"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."

Domingo, 3 de Março de 2024
Pobre povo ucraniano...

...que é o menos culpado em tudo isto

ukraine.webp
A União Europeia e os Estados Unidos da América prometeram a Zelensky nestes dois últimos anos aquilo que não tinham a certeza de poderem cumprir e o resultado está à vista.

  Hugo Da Nóbrega DiasOnde andam os arautos do Zelensky?

 


Captura de ecrã 2024-03-02 113036.pngO fracasso das Forças Armadas ucranianas já é reconhecido por especialistas militares e até pela mídia ocidental. Para quando sentarem-se à mesa de negociações?... Ontem já era tarde.

  
Jorge De Freitas MonteiroComo “a Rússia não pode vencer“ em vez de negociações os nossos dirigentes preparam-se (e preparam-nos) para enviar tropas da NATO combater na Ucrânia. Se durante a Guerra Fria tivéssemos sido dirigidos por imbecis como os que nos dirigem agora o holocausto nuclear já teria acontecido. Se a actual elite dirigente nos US, UK, França e Alemanha não for rapidamente substituída vai acontecer em breve.
Raul Vaz OsorioA questão está essencialmente do grau de apoio recebido.
Hugo Da Nóbrega DiasUm apoio muito fraquinho, até agora, como se sabe.
Jorge VeigaNão entendo a "alegria"!
David RibeiroNão é alegria, Jorge Veiga, mas sim desgosto de ainda haver quem prefira a guerra à paz.
Jorge Veiga
David Ribeiro depende da Paz que é proposta. Da Rússia de Putin, não me parece que as negociações de paz sejam pacíficas.
David RibeiroJorge Veiga... as propostas de paz só poderão ser baseadas na situação militar no terreno, que, como todos sabemos, está a ser catastrófica para os senhores de Kiev. Pelo caminho que as coisas levam só poderá ser ainda pior para o povo ucraniano. Ainda há dias Chuck Schumer, líder da maioria no Senado dos EUA, afirmou que tanto os Estados Unidos quanto a Ucrânia sofrerão importantes perdas se não for prestada assistência a Kiev imediatamente, o que não está previsto para os próximos tempos.
Jorge VeigaDavid Ribeiro como eu não estou de acordo com a situação militar, já que nem guerra foi declarada (questão de delicadeza para com a vizinhança), óbviamente nunca poderei concordar com o que Putin vai querer.
David RibeiroJorge Veiga... então continua a guerra até ao último ucraniano, é isso?
Jorge VeigaDavid Ribeiro mais vale isso que ser escravo toda a vida, que é o que eles foram até à independência.
Jorge De Freitas Monteiro
David Ribeiro, fico sempre comovido com os heroísmos de sofá, de preferência a largos milhares de quilómetros da guerra, dos feridos, dos mortos e dos escombros.
Rui Lima
O fracasso só é novidade para os comentadeiros. Infelizmente Ucrânia está condenada. Já lá vão os tempos de David e Golias. Sempre foi assim é e será. É a lei dos mais fortes. Perguntem aos cubanos se estão satisfeitos com o cerco made in USA. Perguntem aos palestinos , iraquianos , etc
Jose Riobom
Rui Lima só me admira é que não saibas se há alguém a quem deves a liberdade da Europa.. e de que gozas ... é aos Americanos. A estúpida visão da Europa é que se limitou a "sonhar" que a paz se conquista com tretas e paleio p'ra boi dormir. A paz só se consegue ... com armas e defesa bem armada.. e esse foi o erro. Aquando da queda do muro de Berlim a Europa deveria ter partido de imediato para o rearmamento. Gostava de te ver pegado com um qualquer profissional de qualquer tipo de luta e dasfiá-lo para a bofetada..... metias a violinha no saco .... ou ias pedir ajuda .... a alguém ??? Já que chamar a Polícia de nada te adiantaria. É dever de todos os Europeus apoiar a Ucrânea e começar a pensar em armas para sua própria defesa. Putin e o seu gangue, que tenho a certeza nada têm a ver com o povo russo, que desde 1917, sofre sobre a égide de uma série de tiranos da falta de liberdade, deveria ter sido integrada na Europa, não fosse o caso de ser governada, um bocado ao modo Português, por corruptos organizados que vão trocando lutas, encapotados por uma coisa a que apelidam de democracia ... Putin se não for parado rápidamente Chernobil repetir-se-á por essa Europa fora. E desta vez a "coisa" chegará cá...

  
Captura de ecrã 2024-03-02 190323.pngOs mais credenciados meios de comunicação social noticiam nos últimos dias que as forças russas estão a concentrar esforços para fazer um ataque poderoso na cidade estratégica de Chasiv Yar, a oeste de Bakhmut, que caiu nas mãos de Moscovo em maio passado, à procura de avançar em direção a Kostiantynivka, Kramatorsk e Sloviansk. As forças ucranianas referem que têm registado um grande avanço russo nas últimas três semanas e enfrentam ataques constantes, com vaga após vaga de ataques de infantaria e uma variedade de artilharia e 'drones'. Embora os ganhos da Rússia tenham sido pequenos, lentos e dispendiosos, a Ucrânia não tem reservistas suficientes e tem uma grave escassez de munições de artilharia, à medida que o fornecimento de ajuda militar dos parceiros ocidentais diminuiu.

  
Raul Vaz OsorioO Putin, a contar com os Chamberlains que, infelizmente, abundam na Europa, já está a preparar o próximo ponto de conflito, na Transnistria. Quando começar aí, vamos outra vez ver o David a dar desculpas para os europeus se deixarem enrabar outra vez
David RibeiroO Raul Vaz Osorio continua a preferir a guerra à paz, não é assim?
Jose Pinto Pais
David Ribeiro esse argumento deu o que deu com o Hitler, não a paz, mas sim a guerra
Diogo Quental
Se for fracasso, não é das Forças Armadas Ucranianas, mas sim da Europa, que está a ser incapaz de deter um ditador fascista e nem sequer se começa a preparar para o que poderá vir a seguir.
David Ribeiro
Meu caro Diogo Quental... já é reconhecido por muitos dos membros da UE que não querem um guerra com a Rússia. Ainda no início da semana que agora acaba Olaf Scholz afirmou que "não vamos enviar soldados para a Ucrânia" e que é necessário “fazer de tudo para evitar” uma guerra entre os dois blocos. E curiosamente cá por Portugal, estando nós em plena campanha eleitoral, ainda não ouvi ninguém falar do conflito na Ucrânia... já foi chão que deu uvas.



Publicado por Tovi às 07:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024
Protestos de agricultores em Bruxelas

O executivo de Ursula von der Leyen tem que urgentemente resolver este problema.

  CNN Portugal na 2.ª feira 26fev2024
Captura de ecrã 2024-02-26 112657.png

  Jornal i na 2.ª feira 26feb2024  
Captura de ecrã 2024-02-26 141553.pngEm Bruxelas os ministros da Agricultura da União Europeia (UE) reuniram-se ontem [2.ª feira 26fev2924] para debaterem as propostas da Comissão Europeia para ajudar o setor agrícola em crise, bem como as várias medidas nacionais adotadas para responder às preocupações do setor.

 

  A reunião de ministros da Agricultura, realizada nesta segunda-feira [26fev2024], terminou com vários governantes a darem razão ao setor e a prometerem mais medidas para travar o descontentamento. Em cima da mesa estão medidas de flexibilização e de corte nos custos administrativos relativos à aplicação da Política Agrícola Comum (PAC) e ainda a derrogação da aplicação de algumas regras ambientais, como o respeito pelos pousios e a rotação de culturas. Maria do Céu Antunes, ministra portuguesa da Agricultura, saiu da reunião a dizer que "compreende a contestação" porque "as regras ambientais são muito restritivas". Portugal pede, ainda, mais "flexibilidade entre os [dois] pilares [da PAC]", para permitir mais ajudas aos agricultores, tal como foi feito em 2020 no início da pandemia. O governo português que em breve deixará funções diz, também, que algumas das novas medidas ambientais do Pacto Ecológico devem ser derrogadas até 2027 para dar "previsibilidade aos agricultores, segurança, confiança" e ainda "o rendimento necessário".

 

  
Altino Duarte
Pensava que os protestos eram só dos agricultores portugueses...! 😎 🤓 😎 😎
Bernardo Sá Nogueira Mergulhão
Não sei é como,ou fecham a produtos de paises que não cumprem metade das regras impostas cá e sobem preços dos mesmos e aí têm consumidores furiosos....a maior fatia do orçamento europeu já é com Agricultura actualmente...problema complicado....se calhar tem de regular produtos a nível mundial ...mas complicado



Publicado por Tovi às 07:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2024
A situação está difícil na Ucrânia...
 ...e não é só no campo de batalha
 
mw-1920.webpNo dia de ontem [4.ª feira 21fev] o presidente ucraniano convocou o primeiro-ministro e presidente polacos, bem como representantes da União Europeia, para uma reunião nos próximos dias sobre o bloqueio dos agricultores da Polónia, na fronteira entre os dois países. Volodymyr Zelensky acrescentou que uma excessiva e injusta politização do tema da fronteira pode começar a minar os “objetivos conjuntos”. Zelensky diz que a Ucrânia está à procura de uma resolução programática para a situação na fronteira e garante que Kiev não pode admitir que pró-Putin slogans sejam utilizados pelos agricultores polacos. Os agricultores polacos estão contra a importação de alimentos ucranianos a preços mais baixos do que os praticados na Polónia.
Mas numa altura em que os protestos dos agricultores se repetem um pouco por toda a Europa, os 27 Estados-membros da UE chegaram ontem a acordo para que a suspensão de encargos de importações para produtos provenientes da Ucrânia e da Moldova seja prolongada durante mais um ano. “A proposta relativa a medidas comerciais autónomas para a Ucrânia visa renovar a suspensão dos encargos de importação e dos contingentes por mais um ano (de 6 de junho de 2024 a 5 de junho de 2025), reforçando simultaneamente a proteção dos produtos agrícolas sensíveis, reforçando as medidas de salvaguarda já incluídas no atual regulamento (UE) 2023/1077 e incluindo uma nova salvaguarda automática para determinados produtos sensíveis”, esclarece a UE, nas medidas que concernem a Kiev.
Aguardemos a "resposta" dos agricultores polacos.

 
  Quem controla o quê na Ucrânia 

mapa hoje.jpg 
A Rússia alcançou o seu primeiro grande sucesso territorial em mais de nove meses na guerra da Ucrânia, capturando a cidade oriental de Avdiivka na semana passada. A outrora movimentada comunidade de 30.000 civis desapareceu e era duvidoso que o empregador local, a maior coqueria da Europa, pudesse voltar a funcionar em breve. Mas a captura deu ao presidente russo, Vladimir Putin, o direito de se gabar antes das eleições que enfrentará em março. 

  Jorge VeigaNinguém controla ninguém, mas alguém é responsável por termos um país soberano, parcialmente destruído.




Domingo, 4 de Fevereiro de 2024
Como se torra dinheiro com a Ucrânia

424729826_7264110806974032_2422234018592927687_n.j 

Os líderes da União Europeia aprovaram, por unanimidade, um pacote de apoio adicional de 50 mil milhões para a Ucrânia, depois do PM da Hungria deixar cair o seu veto, na quinta-feira [1fev2024], na cimeira de Bruxelas. Até 2027, o governo de Kiev vai receber 33 mil milhões de euros em empréstimos e 17 mil milhões de euros em subsídios a fundo perdido.

 
Jorge Veigagostava de ver o restaurante do Messieur Putin.
David Ribeiro - Deve ser igual, Jorge Veiga.
Jorge VeigaDavid Ribeiro ou pior. Melhor daquela banda nunca esperarei.
David Ribeiro - Mas os maus exemplos, Jorge Veiga, não devem ser copiados.
Jorge VeigaDavid Ribeiro por isso se alimenta a luta contra quem a iniciou.
David RibeiroJorge Veiga... mas alguém acredita que 50 mil milhões de euros até 2027 vai resolver alguma coisa?... Os corruptos de Kiev vão torrar este dinheiro todo num abrir e fechar de olhos.
Jorge VeigaDavid Ribeiro os 50 mil milhões são convertidos em armamento... ou julgamos que a guerra é para atirar rolos de notas?
David RibeiroJorge Veiga... mas esta guerra está cada vez mais a ser a fogueira onde queimamos o nosso dinheiro.
Jorge VeigaDavid Ribeiro isso é verdade, mas julgo eu que devemos fazer esforços para que o Sr Putin and Company, consiga ter dividendos da atitude de invadir um país livre e sem justificação ou anuncio prévio, aliás que nem sequer o é.
David RibeiroJorge Veiga... continuas a esquecer o antes de fevereiro de 2022. E já agora... quando chegam os F-16 que há umas semanas garantias já estarem na Ucrânia? Óh pá!... é preciso consultar fontes credíveis e não "Rogeiro, Milhazes & C.ª Lda".
Jorge VeigaDavid Ribeiro os F16 não se conduzem como um carro. Pelo que dizem (eu nunca estive dentro de nenhum) precisam de meses de treino. É melhor não querer dar os aviões para os russos os deitarem abaixo e depois virem dizer que são maus aviões... Esse argumento não serve e o do Milhazes e r<ogeiro também não. Acredito mais neles que nas informações vindas pelos porta-vozes Putinescos.
David RibeiroJorge Veiga... não tinha a certeza, mas fui confirmar: Este pacote de 50 mil milhões não é para esforço militar, mas sim para o apoio ao sistema civil de Kiev.
Jorge VeigaDavid Ribeiro pois... hehehe. São os militares que apoiam os civis... quando se está em guerra, ou melhor, em operações militares especiais!
David Ribeiro - Jorge Veiga... razão têm os congressistas dos EUA que querem saber onde foi gasto o dinheiro que já lhes deram.
Jorge VeigaDavid Ribeiro armamento e nem preciso tirar um curso.
David RibeiroNão não, Jorge Veiga, em armamento as contas são conhecidas, ou não fossem eles os maiores fornecedores.
Jorge VeigaDavid Ribeiro Pois...não podem ir buscá-lo à Coreia do Norte, ou ao Irão...
Rui LimaE como vai pagar o empréstimo ?
David RibeiroOra aqui está algo que ninguém deve saber responder, Rui Lima.
Jorge Veiga - Rui Lima não é para pagar.
David RibeiroJorge Veiga... só 17 mil milhões é que são a fundo perdido.
Isabel Sousa BragaNós pagamos 🤬
David Ribeiro
Mas eu acredito que antes de 2017 aquilo dá um estouro. O comandante chefe das forças armadas ucranianas, Valerii Zaluzhnyi, não tarda muito faz a folha ao Zelensky.
Mário Paiva
David Ribeiro, o Zaluzhnyi está praticamente despedido, não se sabe como ele e os militares vão reagir... alguém tem que arcar com as culpas do desastre...

 

  O golpe de Estado em Kiev tarda mas não falha
(Miguel Castelo Branco no Facebook em 30jan2024)
421832024_10164101855511679_1027514290171648236_n.O General Z
A estratégia de Zaluzhnyi é cristalina. Não se demite e assim inibe Zelensky do tremendo ónus de despedir em plena batalha o homem que tem sido o pilar da resistência ucraniana. Zaluzhnyi espera pacientemente que Zelensky perca a legitimidade na função para a qual foi eleito, a qual expira em Maio. Nessa altura, Zelensky nada será e não terá a resguardá-lo a Constituição [entretanto suspensa], as forças armadas e demais forças de defesa do Estado. Então, através de golpe palaciano ou de golpe de força, desembaraçar-se-á do homem que se transformou num títere de poderes estrangeiros e assumirá as rédeas do poder. Nesse momento, abrir-se-á a porta a uma solução negociada

  David RibeiroDe acordo com o Washington Post, as autoridades ucranianas informaram Joe Biden sobre a possível demissão do principal comandante militar ucraniano, Valery Zaluzhny, em desacordo estratégico com o presidente Zelensky. Mas a informação não foi confirmada em Kiev.




Quinta-feira, 25 de Janeiro de 2024
Munições de artilharia para a Ucrânia

Captura de ecrã 2024-01-23 104051.png 

  Que pena!... Desativamos a Fábrica de Braço de Prata (FBP) na década de 1990... e agora é que o negócio está a dar.

 

  Ainda sobre munições para a Ucrânia...
O nosso ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, revelou na 2.ª feira [22jan2024] que a União Europeia (UE) deverá falhar a promessa de entregar até março um milhão de munições à Ucrânia. E a Hungria considerou inaceitável e dececionante a nova proposta de União Europeia (UE) de criar um fundo de cinco mil milhões de euros provenientes do Fundo Europeu de Apoio à Paz para financiar o envio de armas à Ucrânia. Entretanto, estando Kiev prestes a enfrentar o terceiro ano da invasão russa, prepara-se para investir numa indústria de defesa a longo prazo, procurando assim colmatar a escassez do seu arsenal e os impasses no envio de ajuda dos seus dois maiores aliados, Estados Unidos e União Europeia (UE).

  
Luiz PaivaPara além das munições, a FBP também fabricava armas. A pistola-metralhadora era célebre por duas razões: a sua extrema precisão e... a sua capacidade de começar a disparar sozinha caso não ficasse bem travada... PS: Eu, numa foto de 1973 com uma FBP, armado em operacional a comandar um pelotão, num desfile no quartel do B.Caç. 4210 no Luso - Angola.
268362_252221794791748_4581998_n.jpg 
David RibeiroLuiz Paiva... em Santa Margarida num belo dia de 1973, ao fazer a ronda aos paióis, ao municiar uma FBP esta disparou sozinha. Nada de mal aconteceu e veio a saber-se depois que o sistema de travão estava partido.



Publicado por Tovi às 07:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2024
Agora é que vai ser... será?

421252058_10224729668336953_3986170552078351178_n.

A União Europeia está a trabalhar no próximo pacote de sanções contra a Rússia, que vai ser apresentado no final de fevereiro, dois anos depois do início da invasão à Ucrânia. “Vamos marcar o segundo ano da guerra com um pacote de sanções, com mais pessoas e mais entidades acrescentadas à lista [de sanções que já existe]. O alto-representante [para os Negócios Estrangeiros, Josep Borrell] já está a trabalhar nisso”, revelou um alto funcionário da União Europeia.

 
Jorge Veiga
O guarda-chuva tem de ser maior. Está mal para cá, mas para lá deve estar pior. Que o diga os que vivem fora de Mocba
David Ribeiro
Pois, Jorge Veiga... mas com o mal dos outros podemos nós bem, como diz o povo.
Jorge Veiga
David Ribeiro mais tarde ou mais cedo, chega cá...
Rui Lima
Jorge Veiga Ai chega chega....... A Ucrânia está a tornar-se num poço sem fundo. Dinheiro e armamento..... Ainda é tempo de negociar a paz. Se o Trump ganhar as eleições como vai ser a ajuda á Ucrânia ? A Europa nem tem armas nem exército.
David Ribeiro
A Ucrânia, nunca foi uma democracia liberal e ainda não a é, além de que continuo a ter dúvidas de já ter conseguido definir-se como uma nação, estando até na iminência de se transformar num Estado falhado em consequência da odiosa campanha contra os territórios russófonos da Crimeia, do Donbass, mais as restantes áreas da Ucrânia russófona.
Francisco Bismarck
Nunca mais ganham juizo

 

  E quando entramos no 698.º dia do conflito é assim que estamos
Captura de ecrã 2024-01-22 094916.png



Publicado por Tovi às 07:37
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2024
As guerras não são só tiros e bombas

900.jpg

Centenas de agricultores e camionistas romenos estão junto à fronteira da Ucrânia. protestando não só pelos elevados preços dos combustíveis e tarifas de seguros, mas também pela pressão provocada no mercado interno pela entrada de produtos agrícolas ucranianos. Cinco países da União Europeia escreveram uma carta a Bruxelas a exigir a colocação de tarifas à importação de cereais ucranianos. Em comunicado, o ministério da Agricultura da Hungria explicou que o país, em conjunto com a Roménia, Eslováquia, Bulgária e Polónia, reclamam dos produtos agrícolas ucranianos, na sua maioria mais baratos, estarem a "inundar" o mercado.

  
Adao Fernando Batista BastosSejam quais forem as razões,a coincidência de serem paises ex- comunas terá alguma coisa a ver com isso? Uma costela pro- Russia?
David RibeiroAdao Fernando Batista Bastos... este problema já vem de há meses e tem a ver com a falta de proteção da União Europeia aos agricultores dos países fronteiriços com a Ucrânia. Tanto querem ajudar a Ucrânia sem pensarem nos países que integram a UE que facilmente chegaremos a um "desinteresse" em apoiar os senhores de Kiev.

  Lusa/Expresso - 16jan2024
mw-694.webpMinistro das Infraestruturas polaco anunciou que os transportadores do país, que desde novembro bloqueiam a fronteira com a Ucrânia em protesto contra a concorrência desleal de Kiev, vão suspender a ação. Vice-primeiro-ministro para a Reconstrução da Ucrânia diz estar "pronto para um diálogo aprofundado" com Varsóvia. A Ucrânia declarou-se nesta terça-feira pronta para negociações com a Polónia, após o levantamento do bloqueio da sua fronteira pelos camionistas polacos, mas comprometeu-se a defender a "sobrevivência" da sua economia nessas conversações.

  Apoio da UE à Ucrânia
Captura de ecrã 2024-01-17 091430.pngViktor Orbán não é flor que se cheire, mas tem toda a razão quando sobre o apoio militar à Ucrânia afirmou dever esta ajuda ser feita “de uma forma que não prejudique o orçamento da UE (...) ceder 50 mil milhões de euros do orçamento da UE durante quatro anos é uma violação da soberania e dos interesses nacionais da UE. Nem sequer sabemos o que vai acontecer dentro de um quarto de ano”.

  
Adao Fernando Batista Bastos
É muito euro...para eternizar um conflito em que ambos os contentores estão inflexiveis. So que um, a Rússia, parece não estar a sentir económica e financeiramente os efeitos da guerra e ate tem consolidado acordos importantes!
Jose Luis Soares MoreiraDesde que a UE não prejudique a vida dos seus cidadãos, ajudar um país irmão como a Ucrânia a defender-se de um invasor cruel como é Putin, pois creio não ser a vontade da maioria Russa no apoio a esta guerra, é ser-se corajoso neste flagelo que é a guerra onde a destruição e morte abunda levada a cabo pela maldade do poder.
David RibeiroA Ucrânia é "um país irmão" de quem Jose Luis Soares Moreira?... Seguramente será um país mais irmão de o tal "invasor cruel" do que de um qualquer país da União Europeia. A história não pode ser reinventada depois da chegada de Zelensky ao poder.
Jose Luis Soares MoreiraDavid Ribeiro, creio que chegou ao poder com uma maioria absoluta, se não cumpriu deveriam ser os Ucranianos a se exprimir, não alguns amigos do regime de Putin a causar as desordens separatistas. David Ribeiro, como bem sabemos e talvez baseados nesta Guerra sangrenta, temos outros seguidores como a China, a Venezuela, e outros mais mundo fora.
David RibeiroMas qual é a ligação histórica social e económica que o meu caro amigo Jose Luis Soares Moreira encontra entre a Ucrânia e a União Europeia?
Jose Luis Soares MoreiraDavid Ribeiro, por exemplo Portugal sempre foi acolhedor de seu imigrantes. Por que razão a América está também ou é a principal ajudar num conjunto de outros países?
D
avid RibeiroJose Luis Soares Moreira... os interesses dos EUA são outros e perante um problema de imigração no sul do seu território a ajuda à Ucrânia passou logo para segundo plano. Nesta minha publicação inicial referi o "conflito" existente entre a Hungria e a UE, pelo que não podemos, só para fazer perrice à Rússia, deixar entrar tudo e todos... mais tarde ou mais cedo pagaremos (já estamos a pagar) essa política de "alargamento" da UE.
Jose Pinto PaisDavid Ribeiro Meu caro e se os alemães os ingleses, os franceses e outros tivessem esse entendimento há uns anos atrás? E todos os outros paises que entraram ? E os que estao na calha para entrar, ainda gostava de saber de onde vem essa sua birra com a Ucrania e essa Russite aguda
David RibeiroA minha "birra", Jose Pinto Pais, não é com a Ucrânia mas sim com os senhores no poder corrupto de Kiev. É preciso conhecer a "qualidade" daquela gente que pouca ou nenhuma diferença faz dos senhores poderosos do Kremlin, chefiados pelo déspota Putin.
Jose Luis Soares MoreiraDavide Ribeiro, Portugal já foi reinado por Espanha, lá sempre se viveu melhor que em Portugal, se houvesse votos os portugueses escolheriam sermos espanhóis? A Ucrânia é o maior celeiro da Europa, qual a razão para a Rússia ter matado à fome alguns milhões de Ucranianos?
David RibeiroJose Luis Soares Moreira... isso da Rússia os "ter matado à fome" já foi no tempo da outra senhora... que na Rússia também já houve outros tempos. O que eu gostaria de ver aqui discutido era onde está a democracia e direitos humanos no país que Zelensky governa.
Mário Paiva...além de que a história de os "ter matado à fome", como se tivesse sido dirigida à Ucrânia - que então era parte da União Soviética - já conheceu melhores dias... milhares morrerem por toda a Rússia, não só na Ucrânia, devido às políticas asneiradas do Estaline para a agricultura...
Jose Pinto PaisJose Luis Soares Moreira mudam-se os tempos mudam-se as vontades, agora mata-se com bombas para poder voltar a matar a fome. David Ribeiro e a democracia e os direitos humanos no país que Putin governa ?
David RibeiroComo sempre disse e continuo a dizer, Jose Pinto Pais, entre os atuais senhores no poder em Kiev e em Moscovo, venha o diabo e escolha, porque de março a abril a diferença não é substancial.
Jose Pinto PaisDavid Ribeiro entao porque a "birra" so com um dos lados ? Ainda por cima o lado que obrigatoriamente terá de entrar nos eixos com a entrada na UE ?
David RibeiroEu não tenho "birras" com nenhum dos lados, Jose Pinto Pais, aquilo que me custa a aceitar é que amigos meus que considero cultos e inteligentes só me venham falar do pós-invasão da Ucrânia pelas tropas de Putin em fevereiro de 2022, esquecendo o que se passou no Euromaidan e tudo o que se lhe seguiu.
Jose Pinto PaisDavid Ribeiro Euromaidan, também chamado de Primavera Ucraniana, foi uma onda de manifestações e agitação civil, na Ucrânia, entre 2013 e 2014. Os manifestantes exigiam maior integração europeia, além de providências quanto à corrupção no governo e a eventuais sanções por parte da Rússia. O que se viu no Euromaidan foi a repressao pelos fantoches corruptos que Putin mantinha no poder em Kiev e que com a Primavera Ucraniana rapidamente fugiram para casa do patrão, leia-se os Senhores de Moscovo. Parece que se esta a tentar branquear a situacao pré Euromaidan. Não me restam duvidas que em termos de democracia o Zelensky dá 100 a 0 ao facínora de Moscovo
David RibeiroJose Pinto Pais... essa de Zelensky dar 100 a 0 ao facínora de Moscovo no que se refere a Democracia, só esquecendo o que "o democrata de Kiev" tem feito após ter chegado ao poder, factos estes (ilegalização de partidos políticos + corrupção + independência dos poderes políticos) que até a União Europeia considera impeditivos de entrar na UE enquanto não forem erradicados na Ucrânia.
Mário PaivaJose Pinto Pais, parece que só começou a dar conta do que se passa na Ucrânia depois do 24/02/2022...
THEGUARDIAN.COM Revealed: ‘anti-oligarch’ Ukrainian president’s offshore connections
Jose Pinto PaisDavid Ribeiro nesse aspecto nem vale a pena falar, um tem o apoio de todo o mundo livre e democratico o outro tem o apoio dos grandes icones dos direitos liberdades e garantias como a China a Coreia do Norte, o Irão e outros tolinhos como o Maduro




Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2023
As últimas dos grandes conflitos bélicos atuais

  Al Jazeera - 3.ª feira 5dez2023
Captura de ecrã 2023-12-07 133956.png
As conversações/negociações concentrar-se-ão nas relações bilaterais e na guerra Israel-Hamas.

  Expresso - 3.ª feira 5dez2023
Captura de ecrã 2023-12-08 085656.png
Até se me arrepiam os neurónios ao ter que concordar com o ultranacionalista Víktor Orbán... mas a verdade é que o primeiro-ministro húngaro tem razão quando afirma ser um erro a entrada da Ucrânia na União Europeia (UE). O nome Ucrânia (ou Ukraina, como é escrito no idioma ucraniano) deriva de uma palavra do eslavo antigo - "ukraina" - que significa “terra de fronteira” e assim deverá continuar.

 
Francisco Rocha AntunesHá amigos de Putin nas pessoas mais insuspeitas. Ele conta convosco desde o princípio. Nem vou comentar a parte do nome da Ucrânia
David RibeiroSe o Francisco Rocha Antunes me inclui nos "Há amigos de Putin nas pessoas mais insuspeitas. Ele conta convosco desde o princípio" olhe que a carapuça não me serve. Sempre defendi e continuo a defender que entre Zelensky e Putin, no que toque a humanismo e democracia, venha o diabo e escolha.
Francisco Rocha Antunes
David Ribeiro tem razão, não sei porque sequer comento. Não vai acontecer mais
Jorge De Freitas MonteiroProvavelmente com a Ucrânia e com outros daquele lado vamos assistir a uma neverending story como com a Turquia. As negociações de adesão com a Turquia começaram em 1987 e nunca terminaram nem vão terminar.
Castro Ferreira PadrãoBom feriado, um abraço
Jorge SaraivaO nome do Cabo Finisterra provém de dois factos: ponto onde a terra (Europa) termina e ponto mais ocidental do continente europeu.
Eduardo SaraivaDesta vez não concordo com o amigo David Ribeiro. E deviamos tentar parar a guerra e democratizar a Russia, porque caso contrário, a seguir vêm pela europa abaixo e nem nós escapamos porque é tudo deles.
David RibeiroE como é que se fazia isso, Eduardo Saraiva?... invadindo a Rússia?
Sarah CorsinoEste Órban já demonstrou por diversas vezes (e não é só por causa da Ucrânia) que é a verdadeira "toupeira russa" dentro da UE.
David RibeiroSarah Corsino... andamos a dar entrada na UE só para fazer perrice à Rússia e deu nisto.

  CNN Portugal - 4.ª feira 6dez2023
Captura de ecrã 2023-12-07 085222.png
Está cá a parecer-me que este ano o Pai Natal não traz prendas para Zelensky.

  "X" - 4.ª feira 6dez2023
Captura de ecrã 2023-12-07 154711.png

  The Wall Street Journal - 5.ª feira 7dez2023
Captura de ecrã 2023-12-07 092430.png
EUA avisam Israel: guerra em Gaza deve acabar dentro de semanas e não de meses. 

  Expresso - 5.ª feira 7dez2023
Captura de ecrã 2023-12-07 134647.png
  Raul Almeida - Como português e como católico, tenho um enorme orgulho em António Guterres. A História lembrará este Homem pela coragem e determinação com que tenta parar o maior genocídio do século XXI. Sem a companhia dos que primeiro deveriam estar ao seu lado na linha da frente, Guterres não desiste, afirmando o valor da vida sobre a morte, da moral sobre a fúria assassina sionista. O uso extremo do Artigo 99 da CNU, é prova da determinação humanista e civilizacional de Guterres. Que nunca lhe falte a força para fazer o que está certo.

  Al Jazeera - 5.ª feira 7dez2023
Captura de ecrã 2023-12-08 075949.png
O presidente iraniano, Ebrahim Raisi, condenou o ataque de Israel a Gaza durante o encontro para conversações em Moscovo com o presidente russo, Vladimir Putin.

  Jornal de Notícias - 6.ª feira 8dez2023
Captura de ecrã 2023-12-08 101706.png
O Hamas fala em "ferozes batalhas" contra as tropas israelitas em diversas zonas da Faixa de Gaza, incluindo no sul. A ajuda humanitária foi praticamente interrompida em Khan Yunis, para onde uma grande parte dos civis do norte fugiu.

  Sondagem de Pew Research Center (EUA) - 6.ª feira 8dez2023
Captura de ecrã 2023-12-08 165658.png
Cerca de um quarto (27%) afirma que Israel está a ir longe demais na sua atual operação militar, enquanto quase o mesmo número (25%) afirma que está a adoptar a abordagem correta; 16% dos americanos dizem que Israel não está indo suficientemente longe militarmente.
Mais de quatro em cada dez Democratas (45%) dizem que Israel está a ir longe demais na sua operação militar contra o Hamas, em comparação com 12% dos Republicanos.
Também existem diferenças de idade nestas opiniões, sendo os americanos mais jovens mais propensos do que os grupos etários mais velhos a dizer que Israel está a ir longe demais.




Sexta-feira, 6 de Outubro de 2023
Estará o apoio global à Ucrânia a diminuir?

Captura de ecrã 2023-10-04 185035.png
Enquanto a Eslováquia vota num político pró-Rússia, a Polónia abandona a ajuda militar e os EUA vacilam; A Ucrânia provavelmente está preocupada, mas ainda não está em pânico, dizem os analistas. [

  Total dos maiores compromissos de ajuda bilateral à Ucrânia por tipo de assistência em milhares de milhões de euros, de 24 de janeiro de 2022 a 31 de julho de 2023.
agora.png

 Até agora, os EUA têm sido um grande apoiante de Kiev, fornecendo mais de 113 mil milhões de dólares em ajuda militar, humanitária e económica. Os gastos militares, que representam mais de metade da ajuda dos EUA, pagam os drones, tanques e mísseis cruciais para a contra-ofensiva ucraniana em curso. A assistência humanitária fornece suprimentos médicos e itens essenciais, como alimentos e água potável, para a população deslocada.
Captura de ecrã 2023-10-04 211006.png

 

  Como diz o meu amigo Jorge De Freitas Monteiro "é mais lúcido Jean-Claude Juncker depois de almoço do que os que lá estão agora em jejum".
Captura de ecrã 2023-10-05 162331.pngNão se deve fazer falsas promessas às pessoas na Ucrânia que sofrem até ao pescoço. Estou muito zangado com algumas vozes na Europa que dizem aos ucranianos que podem tornar-se membros imediatamente. Isso não seria bom para a UE nem para a Ucrânia. Qualquer pessoa que tenha alguma coisa a ver com a Ucrânia sabe que este é um país corrupto a todos os níveis da sociedade. Apesar dos esforços, não é elegível para aderir e necessita de processos massivos de reforma interna. Tivemos más experiências com alguns dos chamados novos membros, por exemplo no que diz respeito ao Estado de direito. Isto não pode ser repetido novamente.

 


transferir.jpgO Tribunal de Contas Europeu apontou incoerências no programa apresentado pela Comissão Europeia para apoio financeiro à Ucrânia, nomeadamente a falta de garantias adicionais e de direitos de auditoria que possibilitem acompanhar com transparência todo o processo. De acordo com um relatório do Tribunal divulgado, esta 5.ª feira [5out2023], há incongruências no “Ukraine Facility”, o programa anunciado no final de junho com legislação que vai regulamentar a assistência financeira para ajudar a Ucrânia na reconstrução e na implementação de requisitos para a pré-adesão à União Europeia.

 

  O que por cá se ouviu no dia de ontem
20211127_wwd000.jpg
Francisco Seixas da Costa - "Neste momento os EUA não têm grande solução que não seja continuar a apoiar a Ucrânia".
Sónia Sénica - "A liderança russa está a contar com o prolongamento deste conflito para capitalizar nas várias dimensões".
Agostinho Costa - "Zelensky tem verdadeiramente razões para estar preocupado".
Carlos Branco - "A Ucrânia não é uma nação, é constituída por diferentes povos".
José Alberto Azeredo Lopes - "Sem a Europa, a Ucrânia não tem qualquer hipótese neste conflito".

 

  Na ONU as coisas já não são o que eram... e isto é preocupante
conselho-chama2.jpg
Na mais recente Assembleia Geral da ONU dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança apenas Joe Biden se deu ao trabalho de comparecer. Emmanuel Macron estava demasiado ocupado... Rishi Sunak foi o primeiro “Prime Minister of UK”, numa década, a faltar à reunião... Putin não compareceu e todos sabemos porquê... Xi Jinping também faltou.



Publicado por Tovi às 07:46
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 2 de Outubro de 2023
Robert Fico vence legislativas eslovacas

shooty_putin-fico-1.jpg

As coisas parecem estar a mudar no leste da Europa... é preciso avisar Ursula von der Leyen e Stoltenberg.

 

  O partido populista Direção-Social Democracia (Smer-SSD), do antigo primeiro-ministro Robert Fico, que se opõe à ajuda à Ucrânia, venceu as eleições legislativas na Eslováquia. De acordo com resultados definitivos divulgados na madrugada de domingo [1out2023] o Smer-SSD obteve 23,3%, à frente do partido liberal Eslováquia Progressista (17,1%), liderado pelo vice-presidente do Parlamento Europeu, Michal Simecka. Uma vez que nenhum partido obteve a maioria dos assentos no parlamento da Eslováquia, o futuro do país pode depender do partido que ficou em terceiro lugar, com 14,9% dos votos, os sociais-democratas do Hlas-SD (‘Voz’), do também antigo primeiro-ministro Peter Pellegrini, um dissidente do Smer-SSD mas que partilha a posição pró–Ucrânia de Simecka.

 
Captura de ecrã 2023-10-01 115147.pngA Eslováquia é uma república democrática parlamentar, com um chefe de governo – o primeiro-ministro – que tem a maior parte do poder executivo, e um chefe de Estado – o Presidente – que, embora formalmente seja o chefe do executivo, tem poderes muito limitados. O país está dividido em oito regiões, cujos nomes correspondem aos nomes das suas principais cidades, e que usufruem de um certo grau de autonomia desde 2002. Em 2020, os principais setores da economia eslovaca foram a indústria (24,1%), o comércio grossista e retalhista e os serviços de transportes, alojamento e restauração (18,4%), a administração pública, a defesa, a educação, a saúde e os serviços sociais (16,8%). 7% das exportações eslovacas destinam-se a outros países da UE (Alemanha - 22%, Chéquia - 11%, Polónia - 8%). Das exportações para o exterior da UE, 4% destinam-se tanto aos Estados Unidos como ao Reino Unido e 3% à China. No que respeita às importações, 80% provêm de países da UE (Alemanha – 20%, Chéquia – 18%, Áustria – 9%). Das que provêm do exterior da UE, destacam-se as importações da Coreia do Sul (4%) e as da Rússia (3%).  [in página WEB oficial da União Europeia]

 

 


Captura de ecrã 2023-10-02 092524.png
Más notícias para o regime de Kiev. Mas os Ministros dos Negócios Estrangeiros dos 27 Estados-membros da União Europeia já foram a correr para a capital ucraniana para uma reunião inédita na manhã de hoje [2.ª feira 2out2023]. Será para substituir os EUA no apoio financeiro?... O nosso ministro dos Negócios Estrangeiros, João Cravinho, já disse que vão ser discutidos os reforços do apoio militar, monetário e das sanções e manifestar solidariedade para com a Ucrânia.

 
Raul Vaz OsorioNão é verdade. Há verbas já aprovadas disponíveis apenas não podem orçamentar mais. E além disso, é razoavelmente claro que já há um acordo informal com o líder republicano no Congresso para resolver essa questão se necessário
David RibeiroMeu amigo Raul Vaz Osorio... é óbvio que lá como cá as leis deste tipo não são retroativas. E "acordos informais" só serão lei depois das votações.
Raul Vaz Osorio
David Ribeiro na verdade isto nem sequer é uma lei, é só um acordo de votação. E se for necessário, hâ outros. É apenas isso que estou a dizer
Jorge VeigaCuidado com os foguetes antes da festa.
David RibeiroUm bom conselho, Jorge Veiga , para os senhores no poder em Kiev.
Jorge VeigaDavid Ribeiro Nenhum recado para os Srs de Moscovo?  ...é que gastar mais 70% no ministério da guerra, vai escacar o orçamento de Putin...
David RibeiroJorge Veiga... oh pá!... esses sabem-na toda.
Jorge VeigaDavid Ribeiro também é verdade.
David RibeiroJorge Veiga... quem sou eu para dar conselhos aos senhores no poder em Kiev mas os ventos que sopram nos países da UE e da NATO no leste europeu não auguram nada de bom.
Raul Vaz OsorioDavid Ribeiro ai esse wishful thinking
David Ribeiro
Não tem nada a ver, Raul Vaz Osorio, com pensamentos positivos ou negativos, mas sim com a informação que tenho recolhido de várias tendências.
Jorge VeigaDavid Ribeiro pelo pouco que se sabe, para os Srs de Moscovo, as coisa também estão pretas. 1º + 70% para o orçamento da defesea. 2º recrutamento de voluntários nos países vizinhos 3º recrutamento de voluntários em Cuba, onde pagam mais que nos outros (2000,00€ contra 1400,00£ por mês). 4º armamento que até da Coreia do Norte pode vir 5º contar com a Bielo-Rússia é o mesmo que contar com o exercito da Madeira. 6º ir depenicar os restos do Wagner começa a ser preocupante. ----- etc. Está mau para aqueles lados, não é só para o lado de Kiev.
David RibeiroMas, Jorge Veiga. quando "está mau para aqueles lados", e tudo leva a crer que sim, quem se lixa é sempre o mexilhão.
Jorge VeigaDavid Ribeiro isso sempre foi,  mas ao menos que o mexilhão a gozar seja aquele que pode abrir as conchas sem ser empurrado do 5º andar.



Publicado por Tovi às 07:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 19 de Setembro de 2023
As amizades esquisitas da União Europeia

Captura de ecrã 2023-09-17 085732.png 

É presidente do Azerbaijão há duas décadas e aproveitou a riqueza natural do país para enriquecer a família. Apesar das violações dos direitos humanos e das liberdades, o Ocidente - em especial a União Europeia - não tem tido problemas em fazer negócio com o ditador. É um dos chefes de Estado mais ricos do mundo e também um dos maiores tiranos da atualidade. Os 20 anos da presidência de Ilham Aliyev foram marcados por um grande crescimento económico do Azerbaijão, mas também por repressão, nepotismo, corrupção e whitewashing.  (Artigo de Pedro Falardo na CNN Portugal em 16set2023)


Raul Vaz OsorioDesculpe, mas você é mesmo um anjinho? Ou isto é apenas um estratagema na sua campanha anti-Ucrânia? Agora a Europa tem que curar todos os males do mundo e só se pode relacionar com virgens? Está a gozar connosco?
D
avid RibeiroOu seja, Raul Vaz Osorio, vale tudo desde que seja para ajudar os senhores instalados em Kiev. Pois para mim não vale tudo e quanto a eu ser "mesmo um anjinho"... fiquemos por aqui.
Raul Vaz Osorio
David Ribeiro porque raio não há-de a UE relacionar-se com quem for do seu interesse? Isso de sermos os puros e os bonzinhos, os carneirinhos no meio dos lobos, só nos poderia prejudicar.
Jorge VeigaDavid eu não vou perder tempo a justificar atitudes dos presidentes seja de onde forem, excepto uma: quem é que invadiu ontro país? Quem é o responsável pela detruição de dezenas de cidades, vilas e aldeias? O do Azerbeijão invadiu algum país? É que que eu saiba os problemas internos dum país, são mesmo internos e só serão externos quando extravasam as fronteiras. Curiosamente por aqui perto só um extravasou.
David RibeiroJorge Veiga... e o que é que o ditador Ilham Aliyev tem a ver com a Rússia invasora da Ucrânia?
Jorge Veiga
David Ribeiro felizmente não tem nada. E relações entre países existem mesmo que haja relações esquesuitas, desde que não invadam outros países.



Publicado por Tovi às 07:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Domingo, 20 de Agosto de 2023
O destino da Ucrânia está traçado... infelizmente

L220223ce-small.jpg

Desde que os tanques de Putin cruzaram o território ucraniano no ano passado, três opções foram colocadas sobre a mesa para o fim dessa guerra: vitória de um lado ou de outro, um conflito congelado ou um acordo negociado. Os comentários públicos feitos esta semana por Oleksiy Arestovych, ex-assessor do chefe de gabinete de Volodymyr Zelensky, parecem indicar que o último pode ser mais provável do que se pensava anteriormente.

 

  Tal qual a Duracell a GUERRA dura... dura... dura
Captura de ecrã 2023-08-18 085411.pngUm drone militar ucraniano caiu sobre um edifício no complexo Expo Center da cidade de Moscovo (localizado a pouco menos de 5km do Kremlin) depois de ter sido abatido por sistemas de defesa aérea no último ataque à capital russa na manhã da última sexta-feira, 18ago2023. Na véspera [quinta-feira 17ago2023] o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, assinou duas leis para estender a lei marcial no país até 15 de novembro e a mobilização militar para servir nas forças armadas, proibindo a saída do país a homens entre 16 e 60 anos.

 

  O que tenho lido nestes últimos dias

John Hudson e Alex Horton no The Washington Post em 17ago2023
A Ucrânia lançou a contra-ofensiva no início de Junho na esperança de replicar o seu impressionante sucesso na ofensiva do outono passado na região de Kharkiv (...) mas na primeira semana de combates sofreu grandes baixas contra as defesas bem preparadas, apesar de ter uma gama de equipamentos ocidentais recém-adquiridos, incluindo veículos de combate americanos Bradley, tanques Leopard 2 de fabricação alemã e veículos especializados em remoção de minas. (...) Analistas afirmam que os desafios enfrentados pela Ucrânia são multifacetados, mas quase todos concordam que a Rússia superou as expectativas quando se trata de verificar a sua proficiência na defesa do território ocupado.

Tiago Silva
E vejo que fica feliz com isso… lamentável…
David RibeiroA mim, meu caro Tiago Silva, só a PAZ me dará felicidade.
Tiago SilvaDavid Ribeiro isso é o mesmo que dizer, pela paz, que uma mulher só é violada se não colaborar… essa paz bem pode ficar com ela…
David Ribeiro
Se bem entendo para o Tiago Silva o conflito só terminará quando um dos beligerantes vencer o outro... é isso?
Tiago SilvaDavid Ribeiro não, a saturação vai antecipar isso. A questão é quem resiste mais. A Ucrânia só resiste com o permanente apoio do mundo livre. Temos essa obrigação moral…
David RibeiroSim Tiago Silva... também acredito que é para isso que se caminha, mas o pobre povo ucraniano muito ainda vai sofrer. Mas já fui mais crente numa paz por "mútuo acordo".
Tiago SilvaDavid Ribeiro o pobre povo ucraniano prefere isso a ser subjugado…
Vale Dos Princípes
Pelos vistos o negócio vai continuar 😣

Rafael Pinto Borges na sua página do Facebook em 18ago2023
Os serviços de informação dos EUA declaram a derrota ucraniana. No Congresso, um dos mais afaimados 'hawks', Harris, produz sentença igualmente desanimadora sobre a 'ofensiva' de Kiev: 'I'll be blunt, it's failed'. Acrescenta que a guerra 'já não pode ser ganha'. O chefe de gabinete de Stoltenberg, como Sarkozy, pede a cedência de território ucraniano para pôr fim ao conflito. Admitindo que a CIA e a cúpula da NATO não viraram subitamente 'pró-Putin', uma hipótese talvez mais provável é que aqueles que desde o início alertam para a inevitabilidade desde desfecho estivessem certos. Afinal, aqueles nossos generais que vos diziam que a Ucrânia não podia vencer não eram propagandistas ao serviço de ninguém, mas profissionais capazes cujo crime foi anunciar a realidade a quem não queria vê-la. E o que dizer da cabala internacional de encantadores de serpentes, bufões e trampolineiros que, de bandeirinha azul-amarela erguida, conduziu 400 000 ucranianos a morte inútil? Como explicar que as Sollers, os Bugalhos, os Rogeiros e as Ferro Gouveias alguma vez voltem a envenenar com estupidez olímpica quem nesta terra ainda vê TV? À ofensiva kamikaze de Kiev se seguirão, não há dúvida, conversações de paz. Depois das conversações de paz, desvendada por fim a imensidão e o preço da derrota, virá a desmoralização da sociedade ucraniana, o caos político e a instabilidade interna. Moscovo cheirará sangue na água: desengane-se quem ainda julgue que a Rússia aceitará pouco quando pode obter muito, ou que Kiev ainda poderá comprar a paz com a neutralidade, a desmilitarização e os quatro oblasts do sudeste. Ela será mais cara. E sê-lo-á mais e mais à medida que a Rússia se fortalece e Kiev se afunda: quanto mais tarde vier a diplomacia, piores as condições para a Ucrânia. Zelenskiy, ou quem quer que lhe suceda à cabeça da junta, nada poderá fazer quanto a isso: a fraqueza da Ucrânia é comprovada por milhares de blindados ardidos nas estepes do Zaporozhye. E o Ocidente, claro, não tem os recursos, o tempo, a vontade ou a disponibilidade estratégica para alimentar para sempre um animal ferido de morte. Kiev e os ocidentais começam a conhecer o fruto que semearam. Será amargo.

 Miguel Castelo Branco na sua página do Facebook em 18ago2023
A ficção da força bruta da quantidade e a obsessão do dinheiro humilhadas pela preparação, pela coragem e pela tecnologia russas. Ontem, na frente de Zaporíjia, de novo um choque frontal entre um temerário e solitário carro russo - um velhinho T 72 - e uma coluna de Lviv-Kiev. O russo avança, dispara, atinge uma VBTP, recua e volta a investir, atingindo um carro de combate da NATO, e logo outro de seguida, obrigando os atacantes a dispersar e fugir. Como escreveu o Estagirita, "a coragem é o meio termo entre o medo e a ousadia". Mais uma medalha para o 9 de Maio.

 

  Al Jazeera em 19ago2923
Um ataque com mísseis russos na cidade de Chernihiv, no norte da Ucrânia, matou sete pessoas e feriu 144, segundo as autoridades ucranianas. Foi atingido um teatro na praça principal de Chernihiv onde se realizava uma reunião de fabricantes de drones e escolas de treino de reconhecimento aéreo, confirmou a organizadora Mariia Berlinska. No campo de batalha, o exército russo disse que “eliminou” 150 soldados ucranianos que tentaram cruzar o rio Dnipro para o território ocupado pelos russos no sul da Ucrânia. Na Rússia, o Ministério da Defesa relatou uma enxurrada de ataques de drones ucranianos visando as regiões de Moscovo, Novgorod e Belgorod. O drone visando a região de Novgorod danificou um avião de guerra e causou um incêndio num aeródromo militar.

 

 
doc-20230624-41087344-10709022-1-2787_1-2884166_20Um grupo de ativistas russos em Portugal organiza este domingo, no Porto (na Praça da Batalha, às 12h00) e em Lisboa (na Praça dos Restauradores, às 17h00), comícios de protesto contra o Presidente da Rússia, para denunciar o "regime terrorista" de Vladimir Putin e estimular a ação para uma mudança. A Associação de Russos Livres nasceu no início deste ano em Portugal, constituída por russos que "simplesmente não conseguem ficar sentados a assistir enquanto a guerra horrível na Ucrânia está a acontecer", explicou Timofey Bugaevsky, um dos membros desta associação. 
  Maria Vilar de Almeida
Ninguém se levanta contra a NATO?! 😉 Existe culpa de ambos os lados mas, repito, não foi a Rússia que começou.

 

  Esmiuçando a "contraofensiva" ucraniana
Preying-for-Peace-1000x726-1.jpegO desastroso fracasso da contraofensiva das tropas de Kiev no leste e sul da Ucrânia já não pode ser escondido e não só os mídia dos países da NATO e dos EUA, mas também peritos militares ocidentais, acabam por concordar que foi prematura e demasiado arriscada. Está na hora de criar condições para um cessar-fogo e um paz duradoura.

  Jose Pinto PaisPrognósticos ... só no fim do jogo e fracasso por fracasso é inquestionável que maior é a pretensa operação especial Russa que rapidamente ia chegar a Kiev ocupar a Ucrânia e substituir o Governo por outro fantoche as ordens da Rússia



Publicado por Tovi às 07:27
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 23 de Junho de 2023
No vigésimo terceiro ano do século XXI

355489964_10223618149549678_4137293315174777048_n.

É p'ró que estamos  

 

  Comissão Europeia para as Migrações - 21jun2023
Captura de ecrã 2023-06-23 120328.png
O naufrágio da última semana nas águas da Grécia que provocou a morte a um número ainda indeterminado de pessoas é “a maior tragédia” deste tipo no Mar Mediterrâneo, considerou esta quarta-feira a responsável europeia pelas migrações. “É a pior tragédia de sempre no Mediterrâneo”, disse Ylva Johansson, em conferência de imprensa em Estocolmo, depois de uma reunião de ministros da Justiça e Administração Interna da União Europeia (UE) e dos Estados Unidos da América (EUA). Estariam no barco cerca de 750 pessoas, sendo que perto de 100 seriam crianças que estavam fechadas no porão. A Guarda Costeira da Grécia continua à procura de sobreviventes no local, a sudoeste de Pylos. Nas operações participam uma fragata e três veleiros, sendo que 104 pessoas foram já resgatadas com vida.

 

  Guarda Costeira dos EUA - 22jun2023
Captura de ecrã 2023-06-23 115452.png
Guarda Costeira dos Estados Unidos declarou, em conferência de imprensa, que ninguém a bordo do submarino desaparecido na região do naufrágio do Titanic sobreviveu. "Os detritos eram consistentes com a perda catastrófica da câmara de pressão, que gerou a morte de toda a tripulação", destacou o contra-almirante John Mauger, comandante do Primeiro Distrito da Guarda Costeira. O veículo operado remotamente (ROV) pela instituição encontrou o cone de cauda do Titan no fundo do mar, a cerca de 500 metros de distância da proa do Titanic. As equipes de busca também descobriram "cinco grandes pedaços diferentes de detritos" da cabine de pressão do Titan. "Essa foi a primeira indicação de que houve um evento catastrófico ", disse Mauger. As famílias já foram notificadas.

 

  Este meu querido Amigo está a organizar um exploração subaquática muito interessante. Não sei se os 150 aereos incluem lanche, mas vou tentar saber.
Captura de ecrã 2023-06-24 154911.png

David RibeiroÀ pergunta se vai haver lanche, o meu amigo Fernando Duarte diz: "David Ribeiro obviamente, há um reforço de torresmos dentro do submersível , e um esmerado serviço de bar ao chegar, tudo regado com vinho da região."
Jorge LiraLá vai o Mário Ferreira inscrever-se



Publicado por Tovi às 11:44
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 21 de Junho de 2023
Euros para os cleptocratas que rodeiam Zelensky

Captura de ecrã 2023-06-20 214513.png

A União Europeia pediu aos 27 Estados-membros mais 50 mil milhões de euros para ajudar a Ucrânia nos próximos quatro anos. Este anúncio foi feito ontem [20jun2023] pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. "Esta reserva financeira vai permitir-nos calibrar o nosso apoio financeiro de acordo com a evolução da situação no terreno", argumentou Von der Leyen.

E o facto desta "ajuda" da UE incluir 33 mil milhões de euros em assistência macrofinanceira para ajudar a reabastecer os cofres do Estado de Kiev, é que me dói, pois é seguramente mais dinheiro para os bolsos dos cleptocratas que rodeiam Zelensky. 

Para que não nos esqueçamos:
  
Relatório do Tribunal de Contas Europeu de 2021
A Ucrânia é afetada pela grande corrupção e pela captura do Estado há muitos anos. Na sua auditoria, o Tribunal avaliou se o apoio concedido pela UE às reformas na Ucrânia foi eficaz na luta contra a grande corrupção. Embora a UE tenha introduzido várias iniciativas para reduzir as oportunidades de corrupção, o Tribunal constatou que a grande corrupção continua a ser um problema fundamental na Ucrânia. O Tribunal formula várias recomendações para melhorar o apoio da UE, em especial no sentido de que devem ser concebidas e executadas ações específicas não só para combater a grande corrupção (incluindo a estrutura oligárquica), mas também para ajudar a eliminar os obstáculos a uma concorrência livre e leal.

 

  Sobre este assunto todos assobiam para o lado
355149521_6422823481099964_6744847154671218027_n.j
Assim vão as sanções à Rússia.
A Índia e outros fazem o mesmo que Marrocos, importam hidrocarbonetos russos que depois revendem como sendo não russos.
Já a Arábia Saudita faz melhor: importa hidrocarbonetos russos, usa-os no seu mercado interno em substituição da sua própria produção e assim pode exportar mais sem aumentar a dita produção (o que iria baixar os preços globais).
Tudo isto até teria a sua graça se não fosse o caso de que estes intermediários cobram todos a sua percentagem. Percentagem que nós, os consumidores finais europeus, pagamos.
Pena é que não exista um mecanismo para que este verdadeiro imposto que nós é imposto só fosse cobrado aos apoiantes das sanções, aos adeptos do “a Rússia não pode ganhar” e aos heróis da defesa da Ucrânia até ao último ucraniano. Um pouco como aqueles impostos voluntários destinados às igrejas e seitas previstos nos sistemas fiscais de alguns países.
(Jorge de Freitas Monteiro na sua página do Facebook - 21jun2023)

  Isabel Sousa BragaDavid Ribeiro anda tudo a dormir




Sexta-feira, 2 de Junho de 2023
Estes também são muito jeitosos

image (1).jpg

O líder da República da Chechénia (*), Ramzan Kadyrov (**), anunciou nesta quinta-feira [1jun2023] que as unidades das forças especiais "Akhmat" iniciaram uma ofensiva nas regiões de Donetsk, Zaporijia e Kherson, no leste e sul da Ucrânia. "Sem esperar pela ofensiva da Ucrânia e da NATO, a ofensiva das unidades Akhmat começou. Ficamos entediados por esperar. Os satanistas receberão a sua merecida punição", declarou Kadirov na rede social Telegram. O líder checheno indicou que recebeu a ordem para colocar as suas tropas na autoproclamada República Popular de Donetsk, cujo território passa a ser a sua área de responsabilidade. "De acordo com a ordem, os combatentes das unidades chechenas devem começar a agir e libertar várias cidades", acrescentou. 

(*) Localizada a norte das montanhas do Cáucaso a Chechénia é uma região europeia de maioria muçulmana e é uma das vinte e duas repúblicas da Federação da Rússia. A ligação com a Rússia tem origem na anexação da Chechénia pelo império russo em 1859 e, mais tarde a integração na República Autónoma Socialista Soviética da Checheno-Inguchétia (1936-1991) aquando da revolução soviética. O conflito pela independência da Chechénia foi um dos mais sangrentos na Europa depois da 2.ª Guerra Mundial. Após a conclusão da 1.ª guerra da Chechénia o status quo, no qual o governo checheno ganhara autonomia, não satisfazia o sentimento vivenciado na região. Este último aspeto levou a uma serie de ataques a apartamentos russos na república do Daguestão e o retomar de Jihad chechena. Depois de combates em grande escala, com mais de 25 mil civis mortos, o conflito termina com vitória russa e o retomar do controlo da região pela Rússia.

(**)  Ramzan Akhmadovich Kadyrov (Tsentoroi, Chechénia, 5 de outubro de 1976) é um político checheno que atualmente atua como chefe da República da Chechénia. Ramzan é filho de Akhmad Kadyrov, o antigo Mufti da República Chechena da Ichkeria. A família Kadyrov lutou contra a Rússia durante a Primeira Guerra da Chechénia. Entretanto, Akhmad desertou para o lado russo durante a Segunda Guerra na Chechénia e foi declarado Presidente da Chechénia pelos russos. Em 2004 Akhmad foi assassinado e Ramzan o sucedeu como Presidente.

  Xavier CortezEstá na altura de nova jihad na região. Até porque estes gajos, como comprava o seu comportamento anterior, são assassinos profissionais que não querem saber da convenção de Geneva.

 


Captura de ecrã 2023-05-31 184922.pngA AFP avança que a Rússia anunciou esta quarta-feira ter destruído o último grande navio de guerra das forças navais ucranianas, que estava no porto de Odessa. "No dia 29 de maio, um ataque de alta precisão da Força Aérea russa a um navio ancorado no porto de Odessa destruiu o último navio de guerra da Marinha ucraniana, o Yuri Olefirenko", referiu fonte militar de Moscovo, no seu briefing diário. A Ucrânia recusou-se a comentar a notícia de que a Rússia destruiu "o último navio de guerra da marinha ucraniana". Oleh Chalyk, porta-voz da marinha ucraniana, disse que não responderia a nenhuma afirmação feita pela Rússia. A marinha ucraniana não divulgará nenhuma informação sobre perdas durante a guerra, acrescentou, citada pela Reuters.

 

  Cimeira da Comunidade Política Europeia
Captura de ecrã 2023-06-02 101647.pngZelensky disse ontem [quinta-feira 1jun2023], na reunião da Comunidade Política Europeia na Moldávia, que todos os países que fazem fronteira com a Rússia devem ser membros plenos de ambas as organizações [NATO e União Europeia], já que Moscovo “tenta engolir apenas aqueles que estão fora do espaço de segurança comum”. Por isso pediu mais apoio europeu no terreno, que disse estar salvando vidas e “literalmente acelerando a paz”. Mas, ao que parece, os líderes da aliança militar ainda estão divididos sobre a entrada da Ucrânia na NATO, havendo no entanto a promessa de o assunto vir a ser discutido em julho na cimeira de Vilnius. Mas o chefe do governo alemão, Olaf Scholz, descartou, sem dizer explicitamente, que na próxima cimeira da NATO em Vilnius vá estar em cima da mesa oferecer garantias de segurança à Ucrânia.

  Isabel Sousa BragaNão deixou o nib da conta?

 

  Armas, armas e mais armas
Captura de ecrã 2023-06-02 164130.pngEnquanto o parlamento suíço recusou a transferência indireta de armas e munições suíças para a Ucrânia, o Reino Unido mostrou-se preocupado com a falta de armamento para enviar à Ucrânia. O ministro da Defesa britânico alertou que a comunidade internacional "está a ficar sem armas”.

  Albertino AmaralAquela guerra vai terminar por falta de armamento... Outrora, as espadas e os escudos, não esgotavam...



Publicado por Tovi às 07:08
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Março 2024
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Posts recentes

Pobre povo ucraniano...

Protestos de agricultores...

A situação está difícil n...

Como se torra dinheiro co...

Munições de artilharia pa...

Agora é que vai ser... se...

As guerras não são só tir...

As últimas dos grandes co...

Estará o apoio global à ...

Robert Fico vence legisla...

As amizades esquisitas da...

O destino da Ucrânia está...

No vigésimo terceiro ano ...

Euros para os cleptocrata...

Estes também são muito je...

Não estaremos a queimar d...

É Bruxelas que o diz...

Comemorações do Dia da Vi...

Não tenho o dom da premon...

"Não à Guerra"... nas par...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus