia é futuramente prolongar a linha rosa, S.Bento-Casa da Música pelo Carvalhido, Prelada, St Luzia até ao Padrão acho muito bem. Se não for acho desajustada a concepção desta linha.

«Eduardo Vítor Rodrigues» - Dia Feliz: a expansão da rede do Metro chega a Gaia, nesta primeira fase com a ligação de Santo Ovídio a Laborim, Conceição Fernandes, Hospital de Gaia e Vila d’Este. Um desígnio fundamental para a mobilidade no concelho. Este é um investimento marcante, inteligente e sustentável, a par da reconstrução do Hospital de Gaia, do alargamento da A1, da reconstrução de 3 escolas EB 2/3 ou da construção de raiz de 2 novos centros de saúde, entre muitos outros. Parabéns também ao Ministro Matos Fernandes e à sua equipa.

«Michael Seufert» - Das reuniões que tive, enquanto deputado, com a Administração da Metro do Porto algumas coisas eram constantes: a operação da empresa dentro da coroa urbana do Porto era lucrativa e bem lucrativa. E o eixo Casa da Música-Trindade operava sob alta pressão de passageiros (quem ande de Metro no Porto não precisa de grande capacidade de observação para perceber isso). Além disso foi sempre fácil de concluir que o enorme custo financeiro que a empresa suporta vem de más escolhas que levaram à destruição de capital da CP/Refer na operação sub-urbana, que beneficiou inaugurações e prejudicou os clientes (ou tentem perguntar a um reformado se sai mais bem servido em ir da Póvoa ao Porto sem casa-de-banho). O anúncio do novo traçado é por isso uma boa notícia e soma-se às razões aqui apresentadas no site da CMP a de que a nova linha servirá o novo Centro de Congressos do Palácio de Cristal que assim fica (francamente achava o projecto coxo nesse sentido) servido de Metro. Continuando a não haver Metro da VCI para poente, esta expansão é bem-vinda. Mas devo deixar uma palavra para a Trofa que continua injustiçada. É lamentável que depois de duas vezes inaugurada a linha da Trofa (curiosamente sempre em período pré-eleitoral e sempre por dirigentes socialistas), a Trofa não veja reposta a sua ligação ao Porto. Como candidato a deputado estive sempre em campanha na Trofa, nomeadamente no Muro, no largo da Estação, e pude ver ao vivo o que se tirou às populações. Vi outros prometer mundos e fundos e no CDS sempre explicámos - a custo eleitoral, proventura - que más escolhas no passado não poderiam ter resposta com más escolhas no presente. Expandir o Metro com base em estudos de tráfego e custo-benefício financeiro é de aplaudir e eu apoio. Mas mesmo que nunca mais se levem carris até à Trofa cabe, a meu ver, ao governo central que arrancou esses carris oferecer um serviço equivalente àquelas populações. Isso também é bom para o Porto e para o Metro do Porto.

«António Alves» - Não conheço o tal estudo que advoga uma linha entre Porto S. Bento e a Boavista. Nem tenho a certeza se é mesmo isso o que o estudo propõe. De qualquer maneira, é uma ideia, no actual estágio de desenvolvimento da rede, absurda. E espanta-me que na Câmara do Porto optem por esta ideia em vez de lançarem já o eixo do Campo Alegre à Foz. Mas transporte público nunca foi o forte deles. É mais parquímetros.

 

   P o r t o .

O Porto terá uma nova linha de Metro subterrânea no início da próxima década, ligando a estação da Casa da Música a São Bento, servindo zonas como a Praça da Galiza e o Hospital de Santo António. O custo total da obra é de 181 milhões de euros e receberá a cor Rosa (linha G). A esta obra junta-se a ligação da linha Amarela (D) a Vila d'Este, que custará 106 milhões de euros. A nova ligação do Porto prevê já a possibilidade de expansão para a concretização da linha circular.

Esta nova linha no Porto terá, para já, 2,746 km de extensão em via dupla, totalmente concebidos em túnel mineiro, e quatro novas estações, todas elas subterrâneas: Casa da Música, Galiza, Hospital de Santo António e S. Bento II. As estações Casa da Música e S. Bento são totalmente novas, integrando plenamente (através de túneis pedonais) com as actuais estações com os mesmos nomes.
A nova ligação terá um duplo efeito, permitindo descongestionar o corpo comum do Metro do Porto entre a Rotunda da Boavista e a Trindade, servindo novas zonas de forte pressão de trânsito automóvel, nomeadamente o eixo Praça da Galiza - Hospital de Santo António - Clérigos - São Bento.
Este investimento, que será feito pelo Governo ao abrigo de financiamento do plano Junker, é o possível com os 290 milhões de euros que o Ministério do Ambiente disponibilizou para as obras do Metro no Porto (estão destinados outros 210 milhões para o Metro de Lisboa). Foram estudados vários traçados, dentro e fora do Porto, em vários concelhos, tendo os estudos de procura estimada, face ao orçamento disponível, decidido pelas duas linhas referidas, no Porto e a extensão da linha de Vila Nova de Gaia.
No seu conjunto, estes investimentos vão gerar uma procura adicional na rede superior a 30 mil clientes/dia útil. Os estudos apontam para um acréscimo global de 12 milhões de clientes por ano (a somar aos actuais 58 milhões/ano), claramente cumprindo os critérios de sustentabilidade económica que a Metro do Porto definiu como factor essencial na análise a novos projectos de expansão e de investimento.
Em ambos os casos, atendendo aos estudos de procura efectuados, à consequente receita de bilhética que vão gerar e aos custos de operação previstos, a taxa de cobertura estimada para as novas linhas (rácio entre a receita e os custos operacionais totais da Metro do Porto, incluindo os custos de estrutura e excluindo amortizações, rendas do material circulante e gastos financeiros) ultrapassa os 100 por cento. Ou seja, a rentabilidade dos investimentos está assegurada, vindo contribuir para o equilíbrio operacional da Metro do Porto (actualmente e excluindo custos financeiros, a operação do sistema apresenta um saldo positivo - EBIDTA de 13,8 M€ em 2016).
Os estudos de procura estrutural que contribuíram para o processo de decisão foram encomendados pela Metro do Porto ao CITTA, Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente, que reúne investigadores inseridos no Departamento de Engenharia Civil (DEC) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), cuja actividade de investigação se centra nos domínios do Planeamento do Território, dos Transportes e do Ambiente. A equipa de investigação do CITTA é estruturada em cinco subgrupos, dedicados a temas específicos: Planeamento e Avaliação Ambiental; Planeamento Urbano e Arquitectónico; Planeamento de Transportes e Logística; Análise de Tráfego; Gestão e Sistemas de Transporte.
A Metro do Porto desenvolverá agora os projectos de execução de cada uma das linhas, que serão depois sujeitos a estudos de impacto ambiental. Prevê-se que o concurso público para a construção das novas linhas possa ser lançado no final do primeiro semestre de 2018, iniciando-se a obra em 2019. A duração prevista para a construção das duas novas linhas, que decorrerá parcialmente em simultâneo, é de três anos.



Publicado por Tovi às 08:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 9 de Dezembro de 2016
Metro do Porto a abarrotar

Metro do Porto 9Dez2016.jpg
Estas "limitações pontuais", como lhe chama a Metro do Porto, cheiram-me a esturro. Algo não está bem na gestão da circulação.

 

  Comentários no Facebook

«António Alves» >> O Metro do Porto foi um projecto em que muitos nunca acreditaram e só existe devido à acção política determinada de Fernando Gomes e Vieira de Carvalho. Foi praticamente imposto ao poder central. Devido a essas vicissitudes, é um sistema cada vez mais subdimensionado em relação à área metropolitana que serve. Urge a sua expansão e a aquisição de veículos com maior capacidade.

«Jovita Fonseca» >> Nunca pensei ver assim as estações de metro, as carruagens superlotados, não permitindo entrar! Nesta época natalícia não está a dar resposta. Nem nas noites de S. JOÃO vi tal situação...!



Publicado por Tovi às 10:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 17 de Novembro de 2016
Barracão de venda de fruta na Trindade

Estação de Metro da Trindade Nov2016 aa.jpg

Há já algum tempo que foi instalado um barracão de venda de fruta na envolvência da Estação de Metro da Trindade e eu, que até nem tenho pretensões de ser arquitecto paisagista, considero aquilo uma aberração, tendo em conta que esta principal estação da rede do Metro do Porto está localizada no centro da cidade, junto à Câmara Municipal. E ainda por cima os “empreendedores” deste posto de venda de fruta usam o passeio da rua de Camões contiguo ao barracão para “cargas e descargas” e “estacionamento prolongado”, dificultando enormemente a circulação de pessoas, como se pode ver nesta foto. Ainda há dois ou três dias vi uma senhora preocupadíssima a tentar ajudar um invisual que se dirigia para a estação por aquele passeio e que não encontrava local para passar.
Haja quem ponha fim a isto… não acham?

 

  Comentários no Facebook

«Antonio Jose Fonseca» >> Tem toda a razão.

«Judite Sousa» >> Sempre atento

«Jose Riobom» >> Impossível....i sso deve render uns milhares a alguem em licenças e rendas.... e essa gente é habitualmente pior que o Diabo (sim esse o do Trampa Tuga) por almas no que diz respeito a €'s.....

«Carlos Wehdorn» >> O que me parece mal é de facto o barraco. A venda de fruta podia ser feita em todas as estações do metro... utilizando pequenos veículos móveis... o street food da fruta... dos gelados... do vinho a copo... é o que se faz lá fora por todo o lado

«Jovita Fonseca» >> E com obrigação de limpeza no espaço envolvente! Nada de deixar lixo...como no final das feiras!

«Isabel Branco Martins» >> Acho sim David, concordo consigo    

«David Ribeiro» >> Outra coisa: O gerador a funcionar no passeio continuamente durante as “horas de expediente” também não me parece nada bem.

«José Camilo» >> É estranha a ASAE.

«Gonçalo Lavadinho» >> Por mim só se faziam carga e descargas, no centro da cidade com veículos motorizados, antes das 7 da manhã. Mas eu sou maluco.

«Nuno Santos» >> Caro David Ribeiro Estou solidário contigo. Mas deves endereçar a tua queixa à Metro. Esse espaço, por incrível que te pareça, é da única responsabilidade da Matro e a Câmara, mesmo que queira e quer, nada pode fazer. Coisas que vêm do passado. Aberrações, concordo

«Albertino Amaral» >> Bom, tem toda a razão, David Ribeiro, sem dúvida, assim como a recomendação de Nuno Santos, está correcta. Contudo, será que ninguém da CMP se apercebeu de tal transgressão, ali mesmo ao lado ? Se aberrações existem e são reconhecidas pela própria Câmara, então que se ponha cobro imediato a tal.....

«Nuno Santos» >> Não pode Albertino. Podemos, e já fizemos, chegar o nosso desagrado à Metro. Não podemos por cobro. Não é espaço público nem municipal. É da empresa e gerido pela empresa

«David Ribeiro» >> Mas o estacionamento em cima do passeio da rua de Camões é competência da Polícia Municipal, não é verdade Nuno Santos?

«Gonçalo Lavadinho» >> Eu vi o Rui Rio apagar grafites em propriedades privadas sem consentimentos dos moradores.

«Alexandra Magalhães» >> Concordo com um comentário que foi feito anteriormente. Se até 2015 era proibido os pequenos veículos móveis em determinadas zonas do Porto, agora já não é, já existem autorizações e legislação para tal... esta venda de fruta poderia perfeitamente passar para dentro das instalações do Metro... (evitava também estar ali ao sol, mas isso já são outras questões que me parece que ASAE não anda atenta). Esse espaço da venda de fruta pode estar dentro do espaço do metro, mas a carrinha está em cima de um passeio público que pertence à CMP... Haverá mesmo autorização para permanecer ali estacionado tantas horas ao fim da tarde?!

«Dario Silva» >> Não é obrigação legal a solidariedade entre organismos públicos? [o Metro é-o, não?]. A bem dos cidadãos, claro.

«Jovita Fonseca» >> Há que pôr ordem! Cada coisa no local certo...

 

  21Nov2016 - Resposta da Metro do Porto à minha reclamação

Bom dia David,
A situação foi reencaminhada para o departamento responsável para que tratassem de sensibilizar os vendedores.
Cumprimentos.



Publicado por Tovi às 09:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 24 de Setembro de 2016
Barroso sempre foi “funcionário” da Goldman Sachs

Durão Barroso x Goldman Sachs.jpg

Ou seja, Durão Barroso esteve no Governo de Portugal e na União Europeia sempre em comissão de serviço da Goldman Sachs. Tantas ASNEIRAS feitas… e na Metro do Porto ainda hoje estamos a pagar esta ladroagem.

 

Governo de Durão contratou Goldman para negócios caros e falhados - Em 2004 o Goldman prometeu privatizar a Galp e reestruturar a EDP a troco de um pagamento de 18 milhões de euros. As coisas não correram bem. Em 2008 o banco vendeu à Metro do Porto o swap “mais estúpido do mundo”.

Arquivos da Comissão Europeia revelam que havia proximidade entre Barroso e Goldman Sachs - Os banqueiros faziam chegar “confidencialmente” ao gabinete de Barroso sugestões de alteração às políticas da UE, que os seus conselheiros liam “com grande interesse”. São emails e cartas que mostram como o Goldman se dizia “encantado” com algumas posições de Barroso.



Publicado por Tovi às 12:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 8 de Julho de 2016
É este o Parlamento que temos

Metro do Porto Rui Moreira 8Jul2016.jpg
  Rui Moreira na Assembleia Municipal do Porto

“O Porto não agradece ao PCP (que a apresentou) e aos restantes partidos que votaram por unanimidade uma proposta para construção de novas linhas de Metro que esqueceu a Invicta. Estou convencido que a realidade será diferente, mas o que ontem se passou na Assembleia da República é uma vergonha para os deputados de todos os partidos.”

 

  Comentários no Facebook

«Nuno Santos» >> Uma vergonha é uma vergonha. Ponto.

«Jose Bandeira» >> Isto é o equivalente à caridadezinha hipócrita de quem promove uma imagem solidária repartindo os restos dos seus banquetes. Esquecem que quem paga esses banquetes somos nós, e isso não pode continuar!

«David Ribeiro» >> Regionalização, já!...

«Gonçalo Moreira» >> Separação, ontem..!

«Pedro Baptista» >> Rui Moreira disse e disse muito bem sobre os paspalhos de rabo colado da A.R. e sobre o PCP, o partido mais centralista deste desgraçado país. Os bonecos, estão lá há tão pouco tempo, mas já estão vendidos aos encantos da boçalidade dos inúteis. Os pecês de Lisboa, vêem, claro, do Porto, só os arredores e mal. Quando nem metade do Metro está feito no Porto e em Lisboa expande-se sobre as suas próprias expansões. Este país está cortado em dois, cada vez mais, e não foi cá de cima, donde ele foi criado, que foi provocada a divisão. Aliás, é normal que pecês e paspalhos estejam juntos no apoio a este governo: consegue ser, pela natureza de quem o integra, ainda mais centralista do que todo o centralismo que tem arruinado o país. É por isso que, se estávamos de tanga, deste último experimento vamos sair peladinhos... O melhor é mesmo longe... Passos Coelho e António Costa têm razão...

«Raul Vaz Osorio» >> Sempre as mesmas bestas centralistas.

«Jose Antonio Salcedo» >> É, literalmente, gozar com as pessoas. Fazem-no de uma forma que revela bem o grau de parolice saloia que também os caracteriza.

«Renato Rodrigues» >> Bem... Sou um fã de TP e é um tema que me interessa bastante. Acho que as linhas anunciadas são muito importantes. Uma obra muito interessante também, porque barata e útil, seria colocar o metro na Av da Boavista, onde antes circulava o eléctrico. Em vez desta gritaria, era interessante reivindicar-se isso. Nem sei, aliás, se a CMP entende esta obra como útil. Afinal o que propõe RM?

«Francisco Cunha Coutinho» >> Anda pouco atento, Renato Rodrigues, Rui Moreira há muito ja se pronunciou sobre o Metro na Boavista. É que... convém não criticar quando não se sabe do que se fala. O Metro já está OUT da Boavista há muito tempo !

«Renato Rodrigues» >> Então que linha propõe ele? Era essa a minha pergunta caso não tenha percebido no seu afã de vir fazer claque. Rui Moreira no caso limita-se a protestar. Qual a linha prioritária para o Porto? A linha na Boavista tem a enorme vantagem de não necessitar de túnel, logo muito mais barata.

«David Ribeiro» >> Eu não tenho procuração do Rui Moreira para vir aqui dizer o que ele pensa ou não pensa, mas se bem me recordo as linhas do Metro do Porto consideradas mais prioritárias por muito e boa gente são a do Campo Alegre e a ligação ao Hospital de São João via São Mamede de Infesta.

«Manuel Almeida» >> Sim! E basta olhar para o mapa da cidade para verificar que essas duas linhas são mesmo importantes para os Portuenses.

«Renato Rodrigues» >> A de S. Mamede é fácil, já lá tem a linha de Leixões. Isso era uma excelente reivindicação. O custo é praticamente zero. O serviço seria diferente de um metro, com menos paragens, mas mais rápido. Os TP em Pt têm o grande problema de serem feitos de forma completamente descoordenada e aparentemente por quem não os usa. Estar a fazer uma linha em túnel largamente redundante com outra ferrovia, não lembra ao diabo, desculpem lá. Ligar S. bento e o Campo Alegre seria interessante, mas uma linha bastante curta.

«Tiago Vasquez» >> A linha começaria no Mar, Via Nun'Alvares, Praça Imperio, Diogo Botelho, C Alegre...

«Renato Rodrigues» >> Mas isso não iria esgotar quase toda a verba?

«Tiago Barbosa Ribeiro» >> "Esquecida?" "Vergonha?" Leu o PJR? Relaciona-se com linhas com um enquadramento histórico preciso. Não implica esquecimento do Porto nem nenhuma das outras cidades onde o metro opera.

«David Ribeiro» >> Tendo em consideração o Projeto de Resolução n.º 167, datado de Fevereiro deste ano e da autoria do PCP, único documento a que eu tive acesso, não se falava dos percursos importantes para o Metro do Porto, linha do Campo Alegre e a ligação ao Hospital de São João via São Mamede de Infesta.

«Tiago Barbosa Ribeiro» >> O PJR tem um enquadramento específico. Não pressupõe o esquecimento de outras linhas no Porto e noutros concelhos do distrito, tal como um PJR a recomendar abertura de um centro de saúde em Vila do Conde (exemplo prático) não pressupõe o esquecimento de outros centros.



Publicado por Tovi às 08:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 4 de Março de 2016
A herança que Maria Luís nos deixou

Maria Luís Albuquerque aa.jpg

Maria Luís Albuquerque foi derrotada no âmbito do processo avançado pelo banco Santander Totta contra o Metropolitano de Lisboa, a Carris, o Metro do Porto e a STCP, por quebra unilateral dos nove contratos swap celebrados entre 2005 e 2007. A sentença do Commercial Court de Londres ainda não é final, mas como só é admitido recurso unicamente para apurar questões relativas ao direito aplicável ao caso, é praticamente certo que teremos que pagar 1,8 mil milhões de euros ao banco espanhol. Que rica herança nos deixou a Ministra das Finanças do Governo de Passos Coelho.



Publicado por Tovi às 21:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 6 de Dezembro de 2015
Boas notícias para a região do Grande Porto

Transportes Públicos 5Dez2015 aa.jpg

Todo o processo da subconcessão dos transportes públicos do Grande Porto foi uma grande trapalhada, para não dizer aldrabice, com o caderno de encargos alterado várias vezes até ser minimamente interessante para os potenciais concorrentes e que acabou em ajuste directo. Pode-se aceitar que estes serviços importantíssimos para as populações sejam entregues a privados mas há que deixar escrito preto no branco os interesses dos utentes e dos municípios em que estão inseridos.

 

  Comentários no Facebook

«Adriana Aguiar Branco» >> Começa bem. Tenho a certeza que vai ser um excelente ministro, competência não lhe falta.

«Gonçalo Graça Moura» >> Pois eu acho exactamente o oposto... começa muito mal!

«Leonor Azevedo Miranda» >> Lá vamos nós para o charco

«Gonçalo Graça Moura» >> nem mais!

«Raul Vaz Osorio» >> Gonçalo, já era de esperar que dissesse isso, Mas depois de pensar um bocadinho, é capaz de fazer um facepalm [Emoji tongue]

«Gonçalo Graça Moura» >> Não, não entra na minha concepção de estado ou de serviço público a existência de empresas públicas, o que é fundamental são os contratos de concessão, a titularidade no estado dá asneira às custas de todos nós!

«Marcos Taipa Ribeiro» >> Todo este governo foi uma trapalhada... um embuste... foi um simulacro de quase sucesso...

«Leonor Azevedo Miranda» >> Qual governo? Este que foi roubado?

«Marcos Taipa Ribeiro» >> Roubado…!!!!!!! Foi afastado democraticamente e com uma grande dose de ressabiamento...

«Raul Vaz Osorio» >> Gonçalo, como disse, não está a reflectir, está a reagir de forma atávica e imatura ao seu sentimento por este governo. O que está em causa aqui não é a natureza pública ou privada da exploração dos transportes do Porto, mas sim a forma como foi feita a concessão, visando não os melhores interesses da população da cidade, mas tão só dar cumprimento a uma agenda ideológica (estou a dar o benefício da dúvida quanto à honestidade do processo). Mas já estamos habituados a esse tipo de reacção pouco reflectida da sua parte, nada de novo e a única coisa que transpira da sua explicação é preconceito ideológico. A mim tanto se me dá que a titularidade da propriedade ou da concessão seja pública ou privada, embora ache que provavelmente a titularidade pública e a exploração privada serão uma solução quase sempre equilibrada, pois o que me interessa é que seja prestado o serviço que a população e a cidade necessitam, de forma sustentável e sustentada. O resto, são jogos florais.

«Gonçalo Graça Moura» >> A forma como foi feita pode ser questionável, mas tínha-nos tirado de cima o ónus dos serviços de transportes que agora se eternizará na esfera pública, para nosso mal e prejuízo, com o reflexo nos principais prejudicados, os utilizadores...

«Raul Vaz Osorio» >> Isso está você a assumir, mais uma vez com base em clubismo e preconceito. Se se verificar ser assim, então terá razão, mas até agora o que foi dito é que a concessão que foi feita não serve e que deve ser revertida e refeita. O importante é que a concessão sirva a cidade e não apenas que sirva para sacudir água do capote. Essa perspectiva é, aliás, de um egoísmo difícil de aceitar.

«Gonçalo Graça Moura» >> O problema é que podemos apostar que a concessão só vai ser desfeita... e a tradicional má gestão pública vai dar conta do resto... aposto que daqui a uns meses me vai dar razão



Publicado por Tovi às 08:07
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 1 de Setembro de 2015
Privatização da Metro do Porto e da STCP

stcpmetroporto 1Set2015 b.jpg

Hoje, às 18 horas, na Estação da Trindade, um grupo de cidadãos promove um Cordão Humano contra a Privatização dos Transportes do Porto. E embora todos saibamos que já estamos em plena campanha eleitoral para as Legislativas (e as Presidenciais também não tardam) espero que esta acção de luta seja completamente apartidária. Os interesses dos cidadãos da região do Grande Porto estão acima de qualquer arruada dos candidatos à Assembleia da República.

 

 Petição Pública - Contra a Privatização dos Transportes do Porto

 

  Comentários no Facebook

«Raul Vaz Osorio» >> Tenho um problema com esta manifestação: é que eu não sou contra a privatização dos meios de transporte do Porto, acho que pode ser uma boa solução. Não pode é ser esta solução, mas não vou fazer a mesma parvoíce dos que votaram não no referendo da regionalização só porque não queriam aquela. Estão quase todos amargamente arrependidos.

«Tiago Vasquez» >> Tire umas fotos e envie informação, para não dependermos dos "noticiários". Infelizmente o trabalho hoje não deixa saír

 «David Ribeiro» >> Pelas minhas contas deviam estar muito perto de um milhar de pessoas.

stcpmetroporto 1Set2015 d.jpg

«Adriana Aguiar Branco» >> Foi pouco, muito pouco. Falam, falam, falam e depois, nada !

«David Ribeiro» >> Eu nestas coisas gosto de ir ver o “antes de” e por isso já lá estava às quatro e meia… A essa hora ainda só se viam uma dúzia de reformados a comentarem que “não ia aparecer ninguém”; Uma carrinha de polícias estaciona na praceta da estação do metro e aí ficando até perto da hora marcada para a concentração, quando dois carros patrulha chegaram e um graduado os manda ir embora; Vou comprar pão para o jantar à rua do Bonjardim e quando volto a coisa já está mais composta, vendo-se uma grande participação de jovens; É perfeitamente evidente que a concentração está controlada por elementos de um partido político, mas a sua actuação foi “clean” q.b., sendo no entanto para mim incompreensível a presença de bandeiras da Grécia, Irlanda e Espanha; Não foi o que eu esperava, mas já vi coisas muito piores.

«Don Fanucci» >> O BE enquadrado pela malta da CGTP é sempre um must de se apreciar...

«José Camilo» >> Sempre a mesma porra.

«Don Fanucci» >> Alguém viu o Rui Moreira por lá?

«Pedro Baptista» >> Só? Uma vergonha! É o que dá a partidarização e sindicalização das coisas... Ninguém está disposto a ir atrás desses caramelos... E às tantas ninguém está disposto a ir a sitio nenhum... Contradição? É!... Até um dia... Talvez...

«Adriana Aguiar Branco» >> Eu estive lá e vim embora tal como muita gente quando verifiquei que se estava a baralhar tudo... Não sou contra a privatização mas contra esta forma trapalhona e incompetente de a fazer que além disso teima em tratar de modo igual o que é diferente...



Publicado por Tovi às 08:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015
Isto é possível?...

stcpmetroporto 25Ago2015 a.jpg

 ..a Lei contemplará uma situação destas?

 

  Comentários no Facebook

«Carlos Wehdorn» >> pelos vistos, o máximo argumento é sempre o interesse público relevante...com esse argumento dá para resolver qualquer engulho

«David Ribeiro» >> Pressas de fim de mandato… Uma VERGONHA.

stcpmetroporto 25Ago2015 b.jpg

«José Luis Moreira» >> Despachar tudo, depressa e em força...

«Miguel C Reis» >> Como bem diz o Paulo Santos da Cunha, "A pressa é tanta que, ou muito me engano, ou isto traz água no bico. Vou ser mais explícito, isto cheira a descarada corrupção, e porque à mulher de César não basta ser séria..."

«Paulo Santos da Cunha» >> Dois dias para a apresentação de propostas? Ajuste directo? Mas estamos a brincar ou o "comprador" ja fez a encomenda? Vão brincar com o raio que os parta!

«Raul Vaz Osorio» >> Esta pressa toda ou é por pura teimosia, o que neste governo até nem me espantaria assim muito, ou com maior probabilidade, é corrupção da grossa. O que vai fazer a câmara do Porto, se é que pode fazer alguma coisa? Os tribunais não podem parar esta vergonha?

«Pedro Simões» >> Isto é muito questionavel e muito pouco inteligente...

«David Ribeiro» >> Será que alguém já gastou o dinheirinho que contava receber de luvas pela concessão da STCP e Metro do Porto e agora está com as calças na mão e quer arranjar negócio a qualquer preço? wink emoticon

«Carlos Wehdorn» >> só a compra da nova frota de autocarros deve dar umas boas luvas...e vem aí o frio não tarda

«Jose Riobom» >> DIAP... já....! PJ... já! TC... de imediato...! Tresanda, fede a merda… a filha da putice, a corrupção. Agora é que gostava de ver o Infante D. Henrique a puxar dos galões... mas como de costume falará depois da cagada feita...

«Pedro Simões» >> Meus caros, a adjudicaçao continuara a ser feita por concurso, e ao preço mais baixo. Assim sendo, isto nao é apenas um expediente para acelarar o processo? Por outras palavras, sendo o criterio objectivo e os requisitos os mesmos do concurso internacional - ao qual quem quis concorrer, concorreu; e tendo sido convidados todos os que anteriormente concorreram - tenho dificuldade em ver qual o problema neste procedimento - isto é, onde é que o interesse publico nao esta a ser defendido.

«David Ribeiro» >> Sérgio Monteiro, secretário de Estado dos Transportes, afirmou esta terça-feira de manhã que a opção de concessionar a STCP e o Metro do Porto por ajuste directo se prende com a urgência em terminar este processo até ao final do ano, em nome do "interesse público", já que, insistiu, este é um dos compromissos do programa de assistência financeira e o Estado vai poupar "mais de 120 milhões de euros” com a entrega dos transportes públicos do Porto a privados. Ou seja, a qualidade do serviço que os futuros “donos” vierem a prestar parece não ter qualquer interesse na escolha.

«Tiago Vasquez» >> Não pode haver nenhuma razão para se apressar o assunto a não ser que o ministro ou negociador queira receber os dividendos da sua posição. Se não andássemos tão ocupados na praia até podíamos nos juntar e mostrar a esta gente que não podem tratar o Porto e os passageiros dos transportes públicos Portuenses desta maneira...

«Raul Vaz Osorio» >> Pedro Simões, na melhor das hipóteses é um expediente para evitar o chumbo do TC a um processo pleno de ilegalidades e irregularidades e na pior, é apenas interesse pessoal. O resto é paleio para encher pneus e enganar velhinhas com Alzheimer.

«Pedro Simões» >> Alguem sabe-me dizer quais sao, ou ondo posso consultar, os requisitos que os concorrentes tem de cumprir?

«David Ribeiro» >> Para se ter o caderno de encargos é necessário candidatar-se à subconcessão ou, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis a membros da Assembleia da República, requere-lo à Secretaria de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações.

«Raul Vaz Osorio» >> Uma vez que a câmara do Porto também levantou o caderno de encargos, fico à espera do ajuste directo com a empresa municipal a designar pelo presidente.

«Carlos Wehdorn» >> aqui o que saiu no DR em 2014

«Pedro Simões» >> Isso nao é de facto transparente. Quais os serviços minimos a cumprir?



Publicado por Tovi às 09:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 15 de Agosto de 2015
E agora?... Vai-se repetir o concurso público?

stcpmetroporto Ago2015 a.jpg

Já era de esperar… Os Catalães da TMB e Moventis desinteressaram-se da subconcessão das empresas STCP e Metro do Porto… E haverá alguém que queira pegar nestas empresas nas condições que os senhores do Terreiro do Paço impõem?




Quinta-feira, 23 de Julho de 2015
Consórcio Catalão desiste da STCP e Metro do Porto

stcpmetroporto.jpg

Tantas trocas e baldrocas fez o Governo de Passos Coelho e Paulo Portas que o consórcio catalão TMB/Moventis que venceu a subconcessão da STCP e do Metro do Porto acabou por desistir, segundo notícias de última hora (ainda não sei os pormenores). Eu já previa isto e até publiquei aqui, não há muito tempo, um post sobre a minha desconfiança no negócio. Esta malta do Terreiro do Paço é cada tiro cada melro.

 

Primeiras reações do Governo

 Governo atento à execução da concessão da Metro do Porto e STCP

 

  Comentáros no Facebook

«Adao Fernando Batista Bastos» >> Preocupante... o que este Governo andou a jogar com esta concessão! A ser verdade, E AGORA?

«David Ribeiro» >> É realmente preocupante a forma como o Governo conduziu este assunto. Segundo depreendi do que disse o Ministro da Economia, Pires de Lima, sobre este eventual recuo do consórcio catalão, Portugal irá para a Justiça pedir-lhes contas disto. Vai ser assunto para ainda correr muita tinta.

«Carlinhos da Sé» >> Pra mim é coisa de alfacinhas que querem continuar a dar tanga por causa do metro, e se não abrir-mos os olhos fecham-no mesmo!

«Jose Riobom» >> ...mais uma despesa ...mais uma derrota em tribunal... do ministro cervejolas...

«David Ribeiro» >> Ainda estou para ver como o Secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, vai resolver este imbróglio, até porque este “grande líder da privatização dos transportes em Portugal” tinha garantido há cerca de quatro meses que até final do passado mês de Junho tudo estaria concluído e iniciada a nova operação e se assim não fosse chamaria a si a total responsabilidade, mantendo a STCP na esfera do Estado e comprometendo-se a efectuar desde logo a contratação de motoristas, para colmatar o défice existente.

«António Alves» >> Boas notícias.



Publicado por Tovi às 20:11
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 27 de Março de 2015
Metro do Porto e STCP

Metro do Porto e STCP 27Mar2015.jpg

Querem ver que ninguém quer pegar nisto?... Os senhores do Terreiro do Paço arranjaram um imbróglio do caraças.



Publicado por Tovi às 09:36
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 19 de Maio de 2013
2º Concurso Canino da Maia

Lá estarei... {#emotions_dlg.smile}   


«Carla Alves Bracaradogs» no Facebook >> também

«David Ribeiro» no Facebook >> {#emotions_dlg.away} 11h30 - A caminho  da Maia para estar presente no 2º Concurso Canino desta cidade. O Metro è mesmo um excelente meio de transporte no Grande Porto. Cà vou eu da Casa da Música para o ISMAI.

«Raul Vaz Osório» no Facebook >> É um excelente meio de transporte para deslocações radiais. Falta uma circular (pelo menos) para o tornar um bom meio de transporte para deslocação dentro da cidade.

«Victor Meirinho» no Facebook >> Tenho uma filhota que tem pavor a cães... alguém tem que me ajudar com isto!

«David Ribeiro» no Facebook >> Penso que a minha amiga Raquel Pacheco, faz alguns trabalhos nessa área, caro Victor Meirinho. Ver aqui: Cães Amigos

«David Ribeiro» no Facebook >> {#emotions_dlg.smile} Eu e o Amadeu Pereira no 2º Concurso Canino da Maia (Foto de José Rodrigues) - Olhos de quem está a ver cão... E cão de grande qualidade.

«Amadeu Pereira» no Facebook >> Não esperava esta?? Eu e meu amigo David Ribeiro, Obrigada Zé. lollololo esta fixe..,

«Rui Medeiros Teixeira» no Faebook >> Devia ser mesmo de grande qualidade!!! lolololol

«Ana Catarina Alves» no Facebook >> Sim... estava a pensar no mesmo... devia ser um cão de grande qualidade, devia...



Publicado por Tovi às 07:30
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


27
28
29

30


Posts recentes

Concertar o que os romeno...

Sabem o que é o MetroBUS…...

Novas linhas do Metro do ...

Metro do Porto a abarrota...

Barracão de venda de frut...

Barroso sempre foi “funci...

É este o Parlamento que t...

A herança que Maria Luís ...

Boas notícias para a regi...

Privatização da Metro do ...

Isto é possível?...

E agora?... Vai-se repeti...

Consórcio Catalão desiste...

Metro do Porto e STCP

2º Concurso Canino da Mai...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus