"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Domingo, 10 de Julho de 2016
Final do EURO2016 - Durante...

Euro-stade-de-france-51.jpgÉ no Stade de France, um estádio multiuso localizado na cidade de Saint-Denis, ao norte de Paris, que se vai realizar hoje, entre Portugal e a França, a final da maior competição europeia de futebol.
Com uma capacidade de 81.338 lugares (configuração futebol/rugby) este estádio é o maior de toda a França, obra de quatro arquitectos - Michel Macary, Aymeric Zublena, Michel Regembal e Claude Costantini – tendo sido inaugurado em 28 de Janeiro de 1998 por Jacques Chirac, presidente francês à altura, com um jogo de futebol entre a França e a Espanha. Foi nas imediações deste estádio que em 13 de Novembro último se verificaram três explosões que provocaram quatro mortos, um dos trágicos actos terroristas que se verificaram em Paris nesse dia.

  Comentários no Facebook

«Fernando Duarte» >> foi neste estádio que, a 25 de Abril 2001, Portugal foi derrotado pela França por 4-0 ..... que seja o eco de uma afronta o sinal do ressurgir !

 


Portugal x França ae.jpg

 13h58

Um leitãozinho foi o meu almoço, bem acompanhado por uma refrescante sangria - sim, eu sei que o bácaro juvenil pede um bom espumante bairradino, mas… - e agora até vou fazer uma sesta para ao fim da tarde estar perfeitamente “rijo que nem um pêro” para assistir pela tv à final do EURO2016 e festejar, como é a esperança de todos nós, a VITÓRIA de Portugal na mais importante competição futebolística europeia.

  Comentários no Facebook

«Jorge Veiga» >> desgraçados dos pobres que têm de se contentar com frango de churrasco (para ver se o Patrício já não dá nenhum...)...kkkk

«Adao Fernando Batista Bastos» >> Almocei um bacalhau à Zé do Pipo regado com Alvarinho bem fresco da Aveleda e estou que nem me mexo! Isto é, olhos abertos a ver a Volta à França até porque o Rui França vai num grupo isolado e pode ser que finalmente nos dê um ar da sua graça. De resto e com reste calor não me vejo assistir (e muito menos integrar como alguns colegas autarcas gostam de (se) mostrar na sua fé), a procissão de hoje de Nossa Senhora do Bom Despacho....

«Jorge Veiga» >> não como Bacalhau à Zé do Pipo, porque já chega a barriga que tenho... kkkkk

«Rafael Maciel Oliveira» >> Desde que nao acordes depois do jogo terminar.

 

  17h15

A selecção nacional está a sair de Marcoussis em direcção a Saint-Denis… Força Portugal… Até los mangeons, carago!...

 19h40

Pouco falta para começar o encontro da selecção de Portugal com a da França… e, caramba, até estou nervoso, coisa que não é usual em mim.

  19h50

Dizia hoje um jornal espanhol: “Os jogadores portugueses não são os melhores, ainda que alguns de segunda linha brilhem na Liga francesa; nem são mediáticos, mas são bons, alguns muito bons e um extraordinário. Com tal desprezo e o pouco que acompanha a sorte dos campeões, é normal que ganhe Portugal“.

  20h01

Começou a final do EURO2016 entre Portugal e a França. Força malta… Queremos a Vitória.

  20h24

Ronaldo, lesionado, é substituído por Quaresma.

  20h48

Intervalo... enpatados a zero. Os franceses sao uns sarrafeiros do caraças e o árbitro não vê nada.

  Comentário no Facebook

«Adao Fernando Batista Bastos» >> Payet já fez o trabalhinho sujo.... e nem falta foi marcada!

  21h52

Continuamos empatados... e lá vamos para mais trinta minutos de jogo.

  Comentário no Facebook

«Jose Antonio Salcedo» >> Os locutores da TV francesa aqui em Paris protestam que "uma equipa que não sabe jogar (leia-se Portugal) ainda por cima sem Ronaldo, não tem o direito de levar a equipa francesa a prolongamento". Racistas e arrogantes como sempre.

  22h18

Gooooooolo de Éder. Faltam 10 minutos para Portugal ser Campeão da Europa.

 

 Somos CAMPEÕES da Europa



Publicado por Tovi às 09:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 18 de Junho de 2016
Portugal 0 – 0 Áustria

Portugal x Áustria ab.jpg

Lá vai ficar tudo para se resolver no último jogo desta fase do EURO2016… É que um empate a zero neste jogo que teve lugar no parisiense “Parc des Princes” entre Portugal e a Áustria, quando se dizia que o nosso grupo até era fácil, não augura nada de bom. Uma desilusão esta equipa portuguesa que não vai além de empates.

No outro jogo do Grupo F a Islândia empatou com a Hungria a um golo e a classificação ficou assim: 1º Hungria (4 pontos); 2º Islândia (2 pontos); 3º Portugal (2 pontos); 3º Áustria (1 ponto).

 

  Comentários no Facebook

«Jorge Veiga» >> São muito fraquinhos David Ribeiro. Esta selecção não vale um tostão furado. Não correm, não se desmarcam, não acertam na baliza, e outros nãos.

«Fernando Kosta» >> Governo, selecção, portugueses, país... Cada vez sou mais Portucalense e menos português. Estou farto de incompetentes, falsos e incapazes. Quero a minha Orgulhosa e Conquistadora Nação de volta: o Condado Portucalense!

«Pedro Baptista» >> Exibição deslumbrante do Banana Seleccion Club, sobretudo do Capitão Ronaldo e do Génio (desde que saiu do Porto) Quaresma, contra seleções de futebol de segunda... Será que cada um deles vai deixar de ganhar os 250 000 euros de prémio?

«Raul Vaz Osorio» >> Esta selecção não é de Portugal, é de Patetical. Cá por mim podem voltar já para casa.

«Carlos Wehdorn» >> Com os hungaros é que vai ser limpinho

«Joaquim Leal» >> O grupo deste europeu COMPROVADAMENTE mais fraco. Não ganhamos aos Islandeses, não ganhamos aos Austríacos. É assim que querem ser campeões europeus? Quarta-feira mando cortar a electricidade e a net em casa para não apanhar uma 3ª vergonha. Disse! [tongue emoticon]

«Jorge Campos» >> bem, agora só faltam os húngaros. se também não jogam nada como os de hoje ocorre-me que estamos feitos...

«Jorge De Freitas Monteiro» >> ...por outro lado continuamos invictos [wink emoticon]

«Raul Vaz Osorio» >> Dizia-se que este era um grupo para passear. O pior é que os jogadores levaram isso à letra.



Publicado por Tovi às 22:20
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2015
Raides da Polícia nos arredores de Paris

Acção policial em Saint Dennis 18Nov2015 aa.jpg

Desde as quatro horas e trinta da manhã de hoje (Central European Time) que a polícia francesa está a proceder a uma acção altamente musculada em Saint-Denis, no norte da capital francesa, ao que tudo indica para capturar o alegado cérebro dos ataques terroristas em Paris, o belga Abdelhamid Abaaoud. As últimas notícias falam já em vários mortos, um dos quais será uma mulher que se fez explodir, e também várias detenções. Tudo leva a crer que ainda se encontram vários terroristas entrincheirados num apartamento já cercado pelas forças policiais e elementos do exército.

 

  Quem é Abdelhamid Abaaoud

Abdelhamid Abaaoud aa.jpg

O jihadista belga de 27 anos Abdelhamid Abaaoud é o presumível autor da planificação dos ataques terroristas de 13 de Novembro em Paris e terá aderido às forças do Estado Islâmico no início de 2013. É considerado próximo de um outro jihadista neste momento ainda em fuga, irmão de Salah Abdeslam, um dos kamikaze que se fizeram explodir no bar Comptoir Voltaire. Ambos já tinham sido presos por roubo na Bélgica no ano de 2010.

 

  Segundo informação da Police National francesa...

...relatada pelo “Le Monde”, uma cadela de sete anos da raça Malinois das forças da RAID (unida da polícia anti-terrorista francesa), foi morta pelos jihadistas durante as operações de assalto a um apartamento em Saint-Denis.

 

  Ponto da situação às 11 horas (CET) – in “Le Monde”

Au moins deux terroristes ont été tués lors de l'assaut du RAID dans un appartement situé à Saint-Denis, au nord de Paris, qui a débuté cette nuit: une femme portant une ceinture d'explosifs qu'elle a déclenchée, et un homme dont l'identité est inconnue. Cinq personnes ont été interpellées mais leur identité n'a pas été donnée. Cinq policiers ont été blessés et un chien de la brigade canine a été tué. Les forces de l'ordre étaient sur la piste d'Abdelhamid Abaaoud, le cerveau présumé des attentats de vendredi, qui ne figure pas parmi les tués ni parmi les interpellés. La police ne sait pas s'il était présent sur place, ni même en France. La ville de Saint-Denis est toujours en grande partie paralysée: la ligne 13 du métro est en partie coupée, les écoles sont fermées, et une partie du centre-ville est bouclée par le RAID et l'armée.

 

  Porta-voz do Governo Francês às 11h45 (CET)

Confirmada que a operação policial em Saint-Denis está terminada. O assalto a um apartamento onde se encontravam terroristas islâmicos resultou em dois mortos (incluindo uma mulher que se fez explodir) e sete detenções.

 

  Comentários no Facebook

«Zé Carlos» >> Obrigado pelas notícias amigo David Ribeiro. Tudo indica que o cérebro é belga. Faz mais de vinte anos que lá não vou. Alguns anos atrás um amigo foi lá passar uma semana com o seu importador de vinhos. Ingenuamente perguntei; então, Bruxellas uma maravilha, não? Respondeu alterado. Uma maravilha é isto é aqui em Portugal. Aquilo está uma tragédia, cheio de àrabes a arrastar-se pelas ruas a ver o que podem roubar.

 

  Procuradora de Paris em 19Nov2015

Foi confirmado que Abdelhamid Abaaoud, o alegado mentor dos atentados em Paris, morreu no raide policial em Saint-Denis. Hasna Ait Boulahcen, uma mulher de 26 anos nascida em França, é a bombista que se fez explodir após um violento tiroteio nesta mesma operação da polícia.



Publicado por Tovi às 09:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 17 de Novembro de 2015
Medo e Islamofobia

Refugiados sírios aa.jpg

(Mais de 4,2 milhões de sírios foram forçados a fugirem do seu país e a tornarem-se refugiados – Foto de Alkis Konstantinidis / Reuters)

Era inevitável que entre uma grande parte dos europeus, após os actos terroristas praticados por jihadistas do Estado Islâmico na capital francesa, que custaram a vida a 129 cidadãos e mais de três centenas de feridos (último balanço das carnificinas do passado dia 13), o medo e a islamofobia se revelassem perante o contínuo afluxo de refugiados sírios às costas da Grécia e da Itália, principalmente quando foi publicamente noticiado o aparecimento de um passaporte sírio junto de um dos corpos de um suposto terrorista abatido durante os incidentes em Paris. Mas apesar de ser de alguma forma compreensível este medo e esta islamofobia, não nos podemos esquecer que isto só vem favorecer os jihadistas e a sua forma de criarem o terror entre aqueles que consideram os seus inimigos. Há que estarmos calmos… atentos, mas calmos, e lembrar-nos que todos os refugiados vindos da Síria estão também a fugir das atrocidades desta malta do autoproclamado Estado Islâmico.

 

  Comentários no Facebook

«Jose Pinto Pais» >> A unica duvida é que controle é feito...

«Andreia Ribeiro» >> Há quem ache que há racas perigosas!!! Um absurdo.... no entanto deverá haver revisões legais e planificar bem socialmente o menor impacto social porque aí sim... Será uma luta de racas e não de fanáticos mas racistas.. Haja bom senso e prevenção ... Coisa que os países Europeus também descuram e fazem guetos.. Venham... Mas tudo para ali!! E de vez em quando a jaula abre-se!!!! E ups!!! Se aceitam, se recebem, saibam fazê-lo. Ou o princípio da causa transforma se rapidamente no seu oposto



Publicado por Tovi às 07:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 14 de Novembro de 2015
Ataques em Paris

Paris 13Nov2015 aaa.jpg

Grave a situação na capital francesa… Ainda não temos bem a noção do que se está a passar, mas é muito grave seguramente.

 

  Vários ataques simultâneos em diferentes locais de Paris

“Les attaques, qui semblent coordonnées, ont visé un restaurant dans le 11e arrondissement, Le Petit Cambodge, et le bar qui lui fait face, Le Carillon. Non loin de là, la salle de concert du Bataclan a également été visée, tout comme la terrasse du café La Belle Equipe, rue de Charonne. Enfin, deux explosions ont éclaté aux abords du Stade de France, selon plusieurs témoins. Sur place, notre journaliste a assisté à des scènes d’horreur: une femme, la figure couverte de sang, s’évanouit dans les bras d’un passant. Plusieurs corps gisent à terre. Les pompiers et les policiers arrivent peu à peu, établissant un périmètre de sécurité.” (Le Monde)

 

 Declarado estado de urgência em Paris

«Il y a plusieurs dizaines de tués. C’est une horreur», a annoncé le président François Hollande, qui est intervenu un peu avant minuit alors que des attaques étaient encore en cours. Quatre à sept attaques auraient eu lieu selon les sources. Le chef de l’Etat a décrété l’état d’urgence sur l’ensemble du territoire. Il a également annoncé la fermeture des frontières. (Le Monde)

 

 Agence France Presse 14Nov2015 00h20

Estavam mais de 1.500 pessoas no “Bataclan” em Paris e as últimas notícias anunciam que há cerca de 100 mortos dentro desta sala de espectáculos parisiense. A polícia descreve a situação como uma verdadeira carnificina. O assalto das forças policiais terminou com a morte de dois assaltantes e um terceiro em fuga.

 

 Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques

Rita Katz, directora do portal «SITE Intelligence Group», que monitoriza as actividades dos jihadistas na internet e redes sociais, revela que a revista do Daesh, intitulada “Dabiq”, escreveu esta noite frases como: a França “envia os ataques aéreos para a Síria diariamente”, que “matam crianças e idosos”. E ameaça: “Hoje vocês estão a beber do mesmo cálice”. De acordo com as mesmas fontes, os extremistas islâmicos garantem que os próximos ataques terão como alvo as cidades de Washington, Londres e Roma.

 

 Le Figaro 14Nov2015 06h08

Au moins 126 morts, plus de 200 blessés. Le bilan est très lourd, et encore incertain. Il y a 126 morts, selon un bilan provisoire communiqué au Figaro. Le procureur de Paris a parlé de 18 morts rue de Charonne, 5 morts rue de la Fontaine au Roi et au moins 12 morts rues Alibert/Bichat. Quatre personnes sont mortes dans le secteur du Stade de France, dont «sans doute trois terroristes, selon des sources policières. Il y a aussi des «dizaines de morts» au Bataclan. On dénombre aussi 83 blessés en urgence absolue et 132 blessés en urgence relative, selon les sources du Figaro. Au total, le parquet parle de huit assaillants morts, dont sept en se faisant exploser. On ne sait pas pour l'heure si des assaillants sont actuellement en fuite ou non. Le déroulé précis des faits n'est pas encore connu.

 

 Os erros históricos, mais tarde ou mais cedo, pagam-se caro

E a França tem muitas culpas no cartório, pois todos ainda devem estar lembrados da Frente Islâmica de Salvação (FIS) ter ganho as eleições de 1991 na Argélia, por uma clara maioria de 82% dos mandatos, e logo de seguida os franceses terem “patrocinado” um golpe de estado que anulou o processo eleitoral e obrigou o presidente Chadli Bendjedid a renunciar.

 

  Jornais franceses de hoje

Jornais franceses 14Nov2015 aa.jpg



Publicado por Tovi às 00:05
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 10 de Janeiro de 2015
“Le Lendemain”

França atentado a jornal Charlie Hebdo 7Jan2015 f

Andamos todos nestes últimos anos a temer as madraças onde o Alcorão e a Sharia são ensinados desde pequeninos a potenciais jihadistas e afinal foi no seio da sociedade “Liberté – Egalité - Fraternité” que nasceram e cresceram os terroristas dos últimos trágicos acontecimentos em França.

Os irmãos Saïd (34 anos) e Chérif Kouachi (32 anos) nasceram ambos em Paris, filhos de pais imigrantes da Argélia. Ficaram órfãos ainda eram adolescentes e foram colocados pelos serviços sociais num estabelecimento de correcção em Treignac, de 1994 a 2000, onde Saïd tira um curso profissional de hotelaria e Chérif de educação física. Voltam a Paris e parece ser só então que são atraídos ao jihadismo, começando a frequentar a mesquita Adda’wa, na capital francesa, por volta do ano de 2003.

Amedy Coulibaly (33 anos) nasceu em Juvisy-sur-Orge e foi criado na “La Grande Borne”, uma vasta zona de habitação social na região parisiense, no seio de uma família numerosa. Desde muito cedo esteve ligado a actividades marginais como roubo, tráfico de drogas e assalto à mão armada, tendo sido preso em 2010 por porte de munições de guerra. Parece ser dessa altura a sua ligação a um islamita radical de nome Djamel Beghal Murat, condenado por um ataque à embaixada dos EUA em Paris.

 

  Comentários no Facebook

«Victor Meirinho» >> Não nos equivoquemos: Nacionalidade não é o mesmo que identidade nacional... Estes labregos são filhos, netos e bisnetos de islamistas... têm a madrass em casa !Mais... no ocidente ninguém se preocupou a fundo com a priblemática. Li o Corão mas pouco da Sharia por me ser repulsiva... As mesquitas ensinam o Corão, em que se plasma uma religião pacífica... As madrass ou madrassas ensinam a Sharia, doutrina de expansão da fé por via armada, ensinada por meios de lavagem ao cérebro, hipnose e histeria colectiva ! E o ocidente ainda não aprendeu... Haveria de começar a purga pelas madrass e frequentadores.

«Fernando Duarte» >> tipo IURD , mas com muita violência

«Victor Meirinho» >> Ora nem mais !!!

«David Ribeiro» >> Tem razão no que diz, Victor Meirinho... Mas não há dúvida que nós, os “ocidentais”, também temos muitas culpas na forma como fizemos (ou não) a integração desta gente na nossa cultura. A França é o país da Europa com maior percentagem de muçulmanos na sua população e chegará o dia em que o Eliseu pode vir a ser a residência oficial de um francês islâmico. E depois como é que vai ser?... As minhas preocupações não são de cariz religioso, mas têm a ver com a forma como desejamos a sociedade em que viverão os nossos filhos e netos.

«Victor Meirinho» >> Exacto. Não gostaria de ver a minha filha de burka e considerada abaixo de cão !

«David Ribeiro» >> De burka é uma questão estética… já abaixo de cão, nunca. E eu até gosto muito de cães.

«Isabel Sousa Braga» >> Nada justifica estes atentados mas na minha modesta opnião os franceses têm de ter «cuidado na integração» (este entre aspas é para não os chamar de racistas) dos imigrantes porque quando há 10 anos houve a revolta dos jovens em França mais precisamente na periferia de Paris o The Guardian escreveu :"os distúrbios puseram abaixo a cortina que existe entre as cidades ricas e os subúrbios que abrigam em sua maioria imigrados do Magreb e da África ocidental, que nunca puderam se integrar à sociedade francesa, e se transformaram em uma subclasse acostumada com a discriminação e falta de esperanças".Já a BBC dizia «existe uma "enorme fúria e ressentimento" entre os imigrados africanos e seus descendentes, nos subúrbios das cidades francesas.» Pelos vistos não aprenderam nada

«David Ribeiro» >> Porque está na minha linha de pensamento “roubei” e publico aqui este texto do António Alves: Pode ser falha minha, porque há muito deixei de digerir o lixo que as TV's vomitam para cima dos gentios diariamente, mas ainda não li ou ouvi ninguém que se tenha dado ao trabalho de evidenciar a verdadeira mudança no modus operandi do terrorismo fundamentalista islamita. Cientes da fraca aceitação, e até rejeição, entre os muçulmanos de ataques suicidas indiscriminados que provocam a morte de centenas de inocentes, exemplos dos atentados de Atocha em Madrid e do Metro de Londres, este atentado é uma operação comando, altamente especializada, contra um alvo específico e vítimas previamente identificadas. É um "upgrade" a ter em conta. Entramos agora na fase altamente profissional. Da Arábia Saudita vem muito do dinheiro que financia estas células radicais. Mas vem principalmente a inspiração ideológica. Este país é uma tenebrosa ditadura teocrática onde as decapitações, cortes de mãos e chicoteamentos públicos são prática corrente. Às mulheres nem sequer é permitido conduzir um automóvel. Apesar disso, quem lá manda continua a ser tratado no ocidente como gente respeitável. O dito "Estado Islâmico", claramente de inspiração wahhabita, a linha religiosa da monarquia saudita, continua a vender o petróleo capturado nos campos Iraquianos sem qualquer oposição. Aliás, é evidente que o ocidente apenas faz de conta que os combate. Qualquer comparação com o empenho demonstrado no derrube de Sadam Hussein, por exemplo, é pura coincidência. O sucesso do "estado islâmico" é um factor de motivação poderoso. Esta guerra está muito longe do fim...

«Joaquim Leal» >> Òh meu amigo David Ribeiro, por mais um pouco confundia-te com a Ana Gomes que culpou a austeridade pelo terrorismo. Depreendo do teu comentário inicial que pareces imputar aos europeus a responsabilidade pelos desvios que esta canalha toma. Quem os acolhe, lhes atribui habitação, cidadania, abre as oportunidades profissionais e de integração plena e ainda lhes concede subsidios é que anda a falhar, sim senhor... Não, esta malta se não estiver por bem é ser embarcada e devolvida á procedência, mesmo que esta seja apenas a dos seus antepassados.

«Isabel Sousa Braga» >> Joaquim Leal nós, os europeus, temos a nossa quota parte da culpa, ninguém é totalmente inocente.

«Joaquim Leal» >> Explique-me Isabel Sousa Braga para ver se percebo. Agradecia e se tiver que emendar a mão, não tenho problemas.

«Isabel Sousa Braga» >> Primeiro quero mais uma vez dizer que sou absolutamente contra estes actos de terrorismo, de violência e de fanatismo. Também confesso que mudo de canal quando aparece a Ana Gomes porque me encanita… Segundo: muito mas muito muito resumidamente o que eu quero dizer é que nós europeus somos racistas e hipócritas e os franceses em particular.

«David Ribeiro» >> Pois é, Joaquim Leal... Como muito bem diz a Isabel Sousa Braga todos nós na Europa temos a nossa quota parte da culpa, pois quando precisamos deles, dos imigrantes magrebinos por exemplo, era tudo um mar de rosas, mas depois lá os enviamos para uns novos guetos, pagando-lhes para estarem sossegadinhos e sempre que eles faziam barulho lá lhes dávamos mais um subsídio qualquer. Foi assim nos últimos tempos em França, se bem te recordas. E já agora: Comparares-me à Ana Gomes é quase insultuoso

«Joaquim Leal» >> Aceito e agradeço as explicações de ambos se bem que não seja de todo concordante. David, eu sabia que afinavas lol



Publicado por Tovi às 10:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2015
Caça ao homem em França

França atentado a jornal Charlie Hebdo 7Jan2015 e

 8h45 9Jan2015
Segundo informações de última hora vinculadas pelo “Le Monde” está a verificar-se uma acção policial de captura dos autores da chacina no Charlie Hebdo. - “Une prise d'otage est en cours dans une entreprise de Dammartin-en-Goële, au nord-est de Paris, non loin de l'aéroport de Roissy, après un échange de coups de feu et une course-poursuite avec deux hommes armés pouvant correspondre au signalement des frères soupçonnés de l'attentat contre Charlie Hebdo.”

 9h20 9Jan2015

A polícia francesa desmente a existência de vítimas mortais, até ao momento, nesta operação para a captura dos irmãos Saïd e Chérif Kouachi.

 10h50 9Jan2015

Carece de confirmação oficial mas já se dá como certo que há reféns na tipografia onde os dois terroristas se refugiaram. As forças policiais GIGN (Groupe d'Intervention de la Gendarmerie Nationale) controlam toda a zona industrial de Dammartin-en-Goële.

 12h50 9Jan2015

Forças policiais estão em actuação em Porte de Vincennes (Paris), numa mercearia Kasher, havendo elevadas suspeitas da pessoa que aí acaba de fazer reféns estar ligada aos acontecimentos de Montrouge em que morreu uma agente de polícia e ficou ferido gravemente um agente de trânsito.

 19h00 9Jan2015

Acabou o pesadelo em França com os três terroristas abatidos pela polícia havendo no entanto a lamentar a morte de quatro reféns no pequeno supermercado de Paris.

 

   Somos Charlie   

Câmara Porto Somos Charlie 9Jan2015.jpg

A cidade do Porto prestou hoje homenagem ao cartoonista e escritor francês Georges Wollinski, um das vítimas do massacre que dois terroristas islâmicos levaram a efeito na sede do jornal satírico francês Charlie Hebdo.

Wollinski era um amigo da Cidade Invicta e foi um dos principais impulsionadores e membro do júri da competição internacional Porto Cartoon.



Publicado por Tovi às 09:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2015
Atentado terrorista em Paris

França atentado a jornal Charlie Hebdo 7Jan2015 a

A linha editorial do jornal satírico francês Charlie Hebdo é desde há muito tempo, no meu entender, de gosto muito duvidoso, mas nada pode justificar o atentado terrorista que acaba de sofre, estando neste momento (13h30 de 7Jan2015) já confirmada a morte de doze pessoas, incluindo os caricaturistas mais famosos deste jornal parisiense.

 

  Comentários no Facebook

«José Costa Pinto» >> De gosto duvidoso, David Ribeiro? Que raio de expressão é esta sua no contexto deste atentado bárbaro? E quem é você para considerar isso 'duvidoso'? Ou eu? Ou alguém aqui? Você calcula a quantidade de coragem que é necessária hoje para enfrentar esta turba assassina? Você quer que as críticas sejam de gosto 'não duvidoso' para serem legítimas?

«David Ribeiro» >> Sempre considerei as caricaturas publicadas pelo Charlie Hebdo de mau gosto e não estou só a referir-me às críticas para com a religião islâmica. É evidente que acompanho as publicações deste jornal unicamente à distância e provavelmente já demasiado filtradas, mas apesar de ser agnóstico, ou se calhar por isso mesmo, não sou fã deste tipo de jornalismo.

«José Costa Pinto» >> Obviamente o seu gosto pessoal não se discute. O que se discute é o bom gosto de combinar na mesma frase essa apreciação com a barbárie. percebe o que eu digo?

«David Ribeiro» >> Percebo mas não entendo, até porque está no meu texto bem escarrapachado: "...no meu entender, de gosto muito duvidoso, mas nada pode justificar o atentado terrorista que acaba de sofre...".

José Costa Pinto» >> Está e não está. Não havia razão para invocar o mau gosto. É como dizer de alguém que foi violado: 'por acaso era feia, mas isso não justifica que tenha sido violada'.

«David Ribeiro» >> O seu exemplo não tem razão de ser, até porque os caricaturistas do Charlie Hebdo criticavam "as feias e as bonitas", ou seja, não se ficavam só pelo Islão tendo várias vezes caricaturado o Vaticano.

Jose Riobom» >> ...oh David Ribeiro a sua opinião neste caso é que é de gosto duvidoso. A liberdade de expressão é sempre de gosto duvidoso para aqueles que não estão dispostos a respeitá-la. É que se a mesma se tornar ofensiva para alguém há sempre os tribunais a quem recorrer. Se quis dizer outra coisa qualquer seria bom que se expressasse melhor...

«Raul Vaz Osorio» >> Infelizmente é este o tom hoje na Europa em tantos comentários. Aliás, os comentários parecem dividir-se em 2 tipos: os "eu nem gostava mas não mereciam" e os "os muçulmanos são todos uns intolerantes e devíamos deitá-los ao mar". O que quer dizer apenas uma coisa: que os autores do atentado atingiram exactamente os objectivos que pretendiam.

«Jorge Saraiva» >> Gosto duvidoso?! O que está aqui em causa é a vítima da chacina?!

«José Costa Pinto» >> Raul Vaz Osório, explique-nos então por favor quais eram 'os objectivos que pretendiam' os autores do atentado... Devem ser tão sofisticados que me escapam.

«Raul Vaz Osorio» >> Jose Costa Pinto, estava a concordar consigo

«José Costa Pinto» >> Certo, mas de qualquer modo gostava de ter uma resposta á pergunta que coloquei.

«Jose Riobom» >> ....querem que tenhamos medo..... MUITO MEDO...!

«Raul Vaz Osorio» >> Quais os objectivos de atentados terroristas? Para além da básica emoção de vingança contra algo de que os seus autores não gostam, que os incomoda ou ofende? O medo. O medo é a poderosa arma do terrorismo. Medo que cala. Depois disto haverá certamente menos vozes a expor o lado ridículo do fundamentalismo religioso, os malefícios que dele decorrem, a mancha na liberdade de pensamento que eles constituem. A disrupção. O terrorismo também visa sempre romper a harmonia das sociedades que toma como alvo. Neste caso, pretende-se perturbar o paradigma da tolerância que é um dos pilares da sociedade europeia. Podia continuar, mas nem tenho nenhuma bola de cristal nem a pretensão a um conhecimento privilegiado, apenas ma análises desapaixonada. Nada que não possam todos fazer e chegarão por certo a conclusões semelhantes.

«José Costa Pinto» >> Eu recomendo sempre a leitura do magnífico livro de Pascal Boyer 'Religion explained'. Sobre a violência extremista, particularmente o cap. 8 dessa obra. É uma pena que não esteja traduzido em português.

«David Ribeiro» >> Não tarda muito vou ver os meus amigos a defenderem um ataque “revenge” às mesquitas dos arredores da capital francesa. Não podemos esquecer que os fundamentalistas islâmicos de hoje ainda estão numa época histórica parecida, mas de sentido contrário, com a do catolicismo do século XII em que as Cruzadas pretendiam acabar com os infiéis. É forçoso separarmos estes radicais islâmicos de outros crentes no Islão e considerá-los verdadeiros terroristas, que é o que eles são.

«José Costa Pinto» >> Ó caro David Ribeiro, hoje não está nos seus dias. Digo isto porque respeito a sua ponderação e inteligência, e neste post ainda não 'acertou' uma. Senão vejamos: 1. Nenhum de nós defendeu aqui, que eu veja, um 'ataque revenge às mesquitas de Paris'; 2. As cruzadas não foram para acabar com os infiéis, como sugere. Sem querer entrar aqui a fundo no assunto, convém lembrar que as cruzadas se destinaram a acabar com os ataques sistemáticos aos peregrinos à Terra Santa; 3. A separação entre os radicais islâmicos e os outros (supostamente não-radicais) é coisa muito bonita, mas infelizmente extremamente difícil. É que o Islão é, por natureza, uma religião expansionista e iconoclasta, a mais intolerante de todas as religiões com alguma expressão, e isso, por si só, torna difícil a existência de crentes muçulmanos que sejam tolerantes. Digamos que é mais difícil que encontrar católicos que não acreditem na divindade de Jesus; 4. Finalmente, esta designação de terroristas aos allauhs akbares é problemática. Lembremos-nos que 'terroristas' é um termo técnico que designa originalmente 'fomentadores de terror', ou 'cultivadores de terror', e sendo assim, o terrorismo não é coisa má e condenável no quadro de uma comoviam religiosa, como qualquer leitor de Kierkegaard poderá explicar. Enfim...

«David Ribeiro» >> Simpatia sua considerar-me ponderado e inteligente, caro José Costa Pinto, mas como tenho (ou pretendo ter) a mesma consideração por todas as crenças religiosas, acredito que há quem professe o Islão e não se possa meter no mesmo saco que os autores deste ataque ignóbil ocorrido hoje em Paris.

«José Costa Pinto» >> Há gente assim, mas são infelizmente poucos. E não são frequentadores do Corão e dos Ahadith.

«Jorge Saraiva» >> Não é aceitável considerar que os terroristas islâmicos têm um atraso mental de 9(!!) séculos e a partir daí quase que considerá-los inimputáveis, misturando isso com uma qualquer fatura a pagar e ainda não vencida; estamos aqui para apreciar, repudiar e combater um ato de genocídio sobre pessoas apanhadas a trabalhar; não estamos aqui para defender que uma religião, e a maioria dos seus fiéis, não é afinal defensora de terrorismo; quem deve fazer isso são os seguidores dessa religião. Finalmente quem é que aqui já tinha sequer sugerido qualquer tipo de vingança?

«Jose Riobom» >> EU SOU CHARLIE!

«Fernando Kosta» >> deportação e proibição do (terrorismo) islâmico!

«Fernando Duarte» >> depois deste atentado islâmico, o partido de extrema direita , FN da Marine LE PEN , deu mais um grande passo em frente rumo ao poder em 2017 , agrade a quem agradar, doa a quem doer, contra factos não há argumentos, já são o n°1 em todas as sondagens, venceram as ultimas eleições e são assim o primeiro partido de França, com isto consolidam a sua posição de numero 1 , porque o povo francês já experimentou a direita de Sarkozy e agoira a esquerda do PS e vê com amargura que esses partidos sao INCOMPETENTES para lutar contra o terrorismo islâmico, portanto apenas resta a esperança FN



Publicado por Tovi às 13:47
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Posts recentes

Final do EURO2016 - Duran...

Portugal 0 – 0 Áustria

Raides da Polícia nos arr...

Medo e Islamofobia

Ataques em Paris

“Le Lendemain”

Caça ao homem em França

Atentado terrorista em Pa...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus