"Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos."
Quinta-feira, 25 de Junho de 2015
Taxa Social Única (TSU)

emprego_salario_TSU.jpg

Lembram-se que foi em protesto contras as mexidas na Taxa Social Única que multidões foram para as ruas das cidades portuguesas em 15 de Fevereiro de 2012, não se lembram?

E já sabem o que é que a coligação PSD/CDS quer fazer à TSU, não sabem?

E também já devem ter lido que António Costa pretende baixar a TSU para empresas e trabalhadores, não leram?

Pois como estou convencido que baixar a TSU é descapitalizar a previdência e como não tenho dúvidas que o actual problema da Segurança Social é o desemprego, é por isto que nas próximas Legislativas não votarei PSD/CDS nem PS.

 

 Comentarios no Facebook

«Renato Rodrigues» >> Se o PS baixar apenas a TSU dos trabalhadores é uma boa medida. As pessoas estão a precisar de alguma folga. É que baixar a TSU dos trabalhadores beneficiar quem já tem trabalho. E beneficia os empregadores que queiram fazer novas contratações, logo é um incentivo ao emprego. É uma medida inteligente. Há muita propaganda sobre este assunto e infelizmente a maior parte dos comentadores são muito grisalhos, logo podem estar um pouco enviesados.

«Rui Pedro Pena» >> Pessoalmente, compreendo em absoluto a sua posição David Ribeiro... Não compreendo a posição contrária a essa... que pelos vistos é a de 70% dos portugueses.

«David Ribeiro» >> A Segurança Social foi sempre sustentável, tendo só atingido um ligeiro défice nos últimos dois anos devido ao efeito devastador do desemprego. Sem resolvermos este grave problema de muita gente sem trabalho, não poderemos voltar a um sistema previdencial superavitário, por mais que se corte nas contribuições dos empregados ou dos empregadores. Não é por mais algum pouco dinheiro em caixa que as empresas vão criar mais postos de trabalho e também não é pelos trabalhadores terem mais uns euritos para gastar qua a economia vai crescer.

«Renato Rodrigues» >> Portugal tem um problema com a SS. PS e PSD sabem disso mas têm medo de dizer o que pensam. Até o BE já foi a favor disto - A Destreza das Dúvidas: O Bloco de Esquerda e a TSU Comparar estas medidas com a aberração do Vítor Gaspar não faz sentido, porque aí consistia numa brutal transferência de rendimentos trabalhador -> patrão. O desemprego aumentou porque se cortou o rendimento das pessoas, faz sentido aumentar o rendimento para que ele diminua. David Ribeiro se não é assim, como se aumenta o emprego?

«David Ribeiro» >> Para criar emprego há que dar melhores condições aos potenciais investidores, não sendo, no meu entender, a baixa da TSU dos empregadores um factor suficientemente importante para ser decisivo. Um criterioso sistema escalonado de IRC (tendo em conta o aumento de postos de trabalho, por exemplo) é muito mais necessário mas que todos parecem ter “vergonha” de falar. E não me venham cá com perda de receita para o Estado… há muito sítio onde ir “sacar” o dinheirinho a quem o tem, por exemplo, taxar as transacções em bolsa, como já existe em Itália, França, Irlanda e Inglaterra. Façam as contas e mesmo que esta taxa fosse de uns míseros 0,5% vejam lá quanto se ia buscar para os cofres nacionais.

«Mario Reis» >> A Tsu devia ser escalonada para um menor salário menos carga ao trabalhador e maior carga ao empresário. Havendo mais dinheiro disponível no mercado o aumento do PIB era proporcional e entraria-se numa curva de crescimento. A diminuição do IVA é um factor maior para a criação de emprego do que mexer na TSU. Taxar as transacções financeiras de um modo mais objectivo. Incentivar o sector primário e secundário pois esse é o maior responsável. Taxar sectores mais responsáveis pela importação de bens. Subir o IMI a edifícios desocupados e terrenos em que a ocupação dos seus objectivos esteja sem rendimento. pex: terrenos agriculas e industriais que não estejam a dar rendimento. Definir muito bem os terrenos que são exploração Florestal. Melhorar o acesso ao investimento nas pescas

«Jose Bandeira» >> Para uma empresa do sector secundário , que é onde se situa o maior potencial de criação de emprego de baixa qualificação, é perfeitamente aceitável um encargo com o pessoal da ordem dos 25% do volume de negócio. A TSU a cargo da empresa é de 23,75%, ou seja, cerca de 6% do volume de vendas. Uma boa medida seria substituir a TSU por uma taxa sobre as vendas ou prestação de serviços (não dedutível, claro) da ordem dos 5%, o que beneficiaria os sectores empregadores e traria um montão de dinheiro proveniente das empresas de serviços.



Publicado por Tovi às 07:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Mais sobre mim
Descrição
Neste meu blog fica registado “para memória futura” tudo aquilo que escrevo por essa WEB fora.
Links
Pesquisar neste blog
 
Julho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Posts recentes

História curiosa sobre "C...

Incêndio na Zona Históric...

Suspensão de registos de ...

Tomada da Bastilha - 14 d...

Fim-de-semana de Exposiçõ...

Parabéns Alice

Atribuição de Medalhas Mu...

D. Pedro IV, o Libertador

Populista Português Moder...

Malhar em ferro frio

Legislativas'2019... no G...

Saladas da Culinária Viet...

Mercadona... em Portugal

Acho bem...

Sinais dos tempos

Morreu Mordillo

Pedro Duarte sobre as esc...

Paulo Portas e Rui Moreir...

Que a Justiça lhes seja p...

The other side of the...

Arquivos
Tags

todas as tags

Os meus troféus