"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quarta-feira, 31 de Março de 2010
José Sócrates no Parlamento

 Na tarde de hoje fiz uma longa viagem de automóvel e deu para ouvir pela rádio o debate quinzenal do Governo na Assembleia da República… e não me pareceu que tenha corrido lá muito bem a José Sócrates, nomeadamente no que se refere às explicações sobre as privatizações a fazer no âmbito do PEC e ao abortar da compra da COSEC pelo Estado, compra esta que, como bem se recordam, nos tinha sido prometida há já algum tempo. Espero bem que a criação agora anunciada pelo Primeiro-Ministro de um Fundo de Apoio à Internacionalização e Exportações (duzentos e cinquenta milhões de euros) não venha a ser um “flop”.



Publicado por Tovi às 18:23
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 25 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #9

 Foi na tarde de hoje aprovado no Parlamento o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) mas não nos podemos esquecer que a crise financeira ainda anda por aí e que somos nós que a temos que pagar, como há não muito tempo o ministro Teixeira dos Santos fez o favor de nos recordar.

 [jn.sapo.pt] - O projecto de resolução do PS sobre o Programa de Estabilidade e Crescimento foi aprovado esta tarde, no Parlamento, com o voto favorável da bancada socialista, a abstenção do PSD e os votos contra dos restantes partidos. O PS retirou do seu projecto de resolução sobre o Programa de Estabilidade e Crescimento o apoio à estratégia, aos objectivos e às medidas contidas no programa do Governo, em resultado das negociações com o PSD.


«Laura Sarmento» in Facebook >> Uma boa pessegada, tudo isto... estou francamente desanimada com o que aí vem... mais do mesmo, para os mesmos de sempre. Oremos.

«Joaquim Leal» in Facebook >> O PS fez de conta que mudou alguma coisa para que não perdesse a face e permitisse ao PSD justificar a abstenção com uma vitória perante o (virtual) recuo do governo. eh eh... recorrendo à cosmética trata-se apenas de um "peeling" quando o que fazia falta era uma "lipoaspiração" profunda pelos quadris de ambos.


Tags: , , ,


Terça-feira, 23 de Março de 2010
O PEC para tótós

 Muito interessante este artigo... É o que se chama "O PEC para tótós".

 [noticias.sapo.pt] - O que precisa saber sobre o PEC - Até ao final do mês de Março, tem de seguir para Bruxelas o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) que Portugal tenciona executar até 2013. Até lá, o diploma vai ainda ser discutido no Parlamento - garantida está já a discussão entre o Governo e os partidos da oposição. Antecipando o debate, o SAPO (Marco Leitão Silva e Catarina Osório) conversou com o jornalista económico Camilo Lourenço para saber o que está realmente em causa quando se fala no PEC.


«zézen» in ViriatoWeb >> Do PEC ao PREC, vai mais que dois passos.

«XôZé» in ViriatoWeb >> "...PREC..." - Dava jeito, neste momento era fundamental uma coisa assim. Até me oferecia para fazer um, à minha moda.

«zézen» in ViriatoWeb >> Se PREC houvesse, farias um corridinho à moda algarvia e sò paravas no Rio para meter àgua.

«Arp» in ViriatoWeb >> "Até me oferecia para fazer um, à minha moda" - Cof, cof, cof...


Tags: ,

Publicado por Tovi às 18:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 20 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #8

 Nuno Azevedo, filho mais velho do patrão da Sonae, não está nada contente com o PEC. E quem está?

 [jn.sapo.pt] - Nuno Azevedo: "Atingimos o grau zero da política" - Administrador-delegado da Fundação da Casa da Música, no Porto, diz que Portugal está "encurralado num cenário de vácuo" e critica orientações do plano contra a crise. "É mais remédio do que solução".


«Jorge Saraiva» in Facebook ► Tudo bem, mas é o filho mais velho... O mais novo já quase que se independentizou (existe?) do referencial.

«David Ribeiro» in Facebook ► Tem toda a razão Jorge... O Nuno é o mais velho dos três filhos de Belmiro de Azevedo (Nuno, Paulo e Cláudia). [Já fui emendar o meu post].



Publicado por Tovi às 08:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 19 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #7

 Assim o PS não vai apoiar o Manuel Alegre ...digo eu.

 [publico.pt] - Manuel Alegre não poupou nas palavras para criticar algumas das medidas do Plano de Estabilidade e Crescimento (PEC) do Governo socialista.


«Abílio Bragança Neto» in Facebook ► Também acho. E com críticas que... basta fazer as contas para perceber que não são adequadas, nestas circunstancias. E ele sabe.

«Joaquim Leal« in Facebook ► ehehe...eu sempre te disse que este não é e não será o candidato do pêisse. ;)




Sábado, 13 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #6

Mário Soares tem toda a razão quando diz que "o principal esforço para o equilíbrio do sistema está nestes três pontos (combate ao desemprego, pobreza e desigualdades socais) e só depois no endividamento externo e no défice".

 [publico.pt] - O ex-Presidente da República Mário Soares criticou hoje as privatizações de grandes empresas, previstas no Plano de Estabilidade e Crescimento (PEC), e defendeu que o Governo devia concentrar atenções no combate ao desemprego, à pobreza e às desigualdades sociais.


«Fernando Duarte» in Facebook ► o quê, o Mário Soares ainda é vivo??? ninguém me diz nada...

«Jose Antonio Salcedo» in Facebook ► Não concordo com Mário Soares. Aliás, sou de opinião que Mário Soares em muito contribuiu para o actual estado das contas públicas e da falta de qualificação real dos portugueses.



Publicado por Tovi às 21:40
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 12 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #5

José Sócrates que se cuide... A classe média portuguesa não aguenta os cortes anunciados nas deduções no IRS com saúde e educação.

 [jn.sapo.pt] - O líder do CDS-PP, Paulo Portas, advertiu hoje, sexta-feira, que rejeitará o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) se o Governo não recuar no corte das deduções fiscais em Saúde e Educação.


«Laura Sarmento» in Facebook ► Depende daquilo que para o Senhor Paulo Portas é classe média, média alta, alta, rica e pobre. Já há muito tempo que eu vi que o seu conceito de classe pobre não é o mesmo que o meu. Classe pobre é aquela classe onde as pessoas têm que aceitar todo o emprego bandalho que aparece, para assim não te que recorrer ao luxo de rendimento mínimo de 180 euros/mèdia/adulto. Classe média não há. Classe média alta, a dele? Classe rica e muito rica, a gente vê-os por aí a esmifrar quanto podem.

«David Ribeiro» in Facebook ► Não sei qual o conceito de “classe média” para o Paulo Portas, mas para mim são todos aqueles portugueses que não estão isentos de pagar IRS nem aqueles que vão agora ser taxados a 45%, ou seja, os que têm que pagar a crise.

«Joaquim Leal» in Facebook ► Classe média?... "que a terra lhe seja leve". A Laura está cheia de razão.

«Laura Sarmento» in Facebook ► Pois, o problema está aí, David... não se sabe bem o que é o conceito de classe média... para mim é fácil, e ainda existe em bom número: é todo aquele que recebe o seu salário ao fim do mês em dia certo, salário esse acima dos 700/800 euros, que consegue chegar ao fim do mês e pagar as continhas todas, o carro, a casa, ainda ir comer fora as vezes que acha bem, poder fazer compras quando apetece mesmo procurando o mais barato, ter os filhos em escolas privadas, passar férias, fazer poupanças reforma, etc. Classe pobre: sobrevive e não poupa. Classe rica: faz tudo e ainda lhe sobra tempo para pensar o que deve fazer ao resto do dinheiro que vai sobrando. Classe muito rica: não estão cá, estão em viagem de negócios ou lazer. Ok, não será assim tão linear... mas confesso que me apetece morder no Paulo Portas... :)



Publicado por Tovi às 20:40
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 10 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #4

Estou completamente de acordo com esta posição pública que a Associação de Cidadãos do Porto deu hoje a conhecer:

 Posição sobre o Progama de Estabilidade e Crescimento (PEC)

Foi ontem anunciado pelo Governo, enquadrado no PEC, o adiamento de 2 anos das ligações ferroviárias de alta velocidade entre o Porto e Lisboa (de 2015 para 2017) e entre o Porto e Vigo (de 2013 para 2015).
A Associação de Cidadãos do Porto (ACdP) compreende, responsavelmente, as dificuldades orçamentais que o País atravessa e a necessidade de controlo dos gastos públicos nos próximos anos, contudo não concorda com nova penalização da Região Norte, que representa 45% da população e 60% das exportações portuguesas.
A ACdP exige que o PEC seja revisto, para que os cortes no investimento e seus benefícios sejam redistribuídos equitativamente, incluindo todo o projecto do TGV e não apenas as ligações que afectam Braga, Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria, através do adiamento da ligação Lisboa-Madrid ou do reassumir dos compromissos anteriormente firmados com as populações do Norte.
O Governo, ao propôr este PEC, não repensa os grandes projectos de investimento de forma a torná-los adequados à actual conjuntura, optando por sacrificar exclusivamente a Região Norte, ao adiar ambas as ligações ao Porto, enquanto mantém intocados todos os grandes projectos de investimento na região de Lisboa, como o novo aeroporto e a ligação por TGV a Madrid, numa atitude de manifesta e assumida falta de solidariedade e de coesão nacional.
Recordamos que o Norte representa 45% da população e 60% das exportações portuguesas, e que não pode ser simultaneamente privado da ligação a Vigo, essencial para a competitividade das suas exportações, e forçado a contribuir através dos seus impostos para a construção da ligação de Lisboa a Madrid, um projecto do qual não beneficia e que todos os estudos indicam que é financeiramente deficitário. Notamos também, que está previsto no PEC a introdução de portagens nas SCUT, medida altamente penalizadora para a Região, deixando de fora, contudo, a algarvia Via do Infante, no que é mais uma discriminação injustificada.
Sugerimos em particular que o projecto da alta velocidade em Portugal seja adequado à realidade do País, reconvertendo as linhas previstas para velocidades entre os 200 e os 250 kms / hora, adoptando tráfego misto de mercadorias e passageiros em bitola europeia e prioritizando as ligações aos aeroportos e entre capitais de distrito.
A Associação de Cidadãos do Porto - ACdP 
é um movimento apartidário, que tem como único propósito a defesa dos interesses colectivos da Área Metropolitana do Porto e da Região Norte. A ACdP assume-se como uma plataforma de debate, de apresentação de propostas e de acção efectiva, onde através da congregação e mobilização de esforços e vontades, os cidadãos da AM Porto e Norte poderão voltar a ter uma palavra a dizer sobre o seu Futuro.


«Jose Antonio Salcedo» in Facebook ► Concordo inteiramente com este documento.


«Reboredo» in ViriatoWeb ► Pelas dificuldades económicas que o país vive, eu não estou de acordo com posição da Associação de Cidadãos do Porto, nem com a do Tovi, como também não estou de acordo com a que manifestaram Personalidades do Norte em relação à suspensão por dois anos da ligação em alta velocidade entre Porto-Vigo e Porto-Lisboa. Se "A Associação de Cidadãos do Porto (ACdP) compreende, responsavelmente, as dificuldades orçamentais que o País atravessa e a necessidade de controlo dos gastos públicos." Com esta compreensão porque não pergunta, por comparação com outras medidas do PEC a Associação de Cidadãos do Porto, O Tovi, as Personalidades do Norte as razões porque o PEC impõe para o Norte a suspensão por dois anos da ligação em alta velocidade entre Porto-Vigo e Porto-Lisboa, o pagamento das Scuts no Norte e mantenha o novo Aeroporto e a nova travessia sobre o Tejo para Lisboa ou o não pagamento das Scuts no Algarve. Será que há mesmo falta de ética? Valores...

«Tovi» in ViriatoWeb ► Este PEC não é propriamente mau e até já foi elogiado por organismos internacionais, mas no que se refere aos timings e prioridades das ligações ferroviárias em TGV, não é, no meu entender, o melhor para Portugal. Estou de acordo que a ligação Porto - Lisboa não é prioritária, mas já não concordo que a melhor ligação a Espanha seja a partir da Capital. Uma ligação em TGV à Europa a sair pelo Norte iria não só dinamizar as infra-estruturas do Aeroporto Sá Carneiro e do porto de Leixões, mas também valorizar a tão esquecida e abandonada Região Norte, onde 45% da população nacional produz 60% das exportações portuguesas.

«zézen» in ViriatoWeb ► Talvez não seja demais lembrar que, à excepção das auto-estradas na Bélgica, totalmente iluminadas e gratuitas para quem viaja no paìs, os restantes paìses fazem pagar todo e qualquer pequenissimo troço do percurso. Entrar e saìr de uma aldeia obriga a pagamento. Compreendo a posição dos cidadãos do Porto. Concordo que politica e socialmente a defendam, no entanto, perante as actuais dificuldades do paìs, não penso que fosse melhor fazer 300 km da linha TGV Lisboa/Madride e outros 300 km na linha Lisboa/Vigo. A linha Lisboa/Madride deve ser vista como projecto de ambito nacional e não de vontades ou necessidades regionais. O regionalismo é necessàrio e importante mesmo quando hà à mistura, mafias camaràrias. O ti D. rui rio, estava contra os projectos do TGV, agora aparece como arauto ofendido, sò porque se atrasa o projecto. Dà que pensar!?



Publicado por Tovi às 19:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 9 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #3

E nós, Povo da Cidade Invicta, quando é que vimos para a rua mostrar o nosso descontentamento?...

 [construir.pt] - O presidente da Associação Industrial do Minho, António Marques, considerou “escandaloso” que o Governo tenha anulado a construção do TGV entre Porto e Lisboa e entre Porto e Vigo e mantido duas grandes obras públicas em Lisboa.



Publicado por Tovi às 18:37
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 8 de Março de 2010
Programa de Estabilidade e Crescimento #2

Desta vez Rui Rio tem razão... O Norte e o Porto estão a ser severamente discriminados no Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC).

 [economico.sapo.pt] - Rui Rio acusou hoje o Governo de discriminar negativamente o Porto e o Norte no corte de investimentos decidido no âmbito do PEC, nomeadamente quanto ao TGV. (...) Ao anunciar hoje as grandes linhas do PEC, o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, avançou que a construção das linhas de alta velocidade entre Lisboa e Porto e entre Porto e Vigo será adiada por dois anos, mantendo-se, contudo, o investimento na linha Lisboa-Madrid e no novo aeroporto de Lisboa.


«Jose Antonio Salcedo» in Facebook ► Concordo inteiramente, David.

«Luis Leal Pipa Brasil» in Facebook ► O Norte e o Porto sempre foram descriminados... Vergonha !!!

«João Pedro de Carvalho» in Facebook ► Desculpa, mas o Norte é diferente do Porto? Ou o Porto é mais que o Norte? Porque a diferenciação?

«David Ribeiro» in Facebook ► O Norte inclui a cidade do Porto mas não é o Porto. Vila Real, Bragança, Braga, Viana do Castelo,... também são Norte e nem todos têm as mesmas necessidades (problemas) económicas e sociais.

«João Pedro de Carvalho» in Facebook ► Parece-me que comparando com outras realidades o Porto não é dos mais necessitados nem esquecidos. Isto para não falar no Interior em que as Autoestradas chegam em último, onde os comboios acabaram faz tempo, onde os Hospitais são coisa rara ou tudo o que é evento Nacional não surge por lá... afinal de contas o que fica moribundo com tudo isto? São as gentes do interior ou são os bolsos de alguns "interessados" nessas obras?

«Pingus Vinicus» in Facebook ► Caro amigo, estou mais preocupado com o Norte para os lados de Bragança, com o Norte da raia, com o Norte mais interior, com o Norte de Vila Real, de Montalegre...

«David Ribeiro» in Facebook ► Todo o Norte está mal... E ainda por cima vem aí portagens nas SCUT, o adiar da linha de comboio de alta velocidade do Porto para Vigo e mais sei lá o quê. Só no Porto deixam de residir na cidade 16 habitantes por dia (valor médio dos últimos 8 anos) e por este andar em 2013 terá tantos residentes como tinha aquando da implantação da República.

«Pingus Vinicus» in Facebook ► David esse êxodo do Porto não é exclusivo. Também em LX acontece o mesmo.  Para mim a questão fundamental, por exemplo, é observar que não temos uma rede ferroviária que ligue todas as capitais de distrito. Depois, parece-me que continuamos a desenhar o nosso país apenas no litoral (de Norte a Sul), ficando o resto às moscas e sem qualquer sustentação. Meu caro David, nem mesmo as minhas costelas do Norte - que são todas, conseguem entender muita coisa, porque preocupa-me muito mais a realidade de Brangança, da Guarda, de Viseu, de Vila Real.

«David Ribeiro» in Facebook ► Para mim a cidade do Porto é importante, mas sem um Norte forte e coeso nada se poderá fazer para melhorar o bem estar destas gentes.

«Pingus Vinicus» in Facebook ► David, ninguém diz o contrário, mas defendo que tem de haver equilibrio entre um país que vai cair para o mar não tarda muito.

«João Pedro de Carvalho» in Facebook ► Vejamos o Porto tem Hospital, tem Maternidade, tem Aeroporto, tem uma rede de transportes públicos, tem ligaçao AlfaPendular e Intercidades, tem ligação Autoestrada e estrada nacional, tem 2 estádios de futebol, tem 2 estações de comboio, tem tudo aquilo que uma grande cidade deve ter... Será que o mal disto tudo é não terem um TGV? afinal de contas reclama-se sobre a falta do quê? E as gentes que moram no interior do Alentejo que não têm nada do que acima foi referido como é? Continuamos a achar que o Porto é que precisa? que o Norte sempre com o Porto em cima da mesa é que precisa de tudo? E Vila Real, e Bragança, e Viseu, Castelo Branco, Portalegre... como é? São menos importantes? Digam o que disserem não me convencem... a ligação importante a nível de transportes de mercadoria urgente é com o porto de Sines, essa sim importa para Portugal e para a Europa, o resto é cantigas de amigo.

«Joaquim Leal» in Facebook ► Meu amigo, preocupa-me sobremaneira é a desertificação do interior. Aquilo que temos de mais belo e melhor qualidade de vida. O Norte, Centro e Sul litorais que esperem.

«Pingus Vinicus» in Facebook ► Caro Joaquim, fez o resumo.




Programa de Estabilidade e Crescimento #1

 Acabo de ler esta notícia... e gostava que os meus amigos socialistas (por quem tenho muito apreço, como bem sabem) me explicassem o porquê destas privatizações.

 [jn.sapo.pt] - A venda de parte das participações detidas na EDP, na Galp e na REN, bem como a privatização da TAP, dos CTT e da área seguradora da CGD está a ser ponderada pelo Governo, revelou hoje, segunda-feira, o ministro Teixeira dos Santos.


«Fernado Duarte» in Facebook ► Portugal está de tanga. A Grécia vai vender ilhas para pagar a divida contraída por ter entrado na CEE, Portugal, como apenas tem as Berlengas que ninguém quer, vai vender as empresas publicas. E depois?????? vão vender o quê???? a gente???? depois, vamos deixar de ser portugueses, passaremos a ser cidadãos/escravos, de quem comprar Portugal, passaremos a ter outra bandeira (com 12 estrelas) outra moeda, outro hino e até mesmo, a falar outra língua, etc. etc. etc.!

«David Ribeiro» in Facebook ► Nós portugueses estamos muito mal... mas quem dera aos gregos estar como nós.

«Fernado Duarte» in Facebook ► e na tua opinião, tanto nós como os gregos, estamos melhor agora ou antes de entrar na CEE?

«David Ribeiro» in Facebook ► Os gregos eu não sei, até porque nunca fui à Grécia e pouco conheço da sua situação económica e social... mas que Portugal está muito melhor depois de entrar para a Comunidade Europeia, disso eu não tenho qualquer dúvida.

«Jose Antonio Salcedo» in Facebook ► Sim David, creio que estamos bem melhores. No entando, uma boa dose do "bem estar" é ilusória, apenas porque nos temos estado a endividar a alta velocidade. A riqueza que o pais produz é simplesmente insuficiente para sustentar esta situação, e estamos a começar a prestar contas. Na minha opinião, muitas opções de varios governos têm sido irresponsáveis. Refiro-me, em particular, às grandes obras publicas, que pouca riqueza criam e que fazem aumentar a divida. Refiro-me tambem aos defices inadmissiveis - e escondidos - do sector empresarial do Estado. E refiro-me à utilização medíocre dos fundos europeus destinados a promover a qualificação dos Portugueses. Por exemplo.

«Joaquim Leal» in Facebook ► A privatização dos CTT é que me parte todo. Nós é que colocamos à nossa porta (a expensas próprias) a caixinha com o buraco onde é suposto o carteiro colocar a correspondência. A partir da privatização vamos começar a pagar esse gesto!...Boa! Melga... ...Eu quero fugir para a França! ;)

«Rui Lopes A. D'Orey» in Facebook ► David, estar melhor estamos, mas é preciso pensar em quê... cá por mim acho que só melhoramos no que é mau, nomeadamente na corrupção dos nossos "ilustres" politicos.

«José E. Regalado» in Facebook ► Ó Quim, não precisas de fugir. Vais lá de férias e penduras-te no "Nandinho". Como não és tu que serves o café no serviço, vais ver que ninguém dá pela tua falta. lolol

«Joaquim Leal» in Facebook ► Zé, boa ideia! lololol


Tags: , ,


Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

José Sócrates no Parlamen...

Programa de Estabilidade ...

O PEC para tótós

Programa de Estabilidade ...

Programa de Estabilidade ...

Programa de Estabilidade ...

Programa de Estabilidade ...

Programa de Estabilidade ...

Programa de Estabilidade ...

Programa de Estabilidade ...

Programa de Estabilidade ...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus