"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quinta-feira, 22 de Setembro de 2022
A União Europeia perante as últimas posições de Putin

bandeiras-dos-estados-membros-da-uniao-europeia-ba

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) estão a efetuar uma reunião extraordinária em Nova Iorque, pelas 20h15 locais de quarta-feira (01h15 de quinta-feira em Lisboa), para abordar os últimos acontecimentos em torno da guerra da Ucrânia e após o Presidente russo, Vladimir Putin, ter anunciado ontem a mobilização parcial de 300.000 reservistas e recordado a importância do arsenal nuclear do seu país como argumento face à contraofensiva ucraniana.

 

  Uma mensagem política forte
Captura de ecrã 2022-09-22 085757.jpg
A União Europeia vai manter a ajuda militar à Ucrânia e aumentar as sanções à Rússia, anunciou hoje o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, no final de uma reunião de emergência em Nova Iorque. João Gomes Cravinho, ministro dos Negócios Estrangeiros português, após esta reunião de emergência com homólogos sobre discurso de Putin, afirmou: “A União Europeia não pode aceitar este tipo de atitude, continuará firme no seu apoio à Ucrânia e haverá agora, naturalmente, um reforço de sanções”.

 


Vale Dos Princípes
David Ribeiro E continua o rol de aumentos etc etc
David RibeiroNão há dúvida, Vale Dos Princípes... continuamos a malhar em ferro frio.



Publicado por Tovi às 01:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2022
31º aniversário da independência da Ucrânia

60155326_605.jpg

O Dia da Independência da Ucrânia é o principal feriado na Ucrânia, atualmente celebrado no dia 24 de agosto em comemoração à Declaração da Independência de 1991. O Ato de Declaração da Independência da Ucrânia foi adotado pelo parlamento ucraniano em 24 de agosto de 1991, posteriormente referendado em 1 de dezembro de 1991, por uma maioria de 92,3% dos eleitores.

 


img_1280x720$2015_04_17_12_01_00_250787.jpg
A crise na Europa, despoletada pela invasão russa da Ucrânia, já atingiu o meio ano e à medida que nos aproximamos do inverno a situação é desoladora, com a subida dos preços dos produtos alimentares, energia limitada para aquecer as casas e a possibilidade real de recessão. O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, continua a pressionar os países do Ocidente para apoiarem o seu esforço de guerra, mas à medida que o conflito se arrasta poderá ter mais dificuldade em chamar a atenção dos seus colegas líderes europeus, pois já muitos receiam que a estratégia ocidental de armar os ucranianos esteja a tornar-se de uma solução a curto prazo para um problema a longo prazo: uma guerra sem um ponto final claro. E com isto tudo, embora a maioria gostasse de ver a Ucrânia alcançar os seus objetivos de enfrentar Putin e obrigá-lo a sair do seu país, o andar da carruagem não aponta para isso e cada vez mais parece que Putin está determinado em juntar à Crimeia, já anexada em 2014, os territórios agora “conquistados” mais a leste e a sul da Ucrânia.

 


image.jpgO ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, está, esta quarta-feira, em Kiev, para reiterar o apoio de Portugal à Ucrânia no dia em que o país celebra o 31.º aniversário da sua independência. O chefe da diplomacia portuguesa assinala assim "in loco esta importante e simbólica data, reiterando o apoio e a cooperação de Portugal ao país em guerra". O MNE informou que o ministro ia visitar o memorial de homenagem às vítimas do conflito, mas a visita foi cancelada por motivos de segurança. Soube-se depois que a causa foi outra: um encontro com o Presidente da Ucrânia. Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros, o Presidente Zelensky “transmitiu alguns pedidos de natureza militar”, que incluem a possibilidade de fornecimento de fardas ao exército ucraniano.

 

  Ana Cristina Pereira Leonardo na "Meditação na Pastelaria"
A GUERRA É ISTO E O RESTO É NADA
Quase um milhão de pessoas deslocadas compulsivamente das suas casas, das suas terras. Uma mão à frente e outra atrás e um cobertor às costas e 80 euros no bolso para despesas de Inverno, a vida toda a desaparecer na curva do caminho que não se sabe bem aonde leva.
E depois leio os Viva a guerra! Mais armas! Mais armas! Leio os Boris a vomitar loas aos sacrifícios do povo e ao santo Zelensky, leio os delírios domésticos da Ursula e as mentiras grandiloquentes que todos os dias nos impingem propaganda vitoriosa.
Leio, numa actualização tímida da certeza heróica da vitória: a guerra está empatada. Importam-se de repetir? E se fossem empatar ao jogo da forca?
Repetem ad nauseeam que o Putin invadiu a Ucrânia. Já sabemos, porra! E agora? As guerras perdem-se, essa é a verdade e o resto é nada.
«Under criticism from rights groups, Kyiv hopes to relocate 750,000 people away from the fighting.»

 

  O ministro disse aos jornalistas que foi uma "experiência nova e diferente". E não há dúvida que o "seguro morreu de velho"... e também é verdade que perante o tocar das sirenes "quem tem cu tem medo".
301197917_10159685143492949_2214621384191913730_n.
  Jorge VeigaConvém esconder-se, porque se os Russos nos matam um minstro, nós teríamos de lhes declarar guerra... Ou não?

 


Captura de ecrã 2022-08-24 203732.jpg
A esmagadora maioria dos portugueses gostaria de ver a Ucrânia alcançar os seus objetivos de enfrentar Putin e obrigá-lo a sair do seu país, mas não só o andar da carruagem não aponta para isso, como também iremos TODOS sofrer no bolso os danos colaterais deste conflito. E ainda há quem grite "Viva a guerra!"... e apoie os pedidos de "Mais armas! Mais armas!" do presidente ucraniano... poucos ouço a "exigirem" conversações que levem a uma paz minimamente duradoira.


Fernando Peres
Caro David não há negociações possíveis!!! Também negociaram com Hitler na segunda grande guerra é isso não o parou. A Europa só deve queixar de si própria , ficou dependente quase que exclusivamente do gás russo. Escolhemos mal os nossos dirigentes , agora pagamos. Também no nosso País foi assim , escolhemos mal e depois chegou a troika. Não tivessem fechado as centrais a carvão( nesta altura) , não sejam contra a energia nuclear, etc etc
David RibeiroAs negociações são difíceis, caro Fernando Peres, mas já tivemos a prova que são possíveis e úteis.
Maria RodriguesDavid Ribeiro negociar agora o quê? Depois da Rússia conquistar zonas estratégicas da Ucrânia, que tipo de negociações? Só se for para ceder....e tudo bem para a Rússia.
David RibeiroEntão a Maria Rodrigues prefere que se continue com "tiros, bombas e murros nas trombas"... é isso?
Isabel Sousa Braga
David Ribeiro quando a fome começar a apertar .... acho que ainda não caiu a ficha à maioria
Maria RodriguesDavid Ribeiro então os russos entrem pela Europa dentro e problema resolvido.
David RibeiroNão, Maria Rodrigues... por isso é que é urgente e necessário negociações.
Maria Rodrigues
Isabel Sousa Braga será talvez a maneira para repensarmos para se trabalhar os nossos campos que estão ao abandono e virmos todos para as grandes cidades viver de rsi, que é mais fácil. País completamente ao abandono e que se fosse trabalhado como deve ser não precisávamos de estar à espera do que vem de fora. Passe bem.
Isabel Sousa Braga
Maria Rodrigues concordo e alinho mas só se for nos seus campos porque eu não tenho propriedades e para já também não vivo à conta do estado. Boa noite
Maria Rodrigues
Isabel Sousa Braga vá conhecer o interior do país, os poucos que lá vivem, só cultivam para proveito próprio, se os governantes dessem condições talve não estivéssemos tão dependentes do que vem de fora. Boa noite.
Isabel Sousa Braga
Maria Rodrigues boa noite, pense na minha proposta
Isabel Sousa BragaFalo por mim, não queria que a guerra tivesse começado. Lamento profundamente que não consigam acabar com a guerra, só a alimentam. O mundo está liderado por trastes
Carlos Correia
Isabel Sousa Braga Canalhas que sabem que estão bem... até um dia.
Olga BarbosaNo fim do ano vão ver os lucros,guerra e um mote para subir tudo
Joaquim Correia
EDP, dos pior que existe, é como quem o rouba
Zulmiro Pereira
Uiiii, o Galamba vai receber horas extraordinárias a verificar facturas.
Bernardo Sá Nogueira Mergulhão - Força Ucrânia... Não conheço quem apoie a guerra... Tirando a Rússia 
João Luís Ribeiro Ferreira - Pago o que for preciso para derrotar os invasores. 
Paulo Neves - E, agora, o PM vai reagir e mandar que o Galamba pague a conta? Afinal, Ribeiro da Silva, da Endesa, não estava maluco... 



Publicado por Tovi às 08:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 26 de Fevereiro de 2022
Kiev e Presidente Ucraniano resistem a Putin

26fev 10h04.jpg

A Ucrânia, que entra este sábado no terceiro dia de guerra, amanheceu a defender-se contra um ataque aéreo de larga dimensão, que atingiu as cidades de Kiev, Sumy, Poltava e Mariupol e com mísseis a serem disparados a partir do Mar Negro. Militares russos invadiram a capital da Ucrânia no início deste sábado, ao mesmo tempo que explosões faziam tremer a cidade. Isto tudo, num momento em que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, apelou ao país a "manterem-se firmes" contra o cerco de Moscovo que pode determinar o seu futuro. As autoridades na capital ucraniana lançaram o aviso de que estão a decorrer combates contra militares russos e pediram aos seus cidadãos que procurem refúgio em abrigos.

 

 

  08h59 de 26fev2022As movimentações militares na Base das Lajes estão a registar um aumento da atividade, com a chegada de um avião de transporte militar, um C-130 norte-americano. Na passada quarta-feira já tinham chegado à base três aviões de combate F-15. A CNN Portugal verificou também que foram instaladas barreiras de proteção na pista da base aérea, utilizadas quando aterram aviões de combate no aeroporto. 

  09h30 de 26fev2022O governo da República da Checa aprovou este sábado o envio de armas e de munições no valor de cerca de 7,6 milhões de euros para ajudar a Ucrânia a defender-se contra o ataque russo. De acordo com o Ministério da Defesa checo vai enviar metralhadoras, semi-automáticas e outras armas ligeiras para uma zona na fronteira ucraniana.

  09h46 de 26fev2022Mais de 120 mil pessoas já fugiram da Ucrânia desde que a Rússia começou o ataque ao país vizinho, na quinta-feira, segundo dados da agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). De acordo com a vice-alta comissária do ACNUR, Kelly Clements, os ucranianos estão principalmente a fugir para a Polónia e para a Moldávia, mas também para a Roménia, Eslováquia e Hungria.

 

  Era óbvio que a Rússia ia vetar esta resolução da ONU… mas convém ficar para memória futura: China, Índia e Emirados Árabes Unidos foram os países que se abstiveram.
26fev 11h34.jpg
  Não será esta a altura ideal para se discutir este assunto, mas já é tempo dos atuais 193 Estados-membros da Organização das Nações Unidas se pronunciarem sobre:
Segundo a Carta das Nações Unidas, os Membros Permanentes do Conselhos de Segurança são: Estados Unidos da América, Federação Russa (que substituiu a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas – URSS), França, Reino Unido e República Popular da China. Todos estes têm direito ao PODER DE VETO, permitindo-lhes evitar a adoção de qualquer projeto "adicional" pela Resolução do Conselho, independentemente do apoio internacional para o projeto.

 

  16h19 de 26fev2022O exército russo recebeu ordens para ampliar sua ofensiva na Ucrânia “de todas as direções” depois que Kiev se recusou a realizar negociações na Bielorrússia, disse o Ministério da Defesa do país.
  
Augusto Santos Silva lembrou hoje, em entrevista à CNN Portugal, as "campanhas de desinformação" das autoridades russas e avisou: "Acreditem em mim, sei do que falo, não acreditar em nada do que é divulgado por essa estação de televisão, a RT (Russia Today). É um dos instrumentos principais da campanha de desinformação das autoridades russas". Em seguida garantiu ainda que "há uma disponibilidade da Ucrânia para iniciar negociações desde o início dos acontecimentos. A Ucrânia nunca disse que não a negociações com a Rússia. Quem se recusa a negociar, porque não se negociei à lei da bala, não se negoceia atirando um míssil contra prédios ou atacando hospitais, é a Rússia. Não vamos pôr aqui os dois lados equivalentes. Há um agressor, que é a Rússia e há uma vítima que é a Ucrânia".

 

  Da série "Rússia invadiu Ucrânia"
274926632_10159855359082320_8117977873355350572_n.

 

  17h43 de 26fev2022 - Augusto Santos Silva, confirmou que "já saíram dois grupos de portugueses da Ucrânia: um saiu logo na quinta-feira e outro saiu na sexta-feira". Garantiu que todos o que pediram apoio à embaixada portuguesa antes de quinta-feira, foram colocados "nesta expedição". O primeiro grupo já se encontra na Roménia e o segundo chegará em breve. Depois serão "repatriados para Portugal via aérea". Ao todo são cerca de 50 pessoas. O ministro deixou desde já um aviso aos 14 portugueses que ainda se encontram em Kiev: “Não saiam dos seus abrigos nas próximas horas”, porque explicou em seguida “a situação está muito grave”.

  18h24 de 26fev2022 - O governo da Alemanha aprovou a entrega à Ucrânia de um lote de armas - 1.000 armas antitanque e 500 mísseis terra-ar Stinger de seus stocks militares - numa grande reviravolta política. “A invasão russa da Ucrânia marca um ponto de viragem. É nosso dever fazer o nosso melhor para apoiar a Ucrânia na defesa contra o exército invasor de Putin”, disse Scholz no Twitter.

  23h59 de 26fev2022Duas grandes explosões iluminaram o céu da cidade de Kiev. As explosões, ao que tudo indica, ocorreram num aeroporto e numa refinaria em Vasylkil, a 30 quilómetros da capital ucraniana.



Publicado por Tovi às 09:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 19 de Fevereiro de 2022
O "Proteger a Ucrânia" e a "Crise dos Mísseis de Cuba"

Captura de ecrã 2022-02-18 160849.jpg

Numa altura em que Putin se irrita por os EUA se preparam para “Proteger a Ucrânia” com o fornecimento de armamento a um país vizinho da Rússia, recordo-me da Crise dos Mísseis de Cuba, um episódio que durou de 16 a 28 outubro de 1962 entre os Estados Unidos e a União Soviética, relacionado com a implantação de mísseis balísticos soviéticos na ilha de Fidel. Foi o mais próximo que se chegou ao início de uma guerra nuclear em grande escala durante a Guerra Fria. Depois de um longo período de tensas negociações, foi alcançado um acordo entre Kennedy e Kruschev. Os soviéticos desmantelaram as suas armas em Cuba e levaram-nas para a União Soviética.

 

  Ponto da situação na Crise da Ucrânia

Putin e Ucrânia.jpeg

Os líderes das regiões separatistas do leste da Ucrânia de Donetsk e Lugansk declararam uma mobilização militar total, medidas que ocorrem numa altura em que se verifica um aumento de violência na região devastada pela guerra e que o Ocidente teme que possa ser usado como pretexto para uma invasão da Rússia.
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, irá supervisionar os grandes exercícios militares ao longo das fronteiras da Ucrânia no dia de hoje [sábado, 19fev2022] enquanto o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, está viajando pela Europa para angariar apoios.
O chanceler alemão Olaf Scholz afirmou na Conferência de Segurança de Munique que um ataque russo à Ucrânia seria um "erro grave" com altos "custos políticos, económicos e geoestratégicos". Na mesma conferência o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que Moscovo estava a apresentar questões de segurança que o Kremlin sabia nunca poderem ser atendidas pela NATO. Também foi afirmado pela chefe do executivo da União Europeia, Ursula von der Leyen, que as ameaças de Moscovo à Ucrânia podem remodelar todo o sistema internacional, alertando Moscovo que o seu pensamento de “um passado sombrio” pode custar à Rússia um futuro próspero.
Rostov, uma região russa na fronteira com a Ucrânia, declarou estado de emergência, citando um número crescente de pessoas que chegam de áreas controladas por separatistas na Ucrânia depois de receberem ordens de evacuação.
O presidente dos EUA, Joe Biden, continua a alertar para o facto de haver indicações que a Rússia está a planejar invadir a Ucrânia, até porque existem sinais de Moscovo estar a realizar uma operação de “bandeira falsa” para justificá-la, depois de forças ucranianas e rebeldes pró-Moscovo trocaram tiros.

 

  Esquema da ofensiva ucraniana, a partir dos dados obtidos pela inteligência da República Popular de Donetsk.
Captura de ecrã 2022-02-19 122658.jpg

 

  O seguro morreu de velho
Além de Portugal (existem 240 portugueses residentes naquele país), outros países pediram aos seus cidadãos na Ucrânia para que deixem o país. A lista inclui Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Noruega, Dinamarca, Bélgica, Países Baixos, Alemanha, Espanha, Israel, Austrália, Nova Zelândia, Japão, Iraque, Kuwait e Itália.
Captura de ecrã 2022-02-20 100443.jpg

 

  João Cravinho na Conferência de Segurança de Munique 

32528560.jpgNo dia em que as tensões entre a Rússia e a Ucrânia atingiram um ponto máximo, o ministro português da Defesa, João Gomes Cravinho, presente na Conferência de Segurança de Munique (CSM), explicou de que modo Portugal poderá ser chamado a envolver-se nos conflitos: “Portugal faz parte da NATO, portanto a nossa primeira preocupação será a solidariedade em relação aos nossos aliados na NATO. Neste caso, muito em particular aqueles que fazem fronteira com a Ucrânia. .../... Existe uma força chamada VJTF (Very High Joint Readiness Task Force) que é a força de mais elevada prontidão da NATO, em que os países membros da NATO participam de forma rotativa. Portugal neste momento participa na VJTF, em 2022 estamos na VJTF. Se a VJTF for mobilizada para efeitos de defesa da NATO, naturalmente que Portugal participará”. O ministro da Defesa português disse também que a possibilidade de adesão da Ucrânia à NATO não está atualmente em cima da mesa. Gomes Cravinho salientou que “a adesão da Ucrânia à NATO foi discutida em 2008”. “Nessa altura, decidiu-se que não havia condições para a NATO aceitar a Ucrânia e desde então o assunto tem ficado exatamente nesse ponto. .../... É absolutamente falso que esta crise seja sobre a adesão da Ucrânia à NATO. Essa matéria não está em cima da mesa. Nem aqui em Munique, nem ao longo dos últimos 13, 14 anos se discutiu essa possibilidade.”

 

  O gás da Gazprom

I060104.jpg

Um fator importantíssimo a considerar no conflito que se está a viver no Leste da Europa tem a ver com as reservas de gás nas instalações de armazenamento subterrâneo na Ucrânia, que se encontram no mínimo, tendo caído, de acordo com a Gazprom, para 10,6 mil milhões de metros cúbicos, o que é 45% menos que no ano passado. Além disso, no início desta semana, as autoridades da Alemanha, que possui uma das maiores capacidades de armazenamento subterrâneo da Europa, relataram uma queda nos volumes de armazenamento para níveis historicamente baixos em comparação com os anos anteriores.
E se Putin interromper o seu fluxo de gás para a Europa?... Hoje em dia a “guerra” já não se faz só em combates militares.



Publicado por Tovi às 10:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 6 de Janeiro de 2017
Resposta do Iraque ao ultimato do MNE

Embaixada Iraque em Lisboa.jpg

No seguimento das agressões a um jovem em Ponte de Sor perpetuadas pelos dois filhos do embaixador iraquiano em Lisboa ficou hoje a saber-se pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, que as dúvidas suscitadas pela diplomacia de Bagdade sobre o caso foram enviadas à Procuradoria-Geral da República para esta, se entender pertinente, facultar eventuais elementos adicionais que permitam ao Governo deliberar sobre este caso tendo em conta o estipulado na Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas. É o que se chama dizer “nin” às perguntas dos portugueses sobre este caso.

Os filhos do Embaixador do Iraque em Portugal (24Ago2016)

Não há nada que o dinheiro não compre... (3Set2016)



Publicado por Tovi às 10:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 3 de Setembro de 2016
Não há nada que o dinheiro não compre...

...é o que dizem

Ponte de Sor 2Set2016 aa.jpg

  Comentários no Facebook

«Luiz da Cunha» >> Meu caro David, entre passar anos a lutar contra moinhos de vento e chegar ao fim e perder a causa para os ricos e poderosos, parece-me sensato e nada reprovável, um acordo monetário... sempre não perdem tudo !!!

«David Ribeiro» >> Sim, concordo... Mas a Justiça não é só "toma lá dinheiro".

«Luiz da Cunha» >> Mas... família simples contra Embaixador, que esperas???

«Jose Bandeira» >> Gosto de pragmatismo: o que pode fazer uma pacata família de Ponte de Sôr contra a comunidade diplomática? Pelo menos que tirem proveito financeiro para ajudar o rapaz a construir a sua vida após este traumático acontecimento.

«David Ribeiro» >> Ok... Mas o Ministério Público que reclame por Justiça, é o mínimo que desejo.

«Luiz da Cunha» >> Estamos em Portugal... esqueceste?

«Mario Pinheiro» >> Não estará o I a colaborar na estratégia iraquiana? Infelizmente a imprensa presta-se a estes papeis. Como diz o David o dinheiro governa quase tudo e todos.

«Isabel Gentil Quina» >> Aceitem porque justiça não vai haver :(((

«Joana Lbird» >> Gonçalves Mas isto não é um crime publico??? Obde anda o Mp neste caso????

«Ilidio Graça» >> Eu aceitava o dinheiro e com esse mesmo dinheiro contratava uns "bons rapazes" que terminassem com a raça da escumalha que feriu o meu filho.

«Jose Riobom» >> 1.o Quem tem cú tem medo.A guerra neste caso estava perdida à partida. Nunca percebi quem começou o quê....a família está a lidar com gente muito poderosa além de gente muito perigosa também. 2.o Quase aposto que as indemnizaçőes serão generosas, incluirão tratamentos médicos altamente especializados. 3.o O Ministério Público por força dos envolvidos usará tratamento de V.Exa. Excelentíssima por indicações superiores que nunca ninguém saberá quem é. 4.o Também como se trata tudo de bons rapazes..daqui por uns tempos certamente andarão por aí todos como bons amigos a beber uns canecos e a fumar umas ganzas..

«Jose Bandeira» >> Sejamos pragmáticos!

«Carvalho de Azevedo» >> QUE VERGONHA!...

«Francisco Cunha Coutinho» >> Lembro apenas os Vários PORTUGUESES que estão presos por uma violência muito menor...

«Isabel Gentil Quina» >> Portugueses !!!!

«Francisco Cunha Coutinho» >> Mas... É o mesmo ministério público que acusou e condenou CENTENAS de PORTUGUESES que estão PRESOS por Violência.. tal como deve ser? ? ?

«David Ribeiro» >> Vai começar agora a exploração mediática dos acontecimentos trágicos que aconteceram ao jovem Ruben Cavaco. Vai ser toda a gente entrevistada: A mãe, o advogado, os vizinhos, o merceeiro, o padeiro,… E lá vão todos dizer mais do que aquilo que deviam dizer. Depois queixam-se que a Justiça foi madrasta.

Ponte de Sor 3Set2016 aa.jpg

«Jorge Saraiva» >> o assunto parece-me estar a largar a área dos princípios e estar a entrar na área do negócio

«Ana Alyia» >> Eu nem sei porque diabo existem policias e tribunais neste país se a TVI se encarrega de fazer toda a investigação e respetivo julgamento. É que já não há pachorra para tanta TVI

«Henrique Camões» >> Eu gostava perguntar à mãe, onde estava ela naquele dia (e nos anteriores) quando um filho daquela idade anda à rédea solta alta horas da madrugada.

«Rui Moreira» >> 5 algarismos redondos e iraquianos para resolver tudo



Publicado por Tovi às 07:57
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2016
Os filhos do Embaixador do Iraque em Portugal

Os filhos do Embaixador do Iraque em Portugal aa.j

Os trágicos acontecimentos de Ponte de Sor ainda não estão convenientemente explicados aos portugueses e não querendo de forma alguma branquear a atitude dos jovens iraquianos a verdade é que já tarda uma posição do Ministério Público. Lá vamos mais uma vez ter que esperar... o que permite todas as "bocas" e que não é de forma alguma salutar.

 

  Cronologia dos acontecimentos

17 agosto - Ruben Cavaco, um jovem de 15 anos, sofreu múltiplas fraturas, escoriações e perda de conhecimento ao ser agredido numa rixa em Ponte de Sor, alegadamente por dois rapazes, de 17 anos. O alerta foi dado às 3h55, após ter sido encontrado inanimado por trabalhadores do município que recolhiam o lixo. Foi assistido no centro de Saúde de Ponte de Sor e transferido de helicóptero para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Os dois suspeitos ficaram à guarda da GNR até à chegada da PJ, que está a investigar este caso.

18 agosto - Foi divulgado na comunicação social que os dois alegados agressores são filhos do embaixador do Iraque e têm imunidade diplomática. O Hospital de Santa Maria alegou que não pode prestar informações sobre estado clínico de Ruben Cavaco por se tratar de um menor, sabendo-se apenas que o seu estado é grave. O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) informou que "eventuais diligências diplomáticas poderão ser consideradas" no caso dos dois filhos do embaixador do Iraque em Portugal suspeitos da agressão. A G Air Training Centre, escola de aviação sediada no aeródromo de Ponte de Sor, onde estava inscrito um dos filhos do embaixador iraquiano, iniciou o processo de expulsão do aluno, "repudiando totalmente" o ocorrido tendo considerado as ações do aluno "intoleráveis".

19 agosto - O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou-se "preocupado e chocado" com o caso da agressão em Ponte de Sor, tendo contactado o Hospital de Santa Maria, onde o jovem se encontra internado. Informações na comunicação social indicam que Ruben Cavaco está em coma induzido. A Procuradoria-Geral da República (PGR) indicou à Lusa que já iniciou uma investigação.

20 agosto - O Ministério dos Negócios Estrangeiros esclareceu que as autoridades judiciárias não lhe solicitaram qualquer diligência no caso da agressão ao jovem de Ponte de Sor, mas, caso seja feita, desenvolverá as ações "necessárias e adequadas".

21 agosto - O Ministério dos Negócios Estrangeiros disse que Portugal pode pedir o levantamento da imunidade diplomática dos suspeitos do espancamento de Ruben Cavaco, se isso for necessário para fazer justiça, noticiou o jornal Público, citando o ministro Augusto Santos Silva. O ministro, que considerou o caso "gravíssimo", declarou ao jornal não saber se os dois filhos do embaixador iraquiano já deixaram o país, depois de o Correio da Manhã ter noticiado que a PJ admitia que os suspeitos pudessem ter saído de Portugal. O Ministério dos Negócios Estrangeiros do Iraque anunciou que está a acompanhar o caso, com "preocupação".

22 agosto - O embaixador do Iraque em Portugal, Saad Mohammed M.Ali, foi recebido pelo embaixador-chefe do Protocolo de Estado, António Almeida Lima, que, no MNE, tem as competências relativas às imunidades diplomáticas. O MNE reiterou não ter recebido qualquer pedido das autoridades judiciárias relacionado com a agressão em Ponte de Sor. A Embaixada do Iraque em Portugal alegou, num comunicado em árabe, que os filhos gémeos do embaixador Saad Mohammed M.Ali agiram em legítima defesa, depois de terem sido "severamente espancados" e "insultados por seis pessoas" por serem "árabes e muçulmanos". A embaixada garantiu que os jovens se deslocaram à esquadra de Ponte de Sor, onde apresentaram queixas e prestaram declarações. Em declarações ao Jornal da Noite da SIC, o ministro Augusto Santos Silva admitiu pedir ao Iraque que renuncie à imunidade diplomática dos filhos do embaixador iraquiano em Portugal se essa diligência for solicitada pela justiça. Acrescentou que durante o encontro no MNE em que esteve o embaixador do Iraque, este entregou ao Governo português outra versão dos factos ocorridos em Ponte de Sor, que foram reencaminhados para o Ministério Público. Os filhos gémeos do embaixador iraquiano, em entrevista à SIC, manifestaram-se disponíveis para colaborar com a polícia e negaram que tivesse invocado imunidade diplomática, assegurando que permanecerão em Portugal até à resolução do caso.

23 agosto - O embaixador do Iraque em Lisboa foi convocado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros em Bagdade para consultas sobre o incidente de Ponte de Sor que envolveu os seus dois filhos gémeos. O oficial de Relações Públicas do Comando Territorial de Portalegre da GNR revelou que os dois jovens iraquianos suspeitos da agressão não foram identificados pelas autoridades a conduzir qualquer viatura, nem no local foi detetado qualquer carro que lhes pertencesse. Ruben Cavaco, que estava em coma induzido, saiu, durante a manhã, dos cuidados intensivos do Hospital de Santa Maria e, segundo o seu advogado, Santana-Maia Leonardo, será agora submetido a uma "avaliação neurológica". A PGR esclareceu que não deu entrada no MP qualquer queixa formal do embaixador iraquiano em Portugal relativamente às agressões verificadas em Ponte de Sor. O advogado de Ruben Cavaco disse à Lusa já ter pedido a consulta do processo e manifestou intenção de colaborar com o MP. Precisou que o caso está no Tribunal de Ponte de Sor, mas que, dada a gravidade dos factos, o processo poderá transitar para o Tribunal de Portalegre. O padrasto do jovem agredido por dois iraquianos admitiu hoje à agência Lusa que pode haver uma “terceira pessoa” envolvida na agressão, que terá sido “já interrogada” pelas autoridades. “Há quem diga que estava um a gravar tudo [agressão], porque eles são três. Sei que já foi interrogado e ouvi dizer que já esteve na Polícia Judiciária (PJ), agora quem é não sei”, disse Marco Silva.



Publicado por Tovi às 08:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



25
26
27
28
29
30


Posts recentes

A União Europeia perante ...

31º aniversário da indepe...

Kiev e Presidente Ucrania...

O "Proteger a Ucrânia" e ...

Resposta do Iraque ao ult...

Não há nada que o dinheir...

Os filhos do Embaixador d...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus