"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sexta-feira, 3 de Setembro de 2021
Os dias seguintes no Afeganistão

  Lusa, 31ago2021 às 15h49
Aqui estão os cinco principais desafios que o novo regime afegão enfrenta.
1. Défice de confiança - Há uma suspeita generalizada entre a população urbana e educada sobre os Talibã e com boas razões. Muitos afegãos ainda se lembram do período 1996-2001, quando o movimento islamita estava no poder e aplicava uma leitura ultrarrigorosa da 'sharia', a lei islâmica. As mulheres não eram autorizadas a trabalhar e as escolas para raparigas foram fechadas, enquanto os opositores políticos foram executados e as minorias étnicas perseguidas. Vinte anos mais tarde, os Talibã dizem que pretendem prosseguir uma política diferente, inclusive em matéria de direitos da mulher. Prometeram também estabelecer um Governo inclusivo, entrando em contacto com o ex-Presidente Hamid Karzai. Enviaram também representantes para falar com a minoria predominantemente xiita Hazara, perseguida pelos Talibã nos anos 1990. Embora o regresso dos Talibã tenha sido acolhido com alívio em algumas zonas rurais do país, onde as pessoas querem, acima de tudo, acabar com a violência, muitos afegãos afirmaram querer primeiro ver as ações adotadas para depois fazer um julgamento. As mulheres permanecem em estado de alerta, na sua maioria enclausuradas em casa, um sinal da desconfiança generalizada. No vale de Panchir, a nordeste de Cabul, foi organizada uma verdadeira resistência em torno de Ahmad Massoud, filho do comandante Ahmed Shah Massou, assassinado em 2001 pela Al-Qaeda.
2. Desastre humanitário e económico - O Afeganistão é um dos países mais pobres do mundo. Após a queda do regime talibã, expulso do poder em 2001, a ajuda estrangeira inundou o país, representando, em 2020, mais de 40% do Produto Interno Bruto (PIB). Mas grande parte desta ajuda foi agora suspensa e os Talibã não têm acesso aos fundos do banco central afegão, a maioria dos quais está no estrangeiro. Washington já indicou que os Talibã não terão acesso aos bens e valores que estão no país, enquanto a Alemanha suspendeu a ajuda financeira total. Portanto, a situação poderá tornar-se num desastre, já que os Talibã terão de encontrar rapidamente dinheiro para pagar os salários dos funcionários públicos e assegurar que as infraestruturas vitais (água, eletricidade, comunicações) continuam a funcionar. As receitas atuais dos Talibã, que provêm principalmente de atividades criminosas, são estimadas pelas Nações Unidas entre 250 milhões e mais de 1,3 mil milhões de euros por ano. Um ganho financeiro que é visto como uma gota no oceano face às necessidades atuais do Afeganistão, segundo os especialistas. Neste contexto, a ONU alertou para uma "catástrofe humanitária" que poderá atingir duramente os afegãos neste inverno.
3. Fuga de cérebros - Para além da crise económica, os Talibã também terão de lidar com outra escassez, igualmente crítica e dramática: a de cérebros. Advogados, funcionários públicos, técnicos e muitos outros afegãos qualificados têm fugido do país em voos de retirada fretados por potências estrangeiras nas últimas semanas. Como sinal da sua preocupação, os Talibã instaram na semana passada os ocidentais a retirar apenas os estrangeiros e não os peritos afegãos, como por exemplo os engenheiros, necessários para a manutenção das infraestruturas do país.
4. Isolamento diplomático - Entre 1996 e 2001, o regime Talibã foi um pária na cena internacional. Desta vez, o movimento islamita parece inclinado a procurar um amplo reconhecimento no estrangeiro, embora a maioria dos países tenha suspendido ou encerrado as missões diplomáticas em Cabul. O grupo tem mantido contactos com várias potências regionais, incluindo Paquistão, Irão, Rússia, China e Qatar, mas nenhum deles reconheceu ainda a nova liderança em Cabul e os EUA advertiram que os Talibã terão "de conquistar" a sua legitimidade.
5. Ameaça terrorista - A tomada de controlo do país pelos Talibã não colocou um ponto final à ameaça terrorista, como ficou demonstrado pelo ataque de 26 de agosto, numa zona próxima do aeroporto de Cabul, reivindicado pela filial local do Estado Islâmico. O Estado Islâmico de Khorasan (ISPK), que segue uma linha sunita radical semelhante à dos Talibã, difere destes últimos em termos de teologia e estratégia. Como sinal da forte inimizade entre ambos, o Estado Islâmico qualificou os Talibã como apóstatas em vários comunicados e não os felicitou após a conquista de Cabul, em 15 de agosto. O desafio para os Talibã é, portanto, complexo: defender a população afegã do mesmo tipo de ataques que os seus próprios combatentes levam a cabo há anos no país.

 

  Al Jazeera, 31ago2021 às 18h15
O novo governo do Afeganistão será anunciado nos próximos dias.
Captura de ecrã 2021-08-31 211638.jpg

 

  Al Jazeera, 31ago2021 às 20h05
Querem uma apostinha como não tarda muito e a Índia reconhece oficialmente o governo Talibã no Afeganistão?... E se assim for quem “perde a corrida” é o Paquistão.

Captura de ecrã 2021-08-31 210902.jpg

Jorge De Freitas Monteiro - Nada é impossível por aquelas paragens mas a Índia foi dos países que mais apoiou a ocupação…
David Ribeiro - Eu também achei estranho os indianos serem os primeiros a fazerem reuniões com os Talibã, Jorge De Freitas Monteiro... mas é capaz de ser uma forma da Índia "passar a perna" ao Paquistão.

 

  Wakil Kohsar da AFP News Agency fotografou os membros da unidade das forças especiais Badri 313 dos Talibã a chegarem ao aeroporto de Cabul a 31 de agosto de 2021, depois da retirada total das tropas dos EUA.
239413035_4413262298711739_2875279702445157946_n.j

 

  AFP News Agency 
Cronologia dos principais acontecimentos no Afeganistão, desde a ocupação soviética até à derrota dos EUA.
240842617_4409902452381057_4284329022427036870_n.j

 

   Zabihullah Mujahid... o "Talibã 2.0".
“We want to build the future, and forget what happened in the past."
dd617b6b9106b65e74de353f3b64e732397a9442.jpg

 

   Al Jazeera, notícia de 08fev2021
E agora como estará o combate à pandemia no Afeganistão?
afeghan covid.jpg
  Situação da pandemia no Afeganistão (dados reportados à Organização Mundial da Saúde de 03jan2020 a 01set2021).
Afeganistão Covid-19 01set2021.jpg

 

   Reuters, 02set2021 às 16h06
O secretário de relações exteriores britânico, Dominic Raab, afirmou hoje, durante uma missão diplomática em Doha, que “a realidade é que não reconheceremos os Talibã em nenhum momento num futuro previsível, mas acho que há um espaço importante para engajamento e diálogo”.
doha.jpg

 

  Al Jazeera, 02set2021 às 19h57
A maior empresa de transferência de dinheiro do mundo vai retomar os seus serviços para o Afeganistão depois de ter suspendido a sua operação há duas semanas, quando os Talibã avançaram em Cabul.
Captura de ecrã 2021-09-02 205707.jpg

 

   JN, 02set2021 às 22h18
Militares portugueses partem para o Kosovo para cooperar com forças de outras nações, no campo Bechtel, um alojamento temporário para a operação de apoio aos cidadãos civis afegãos retirados de Cabul e que aguardam para serem recolocados em vários países de acolhimento.
Captura de ecrã 2021-09-02 224812.jpg



Publicado por Tovi às 07:24
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 26 de Agosto de 2021
O “negócio” dos opiáceos no Afeganistão

Captura de ecrã 2021-08-24 112023.jpg

A plantação da papoila no Afeganistão é de há muito uma produção de relevância e até hoje este país da Ásia Central continua a ser o maior fornecedor de opiáceos ilícitos do mundo, o que não deve mudar no futuro próximo com a retoma do poder pelos Talibã. A ONU estima que com este comércio de drogas só os rebeldes afegãos tenham lucrado mais de 400 milhões de dólares americanos entre 2018 e 2019, tendo em 2004 o Afeganistão sido o responsável por 86% do ópio usado em todo o mundo na produção de heroína. Outros grandes produtores são o Paquistão e a região do Triângulo Dourado (Birmânia, Tailândia, Vietname, Laos e a província de Yunnan, na China).

 

  
Captura de ecrã 2021-08-25 211349.jpgNesta quarta-feira (25ago2021), os presidentes da Rússia e da China discutiram sobre a posição dos seus países perante a situação atual do Afeganistão. Vladimir Putin e Xi Jinping estão dispostos a aumentar esforços na luta contra a ameaça terrorista e contra o tráfico de drogas no Afeganistão. Os dois líderes sublinharam a importância de ser estabelecida a paz no país em causa, bem como prevenir que sua instabilidade se propague para as regiões vizinhas. Xi Jinping, no entanto, reiterou que a China irá adotar uma posição de não-interferência, respeitando a independência e soberania do Afeganistão. O presidente russo mostrou estar de acordo, afirmando que está disposto a trabalhar com Pequim para impedir forças estrangeiras de interferir e destruir este país da Ásia Central.

O Primeiro-Ministro do Paquistão Imran Khan e o presidente russo Vladimir Putin também falaram no dia de ontem sobre o conflito do Afeganistão. Para Imran Khan um Afeganistão pacífico, seguro e estável é de vital importância para o Paquistão e para estabilidade regional.

 

   Lusa, 09h20 de 26ago2021
Na quarta-feira à noite os Estados Unidos, Reino Unido e Austrália apelaram aos cidadãos para saírem do aeroporto de Cabul devido a "ameaças terroristas", quando milhares de pessoas continuam a chegar ao aeroporto para tentar fugir do país. As pessoas que se encontram no aeroporto sobretudo "nas entradas leste e norte devem sair imediatamente", disse o Departamento de Estado norte-americano, citando "ameaças à segurança". A diplomacia australiana alertou para uma "ameaça muito elevada de ataque terrorista", enquanto Londres emitiu um aviso semelhante.

  
Captura de ecrã 2021-08-26 182406.jpgPoucas horas depois do aviso de ameaça terrorista emitido pelos EUA, Reino Unido e Austrália, duas explosões junto ao aeroporto de Cabul fizeram, pelo menos, 13 mortos, avança a imprensa internacional, que cita fontes talibã. Haverá mulheres e crianças entre as vítimas. A primeira explosão terá sido causada por um homem-bomba e a segunda ocorreu perto do Hotel Baron, em frente ao aeroporto e foi causada pela explosão de um carro. No centro das suspeitas acerca da autoria das explosões está o “Estado Islâmico - Província Khorasan” (Daesh-K), um braço da organização terrorista que está ativo no Afeganistão, e que se posiciona no terreno como um inimigo dos talibã. O jornal britânico “The Guardian” refere que o embaixador dos EUA em Cabul confidenciou a funcionários seus a existência de quatro norte-americanos mortos. O jornal “The Washington Post”, citado pela Lusa, refere que se trata de quatro fuzileiros norte-americanos.


O Pentágono acaba de confirmar, em conferência de imprensa, que pelo menos 12 militares dos EUA morreram - 11 fuzileiros dos Estados Unidos ('marines') e um médico da Marinha - esta quinta-feira, nos atentados suicidas que tiveram lugar junto ao Aeroporto de Cabul, no Afeganistão. Outros 15 militares norte-americanos ficaram feridos.

 
Segundo as últimas informações da equipa da Al Jazeera no Afeganistão, pelo menos 110 pessoas morreram nas duas explosões ocorridas no exterior do aeroporto de Cabul, incluindo 13 soldados dos EUA.

   Vejam quem é o grupo Estado Islâmico-Khorasan
Captura de ecrã 2021-08-27 140659.jpgO duplo atentado suicida junto do aeroporto de Cabul foi o primeiro golpe do grupo Estado Islâmico-Khorasan (EI-K) contra os Talibã, que assumiram o controle do Afeganistão em 15 de agosto. Khorasan é o nome da uma antiga região que englobava parte da Ásia Central e da Índia. O braço afegão do grupo Estado Islâmico nasceu quando o movimento era visado na Síria e no Iraque pela coligação ocidental liderada pelos Estados Unidos. É principalmente integrado por ex-membros talibã paquistaneses e afegãos e conseguiu recrutar facilmente jovens radicalizados do Afeganistão, que serviu de base durante anos para a rede Al-Qaeda e onde o grupo Estado Islâmico se enraizou, aproveitando-se do caos reinante. Com a nova geração de jihadistas, o EI-K ganhou ainda mais terreno. “Os dois grupos são sunitas, mas não têm a mesma agenda", afirmou Didier Billion, diretor-adjunto do Instituto de Relações Internacionais e Estratégicas francês (Iris), em entrevista ao jornal Le Parisien desta sexta-feira (27ago).



Publicado por Tovi às 07:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Agosto de 2021
A origem e passado recente dos Talibã
   Texto com base em informação recolhida na Wikipédia
Talibã - nas línguas faladas no Afeganistão (o persa moderno e o afegão), talib significa "estudante" - é um movimento fundamentalista islâmico que se difundiu no Paquistão e, sobretudo, no Afeganistão, a partir de 1994 e que governou efetivamente cerca de três quartos do Afeganistão entre 1996 e 2001, apesar de seu governo ter sido reconhecido por apenas três países: Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita e Paquistão.
No Outono de 1994, 40 a 50 estudantes muçulmanos, insatisfeitos com o caos do país, reuniram-se em Sansigar, a cerca de 40 quilómetros de Khandahar, com as duas principais figuras, o Mulá Abdul Salam Zaeef e Mohammed Omar, com a ideia de desarmar os bandos, acabar com os crimes e estabelecer a Xaria (o corpo da lei religiosa islâmica). Nomearam Mohammed Omar como seu comandante. Assim foi o começo modesto dos Talibã, mas a verdade é que na noite seguinte, surpreendentemente, já a BBC (em pachtun) anunciava o encontro. Seus membros mais influentes eram ulemás (isto é, teólogos) nas suas vilas natais e o grupo tinha apenas algumas armas, velhas motocicletas russas e quase nenhum dinheiro. O movimento poderia ter morrido no berço, não fosse o grande apoio da população local. Dentro de poucos dias já eram mais de 400 combatentes. Em 12 de Outubro de 1994, um grupo de 200 Talibã assumiu, em cerca de quinze minutos, o controle de Spin Boldak, na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão, um importante posto alfandegário no lucrativo comercio de camiões. Após essa vitória, o Paquistão intensificou a ajuda ao movimento, principalmente por meio de Nasrullah Babar, um integrante da etnia pachtun que era Ministro do Interior. Nos motivos deste apoio aos Talibã, estava a crença na sua capacidade de restaurar a ordem nas estradas afegãs e de estabelecer um governo estável, que viabilizaria a construção de um possível gasoduto, podendo ser seu aliado nas suas disputas contra a Índia. Subiram ao poder depois de derrotar o presidente Burhanuddin Rabbani e seu chefe militar, Ahmad Shah Massoud, tendo ocupado a capital, Cabul, em 27 de setembro de 1996, após meses de bombardeamentos desde o inverno de 1995.
Logo após tomar Cabul, os Talibã impuseram a sua versão do sistema islâmico. Todas as mulheres foram proibidas de trabalhar, as escolas femininas foram fechadas e as mulheres foram obrigadas a tapar-se da cabeça aos pés. Foi nesta altura que os Talibã destruíram inúmeros monumentos, incluindo os famosos Budas de Bamiyan, com 1.500 anos de idade.
Após o ataque terrorista às Torres Gêmeas em Nova York constava-se que os Talibã tinham dado refúgio a Osama bin Laden e por isso as forças dos Estados Unidos atacaram o país, derrubaram o regime talibã e favoreceram, com o apoio de outros países, a instalação do governo liderado por Hamid Karzai. No entanto os Talibã foram recuperando forças, obtiveram um certo nível de controle político e aceitação na região de fronteira com o Paquistão e iniciaram uma insurgência contra os Estados Unidos e contra o governo afegão constituído após as eleições gerais.
Desde 14 de Abril de 2021, quando o Presidente dos EUA Joe Biden anunciou a retirada de todas as tropas americanas do Afeganistão, os Talibã têm vindo a assumir o controlo de mais de 50 distritos.

Captura de ecrã 2021-08-13 192533.jpg

 

   Reuters, 03h36 de 13ago2021
EUA e Reino Unido vão deslocar a partir do Kuwait uma força de 3.500 a 4.000 soldados para apoiar a retirada dos funcionários da embaixada americana em Cabul e ajudar a retirar do país cidadãos afegãos que trabalhavam para as forças americanas e britânicas, numa altura em que os Talibã continuam a avançar e a capturar cidades importantes do país. 
Captura de ecrã 2021-08-13 115032.jpg

 

   Press TV, 22h59 de 13ago2021
Não há dúvida que o Irão vai ter uma importante palavra a dizer na atual crise no Afeganistão, pelo que não é de estranhar que o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês) já tenha declarado no dia de hoje que a fronteira iraniana com o Afeganistão está segura e com a polícia e o Exército em prontidão total na região. O major-general Hossein Salami Salami, comandante do IRGC, afirmou que "as pessoas não se devem preocupar, pois o alcance das nossas observações vai além das fronteiras e estamos monitorizando e controlando todos os desenvolvimentos no país vizinho".
Captura de ecrã 2021-08-14 153700.jpg

 

   Al Jazeera, 23h00 de 13ago2021
Guterres exortou todas as partes a fazerem mais para proteger os civis... mas este apelo é capaz de já vir tarde.
Captura de ecrã 2021-08-14 101836.jpg



Publicado por Tovi às 10:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 5 de Junho de 2021
Uma chatice... Uma grande chatice

Captura de ecrã 2021-06-04 092733.jpg

    The Guardian de 3jun2021
How will Portugal’s removal from Covid ‘green list’ affect you?

 

   Mas há sempre uma solução...
Captura de ecrã 2021-06-05 095429.jpg



Publicado por Tovi às 07:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 9 de Maio de 2021
Eleições Regionais no Reino Unido

escócia.jpg
Na Escócia, a chefe do Governo Nicola Sturgeon, anunciou a vitória do seu partido SNP nas eleições regionais: "Haverá uma maioria pró-independência" no parlamento escocês. Nicola Surgeon ficou a um deputado da maioria absoluta. A primeira-ministra reafirma que "a Escócia tem o direito de decidir sobre o seu futuro quando a crise da covid-19 passar". O Partido Nacionalista Escocês (SNP) assegurou 64 dos 129 assentos da Assembleia regional e um quarto mandato consecutivo à frente do Governo autónomo, mas ficou a um lugar da maioria absoluta.

 

pais de gales.jpg
Mark Drakeford, primeiro-ministro do país de Gales, é um dos grandes vencedores das eleições britânicas da última quinta-feira. A boa gestão da pandemia deu uma vitória significativa aos Trabalhistas que conquistaram 30 dos 60 lugares que formam o Parlamento galês.



Publicado por Tovi às 10:12
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 29 de Dezembro de 2020
A Escócia e o Brexit

Agora que já passou o Natal, quando todos estivemos, e bem, dedicados à família, temos que falar sobre se "o acordo empurrará mais escoceses para o apoio à independência".
escocia.jpg

 


133420621_3543558465727837_8269512027879432462_n.j
Nicola Sturgeon: ′′ Podemos sofrer o dano, a interrupção e o declínio do Brexit, perseguido contra a nossa vontade no meio de uma pandemia global - ou podemos tomar o nosso futuro com as nossas próprias mãos. Como membro independente da União Europeia, a Escócia pode ser um parceiro igual e um construtor de ponte."



Publicado por Tovi às 07:21
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2020
Brexit está consumado

F i n a l m e n t e ! . . . 
Anotação 2020-12-24 154118.jpg


É um acordo justo, equilibrado e é a atitude responsável a tomar para ambos os lados”, disse esta tarde a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Está aprovado, depois de nove meses de ansiedade generalizada em Londres e Bruxelas, um acordo comercial que vai garantir que o Reino Unido continue a usufruir das vantagens de acesso ao mercado único da União Europeia, sem tarifas e sem quotas.


O ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal considerou que o acordo comercial pós-'Brexit' hoje alcançado entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido "significa muito para Portugal" e "é uma boa notícia" para quem vive e trabalha "em países amigos".



Publicado por Tovi às 15:47
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 25 de Maio de 2020
A pandemia terminará em Portugal em 18 de julho?

Captura de Ecrã (242).png
   Notícia completa aqui

 

Segundo o britânico Daily Mail, pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Singapura desenvolveram um complexo modelo matemático denominado “modelo SIR” (suscetíveis — infetados — recuperados), que com base na atual tendência dos casos de Covid-19, prevê a data exata em que a pandemia terminará em vários países por este mundo fora. Assim, por exemplo, para Portugal os cientistas estimam o fim da pandemia para 18 de julho, para Singapura em 19 de julho, Reino Unido em 30 de setembro, Itália em 24 de outubro e EUA em 11 de novembro.

 


A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Maria Neira considerou que se "baixou tanto a taxa de transmissão que o vírus terá dificuldade em sobreviver". "Devemos ter muita prudência em afirmar se este é o fim da vaga, mas, pelo menos, os dados mostram que se evitou a transmissão e explosão das primeiras semanas", declarou.



Publicado por Tovi às 07:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 1 de Fevereiro de 2020
O Brexit chegou

Duncan-Hull-Banksy-does-Brexit-detail-banksy-brexi

Desde as 23 horas locais de ontem (zero horas em Bruxelas) o Reino Unido está fora da União Europeia. E os britânicos sobreviverão e continuarão a ter um papel importante na economia internacional, assim como a Europa continuará uma força da cooperação económica. Mas a Europa precisava de ser mais do que isto… e nisto ficou fragilizada.



Publicado por Tovi às 09:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2019
O dia seguinte às Eleições Gerais no Reino Unido

I160623c.jpg

  Resultado final das Eleições Gerais no RU
Captura de Ecrã (362).png

  Comentários no Facebook

Rui Moreira - Amanhã, os jornais portugueses vão dizer que os britânicos perderam. Ninguém dirá que o Labour se travestiu de BE, não soube dizer se queria brexit ou remain. Entretanto, a independência da Escócia parece inevitável. A Inglaterra será uma colónia da sua ex-colónia americana.

Pedro Braga de Carvalho - A maioria absoluta dos Conservadores de Boris Johnson vai finalmente conduzir à consumação do maior erro na política externa britânica no pós-guerra. E veremos, com o tempo, quais os estragos que esta consumação poderá trazer à unidade do reino. Do you still rule, Britannia?

Raul Almeida - A vitória de Boris Johnson traduz diferentes realidades. Primeiro, os britânicos querem inequivocamente o Brexit, as percepções contrárias, como a minha, estavam erradas. Segundo, foi uma derrota absoluta da esquerda que Corbyn protagoniza, um misto de populismo errância e cobardia. Terceiro, a Europa e o Reino Unido começam agora uma reconfiguração profunda, que exige o melhor de todos. Quarto, Boris Johnson, de quem não gosto nem um bocadinho, tem total legitimidade política para pôr o seu plano em marcha, I hope there is one.



Publicado por Tovi às 09:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
Eleições Gerais no Reino Unido

_110031504_p07x3gw4.jpg

Particularidades das eleições gerais de hoje no Reino Unido:
- Quarenta e seis milhões de eleitores para escolher o novo Parlamento Britânico e, por consequência, o primeiro-ministro que governará o país.
- Nestas eleições gerais, o primeiro-ministro não é eleito diretamente pelo povo. Os eleitores escolhem um representante para o seu distrito eleitoral — são 650 no total, com um máximo de 80 mil eleitores em cada – que será o seu representante no parlamento.
- O primeiro-ministro é escolhido pelos parlamentares do partido vencedor (aquele que reuniu o maior número de cadeiras) e nomeado pela rainha num ato protocolar.

 

  11h30 de 12dez2019

 Malta do PAN… ponham os olhinhos nisto
Captura de Ecrã (360).jpg

   22h00 de 12dez2019

Primeiras projeções 
78834385_10157972228994522_3275441273674137600_n.j



Publicado por Tovi às 11:25
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 3 de Novembro de 2019
Escócia a caminho da independência... será?

Milhares de manifestantes reclamaram no dia de ontem, em Glasgow, um novo referendo.
Captura de Ecrã (315).png



Publicado por Tovi às 08:03
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 19 de Outubro de 2019
O dia seguinte... em Barcelona

urquinaona-acn-maria-belmez-1571472572041.jpg
A capital da Catalunha acordou este sábado com a ressaca das manifestações de ontem, que reuniram mais de meio milhão de pessoas contra a sentença do “Procés” e só em Barcelona provocaram 152 feridos, cinquenta dos quais necessitaram de serem conduzidos a centros médicos. Para hoje já está marcado um novo protesto (convocado pela Arran, organização de jovens da esquerda pró-independência catalã, e a que aderiu a CDR, Comitês de Defesa da República) na Praça de Urquinaona, pelas 18 horas, exigindo a demissão do “conseller” do Interior, Miquel Buch.

Ventos de mudança parecem soprar na Catalunha… assim se fazem as Revoluções.

 

   elPeriódio

11h28 - El presidente de la Generalitat, Quim Torra, ha presidido este sábado el gabinete de seguimiento para analizar los disturbios de anoche, tras la quinta jornada consecutiva de protestas violentas en diferentes puntos del territorio, sobre todo, en la capital catalana. En la reunión, que ha comenzado a las 8.00 en el Palau de la Generalitat, han participado también el vicepresidente catalán, Pere Aragonès, el 'conseller' de Interior, Miquel Buch, la 'consellera' de Presidència, Meritxell Budó, la titular de Justícia, Ester Capella, y la de sanidad, Alba Vergés. Según informa presidencia de la Generalitat, durante la reunión se han evaluado los altercados de anoche así como el dispositivo de seguridad que se desplegó. En el encuentro se ha destacado la "necesidad de hacer un llamamiento a la movilización pacífica y cívica, y al aislamiento de las personas con actitud violenta. Asimismo, en esa reunión se ha acordado la comparecencia de Torra este mediodía en el Palau de la Generalitat y la de Buch, que se ve con Marlaska, en el departamento de Interior. 

13h09 - Salut ha informado de que 19 personas permanecen ingresadas por los disturbios que han comenzado en Catalunya desde que conociera la sentencia del procés'. Siete están en el Hospital Sant Pau: 5 graves (3 por lesiones oculares); 1 menos grabe y 1 evoluciona favorablemente (ingresó el día 16). Tres en el Sagrat Cor, uno de ellos grave y dos en Vall d'Hebron, uno de ellos muy grave y un segundo leve.

13h39 - La Guardia Urbana de Barcelona ha colgado un tuit en el que recomienda a los comercios de la plaza de Urquinaona y alrededores a bajar persianas esta tarde ante la manifestación convocada por Arran y apoyada por los CDR que arrancará a las 18.00 horas.

16h23 - Ya son 11 el número de detenidos a los que se les ha decretado prisión por los graves disturbios de esta semana en protesta por la sentencia del 'procés'. Seis fueron arrestados en Barcelona, dos en Girona, dos en Tarragona y uno en Lleida.

18h13 - Agentes de los Mossos d'Esquadra registran las mochilas de las personas que acceden a la plaza Urquinaona y graban a los asistentes, lo que ha generado gritos de 'Fuera las fuerzas de ocupación'.

18h59 - Varios dirigentes de la Candidatura d'Unitat Popular (CUP) se han situado en la cabecera de la manifestación convocada por los autodenominados Comitès de Defensa de la República (CDR) y movimientos de la izquierda independentista para pedir la dimisión del 'conseller' de Interior, Miquel Buch. La manifestación se ha iniciado hacia las 18.00 horas en la plaza Urquinaona de Barcelona, bajo un amplio dispositivo policial, y avanza lentamente hacia Ronda de Sant Pere, con una pancarta con el lema "Basta ya de represión. Libertad presas políticas. Brimo disolución. Buch dimisión".

19h14 - En los controles preventivos que los Mossos han realizado en las inmediaciones de la plaza Urquinaona para comprobar la posible existencia de material preparado para posibles disturbios, se han identificado a un número importante de vascos, navarros y extranjeros, según fuentes policiales.

20h06 - Una cadena humana formada por decenas de personas, en su mayoría de mediana edad, impide que manifestantes puedan acercarse al cordón policial instalado al comienzo de la Via Laietana. Este "cortafuegos" impide que personas que han asistido a la manifestación convocada por los autodenominados Comités de Defensa de la República (CDR) y movimientos de la izquierda independentista para pedir la dimisión del 'conseller' de Interior, Miquel Buch, puedan acercarse a los policías que impiden el tránsito por la Via Laietana.

22h16 - Los manifestantes más adultos de las primeras filas, claves para calmar los ánimos cada vez que salta una chispa. Manifestantes lanzan un bote de humo amarillo, intento de provocación que de nuevo ha calmado la fila de delante. Nuevos lanzamientos a la policía apaciguados por las primeras filas de la manifestación en la plaza Urquinaona. Quedan unas mil personas en la concentración, la gran mayoría de ellas sentadas en dirección al cordón policial.

23h51 - La tensión crece en la concentración de Urquinaona, donde un grupo ha encendido una gran barricada. Los avisos de carga del cordón policial son por este incidente. Los Mossos acuden al lugar, la parte posterior de la concentración, con los Bombers para apagar el fuego. La policía catalana dispara foam contra el grupo de exaltados, que se dispersa. Imágenes de contraste en el centro de Barcelona: celebración en Via Laietana después de la retirada del cordón policial y cargas de los Mossos en las Rambles contra un grupo reducido. Los agentes bajan por la emblemática vía dispersando a un pequeño grupo de exaltados con disparos de foam.

 

 ...e no Chile
0K9R8DW9.jpg
E enquanto na Europa as atenções estão viradas para a Catalunha, o Presidente do Chile, Sebastián Piñera, decretou nas primeiras horas deste sábado o estado de emergência em Santiago, após os violentos protestos desencadeados na capital contra o aumento do preço do bilhete de metro.
O Povo com a força da Razão.

 

   ...e em Londres
image.jpg
Ao mesmo tempo que os deputados debatem o Brexit no Parlamento britânico, milhares de pessoas enchem as ruas de Londres para exigir um novo referendo.

 

 …e em Hong Kong
mw-860.jpg
A polícia de Hong Kong proibiu hoje uma manifestação convocada para este domingo, pela Frente Cívica dos Direitos Humanos, por questões de segurança pública, considerando que este tipo de concentrações tende a dar origem a incidentes violentos.



Publicado por Tovi às 09:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 19 de Maio de 2018
Casamento Real de Harry e Meghan

casamento real 01 19Mai2018.jpg

 

Caramba!... Já passa das nove e meia e eu ainda ando de pijama. Tenho que me arranjar para o Casamento Real.

«Zé Regalado» - Quando chegares liga-me que tenho um lugar reservado para ti, a cerca de 20 m do local por onde vão passar.

«David Ribeiro» - Isso é para plebeus... eu vou para o púlpito da igreja (que alguém tem que ligar e desligar as ventoinhas de refrigeração).

 

Ouvi dizer que Duarte Nuno de Bragança não foi convidado. Já não há respeito nenhum.

 

casamento real 02 19Mai2018.jpgDigam lá se o meu fatinho está ou não perfeito para o Casamento Real?... custou-me uma nota o aluguer.

«Zé Regalado» - Emagreceste de caraças

«David Ribeiro» - Está-me um pouco apertado, é verdade... lá terei que ir sempre a inspirar.

«Zé Regalado» - Vai ser lixado é na boda

«David Ribeiro» - Durante os comes e bebes ponho o casaco pelas costas... e desaperto o botão do colarinho.

«Zé Regalado» - E podes tirar os sapatos, também

«David Ribeiro» - Isso não... não mudei de meias.

«Elisabete Loureiro» - Tem de ser fraque... esse não serve! 😂

«David Ribeiro» - O George Clooney também veio da fatinho... e até um pouco já coçadito.

«Elisabete Loureiro» - Mas o David é muito mais importante do que o George! 🙂

«David Ribeiro» - É uma querida a Elisabete Loureiro.

 

Olha!... Chegou agora a Sarah Ferguson à Capela de São Jorge. Tive em tempos uma paixoneta por esta bife... mas passou-me. Vi agora a princesa Anna, filha de Isabel II, rapariga da minha geração e que nunca deveu muito à beleza, está um caco e já nem a reconhecia.

«Elisabete Loureiro» - Na minha opinião, embora não conhecendo a fundo a monarquia britânica, tenho ideia que a única mulher bonita com sangue real, da casa de Windsor, continua a ser a rainha Elisabeth. Se calhar estou a dizer um tremendo disparate, mas não percebo nada disto.

 

Agora vou ao tacho... está ali um rosbife a chamar por mim.

«Elisabete Loureiro» - Pronto, estragou tudo! Usa a palavra rosbife e diz que vai ao "tacho".... quanto muito dizia que vai à terrina ou assim! 😂 Bom apetite!

«David Ribeiro» - O verdadeiro "rost beef" é feito num tacho, minha querida Elisabete Loureiro. LOL



Publicado por Tovi às 10:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 17 de Maio de 2018
Violência e Corrupção no Futebol Nacional

MKF92WQH.jpg

Na década de oitenta do século passado a Primeira-Ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher, perante o descalabro a que tinha chegado a violência dos adeptos britânicos no futebol, atacou o hooliganismo com mão de ferro. Estaremos em Portugal ainda longe desta situação, mas prevenir é sempre melhor que remediar.



Publicado por Tovi às 14:34
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Setembro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


Posts recentes

Os dias seguintes no Afeg...

O “negócio” dos opiáceos ...

A origem e passado recent...

Uma chatice... Uma grande...

Eleições Regionais no Rei...

A Escócia e o Brexit

Brexit está consumado

A pandemia terminará em P...

O Brexit chegou

O dia seguinte às Eleiçõe...

Eleições Gerais no Reino ...

Escócia a caminho da inde...

O dia seguinte... em Barc...

Casamento Real de Harry e...

Violência e Corrupção no ...

Já caíram mísseis sobre a...

Travado plano para matar ...

Uma injustiça histórica… ...

Theresa May ganhou as ele...

Mais um ataque terrorista...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus