"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quarta-feira, 20 de Março de 2024
Mais um... alegadamente

Captura de ecrã 2024-03-19 103049.png
  
Albertino AmaralSe os políticos, ou pseudo-políticos, futuros governantes, candidatos a lugares de responsabilidade governativa estivessem ao nível destes inspectores, magistrados e juízes, Portugal era sem dúvida um exemplo de nação. Haja então um Partido, com gente desta, que muitos como eu não hesitarão em lhes dar o voto...
David RibeiroEntão para o meu amigo Albertino Amaral não se deve investigar tudo aquilo que cheira a esturro? A Polícia Judiciária e o Ministério Público existem para investigarem e depois os tribunais decidem quem é ou não culpado. É assim e assim deverá continuar a ser.
Albertino AmaralDavid Ribeiro Leu bem o que escrevi, ou o meu amigo está a saborear o almoço ? Quer que lhe escreva em mandarim, ou não entendeu o meu português?
David RibeiroO defeito poderá ser meu, Albertino Amaral, mas o que eu entendi do seu comentário foi uma "crítica" às investigações da PJ e MP.
Albertino AmaralLamento o seu entendimento. É exactamente o contrário. Por princípio não uso a linguagem partidária. Tenho um comentário directo, sem caminhos cruzados. Meu caro David Ribeiro, vou ter que rever o meu diálogo consigo, mas entenda que eu, decididamente não gosto de linguagem partidária. Não consulto cartilhas........
Jose Pinto PaisHoje é dia dos burlões que normalmente se andam por aí a pavonear a custa dos dinheiros públicos estarem caladinhos e com o rabinho metido no meio das pernas


  OPERAÇÃO MAESTRO - Comunicado da PJ em 19mar2024
A Polícia Judiciária (PJ) procedeu, hoje, à realização de uma operação policial para execução de 78 mandados de busca, 31 buscas domiciliárias e 47 não domiciliárias, que visa a recolha de elementos probatórios relacionados com fortes suspeitas da prática dos crimes de fraude na obtenção de subsídio, fraude fiscal qualificada, branqueamento e abuso de poder e que lesaram os interesses financeiros da União Europeia e do Estado portuguêsA operação “Maestro", realizada no âmbito de um inquérito titulado pelo DCIAP e em investigação a cargo da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, com o apoio do Núcleo de Assessoria Técnica da Procuradoria Geral da República, desenvolveu-se na área metropolitana de Lisboa, na área metropolitana do Porto, na região de Aveiro e da Guarda. Em causa estão esquemas organizados de fraude que beneficiaram um conjunto de pessoas singulares e coletivas, lesando os interesses financeiros da União Europeia e do Estado português, quer em sede de financiamento através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), quer através da subtração aos impostos devidos. O modus operandi assenta na criação de estruturas empresariais complexas, visando a montagem de justificações contratuais, referentes a prestações de serviços e fornecimentos de bens para captação fraudulenta de fundos comunitários no âmbito de, pelo menos, 14 operações aprovadas, na sua maioria, no quadro do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI), executadas desde 2015. Através dos 14 projetos cofinanciados pelo FEDER, executados entre 2015 e 2023, os suspeitos lograram obter, até ao momento, o pagamento de incentivos no valor global de, pelo menos, 38.938.631,46€Da investigação em curso resultaram ainda fortes suspeitas do comprometimento de funcionários de organismos públicos, com violação dos respetivos deveres funcionais e de reserva, na agilização e conformação dos procedimentos relacionados com as candidaturas, pedidos de pagamento e a atividade de gestão de projetos cofinanciados. A investigação, a cargo da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, prosseguirá com a análise à prova agora recolhida e dos competentes exames e perícias, visando o cabal apuramento da verdade e a sua célere conclusão. Na operação “Maestro” participaram 250 inspetores, 32 peritos da Unidade de Perícia Tecnológica e Informática e 24 peritos da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística. Contou, ainda, com a colaboração das Unidades Nacionais, Diretoria do Norte, Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, Diretoria do Centro, Departamentos de Investigação Criminal de Setúbal, Braga, Guarda e Aveiro, além de Magistrados Judiciais, Magistrados do Ministério Público e Especialistas do NAT da PGR.

  Albertino AmaralDavid Ribeiro Bem hajam, que nunca se cansem de desmascarar esta corja...... Seja lá quem for........

 

  Capas dos jornais de hoje
Captura de ecrã 2024-03-20 084001.png
Se bem se recordam este tipo de fraudes com fundos europeus teve na década de 80 um dos mais mediáticos, que envolveu a UGT logo após a adesão de Portugal à União Europeia (UE). E embora a Justiça portuguesa tenha sido “benevolente” para com os alegados infratores a verdade é que a Comissão Europeia não se coibiu de exigir a devolução do dinheiro, o que mais uma vez poderá acontecer com a Operação Maestro  

 

  
432768178_7346893722024730_1088517049879285813_n.j

 

  Lá como cá, alta corrupção... alegadamente
Captura de ecrã 2024-03-20 121714.png



Publicado por Tovi às 07:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2024
Mais notícias do "caruncho" na Madeira

Captura de ecrã 2024-01-30 091603.png

O projeto ‘Dubai Madeira’, um megaempreendimento de luxo, com nove edifícios e 400 casas, na zona Oeste do Funchal, é o que une os três detidos por corrupção na Madeira que se encontram nos calabouços da Polícia Judiciária (PJ) em Lisboa.

  
Bernardo Sá Nogueira MergulhãoVamos ouvir primeiro contraditório ?para ver se tem sustentação....há pouco tempo acabamos de ver preço da precipitação...estamos a cometer mesmo erro?...ou pelo menos a arriscar-nos a.
David RibeiroNão há nenhuma "precipitação", Bernardo Sá Nogueira Mergulhão. A acusação é esta e é isso que eu referi. A conclusão do processo mais tarde se conhecerá.
Albertino AmaralPois é, o problema são os nomes sonantes que se dão a estes projectos tal como este pomposo nome, " Dubai Madeira ".. Porque raio não lhe chamaram " Portugal Madeira"? Assim, certamente não doía tanto.... Vamos acompanhando ......
Fernando PeresQual é o crime aqui?
David RibeiroFernando Peres... a acusação aponta para suspeita de uma teia de corrupção e favorecimento neste projeto.
Fernando PeresDavid Ribeiro ainda ninguém sabe o que se passa e já se colocam notícias?
David RibeiroMeu caro Fernando Peres... o processo já não está coberto pelo segredo de justiça e os advogados já estão a ter acesso a todas as provas.
Fernando PeresDavid Ribeiro então coloquem aqui as provas para se saber. A notícia não diz nada!!!
David RibeiroFernando Peres... esta é notícia do DN de hoje... mas outros meios de comunicação social estão a noticiar o mesmo.
Pode ser uma imagem de texto



Publicado por Tovi às 07:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2024
O que se vai sabendo sobre o "caruncho" na Madeira

Esquema milionário trama Miguel Albuquerque

Captura de ecrã 2024-01-25 085921.png

Cinquenta e cinco milhões de euros foram pagos a uma empresa do grupo AFA, num acordo extrajudicial, que, segundo o Ministério Público (MP), nasceu de um processo em que foi criada a aparência de um litígio entre as partes. Este é apenas um dos muitos casos que levaram a Polícia Judiciária e o MP à Madeira, na operação de maior envergadura de que há memória no nosso país. E que investiga o desvio de "centenas de milhões de euros" em dezenas de adjudicações de obras públicas.
Pedro Calado, presidente da Câmara do Funchal, está detido para primeiro interrogatório judicial; o mesmo acontece a Avelino Farinha, presidente do grupo AFA, e também Custódio Correia, sócio do líder do grupo económico ligado a várias áreas, como a construção, turismo e comunicação social. Miguel Albuquerque safa-se da prisão por muito pouco. A lei não permite a detenção do presidente do Governo Regional da Madeira sem ser num quadro de flagrante delito e por crime doloso. Poderá, mesmo assim, ser requerido o levantamento da imunidade para que possa responder à Justiça, tal como pelo menos um dos secretários regionais, que é igualmente visado na operação.
O processo é de grande dimensão. Aglomera três investigações e incide sobre o desvio de dinheiros públicos nos últimos sete anos. Além dos inúmeros crimes de corrupção imputados aos envolvidos, há ainda suspeitas de atentado ao Estado de direito. Em causa, um esquema que visava controlar a comunicação social local, negociando notícias em troca de apoios públicos.
A marosca era tal que MP e PJ suspeitam que Governo Regional e Câmara Municipal do Funchal atuavam em conluio. Pedro Calado é um ‘delfim’ de Miguel Albuquerque e era mesmo apontado como o seu sucessor. Mas liderara alegadamente um projeto criminoso, um ‘pacto corruptivo’, que passava por beneficiar o grupo onde trabalhou, até assumir cargos públicos como eleito do PSD.
Outro dos casos em investigação neste megaprocesso tem a ver com um conjunto de projetos, recentemente aprovados na Madeira, ligados às áreas do imobiliário e do turismo. Todos envolviam a contratação pública regional e/ou autorizações e pareceres a serem emitidos por entidades regionais e municipais. Sobre eles recai a suspeita de favorecimento dos adjudicatários e concessionários selecionados, de violação de instrumentos legais de ordenamento do território e de regras dos contratos públicos. Nalguns casos com o único propósito de mascarar contratações diretas de empresas adjudicatárias.
(Correio da Manhã 25jan2024)

 


Captura de ecrã 2024-01-25 101109.png

  Eram trocos para o dia-a-dia
Captura de ecrã 2024-01-25 101502.png 
 
Mario PinheiroJá nada me espanta, a não ser a resistência de Miguel Albuquerque a pedir a demissão. E o Motenegro a afirmar que não vê razões políticas para lho exigir.
David AlmeidaMario Pinheiro
Pode ser uma imagem de 1 pessoa, barba, televisão, sala de imprensa e texto que diz "INVESTIGAÇÃO NA MADEIRA DIRETO CNN PS NÃO PEDE DEMISSÃO DE MIGUEL ALBUQUERQUE PORTUGAL 11:10 20228 CHOOUE FISCAL DE 5 MII MILH CNN HOJE"
Mario PinheiroDavid Almeida e daí?
David AlmeidaMario Pinheiro pelos vistos, são solidários na análise à corrupção! 
Júlio GouveiaDavid Almeida maa quem analisa a corrupção?????? É o senhor????? Ou sao os tribunais???? Alguém já o julgou por corrupção???? E atenção ao que se diz e acusa aqui nas redes sociais , porque acusar alguém de corrupto poderá ser razão de o provar em tribunal e respetivas consequências
David AlmeidaJúlio Gouveia 🤣🤣🤣🤣
Júlio Gouveia
Eu sinceramente não entendo estas coisas de alguém ter de pedir a demissão por ser constituido arguido ou suspeitas da justiça. Já quando foi do Costa e aquele teatro todo que ele fez par se demitir acusando a justiça. Ele demitiu- se foi por todas as pouca vergonhas e asneiras que o seu governo fez, não foi a justiça que o demitiu. As pessoas só são culpadas de alguma coisa quando provadas, julgadas e condenadas. Claro que cada um perante os factos conhecidos em qualquer processo, podem fazer os seus juizos ( eu perante os fatos conhecidos por exemplo do Socrates acho que ele é culpado , agora daí a ser....). Depois há a consciência de cada pessoa que sabe se é culpado ou não e deve tomar as atitudes julgadas necessárias. Ninguém está culpado sem ser julgado , e para o ser é precido provas e depois ser condenado. Até isto estar cumprido e se as pessoas estiverem de consciência tranquila não há razões para se demitirem dos seus cargos. A minha percepção relativamente ao Antonio Costa é que ele não foi culpado judicialmente e por isso não se devia ter demitido por essa razão. Mas tal como atras cito deveria ter-se demitido por tanta asneira por parte do seu governo
David RibeiroNinguém acusa ninguém de nada, Júlio Gouveia, o que aqui se diz é que há quem esteja indiciado por prática de "crimes de corrupção ativa e passiva, participação económica em negócio, prevaricação, recebimento ou oferta indevidos de vantagem, abuso de poderes e tráfico de influência". E não vale a pena tentar salvar a honra de um convento, quando todos os conventos padecem da mesma doença.

 


img_900x508$2022_12_08_18_46_17_1224982.jpgOs três detidos da megaoperação da Madeira, Pedro Calado, Avelino Farinha e Custódio Correia, foram esta sexta-feira [26jan2024] presentes ao juiz de instrução criminal Jorge Melo, no Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa e o processo da operação judicial já foi distribuído. Seriam interrogados esta sexta-feira, mas foram apenas identificados. Só serão ouvidos na manhã de sábado, a partir das 10h00.

img_900x508$2024_01_24_10_25_34_1550483.jpgFicamos a saber na tarde de hoje [6.ª feira 26jan2024] que Miguel Albuquerque vai renunciar à presidência do Governo Regional da Madeira. O presidente do executivo regional vai reunir-se com a Comissão Política, de forma a encontrar um substituto no cargo, a anunciar na segunda-feira [29jan2024].

  
Jose Pinto Pais
Lei de Murphy. Se não tiver maioria ... - Esqueceu-se do ..... tapete
Jose Luis Soares Moreira
Muito bem, assim deveriam proceder obrigatoriamente todos os representantes políticos do povo até decisão final na área Jurídica.



Publicado por Tovi às 07:51
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2024
Barómetro de janeiro da Intercampus

Captura de ecrã 2024-01-23 092406.png 

  Dados do barómetro de janeiro da Intercampus para o Negócios, Correio da Manhã e CMTV (ainda sem distribuição de indecisos)
Captura de ecrã 2024-01-23 100135.png

  João CerqueiraDavid Ribeiro Montenegro dentro das suas linhas vermelhas, tornou a AD na tartaruga da direita.

 

  E na manhã de hoje ficamos a saber
422337505_10224744791195015_3024864337677104319_n.
O Ministério Público (MP) e a Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (UNCC/PJ) estão a realizar uma megaoperação judicial na Madeira e no Continente. As buscas visam prioritariamente o governo regional da Madeira e o próprio presidente, Miguel Albuquerque, do PSD. Também a câmara do Funchal, presidida pelo social-democrata Pedro Calado, está a ser alvo desta operação. O presidente do Governo Regional da Madeira é suspeito dos crimes de corrupção, participação económica em negócio e prevaricação, para além da eventual violação das regras comunitárias em matéria de adjudicação.

 
David Ribeiro - Toca a todos... é a vida, como dizia o outro.
Paulo Teixeira
É mm isso. Toca a todos

  O que já se sabe
O Ministério Público (MP) e a Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (UNCC/PJ) estão a realizar uma megaoperação judicial na Madeira e no Continente. As buscas visam prioritariamente o governo regional da Madeira e o próprio presidente, Miguel Albuquerque, do PSD. Também a câmara do Funchal, presidida pelo social-democrata Pedro Calado, está a ser alvo desta operação. O presidente do Governo Regional da Madeira é suspeito dos crimes de corrupção, participação económica em negócio e prevaricação, para além da eventual violação das regras comunitárias em matéria de adjudicação.

  
João Pedro MaiaUm favorzinho?
David RibeiroUm favorzinho, João Pedro Maia?... Então o MP não andava todo a reboque da oposição contra o PS?
Jose Luis Soares MoreiraVamos lá Portugal 🇵🇹 estes organismos coniventes são como parasitas da nossa sociedade, normalmente ao serem corruptos destoem empresas justas, famílias e vidas, com as jogadas não beneficiam o setor publico que gerem, mas sim seus bolsos.
Albertino AmaralEspero bem, nunca ser algum dia incomodado por estas questões. Nada contribuo para tal. Julgo mesmo que situações destas, não serão para toda a gente...

  COMUNICADO DA PJ
A Polícia Judiciária procedeu, no âmbito de três inquéritos dirigidos pelo DCIAP, à realização de uma operação policial, visando a execução de cerca de 130 buscas domiciliárias e não domiciliárias, na Região Autónoma da Madeira (Funchal, Câmara de Lobos, Machico e Ribeira Brava), na Grande Lisboa (Oeiras, Linda-a-Velha, Porto Salvo, Bucelas e Lisboa) e, ainda, em Braga, Porto, Paredes, Aguiar da Beira e Ponta Delgada e à detenção, fora de flagrante delito, de 3 suspeitos da prática dos crimes sob investigação [Avelino Farinha, líder do grupo AFA no Funchal, Caldeira Costa, líder do grupo AFA em Braga e Pedro Calado, presidente da câmara do Funchal]. As detenções em causa foram concretizadas às 14H15, do dia de hoje.
As diligências executadas visaram a recolha de elementos probatórios complementares, a fim de consolidar as investigações dos crimes de corrupção ativa e passiva, participação económica em negócio, prevaricação, recebimento ou oferta indevidos de vantagem, abuso de poderes e tráfico de influência. Nos inquéritos referenciados investigam-se factos suscetíveis de enquadrar eventuais práticas ilícitas, conexas com a adjudicação de contratos públicos de aquisição de bens e serviços, em troca de financiamento de atividade privada; suspeitas de patrocínio de atividade privada tendo por contrapartida o apoio e intervenção na adjudicação de procedimentos concursais a sociedades comerciais determinadas; a adjudicação de contratos públicos de empreitadas de obras de construção civil, em benefício ilegítimo de concretas sociedades comerciais e em prejuízo dos restantes concorrentes, com grave deturpação das regras de contratação pública, em troca do financiamento de atividade de natureza política e de despesas pessoais.
Na operação participaram 2 Juízes de Instrução Criminal, 6 Magistrados do Ministério Público do DCIAP e 6 elementos do Núcleo de Assessoria Técnica (NAT) da Procuradoria Geral da Republica, bem como 270 investigadores criminais e peritos da Polícia Judiciária.
Os detidos serão, presentes à Autoridade Judiciária competente, no Tribunal Central de Investigação Criminal, com vista a interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.
A Polícia Judiciária sublinha ainda a colaboração da FORÇA AÉREA PORTUGUESA, cujo apoio foi crucial à montagem do dispositivo humano e logístico.
Crime económico-financeiro

 

  Do melhor que tenho visto
422186803_392524596638189_4380588753717966040_n.jp"A IKEA faz parte do dia-a-dia dos portugueses há 20 anos, e gostamos de desenvolver campanhas que reflitam a sua vida real (...) Esse foi o ponto de partida deste, e de outros mupis que temos tido a circular pelas cidades nas próximas semanas, sem qualquer intenção ou propósito de contribuir, seja de que forma for, para o debate partidário e para o atual contexto pré-eleitoral que se vive no País", lê-se numa nota da multinacional sueca.



Publicado por Tovi às 07:14
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 8 de Janeiro de 2024
O desaparecimento de grávida na Murtosa

sddefault.jpg

Já lá vão três meses e o que se sabe sobre o desaparecimento na Murtosa de Mónica Silva, grávida de sete meses, é pouco e unicamente com base em declarações públicas de familiares ou de "bitaites" de comentadores nas tv's, já que a PJ e o Ministério Público têm mantido um silêncio cauteloso.

  O que se tem vindo a saber
8out2023Mulher grávida ligou ao filho mais velho antes de desaparecer. Mónica tem dois filhos, de 11 e 14 anos. Saiu de casa dizendo que ia tomar café e que não demorava. Nunca mais foi vista.
9out2023 -  PJ admite rapto no caso da grávida de sete meses desaparecida na Murtosa. Mónica Silva, de 33 anos, está desaparecida desde quarta-feira.
16nov2023 Detido ex-namorado suspeito no desaparecimento de grávida da Murtosa. Autoridades detiveram o antigo companheiro e presumível pai da criança. É o principal visado na investigação do crime.
19nov2023 -  Autoridades procuram por grávida de sete meses em poço perto da casa da vítima. Vizinhos queixaram-se do cheiro nauseabundo vindo do Local. Mónica está desaparecida há mês e meio.
27nov2023Carro de suspeito foi localizado perto da Ria de Aveiro no dia do desaparecimento da grávida da Murtosa. Autoridades acreditam que o corpo de Mónica Silva possa ter sido deixado num dos locais.
6dez2023 - Buscas na ria de Aveiro pelo corpo da grávida desaparecida na Murtosa terminam sem sucesso. Foi uma empresa especializada, contratada pela família, que efetuou as buscas na ria, com o apoio da Polícia Marítima.
10dez2023PJ recolhe ADN da família da grávida desaparecida na Murtosa. Objetivo é comparar esse material com sangue recolhido nas buscas efetuadas a uma carrinha e um apartamento do principal suspeito.
15dez2023Polícia Judiciária faz novas buscas pela grávida desaparecida na Murtosa. Operação decorre junto a uma casa da família do ex-companheiro, nas imediações de uma superfície comercial.
16dez2023 Judiciária revolve terrenos mas não encontra rasto de grávida desaparecida. Uma tenda para acondicionar os restos mortais foi montada no local.
21dez2023Acabaram as buscas pelo corpo de grávida assassinada. Não há sinais de Mónica. Mónica Silva continua desaparecida mas ninguém encontra o corpo. As últimas buscas, levadas a cabo pela Polícia Judiciária deram em nada.
22dez2023Principal suspeito do desaparecimento da grávida na Murtosa fica em prisão domiciliária. Fernando Valente estava em prisão preventiva desde 18 de novembro.
27dez2023Sangue encontrado em tapete e carro de principal suspeito não é de Mónica Silva. Fernando Valente encontra-se há uma semana em prisão domiciliária, após ter estado em prisão preventiva.
28dez2023 -  Nova pista renova esperança da família de Mónica Silva. Fernando Valente, ex-companheiro da grávida desaparecida na Murtosa, terá plantado provas para confundir a investigação da PJ.
29dez2024
Pai do principal suspeito do desaparecimento da grávida da Murtosa ficou incontactável à mesma hora que o filho. Manuel Valente também teve o telemóvel desligado na noite em que Mónica desapareceu.
4jan2023Nova pista pode ajudar a esclarecer o desaparecimento de grávida na Murtosa. Testemunha indicou à família ter ouvido discussão entre Mónica Silva e Fernando Valente, o homem suspeito de a ter matado.
5jan2024 - Suspeito da morte de Mónica Silva e pai entram em contradição.Fernando Valente diz que foi a mãe quem limpou a casa. Manuel afirma que foi o filho.
7jan2024 Principal suspeito do homicídio de Mónica Silva tinha em casa fortuna em notas de 100. Tinha 89 mil euros que disse serem para sinal de casa. PJ acredita que outros 6910 falsos seriam para burlas.


Tags: , ,

Publicado por Tovi às 07:05
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 22 de Novembro de 2023
Tráfico de seres humanos é CRIME

... e por mais interessantes que possam parecer as explorações agrícolas no Alentejo (e não só) não podemos admitir que tenham por base o tráfico de seres humanos mantidos em regime de semiescravidão

Captura de ecrã 2023-11-21 102334.png 

  "Operação Espelho" - Comunicado da PJ
A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional Contra Terrorismo, desencadeou no dia de hoje [3.ª feira 21nov2023], no âmbito de dois inquéritos titulados pelo DIAP de Évora, uma vasta operação policial envolvendo cerca de quatrocentos e oitenta operacionais, em várias cidades e freguesias da região do Baixo Alentejo, tendo procedido ao cumprimento de setenta e oito Mandados de Busca domiciliária e não domiciliária, e à detenção fora de flagrante delito, até ao momento, de 28 homens e mulheres.
Os suspeitos integram uma estrutura criminosa dedicada à exploração do trabalho de cidadãos imigrantes, na sua maioria, aliciados nos seus países de origem, tais como, Roménia, Moldávia, Ucrânia, Índia, Senegal, Paquistão, entre outros, para virem trabalhar em explorações agrícolas naquela região do nosso país.
Os suspeitos, de nacionalidade portuguesa e estrangeira, encontram-se fortemente indiciados pela prática de crimes de associação criminosa, de tráfico de pessoas, de auxílio à imigração ilegal, de angariação de mão-de-obra ilegal, de extorsão, de branqueamento de capitais, fraude fiscal, ofensas à integridade física, posse de arma de fogo e falsificação de documentos.
Desta ação policial, resultou a apreensão de vários elementos probatórios, bem como a identificação de dezenas de vítimas.
Esta operação contou com a colaboração da Segurança Social no encaminhamento das vítimas, com necessidades de apoio social imediato, e com o apoio logístico da Força Aérea Portuguesa.
Os detidos serão presentes amanhã [4.ª feira 22nov2023] a primeiro interrogatório judicial, tendo em vista a sujeição às medidas de coação tidas por adequadas.



Publicado por Tovi às 07:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 13 de Julho de 2023
PJ fez buscas em casa de Rui Rio e na sede do PSD

Captura de ecrã 2023-07-12 113724.png

Acredito que é ridículo acusar Rui Rio (por quem não tenho simpatia alguma) desta "migração" de valores afetos aos assessores parlamentares do PSD para salários de funcionários do partido, mas é capaz de alguém da rua de São Caetano à Lapa ter feito esta "ginástica" financeira.
De qualquer forma, INVESTIGUE-SE.

 

  O que está em causa nas buscas feitas ao PSD
Que levou a PJ a fazer buscas no PSD?A suspeita de que a subvenção estatal no valor de 200 mil euros, atribuída ao Grupo Parlamentar do PSD para remunerar assessores, terá servido para pagar os salários de trabalhadores do partido. A polícia esteve na sede do PSD, na casa de Rui Rio, que foi seu presidente e do grupo parlamentar, e dos assessores visados.
O que está em causa?Em causa está a utilização de fundos públicos em contexto político-partidário, havendo suspeitas da existência de crimes de peculato e abuso de poder (crimes da responsabilidade de titulares de cargos políticos).
Está a ser cometida uma ilegalidade?Aparentemente sim. Margarida Salema, antiga presidente da Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, citada pelo jornal “Observador”, diz que se se confirmarem as suspeitas vindas a público, estamos perante uma “ilegalidade flagrante” por se tratar de “um desvio de verbas”.
Esta prática é exclusiva do PSD?Não. Ascenso Simões, antigo deputado socialista, diz que prática tem décadas e é adotada por todos. Simões lembra que existe uma ligação permanente entre os partidos e as suas bancadas parlamentares. O antigo deputado diz mesmo que “o Ministério Público não conhece a realidade”.

 

 Fuga para a frente de Rui Rio
(Entrevista de Rui Rio à SIC na sexta-feira 14jul2023)
Rui Rio garante que não cometeu qualquer ilegalidade, considera que não há sequer “zonas cinzentas” na lei que regula as subvenções dos partidos e diz que o que é preciso é mexer no sistema judicial. “Eu não fazia nada [na legislação]. A minha atuação era ao nível da justiça, senão o poder político está sempre a agachar-se. Se o Presidente da República, a Assembleia e os partidos não tiverem coragem de dizer basta haverá alguma dia em que alguém vai dizer chega”. Numa atitude muito crítica e muito ao seu estilo, Rui Rio lembrou como defendeu mudanças nos sistema de justiça e acusou o Ministério Público de estar a fazer um ataque à democracia. “Ao atacar-me a mim, estão a atacar a democracia toda. Quando o Ministério Público dá a entender que são todos corruptos, é a democracia que estão a atacar e eu estou aqui a defender a democracia”, acusou Rio, cuja casa foi alvo de buscas na quarta-feira por suspeita de peculato e abuso de poder nos anos em que esteve à frente do PSD. Em causa estará o facto de haver funcionários do partido que estariam a ser pagos por verbas que deveriam ser para funcionários do grupo parlamentar.


 

Toca a todos...  
358680155_10223745696458271_4503792791271232065_n.
Em causa, acredita a investigação, estão alegados crimes na forma como foram simulados negócios e ocultados proveitos na alienação de património milionário, desde logo imobiliário, da antiga PT. Um dos negócios sob suspeita prende-se com a venda de quatro prédios em Lisboa por cerca de 15 milhões de euros. Os compradores dos edifícios têm ligações a um circuito empresarial que foi montado em Braga, na Zona Franca da Madeira e no Dubai. E têm relações com o empresário Hernâni Vaz Antunes, familiares e sócios. Acredita a investigação que, com o alegado esquema montado, de circulação de capitais e devolução dos mesmos aos vendedores, foi lesada a Altice Internacional e o Estado português, pela forma como não terão sido tributados valores devidos na ordem dos milhões de euros.



Publicado por Tovi às 07:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos (1)

Quarta-feira, 17 de Maio de 2023
Corrupção na Câmara de Gaia... alegadamente

image.jpg

O vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Patrocínio Azevedo, e outras cinco pessoas foram detidas na manhã de ontem [terça-feira 16mai2023] na sequência de uma operação da Polícia Judiciária, que está a investigar alegados crimes de abuso de poder, corrupção ativa e passiva e recebimento indevido de vantagem. Uma operação que inclui várias buscas naquela autarquia, mas também na Câmara Municipal do Porto, sendo que dois dos detidos são funcionários desta última autarquia. Em causa estão supostas violações de normas e viciações de procedimentos de contratação na área do urbanismo para favorecimento de promotores imobiliários. Cerca de 50 inspetores da Polícia Judiciária estiveram presentes nas duas câmaras, mas também em várias empresas no município de Vila Nova de Gaia. Patrocínio Azevedo é o membro do executivo municipal responsável pelas áreas de Planeamento Urbanístico e Política de Solos, bem como pelo Licenciamento Urbanístico e pelas Obras Municipais. Também foi noticiado na manhã de ontem que na Câmara do Porto foram apreendidos os telemóveis do vereador do urbanismo, Pedro Baganha, e de uma chefe de divisão do urbanismo.

 
Bernardo Sá Nogueira MergulhãoÉ investigar.
Antonio MonizNâo há agentes da judiciária, para tanta vigarice
Nuno RegoEu queria muito que fosse sobre crime arquitectónico que estão a cometer junto à Ponte da Arrabida, do lado do Porto! Uma vergonha que cheira a corrupção!
David RibeiroSe o Nuno Rego julga que se está a cometer um crime junto à Ponte da Arrábida, porque não apresenta queixa?
Nuno RegoDavid Ribeiro, o crime arquitectónico não está tipificado no Código Penal, ou seja, não dará em nada, uma pura perda de tempo. Além disso, certamente que lhe foi atribuído licença de construção. De mais 6 andares do que os dois prédios que estão ao lado (um de cada lado), que até lhe confere irónica figura do manguito a quem se preocupa com a harmonia arquitectónica da cidade… 😜
David Ribeiro
Então não é crime, Nuno Rego... poderá ser na opinião de alguns uma "aberração", uma "falta de gosto" ou mesmo uma "coisa esquisita", mas não é crime nem há criminosos ligados a estes empreendimentos.
Nuno RegoDavid Ribeiro, pois não. A gente que autoriza isto é tudo gente séria, altamente recomendável! Passe bem
Nuno MarquesEssa do alegadamente
David Ribeiro😀  Para já, Nuno Marques, é "alegadamente"... depois se verá.
Nuno Ilharco Gonçalves
Se foram detidas duas pessoas da Câmara do Porto, como é que emitem um comunicado de imprensa a dizer que “a Câmara do Porto não é visada nestas investigações”? Querem dizer que não estão a investigar o edifício camarário? Querem atirar areia para os olhos das pessoas?

 

  Operação BABEL - Comunicado da PJ em 16mai2023
A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, realizou, em inquérito crime titulado pelo Ministério Público – DIAP Regional do Porto, uma operação policial, na qual deu cumprimento a mandados de detenção e de buscas, no âmbito de investigação criminal de corrupção e criminalidade económico-financeira. Foram efetuadas 55 buscas domiciliárias e não domiciliárias, em várias zonas do território nacional, em autarquias e diversos serviços de natureza pública, bem como a empresas relacionadas com o universo urbanístico, tendo-se procedido à detenção de 7 pessoas. A operação tem por base uma investigação dirigida à deteção e recolha de prova da prática de fenómenos de índole corruptiva, bem como reiterada viciação de procedimentos de contratação pública em setores de atividade específicos, com vista a beneficiar determinados operadores económicos. Centra-se na viciação de normas e instrução de processos de licenciamento urbanístico em favor de promotores associados a projetos de elevada densidade e magnitude, estando em causa interesses imobiliários na ordem dos 300 milhões de euros, mediante a oferta e aceitação de contrapartidas de cariz pecuniário. Encontram-se igualmente indiciadas práticas dirigidas ao beneficio de particulares no setor do recrutamento de recursos humanos e prestação de serviços, por parte do executivo municipal visado, bem como a existência de fenómenos corruptivos ao nível dos funcionários de outros serviços nos quais os referidos promotores imobiliários possuíam interesses económicos. Nesta fase, foram já constituídos 12 arguidos, estando os detidos, um titular de cargo político, dois funcionários de serviços autárquicos, um funcionário de Direção Regional de Cultura do Norte, dois empresários e um profissional liberal, indiciados pela prática dos crimes de recebimento ou oferta indevidos de vantagem, corrupção ativa e passiva, prevaricação e abuso de poder praticados por e sobre funcionário ou titular de cargo políticoNo âmbito desta operação estiveram presentes magistrados do DIAP Regional, 130 investigadores criminais da Diretoria do Norte e de diversas unidades orgânicas da Polícia Judiciária, bem como peritos informáticos e financeiros desta Polícia, contando com o apoio da Unidade de Segurança da PJ. No decurso das diligências foram apreendidos elementos documentais e digitais relativos à prática dos factos com possível alcance probatório. Os detidos vão ser presentes à competente autoridade judiciária no Tribunal de Instrução Criminal do Porto para primeiro interrogatório judicial de arguido detido e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

  Joaquim Pinto da SilvaA CNN a mostrar ao que vem! Como se 300 milhões "envolvidos" em corrupção autárquica, pudessem ser comparados com os milhares de milhões da corrupção centro-estatal (TAP, Salgado, etc.). O objectivo é claro: induzir os leitores - e conseguem-no pela insistência - a rejeitarem a descentralização e, sobretudo, a regionalização. - Operação Babel: “É no poder local que está a grande corrupção em Portugal”

 

  Comunicado da Câmara Municipal do Porto em 16mai2023
"A Câmara Municipal do Porto informa, de acordo com o que pode apurar até ao momento, que as buscas da Polícia Judiciária que esta manhã ocorreram nos serviços municipais do Urbanismo não visam o município”, sublinhou a autarquia, liderada pelo independente Rui Moreira, em comunicado enviado às redações. Segundo o município, as buscas da PJ visam empresas privadas que têm processos urbanísticos a tramitar na câmara, assim como em outras autarquias sem, contudo, referir quais. Além disso, a autarquia confirmou que, neste momento, a PJ está a analisar dois telemóveis, sem avançar a quem pertencem. Anteriormente, fonte da Câmara do Porto confirmou terem sido apreendidos os telemóveis do vereador do Urbanismo, Pedro Baganha, e de uma chefe de divisão do Urbanismo. “A Câmara Municipal do Porto mantém-se colaborante com a investigação”, vincou. À porta do município, e quando questionado pelos jornalistas sobre o porquê de lhe ter sido apreendido o telemóvel, Pedro Baganha disse apenas que a PJ está a efetuar várias diligências de recolha de informação digital em postos de trabalho e em telefones. Garantiu ainda que não foi constituído arguido, reforçando que a operação prende-se com empresas privadas e não com a Câmara Municipal do Porto. “Eu não sou arguido”, disse aos jornalistas.

 

  O que mais se soube na terça-feira 16mai2023
Elad Dror, o CEO do Grupo Fortera (empresa israelita de imobiliário de luxo) é um dos sete detidos na Operação BABEL, desencadeada ontem pela Polícia Judiciária. Também Joaquim Malafaia, ligado a outra operação da PJ que incidiu sobre corrupção na câmara de Espinho, foi preso. Além do vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Patrocínio Azevedo, os outros detidos são dois funcionários da Câmara Municipal do Porto, um funcionário da Direção Regional de Cultura do Norte e um jurista.
Judiciária investigava o caso há mais de um ano e este não foi espoletado por denúncia anónima, como tinha afirmado Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da autarquia de Gaia.
A Polícia Judiciária realizou também na terça-feira [16mai2023] buscas na Metro do Porto no âmbito da operação Babel, centrada “na viciação de normas e instrução de processos urbanísticos”, confirmou fonte da empresa. No entanto não há, para já, representantes do Metro do Porto como suspeitos, sendo que as buscas consistiram somente na recolha de documentação.

  
Jorge Afonso Morgado
Correção: a Metro do Porto apenas confirmou as buscas efectuadas pela PJ. Não mencionou os motivos que levaram a elas ou aquilo em que estavam ou deixavam de estar centradas.
Paulo CruzContinuamos .....
Joaquim FigueiredoUma vergonha...
Åndre CorreiaQuem permite que se construam prédios junto à Reserva Natural do Estuário do Douro só pode ser altamente corrupto

 

  Quem não deve não teme!... Força, Pedro
[Pedro Baganha - hoje, na sua página do Facebook]
Captura de ecrã 2023-05-17 095518.pngJornalixo
O meu pai, para além de sempre ter sido um exemplo de integridade e profissionalismo durante toda a vida, morreu em 1996. Era pintor, cenógrafo, fotógrafo e artista plástico. Quando nos deixou deixou uma memória impoluta de honestidade férrea. Quem me conhece sabe que não costumo falar da minha vida privada nas redes sociais. Mas esta página do pasquim do costume obrigam-me a quebrar essa minha regra, porque não admito que se ponha em causa o meu bom nome e muito menos a memória do meu pai. A coisa em causa misturando, propositada e malévolamente, uma imagem minha com um título sobre outra pessoa, tentando, e conseguindo, confundir quem a lê de relance com o seu texto incompetente que prolonga a confusão lançada pela foto e pelo título, é o exemplo acabado do lodo para que algumas criaturas nos insistem em arrastar, aspirantes a justiceiros que fazem tanto pela degradação da democracia e pelo deslaçar da sociedade como os casos que supostamente querem denunciar. Não sou jurista, não sei se neste país onde quase tudo vale o perímetro da lei permite o abuso que esta peça apresenta. Não deixarei no entanto de usar todos os instrumentos ao meu alcance para reparar inegável dano reputacional que, infelizmente, já está feito. Há já Muito Tempo que Nesta Latrina o Ar Se Tornou Irrespirável

 

  Como tudo terá acontecido... segundo notícia da SIC
Captura de ecrã 2023-05-17 084641.pngFoi há quase dois anos, a 23 de junho de 2021. Nessa manhã, a Polícia Judiciária assistia ao longe ao encontro de Paulo Malafaia e Elad Dror, dois promotores imobiliários, numa esplanada no centro de Matosinhos. De acordo com o despacho do Ministério Público e que justificou as buscas e as detenções desta terça-feira, a vigilância da PJ terá depois captado o momento em que Dror passou para as mãos de Malafaia a bolsa com 100 mil euros. Ambos terão combinado entregá-la ao advogado João Lopes, o alegado testa de ferro de Patrocínio Azevedo, vice-presidente da CM de Gaia, como suborno para a manutenção da capacidade construtiva do Riverside, um empreendimento de luxo de 110 milhões de euros. De acordo com o documento, João Lopes, também conhecido como o "gorila", já estava à espera no parque de estacionamento do NorteShopping. Quando chegou Paulo Malafaia, ambos terão entrado no interior do centro comercial. Entraram primeiro numa loja, para comprarem uma bolsa, e depois dirigiram-se à casa de banho, onde Malafaia terá passado 99.600 euros para a bolsa que entregou ao advogado. Os restantes 400 euros terão sido usados para comprar, numa loja da Apple, uma coluna de som que também foi entregue a João Lopes. A PJ e o MP acreditam que esta foi apenas uma das entregas de contrapartidas a Patrocínio Azevedo. O despacho das buscas relata ainda a entrega ao autarca, sempre por intermédio do alegado testa de ferro, de relógios de luxo, todos com valores superiores a três mil euros, no sentido de beneficiar os interesses imobiliários dos empresários. 

 

  JN em 18mai2023 às 12h35
Captura de ecrã 2023-05-18 134459.pngO Ministério Público (MP) diz que o vice-presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia obrigou os promotores imobiliários Paulo Malafaia e Elad Dror a adjudicarem ao arquiteto Souto Moura os projetos do Centro Cultural e de Congressos. A informação consta de um despacho do Departamento de Investigação e Ação Penal Regional do Porto, a que a agência Lusa teve acesso, sobre o processo principal da Operação Babel, na qual foram detidos, na terça-feira, o vice-presidente da Câmara de Gaia, Patrocínio Azevedo (PS), o diretor-executivo e fundador do Grupo Fortera, Elad Dror, o empresário do ramo imobiliário Paulo Malafaia e o advogado João Lopes. O MP conta que, em julho de 2020, o vice-presidente da câmara de Vila Nova de Gaia "abordou os promotores imobiliários Paulo Malafaia e Elad Dror, impondo àqueles a necessidade de ser adjudicada a elaboração de projetos de arquitetura do Centro Cultural e de Congressos/hotel previstos na Unidade de Execução ao arquiteto Souto Moura". Segundo a investigação, "a contratação de Souto Moura, imposta pela câmara de Gaia ao Grupo Fortera, terá implicado um custo acrescido de aproximadamente 500.000 euros à entidade privada, por comparação dos honorários cobrados por este arquiteto e outros arquitetos com prestígio no mercado". Devido a esse facto, "o promotor imobiliário procurou amortizar o custo acrescido com a obtenção de maior capacidade volumétrica para o projeto", sublinha o MP. O complexo Skyline, do Grupo Fortera, com capitais israelitas e que se dedica aos negócios e à promoção imobiliária, cujo projeto é assinado pelo arquiteto Souto Moura, prevê a construção do prédio mais alto do país, com apartamentos, um hotel de luxo e o futuro Centro de Congressos de Vila Nova de Gaia. O ateliê do arquiteto Souto Moura, situado no Porto, foi um dos locais alvo das dezenas de buscas realizadas, na terça-feira, por inspetores da Polícia Judiciária (PJ), nomeadamente "os ambientes de trabalho dos arquitetos Eduardo Souto Moura e Daniel Oliveira e demais funcionários/serviços" para que, "no decurso da diligência", fosse possível apurar "conexão com os factos em investigação". Para o MP, o executivo municipal de Vila Nova de Gaia, "com especial incidência na pessoa do vice-presidente, Patrocínio Azevedo", atuou "com o desidrato último de favorecer os interesses da sociedade de construções Pereira & Filhos, Grupo Fortera e seu sócio Paulo Malafaia, bem como Eduardo Souto Moura", no projeto de construção do Centro Cultural e de Congressos. A investigação assenta esta conclusão em várias decisões, nomeadamente "ao condicionar, em 2019, a celebração de protocolo entre o município, as Águas de Gaia e demais promotores referentes ao projeto Centro Cultural e de Congressos à verificação de negócio de compra e venda dos imóveis entre os privados, beneficiando, assim, a sociedade proprietária originária Construções Pereira & Filhos, representada pelo advogado João Lopes". Além disso, "fez aprovar uma segunda proposta de Unidade de Execução referente ao Centro Cultural e de Congressos, na qual os direitos urbanísticos atribuídos ao Grupo Fortera sofreram um incremento de 8.590 m2 de área máxima de construção, cujo valor de mercado ascende a cinco milhões de euros". "E conformaram as limitações volumétricas no exclusivo interesse dos privados de forma a operar uma compensação pelo custo assumido pelo promotor com a contratação do arquiteto Eduardo Souto Moura, imposta, informalmente, por Patrocínio Azevedo, beneficiando este por dupla via, o arquiteto e o promotor", salienta o despacho judicial. Em comunicado divulgado na terça-feira, a PJ explicou que a "Operação Babel centra-se na viciação de normas e instrução de processos de licenciamento urbanístico em favor de promotores associados a projetos de elevada densidade e magnitude, estando em causa interesses imobiliários na ordem dos 300 milhões de euros, mediante a oferta e aceitação de contrapartidas de cariz pecuniário". A investigação sustenta que Elad Dror, fundador do grupo Fortera, com capitais israelitas e que se dedica aos negócios e à promoção imobiliária, e Paulo Malafaia, promotor imobiliário, "combinaram entre si desenvolverem projetos imobiliários na cidade de Vila Nova de Gaia, designadamente os denominados Skyline/Centro Cultural e de Congressos, Riverside e Hotel Azul".

 

  JN em 19mai2023 às 16h11
Os dois funcionários públicos ligados à Câmara do Porto, detidos por suspeitas de corrupção na tramitação de processos de licenciamentos urbanísticos no âmbito da "Operação Babel", foram libertados, esta sexta-feira, pelo Tribunal de Instrução Criminal do Porto. Um dos suspeitos, Ricardo Magalhães, ficou suspenso de funções e terá de prestar uma caução de 20 mil euros e ainda cumprir apresentações diárias às autoridades como medida de coação. Também ficou com proibição de contactar o outro arguido, Rodolfo Nogueira, que também saiu em liberdade. Ricardo Magalhães foi funcionário do departamento de urbanismo da Câmara do Porto até 2012, ano em que ingressou como técnico superior no Julgados de Paz. Apesar da mudança terá mantido poder de influência no urbanismo da autarquia para agilizar licenciamentos. Os dois funcionários públicos são suspeitos de terem acelerado e agilizado processos de licenciamento urbanísticos a pedido do empresário Paulo Malafaia, que ainda se mantém sob detenção, pelo menos até a conclusão dos interrogatórios do processo central da "Operação Babel".

  JN em 19mai2023 às 20h57
Patrocínio Azevedo, vice-presidente da Câmara de Gaia, e Paulo Malafaia
, empresário, que foram detidos no âmbito da operação Babel, relacionada com alegada corrupção em projetos imobiliários na autarquia gaiense, vão ficar em prisão preventivaO juiz de Instrução Criminal determinou, ainda, que Elad Edror, empresário israelita, pode ficar em liberdade, mediante o pagamento de uma caução de um milhão de euros e a entrega do passaporte. O advogado João Lopes, outro do arguidos do processo, e que, segudo a investigação, servia de ponte entre Patrocínio Azevedo e os dois empresários, ficará em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica. Amândio Dias, um funcionário da Direção Regional de Cultura, foi suspenso de funções. A todos foi imposta a proibição de contactos entre si.



Publicado por Tovi às 07:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 29 de Março de 2023
Duas mortes em ataque no Centro Ismaelita em Lisboa

image.jpg

Na manhã de ontem - terça feira, 28mar2023 - perto das 11 horas, no Centro Ismaili em Lisboa (*), um homem de nacionalidade afegã (**) esfaqueou mortalmente Mariana Jadaugy (***) e Farana Sadrudin (****). Um professor do centro ismaelita acabaria por ficar gravemente ferido pelo suspeito com uma facada no pescoço, mas o afegão foi rapidamente neutralizado pela polícia, que pouco demorou a chegar ao local. Segundo informação da PSP o atacante acabou por ser neutralizado com um tiro da polícia depois de ter desobedecido às ordens das autoridades para que cessasse o ataque e de ter “avançando na direção dos polícias, com a faca na mão”. “Face à ameaça grave e em execução, os polícias efetuaram recurso efetivo a arma de fogo contra pessoa, atingindo e neutralizando o agressor”. O atacante foi socorrido e conduzido ao Hospital de São José, em Lisboa, onde foi operado, encontrando-se vivo, detido e sob a custódia da polícia.

(*) Centro Ismaelita de Lisboa foi fundado há mais de 20 anos, é a entidade supranacional que representa os ismaelitas, um ramo minoritário do xiismo, a única comunidade muçulmana liderada por um Imã vivo, com descendência direta do profeta Maomé, o príncipe Karim Aga Khan. Em todo o mundo, a comunidade ismaili conta com, aproximadamente, 15 milhões de pessoas. Em Portugal são cerca de 8 mil.  As suas iniciativas não se esgotam na religião e vão desde o ensino até à integração de refugiados.

(**) Abdul Bashir, o suspeito do atentado ocorrido ontem no Centro Ismaili, em Lisboa, é refugiado afegão, terá 34 anos (sujeito a confirmação), é viúvo, com três filhos menores. Terá perdido a mulher, num campo de refugiados na Grécia, onde esteve antes de se estabelecer em Portugal há pouco mais de um ano. O pedido de asilo data de dezembro de 2021. Omed Taeri, da Associação da Comunidade Afegã em Portugal, revela que o suspeito contactou a associação por estar preocupado por não ter onde deixar os filhos de 9, 7 e 4 anos, no caso de arranjar trabalho. Taeri afirma ainda que o suspeito estava traumatizado pela perda da mulher. O homem estava a viver na zona de Odivelas e deslocava-se com frequência ao Centro Ismaili onde recebia apoio. O Centro presta apoio à comunidade de refugiados em Portugal.

(***) Mariana Jadaugy, de 24 anos, licenciada em Ciências Políticas e Relações Internacionais pela Universidade Nova de Lisboa e com mestrado na mesma área feito no Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, era "apaixonada pelas relações internacionais, desenvolvimento e uma comunicadora alegre". Para além do seu trabalho na fundação FOCUS, trabalhou ainda como voluntária na ReFood duante um ano.

(****) Farana Sadrudin, de 49 anos, formada em Engenharia pela Escola Superior de Tecnologia de Setúbal, era sobrinha do representante diplomático do Imamat Ismaili em Portugal, Nazim Ahmad, e foi também representante da comunidade ismaelita em Madrid. Para além disso, foi também membro do Conselho de Subsídios e Revisão e Membro do Conselho de Conciliação e Arbitragem por Portugal na Comunidade Ismaili. Trabalhava desde dezembro de 2021 na Fundação FOCUS - Assistência Humanitária, onde desempenhava funções de gestora de processo de integração orgânica dos refugiados.


Gonçalo G. MouraPrimeiro atentado islâmico em Portugal... é o que dá a política de portas abertas e sem qualquer modelo de integração...
Bernardo Sá Nogueira MergulhãoLá se começa a ir nosso melhor activo, segurança.
Gonçalo G. MouraBernardo Sá Nogueira Mergulhão onde esse já foi... só gangues de favelados a polícia já monitoriza algumas centenas...
David RibeiroMuito bem esteve a PSP perante este ataque hediondo nas instalações do Centro Ismaili em Lisboa.
Carlos Miguel Sousa - Um rapaz de 34 anos, com três filhos, perde a mulher num campo de refugiados na Grécia, é aceite em Portugal, e ninguém o acompanha... A preocupação de não ter a quem deixar os 3 filhos durante o dia, o impede de trabalhar, apesar de ser essa a sua vontade. O pobre veio parar à sociedade mais medíocre & hipócrita no sul da Europa. Os únicos que o ajudaram foram as suas vitimas. O resto é consequência.
Avelino Oliveira...é a terra deles 🤣🤣... o Afonso Henriques é que lhe a tirou... 🤣🤣

 

  13h36 de 28mar2023 - Embora ainda não sejam conhecidas as motivações do ataque desta terça-feira, o que é certo é que o ataque ocorreu em pleno Ramadão, um dos momentos mais importantes do ano para os muçulmanos. Este ano, o mês do Ramadão começou a 22 de março e prolonga-se até 21 de abril. Trata-se do nono mês do calendário islâmico e é marcado pelo jejum e pela oração.

  14h11 de 28mar2023 - No Twitter, o primeiro-ministro António Costa, reitera o que já tinha dito, horas antes, aos jornalistas: além de manifestar “solidariedade e pesar” à comunidade ismaelita e às famílias das vítimas, salienta a resposta pronta da PSP. E volta a dizer que é “prematuro fazer qualquer interpretação sobre as motivações deste ato criminoso”. “Devemos aguardar pelo resultado das investigações”, acrescentou.

  18h07 de 28mar2023
Captura de ecrã 2023-03-28 193028.pngÀ saída do Centro Ismaili e após manifestar “as condolências do Estado português” à família das duas vítimas, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que ainda é “prematuro tirar conclusões” do ataque de hoje. Para o Presidente da República, é claro que este foi um “ato isolado” com motivações “psicologicamente isoladas”, “num determinado quadro pessoal e familiar”, de uma pessoa que era “apoiada” e “conhecida” no centro. “Não queria ir mais longe, mas há pessoas que, na vida, num determinado momento são determinadas por motivos pessoais e reagem de uma determinada maneira. Mas nada justifica um ato criminoso como este”, acrescentou, em declarações aos jornalistas. Elogiando a rápida atuação das autoridades, que dizem ter demorado um minuto a chegar ao local, Marcelo considerou que “podem ter poupado consequências de maior” — nomeadamente um maior número de vítimas mortais. O Presidente da República disse ainda que “de um ato isolado não é possível retirar generalizações” porque é “injusto e precipitado” para a comunidade Ismaili, que espera que continue a “ser tão generosa com portugueses e não portugueses e a prestar um serviço tão importante”. 

  Al Jazeera 28mar23023
Captura de ecrã 2023-03-28 204712.png

  18h54 de 28mar23023 - Uma fonte da Polícia Judiciária diz ao Expresso que ainda é cedo para se retirarem conclusões sobre as motivações do autor do ataque ao Centro Ismaelita, em Lisboa, porque o suspeito só há pouco saiu do bloco operatório do Hospital de São José, onde foi submetido a uma intervenção após ter sido ferido por um disparo de um agente da PSP.

  23h03 de 28mar2023Crime de terrorismo afastado a 90%. PJ não detetou mensagens de ódio, mas suspeito tinha viagem marcada para esta quarta-feira com destino a Zurique. Em coma induzido após a operação, só será levado à presença do juiz após alta clínica.

 

  10h25 de 29mar2023
naom_5bd322f27da5c.jpgO diretor nacional da Polícia Judiciária, Luís Neves, garantiu esta quarta-feira que "não há um único indício" de terrorismo, no ataque cometido no Centro Ismaili, em Lisboa. Luís Neves aponta a um "momento de surto psicótico" por parte do cidadão afegão, que acabou por matar duas pessoas nesta terça-feira, em Lisboa. "Logo após o conhecimento destes factos, foi ativada a unidade de coordenação anti-terrorista, na perspetiva de aportar mais e melhor informação. Relativamente aos factos, ainda não passaram 24 horas, o que podemos dizer é que estão afastadas todos os sinais de que possamos estar aqui perante um crime terrorista, está praticamente afastado. Estamos a falar de dois crimes graves. No dia de ontem e toda a noite, a PJ trabalhou na perspetiva de poder dizer se estávamos perante um facto de natureza terrorista ou de crime comum, pois isto mudava tudo. Mas estamos perante a prática de um crime de natureza comum, sustentamos isto com o mapeamento da vida desta pessoa, quer no seu território de origem, na Grécia, ou entre nós, onde está desde 2021. De tudo o que foi recolhido, não há o mínimo indício ou sinal que estamos perante a radicalização de uma pessoa", disse Luís Neves, que salientou ainda haver "respostas por dar". "Vamos continuar a trabalhar, mas no essencial o que queremos dizer é que não há indícios que aponte para terrorismo e todos os indícios apontam para um crime de natureza comum e o que pode estar aqui é um momento de surto psicótico, mas isso só uma perícia psiquiátrica poderá avaliar", salientou, confirmando que as autoridades já falaram com Abdul Bashir. "Já falámos com o autor da prática destes factos e já temos bastante informação, que vai ao encontro do que referi. Não posso falar muito mais sobre este assunto, mas posso dizer que passou por um momento psicótico, é por aí", referiu.


Isabel Sousa Braga
Surto psicótico? Onde foi arranjar a faca?
Helder FerreiraAgora quando se mata em Portugal é sempre por um surto psicótico... Portugal está a ser um porto de abrigo para todo tipo de raças que gostam de matar outros... Porque razão é que só depois de um telefonema é que veio o dito surto??? E já trazia a faca de casa porquê??? Portugal tem de abrir os olhos e não confiar nos políticos... Olho por olho... dente por dente... Viva PORTUGAL antes do 25 de Abril...
Isabel Vieira SantosSe tivesse levado um balazio certeiro, acabava se o surto psicótico e despesa para o hierárquico público. Tenho muita pena das vítimas e respectivas familias e dos filhos que agora também são vítimas.

 

  11h19 de 29mar2023Abdul Bashir foi transferido do hospital de São José para o hospital Curry Cabral, em Lisboa, por questões de segurança. O atacante do centro ismaelita está sob custódia policial e vai ter de ficar num quarto de isolamento que apenas está disponível na unidade hospitalar para a qual foi transferido. A PSP é responsável pela guarda do arguido no hospital e tomou esta decisão para garantir que não há contacto com outras pessoas. 

  15h46 de 29mar2023Há que minimizar o sofrimento destes três inocentes... de nada têm culpa. Os três filhos menores de Abdul Bashir (com 9, 7 e 4 anos de idade), que na terça-feira assassinou duas mulheres no Centro Ismaili, estão provisoriamente numa instituição, mantendo o contacto com a comunidade e as rotinas escolares, segundo fonte do centro ismaelita. “As crianças estiveram ontem a ser acompanhadas no Centro Ismaili por pessoas que as conhecem, por equipa de psicólogos e pela segurança social. A comunidade ofereceu-se para os acolher em famílias”, avança o Centro Ismaili. "A opção provisória para já foi colocá-las numa instituição onde continuam em contacto com a comunidade e a frequentar o centro mantendo rotinas escolares. A decisão definitiva será tomada mais tarde”.



Publicado por Tovi às 07:27
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 28 de Janeiro de 2023
PSP do Porto no combate à droga

Captura de ecrã 2023-01-28 092401.jpg 

A PSP regressou, nesta sexta-feira, aos bairros da Pasteleira Nova e do Pinheiro Torres, no Porto. Foi a segunda vez este mês que a Polícia realizou uma ação policial de grande envergadura em dois locais fortemente conotados com o tráfico e consumo de droga, assim como crimes de outra natureza. Desta vez, a operação centrou-se na deteção de armas de fogo. Largas dezenas de polícias, pertencentes ao Corpo de Intervenção, Grupo Operacional de Cinotecnia, Grupo de Armas e Explosivos, às Equipas de Prevenção e Reação Imediata e, entre outros, à Divisão de Investigação Criminal, concentraram-se, a partir das 18 horas desta sexta-feira, em três pontos de fiscalização no interior da Pasteleira Nova e do Pinheiro Torres. "Esta é uma operação especial de prevenção criminal. Estamos a fazer buscas a viaturas e revistas a pessoas para detetar armas de fogo", explicou o comissário Fernando Brito. 

 

  Expresso de ontem às 19h32 (Notícia completa aqui)
Apreendidas 6.500 doses de droga na Pasteleira e Pinheiro Torres desde o inicio de 2023. Foram detidas 75 pessoas desde o início do ano e só na operação de sexta-feira naquela zona da cidade a PSP apreendeu 5.000 euros relacionados com o tráfico de droga, bem como armas proibidas, nomeadamente, três 'soqueiras' e três facas de abertura automática.

 

  Os últimos dias têm sido férteis no combate ao narcotráfico

Guarda Nacional Republicana - Facebook em 27jan2023
Captura de ecrã 2023-01-28 151242.jpgA GNR, através de militares do Comando Territorial de Beja, deteve dois homens por tráfico de estupefacientes, ontem, dia 26 de janeiro, em Grândola. No âmbito de uma ação de fiscalização rodoviária na Autoestrada n.º 2 (A2) no sentido Sul/Norte, os militares da Guarda abordaram uma viatura com quatro ocupantes no seu interior, tendo o seu condutor desobedecido à ordem de paragem dos militares e iniciado uma fuga ao longo da A2, seguindo-se pelo Itinerário Complementar n.º 1 (IC1), regressando novamente à A2, onde circulou em contramão, procurando fugir à viatura da Guarda e colocando em causa a segurança rodoviária de todos quantos utilizavam a via pública. De imediato, foram desenvolvidas diligências policiais no sentido de cessar a fuga, continuando o suspeito a não acatar as ordens emanadas, sendo que foi possível intercetar a viatura em fuga já no interior da localidade de Grândola quando se despistou. No decurso da ação policial foi possível deter dois suspeitos sendo que os outros dois se colocaram em fuga apeada. Foi efetuada uma revista pessoal de segurança aos suspeitos e uma busca sumária ao veículo, apreendendo-se o seguinte: 34 quilos de haxixe, equivalente a 68 mil doses; 77 mil euros em numerário; Uma arma de fogo; Uma arma branca.

Comunicado - 28jan2023
Captura de ecrã 2023-01-28 145856.jpgA Força Aérea, a Marinha, a Autoridade Marítima e a Polícia Judiciária desenvolveram uma operação em águas internacionais a sul de Portugal, que resultou na identificação e apreensão de duas embarcações de alta velocidade, semirrígidas e equipadas com motores de elevada potência, suspeitas de transportarem produto estupefaciente. Na sequência de uma missão de rotina de patrulhamento marítimo da Força Aérea, na qual foram monitorizados movimentos suspeitos das embarcações, foi concretizada uma operação de abordagem em águas internacionais, visando as referidas embarcações que se encontravam juntas, a cerca de 60 milhas náuticas a sul de território continental. A bem-sucedida abordagem efetuada pelos meios da Marinha operada por fuzileiros, permitiu a interceção, a detenção dos tripulantes e apreensão do produto estupefaciente, haxixe. As embarcações foram conduzidas para o porto de Faro, local mais próximo da abordagem, a fim de se efetuarem as subsequentes diligências de investigação. Desta ação, resultou a apreensão de cerca de 127 fardos de haxixe, num peso total aproximado de 4.500 kg. Foram detidos 5 homens, com idade compreendidas entre 36 e os 49 anos. Os detidos serão presentes à Autoridade Judiciária competente. A investigação prossegue a cargo da Polícia Judiciária.

Conferência de imprensa do diretor da PJ de Faro
image.jpgO Diretor da Polícia Judiciária (PJ) de Faro revelou este sábado que tem sido detetado "um grande aumento" de embarcações de alta velocidade na costa sul de Portugal, admitindo a possibilidade de aguardarem por uma oportunidade para descarregarem estupefacientes. "Temos notado um grande aumento deste tipo de lanchas [semirrígidas] a determinadas milhas aqui da costa [no Algarve], funcionando quase como que um entreposto à espera da oportunidade para os descarregamentos [de droga]", disse aos jornalistas Fernando Jordão. A operação conjunta da Marinha, PJ e Autoridade Marítima Nacional foi desencadeada por uma missão aérea de rotina de patrulhamento marítimo da Força Aérea, depois de os militares "monitorizarem movimentos suspeitos" de duas embarcações a cerca de 60 milhas náuticas [cerca de 111 quilómetros] a sul de Portugal. As embarcações semirrígidas e equipadas com motores de elevada potência, com 127 fardos de haxixe a bordo, foram intercetadas por fuzileiros da Marinha Portuguesa. Segundo Fernando Jordão, os detidos com idades entre os 36 e 49 anos, têm nacionalidade marroquina (três), espanhola (um) e portuguesa (um), "e estarão certamente envolvidos ao nível do transporte da droga para Portugal ou Espanha, conforme a oportunidade". Por seu turno, o Comandante da Zona Marítima do Sul, Rui Santos Pereira, precisou aos jornalistas que as duas embarcações foram intercetadas pelos fuzileiros por volta das 15h00, sem que os tripulantes tivessem oferecido resistência. "Detetámos as duas embarcações paradas, mas uma ainda tentou pôr-se em fuga, mas acabou por não o conseguir", notou aquele capitão-de-mar-e-guerra. Já o porta-voz da Força Aérea Portuguesa, coronel Bernardo da Costa, realçou o sucesso da operação, escudando-se, contudo, "no sigilo das operações militares" para adiantar pormenores acerca da atuação daquela força militar. "As nossas tripulações, bem preparadas, muito experientes, merecem claramente que reconheçam o trabalho que fazem, mas eles percebem melhor do que ninguém que o sigilo da operação permite-nos continuar a fazer este tipo de missões com este resultado", referiu.



Publicado por Tovi às 09:24
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 2 de Agosto de 2022
Volta a Portugal em Bicicleta... doping e mais doping

Captura de ecrã 2022-08-02 210146.jpg

A Polícia Judiciária do Porto avançou hoje, a dois dias do início da Volta a Portugal, para a realização de buscas, por suspeita de uso de doping, em várias equipas de ciclismo - Rádio Popular-Paredes-Boavista, Efapel e Glassdrive-Q8-Anicolor.

O diretor desportivo da Efapel, José Azevedo, confirmou à comunicação social que houve uma busca na residência do ciclista Francisco Campos e que este foi constituído arguido, o que levou a equipa a suspender o atleta e a preparar um processo de rescisão de contrato.

José Santos, diretor desportivo da Rádio Popular-Paredes Boavista, também confirmou que um dos seus ciclistas - Daniel Freitas - foi alvo de buscas na sua residência por parte das autoridades, e que tendo em conta a suspeição, a equipa decidiu suspender, no imediato, o atleta.

O diretor desportivo da Glassdrive-Q8-Anicolor esclareceu que um dos seus ciclistas foi alvo de buscas na manhã de terça-feira, escusando-se a revelar a identidade do mesmo e reiterando que a equipa não está envolvida.

 

  
Captura de ecrã 2022-08-02 210610.jpg



Publicado por Tovi às 21:35
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 25 de Junho de 2022
Morte trágica de uma menina em Setúbal

Na manhã de quinta-feira [23jun2022] foi conhecido este comunicado da Polícia Judiciária de Setúbal:

pj 23jun.jpg
Na sequência da morte de uma criança de três anos, ocorrida no passado dia 20 de junho, a Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, localizou, identificou e deteve um homem, de 58 anos, e duas mulheres de 52 e 27 anos, por sobre eles recaírem fortes indícios da prática dos crimes de homicídio qualificado, ofensas à integridade física grave, rapto e extorsão.
Os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

 

 

A PJ de Setúbal tinha fortes suspeitas de que Ana Cristina, a mulher que inicialmente foi tida como ama de Jéssica Biscaia - a criança de 3 anos que morreu na segunda-feira [20jun2022] no hospital de Setúbal - e o marido, Justo, decidiram sequestrar a menor enquanto Inês Tomás, a mãe, não pagasse uma dívida de 400 euros por serviços de bruxaria. A filha de Ana Cristina e de Justo terá assistido a tudo o que aconteceu durante o sequestro da criança.
Segundo declarou 
João Bugia, coordenador da PJ de Setúbal, a mãe da menina foi “ardilosamente enganada” e levada a entregar a filha devido a uma dívida de 400 euros que tinha para com a suspeita. “A mulher agora detida convenceu a mãe a levar a criança a sua casa com o pretexto de que a menina poderia ficar a brincar com a neta, da mesma idade, enquanto conversavam sobre a dívida”, referiu. No entanto, quando se quis vir embora, não foi permitido à mãe da menina levar a criança de volta para casa.
Foi só passado cinco dias, mais precisamente na última segunda-feira de manhã, que a mãe da menina reconheceu os sinais de maus-tratos, quando a foi buscar a casa da suposta ama. No entanto, só algumas horas mais tarde é que a família pediu socorro às autoridades.
A autópsia ao corpo da menina foi realizada na quarta-feira [22jun2022] no Gabinete Médico-Legal de Setúbal e foi revelado que a criança tinha sido mesmo sujeita a maus-tratos, tendo hematomas e lesões internas, mostrando ainda que foi violentamente espancada. 

 

  Diretor nacional da PJ sobre o caso de Jéssica
Captura de ecrã 2022-06-24 190125.jpgNa manhã de sexta-feira [24jun2022], à margem de uma conferência de imprensa de apreensão de droga, o diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ) disse que o sistema tem de estar preparado para intervir o mais cedo possível nos casos de crianças expostas ao perigo. "Todos nós nos sentimos tristes, revoltados", afirmou. Sem revelar pormenores sobre o paradeiro da neta da alegada agressora, uma criança também de três anos que terá presenciado as agressões, Luís Neves disse que a PJ vai atuar em conformidade, caso seja necessário.

 

  Manhã de sexta-feira, 24jun2022... Lamentável
Captura de ecrã 2022-06-24 112622.jpg

 

  A meio da tarde de sexta-feira, 24jun2022... Expectável
Captura de ecrã 2022-06-24 180533.jpg

 

  Ao fim do dia de sexta-feira, 24jun2022
Captura de ecrã 2022-06-24 224926.jpg

 

  Capas dos jornais de hoje
jessica publico.jpg

 

  Medidas de coação anunciadas este sábado no Tribunal de Setúbal
Cristina "Tita", o marido, Justo, e a filha, Esmeralda, vão ficar em prisão preventiva pela morte de Jéssica, a menina de três anos que terão espancado brutalmente em Setúbal por uma dívida da mãe. Os três estão indiciados por homicídio qualificado, extorsão, ofensas físicas graves e coação. Este último crime foi acrescentado pelo Ministério Público e tem em conta às ameaças de morte pelos suspeitos à mãe da menina. A medida foi aplicada esta tarde de sábado pelo juiz de instrução criminal de Setúbal, a quem Justo e Cristina negaram a participação no crime. Esmeralda não falou. Os pressupostos validados pelo juiz para aplicação da prisão preventiva foram o perigo de fuga, tendo em conta que os três foram capturados em Leiria a preparar a fuga do país, e o alarme social. O Ministério Público tinha pedido esta medida mais gravosa.



Publicado por Tovi às 07:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 10 de Junho de 2022
Operação "Fim de Festa"

  Na passada quarta-feira [8jun2022] a PJ do Porto emitiu o seguinte comunicado:
A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, pelas 07:00 de hoje, desencadeou uma vasta operação policial com vista a dar cumprimento a 13 (treze) mandados de busca domiciliária e 9 (nove) de detenção fora de flagrante delito, emitidos pelo Ministério Público do DIAP do Porto, visando um conjunto de indivíduos sobre os quais recaem suspeitas de coautoria do homicídio qualificado ocorrido na madrugada do dia 08.05.2022, na cidade do Porto.
A investigação desenvolvida pela Polícia Judiciária permitiu, no espaço de um mês, recolher indícios de que os suspeitos ora detidos, atuaram em conjugação de esforços nas agressões que provocaram a morte do jovem na referida data, estando, por isso, todos indiciados da coautoria nesse crime.
Das buscas realizadas, as quais contaram com o apoio do Corpo de Intervenção da PSP do Porto, resultou a apreensão de relevantes elementos probatórios, os quais irão ser agora devidamente processados.
Os detidos, com idades compreendidas entre os 20 e os 42 anos, alguns com vastos antecedentes criminais pela prática de crimes violentos, vão ser presentes à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

 

  Na manhã de ontem [9jun2022], por motivos que não interessam para o caso, estive toda a manhã em frente de um ecrã de televisão, onde nos era relatado ao pormenor a chegada aos TIC do Porto dos nove detidos pela PJ na operação “Fim de Festa”. E se tudo isto não fosse dramático até tinha piada.
Captura de ecrã 2022-06-09 134839.jpg

 

  Nove arguidos foram presentes a primeiro interrogatório judicial
O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto decretou esta quinta-feira a prisão preventiva para três dos nove arguidos detidos na quarta-feira, incluindo Marco Gonçalves, por envolvimento na morte do adepto nos festejos do título do FC Porto. Fonte judicial explicou à agência Lusa que os nove arguidos foram presentes esta quinta-feira a primeiro interrogatório judicial, tendo o TIC do Porto aplicado a Marco Gonçalves (conhecido por Marco "Orelhas"), ao cunhado deste e a um terceiro elemento, que irá cumprir primeiro uma pena de dois anos e meio de prisão, no âmbito de um outro processo, a medida de coação mais gravosa: a prisão preventiva. Aos restantes seis arguidos, o TIC do Porto determinou que os mesmos ficassem com a medida de coação de apresentações periódicas às autoridades, proibição de contactos e proibidos de abandonarem o país. O filho de Marco Gonçalves era até esta quinta-feira o único arguido em prisão preventiva pela morte de Igor Gonçalves, de 26 anos, na madrugada de 08 de maio.

 

  A primeira página do JN desta sexta-feira 10 de junho
Captura de ecrã 2022-06-10 092644.jpg

  Correio da Manhã de hoje
Captura de ecrã 2022-06-10 093548.jpg


Tags: ,

Publicado por Tovi às 07:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 2 de Junho de 2022
P r e o c u p a n t e ! . . .

Captura de ecrã 2022-06-01 113811.jpg

  JN 31mai2022 14h06A Polícia Judiciária (PJ) deteve um dos dois suspeitos que tentaram matar um homem, em junho do ano passado, na Rua Cidade do Recife, no Bairro do Viso, Porto, ao que tudo indica por questões de tráfico de droga. A tentativa de homicídio ocorreu a 26 de junho de 2021 e resultou de um desentendimento entre o detido, um amigo do mesmo e a vítima. Os suspeitos deslocaram-se ao Bairro do Viso, surpreendendo a vítima, disparando vários tiros contra a mesma, atingindo-a na perna esquerda.

  JN 31mai2022 15h02Um homem de ascendência cabo-verdiana, com 35 anos, morreu baleado esta madrugada de terça-feira, no Seixal. A vítima, que residia na Amadora, foi atingida com dois tiros nas costas. O homicídio ocorreu perto da meia-noite no bairro da Quinta da Princesa. A vítima encontrava-se na via pública, na rua Cidade de Maputo, quando foi atingida mortalmente com dois tiros nas costas.

  JN 1jun2022 10h21A Polícia Judiciária deteve dois suspeitos das agressões a um jovem fafense, de 24 anos, na madrugada de domingo, à porta de uma discoteca na Zona Industrial do Socorro, em Fafe. Os jovens envolveram-se numa rixa e a vítima continua internada no Hospital de Braga com prognóstico reservado. Os jovens detidos, de nacionalidade brasileira, têm 19 e 27 anos e são suspeitos da prática de um crime de homicídio qualificado na forma tentada e de um crime de ofensa à integridade física qualificada.

  JN 1un2022 18h23Um elevado número de militares de várias valências da GNR estão envolvidos, desde a noite de terça-feira, numa operação no âmbito de um processo relacionado com o tráfico de estupefacientes para cumprimento de cinco mandados de detenção, nove buscas domiciliárias e 15 não domiciliárias, fruto de um trabalho de investigação do Núcleo de Investigação Criminal de Mirandela. Até ao momento, foram detidas seis pessoas (cinco homens e uma mulher) que as autoridades acreditam pertencer a uma rede de tráfico de droga que operava em vários concelhos do Norte do país, sendo que o epicentro era no concelho de Mirandela (distrito de Bragança).

  JN 1jun2022 18h31Cláudio P., o estudante de 17 anos que foi detido pelo homicídio de Diogo Pereira e por ter baleado um amigo deste, num bar em Gandra, Paredes, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, por decisão do juiz de instrução criminal do Tribunal de Penafiel. Foi a proposta do Ministério Público (MP) e o juiz concordou. Tal como não tinha prestado declarações nas instalações da Polícia Judiciária, onde se entregou anteontem, Cláudio também optou pelo silêncio perante o juiz.

  CM 2jun2022 08h50 - A PSP iniciou na manhã desta quinta-feira uma megaoperação no bairro da Ameixoeira, no concelho de Lisboa, e também o cumprimento de buscas domiciliárias nos concelhos da Amadora e Odivelas. Esta acção visa especialmente a deteção e apreensão de armas de fogo ilegais e a identificação e detenção de suspeitos da prática de crimes. A operação que teve início pelas 07h00 resultou até ao momento, na detenção de duas pessoas, na apreensão de armas de fogo ilegais e no resgate de um cão que se encontrava com ferimentos considerados graves. Segundo o comissário Tiago Mota, as detenções, de dois homens, ocorreram nos concelhos de Lisboa e Odivelas. Pelas 08h50 a megaoperação estava quase concluída, sendo ainda apreendidas dezenas de munições e cartuchos. 

  JN 2jun2022 14h19Polícia Judiciária deteve um suspeito por assalto à mão armada de uma loja de câmbio na Costa da Caparica, no qual houve intervenção dos bombeiros. O assalto deu-se na tarde de 5 de janeiro e o suspeito fugiu quando foi acionado o alarme de incêndio. No dia do assalto, o suspeito entrou na loja situada na Rua dos Pescadores, na Costa da Caparica, disfarçado com um boné, luvas e máscara cirúrgica. No interior, apontou uma arma à funcionária exigindo o dinheiro. A vítima acionou de imediato o alarme que lançou uma nuvem de fumo dentro da loja. Assustado, o arguido colocou-se em fuga. Populares deram o alerta para incêndio, o que motivou a presença de bombeiros, mas estes acabaram por regressar ao quartel. O suspeito foi agora detido pela Unidade Nacional de Combate ao Terrorismo da Polícia Judiciária e na sua casa foram apreendidos vários telemóveis e cerca de 1700 euros em numerário.

  CM 2jun2022 14h57Um homem de 28 anos foi baleado nesta quinta-feira, na rua de Angola, em Odivelas. Pelo menos dois disparos foram efetuados através de um carro que estava em andamento. A vítima foi atingia num dos braços e transportada para o Hospital Beatriz Ângelo. O alerta foi dado pelas 13h33 da tarde. A PSP preservou o local do crime e as autoridades estão a investigar o caso e tentam localizar os suspeitos.

  JN 2jun2022 15h09Dois jovens, de 14 e 17 anos, foram detidos pela PSP, na estação da CP de Carcavelos, depois de terem agredido e ameaçado com uma faca duas pessoas. Os presumíveis assaltantes foram detidos, na segunda-feira, cerca das 15 horas, por agentes da Divisão Policial de Cascais. Após o alerta, os polícias rapidamente chegaram à estação de Carcavelos. Ali recolheram as informações necessárias sobre os suspeitos junto de testemunhas e intercetaram nas imediações dois jovens que correspondiam às características fornecidas. Na sua posse, os jovens tinham um telemóvel cuja proveniência não souberam justificar.

  JN 2jun2022 22h11Ficam em prisão preventiva cinco dos 19 indivíduos detidos pela GNR, na segunda-feira, durante a megaoperação lançada pelo Comando do Porto, na zona Norte, para desmantelar uma rede criminosa organizada que se dedicava ao assalto e sequestro de idosos, entre outros crimes. As medidas de coação foram aplicadas pelo Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto, nesta quinta-feira. Segundo o JN apurou, o TIC aplicou ainda a medida de coação de prisão domiciliária a outros três indivíduos. Um outro suspeito foi conduzido à cadeia, uma vez que sobre ele pendia um mandado de detenção para cumprimento de cinco anos de prisão efetiva pelo crime de tráfico de estupefacientes.

 

 Crimes sexuais contra menores é um outro flagelo
A Polícia Judiciária (PJ) registou cerca de 700 investigações a crimes sexuais contra menores no primeiro trimestre de 2022, revelou hoje o diretor nacional adjunto da PJ, Carlos Farinha, sublinhando terem sido identificadas 497 novas vítimas neste período. "Se quisermos fazer médias, temos 5,2 novas vítimas por dia, o que significa a cada 4-5 horas por dia, o que significa que quando chegarmos ao fim desta conferência teremos tido mais duas vítimas... para percebermos o impacto desta realidade", referiu o responsável da Judiciária, que assinalou ainda a continuação de uma tendência de vítimas do sexo feminino e agressores do sexo masculino.

 

  Relatório Anual de Segurança Interna de 2021
Crimes cometidos por jovens entre os 12 e os 16 anos subiram 7,3% em 2021, o segundo maior aumento da década. Associado a este fenómeno a criminalidade grupal voltou também a crescer (7,7%). O Relatório Anual de Segurança Interna regista uma subida de 0,9% da criminalidade geral participada mas uma descida de 6,9% na criminalidade violenta e grave. As polícias tiveram menos gente para combater o crime, mas fizeram mais detenções.


Tags: , , , , ,

Publicado por Tovi às 08:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 25 de Maio de 2022
A doença dos "desvios de fundos europeus"

Captura de ecrã 2022-05-24 163902.jpg

A Polícia Judiciária e o Ministério Público desencadearam na manhã de ontem uma operação de combate à fraude no desvio de largos milhões de euros em subsídios da União Europeia. Em causa, dezenas de buscas de norte a sul, a empresas e em casas dos responsáveis das mesmas, suspeitos de se terem candidatado a fundos comunitários com recurso a informações falsas, desviando depois, para proveito próprio, todo o dinheiro que se destinava a investimentos em determinadas áreas.

 

  Comunicado - 24mai2022
Captura de ecrã 2022-05-24 221643.jpg
OPERAÇÃO SHOWROOM – Fraude e Desvio de Fundos Europeus
A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção, no âmbito de um inquérito que corre termos no DCIAP, realizou hoje uma operação para recolha de prova, tendo dado cumprimento a cinquenta e quatro (54) mandados de busca, em escritório de advogado, residências e escritórios de diversas sociedades.
As diligências decorreram na zona de Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Lisboa, Porto, Portalegre, Santarém e Setúbal.
Estão em causa factos relacionados com projetos suscetíveis de cofinanciamento pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através dos apoios diretos à Internacionalização das PME, no âmbito do Portugal 2020, que envolvem incentivos superiores a 3 milhões de euros.
Os factos em investigação são suscetíveis de consubstanciar os crimes de fraude na obtenção de Subsídio e fraude fiscal qualificada.
Nesta operação participaram um Juiz de Instrução Criminal e seis Procuradores da República, cerca de duas centenas de investigadores e peritos da Polícia Judiciária, bem como elementos do Núcleo de Assessoria Técnica da PGR.
Na sequência das diligências, foi apreendida vasta documentação e outros elementos de prova, tendo em vista a sua análise, bem como foram constituídos 37 arguidos, 21 pessoas singulares e 16 pessoas coletivas.
A investigação prosseguirá os seus termos para apuramento integral da matéria indiciada.

 

  Alguns meios de comunicação relatam que se trata de um desvio de cerca de 6,6 milhões de euros de fundos europeus. Os principais visados da investigação serão oito entidades beneficiárias destes fundos e vários dos seus fornecedores. Alguns empresários ter-se-ão candidatado a apoios de quatro programas cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, recorrendo a informações falsas, como a simulação de despesas para justificar a atribuição dos apoios. Depois de atribuídas, as verbas seriam desviadas para proveito pessoal e em vez de serem aplicadas no âmbito da atividade desenvolvida. Os montantes foram atribuídos no âmbito do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização - Compete 2020 e dos programas operacionais regionais Norte 2020, Centro 2020 e Lisboa 2020.

 

  Ainda com a nossa atenção em mais uma investida da PJ e do Ministério Público no combate à fraude no desvio de largos milhões de euros em subsídios da União Europeia, até me arrepio ao ler esta notícia: Portugal dispõe de mais 51 milhões de euros para financiar setor da agricultura em crise



Publicado por Tovi às 08:38
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Maio 2024
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


25

26
27
28
29
30
31


Posts recentes

Mais um... alegadamente

Mais notícias do "carunch...

O que se vai sabendo sobr...

Barómetro de janeiro da I...

O desaparecimento de gráv...

Tráfico de seres humanos ...

PJ fez buscas em casa de ...

Corrupção na Câmara de Ga...

Duas mortes em ataque no ...

PSP do Porto no combate à...

Volta a Portugal em Bicic...

Morte trágica de uma meni...

Operação "Fim de Festa"

P r e o c u p a n t e ! ....

A doença dos "desvios de ...

Todos muito jeitosos... a...

Morreu um agente da PSP v...

Detido líder da Comunidad...

Tentativa de ataque à FCU...

Os ciberataques deliberad...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus