"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Sábado, 19 de Junho de 2010
Honra e Glória a José Saramago

Estive hoje, mais uma vez, na Feira do Livro do Porto… e como era obvio as obras de José Saramago eram as mais procuradas, neste dia em que o seus restos mortais chegaram a Portugal vindos da ilha de Lanzarote, em Espanha, onde o Prémio Nobel da Literatura se tinha auto-exilado desde 1993. Se bem se recordam um bardamerdas de um subsecretário de Estado da Cultura de um governo de Cavaco Silva – Sousa Lara – em Abril de 1992 exclui a obra Evangelho segundo Jesus Cristo da lista de candidatos ao Prémio Literário Europeu. Na época disse Saramago que era “o regresso da Inquisição”… não foi, porque os portugueses não permitiram… e a prova provada é que uma jovem que eu hoje vi na Feira do Livro do Porto a comprar obras do nosso Prémio Nobel dizia: “Ainda bem que me obrigaram a ler no 12.º ano as obras de Saramago”.


«Pingus Vinicus» in Facebook >> Respeitando o homem, era uma personagem que nunca apreciei.

«Joaquim Leal» in Facebook >> Pois eu opto pelo contrário. Respeito o esteta e abomino o homem.

«Fernando Roque» in Facebook >> Depois de Eça de Queiroz, Saramago é o meu preferido.

«José Eduardo Regalado» in Facebook >> Não fiquem, ou fiquem se quiserem, muito chocados mas até hoje não li nenhuma obra deste autor. Se vou ler, ou não, é uma incógnita à qual não sei responder.

«Joaquim Leal» in Facebook >> Não me choca mesmo nada Zé. Já somos 2 mas eu tenho a certeza que não lerei.

«Glória Delduque Serrano» in Facebook >> então, sendo assim já somos 3!




Sexta-feira, 18 de Junho de 2010
Morreu José Saramago

Até ao dia de hoje só li três livros de José Saramago… de um gostei muito (Memorial do Convento), de outro apreciei a imaginação (Jangada de Pedra) e de um outro (O Evangelho segundo Jesus Cristo) nem sei bem se o entendi. Mas isto não me impede de admirar este grande escritor da língua portuguesa, um homem com “H” grande, daqueles que “antes quebrar que torcer”, o primeiro português (e até agora único) Nobel da Literatura. E nesta hora da sua morte, como é hábito neste País, vai aparecer muita gente a “mandar bitaites”, uns a endeusarem-no e outros a crucificarem-no, apesar de muitas dessas pessoas nunca terem lido uma única linha dos 46 livros que publicou (16 romances e também poesia, teatro, contos, crónicas, viagens, memórias e diários), obras traduzidas em 42 línguas de 53 países, estimando-se num número próximo de 10 milhões os exemplares vendidos em todo o Mundo. Infelizmente é o Portugal que temos… ou será antes os portugueses que temos?...

Que o nome de José Saramago perdure para todo o sempre nas nossas memórias.




Sábado, 24 de Outubro de 2009
"Caim" de José Saramago

Só dou o direito de “atirar pedras” a quem já leu CAIM, o último romance de José Saramago… É que me está cá a parecer que muito dos críticos a este livro estão a "emprenhar pelos ouvidos". Ou não será?...

«Scalabis» in ViriatoWeb ► Não há um unico gajo da Azinhaga que seja bom, um unico. E não li o livro, mas esta minha azia já vem de outros carnavais e até o já tinha manifestado aqui, que vá para PQP e que vá morrer longe.

«XôZé» in ViriatoWeb ► O gajo já tá xéxé. Escrevo com a insenção de que a minha maior proximidade pelas questões da religiosidade limitaram-se à passagem forçada pela pia baptismal. O que eu não pagava para o ver comentar da mesma forma o Corão, isso é que era!

«Arp» in ViriatoWeb ► "Não li e não gostei", mas sou muito isento a contar pelos dedos! É por estes e por outros que eu acabo sempre por ler e quase sempre por gostar, mas acredito que possa estar a ficar xéxé.

«XôZé» in ViriatoWeb ► Tu não, estás mais rijo que eu. Nunca li a encilcopeida em apreço nem tenciono fazê-lo. Admito até que esteja por lá lavrada muita alarvidade mas convenhamos, meu bom amigo: Não deve haver comparação possível com o best seller corânico.

Pois é!... Eu dou muito mais importância às “obras” do que aos “obreiros” e é por isso que, não morrendo de amores por José Saramago, tenho que reconhecer que as obras dele que li – Memorial do Convento, A Jangada de Pedra ( para mim uma das melhores definições da identidade ibérica), O Evangelho segundo Jesus Cristo (tentei várias vezes, mas nunca consegui acabar de ler esta obra) e Ensaio sobre a Cegueira - são grandiosas e dos maiores expoentes da literatura portuguesa contemporânea.




Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Posts recentes

Honra e Glória a José Sar...

Morreu José Saramago

"Caim" de José Saramago

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus