"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021
Instalação dos Órgãos do Município do Porto

Tomada de posse dos Orgãos do Municipio do Porto
Porto_tomada_de_posse_20out2021.jpg
Teve lugar ontem ao fim da tarde a Sessão Solene de Instalação dos Órgãos do Município do Porto.

 

  JN, 20out2021 às 20h31
Rui Moreira tomou posse esta quarta-feira, no Pavilhão Rosa Mota, para o seu terceiro e último mandato como presidente da Câmara do Porto e prometeu transferir mais competências para as juntas de freguesia.
Do agradecimento inicial à promessa de que tentará ser "positivo e agregador", Rui Moreira, elogiando os presidentes de junta e uniões de freguesia eleitos, deixou um compromisso: "Assumo perante vós que haverá um reforço das competências para estes órgãos autárquicos, acompanhado dos recursos indispensáveis, e comprometo-me a ajudar no trabalho de proximidade e de rede que tão bem sabem empreender junto dos nossos munícipes".
O presidente da Câmara do Porto reforçou ainda, no seu discurso de tomada de posse, que quer "concluir os projetos que a pandemia atrasou", tais como o Mercado do Bolhão, o Terminal Intermodal de Campanhã, a recuperação do Cinema Batalha, a extensão da Biblioteca Municipal e o projeto do antigo Matadouro. Tudo porque, esclareceu, tem a certeza de que Campanhã "tem condições únicas para ser uma alavanca de desenvolvimento para toda a cidade".
Sobre o acordo de governação com o PSD, afirmou que o entendimento permite "criar a estabilidade que o Porto merece e precisa". "Uma estabilidade, nunca é demais reforçar, que é fiel à vontade expressa pelo povo do Porto e que em muito se deve ao sentido de responsabilidade do Presidente da Concelhia do PSD/Porto, Miguel Seabra, e ao cabeça de lista do PSD, o vereador Vladimiro Feliz", esclareceu Rui Moreira.
Na reta final do discurso, que se prolongou por cerca de trinta minutos, o presidente da Câmara do Porto manifestou total disponibilidade para promover "a federação dos milhares de cidadãos que continuam a acreditar nos candidatos independentes" e apoiar "esta ideia, que tem as suas fundações na Associação Nacional dos Movimentos Autárquicos Independentes (AMAI), embora recusando "qualquer cenário de liderança".
Para Rui Moreira, "o Porto pode, uma vez mais, ser a base histórica de um movimento político mais próximo dos cidadãos".

 

 

   O que mais me tocou no discurso de Rui Moreira:

☑ “…um projeto independente, deu um sinal claro que acreditou sem hesitações, em mim, não se deixou perturbar por névoas falaciosas”.
☑ “…iremos respeitar cada compromisso assumido na campanha eleitoral, mas também saberemos, como sempre, ouvir e ponderar as posições dos vereadores da oposição”.
☑ …as “amigas do Bolhão” que corporizam o “Porto real e maravilhoso que nasce de uma sombra de trabalho…”.
☑ …no Porto, tudo está “sempre em permanente discussão pública: tudo se discute e critica”.
☑ ...a Invicta “continuará sempre a ser uma voz de independência e liberdade face aos poderes instalados e centralismo que tanto prejudicam o país”.
 
 
 
  Comentário à margem da cerimónia pública da tomada de posse do presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, e dos demais órgãos autárquicos, que teve lugar ontem ao fim da tarde no Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota:
Eu e um grande amigo que estava ao meu lado numa das primeiras filas, fartamo-nos de rir ao ver uma boa meia-dúzia de “caramelos” que nunca ninguém viu em qualquer ação de campanha de Rui Moreira, mas que se pavoneavam entre as individualidades convidadas nos momentos anteriores ao início da sessão.
(A imagem refere-se ao momento e não ao facto relatado)
247181870_10220433346251586_339347066717228293_n.j
  
Paulo Barros Vale - Não entendi. O Protocolo da Câmara não fez convites? E os convites têm alguma relação com a participação dos convidados nas campanhas eleitorais?
David Ribeiro - Paulo Barros Vale... Eu também recebi convite e não me andei a pavonear pela primeira fila. A verdade é que há quem só apareça e queira ser visto após as vitórias e eu conheço-os a todos.
José Luís Kendall - Caramelos a pavonearem se…bajuladores candidatos a tachos, avenças, encomendas, croquetes e afins… é que por aí há mais. São poucos, muito poucos aqueles que vão para a rua e apoiam activamente sem esperar nenhuma contrapartida.
David Almeida - Na minha terra, mais conhecidos por 'chega-rachas', que é como quem diz... 'caramelos' à espera de uma qualquer 'migalha' que lhes possa cair no regaço!!! Basicamente, uns tristes trastes!!!
Paulo Barros Vale - Pelo que vi por aqui foi uma cerimónia digna e prestigiante da cidade. Tiveram a amabilidade de me convidar, mas compromissos profissionais impediram-me. Agora vejo que se tivesse ido, corria o risco de alguns acharem que seria mais um a pavonear-me… 😅
António Maria - Caro amigo, não me diga uma coisa dessas, são os caramelos normais, eu até era capaz de adivinhar e não estive lá 🤣🤣😃
Albertino Amaral - Amigo David Ribeiro, "caramelos a pavonearem-se", é o que mais existe nestas fases de candidaturas, e não é só nas tomadas de posse, pode crer...


Publicado por Tovi às 07:39
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 15 de Outubro de 2021
Acordo de governação na Câmara do Porto

Rui Moreira + PSD.jpg

A democracia é isto, saber encontrar parcerias capazes de validarem um projeto governativo para a nossa Cidade.

Com este acordo a quatro anos o Executivo Municipal fica assim: Rui Moreira + PSD = 8 vereadores (em 13 eleitos).
Na Assembleia Municipal teremos 15 deputados do movimento de Rui Moreira + 8 do PSD + 6 Presidentes de Junta (de Rui Moreira + PSD), num total de 29 deputados (para um total na AM de 46 deputados).
 
 

  Comunicado do Movimento Aqui Há Porto
O Movimento Aqui Há Porto, na sequência dos resultados eleitorais, deu início a uma reflexão no sentido de construir uma solução de governabilidade para a cidade.
O PSD, respeitando o princípio de que quem ganha as eleições autárquicas governa, mostrou disponibilidade para apoiar uma solução que incorpore algumas das suas principais propostas para a cidade, nomeadamente na redução da carga fiscal, na transferência de competências para as freguesias, na mobilidade, na criação de uma rede de creches e na redução da fatura da água.
Este acordo é feito com o objetivo de garantir a estabilidade governativa e acordar medidas para o futuro da Cidade.
O PSD não terá representação nos pelouros executivos, assim como nas empresas do universo municipal.
Na Assembleia Municipal, o PSD irá apresentar a candidatura do Prof. Sebastião Feyo de Azevedo, antigo reitor da Universidade do Porto, como candidato a Presidente da Mesa deste Órgão. Esta candidatura será subscrita e apoiada pelo Movimento Aqui Há Porto.
Francisco Ramos, Presidente do “Porto, O Nosso Movimento” refere “o Dr. Miguel Pereira Leite, empenhado, como sempre, numa solução de estabilidade e governabilidade não será recandidato ao cargo. O Movimento agradece e enaltece o trabalho que desenvolveu, ao serviço da Cidade, ao longo dos últimos 8 anos na liderança da Assembleia Municipal”.
Miguel Seabra, Presidente do PSD Porto, “enaltece a candidatura do Professor Sebastião Feyo de Azevedo, personalidade de reconhecido mérito na Cidade e no País, que muito prestigiará a Assembleia Municipal e o Porto”.

 
 
  Comunicado de Miguel Pereira Leite
Queridas Amigas e Amigos,

Na sequência das conversações que têm existido ao longo das últimas semanas na sequência dos resultados eleitorais do passado dia 26 de Setembro, algumas das quais que já vêm sendo objeto de vários comentários na Imprensa, foi alcançado um princípio de acordo que torna possível assegurar a governabilidade da Cidade ao longo dos próximos 4 anos.
Foi-me assegurado que esse acordo será formal, escrito, assinado e será tornado público – e, embora desconheça o seu teor em rigor, creio que os seus aspetos essenciais vos serão dados a conhecer de seguida.
Em conversações com o Dr. Rui Moreira, Presidente eleito da Câmara Municipal a quem saúdo, a última das quais teve lugar hoje, esta mesma manhã, foi-me transmitido que este Acordo lhe assegura as condições essenciais de Governabilidade da Cidade.
Os acordos – como bem sabem – têm sempre condições de parte a parte e, deste acordo, resulta a exigência pela outra parte de ser atribuído ao seu candidato o lugar de Presidente da Assembleia Municipal.
Mediante estes factos, mediante este acordo que, repito, será formal e público, tomei hoje mesmo a decisão de não apresentar a minha candidatura à Presidência da Assembleia Municipal do Porto.
Nas presentes circunstâncias, esta é uma decisão minha, pessoal e inalieável.
Quero que saibam que:
i)  Tomei esta decisão por inabalável lealdade aos ideiais que me orientam no exercício da minha participação cívica e da minha ação política e que me / nos trouxeram até aqui e que convosco e com todos partilhei nesta última eleição – eleição essa que, nunca é demais recordá-lo, vencemos!
ii)  Por lealdade, respeito, consideração e gratidão a todos os elementos – sem exceção ou esquecimento – de uma equipa que comigo cruzaram este caminho que nos trouxe até aqui, parte da qual se encontra aqui presente.
iii)  Por lealdade a quem tem de assumir a gestão e a governação deste nosso Porto – o Dr. Rui Moreira, Presidente da Câmara eleito e líder aclamado deste nosso Movimento.
iv)  Por uma inquebrantável lealdade à nossa cidade do Porto, aos nossos concidadãos, por quem somos eleitos para servir e que de nós esperam uma governação responsável! E que, pela minha parte, tudo farei para que existam condições para assegurar.
Nunca temi as eleições, mas também nunca estive agarrado a cargos ou lugares e esse foi sempre um valor que também nos uniu.
Agradeço reconhecidamente a confiança que em mim depositaram ao longo destes já longos anos de exercício destas funções.
Sabem que podem e poderão contar sempre comigo e a todos desejo um bom Mandato, unidos em redor do Presidente da Câmara eleito e dos princípios e valores que sempre nortearam esta nossa caminhada.
Miguel Pereira Leite,
13 de outubro de 2021

 

  Tiago Barbosa Ribeiro, no Facebook em 13out2021
De forma não especialmente surpreendente, o PSD entregou-se a Rui Moreira para os próximos 4 anos. É quase cómico, mas a prometida "oposição" não sobreviveu sequer à tomada de posse, no próximo dia 20. Após este acordo de bastidores, o PSD passa a somar os seus eleitos a Rui Moreira/CDS/IL e defrauda quem votou nesse partido com a expectativa da alternativa que foi apresentada em campanha.
Ao fazê-lo, como é evidente, deixa para outros partidos o trabalho de escrutínio democrático e de construção da alternativa. E o PS não faltará ao Porto nem faltará com a sua palavra. Quando perdemos isso, perdemos quase tudo. O descrédito de parte da vida política resulta da falta de palavra, dos entendimentos contra-natura e opacos, da troca de apoios por lugares.
O PSD e Rui Moreira trocaram violentíssimas acusações durante a campanha e nos debates, bateram no peito uns contra os outros, por vezes raiando o insulto. Rui Moreira chamou a um dirigente do PSD "o Putin de Paranhos", menorizou o candidato do PSD à Câmara, afirmou que Rui Rio deveria ter sido expulso do PSD, chamou-lhe "complexado", diminuiu e atacou os seus candidatos. Vladimiro Feliz, por seu turno, acusou Moreira de se "transformar num autarca vulgar", enunciou divergências radicais com Rui Moreira, descreveu-o como um "autarca ferido com o caso Selminho", que foi abundantemente usado pelo PSD como arma de arremesso eleitoral (algo que o PS, respeitando a presunção de inocência, jamais fez) e garantiu que nunca existiria qualquer entendimento entre ambos. Depois de tudo isto e bastante mais, assinam um acordo. É o acordo do descrédito.
Eu disse durante a campanha - e reiterei na noite eleitoral - que o PS iria assumir o seu papel de oposição no Porto se fosse essa a vontade dos eleitores. E, recusando participar no leilão que se verificou em certas esferas da cidade nos últimos dias, é exactamente isso que faremos. Seremos oposição construtiva, apoiando as medidas positivas para a cidade independentemente da sua origem, e trabalhando para que várias das propostas que apresentámos à cidade sejam concretizadas. O PSD desistiu, mas o PS nunca faltará ao Porto. Nem com a sua palavra.
Vamos ao trabalho!

 

  Expresso, 14out2021 às 12h16
CDU lança duras críticas ao independente Rui Moreira por deixar cair desamparado o seu candidato a líder da Assembleia Municipal, Miguel Pereira Leite, e deixa sério aviso ao CDS, despromovido relativamente ao agora parceiro de governação, o PSD.



Publicado por Tovi às 07:49
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 12 de Outubro de 2021
Ter ou não ter maioria absoluta... no Porto

Captura de ecrã 2021-10-11 150956.jpg
Durante a última legislatura autárquica o movimento independente de Rui Moreira não tinha maioria absoluta na Assembleia Municipal e lá tivemos que ir aprovando os vários documentos à discussão, umas vezes somando aos nossos os votos de uns e outras vezes os de outros. Deu mais trabalho, é certo, mas de uma forma democrática o executivo de Rui Moreira conseguiu governar a Cidade.

 Jose BandeiraA partidocracia não quer perder a oportunidade de atacar Rui Moreira e, sobretudo, o que ele representa: a possibilidade dos cidadãos assumirem a condução dos seus municípios à revelia da máfia dos partidos. É uma guerra estúpida, no contexto daquilo a que esses partidos nos vêm demonstrando há muito que são; mas no fim haverá um vencedor, e esse vencedor será o Porto. Preparem-se pois as hostes dado que o que daqui sair será determinante para o futuro de qualquer dos lados.

  Jorge De Freitas Monteiro - Embalado pelas sondagens que lhe davam uma maioria absoluta folgada Rui Moreira conduziu uma campanha agressiva e arrogante em relação às outras candidaturas e queimou pontes. O discurso anti partidos que sempre o caracterizou também subiu de tom. Aliás isso explica em parte alguns comentários aqui feitos. Agora, face ao veredicto dos eleitores, Rui Moreira depende dos partidos. Como se costuma dizer: quem bem faz a cama melhor nela se deita. Penso que os partidos mostrarão mais bom senso e mais maturidade democrática do que Rui Moreira e que será possível ir forjando os consensos necessários para a governação da CMP.

  António Maria - Jorge De Freitas Monteiro, certamente os partidos, ou seja essa malandragem dos partidos, vai concerteza mostrar mais maturidade, bom senso e espirito democrático, não tenha dúvidas...

  Jorge De Freitas Monteiro - António Maria, não tenho mesmo. Aliás é bem sabido que malandragem e, acrescento eu, oportunistas, só nos partidos… 😉



Publicado por Tovi às 07:08
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sábado, 9 de Outubro de 2021
Há independentes e independentes

Sim, é verdade… há independentes e independentes, sendo que eu sinto-me do lado de um verdadeiro independente, Rui Moreira.

  Paulo Ferreira, no JN de 08out2021

Captura de ecrã 2021-10-08 093736.jpg

O discurso de vitória de Rui Moreira ia a meio, quando o autarca reeleito para um último mandato à frente da Câmara do Porto disse, mais ou menos, isto: é preciso federar o movimento de candidatos independentes que tem vindo a ganhar expressão pelo país fora. A declaração, que passou despercebida, merece um comentário.
É certo que os ares do Mundo, hoje tributários de um crescente esmagamento das tradicionais ideologias e do desaparecimento daquilo a que os sociólogos gostam de chamar "as grandes narrativas", abrem espaço ao aparecimento de alternativas que fujam do espectro partidário. É bom que assim seja. Será ótimo que assim continue a ser. Ocorre que o otimismo esbarra, pelo menos para já, nos números, essa coisa chata, mas inescapável. Dos 19 presidentes de Câmara eleitos por movimentos independentes, apenas dois não têm no currículo anteriores ligações partidárias. O facto não diminui nenhuma conquista, mas é revelador.
Sabe-se que, em muitos casos, as candidaturas independentes resultam, para dizer o mínimo, de anteriores aborrecimentos com as estruturas partidárias. Outra vez os números: 19 dos 17 eleitos vieram das fileiras do PSD, sete do PS e um da CDU. Sobram dois. É poucochinho para, como deseja Rui Moreira, federar o que quer que seja.
Verdade que os engulhos são ainda muitos, a começar pelas verbas necessárias para montar uma campanha meritória e a acabar nos riscos acrescidos que uma candidatura independente representa, pessoal e profissionalmente. Sobre tudo isso, contudo, permanece um traço, digamos assim, pós-moderno: o vaivém constante e fluido entre a massa partidária e a tribo independente. Vale o mesmo dizer: estamos bastante longe de podermos assumir as candidaturas independentes como facto consumado, logo suscetível de ser federado, com isso ganhando expressão e poder.
Há caminho para fazer? Certamente. Haja esperança.

 

   Comentários no Facebook
José Carlos Ferraz AlvesNão me passou nada despercebida essa parte da declaração. Até porque já andei, andamos, no terreno e fora do espectro partidário então existente, penso que se terá de refletir muito bem sobre o que aglutinará os vários movimentos surgidos, que não seja o descontentamento e desilusão pessoal com este ou aquele partido, sendo que a imagem dos líderes é decisiva numa sociedade como a nossa. O Porto aglutina e muito. Como o Norte o poderá (ainda há um caminho a fazer) ou as regiões e o reforço do Municipalismo. Por ter conhecido outras realidades, confirmo e concordo que temos na Câmara um dependente pelo Porto, e isso é muito para mim, também.
Antero Braga
Eu também gosto muito do trabalho que o nosso Presidente Rui Moreira tem realizado pela cidade e pelo país. Estou convicto que ficará no livro de honra do Porto.
Jorge De Freitas MonteiroA ideia de criar um partido dos independentes é perfeitamente incongruente. Para além das razões óbvias apontadas pelo autor do texto partilhado há uma insanável contradição lógica: os independentes agrupados num partido passam a ser independentes em relação a quê? Quando muito serão independentes dos outros partidos. Mas independentes dos outros partidos que não o deles já o são os membros de todos os partidos. Mais seriamente a verdadeira razão deste absurdo prende-se com algo que é específico aos movimentos formados à volta de uma pessoa, intuitu personæ, como são sempre os movimentos de apoio a um independente: quando o independente sai de cena (por limite de mandatos, por decisão judicial, por questões de saúde ou por qualquer outra razão) o movimento deixa de ter razão de existir enquanto movimento independente. O que em si até poderia ser indiferente para o independente e para todos os que o apoiam desinteressadamente (que também os há, conheço alguns) já não o é para muitos outros dos que o rodeiam. No caso de um autarca ainda menos do que no caso de um presidente da República ou de um deputado (nos sistemas que os admitem). Uma autarquia gera inevitavelmente clientelas. Uma grande autarquia gera clientelas enormes. Para alem dos casos óbvios dos que se fizeram legitimamente eleger à sombra do independente, sem o qual perderiam os mandatos, as funções e as remunerações, há um enorme exército de dependentes do independente cujo futuro se tornaria problemático se o movimento se extinguisse com a saída de cena do independente. Sem querer ser exaustivo podemos pensar em empregos na câmara e nas juntas freguesia, empregos nas empresas municipais, beneficiários de ajustes directos, dirigentes e membros de ONG’s e associações beneficiárias de subsídios municipais… a lista seria se não interminável pelo menos muito longa. Se a cada um destes clientes adicionarmos os respectivos agregados familiares é fácil concluir que há uma enorme quantidade de gente que não pode, até por razões alimentares, aceitar de bom grado que um movimento criado para apoiar um independente se extinga com a saída de cena do dito. Daí ideia peregrina de criar um partido de independentes: a necessidade e a ambição têm razões que a lógica e o bom senso desconhecem.
David Ribeiro - Não deixas de ter razão no que dizes, Jorge... mas tens que colocar a hipótese de outro ou outros independentes continuarem as linhas programáticas de um VERDADEIRO independente numa qualquer autarquia.
Jorge De Freitas Monteiro -  David, sim, claro. Com todas as reservas que eu tenho, e que tu conheces, relativamente ao fenómeno dos independentes, principalmente quando acompanhado de um discurso anti partidos, posso admitir que outra personalidade possa federar ulteriormente os que se tinham antes agrupado em volta de um independente. Mas isso é diferente de criar um partido federando todo o cão e gato que se diz independente por esse país fora.



Publicado por Tovi às 07:33
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 26 de Setembro de 2021
Eleições Autárquicas Portuguesas de 2021

foto_conteudo_1065x549_41149337560ed637a63990.jpg

Estão em disputa nestas Autárquicas a eleição de 308 Presidentes de Câmaras Municipais, os seus Vereadores e Assembleias Municipais, bem como as 3091 Assembleias de Freguesia, das quais sairão os executivos das Juntas de Freguesia.

 

  Nota de imprensa da CNE - 14set2021
No dia da eleição, apenas a partir da hora do fecho das urnas na RA dos Açores – 21h00 GMT – podem ser divulgados os resultados do escrutínio provisório, bem como os resultados de sondagens ou inquéritos de opinião ou de projeções. O adiamento da divulgação em uma hora resulta de uma alteração pontual à lei que vigora apenas este ano e que alargou o período de votação até às 20 horas.

 

   09h58 de 26set2021
depositphotos_13950295-stock-illustration-cartoon-Já "botei" os papelinhos nas urnas... três papelinhos, cada um na sua urna.

 

  Da série "O Voto é a Arma do Povo"
O Voto é uma Arma do Povo.jpg

 

   11h52 de 26set2021

Rui Moreira, candidato a um terceiro mandato à frente da Câmara do Porto, votou no centro escolar de Nevogilde, cerca das 11.45 horas. "O voto é a arma do povo, uma expressão muito bonita do 25 de abril que tem sido mal interpretada, e que aqui recupero", disse. "Lembro que os meus pais e os meus avós não podiam votar", acrescentou. "As pessoas têm um direito e uma obrigação de votar. Se não o fazem, depois de não se queixem das decisões que os outros tomaram", acrescentou Rui Moreira.

 

  A abstenção é também uma forma de “votar”… desde que esta atitude seja uma posição cívica pensada e em consciência e nunca um “quero lá saber”. Em eleições Autárquicas os eleitores têm obrigação de conhecer muito melhor os candidatos do que noutras chamadas às urnas, mais que não seja pela proximidade do poder aos cidadãos, pelo que seria óbvio que a participação fosse maior. Também se pode dar o caso de não ser “desinteresse”, mas sim um “tá tudo bem”.

 


Autárquicas no Porto 26set2021.jpg
Resultados Provisórios para Câmara Municipal do Porto
Rui Moreira - 40,72% - 41.169 votos - 6 mandatos
PS - 18,02% - 18.217 votos - 3 mandatos
PSD - 17,25% - 17.440 votos - 2 mandatos
CDU - 7,51% - 7.596 votos - 1 mandato
BE - 6,25% - 6.316 votos - 1 mandato
Chega - 2,93% - 2.964 votos
PAN - 2,79% - 2.823 votos
Livre - 0,46% - 464 votos
Volt - 0,42% - 422 votos
PPM - 0,21% - 214 votos
Ergue-te - 0,08% - 80 votos

 

  Do resultado desta eleição para o executivo da Câmara Municipal do Porto o que mais me dói é a perda de um Grande Vereador – Fernando Paulo – com um trabalho ímpar nestes últimos 4 anos.
Obrigado, Fernando Paulo.
Fernando Paulo 01set2021.jpg

 


Resultados provisórios para a Assembleia de Freguesia de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, Nicolau e Vitória.
Cedofeita resultados para assembleia freguesia 27s

 

  Caríssimos vencedores das Juntas de Freguesia do Porto… A política é também a arte do diálogo e quando não se tem maioria absoluta lá se terá que dialogar.
Mandatos
Paranhos: PSD 8; RM 5; PS 5; BE 2; CDU 1.
Bonfim: RM 5; PSD 5; PS 4; CDU 2; BE 2; PAN 1.
Ramalde: RM 7; PS 5; PSD 5; BE 1; CDU 1.
Cedofeita e Centro Histórico: RM 6; PS 4; PSD 4; BE 2; CDU 2; PAN 1.
Lordelo e Massarelos: RM 7; PSD 5; PS 4; CDU 2; BE 1.
Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde: RM 8; PSD 6; PS 3; BE 1; CDU 1.
Campanhã: O PS tem maioria absoluta.
Assembleias de Freguesia Porto 27set2021.jpg

 

  Há quem diga que as sondagens são uma aldrabice... mas se repararem na evolução das sondagens que considero mais credíveis verão que já apontavam para o resultado que se verificou. Prova provada que as sondagens não deverão ser lidas "de per si" mas sim a evolução das mesmas ao longo do tempo.
Sondagens mais credíveis 27set2021.jpg



Publicado por Tovi às 07:52
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
A última sondagem para as Autárquicas no Porto

Rui Moreira 21set2021.jpg

Esta sondagem deverá estar, no meu entender, muito próximo do que acontecerá no domingo. Ora vejamos:

  Rui Moreira é reeleito para o terceiro e último mandato e ainda pode conseguir mais um vereador do que nas últimas eleições.

  Tiago Barbosa Ribeiro, do PS, garante o segundo lugar, mas tem apenas 17 por cento. A confirmar-se nas urnas, perde mais de 11 pontos percentuais, em relação ao resultado de há 4 anos.

  Vladimiro Feliz, do PSD, fica em terceiro lugar, com 14 por cento. São mais 4 pontos percentuais do que nas autárquicas de 2017.

  Ilda Figueiredo, da CDU, surge a seguir, com sete por cento.

  O Bloco de Esquerda tem quatro por cento, à frente do Chega, com três por cento, tal como o PAN.

  O Livre aparece com um por cento e o Volt também tem um por cento.

  Com menos do que um por cento, aparecem o PPM e o Ergue-te, que fica em último lugar.

 

   Sondagens conhecidas até hoje para as Autárquicas no Porto
Sondagens todas até 22set2021.jpg

   Aqui Há Porto
Aqui Há Porto 23set2021.jpg 



Publicado por Tovi às 13:53
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 16 de Setembro de 2021
Campanha Eleitoral de "Aqui Há Porto"

  Com uma capacidade instalada para 40 pessoas, o Centro de Acolhimento Temporário para pessoas em situação de sem-abrigo acolhe neste momento 33 utentes, uma resposta que, considerou Moreira, "devia ser dada pela Segurança Social".
Aqui Há Porto b 15set2021 .jpg

  Principais medidas de Rui Moreira nas áreas do investimento, talento, fundos europeus, turismo, comércio, inovação, habitação, mobilidade, resíduos e energia. - Ver aqui
Aqui Há Porto a 15set2021 .jpg

  Grande Valério Neto Filipe... AQUI HÁ PORTO.
Aqui Há Porto 16set2021.jpg

 

  AQUI HÁ PORTO - MANIFESTO ELEITORAL   



Publicado por Tovi às 07:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 15 de Setembro de 2021
Equipa de Rui Moreira na Câmara Municipal do Porto

Aqui Há Porto 14set2021.jpg
Por trás de um grande Presidente há sempre uma grande equipa.



Publicado por Tovi às 07:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 10 de Setembro de 2021
Morreu Jorge Sampaio

Requiescat in Pace

Captura de ecrã 2021-09-10 090416.jpg
Jorge Sampaio estava de férias com a família no Algarve quando dificuldades respiratórias o levaram a ser internado no hospital de Portimão. Posteriormente, seria transportado, de helicóptero, para o Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, onde era habitualmente acompanhado. Foi Presidente da República de 1996 a 2006. Antes esteve quase seis anos à frente da Câmara Municipal de Lisboa e três como líder do PS, tendo perdido as legislativas de 2001 para Cavaco Silva. Licenciado em Direito, nasceu em Lisboa a 18 de setembro de 1939.

 

   Rui Moreira, na sua página do Facebook
É com profundo pesar que lamento o falecimento do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio. Recordá-lo-ei como um homem bom, um humanista, que representou o País colocando o sentido de Estado e de serviço público sempre em primeiro lugar. Recordo, com saudade, a afabilidade, o seu humor fino, a sua cultura, o seu sentido estético. As suas aflições quando se deparava com os problemas da nossa sociedade e do nosso mundo.
Endereço, por isso, as mais sentidas condolências aos seus familiares, a todos os seus amigos e ao Partido Socialista.
As nossas acções de campanha foram canceladas.


   Rodrigues Pereira, na sua página do Facebook
Um adeus de longe
Partiu discreto, como foi seu apanágio de vida.
Gostava muito de Jorge Sampaio. Era um homem de convicções, mas também de emoções. De lágrimas sentidas, sem se importar com uma eventual fragilidade que as mesmas pudessem significar. Estive, com muito gosto, nas suas duas campanhas para as Presidenciais. Foram dias de loucos, em constantes correrias. Sobretudo para um homem com problemas de saúde, como ele.
Encontrei-o, também, em Bangkok, onde foi, de propósito, assistir ao Congresso Mundial de SIDA. Juntamente com Nelson Mandela, Bill Clinton, Bill Gates e outras diversas personalidades mundiais. Que queria aprender, que queria trocar impressões de viva voz com quem vivia o dia-a-dia do problema. Esta procura, esta curiosidade constante, valeram-lhe depois a nomeação para altos cargos nas Nações Unidas, no âmbito do combate à Malária e à SIDA.
Eram um homem com um fino sentido de humor (educação britânica, já se vê) , mas com uma preocupação com o próximo como poucas pessoas conheci.
Vem a propósito um telefonema que recebi em Dezembro de 2004, estava eu a dormir sossegado no Sheraton em Lisboa. às duas da manhã. Acordei estremunhado e do outro lado da linha aparece-me o recepcionista encavacado, a pedir muita desculpa por me ter acordado, mas que achava que o devia fazer, porque tinha o Presidente da República ao telefone. Era Sampaio a dizer-me que, com muita pena, provavelmente não poderia comparecer no dia seguinte à inauguração da nova sede da Abraço, da qual eu era, à altura, presidente da direcção. Perguntei-lhe se estava tudo bem com ele e respondeu-me, em tom de confidência : "Comigo está tudo óptimo, mas amanhã vou ter que largar a «bomba atómica». É que este estado de coisas já não se aguenta". Desejei-lhe sorte e preparei-me para ter uma inauguração mais modesta, no dia seguinte. Uma hora antes do horário previsto , começam a chegar televisões às nossas novas instalações. Mas para além dos três canais nacionais, estavam também a CNN, a BBC, a TF1 , etc., etc, . Depois chega o corpo de intervenção da PSP, que desata a colocar baias pelo caminho que o Presidente seguiria. E ele veio. E, com um piscar de olho e um sorriso matreiro, confidenciou-me : "Como ainda não prestei declarações à comunicação social, achei que talvez fosse bom para a divulgação da Abraço vir até cá ..." Se foi !
Vou ter saudades, Presidente Sampaio !
Um grande beijo à Vera e um enorme abraço ao André.
Até sempre ...

 

   Declaração de Marcelo Rebelo de Sousa
O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa proferiu uma declaração, no Palácio de Belém, a propósito da morte do Presidente Jorge Sampaio.
Portugueses,
Acabei de exprimir à família do Presidente Jorge Sampaio, em dor, o pesar de todos vós.
Lutando, mas serenamente, nos deixou hoje o Presidente Jorge Sampaio.
Lutando serenamente. Como sereno foi o seu testemunho de vida, ao serviço da liberdade e da igualdade.
Sereno na sua luminosa inteligência.
Sereno na sua profunda sensibilidade.
Sereno na sua paciente, mas porfiada coragem.
Jorge Sampaio nasceu e formou-se para ser um lutador e a causa da sua luta foi uma: a liberdade na igualdade.
Na carismática afirmação, no movimento estudantil do início dos anos 60.
Na defesa, em tribunais plenários, dos presos políticos durante a ditadura.
Na representação externa da democracia nascente.
Na construção de pontes, década após década, entre formações diversas, no seu hemisfério político e para além dele.
Na adesão ao Partido Socialista, de que viria a ser deputado, líder parlamentar e líder nacional.
Na formação da primeira e mais vasta coligação pré-eleitoral de esquerda da nossa História democrática.
Na Presidência da Câmara Municipal de Lisboa, após uma rara campanha de ideias, com visão estratégica, prioridade aos mais pobres e excluídos, preocupação com as pessoas, os seus sonhos, os seus dramas, a sua realidade.
Na devotada e prestigiante Presidência de Portugal.
Lançando a Cimeira de Arraiolos, com todos os Chefes de Estado europeus eleitos não presidencialistas.
Criando a COTEC, com empresários portugueses, espanhóis e italianos, pela inovação e responsabilidade social.
Recriando as Presidências abertas do seu antecessor, com a constante presença de Maria José Ritta.
Podendo ter-se resignado ao caminho mais fácil do jurista respeitado, da quietude da sua origem social, do natural ascendente da sua cultura, do seu pensamento, da sua oratória, escolheu o caminho mais ingrato, da solidariedade para com os que mais sofriam, do convívio com o concreto, da privação da sua saúde, frágil, em exaustivos e desgastantes labores.
Ninguém esquecerá momentos únicos dessa entrega.
As intervenções decisivas desse furacão ruivo na Alameda da Universidade de Lisboa, em 1962.
A madrugada da libertação dos detidos em Caxias, após o 25 de Abril.
A conversa com Álvaro Cunhal, antes da segunda volta da eleição de Mário Soares, em 1986.
A travessia, em noites de vendaval, dos bairros de lata da capital, que, com o Governo de então, conseguiu extinguir.
Os meses sem dormir, passados, nesta casa, em Belém, por causa de Timor-Leste.
A oposição à intervenção no Iraque.
A dedicação à saúde pública global – herança do magistério paterno – e ao diálogo entre religiões, culturas e civilizações.
O exemplar acolhimento dos refugiados sírios, fugidos das tragédias das guerras.
E, sempre, as lágrimas genuínas do homem bom, porque era um homem bom, na partilha da alegria tal como da dor alheias.
Jorge Sampaio deixou-nos hoje com um duplo legado.
Duplo – porque feito de liberdade, mas também de igualdade.
Duplo – porque feito de inteligência, mas também de sensibilidade. Porque provou que se pode nascer privilegiado e converter a vida na batalha pelos não privilegiados.
Sempre lutando, mas com serenidade. Aquela serenidade que une a força das convicções ao respeito por cada um e por todos os demais. De bem com todos e todos de bem com ele.
A corajosa serenidade de um grande Senhor da nossa Democracia, de um grande Senhor da nossa Pátria comum.

 

  Provavelmente o último ato político de Jorge Sampaio
Captura de ecrã 2021-09-10 204654.jpg
   Ver aqui notícia de 25ago2021



Publicado por Tovi às 09:10
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 1 de Setembro de 2021
Museu Romântico da Quinta da Macieirinha

museu.jpg

Há muito que não vou ao Museu Romântico, nem mesmo depois da requalificação feita em 2018 e onde parece que se investiu meio milhão de euros em obras. Agora, com toda esta polémica gerada à volta de “uma remodelação e reconfiguração profundas do projeto” é que tenho mesmo que visitar o antigo Museu Romântico da Quinta da Macieirinha… mas sem pressas, para não ser influenciado pela espuma dos dias.

 


Captura de ecrã 2021-09-01 114758.jpg
Notícia completa aqui 

 

   Rui Moreira em 31ago2021
"Nenhum espólio foi destruído, nenhuma obra desperdiçada, nem ninguém pode acusar-nos de não termos preocupações patrimoniais" …/… "Simplesmente a nossa visão do Romantismo não é a de uma casa com janelas entaipadas e exposições apresentadas por trás de baias, para que as pessoas ali imaginem a vida dos ricos ou dos nobres do século XIX", afirmou Rui Moreira defendendo a nova configuração do espaço e reiterando confiança em Nuno Faria, diretor artístico do Museu da Cidade.



Publicado por Tovi às 11:35
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 16 de Julho de 2021
Primeira sondagem para as Autárquicas no Porto

Sondagem e evolução 16jul2021.jpg
Sondagem da ICS/ISCTE (para SIC e Expresso) em comparação com os resultados das Autárquicas de 2013 e 2017.

  Rui Moreira pode repetir a maioria absoluta de há quatro anos. PS baixa resultado de 2017, PSD nem chega aos 10%.

 

   Comentários no Facebook

Tiago Barbosa RibeiroNão tenho o hábito de comentar sondagens, mas vale a pena olhar para tendências. Gostaria por isso de destacar a primeira grande sondagem conhecida para a Câmara Municipal do Porto (ICS e ISCTE-IUL para SIC e Expresso). Os números sugerem o seguinte:
1. Há apenas dois candidatos que podem vir a liderar a autarquia. Um é Rui Moreira, o outro sou eu. Os descontentes e desalentados com o actual poder municipal têm uma alternativa clara para concentrar o seu voto e possibilitar a mudança.
2. O PS parte de uma posição destacada que iremos reforçar dia a dia. Está em marcha uma grande campanha com centenas de candidatos, apoiantes e voluntários. Nas últimas 4 semanas tenho estado de manhã à noite no terreno e é notório - e crescente! - o apoio ao nosso projecto.
3. Lidero uma candidatura pelo PS que vai muito para além do PS. Isto é válido para cidadãos sem partido e para tradicionais votantes de outros partidos. Respeito todos os candidatos e opções. É sabido que sempre mantive diálogo com forças progressistas do Porto e não há nenhuma razão, nem de protagonistas nem de programa, que impeça o seu apoio a este projecto. Ele é o único capaz de corporizar um mudança sem provocar uma fragmentação eleitoral que tornará inconsequente a mobilização daqueles que aspiram a outro Porto. Neste diálogo não esquecemos, porque está na nossa identidade, a sustentabilidade ambiental e a protecção dos animais.

David Ribeiro - Com toda a amizade e simpatia que tenho por Tiago Barbosa Ribeiro, e ele sabe que o tenho em grande consideração, gostaria no entanto de saber se ele ficará ou não como vereador socialista no executivo camarário, no caso mais que provável de não ganhar a Câmara do Porto.



Publicado por Tovi às 11:15
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 5 de Julho de 2021
Autárquicas na Invicta - Aqui Há Porto

JN 01jul2021.jpg

Numa opção perfeitamente legítima e até compreensível o Movimento Independente de Rui Moreira – Aqui Há Porto - optou por se apresentar às próximas Autárquicas com a mesma equipa sufragada pelos portuenses em 2017 e assim manter os sete primeiros nomes para o executivo camarário, equipa que no meu entender tão bem levou a cabo o seu trabalho. Já para a Assembleia Municipal preferiram um “refrescamento”, agora com uma forte representação de partidos políticos (CDS, Iniciativa Liberal, MPT e Nós, Cidadãos) em detrimento dos “independentes”. Continuo a estar completamente de acordo com Rui Moreira quando em 2013 nos garantiu que nas suas listas "só cabe o Porto, mas cabe o Porto todo”, mas… O tempo o dirá.

 



Publicado por Tovi às 08:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 29 de Junho de 2021
Sessão de ontem da Assembleia Municipal do Porto

  Ponto 5 - Apreciação e votação dos Documentos de Prestação de Contas do ano económico de 2020. (Nas fotos intervenções de Rui Moreira, Nuno Caiano e Miguel Gomes)
Ponto 5 Rui Moreira.jpg
Ponto 5 Nuno Caiano.jpg
Ponto 5 Miguel Gomes.jpg

 

  Ponto 6 - Apreciação da informação do Senhor Presidente da Câmara da atividade do Município, bom como da situação financeira do mesmo. (Na foto intervenção de André Noronha)
Ponto 6 André Noronha.jpg



Publicado por Tovi às 09:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 17 de Junho de 2021
Recandidatura de Rui Moreira à Câmara do Porto

Aqui há Porto 17jun2021 ad.jpg
Rui Moreira apresentou hoje a sua recandidatura à Câmara Municipal do Porto, no Pavilhão Rosa Mota, perante cerca de 480 apoiantes, que ocuparam por completo a plateia do Super Bock Arena. “Aqui há Porto” é o lema escolhido pela candidatura independente, que conta novamente com o Professor Luís Valente de Oliveira como mandatário.

 

   Eu estive lá.
Aqui há Porto 17jun2021 ab.jpg



Publicado por Tovi às 21:29
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 13 de Junho de 2021
Rumo à vitória

Rui Moreira candidato à CMP 13jun2021.jpg



Publicado por Tovi às 11:06
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Instalação dos Órgãos do ...

Acordo de governação na C...

Ter ou não ter maioria ab...

Há independentes e indepe...

Eleições Autárquicas Port...

A última sondagem para as...

Campanha Eleitoral de "Aq...

Equipa de Rui Moreira na ...

Morreu Jorge Sampaio

Museu Romântico da Quinta...

Primeira sondagem para as...

Autárquicas na Invicta - ...

Sessão de ontem da Assemb...

Recandidatura de Rui More...

Rumo à vitória

Como vai ser o São João n...

É hoje... no Dragão

Não pode haver portuguese...

Rui Moreira vai a julgame...

Cimeira Social da União E...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus